cabecalho informe

VISITA: Paraná é referência em cultura cooperativista, diz representante da FAO no Brasil

Produzir alimentos, preservando o meio ambiente. Este é um compromisso das cooperativas do Paraná. Atualmente, cerca de 60% de tudo o que sai do campo passa pelas estruturas das cooperativas. Com plantas cada vez mais modernas, as cooperativas industrializam a produção de seus cooperados e distribuem para o mercado interno e para mais de 100 países. A forma como as cooperativas do Paraná são organizadas e trabalham chamou a atenção da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, na sigla em inglês). “Vocês são referência em cultura cooperativista”, disse o representante da FAO no Brasil, o mexicano Rafael Zavala.

Reunião - Acompanhado de outros três representantes da instituição - Gustavo  Kauark Chianca (assessor), Valter Bianchini (representante da FAO no Paraná) e José Roberto Borghetti (consultor) - Zavala foi recebido, na manhã desta terça-feira (16/07), em Curitiba, pelo presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, pelo superintendente da Fecoopar, Nelson Costa, e pelo gerente técnico Flávio Turra. “Vim conhecer um dos modelos cooperativistas mais famosos do Brasil. O Sistema Ocepar é um benchmarking, chama muito a atenção”, afirmou.

Interesses - Segundo ele, o interesse da FAO é discutir possíveis parcerias dentro e fora do Paraná. “Como FAO, queremos fortalecer instituições, políticas públicas e modelos de negócios que possibilitem oportunidades de desenvolvimento. E o cooperativismo é um caminho eficaz para melhorar a renda e estimular a agricultura sustentável. A intenção, portanto, é replicar o modelo cooperativista do Paraná em outras regiões país, principalmente, no nordeste brasileiro. No estado, o nosso foco é incentivar a adoção de boas práticas cooperativistas nos 50 municípios, dos 399 existentes do estado, em que o IDH é mais baixo”, comentou.

Cooperativas do Paraná - Mais de 170 mil produtores são associados às cooperativas agropecuárias paranaenses, sendo que 77% são pequenos e médios produtores (área de até 50 ha). Na última década, as cooperativas direcionaram boa parte de seus investimentos para diversificar a produção dos cooperados e agregar valor, por meio de processos de agroindustrialização. Graças a isso, o Paraná passou de exportador de matérias-primas para exportador de bens de consumo. Atualmente, cerca de 48% da produção primária dos cooperados paranaenses passam por algum processo de transformação e agregação de valor.

Missão - A FAO trabalha no combate à fome e à pobreza, promove o desenvolvimento agrícola, a melhoria da nutrição, a busca da segurança alimentar e o acesso de todas as pessoas, em todos os momentos, aos alimentos necessários para uma vida saudável. Reforça a agricultura e o desenvolvimento sustentável, como estratégia a longo prazo, para aumentar a produção e o acesso de todos aos alimentos, ao mesmo tempo em que preserva os recursos naturais. Seu interesse pelas cooperativas paranaenses tem uma razão óbvia, já que um dos maiores desafios da humanidade hoje é suprir a demanda por alimentos, considerando o aumento populacional do planeta. 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias