Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias PERDA: Sistema Ocepar lamenta morte da jornalista Cristiana Lôbo

 

 

cabecalho informe

PERDA: Sistema Ocepar lamenta morte da jornalista Cristiana Lôbo

O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, lamentou a morte prematura da jornalista Cristina Lôbo, comentarista da Globo News, nesta quinta-feira (11/11), em decorrência de um mieloma múltiplo, do qual se tratava havia alguns anos. A doença foi agravada por uma pneumonia contraída nos últimos dias. Com três décadas de atuação no jornalismo, Cristiana Lôbo iniciou fazendo coberturas na política no seu estado natal, Goiás, e, mais tarde, mudou-se para Brasília, onde atualmente residia.

Mieloma - O mieloma múltiplo que atingiu Cristiana Lôbo é um tipo de câncer de células da medula óssea chamadas de plasmócitos, responsáveis pela produção de anticorpos que combatem vírus e bactérias. No mieloma múltiplo, os plasmócitos são anormais e se multiplicam rapidamente, comprometendo a produção das outras células do sangue.

Prêmio Ocepar - Ricken lembrou que a jornalista participou, como convidada, em julho de 2010, da entrega do Prêmio Ocepar de Jornalismo e foi uma das entrevistadas da revista Paraná Cooperativo na época. “Na ocasião, ela fez uma palestra sobre o momento político. Uma pessoa carismática, simples e objetiva e que fará falta na imprensa brasileira”, lamentou. O dirigente lembra que a jornalista ficou impressionada com a força do cooperativismo e afirmou que o setor deveria estar mais presente nas decisões nacionais, em especial no Congresso Nacional. “Se já pensávamos em ter um programa de educação política e assim contribuir para a eleição de pessoas comprometidas com o cooperativismo, o conselho dela contribuiu”, disse Ricken.

Entrevista - Na entrevista concedida à revista Paraná Cooperativo, julho de 2010, Cristiana Lôbo frisou a importância do setor ter uma representatividade maior na esfera nacional, sobretudo no Congresso. “É preciso estar representado sim, porque a política brasileira está sendo feita dessa forma. Antes, tudo ficava embaçado por conta do regime ditatorial e da inflação, agora não”, explica. Segundo a jornalista, depois da redemocratização, os setores passaram a “colocar para fora sua voz” e, nesse contexto as cooperativas precisam fortalecer sua representatividade para poder “sentar na mesma mesa” e participar do debate nacional. “É importante que o setor cooperativista tenha representantes para defender os interesses das cooperativas na próxima legislatura”, frisou a jornalista na época.

Revista PR Cooperativo - Para ler a entrevista da jornalista Cristiana Lôbo na íntegra, basta acessar o link: https://bit.ly/3qs9qs3.

icone prcoop icone instagram icone facebook icone X icone linkedin icone youtube icone flickr icone endereco