cabecalho informe

INFRAESTRUTURA: Pavimentação de estradas rurais muda o cenário nos municípios

infraestrutura 14 07 2020Onde antes só se via barro, pó e buracos, agora se enxerga um caminho formado por pedras irregulares e a esperança de um novo tempo para o escoamento da safra em pontos importantes do Paraná. O Governo do Estado investe R$ 3,9 milhões na pavimentação de 17,5 quilômetros de estradas rurais em três diferentes municípios do Estado. São 12 quilômetros em Chopinzinho, na Região Sudoeste, 3 quilômetros em Porto Barreiro e 2,5 quilômetros em Virmond, ambas no Centro-Sul do Estado, com recursos da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento.

Convênios - Essas obras integram um conjunto de 59 convênios para pavimentação rural atualmente em execução em 48 cidades diferentes, totalizando cerca de 185 quilômetros em todas as regiões do Estado. O investimento é de R$ 46 milhões, com contrapartidas municipais de R$ 3,2 milhões. São áreas essencialmente agrícolas, que vão conseguir melhorar consideravelmente a logística da produção e ampliar a competitividade dentro do acirrado mercado do agronegócio.

Programa - A iniciativa faz parte do Programa Estradas Rurais Integradas aos Princípios e Sistemas Conservacionistas – Estradas da Integração, gerenciado pelo Departamento de Desenvolvimento Rural Sustentável (Deagro), da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento.

Estratégica - “O Paraná tem como estratégica apostar nas suas vocações, e o agronegócio é responsável por cerca de 35% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. A nossa especialidade é produzir alimentos de qualidade para abastecer o mundo”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “Essas obras e programas preparam o Estado para crescer e atrair novos parceiros para investimentos”, acrescentou.

Agricultora - É o que pensa também a pequena agricultora Ivete Ossovski, de Virmond. Ela mora há 9 anos na Comunidade Santo Antônio e sabe como poucos o que representa a nova pavimentação poliédrica com pedras irregulares. “É o desenvolvimento de toda a região. Quando chovia, formava valetas na estrada e não tinha como passar, tirar os produtos da lavoura. Era prejuízo certo”, diz ela, que planta soja e milho na propriedade encravada no interior de Virmond.

Economia - Secretário municipal de Viação, Nelson Luiz de Vargas revela que já perdeu a conta de quantas vezes teve de mandar recuperar com cascalho o trecho de 2,5 quilômetros após uma forte chuva. “Aí só se via caminhão encalhado para todo lado. Agora a pavimentação é definitiva, o que significa economia para a prefeitura também”, diz. O investimento na cidade é de R$ 648 mil.

Porto Barreiro - A cerca de 45 quilômetros dali a felicidade do aposentado Antônio Juarez Ruas é por outro motivo. A modernização dos 3 quilômetros de estrada rural em Porto Barreiro vai significar menos tempo para chegar à cidade. “Poderei sair tranquilo que não vou precisar dar uma volta para ir ao Porto Barreiro. Vou ganhar tempo”, afirma, sacolas na mão com os mantimentos comprados no mercado da cidade para passar a semana.

Pavimento irregular - Ele conta que evitava pegar a via justamente por causa do pavimento irregular e dos inevitáveis buracos e poças com água parada. Agora, diz, faz o percurso com entusiasmo.

Tentativas - Prefeita de Porto Barreiro, Marinez Crotti afirma que o município já iniciou tratativas com a Secretaria da Agricultura e Abastecimento para ampliar a obra, pavimentando mais 10 quilômetros de estrada que ligam a mais duas comunidades e um distrito da cidade. “É um pedido antigo da população que está saindo do papel. Mais qualidade de vida para todos”, diz. Na cidade o investimento é de R$ 808 mil.

Chopinzinho - Já Álvaro Scolaro, prefeito de Chopinzinho, no Sudoeste, diz acreditar que os poucos metros que faltam para entregar o trecho de 12 quilômetros da nova estrada rural do município serão concluídos neste mês.

Aspectos sociais - Além de todo impacto positivo no agronegócio, ele lembra de aspectos sociais que serão atingidos com a finalização da obra. Cita a melhoria no deslocamento de estudantes da região para as escolas com ônibus escolares e, com a diminuição dos prejuízos, a garantia da manutenção do emprego e renda no campo, ajudando a evitar o êxodo rural. “O governador sabe a realidade dos pequenos municípios e valoriza o homem do campo. A pavimentação da estrada é reflexo de tudo isso”, afirma.

Intrafegável - O agricultor Osvaldo de Moraes mora há 68 anos na região cortada pela via. Planta soja e já ficou inúmeras vezes parado justamente porque a estrada ficava intrafegável. “Em alguns momentos, com a chuva, até os cavalos metiam o queixo no barro”, conta, rindo.

Caminhão quebrado - “E o que quebrava de caminhão? A gente era obrigada a parar o serviço e os produtos nunca chegavam na hora certa”, completa Devair Antônio Richard, dono de um aviário que fornece ração para as granjas de Porto Barreiro e arredores. Os recursos destinados para a obra em Chopinzinho são mais de R$ 2,5 milhões.

Governo prevê R$ 100 milhões para obras de reestruturação de estradas - O secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortiga, explica que o plano do governo é ampliar consideravelmente a estrutura dos municípios por meio da pavimentação de estradas rurais com pedras irregulares.

Empréstimo - Segundo ele, dentro do empréstimo de R$ 1,6 bilhão que o Governo do Estado está concluindo junto aos bancos federais (Caixa e Banco do Brasil), já aprovado pela Assembleia Legislativa, R$ 100 milhões serão destinados a obras de reestruturação como as em andamento em Virmond, Porto Barreiro e Chopinzinho.

Malha não pavimentada - “Temos ainda uma grande malha rodoviária, geralmente municipal, não pavimentada. Vias que diariamente têm grande circulação de insumos, sementes, fertilizantes, calcário, ração. E uma estrada ruim significa custo maior para a agricultura. A pavimentação permite comodidade, melhores preços e uma competitividade maior”, ressalta o secretário.

No Noroeste, sete municípios terão pavimentação neste semestre - Na Região Noroeste, por exemplo, explica o secretário da Agricultura e do Abastecimento, sete municípios serão pavimentados neste semestre. Aproximadamente 34 quilômetros somados entre ações em Brasilândia do Sul, Cafezal do Sul, Francisco Alves, Iporã, Pérola, Xambrê e Umuarama. “Estamos resolvendo as limitações existentes”, explica.

Sudoeste - Em Pato Branco (Sudoeste), a chefe do núcleo da Secretaria da Agricultura e Abastecimento, Leunira Vigano Tesser convive diariamente com a revolução causada por uma nova estrada rural nas cidades pequenas. “Ajuda a florescer a agropecuária, o cooperativismo e as pequenas associações. É um investimento de longo prazo que resulta em emprego e renda no campo e alimento na cidade”, destaca a veterinária. (Agência de Notícias do Paraná)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias