cabecalho informe

REUNIÃO INSTITUCIONAL: Ocepar e cooperativas Ceral e Ceral-Dis discutem oportunidades para o setor de infraestrutura

reuniao institucional 30 07 2021Representantes da Ceral (Cooperativa de Infraestrutura de Arapoti) e Ceral-Dis (Cooperativa de Distribuição de Energia Elétrica de Arapoti) e do Sistema Ocepar realizaram, na tarde de quinta-feira (29/07), reunião institucional para discutir indicadores e cenários do cooperativismo do Paraná. O encontro, por meio de videoconferência, contou com a presença dos presidentes das duas cooperativas, respectivamente, Adolf Hendrik Van Arragon e Wilfred Alberts, e também de membros da diretoria e do conselho fiscal, além de gestores administrativos. Os dados econômicos e financeiros foram repassados pelo coordenador de desenvolvimento cooperativo do Sistema Ocepar, João Gogola Neto, e pelo analista técnico Emerson Barcik. As perspectivas e desafios às cooperativas do ramo de infraestrutura foram os temas principais do encontro. Também foram discutidos o planejamento estratégico e a previsão para o ano de 2021.

A Ceral - Fundada em 2 de dezembro de 1968, fruto da visão empreendedora de um grupo de pioneiros, a Ceral foi a segunda do Brasil a levar energia elétrica para a área rural e é uma das mais antigas ainda em atividade. A sua criação foi fundamental para o desenvolvimento da atividade agrícola e pecuária no município, suprindo as necessidades de energia e melhorando a vida do homem do campo. Em 2020, a Ceral teve um faturamento de R$ 4,1 milhões, com 240 associados e 17 funcionários.

A Ceral-Dis - Em 12 de novembro de 2008, atendendo exigências regulatórias do setor, foi fundada a Ceral-Dis. Em 2020, a cooperativa faturou R$ 14,2 milhões. A Ceral-Dis tem 239 cooperados e 16 funcionários.

O ramo - O ramo infraestrutura tem 15 cooperativas no Paraná, que tiveram um faturamento de R$ 162,7 milhões em 2020, alta de 18,4% em comparação ao ano anterior. Juntas, elas têm 11.551 cooperados e 294 funcionários. No estado, este é um segmento vinculado principalmente às cooperativas de geração e distribuição de energia elétrica, que tiveram importância histórica no processo de eletrificação rural a partir da década de 1970. Doze cooperativas paranaenses pertencem a este nicho de mercado; há também duas que atuam na área de construção civil habitacional e uma em água e saneamento.

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias