Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4858 | 06 de Julho de 2020

SISTEMA OCEPAR I: Show de talentos cooperativistas na live da cooperação do Dia C

Sábado, 4 de julho, foi o Dia Internacional do Cooperativismo. O Sistema Ocepar celebrou a data evidenciando o Dia C – movimento nacional de incentivo a práticas de responsabilidade social. A live da cooperação foi transmitida pelo Youtube (Canal TV Paraná Cooperativo). O evento contou com 350 IPs conectados durante a transmissão ao vivo, muitos em casa com seus familiares, assistindo e se divertindo. Até a manhã desta segunda-feira (06/07), já passavam de 2.900 visualizações. Para tornar o momento mais alegre, descontraído e com tom de comemoração, o convidado especial como “Mestre Sem Cerimônias” foi o palhaço Alípio, Rafael Barreiros. E como o Dia C é uma ação de responsabilidade social e inclusiva, todo o evento foi transmitido com tradução em Libras, por meio do profissional intérprete, Ivan de Souza. No início da transmissão, o Sistema Ocepar prestou uma homenagem aos familiares de todas aquelas vítimas da Covid-19, no sábado eram 63.174.

Apresentações -  Durante a live, houve apresentações artísticas, algumas gravadas antes da pandemia, das seguintes cooperativas: Unimed Curitiba, Lar, Coprossel, Sicoob Ouro Vede, Sicoob Arenito, Castrolanda, Coamo, Sicredi Vanguarda, Sicoob Médio Oeste, C.Vale, Sicredi Paranapanema, Integrada, Frimesa, Cocari, Sicredi Fronteira, Frísia, Cotriguaçu, Cresol União dos Vales, Sicoob Vale Sul, Copacol, Sicredi Agroempresarial, Cocamar e Sicredi Parque das Araucárias.

Celebração virtual - Ao abrir a programação, o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, lembrou que o cooperativismo no mundo todo é alicerçado em princípios, sendo que o 7º - interesse pela comunidade -, estabelece que as cooperativas devem olhar para as regiões onde estão inseridas e ajudar em seu desenvolvimento econômico e social. “O cooperativismo, desde que surgiu na Inglaterra, em 1844, faz isso. Para dar visibilidade às ações voltadas a quem precisa, existe o Dia C, um movimento de voluntariado cooperativista que a cada ano ganha força e visibilidade. O Dia C busca aglutinar as ações e mostrar à sociedade que, em seu conjunto, as cooperativas beneficiam milhares de pessoas”, explicou.

Dia C - Em todo país, mais de 800 cooperativas inscreveram ações no Sistema do Dia C. No Paraná, são cerca 180 cooperativas inscritas. As ações abrangem doação de alimentos, materiais de higiene, luvas, máscaras e equipamentos hospitalares.

União de forças - Em sua fala, o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, disse que o cooperativismo é o motor da economia paranaense e que “mais do que nunca precisamos continuar trabalhando juntos”. Convidado para falar sobre o momento que estamos vivendo, o secretário disse que “espera que possamos passar logo por esse momento de pandemia”. “Essa situação causada pelo novo coronavírus, tem tirado a tranquilidade dos paranaenses, e infelizmente, já ceifou mais de 700 vidas. Temos como desafio manter as atividades essenciais e respeitar o isolamento para que possamos interromper a transmissão do vírus. Conto com todos vocês para que possamos ultrapassar logo essa fase e vencer a pandemia no Paraná”, afirmou.

Semana da Cooperação - A celebração ao cooperativismo continua durante a semana. Todos os dias, das 14h às 15h, também com a mediação do palhaço Alípio, haverá lives destacando as ações solidárias que as cooperativas do Paraná estão realizando por todo o Estado, para ajudar a fortalecer a luta contra a Covid-19. 

Clique aqui para conferir a live do dia 4 de julho e também as lives da semana

Clique aqui e ouça matéria de rádio sobre o Dia C

{vsig}2020/noticias/07/06/dia_c_live/{/vsig}

 

SISTEMA OCEPAR II: Celebração do Dia C continua no Paraná com a Semana da Cooperação

A partir desta segunda-feira (06/07), a programação alusiva às comemorações do Dia Internacional do Cooperativismo e do Dia C – Dia de Cooperar – têm continuidade no Paraná com a realização da Semana da Cooperação, que se estenderá até sexta-feira (10/07), com mais atrações, como as lives com Aline Castro e José da Paz Cury. Aline vai falar sobre o tema “Lidando com as mudanças e incertezas”, nesta terça-feira (07/07), às 14h. Cury vai discorrer sobre “Cooperativismo, a moeda do terceiro milênio”, na quinta-feira (09/07) 9, também às 14h. O palhaço Alípio estará comandando as atividades, que serão transmitidas pela TV Paraná Cooperativo.

Sobre os palestrantes - Aline Castro é mestre em inteligência emocional e possui ainda outras formações no Brasil, Estados Unidos e Índia, nas áreas da psicologia, comportamento e neurociência. Ela é jornalista, viveu na Alemanha, foi correspondente na Itália e repórter da TV Globo no Rio de Janeiro. Hoje, a Aline é professora da FGV, faz treinamentos e palestras em organizações. José da Paz Cury é formado em Administração de Empresas, atua como palestrante e consultor nas áreas de Desenvolvimento Humano, Cooperativismo, Associativismo, Sindicalismo e Remuneração. Há mais de 40 anos tem se dedicado a cuidar dos talentos humanos nas empresas e já atuou em mais de 800 organizações de todo o país, contemplando 150 mil pessoas ao longo desse período.

 

dia c semana cooperacao 06 07 2020

 

COVID-19: Comitê de Acompanhamento divulga o comunicado 68

covid 19 II destaque 06 07 2020A celebração do Dia Internacional do Cooperativismo e do Dia C (Dia de Cooperar) no Paraná, ocorrida virtualmente no sábado (04/07), é um dos destaques do comunicado 68, emitido na manhã desta segunda-feira (06/07) pelo Comitê de Acompanhamento e Prevenção da Covid-19 do Sistema Ocepar. O boletim informa ainda sobre reuniões realizadas para discutir outros temas de interesse do cooperativismo. Veja abaixo.

1. O Sistema Ocepar, em conjunto com as cooperativas paranaenses, organizou diversas ações para comemorar o Dia Internacional do Cooperativismo e celebrar o Dia de Cooperar - Dia C, como o evento virtual ocorrido no sábado (04/07). De 6 a 10 de julho, das 14h às 15h, a programação continua com a Semana da Cooperação, demostrando a força do cooperativismo. Acompanhe pelo canal youtube.com/sistemaocepar.

2. No dia 3 de julho, o Sistema OCB realizou reunião virtual para tratar do Programa de Seguro Rural com o Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ocepar, Ocesc, Ocesp, Fecoagro e profissionais das cooperativas agropecuárias e de crédito.

3. O Sistema Ocepar, no dia 3 de julho, realizou reunião com os secretários Beto Preto, da Sesa – Secretaria de Estado da Saúde, e Norberto Ortigara, da Seab – Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, para tratar do alinhamento da Resolução Interministerial nº 19 de 26 de junho, e do Resolução Sesa nº 855/2020.

4. No dia 3 de julho, o Receita Federal do Brasil, publicou o Decreto nº 10.414, que prorroga até 02 de outubro de 2020 a aplicação de alíquota zero de IOF nas operações de crédito. Para acessar, clique aqui.

5. O Sistema OCB, no dia 3 de julho, realizou reunião de forma remota, para avaliar a evolução das as ações em relação ao tratamento e defesa das estratégicas da Cosit-11, com a participação de representantes da Ocepar, Copacol e Aurora.

O Comitê - O Sistema Ocepar constituiu o Comitê de Acompanhamento e Prevenção da Covid-19 com objetivo de monitorar, receber, avaliar e comunicar seus públicos sobre as informações mais recentes ligadas à disseminação e precauções que devem ser tomadas diante da epidemia da doença. O grupo é formado pela Diretoria Executiva, coordenações de Gestão Estratégica e de Comunicação Social, com assessoramento jurídico e colaboração da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa).

 

GETEC: Informe nº 32 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

getec destaque 06 07 2020A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulgou, nesta segunda-feira (06/07), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central (BC), levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2020, 2021 e 2022.

Clique aqui para conferir o Informe Expectativas de Mercado Semanal

 

DIA C: Sicoob Credicapital e cooperativas de Cascavel arrecadam mais de seis mil produtos

dia c sicoob credicapital 06 07 2020Como parte das ações do Dia de Cooperar (Dia C), o Sicoob Credicapital e mais sete cooperativas se uniram e arrecadaram juntas mais de seis mil produtos, que foram entregues a quatro entidades sociais de Cascavel (PR).

Itens - No decorrer da campanha, as cooperativas participantes arrecadaram itens como água sanitária, detergente, sabão em pó e em barra, álcool antisséptico, creme dental, papel higiênico, papel toalha e shampoo. Os produtos de limpeza e higiene beneficiaram 700 pessoas do Albergue Noturno André Luiz, Recanto da Criança, Cootacar (Cooperativa dos Trabalhadores Catadores de Materiais Recicláveis de Cascavel) e Caremel (Cooperativa de Ação e Reciclagem de Cascavel e Região).

Solenidade - Durante a solenidade de entrega, que aconteceu dia 2 de julho na cooperativa Cotriguaçu, o diretor superintendente do Sicoob Credicapital, Valdir Pacini, ressaltou que atitudes como essa é que representam o que é o cooperativismo. “Essa campanha evidenciou dois dos sete princípios do cooperativismo, que são a intercooperação e o interesse pela comunidade, uma vez que as cooperativas deixaram de lado suas metas individuais e uniram forças para ajudar o próximo”, explica.

Sobre o Dia C - No Brasil, a comemoração do Dia Internacional do Cooperativismo é marcada pelo movimento Dia de Cooperar (Dia C), uma iniciativa da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) que incentiva cooperativas brasileiras a colocarem em prática ações sociais nas comunidades onde estão inseridas. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

DIA C: Unimed Cascavel ajuda a arrecadar 6 mil itens para entidades

Cooperativas de Cascavel arrecadaram mais de seis mil produtos na edição 2020 do Dia C (Dia de Cooperar), comemorado sábado (4 de julho). Os itens de higiene e limpeza foram doados já na quinta-feira (02/07) para entidades municipais, a exemplo do Albergue Noturno, do Recanto da Criança e das cooperativas de catadores Cootacar e Caremel, beneficiando aproximadamente 700 pessoas.

Mobilização - Mesmo diante da pandemia de Covid-19, a Unimed Cascavel, a Uniprime, a Coopavel, a CrediCoopavel, a Cotriguaçu, a Cresol, o Sicoob e o Sicredi conseguiram mobilizar o público de diferentes maneiras, usando a criatividade de forma segura. As cooperativas mostraram união e, pela internet, fizeram os pedidos de doações de água sanitária, detergente, sabão em barra, sabão em pó, álcool antisséptico, sabonete, creme dental, papel higiênico, papel toalha e shampoo. Além disso, 3.800 máscaras foram doadas para várias entidades da cidade.

Recanto - O Recanto das Crianças, que está com 16 acolhidos entre zero e 18 anos de idade, quase não tinha mais detergente nem sabão em pó. A coordenadora da entidade, Danielle Furlan Motter, deixou uma mensagem de gratidão após receber os donativos: “Nós vivemos de doações e receber esses produtos foi muito bom pra nós, ainda mais pela questão da pandemia, em que a limpeza está mais importante do que nunca. E também porque muitas doações haviam parado neste momento, até pela dificuldade econômica que as pessoas e as empresas estão enfrentando”.

Lema - O lema do Dia C reforça que “Atitudes simples movem o mundo”. Essa frase faz todo sentindo neste momento que todos estão vivendo. “Esse dia C que vai abençoar muitas famílias. Tudo isso faz uma diferença enorme no dia a dia dessas famílias e da nossa cooperativa. Estamos todos muito felizes e gratos”, agradeceu Alessandra Baldin, assistente social da cooperativa de catadores Caremel.

Próximos dias- Nos próximos dias, a Unimed Cascavel completará outras duas campanhas de arrecadação de materiais de higiene e limpeza. Em Ubiratã, o trabalho será em parceria com as cooperativas Sicredi, Coagru e Integrada. Tudo o que for arrecadado será destinado à Missão Pelicano e ao Lar dos Velhinhos de Ubiratã. Já em Cafelândia, a cooperativa de saúde beneficiará a Associação Cafelandense de Apoio às Famílias Necessitadas (Acafan).

Frentes - “As empresas estão com muitas frentes de trabalho para promover o apoio social. A Unimed Cascavel faz questão se ajudar, por meio desse trabalho cooperativo, a promover o bem por meio destas ações. E valeu a pena, pois já conseguimos um número muito expressivo de itens para ajudar quem precisa”, finaliza Erwin Soliva Junior, diretor de Controladoria da Unimed Cascavel. (Imprensa Unimed Cascavel)

{vsig}2020/noticias/07/06/dia_c_unimed_cvel/{/vsig}

DIA C: Sicredi Fronteiras PR/SC/SP arrecada 12 toneladas de alimentos

dia c sicredi fronteiras 06 07 2020O Dia C – Dia de Cooperar, celebrado junto com o Dia Internacional do Cooperativismo (primeiro sábado do mês de julho), mas com ações o ano inteiro, considera iniciativas de responsabilidade social dos ramos de cooperativismo atuantes no Brasil, incluindo o cooperativismo de crédito, e estão alinhadas com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU). As iniciativas contam com o apoio da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

Propósito - Gente cuidando de gente. Esse é o propósito das cooperativas – cada vez mais engajadas – com o movimento do Dia C que tem ganhado o Brasil.

Campanha - Neste ano, a cooperativa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP realizou uma campanha de arrecadação de alimentos não-perecíveis. Desde o dia 11 de maio até o dia 10 de junho vários pontos de coleta estiveram distribuídos nos municípios onde a Sicredi Fronteiras atua.

Famílias - Ao final da ação, foram contabilizados 12 mil kg de alimentos não-perecíveis que foram destinados a famílias em situação de vulnerabilidade social.

Perene - O Dia C a cada ano assume a feição de movimento perene, com a adesão cada vez maior de cooperativas e de voluntários. “Ouso dizer que esse foi um dos maiores resultados que a cooperativa já obteve em relação às ações do Dia C”, afirma Adriana Mees, diretora executiva da Sicredi Fronteiras.

Engajamento - Adriana ainda comenta sobre o engajamento das pessoas envolvidas. “Foi lindo observar a solidariedade das pessoas. Nós apenas fizemos um convite e incentivamos a doação. Esse resultado expressivo nós devemos a nossa equipe de colaboradores, aos membros dos Comitês, aos nossos parceiros, aos associados e as comunidades onde atuamos”.

Combate à Covid-19 - A cooperativa efetuou mais três ações para beneficiar os associados e a comunidade neste momento de pandemia do novo coronavírus.

Entrega de EPIs - Com o auxílio dos Comitês Mulher e Jovem, realizamos a entrega de R$ 37 mil em EPIs para todas as Secretarias de Saúde pertencentes à área de atuação da Sicredi Fronteiras.

Doação de máscaras reutilizáveis - Objetivando o bem-estar não somente dos colaboradores e associados e sim da sociedade em geral, a cooperativa fez a doação de 60 mil máscaras reutilizáveis em comemoração ao aniversário de 30 anos. As máscaras estão disponíveis nas agências da Sicredi Fronteiras.

Campanha de inibição da fatura impressa - Esta nova campanha está baseada em três pilares: ambiental, econômico e social e objetiva incentivar os associados a optarem pela inibição da sua fatura impressa através do App ou Internet Banking do Sicredi. Para cada associado que aderir ao recebimento da fatura por meio digital, a Sicredi Fronteiras doará automaticamente 1kg de alimento não perecível para famílias carentes ou entidades sociais.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,5 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.900 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Fronteiras PR/SP)

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

DIA C: Primato faz segunda entrega em ação do Dia de Cooperar

A Primato Cooperativa Agroindustrial fez a segunda entrega de alimentos e produtos de limpeza em alusão ao Dia de Cooperar (Dia C), uma iniciativa das cooperativas do país para promover e estimular a realização de ações voluntárias. Neste ano, também tem como objetivo específico dar visibilidade às ações de prevenção ao Covid-19 e mostrar que, em seu conjunto, o cooperativismo consegue impactar positivamente milhões de pessoas.

Dia C - A Primato está promovendo ações para o Dia C através da rede de supermercados da cooperativa. “A cooperação é fundamental a todo momento, mas em especial agora durante a pandemia do novo coronavírus e com a chegada do inverno, se faz mais importante ainda. Por isso, em ação do Dia C, a Primato está promovendo a campanha de reversão de desconto na compra de produtos da linha de alimentos Primato em nossos supermercados, iremos destinar 5% das vendas para doação às instituições sociais. Já receberam a Fazenda da Esperança, Secretaria Municipal de Assistência Social em Toledo e agora a Embaixada Solidária”, destacou o diretor vice-presidente da Primato, Cezar Luiz Dondoni.

Doações - Segundo Cezar, as doações são alimentos e produtos de higiene. “São instituições que auxiliam muitas pessoas desassistidas e até mesmo de outros países, como é o caso da Embaixada Solidária”, disse.

Instituições - “A Embaixada Solidária foi fundada há cinco anos, especificamente para acolher estrangeiros em território nacional. Claro que não fechamos a porta para o brasileiro, mas temos consciência que o estrangeiro, não grande maioria, não tem família, amigos e não tem uma porta para bater, então eles batem na Embaixada que tem esse caráter de acolher e de cuidar até que ele acesse o mercado de trabalho e possa viver uma vida tranquila em território nacional”, enfatizou a fundadora da Embaixada Solidária, Edna Nunes da Silva que complementou, “neste momento houve um aumento de 200% da demanda, pois muitos perderam o emprego e a renda, outros iriam migrar para outras cidades e estados e ficaram retidos aqui, sem renda. Por isso toda e qualquer colaboração e doação é bem-vinda, em especial a Primato, porque entre os colaboradores existem estrangeiros, por isso neste momento a gente sente a importância do cooperativismo, que é de estar juntos no caminho e andar lado a lado. Somos muitos gratos a Primato pela doação”.

Fazenda - A outra instituição a receber pela segunda vez foi a Fazenda da Esperança.

Lives - Outra ação é a participação nas Lives de músicos locais promovidas em Toledo. “A cada quatro cestas compradas na rede de supermercados durante a transmissão das Lives nas quais somos parceiros, a Primato doa uma cesta às instituições que recebem os recursos dessas transmissões. É uma forma de contribuir com a cultura e a sociedade onde a cooperativa está inserida”, disse o executivo. 

Continuidade - A ação das Lives também continuam e, nesta semana, a arrecadação vai ser destinada às instituições sociais. “A live feita pelo Rotary foram comercializadas 503 cestas, das quais 100 foram doadas pelo Primato Supermercado”, concluiu Sabadin.

Supermercados - A linha de alimentos Primato está disponível nas unidades da rede Primato Supermercado em Toledo e Vera Cruz do Oeste e também pelo site supermercado.primato.com.br, ou pelo aplicativo para smartaphones android https://bit.ly/3gMetfB e sistemas apple (IOS) https://apple.co/2U0JqDa . (Imprensa Primato)

{vsig}2020/noticias/07/06/dia_c_primato/{/vsig}

DIA C: Cresol celebra o Dia Internacional do Cooperativismo com campanhas solidárias

dia c cresol 06 07 2020O Dia Internacional do Cooperativismo é comemorado anualmente no primeiro sábado do mês de julho, este ano no dia 4. Com grandes responsabilidades, o cooperativismo realiza um trabalho de fortalecimento de valores como responsabilidade, democracia, igualdade, equidade e solidariedade. O Dia C é o maior movimento de estímulo à realização de iniciativas transformadoras do país e também o maior evento do voluntariado cooperativista. Neste ano, em razão do Covid-19, as ações se voltaram para o combate à pandemia.

Missão - A Cresol é uma cooperativa de crédito que tem em sua missão o desenvolvimento dos seus cooperados e da comunidade onde atua. Por isso, neste momento, fortalece sua atuação para apoiar quem precisa. O presidente do Sistema Cresol Baser, Alzimiro Thomé, falou sobre a importância que o cooperativismo tem para milhares de pessoas que dependem dele de forma direta ou indireta.

Trabalho social - “A Cresol, desde o seu surgimento, realiza um trabalho social nas comunidades onde está presente e nesta data, que representa a importância que o cooperativismo tem no mundo, intensificamos esse trabalho com o objetivo de levar ainda mais apoio e conhecimento a quem precisa”, explicou Thomé.

Campanhas solidárias - O diferencial da Cresol está no relacionamento, por isso durante o mês de comemoração ao cooperativismo as agências Cresol, presentes hoje em 10 estados brasileiros, estão sendo estimuladas a desenvolverem campanhas de cooperação.

Principais frentes - As principais frentes das campanhas tiveram foco na arrecadação de alimentos e roupas, mas em razão da pandemia do Covid-19 as agências realizaram ações para o combate do novo coronavírus, com doações de recursos para instituições de saúde (álcool gel 70%, EPI’s e kits de testes), doação de cestas básicas que foram distribuídas às famílias carentes, além de patrocínios a lives para arrecadação de doações que são revertidas para projetos sociais e campanhas de solidariedade.

Ações - De acordo com as informações divulgadas pelo Sistema OCB, por meio do site diac.somoscooperativismo.coop.br, até a quinta-feira (02/07), a Cresol contabilizou aproximadamente mil ações que estão impactando e ainda irão impactar milhares de pessoas.

Força - Para o diretor-superintendente do Sistema Cresol Baser, as iniciativas comprovam a força do cooperativismo no Brasil. “As ações realizadas até aqui demonstram como somos capazes de transformar o mundo. A Cresol, mais uma vez, confirmou o quanto o cooperativismo é envolvido com as comunidades e a importância que ele tem para o desenvolvimento de muitas famílias”, disse Michelon.

Campanhas - As ações não terminam neste mês de julho, a Cresol já iniciou campanhas para tornar o Dia das Crianças e o Natal mais feliz para muitas famílias. As agências já iniciaram o movimento que será fortalecido nos próximos meses e deve impactar cerca de 100 mil pessoas até dezembro deste ano. (Imprensa Cresol)

 

DIA C: Valter Pitol destaca o cooperativismo e a atuação pioneira da Copacol

copacol 06 07 2020Intercooperação, adesão voluntária, interesse pela comunidade, autonomia, participação econômica dos membros e educação: esses são sete princípios do cooperativismo, que no sábado (04/07) esteve em festa.

Dia Internacional - Todo primeiro sábado do mês de julho é comemorado o Dia Internacional do Cooperativismo, quando diversas apresentações culturais são organizadas. Nesta edição, ocorrida no sábado (04/07), as atrações do Dia C foram transmitidas ao vivo pelo canal no Youtube da Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), pelo www.youtube.com/sistemaocepar.

Copacol - A Copacol foi representada pela apresentação da família Pauvels, com a interpretação da música O Colono, do Teixeirinha. O presidente da Copacol, Valter Pitol, também participou da transmissão, além do presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, e do secretário de Saúde, Beto Preto.

Cooperativismo - O sistema está em 150 países ao redor do mundo, com três milhões de cooperativas, 1,2 bilhão de cooperados e 280 milhões de colaboradores. No Brasil, são 6.828 cooperativas, 15 milhões de cooperados e 425.318 colaboradores, conforme a Organização das Cooperativas Brasileiras.

Primeira do Oeste - Pioneira no oeste paranaense, a Copacol é referência no agronegócio, desenvolvendo atividades que englobam uma transformação capaz de garantir um lugar mais justo e melhor para todos. Padre Luis Luise e 32 agricultores, em 1963, deram partida a esse sonho que hoje é realidade. “Nossa região se tornou o berço do cooperativismo no Paraná. Era pra ser apenas uma usina de energia elétrica. Mas a riqueza da nossa região fez os planos aumentarem. Com o passar dos anos, a cooperativa se transformou, com a vinda de novos negócios, desde o recebimento de grãos até as integrações – e hoje se tornou uma referência para o nosso agronegócio e o cooperativismo brasileiro”, afirma Pitol.

Geração de renda - Os frutos do cooperativismo chegam até o comércio, a indústria – todas as empresas ganham com essa valorização do campo. “Nossas atividades garantem emprego e renda de maneira direta e indireta em toda região. São mais de 10 mil colaboradores que atuam nas diferentes áreas da cooperativa e das indústrias. Temos também a Unitá, com mais 4 mil colaboradores, em parceria com a Coagru. A Copacol e o cooperativismo dão um grande exemplo para o mundo, que é possível crescer com cooperação”, diz Pitol.

Cooperados - O presidente da Copacol enaltece também a atuação dos cooperados. “Aqui todos encontram a segurança necessária dos seus negócios, seguir em frente, crescer e se manter no caminho da cooperação. Dentro da cooperativa temos novas oportunidades, novos desafios de crescimentos e sonhos. São mais de 6 mil cooperados, junto com suas famílias, que trabalham muito e fortalecem a nossa cooperativa. Quero desejar a todos um feliz Dia Internacional do Cooperativismo, um grande exemplo de trabalho conjunto, que beneficia a todos!”, finaliza Pitol. (Imprensa Copacol)

 

COOPAVEL: Cooperativa e parceiros doam alimentos a quatro entidades

Os momentos de adversidade são pródigos em gerar lições e ensinamentos. A dificuldade faz aflorar um dos sentimentos mais nobres ao homem, a solidariedade, que costuma aparecer seguida de outra manifestação igualmente nobre, a gratidão. Atenta ao atual cenário, a Coopavel, por meio do moinho de trigo e de dois de seus parceiros (Liane Alimentos e Pastifício Selmi – marcas Galo e Renata), decidiu contribuir com entidades assistenciais que há anos prestam um serviço de enorme valor e relevância à comunidade de Cascavel.

Gesto generoso - O Recanto da Criança, a Uopeccan, o Provopar e a Apae receberam nesta sexta-feira (03/07), a doação de 2,2 mil quilos de macarrão. “Esse gesto tão generoso vai alimentar pessoas em tratamento de saúde, famílias de baixa renda e outras em situação de vulnerabilidade que precisam de ajuda para seguir com as suas vidas”, diz o presidente da União Oeste Paranaense de Estudos e Combate ao Câncer, Leopoldo Nestor Furlan. Todos da Uopeccan se sentem honrados com a lembrança e agradecem à Coopavel e aos seus parceiros, diz Leopoldo.

Solidariedade - A responsável pelo Departamento Comercial do Moinho de Trigo da Coopavel, Mary Sheila, afirma que a solidariedade é uma característica presente no cotidiano da cooperativa. Ela se refere, entre outras ações, às mais recentes que fizeram com que doasse 15 mil litros de álcool 70 a unidades hospitalares e de saúde do Parana e também a cooperados e a colaboradores; à entrega de equipamentos para a estruturação do hospital de campanha de Corbélia, e de sua recente participação no Dia de Cooperar. Nessa ação, a Coopavel e a Credicoopavel conseguiram, em conjunto com seus associados e colaboradores, mais de duas toneladas de materiais de higiene e limpeza e também alimentos não perecíveis.

Parceiros - “Quero agradecer aos nossos parceiros, que também são grandes clientes da Coopavel, e a todos que contribuíram para tornar ações tão belas e admiráveis possíveis”, diz o presidente Dilvo Grolli. Mary Sheila informa que o Moinho de Trigo e seus parceiros se sentem felizes em poder estender a mão a pessoas que tanto precisam e que são assistidas por quatro instituições que são referências em projetos ligados à filantropia. (Imprensa Coopavel)

{vsig}2020/noticias/07/06/coopavel/{/vsig}

CREDICOAMO: Cooperativa lança Poupança Feliz aos associados

Pensando sempre em gerar benefícios aos seus associados, a Credicoamo Crédito Rural Cooperativa lança, nesta segunda-feira (06/07), uma grande novidade: a sua popança rural, denominada de Credicoamo Poupança Feliz, que é uma opção de investimento de aplicação fácil e segura com o objetivo de ajudar o quadro social a poupar e fazer o seu futuro ou para conquistar seus futuros desejos com a garantia da sua cooperativa de crédito. A Credicoamo está preparada para o futuro e proporciona segurança, comodidade e rentabilidade nas aplicações dos associados, com taxas diferenciadas e apoio profissional especializado para orientar sobre as melhores aplicações dos recursos financeiros.

Satisfação - Segundo Alcir José Goldoni, presidente Executivo da Credicoamo, é uma satisfação apresentar mais um produto financeiro para o associado, que é o dono da Credicoamo. “Essa era uma demanda antiga da Diretoria junto ao Banco Central para ser autorizado a operar com a poupança rural. Todos sabemos, que é uma cultura do povo brasileiro fazer economias e investimentos na famosa “caderneta de poupança”, e a Credicoamo não poderia deixar de ter esse produto para oferecer ao associado, e principalmente, por ser uma poupança rural, onde os recursos são destinados ao financiamento das atividades dos associados. Quanto mais recursos são aplicados na Poupança Feliz, mais recursos a Credicoamo terá para financiar o seu próprio associado.”

Diferenciais - No caso da Credicoamo, essa poupança tem alguns diferenciais, conforme destaca Goldoni. “Criamos através da inteligência artificial que a cada deposito seja identificado se já existe uma Poupança Feliz criada ou se será criado uma nova Poupança Feliz. Com essa condição é criado uma nova data de aniversário, nova poupança, e o associado não perde o rendimento sobre o valor depositado. Também dentro das novidades existe a opção do associado destinar sua aplicação a um desejo futuro, como por exemplo, se quer guardar dinheiro para a formatura de um filho, comprar uma máquina, economizar para as férias, viagem com a família, etc... além de atender várias solicitações de associados que querem presentear seus netos com uma reserva financeira para seu futuro.

Regulamentação - Esclarecemos que a regulamentação e remuneração das poupanças – imobiliária e rural – são do Banco Central do Brasil, portanto todas tem o mesmo rendimento, porém o associado sabe que na sua cooperativa de credito, o atendimento é especial. “Temos acolhimento de atendimento, e no final do ano, o associado recebe outros benefícios dentro do balanço da cooperativa”, destaca o Alcir Goldoni, acrescentando que com na Credicoamo Poupança Feliz, o associado pode aplicar, agendar e resgatar a qualquer tempo através dos canais digitais. “É de fácil contratação, tem múltiplas contas, depósito programado, movimentação em qualquer data, resgate com liquidez diária e ajuda a financiar o agronegócio.”

Missão - O presidente do Conselho de Administração da Credicoamo, José Aroldo Gallassini, lembra que a Credicoamo tem como missão o bom atendimento do associado. “Prestamos um grande serviço ao quadro social por meio da Credicoamo e, agora com a Poupança Feliz isso fica mais completo e como nas demais poupanças não incide imposto de renda e o hábito de poupar dinheiro devemos adquirir cada vez mais. Demos o nome de Poupança Feliz, pois sempre que sobra um ‘dinheirinho’ a gente fica feliz, porque estamos guardando dinheiro para o futuro e para o bem estar da família”, ressalta Gallassini. (Imprensa Credicoamo)

{vsig}2020/noticias/07/06/credicoamo/{/vsig}

UNIPRIME: Cooperativa oferece oportunidades para aplicação em poupança

uniprime 06 07 2020Em 1º de julho, a Uniprime adicionou a aplicação em poupança no leque de produtos e serviços oferecidos pela cooperativa. Agora, os cooperados podem acumular reservas e planejar melhor a realização de seus sonhos por meio de um dos investimentos mais tradicionais, simples e seguros para aplicar dinheiro. Uma das principais vantagens é a isenção do Imposto de Renda no resgate: após 30 dias, o cooperado já pode retirar o dinheiro com rendimento.

Sobras - Além de render juros, a poupança permite ao cooperado participar das sobras da cooperativa, o que vai enriquecer ainda mais o valor do rendimento. É mais uma oportunidade ideal para alocação de recursos a curto prazo, com rendimento e garantia de investimento.

Mais informações - Para mais informações, entre em contato com um gerente Uniprime. (Imprensa Uniprime)

 

SICREDI: Parceria com MAPFRE é ampliada para oferta de Seguro de Vida

sicredi 06 07 2020Desde junho deste ano, o Sicredi, instituição financeira pioneira do cooperativismo de crédito no Brasil, também conta com o Grupo MAPFRE na oferta de Seguros de Vida. Com a abertura da parceria no segmento, o Sicredi pretende aumentar a flexibilidade na contratação de coberturas de Seguro de Vida aos seus mais de 4,5 milhões de associados. Agora, o associado poderá escolher coberturas de acordo com a sua necessidade, modulando o seguro da forma mais aderente às suas expectativas.

Soluções adequadas - “Buscamos sempre ofertar soluções adequadas às reais necessidades dos associados e agora, com MAPFRE e Icatu, duas das maiores seguradoras oferecendo o Seguro de Vida, temos uma oferta ainda mais completa, possibilitando a escolha dos melhores serviços e coberturas e atendendo a todos os perfis de renda”, explica o gerente da Corretora de Seguros do Sicredi, Jéferson Betemps.

Crescimento - Segundo Betemps, a novidade deve contribuir para o crescimento na receita da carteira de seguros de vida da instituição neste ano. Atualmente, o Seguro Individual, Seguro em Grupo e o Seguro Prestamista, três famílias comercializadas pelo Sicredi no segmento de Seguros de Vida, representam 45% do total da carteira de Seguros da instituição, que contempla segmentos como residencial, automóveis, responsabilidade civil, patrimonial e agronegócio.

Pilares - O gerente de Desenvolvimento de Negócios da Central Sicredi PR/SP/RJ, Devanir Brisola, reforça que o seguro de vida é um dos pilares do planejamento financeiro. “A modalidade garante proteção financeira a quem o contratou ou aos seus herdeiros e deve ser considerada como uma ferramenta de gerenciamento de riscos de todos os envolvidos. Oferecer essa tranquilidade aos nossos associados, que podem ir trabalhar e seguir os seus objetivos com segurança é o que nos motiva a sempre melhorar a oferta no portfólio de seguros em nossas mais de 1,9 mil agências em todo o país”, explica.

Novos produtos - Os novos produtos que passaram a ser oferecidos em parceria com a MAPFRE Seguros também são voltados para associados na condição de Pessoa Física (PF) ou Pessoa Jurídica (PJ) e ainda permitem a contratação entre 2 e 900 vidas, beneficiando, assim, associados que atuam como microempreendedores individuais (MEI).

Outra vantagem - Outra vantagem anunciada é que a contratação pode ser feita por meio de assinatura eletrônica, não sendo mais necessário o envio de documentação física. E a contratação também pode ser realizada à distância pelos associados, via SMS, sem a necessidade de ir até uma agência física.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,5 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.900 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

SICREDI VALE DO PIQUIRI I: Cooperativa inicia capacitação online do programa A União Faz a Vida

sicredi vale do piquiri 06 07 2020O programa A União Faz a Vida continua se reinventando. Mesmo em período de distanciamento, a principal iniciativa de responsabilidade social do Sicredi proporciona novas formas de aprendizado a seus educadores. Por meio de um curso de imersão totalmente online, os professores podem assistir as aulas quando e onde quiserem. Na Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, a adesão foi de mais de 550 participantes.

Início - A capacitação teve início no dia 9 de junho e segue até o fim de setembro. Durante as 15 semanas, os educadores recebem pílulas de conhecimento de no máximo cinco minutos, sempre às segundas-feiras e quartas-feiras, quando também ganham atividades para ser respondidas, sempre de forma dinâmica, fácil e rápida. O curso de 20 horas contará com certificação a todos os que concluírem os exercícios.

Atualização constante - A educadora Marla Natália Pereira dos Santos, do Centro Municipal de Educação Infantil Coração de Maria, em Quarto Centenário (PR), destaca que as aulas proporcionam aos profissionais a atualização constante mesmo durante o período de isolamento social. “O curso me mantém conectada a outros professores, com os trabalhos que eles estão desenvolvendo e com metodologia do projeto. Isso será muito importante na minha volta à escola, quando terei que ter um novo olhar para o ambiente escolar e para as crianças. Por isso, para mim, é gratificante fazer parte e só tenho a agradecer a oportunidade.”

Pontos fundamentais - A formação inovadora e a facilidade para aprender à distância são pontos fundamentais da imersão para a professora Roberta Simionato, do Centro Educacional Galileu, em São Bernardo do Campo (SP). “Estou gostando muito. A plataforma é de fácil acesso e podemos estudar quando temos tempo livre. Além disso, o conteúdo é explicado de forma leve, o que nos proporciona momentos de instrução e também de reflexão pessoal e profissional.”

Ferramenta - Para o Sicredi, essa é uma forma dos professores desenvolverem uma ferramenta de ensino simples e eficiente para aulas mais dinâmicas. Assim, a escola se transforma em um lugar cada vez melhor para os alunos, que passam a ser os protagonistas na busca pelo saber.

Acesso - “O curso via WhatsApp facilita o acesso dos professores, que já estão acostumados ao aplicativo. Na palma da mão, eles conhecem melhor a metodologia e relembram pontos importantes”, explica a gerente da área de Desenvolvimento do Cooperativismo, Cláudia Bonatti.

Sobre a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP - A Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, uma das 110 cooperativas do Sicredi, conta com 31 anos de história e mais de 153 mil associados. A área de atuação da cooperativa abrange 43 cidades no estado do Paraná e 8 cidades no estado de São Paulo, incluindo a capital paulista e cidades vizinhas do grande ABCD. São 82 espaços de atendimento, sendo 52 no Paraná e 30 em São Paulo (sicredi.com.br/vale-piquiri/).

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,6 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados e no Distrito Federal, com mais de 1900 agências e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP)

 

SICREDI VALE DO PIQUIRI II: Duas agências são inauguradas em São Paulo (SP)

A cidade de São Paulo (SP) ganhou duas novas agências da Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP na sexta-feira (03/07). Os espaços, localizados nos bairros do Ipiranga e da Vila Carrão, foram pensados para oferecer todos os produtos e serviços da instituição financeira, sem deixar de lado o atendimento humanizado, que presta toda a assessoria para as necessidades dos associados.

Total - Com as entregas, a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP chega a 88 espaços de atendimento dentro de sua área de atuação, sempre atenta às necessidades dos seus associados e proporcionando os benefícios de uma cooperativa de crédito nas cidades onde está presente. De acordo com o presidente, Jaime Basso, isso é resultado de um diferente modelo de negócios. “Para nós, o foco são as pessoas e sempre promovemos um ambiente de trabalho integrado entre todos. O Sicredi faz isso há muito tempo e, ainda mais neste momento, é uma alegria continuar inaugurando agências, contratar novos colaboradores e acreditar que o Brasil será um lugar cada vez melhor. O cooperativismo é fundamental para que isso aconteça”.

Satisfação - O gerente da agência do Ipiranga, Jefferson Gomes de Souza, destaca a satisfação em fazer parte da expansão da cooperativa. “É gratificante estar aqui. O Sicredi busca o crescimento de todos de forma igualitária e queremos sempre contribuir com a vida dos nossos associados. Esperamos fazer a diferença na região e seguir sendo simples, próximos e ativos”.

Mesma opinião - Flávio Guastalli, gerente do espaço da Vila Carrão, compartilha da mesma opinião. “Estamos chegando para crescer juntos. O trabalho coletivo é a força para mudar o mundo e procuramos praticar essa ideia todos os dias”.

São Caetano do Sul - Na última segunda-feira (29/06), a cooperativa reinaugurou a agência de São Caetano do Sul (SP), em novo espaço, mais amplo e confortável para os associados. Para tanto, tomou todos os cuidados recomendados pelo Ministério da Saúde, desde as construções até as entregas.

Sobre a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP - A Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, uma das 110 cooperativas do Sicredi, conta com 31 anos de história e mais de 153 mil associados. A área de atuação da cooperativa abrange 43 cidades no estado do Paraná e 8 cidades no estado de São Paulo, incluindo a capital paulista e cidades vizinhas do grande ABCD. São 88 espaços de atendimento, sendo 52 no Paraná e 36 em São Paulo (sicredi.com.br/vale-piquiri/).

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,6 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados e no Distrito Federal, com mais de 1900 agências e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

SERVIÇO

Agência Ipiranga

Rua Silva Bueno, 2104, São Paulo (SP)

Mais informações pelo telefone: (11) 3250-1500

Agência Vila Carrão

Avenida Conselheiro Carrão, 3107, São Paulo (SP)

Mais informações pelo telefone: (11) 2810-3950

* O horário de atendimento será de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, sempre atentando para as normas do Ministério da Saúde.

{vsig}2020/noticias/07/06/sicredi_vale_piquiri_II/{/vsig}

 

CRESOL: Iniciada a operacionalização do novo Plano Safra

cresol 06 07 2020Na quarta-feira (01/07), a Cresol iniciou oficialmente a contratação de crédito rural do Plano Safra 2020/2021. O anúncio sobre as regras deste ano agrícola foi realizado no dia 17 de junho pelo Governo Federal que destacou a redução de taxas de juros e o aumento do volume de recursos disponibilizados.

Tempo recorde - A Cresol, mais uma vez, fez com que os recursos chegassem ao cooperado em tempo recorde. Nos primeiros dias de operação as propostas cadastradas somaram o montante de aproximadamente R$ 40 milhões, entre custeio e investimento.

Expectativas superadas - Na Safra 19/20 que encerrou no último dia 30, a Cresol novamente superou as expectativas, liberando mais de R$ 3 bilhões em crédito para custeio e investimento, o que representa 10% do total nacional. Adriano Michelon, superintendente da Cresol Baser e vice-presidente da Cresol Confederação, lembra que a Cresol é especialista em crédito rural: “a cada ano estamos superando o montante destinado aos nossos cooperados, buscando sempre mais recursos e investindo em tecnologias que garantem agilidade na contratação e liberação do recurso”, destacou.

Recursos - O novo Plano Safra tem disponível R$ 236,3 bilhões para apoiar a produção agrícola nacional, um aumento de R$ 13,5 bilhões em relação ao plano anterior. Pequenos produtores terão, por exemplo, R$ 33 bilhões para financiamento pelo Pronaf (Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar), com juros de 2,75% e 4% ao ano. A taxa para médios produtores será de 5% e, para os grandes produtores, de 6% ao ano.

Médios produtores - Para os médios produtores rurais, serão destinados R$ 33,1 bilhões, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), com taxas de juros de 5% ao ano (custeio e comercialização). Para os grandes produtores, a taxa de juros será de 6% ao ano.

Grande safra - “Com certeza teremos mais uma grande safra, pois o agro não para. Assim, reafirmamos nosso compromisso com o cooperado, proporcionado a ele melhores condições para desenvolver seu negócio”, finalizou Michelon. (Imprensa Cresol)

 

COPAGRIL: Começa a contratação de seguro agrícola para produtores

As condições climáticas e a variação de preços afetam diretamente a rentabilidade econômica do setor rural, tornando o setor agrícola suscetível a riscos. Nesse contexto, o seguro rural é uma alternativa importante para tornar o setor financeiramente estável, mesmo com ocorrências de eventos naturais adversos. Por isso, a Copagril iniciou a contratação de seguro agrícola para safra 2020/2021 para seus cooperados, por meio da elaboração das propostas.

Proteção - Além das atividades agrícolas e pecuárias, o seguro rural protege o patrimônio do produtor e seus produtos. O seguro rural tem, ainda, a capacidade de evitar a inadimplência com as instituições financeiras que concedem crédito rural, porque garante recursos para saldar o compromisso contraído, no caso de fatores climáticos prejudicarem a produção. “Pela abrangência, o Seguro Rural assegura a continuidade das atividades do produtor rural em eventual instabilidade climática, recuperando o capital investido na lavoura”, complementa o Supervisor Agronômico da Copagril, Paulo Brunetto.

Amparo - Para subsidiar o Prêmio do Seguro Rural, o governo federal ampara financeiramente a contratação desta modalidade, com uma porcentagem do custo de sua aquisição. “O amparo do governo federal é realizado por meio do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural, chamado Subvenção Federal”, informa Brunetto, o qual ressalta a subvenção do programa, “o percentual de subvenção para a safra verão 20/21 é de 25% de acordo com a modalidade de seguro contratada, grupo de atividade, o tipo e o nível de cobertura”. A subvenção federal é um recurso limitado, “por isso, quanto maior a brevidade de contratação do seguro, maior probabilidade da proposta ser subvencionada”, enfatiza Brunetto.

Cobertura - O Seguro Agrícola cobre basicamente todo o ciclo da cultura contra a maioria dos riscos de origem externa, tais como incêndio e raio, tromba d’água, ventos fortes, granizo, geada, chuvas excessivas, seca e variação excessiva de temperatura.

Produtor - O produtor Geraldo Jeronimo Lopes foi atendido esta semana pelo técnico Marcelo Kerber da unidade de Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul, para elaboração da proposta. “Eu considero o seguro agrícola muito importante, pois ele protege a lavoura desde o plantio até a colheita, assim, a gente fica mais seguro, com maior agilidade e praticidade. O clima da nossa região está todo ano diferente, por isso nós temos que nos prevenir”, comenta o produtor Geraldo.

Mais informações - Para mais informações sobre coberturas e taxas, os produtores e associados Copagril podem entrar em contato com a equipe técnica da Copagril disponível em mais de 20 unidades no Paraná e Mato Grosso do Sul. (Imprensa Copagril)

{vsig}2020/noticias/07/06/copagril/{/vsig}

PRIMATO: Seleção de jovens aprendizes para varejo

primato 06 07 2020O cooperativismo se mostra diferenciado em vários aspectos, mas um deles é a educação. O Projeto Jovem Aprendiz busca, através da capacitação, inserir jovens de 14 a 23 anos (no ato da inscrição) para que possam desenvolver suas habilidades, ter o entendimento do ambiente de trabalho e sobre o negócio em que está inserido. Esse projeto faz parte do Sescoop, que faz a gestão de capacitação e educação do Sistema Ocepar.

Requisitos - Para participar do processo de jovem aprendiz da Primato existem alguns requisitos. “É preciso que o jovem tenha de 16 a 22 anos, esteja cursando ou possuir o ensino médio completo, ter o perfil ágil e vontade de aprender, possuir carteira de trabalho, assim como rapazes nascidos até 2002 ou antes ter a dispensa militar”, explicou o gerente de gente e gestão da Primato, Edivan Junior Meneguetti.

Processo - “Após a aprovação dos candidatos selecionados, eles participam do Programa de Integração de Colaboradores, o PIC Primato. Fazem um curso intensivo com a parte teórica sobre o cooperativismo, iniciam a carga horária da prática de aprendizagem e permanecem a partir de então os encontros periódicos”, concluiu Edivan.

Inscrições - Para os interessados em participar basta acessar primato.com.br/vagas e candidate-se para a vaga do Programa Jovem Aprendiz da Primato para supermercados. A inscrição vai até o dia 04 de julho de 2020. (Imprensa Primato)

 

COOPERATIVIMO: Cuidando do pequeno agricultor

Um acordo de cooperação que prevê o fortalecimento de coops da agricultura familiar. Um acordo que permite a essas coops aprimorarem a gestão e organização de seus processos produtivos - um acordo que pode ampliar e fortalecer os canais de comercialização dessas coops.

Conab - É o que temos, agora, oficialmente, com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O trabalho, iniciado ainda em 2019, resultou na semana passada na assinatura de um documento entre a OCB e a Conab prevendo intercâmbio e cooperação técnico-científica e de capacitação para o fortalecimento de cooperativas de agricultores familiares participantes das políticas públicas operacionalizadas pela Companhia.

Conquista - “Esta é uma conquista importante, sem sombra de dúvidas, para o setor. Tanto a Conab quanto outras entidades parceiras vão conhecer de forma mais ampla as especificidades e particularidades do cooperativismo, entendendo melhor as vantagens e necessidades do nosso modelo de negócios. O nosso intuito final é que a Conab consiga aperfeiçoar suas políticas e melhorar o relacionamento com a base que atende”, comentou o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.

Desenvolvimento - Para a superintendente da Conab de Suporte à Agricultura Familiar, Kelma Christina dos Santos Cruz, “o acordo visa sobretudo promover o desenvolvimento econômico e social dos agricultores familiares, por meio de intercâmbios de conhecimento, treinamentos de cooperativas e associações de agricultores familiares, público dos programas e ações executados pela Conab. A ideia é melhorar os processos de governança e gestão dessas organizações, como as do Nordeste que integram o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), as da Política de Garantia de Preços Mínimos da Biodiversidade (PGPM-Bio) e do Programa de Vendas em Balcão (ProVB), possibilitando melhor acesso aos mercados privado (nacional e internacional) e público”.

Iniciativas - No Acordo estão previstas iniciativas como o intercâmbio de experiências, especialização técnica de recursos humanos, encontros de negócios e oportunidades, além de ações conjuntas para o desenvolvimento institucional e de gestão pública com atividades complementares de interesse comum entre as entidades.

Ajustes - Ajustes ainda estão sendo viabilizados. O Acordo não prevê o repasse de recursos financeiros entre OCB e Conab. As cláusulas já estão em vigor e seguem assim até 31 de dezembro de 2022, sendo possível – em caso de interesse das partes – a sua renovação. (OCB)

 

AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS: Prorrogado prazo para inscrição de projetos no PAA

aquisicao 06 07 2020O prazo limite para as cooperativas da agricultura familiar inscreverem suas propostas no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) foi prorrogado. Com isso, os empreendimentos terão mais tempo para formular os projetos e transmiti-los para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). As inscrições seriam encerradas na sexta-feira (03/07), mas o período foi ampliado por mais dez dias úteis e a nova data limite para o envio da documentação passou para o dia 17 de julho.

Recursos - Os recursos desta operação são do Ministério da Cidadania que, juntamente com os ministérios da Agricultura, da Economia e o da Educação, definiram junto à Conab os critérios de pontuação para participação no programa.

OCB - Por ser um dos principais programas governamentais para o escoamento da produção da agricultura familiar, desde o início da pandemia a OCB solicitou o apoio dos Ministérios da Agricultura e da Cidadania para que houvesse a disponibilização de recursos emergenciais para o PAA, o que ocorreu com a publicação da MP 957/2020 destinando, de forma extraordinária, R$ 500 milhões para a compra de produtos da agricultura familiar por meio das diferentes modalidades do Programa.

Interlocução - Essa interlocução ativa junto aos Ministérios foi mantida para que houvesse ajustes nos normativos da política pública visando contemplar o maior número possível de agricultores familiares vinculados às cooperativas.

Clique aqui para mais informações e acesso ao sistema PAANet para envio de propostas. (OCB)

FOTO: Pixabay 

 

SOJA: Cinco tecnologias para cultura são destaques da Embrapa na AgroBrasília

soja 06 07 2020A Embrapa Soja irá apresentar relevantes tecnologias para o sistema produtivo da cultura soja, por meio de cinco palestras e uma live, durante a Feira Internacional dos Cerrados – AgroBrasília, que irá ser realizada de 6 a 13 de julho, em formato digital. Os pesquisadores irão apresentar informações sobre o inoculante (Azototal) para incrementar o capim-braquiária; a metodologia de Diagnóstico Rápido da Estrutura do Solo (DRES); o método de avaliação de potássio a campo para a cultura da soja (Fast-K); cultivares de soja convencional (não-transgênicas) e o equipamento para produção de broto de soja, o Tecnobroto.

Destaques - Entre os destaques na plataforma on-line da Agrobrasília, estão as lives na programação oficial. No dia 10, às 16h, o pesquisador Adilson de Oliveira Jr., da Embrapa Soja, abordará o Fast-K: tecnologia para determinar potássio em soja em condições de campo. O potássio (K) é o segundo nutriente mais exigido e também o segundo mais exportado pela cultura da soja. Esta alta exportação (cerca de 20 kg/ha de K2O para cada tonelada de grãos) pode levar à redução da disponibilidade de K no solo, caso os produtores não reapliquem quantidades de fertilizantes potássicos compatíveis com as exportadas.

Ferramenta rápida - O Fast-K é uma ferramenta rápida para a avaliação do teor de K nas folhas de soja. O método permite corrigir possíveis deficiências nutricionais com agilidade, sendo uma interessante alternativa de diagnóstico em comparação as atuais análises laboratoriais de rotina, que são mais demoradas. Porém, estas análises continuam sendo importantes para a avaliação dos demais nutrientes. A proposta da tecnologia é melhorar o manejo nutricional da soja, de acordo com o pesquisador. “Ao realizar o teste foliar no campo, a assistência técnica ganha tempo para tomar as decisões mais acertadas em relação à correção da deficiência de potássio ainda na safra em curso, uma vez que o potássio tem influência direta na produtividade”, detalha o pesquisador. Mais informações www.embrapa.br/soja/fast-k.

Inoculante para capim-braquiária - A Embrapa Soja, em parceria com a empresa Total Tecnologia, desenvolveu o inoculante Azototal - com estirpes selecionadas da bactéria Azospirillum brasilense – que é o primeiro produto com potencial para incrementar o capim-braquiária. O pesquisador Marco Antonio Nogueira, da Embrapa Soja, irá destacar os benefícios dessa tecnologia que promove o aumento na produção de biomassa e no conteúdo de proteína da braquiária.

Incremento - De acordo com os pesquisadores Mariangela Hungria e Marco Antonio Nogueira, que participaram do desenvolvimento da tecnologia, a inoculação com o Azototal resulta em um incremento de 15% na produção de biomassa da braquiária e de 25% no conteúdo total de proteína, em comparação às parcelas que não receberam o produto. “Esses números são excepcionais e podem impactar positivamente a agropecuária”, relatam os pesquisadores.

Efeito - A Azospirillum brasilense é classificada como “bactéria promotora do crescimento de plantas”. O principal efeito desse microrganismo é a produção de fitormônios, que resultam, principalmente, em incrementos consideráveis na biomassa de raízes. “Com o maior crescimento das raízes, a capacidade da forrageira para explorar o solo em busca de nutrientes e água é ampliada e permite, inclusive, maior aproveitamento do fertilizante aplicado”, explica a cientista da Embrapa.

DRES - Diagnóstico Rápido da Estrutura do Solo - A Universidade Estadual de Londrina (UEL) e a Embrapa, apoiadas por diversas instituições, desenvolveram um método inovador de avaliação visual da estrutura superficial dos solos tropicais e subtropicais, denominado Diagnóstico Rápido da Estrutura do Solo (DRES). Com resultados obtidos diretamente no campo e sem a necessidade de avaliações laboratoriais, o DRES permite, de forma rápida, a tomada de decisão sobre práticas de manejo para melhorar a qualidade dos solos.

Componente essencial - A estrutura do solo é componente essencial da fertilidade, porque influencia o comportamento físico, químico e biológico do solo, dando sustentação à produtividade agrícola. Até agora no Brasil, a estrutura das camadas superficiais do solo vinha sendo avaliada por meio de métodos quantitativos que não a caracterizavam precisamente e eram de difícil aplicação e interpretação em condições de campo. “O DRES foi desenvolvido para atender as especificidades de monitoramento da qualidade do solo brasileiro de forma rápida e fácil. Nosso intuito é facilitar o diagnóstico e melhorar os critérios para a tomada de decisão sobre a adoção de práticas de manejo que melhorem a qualidade estrutural do solo”, avalia o pesquisador da Embrapa Soja, Henrique Debiasi. Mais informações em https://www.embrapa.br/en/dres.

Cultivares de soja convencional - Apesar de ser um nicho de mercado, a Embrapa sempre manteve ativo, em seu portifólio de cultivares de soja, as variedades convencionais (não-transgênicas). São 47 anos de melhoramento genético ininterruptos de soja convencional, o que possibilita à Embrapa lançar anualmente novas cultivares de soja não-transgênicas para diferentes regiões produtivas. “Sempre buscamos maior ganho produtivo com estabilidade. Além disso, para garantir maior sustentabilidade da lavoura, buscamos agregar características tais como resistência a diferentes nematoides e/ou doenças foliares e de solo”, explica o pesquisador Carlos Lasaro Pereira de Melo.

Agregação - Nas últimas três safras, a Embrapa também agregou às cultivares convencionais as tecnologias SHIELD (cultivares com resistência à ferrugem da soja) e BLOCK (cultivares com tolerância aos percevejos). De acordo com o pesquisador Pereira de Melo, são vários os motivos que têm levado produtores a optarem pela soja convencional. Além de manter os elevados patamares produtivos, a soja convencional é livre de taxa tecnológica, cobrada das cultivares Intacta, por exemplo.

Outro atrativo - Outro atrativo é que muitos produtores conseguem maior bonificação, quando vendem para compradores – geralmente agroindústrias processadoras de soja e/ou cooperativas – que exportam o grão convencional ou seus subprodutos de processamento com maior valor agregado para mercados mais exigentes como a Europa ou mesmo países asiáticos.

Justificativas - Pereira de Melo destaca ainda outras duas importantes justificativas técnicas pela escolha da soja não-transgênica. “Estas cultivares são importantes para rotação de tecnologias, o que mitiga os efeitos negativos do uso sucessivo do glifosato e assim reduz a possibilidade de surgimento de plantas daninhas resistentes a esse herbicida. A soja convencional também é usada como opção de refúgio, garantindo maior longevidade da tecnologia Intacta ao sistema de produção”, enfatiza.

Soja Livre- Procurada pelo setor produtivo, a Embrapa ajudou a organizar o programa Soja Livre, que surgiu com o objetivo de garantir a liberdade de escolha ao produtor rural que enfrentava dificuldades de acesso às sementes convencionais no mercado. Confira o portifólio da Embrapa https://www.embrapa.br/en/soja/convencional/cultivares.

Tecnobroto - O Tecnobroto é um equipamento desenvolvido pela Embrapa para produzir brotos de soja, de forma automatizada e sem produtos químicos. O Tecnobroto é de baixo custo e pode ser desenvolvido por comunidades, associações de produtores e agricultores familiares. A Embrapa disponibiliza gratuitamente a tecnologia para montagem do Tecnobroto. As informações estão disponíveis no hotsite www.embrapa.br/soja/tecnobroto.

Custo de montagem- O custo da montagem do equipamento é de aproximadamente R$3 mil. Além de paladar agradável, os brotos de soja têm alto valor nutritivo, devido principalmente ao alto teor de proteína. O pesquisador Marcelo Álvares de Oliveira, da Embrapa Soja, diz que a produção do broto de soja, com o Tecnobroto, leva entre três e sete dias e pode ser feita em qualquer época do ano sem a necessidade de solo, de fertilizantes, de agrotóxicos e de luz solar direta. "Para cada quilo de semente de soja, produzimos cerca de 2,5 kg de brotos", explica. (Assessoria de Imprensa da Embrapa Soja)

 

FOCUS: Mercado financeiro prevê queda da economia em 6,5% este ano

focus 06 07 2020A previsão do mercado financeiro para a queda da economia brasileira este ano foi ajustada de 6,54% para 6,50%. A estimativa de recuo do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – está no boletim Focus, publicação divulgada todas as semanas pelo Banco Central (BC), com a projeção para os principais indicadores econômicos.

Próximo ano - Para o próximo ano, a expectativa é de crescimento de 3,50%, a mesma previsão há seis semanas consecutivas. Em 2022 e 2023, o mercado financeiro continua a projetar expansão de 2,50% do PIB.

Inflação - As instituições financeiras consultadas pelo BC mantiveram a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 1,63%, neste ano.

Índice - Para 2021, a estimativa de inflação permanece em 3%. A previsão para 2022 também não teve alteração: 3,50%. Para 2023, a estimativa passou de 3,50% para 3,42%.

Meta - A projeção para 2020 está abaixo do piso da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é de 4% em 2020, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2,5% e o superior, 5,5%.

Mais - Para 2021, a meta é 3,75%, para 2022, 3,50%, e para 2023, 3,25% também com intervalo de 1,5 ponto percentual em cada ano.

Selic - Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, estabelecida atualmente em 2,25% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom).

Expectativa - Para o mercado financeiro, a expectativa é que a Selic encerre 2020 em 2% ao ano. Para o fim de 2021, a expectativa é que a taxa básica chegue a 3% ao ano. Para o fim de 2022, a previsão é 5% ao ano e para o final de 2023, 6% ao ano.

Tendência - Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. Entretanto, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Demanda aquecida - Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Dólar - A previsão para a cotação do dólar permanece em R$ 5,20, ao final deste ano. Para o fim de 2021, a expectativa é que a moeda americana fique em R$ 5,05, contra previsão de R$ 5 da semana passada. (Agência Brasil)

FOTO: Banco Central do Brasil

 

ECONOMIA: Redução do IOF sobre operações de crédito é prorrogada por mais 90 dias

A redução da alíquota do IOF incidente sobre operações de crédito foi prorrogada pelo prazo de 90 dias. A decisão está no Decreto 10.414, de 2 de julho de 2020, publicado no Diário Oficial da União de sexta-feira (03/07).

Anúncio - Essa medida foi inicialmente anunciada em abril deste ano com validade para o período de 03/04/2020 a 03/07/2020 (Decreto Nº 10.305, de 1º de abril de 2020). Com a publicação do novo decreto, a redução do IOF incidente sobre operações de crédito teve prazo prorrogado e valerá até 02/10/2020.

Adicional- Além disso, também é reduzida pelo mesmo período a alíquota adicional do IOF de 0,38%, incidente sobre essas operações de crédito, a qual tem maior impacto sobre as operações de curto prazo no momento em que as pessoas físicas e jurídicas necessitam de maior liquidez. Tal medida beneficia tanto as pessoas físicas como as pessoas jurídicas, inclusive as optantes pelo Simples Nacional.

Renúncia fiscal- A renúncia fiscal estimada para o trimestre é de R$ 7,051 bilhões. (Ministério da Economia)

BNDES: Banco disponibiliza R$ 5 bi para micro, pequenas e médias empresas

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) alcançou na sexta-feira (03/07) na linha de empréstimo para capital de giro o total de R$5 bilhões para micro, pequenas e médias empresas. O valor estava previsto no plano inicial de enfrentamento ao novo coronavírus, apresentado pelo banco de fomento em março, no início da pandemia de covid-19.

Aprovadas - Segundo o BNDES, já foram aprovadas 16.318 operações com 15.094 empresas, que empregam 372.800 pessoas, com valor médio de R$ 318 mil por operação. Como a pandemia ainda não acabou, o programa vai ser ampliado até o fim do ano, com a disponibilização de mais R$5 bilhões.

Mais recursos - “Devido ao sucesso da iniciativa, e considerando a extensão da pandemia e dos impactos econômicos para as micro, pequenas e médias empresas, o Banco vai disponibilizar mais R$ 5 bilhões para novos empréstimos pela linha, que terá sua vigência ampliada de 30 de setembro para 31 de dezembro de 2020”, informou o banco.

Comércio e serviços - O BNDES informa que o principal setor econômico contemplado pela linha de empréstimo foi o de comércio e serviços, que adquiriu 79,7% dos recursos, seguido pelo de indústria de transformação (19,5%). O agronegócio ficou com 0,7% dos recursos e a indústria extrativista, 0,1%.

Objetivo - O objetivo do Crédito Pequenas Empresas nesta segunda etapa será o mesmo, segundo o banco. “Oferecer recursos para o uso livre das empresas, de maneira simples e ágil, por meio dos agentes financeiros parceiros (cooperativas de créditos e bancos comerciais, públicos ou privados)”. Atualmente, o BNDES conta com 31 agentes parceiros atuando nos estados.

Solicitação - Podem solicitar o financiamento empresas com faturamento de até R$ 300 milhões anuais. O valor liberado é de até R$ 70 milhões por ano, com carência de até 24 meses e prazo para pagamento de até 60 meses. As taxas de juros são negociadas entre a empresa e o agente financeiro. (Agência Brasil)

CONJUNTURA: Maioria das empresas paranaenses perdeu faturamento na pandemia

conjuntura06 07 2020Cerca de 65% das empresas instaladas no Paraná registraram queda no faturamento em abril e maio de 2020, no comparativo com o mesmo período do ano passado. A análise, divulgada na sexta-feira (03/07) no boletim conjuntural das secretarias de Fazenda e Planejamento e Projetos Estruturantes, leva em consideração contribuintes do ICMS que emitiram notas fiscais nesse período.

Vendas - A queda nas vendas foi de 68% em abril e 59% em maio, com a retomada mais vigorosa de algumas atividades naquele instante. Nos dois meses, entretanto, alguns estabelecimentos registraram crescimento nas vendas: 29% em abril e 37% em maio, principalmente ligados a alguns setores como supermercados, linha branca e móveis.

Restaurantes - Um dos setores mais afetados pela pandemia foi o de restaurantes, atividade na qual estabelecimentos que faturavam de R$ 30 mil (pequeno porte) por mês até R$ 10 milhões (grande porte) registraram perdas superiores a 50% no fluxo financeiro – em alguns casos, o a queda ultrapassou 80%.

Varejo - Setorialmente e na classificação de porte, apenas comércios varejistas com faturamento superior a R$ 10 milhões apontaram aumento nas vendas ou estabilidade em abril e maio, em comparação com o mesmo período de 2019. No entanto, 49% desses estabelecimentos apontaram perdas de 10% a 80%.

Atividades - Segundo a Receita Estadual, ainda estão fechados 4,1 mil estabelecimentos do Simples Nacional e 1,5 mil do Regime Normal. Durante o final de março e o começo de abril, no início das restrições de circulação, 37,7 mil estabelecimentos da primeira categoria e 6,3 mil da segunda fecharam momentaneamente. Há expectativa de impacto similar nas próximas semanas, devido ao decreto que restringe as atividades econômicas em 134 municípios paranaenses.

Regiões - Regionalmente e na comparação da semana de 22 a 26 de junho com a de 9 a 13 de março (momento exatamente anterior ao início das restrições, indicado como 100% para efeitos de comparação), Arapongas já atingiu pico de normalidade, e Araucária, Pato Branco e Francisco Beltrão (98%) chegaram em patamar similar. A média paranaense é um pouco mais baixa, de 94%.

Nível anterior - A análise das regionais impactadas pelo novo decreto do Governo o Estado mostra que elas estavam próximas de atingir nível anterior da pandemia. Toledo, influenciada pelas restrições municipais, estava com 82%, contra 86% de Foz do Iguaçu e 89% da Região Metropolitana de Curitiba. Cascavel (94%), Cianorte (93%) e a região Norte, de Londrina e Cornélio Procópio (93%), estavam dentro da média paranaense.

Notas fiscais - A emissão de notas fiscais subiu entre 1º e 28 de junho na comparação com maio. Foi o melhor período desde o começo da crise. O comércio atacadista opera em 76,7% do nível pré-pandemia, enquanto comércio varejista, indústria de alimentos e demais atividades manufatureiras vêm registrando patamares de 85,3%, 93% e 88,1% respectivamente.

Leste - Na macrorregião de saúde Leste (do Centro-Sul ao Litoral, passando por Curitiba, Campos Gerais e Região Metropolitana), o funcionamento da indústria de alimentos alcançou em junho 94,1% e da indústria em geral 84,8%, mesmo patamar do comércio varejista. O comércio atacadista ainda apresenta a variação mais baixa, de 76,5%.

Noroeste - Na macrorregião Noroeste (região de Maringá e Umuarama), a indústria de alimentos já opera com 98,9% da capacidade e a indústria geral com 89,6%, ante apenas 70,7% de abril. O comércio varejista opera no patamar de 86,2%, enquanto o comércio atacadista ficou na casa de 79%.

Norte - Na macrorregião Norte (Londrina e região) o destaque é da indústria geral, que opera com 109,9%, ou seja, aumento de quase 10% em relação ao começo da crise. Os comércios varejista (86,6%) e atacadista (79,1%) também cresceram, mas a indústria de alimentos acumula a segunda baixa, com 79,6%.

Oeste - No Oeste (Cascavel e Pato Branco), comércio varejista, indústria de alimentos e indústria geral operam entre 84% e 95,8%, enquanto a atividade no comércio atacadista acumula quedas e se aproxima de 70% da capacidade.

Supermercados - Segundo o boletim conjuntural, as vendas nos supermercados variaram dentro de uma margem de normalidade desde março e as farmácias registraram leve queda, enquanto restaurantes e lanchonetes atingiram 50% de vendas apenas em uma semana do mês de junho.

Padrão superior - Alguns setores estão com padrão de comércio superior inclusive a março nos últimos 15 dias, como linha branca; televisores; telefone celular; móveis; colchões; e iluminação. Outras atividades apontam para manutenção das vendas em abril e maio, como materiais de construção e ferragens; áudio, vídeo e eletrodomésticos; e informática e telefonia.

Vendas fracas - A análise mostra vendas fracas nas últimas semanas em vestuário e acessórios; cama, mesa e banho; e calçados. Os setores de bebidas (alcoólicas e não alcoólicas) e de alimentação (carnes, peixes, frutos do mar, frutas, verduras, raízes, mel, laticínios, ovos, café, farinha, sementes e cereais) registraram volume de vendas estável ao longo dos últimos três meses.

Automotivo - O setor automotivo mantém trajetória irregular. As vendas de caminhões e ônibus cresceram nas últimas três semanas e atingiram patamar superior a março, enquanto o comércio de motocicletas registra evolução constante em junho, mas ainda em estágio inferior, com 76% de normalidade. As vendas de carros aumentaram em junho.

Caged - O boletim também traz dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia. Entre março e maio foram cortados 94.450 vínculos com carteira assinada no Estado, com impacto mais relevante no setor de serviços (-47.326), comércio (-25.565) e indústria (-21.286). Regionalmente, o Leste acumulou a perda de 58.743 vagas.

Maio - Apenas em maio o Paraná perdeu 23.856 empregos e o resultado acumulado do ano já é e 47.696 empregos a menos. Mesmo assim, o Estado registrou menos demissões do que Rio Grande do Sul e Santa Catarina ao longo de 2020.

PIB - O boletim ainda traz uma projeção do Produto Interno Bruto (PIB) do País em 2020, com base nos dados divulgados pelo Banco Central. A expectativa mais recente é de queda de pelo menos 6,5% no acumulado dos quatro trimestres, manutenção da recessão em 2021 (-1,2%) e crescimento a partir de 2022 (3,5%). (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o Boletim Conjuntural completo AQUI

FOTO: Gilson Abreu / AEN

 

RECURSOS: Só neste ano, Leandre viabilizou perto de R$ 25 milhões a hospitais do Paraná

recursos 06 07 2020Desde o início de 2020, até o final de junho, a deputada federal Leandre Dal Ponte viabilizou aos hospitais do Paraná um total de R$ 24.957.894,00 em recursos. Da capital à região Centro-Sul e Sudoeste, foram 24 instituições de saúde beneficiadas em 19 municípios. O dinheiro já está disponível e será utilizado na melhoria dos atendimentos de saúde, custeio de média e alta complexidade, e até mesmo investimento na estrutura dos hospitais.

Objetivo - “O meu objetivo, ao entrar na Câmara dos Deputados, foi justamente trabalhar pela saúde. E isso significa, além de levar a saúde mais perto das pessoas, garantir recursos para que o atendimento não seja interrompido. Para que, quando aquelas pessoas que mais precisam de atendimento, tenham atendimento de saúde na hora e de qualidade”, afirmou Leandre.

Diferença - Ela enfatizou que, neste momento que passamos pela maior crise sanitária da história brasileira, este recurso faz toda a diferença.

Entidades - Receberam recursos o Instituto São Rafael (Chopinzinho), o Hospital Erasto Gaertner e o Hospital Pequeno Príncipe (Curitiba), o Hospital Pró Vida (Dois Vizinhos), o Hospital São Vicente (Guarapuava), a Santa Casa (Irati), os hospitais São Lucas e São José (Laranjeiras do Sul), o Hospital São Pedro (Mallet), o Hospital São Judas (Mangueirinha), o Hospital Municipal de Nova Tebas, os institutos São Lucas e Policlínica (Pato Branco), o Hospital Harry Guido (Piên), o San Julian (Piraquara), a Santa Casa e o Hospital Sagrado Coração (Prudentópolis), o Hospital Dona Darcy Vargas (Rebouças), o Hospital São Francisco (Rio Azul), o Hospital Bom Pastor (Turvo), a APMI e a Santa Casa (União da Vitória), o Associação de Amigos do Hospital de Teixeira Soares, e o Hospital do Trabalhador (Verê).

Auxílio Emergencial - Além dos R$ 24 milhões, Leandre lembrou que, também este ano, após a sanção presidencial de um projeto de lei aprovado pelo legislativo, hospitais filantrópicos e santas casas do Paraná receberam recursos para enfrentamento à Covid-19. Para garantir que as instituições de pequeno e médio porte, localizada no interior do Estado, também fossem contemplados na hora do rateio dos R$ 2 bilhões de auxílio, Leandre enviou um ofício ao Ministério da Saúde. (Assessoria de Imprensa da deputada federal Leandre Dal Ponte)

 

SAÚDE I: Brasil tem 1.603.055 casos de Covid-19 diagnosticados

saude I destaque corona 06 07 2020Boletim divulgado neste domingo (05/07) pelo Ministério da Saúde, registra que até o momento o Brasil tem 1.603.055 casos da Covid-19. Desses, 64.867 casos resultaram em óbito, sendo 602 registrados nas últimas 24 horas. O número de pessoas recuperadas soma 906.286, o equivalente a 56,5% dos infectados.

Epicentro - São Paulo continua com o maior número de casos, 320.179; seguido pelo Ceará com 121.464, e pelo Rio de Janeiro, com 121.292. Em número de mortes, no entanto, o Rio de Janeiro, com 10.667, ultrapassa o Ceará, que teve 6.441 óbitos até o momento. Também nesse quesito, São Paulo registra o maior número, com 16.078 mortes.

Menos registros - Entre os estados com menos registros, o Mato Grosso do Sul é o de menor incidência, com 10.089 casos e 117 mortes. Tocantins, com 12.475 casos e 220 mortes, vem em seguida.

Volta gradual - Apesar dos números nacionais, algumas cidades estudam a volta gradual da rotina. Na cidade de São Paulo, o prefeito Bruno Covas assinou os protocolos para reabertura dos setores de bares, restaurantes, estética e beleza na cidade.

Rio de Janeiro - No Rio de Janeiro, a reabertura de bares levou muita gente para a rua durante o primeiro dia de liberação. Na sexta-feira (03/07), após medidas punitivas, os estabelecimentos da cidade tomaram atitudes para diminuir as aglomerações.

Distrito Federal - No Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha assinou decreto com o calendário de abertura de bares e escolas. O DF registra, até o momento, 57.854 casos diagnosticados e 699 mortes. (Agência Brasil)

FOTO: Pixabay

 

SAÚDE II: Óbitos por Covid-19 chegam a 781 e Paraná passa de 31 mil infectados

saude II 06 07 2020A Secretaria de Estado da Saúde divulgou neste domingo (05/07) 879 novas confirmações e 32 mortes pela infecção causada pelo novo coronavírus. O Paraná soma agora 31.120 casos e 781 mortos em decorrência da doença. Há ajustes nos casos confirmados detalhados ao final do texto.

Internados - Neste domingo, 795 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estavam internados. Destes, 634 pacientes em leitos SUS (240 em UTI e 394 em leitos clínicos/enfermaria) e 161 em leitos da rede particular (61 em UTI e 100 em leitos clínicos/enfermaria).

Óbitos - A secretaria estadual informa a morte de mais 32 pacientes, todos estavam internados. São 12 mulheres e 20 homens, com idades que variam de 28 a 92 anos. Os óbitos ocorreram entre os dias 04 de maio a 05 de julho.

Residência - Os pacientes que faleceram residiam em: Curitiba (11), Cascavel (3), Cerro Azul (2), Piraquara (2), Araucária (2). E um óbito em cada um dos seguintes municípios: Adrianópolis, Almirante Tamandaré, Bandeirantes, Campo Mourão, Colombo, Contenda, Curiúva, Jardim Alegre, Santa Helena, Santa Terezinha de Itaipu, São José dos Pinhais e Tapejara.

Municípios - O município de Farol, na 11° Regional de Saúde, confirmou o seu primeiro caso de coronavírus, agora são 368 as cidades paranaenses que têm ao menos um caso confirmado pela Covid-19. Em 156 municípios há óbitos pela doença.

Fora do Paraná - O monitoramento da Saúde registra 339 casos de residentes de fora. Quatorze pessoas foram a óbito.

Ajuste - Alteração de município: um óbito confirmado na data de 3 de julho em Araucária foi transferido para Campo Mourão. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o informe completo clicando aqui.

 

SAÚDE III: Bolsonaro faz mais vetos à lei que torna obrigatório o uso de máscaras

saude III 06 07 2020O presidente Jair Bolsonaro decidiu vetar nesta segunda-feira (06/07) mais dois trechos da lei nacional que torna obrigatório o uso de máscaras de proteção facial como forma de prevenir a contaminação pelo novo coronavírus (Lei 14.019/20). O novo despacho exclui da lei a obrigatoriedade de uso de máscaras em presídios e a exigência de cartazes informativos sobre o uso do equipamento de proteção em órgãos, entidades e estabelecimentos comerciais.

Autonomia local - Segundo o presidente, a matéria já vem sendo regulamentada por meio de portarias do governo federal, conforme a especificidade e a necessidade de cada setor ou atividade.

Autonomia - Ele destacou ainda a autonomia de estados, municípios e do Distrito Federal para editar leis específicas que atendam a necessidades locais. Esse entendimento foi reafirmado em abril pelo Supremo Tribunal Federal, após diversas cidades terem aprovado regras locais mais rígidas sobre o uso de máscaras.

Vetos iniciais - Publicada no Diário Oficial da União na última sexta-feira (03/07) com 17 vetos, a lei federal sobre o uso de máscaras alterou a Lei Nacional da Quarentena e valerá enquanto durar o estado de calamidade pública decorrente da pandemia de Covid-19.

Lei federal - Conforme a lei federal, o uso de máscaras passa a ser obrigatório em espaços públicos, como ruas e praças, em veículos de transporte público, como ônibus, aviões, embarcações, táxis e carros de aplicativos, e em locais privados acessíveis ao público.

Vetos - Bolsonaro vetou, no entanto, a obrigação de uso de máscaras no comércio, na indústria, em escolas, em igrejas e em templos religiosos, bem como em demais locais fechados em que haja reunião de pessoas.

Justificativas - Na justificativa publicada na sexta-feira (03/07), Bolsonaro destacou que, ao mencionar “demais locais fechados”, o texto aprovado pelo Congresso – substitutivo do Senado para o Projeto de Lei 1562/20, do deputado Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA) –, “incorre em possível violação de domicílio”. (Com informações da Agência Câmara de Notícias)

FOTO: Akira Onuma/Agência Pará

 

ARTIGO: O mundo pertence aos que cooperam

artigo 06 07 2020*Jean Sigel

Esse mundo existe?

O ano era 2015. A Escola de Criatividade fez parte da curadoria de conteúdo e experiência criativa para um grande evento da CNI (Confederação Nacional da Indústria), em Brasília. Auditório lotado com dois mil empresários para a fala do palestrante mais esperado e que encerraria o evento. Tratava-se do ex-presidente americano, Bill Clinton. Entre mensagens de otimismo e união dos empresários em meio a grave crise política e econômica que o país atravessava naquele ano, ele dava grande destaque a uma frase que citava quase como um mantra ao longo do discurso. “O mundo pertence aos que cooperam”. Nesse momento olhei pra minha sócia e cochichei ao ouvido: “Finalmente algum líder está falando uma verdade direta e corajosa a tantos empresários”.

Antes de encerrar sua fala, o ex-presidente fez questão de ressaltar que o melhor livro sobre política e estratégia lido por ele, “A conquista social da terra”, foi escrito por um entomologista americano, Edward Osborne Wilson, que fala sobre a forma como abelhas, formigas e o ser humano conseguem avançar em suas sociedades justamente por meio da cooperação.

A fala nos remeteu às tantas cooperativas de diferentes setores que atendemos com treinamentos e eventos e que possuem em seu código genético esse mundo no qual o ex-presidente se referia. Nesses anos todos muito próximo delas, desde cooperativas de crédito, saúde, agro e outras, chegamos a conclusão que não só temos ensinado, como também aprendido e muito com elas. Diria que uma troca cooperativa de sabedoria e propósito.

Desde que conhecemos esse mundo do cooperativismo, e das pessoas que cooperam por objetivos e propósitos comuns, nosso olhar em relação ao mundo do trabalho mudou completamente. A forma de atender e desenvolver nossos conceitos e projetos, evoluiu. Cada conteúdo, projeto ou treinamento novo teria que instigar mais colaboração, cocriação e ter o olhar de impacto do todo que as cooperativas sempre nos ensinaram.

Como não se encantar com empresas altamente eficazes que também se preocupam, na mesma dose, com seu papel na sociedade e como sua comunidade pode ser impactada positivamente?

Ou onde tudo que é produzido retorna de várias formas pra você mesmo e para a comunidade?

Como não aprender e se sensibilizar com um sistema que tem como princípios: a adesão voluntária e livre, gestão democrática, participação econômica dos cooperados, autonomia e independência, educação, formação e informação, intercooperação, e interesse pela comunidade? Princípios e valores que formam a razão de existir de um negócio, seguidos em todo mundo e que hoje se alinham inclusive com os objetivos do milênio da ONU para o desenvolvimento sustentável.

Como não ficar impactado com cooperativas que destinam boa parte de seus resultados a projetos socioeducacionais para crianças e jovens, como parte central de seu negócio, e não como ferramenta de marketing social conveniente e provisório feito por algumas empresas?

O que esperar de comunidades e regiões onde cooperativas estimulam e desenvolvem projetos voltados ao empreendedorismo e liderança da mulher e a temas sensíveis relacionados a preconceito, assédio, equidade e oportunidade? Ver jovens e experientes mulheres unidas em busca de conhecimento e atitude, nos cantos mais distantes do país é uma dose de otimismo na veia para uma sociedade mais igualitária.

Pois é. Esse mundo existe. Nesses anos todos atendendo cooperativas concluímos que é um mundo que dá certo e evolui, justamente pelo equilíbrio que propõe. Um mundo não apenas onde todos fazem parte por norma, mas onde todos se sentem parte verdadeiramente. Senso de pertencimento real, sem propaganda enganosa, que une a todos em torno de algo maior, entre gestores, colaboradores, cooperados e a população. Cresce e se desenvolve junto com as pessoas. É inovador e sensível a causas necessárias para o mundo. Pois sabe que a inovação depende de pessoas e que o crescimento só acontece quando colaboramos uns com os outros. Onde o impacto econômico e social é parte do negócio. É mais do que um sistema ou princípio.

Cooperar é um modo de ser e sentir. Um lifestyle bom de viver e trabalhar. E para acessar o portal a esse outro mundo, basta uma palavra mágica: cooperar.

O mundo pertence aos que cooperam.

*Palestrante e co-fundador da Escola de Criatividade de Curitiba

 


Versão para impressão


RODAPE