cabecalho informe

SANIDADE: Informalidade não combina com proteína animal, nem com o mercado, diz Ricken

sanidade 11 11 2019O Paraná está avançando no processo de obter a condição de área livre de febre aftosa sem vacinação. Na avaliação do presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, a suspensão da vacinação contra a doença no Estado, autorizada pelo Ministério da Agricultura no dia 15 de outubro, representa uma grande conquista. Porém, os cuidados com a sanidade do rebanho paranaense devem ser redobrados. “Os cuidados têm que ser maiores agora. Na medida que você deixa de vacinar, é preciso ter um controle mais adequado. A informalidade na produção de proteína animal não é compatível. Não dá mais para viver no passado. A informalidade não combina com proteína animal e nem com o mercado”, afirmou o dirigente cooperativista em entrevista ao repórter Jurandir Ambonatti, coordenador de rádio da Agência de Notícias do Governo do Paraná.

Medidas - “Agora, nós temos que rastrear, ter um controle de circulação, fazer a identificação dos animais. Não é uma questão de simplesmente por brinco ou não nos animais. Hoje há tecnologia que permite fazer o rastreamento desde o nascimento até chegar à mesa do consumidor. Isso é fundamental para termos qualidade”, acrescentou Ricken. Nesse sentido, ele destacou a importância dos produtores rurais fazerem a atualização cadastral dos rebanhos bovinos e bubalinos, cujo prazo encerra no dia 30 de novembro. “Atualizar o cadastro para termos um número real do rebanho é o ponto em que há condição de avançar mais”, ressaltou.

Integração - Na entrevista, Ricken também destacou a importância do trabalho integrado entre as instituições públicas e privadas no movimento paranaense de alcançar o status de área livre de febre aftosa sem vacinação. “Temos que estar juntos: produtor, indústria, mercado e governo. O objetivo é único: ter uma produção mais adequada, com cada vez melhor qualidade e que atenda à demanda do mercado, que é grande. Estamos no momento certo, fazendo as ações que são necessárias e isso vai gerar desenvolvimento para o Paraná. É isso que nós precisamos”, finalizou.

Foto: Faep

 

Clique aqui para conferir na íntegra a entrevista do presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken ao repórter Jurandir Ambonatti

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias