Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4538 | 20 de Março de 2019

NORTE E NOROESTE: Pré-assembleias em três núcleos já contou com 265 participações

Foi realizada, na manhã desta quarta-feira (20/03), em Londrina, a terceira pré-assembleia do Sistema Ocepar, de um total de quatro programadas para esta semana. Nesses três encontros já participaram 265 dirigentes e cooperados de 48 cooperativas de seis ramos: agropecuário, crédito, saúde, infraestrutura, transporte e trabalho.

Abertura - Participaram da abertura do evento desta quarta, que reuniu lideranças cooperativistas das regiões Norte e Noroeste, o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, os presidentes das cooperativas anfitriãs, Jorge Hashimoto, da Integrada, que também é coordenador do Núcleo Norte, e Alvaro Jabur, da Uniprime Central. Além dos diretores da Ocepar, Luiz Lourenço, coordenador do Núcleo Noroeste e presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Marino Delgado, presidente do Sicoob Central Unicoob, e Ricardo Calderari, diretor secretário da Coamo.

Prestar contas - Ao abrir o evento em Londrina, José Roberto Ricken explicou aos presentes sobre esta iniciativa de, pela primeira vez em 48 anos de existência da entidade, realizar as pré-assembleias. “Não estamos inovando e nem inventando nada, estamos copiando apenas uma experiência de sucesso que nossas cooperativas já realizam. Pelo que já sentimos nas outras duas pré-assembleias, a primeira na segunda-feira (18/03), em Cafelândia (Núcleo Oeste), e nesta terça (19/03), em Mangueirinha (Núcleo Sudoeste), houve a aprovação dos 177 dirigentes e cooperados presentes sobre essa iniciativa. Vamos manter nos próximos anos essa sistemática de prestar contas do nosso trabalho, afinal, o segundo princípio do cooperativismo é a gestão democrática, dar transparência nas formulações de políticas e na tomada de decisão”, afirmou.

Uniprime Central - O presidente da Uniprime Central, que foi uma das cooperativas anfitriãs, Alvaro Jabur, disse durante a apresentação da sua cooperativa, que tem orgulho de participar do cooperativismo e elogiou o trabalho realizado pelo Sistema Ocepar. “Vemos uma equipe focada e extremamente enxuta e que realiza um excelente trabalho para as cooperativas paranaenses”, ressaltou o dirigente. Fundada em 30 de setembro de 1998 por um grupo de profissionais da área médica, a Uniprime Central surgiu com o objetivo de oferecer condições de crescimento e desenvolvimento para a classe médica. Aos poucos, estendeu os benefícios para todos os profissionais de saúde e, hoje, por meio de autorização do Banco Central, atende também aos empresários, empresas e profissionais dos mais diversificados ramos de atividade, conforme a sua área de abrangência. “Hoje somos uma importante rede de atendimento. Estamos presentes nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina e Mato Grosso. São 64 postos de atendimentos e com abrangência em 1.599 municípios e 50 mil cooperados. Em operações de crédito ,movimentamos cerca de R$ 1,5 bilhão, com sobras de R$ 114 milhões, depósitos totais de R$ 3,1 bilhões e R$ 974 milhões em patrimônio líquido”, disse Jabur.

Integrada - Jorge Hashimoto, presidente da Integrada, disse que o cooperativismo tem mostrado sua força em todas as regiões e pode crescer ainda mais. “Nossa cooperativa é nova. Completamos recentemente 23 anos de sua fundação. Temos nossa origem na Cooperativa Cotia e hoje contamos com 9.858 cooperados que possuí área de 700 mil hectares, 1.750 colaboradores e está presente em 49 municípios do Paraná e São Paulo. A Integrada possui 64 unidades de recebimento de grãos, 34 pontos de venda de insumos, três unidades de beneficiamento de sementes, quatro lojas de máquinas e equipamentos e uma Unidade de Desenvolvimento de Tecnologia (UDTI)”, frisou. Hashimoto destacou que no exercício de 2018 o faturamento atingiu R$ 3,3 bilhões. “Esta é uma conquista de todos os cooperados pela confiança e colaboradores pela dedicação na superação dos desafios. A Integrada vem crescendo a passos largos, inclusive em território. Recentemente, a cooperativa chegou ao município de Santa Cruz do Rio Pardo (SP). A Integrada tem trabalhado cada vez mais para aumentar o potencial produtivo de seus associados. Para isso, tem investido forte em tecnologias, a exemplo das sementes de soja especiais e na prestação de serviços pelo departamento de agricultura de precisão. Com isso, a cooperativa visa potencializar os ganhos dos associados e, consequentemente, da cooperativa como um todo”, salientou.

Avaliações - O presidente da Rodocoop - Cooperativa de Transportes e Serviços Rodoviários, Marcos Trintinalha, avalia que as pré-assembleias que o Sistema Ocepar está realizando em todas as reuniões de núcleos é uma iniciativa muito importante. “É uma forma de demonstrar mais transparência. Nós, que participamos como membro do Conselho Fiscal do Sescoop/PR, sabemos que isso já é realizado internamente, mas, agora, levar para o conhecimento de todos através dos núcleos é de fundamental importância. Sempre que fazemos uma prestação de contas, podemos ouvir as diversas opiniões dos presentes e que podemos agregar mais e mostrar toda a força do sistema. Este evento, além de trazer a prestação de contas pudemos assistir uma palestra com excelente conteúdo, onde o Airton Spies, de forma simples passou informações muito interessantes para todos os presentes”, frisou.

Grande decisão- O presidente da Unimed Costa Oeste de Toledo e superintendente da Uniprime Pioneira, Hiroshi Nishitani, que já havia participado da pré-assembleia em Cafelândia, na segunda-feira, também aprovou a ideia. “Foi uma grande decisão da diretoria do Sistema Ocepar em realizar essa prestação de contas nos núcleos. Uma forma prática de levar as decisões e os resultados ao conhecimento de um maior número de pessoas. A qualidade da palestra também deve ser ressaltada, pois mostrou um cenário que conhecemos mas que não paramos para pensar e refletir”, disse.

Eleição - Ao final do evento, foram reeleitos como coordenadores dos Núcleos Norte e Noroeste, Jorge Hashimoto, presidente da Integrada, e Luiz Lourenço, presidente do Conselho da Cocamar, respectivamente. Para as funções de vice-coordenadores foram escolhidos Yuna Bastos, vice-presidente da Cativa, para o Núcleo Norte, e para o Núcleo Noroeste, Jorge Bezerra Guedes, presidente da Sicredi Rio Paraná. Além disso, Mandaguari foi escolhida como a próxima cidade a sediar o Encontro de Núcleos Cooperativos do Norte e Noroeste, em agosto. As anfitriãs serão as cooperativas Cocari e Rodocoop.

Centro-Sul - Nesta quinta-feira (21/03), será realizada a quarta e última pré-assembleia do Sistema Ocepar, junto com o Encontro de Núcleo da região Centro-Sul, em Ponta Grossa.

Fotos: Assessoria Integrada

{vsig}2019/noticias/03/20/encontro_norte/{/vsig}

 

UNIMED MARINGÁ: Cooperativa inaugura maior Centro de Oncologia da região

 

Projetado por um escritório de arquitetura especializado em hospitais e consultórios, o novo Centro de Oncologia da Unimed Maringá foi inaugurado na última segunda-feira (18/03) e passa a ser o maior centro ambulatorial de tratamento de câncer da região noroeste do Paraná, com 1,1 mil metros quadrados e capacidade para atender mil pacientes por mês. Participaram da cerimônia de inauguração diretoria, cooperados, clientes da cooperativa, representantes do sistema Unimed e autoridades civis.

 

Espaço - O espaço fica no mesmo prédio da cooperativa e tem capacidade para fazer 2,4 mil aplicações por mês, o dobro do que era feito antes da ampliação. No local, além de tratamento quimioterápico adulto e infantil, serão feitos pequenos procedimentos e infusões de imunoterapia.

 

Aumento de atendimentos - Na inauguração, o presidente da cooperativa, Daoud Nasser, ressaltou que a obra é “uma resposta ao aumento de atendimentos aos beneficiários que estão em tratamento contra o câncer”. Ele destacou o elevado número de diagnósticos de câncer no Brasil, que é a segunda maior causa de morte, e o envelhecimento da população, que acarreta novos casos da doença. “Se em 2012, a Unimed Maringá realizou 8 mil aplicações, em 2018 esse número saltou para mais de 13 mil, um aumento superior a 60%. Investimos em um projeto que proporciona atendimento individualizado e mais conforto para os pacientes, inclusive com uma sala de atendimento própria para as crianças”.

 

Maior - Presente na inauguração, o presidente da Federação Unimed, Paulo Roberto Faria, afirmou que “este é o maior centro oncológico de recursos próprios das Unimeds do Paraná. É confortável, acolhedor, voltado para o tratamento de excelência”, destacou.

 

Bênção - Ainda durante o evento, houve bênçãos do arcebispo metropolitano de Maringá, Dom Anuar Battisti, e da pastora Aracely Granado, da Igreja Cristã Presbiteriana.

 

Leitos - A nova estrutura conta com 29 leitos, incluindo seis de aplicação infantil e cinco apartamentos. Também há salas de estabilização para emergência, de procedimentos e de biópsia e cinco consultórios para atendimento multidisciplinar. (Imprensa Unimed Maringá)

 

{vsig}2019/noticias/03/20/unimed_maringa/{/vsig}

COAGRU: Associados aprovam as contas de 2018 e elegem novo Conselho Fiscal

 

No último dia 15 de março, no Centro de Treinamento da Coagru, em Ubiratã (PR), a cooperativa realizou sua Assembleia Geral Ordinária (AGO). Com a participação de quase 1.000 cooperados e convidados, foi aprovada, por unanimidade, aprestação de contas do exercício de 2018.

 

Presenças - Estiveram presentes, o diretor-presidente, Áureo Zamprônio; o diretor-vice-presidente, Cavalini Carvalho; o diretor-secretário, Marcos Antonio Rossetto; os  Conselheiros de Administração e Fiscal, além do prefeito de Ubiratã, Haroldo Fernandes Duarte; o Superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti, e Euclides Molina, diretor do Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP.

 

Edital - Iniciando as atividades do dia, o diretor-secretário, Marcos Antonio Rossetto, realizou a leitura do Edital de Convocação da AGO e, na sequência, fez a leitura da Mensagem do Conselho de Administração.

 

Números - O diretor Cavalini apresentou os números da cooperativa que registrou um faturamento de R$ 648,8 milhões, crescimento de 27,4% em relação ao ano anterior; o Ativo Total atingiu o montante de R$ 550,5 milhões encerrando o ano com um Patrimônio Líquido de R$ 144,9 milhões, o que representou um crescimento de 4,0% em relação ao ano de 2017. Apresentou, também, a previsão orçamentária para 2019 e a prestação de contas da Unitá Cooperativa Central.

 

Plano de Atividades - O presidente Áureo apresentou o Plano de Atividades para 2019 e a destinação das sobras apuradas.

 

Auditoria e Conselho Fiscal - Na sequência, o auditor independente, João Wilmar Basílio Hagemann, procedeu a leitura do Relatório dos Auditores Independentes; o conselheiro Antonio Jair Bernis leu o Relatório de Atividades do Conselho Fiscal e a conselheira Sonia de Campos Jumes procedeu a leitura do Parecer do Conselho Fiscal.

 

Eleição - Também foram eleitos os novos membros do Conselho Fiscal, assim constituído: Efetivos: Dercilio Rodrigues da Silva, Natal Antonio de Abreu e Sonia de Campos Jumes. Membros Suplentes: Adilson Pereira Soares, Mário Aparecido Benhossi e Sírio Wilson Fávero. 

 

Transparência - Para o presidente Áureo Zampronio, a aprovação das contas demonstra a transparência com que a Coagru trata seus negócios, pensando sempre nos seus associados. “Esse é o resultado de um trabalho sério e compromissado por toda esta diretoria. Quero agradecer a confiança de todos e continuaremos atuando com seriedade e transparência fortalecendo ainda mais nossa cooperativa”, destacou.

 

Sucesso - O vice-presidente Cavalini Carvalho ressalta que os resultados da união, do trabalho e da participação dos associados, aliado à administração da cooperativa, propiciaram à Coagru, novamente encerrar um exercício com muito sucesso. “Estamos confiantes em nossas estratégias e temos valores reconhecidos pelo quadro social. Por isso, comemoramos novamente bons resultados, graças à participação efetiva dos cooperados e da boa administração da diretoria. Agradecemos a confiança do nosso quadro de associados e vamos continuar o trabalho para que possamos juntos, crescer ainda mais”.

 

Participação - “Os bons resultados alcançados foram possíveis graças à participação dos associados no abastecimento dos insumos e na entrega da produção e ao trabalho dedicado do quadro de funcionários”, ressalta diretor-secretário Marcos Antonio Rossetto. (Imprensa Coagru)

 

{vsig}2019/noticias/03/20/coagru/{/vsig}

COPAGRIL I: Profissionais recebem instrução técnica ambiental

 

Com o intuito de ampliar cada vez mais os cuidados ambientais para atender a legislação e garantir uma produção sustentável, os profissionais que prestam assistência técnica pecuária aos associados da Copagril receberam, no sábado (16/03), instruções com o objetivo de incluir em suas rotinas de visitas às propriedades a observação criteriosa no sentido de orientar adequadamente os produtores rurais.

 

Treinamento - A atividade de instrução foi prestada pela Assessoria Técnica de Projetos da cooperativa, na sala de treinamentos da Loja Agropecuária Copagril, em Marechal Cândido Rondon, e envolveu técnicos agropecuários, zootecnistas e médicos veterinários dos Fomentos Suínos, Leite, Aves e Peixes.

 

Mudanças - No encontro, o engenheiro ambiental, Maycon Zimmermann, e a bióloga, Ana Paula Almeida Castaldelli Maciel, realizaram explanação a respeito das mudanças recentes ocorridas na estrutura dos órgãos ambientais do Paraná, forma de atuação e tendência de intensificação das fiscalizações, assim como sobre as legislações específicas de cada atividade. “A partir das instruções que oferecemos aos nossos profissionais da assistência técnica eles terão melhores condições de orientar corretamente os nossos associados, pois muitas vezes existem dúvidas a respeito do que realmente é exigido pela legislação. Dessa forma, os produtores podem continuar conduzindo suas atividades de forma sustentável”, declara Ana Paula Maciel.

 

Unificação - Se antes os licenciamentos ambientais precisavam ser obtidos em mais de um órgão do governo estadual, com a nova estrutura houve uma unificação, o que facilita para os produtores rurais. Com a criação do Instituto de Água e Terra (IAT) foram agregados o Instituto Ambiental do Paraná (IAP), o Instituto das Águas do Paraná (Águas Paraná) e o Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná (ITCG).

 

Documentações - Para viabilizar um novo empreendimento rural, os produtores precisam obter as seguintes documentações, conforme a etapa de implantação: Dispensa de Licenciamento Ambiental Estadual (DLAE), Licença Ambiental Simplificada (LAS) ou Licença de Operação de Regularização (LOR); e para empreendimentos de porte maior a Licença Prévia (LP), Licença de Instalação (LI) e Licença de Operação (LO). 

 

Manejo de água - Já no que se refere ao uso e manejo de água são exigidas Outorga Prévia, Outorga de Direito de Uso ou Dispensa de Outorga, conforme cada caso.

 

Prestação de serviços - A Copagril presta serviços de assessoria em projetos ambientais para auxiliar os seus associados nesses procedimentos e encaminhamentos de documentos. “Recomendamos que os produtores entrem em contato conosco antes de adotarem medidas estruturais ou de manejo que possam ter impacto ambiental, assim poderemos orientá-los sobre como fazer da maneira correta”, complementa Maycon Zimmermann.

 

Fiscalização - Conforme os profissionais da Assessoria Técnica de Projetos, algumas legislações são mais recentes e suas determinações estão em fase de implantação. É o caso da Portaria do IAP nº 162 de 06/02/2018, que versa sobre o número de animais em lactação constantes na Licença Ambiental da atividade de bovinocultura leiteira e cujo prazo para os produtores se adequarem é de 24 meses. Outro ainda mais recente é a Resolução da SEMA nº 007 de 12/02/2019, voltada à piscicultura, a qual estipula as licenças conforme o porte do empreendimento e sua respectiva produtividade.

 

Avicultura e suinocultura - Quanto à avicultura e suinocultura, as exigências já são conhecidas em sua maioria, ainda assim, é válido revisar especialmente estruturas e manejo de esterqueiras e composteiras, pois, segundo Zimmermann, apesar de haver uma maior agilidade na liberação de licenças pelos órgãos ambientais, também existe uma tendência de reforço nas fiscalizações, a partir de ações da Força Verde e Polícia Ambiental.

 

Embalagens - Com relação a frascos e embalagens vazias de produtos veterinários utilizados nas atividades pecuárias, a Assessoria Técnica de Projetos lembrou que a Copagril dispõem dos seguintes pontos de recebimento, cuja entrega deve ocorrer sempre às sextas-feiras: Unidade de Entre Rios do Oeste; Loja agropecuária de Margarida; Unidade de Iguiporã; Unidade de Marechal Cândido Rondon; Unidade de Mercedes; e Unidade de Guaíra. (Imprensa Copagril)

 

{vsig}2019/noticias/03/20/copagril_I/{/vsig}

COPAGRIL II: Iniciado Curso de Desenvolvimento de Liderança Feminina

 

Teve início, na manhã desta terça-feira (19/03), na Associação Atlética Cultural Copagril (AACC), em Marechal Cândido Rondon, o Curso de Desenvolvimento de Liderança Feminina da Copagril, em parceria com o Sescoop/PR – Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo.

 

Abertura - A abertura foi realizada pelo diretor vice-presidente da cooperativa, Elói Darci Podkowa, na presença do encarregado da Assessoria de Marketing, Comunicação e Cooperativismo, Junior Paulinho Niszczak, da colaboradora Patrícia Thomaz e da instrutora do primeiro módulo, Carmem Sílvia de Oliveira.

 

Força de vontade - Na ocasião, o vice-presidente enalteceu a força de vontade das associadas e integrantes dos comitês femininos em participar do curso. “A Copagril oferece esta oportunidade de capacitação para que as mulheres possam exercer a liderança em suas comunidades, bem como na propriedade rural e na cooperativa. A cooperação é feita de pessoas para pessoas, daí a importância de todas vocês se envolverem e saberem mais sobre a sua cooperativa”, enfatizou Podkowa.

 

Conhecimento - Da mesma forma, o encarregado de cooperativismo também parabenizou as mulheres pelo seu interesse em expandir conhecimentos e em usufruir desse diferencial que a Copagril oferece em termos de aperfeiçoamento. “Estamos à disposição para bem atender todos os associados e apoiar as suas atividades, assim como desejamos que tirem muito proveito deste curso de liderança oferecido gratuitamente pela Copagril a todas vocês”, frisou.

 

Conteúdo - No curso, as mulheres têm a oportunidade de ampliar sua visão a respeito de como conduzir com sucesso seus projetos pessoais e profissionais, bem como conceitos para colocar em prática nas suas vidas.

 

Programação - A programação do curso prevê a seguinte programação de conteúdos: Cooperativismo; Emotologia; Empreendedorismo; Projeto de vida; e Oratória, que serão ministrados nos meses de março, abril, junho, julho e agosto, somando uma carga horária total de 80 horas. Ao final do curso, cada participante receberá um certificado de conclusão. (Imprensa Copagril)

 

{vsig}2019/noticias/03/20/copagril_II/{/vsig}

UNIUM: Única no segmento agrícola, marca abre as portas e mostra sistema de agroindustrialização

 

unium 20 03 2019“Pudemos conhecer melhor o propósito e a organização da intercooperação”. Essa foi a definição do representante técnico de vendas da Adama Brasil, Jonathan Valle Mariano, sobre o Unium Experience Day, evento que aconteceu em março em Carambeí (PR). Exclusivo para fornecedores e parceiros, a ação tinha o objetivo de integrar o público e mostrar todo o processo de agroindustrialização dos produtos provenientes dos associados das três cooperativas que integram a Unium - Frísia, Castrolanda e Capal, além da unidade industrial de carnes, Alegra.

 

Fortaleza - “Nós, como fornecedores, enxergamos essa união como algo positivo e próspero, que mostra a fortaleza das cooperativas com um propósito maior, que é fazer o cooperado crescer e, ao mesmo tempo, deixar o consumidor satisfeito com produtos da mais alta qualidade”, comenta Mariano. Para ele, conhecer essa cadeia e o funcionamento da intercooperativa é fundamental para apoiar ainda mais a parceria.

 

Produção - Em 2018, foram produzidos mais de 85 milhões de kg de alimentos na unidade de carnes. Já a unidade de leite processou 1,14 bilhão de litros ao longo do ano. E a unidade de trigo obteve um faturamento de R$ 137,8 milhões. 

 

Tecnologia e profissionalismo - Durante o Unium Experience Day, os participantes visitaram a unidade industrial de leite e moinho, sediados em Ponta Grossa (PR). “Fiquei impressionado com o grau de tecnologia e de profissionalismo utilizados nas unidades. Tudo muito bem estruturado”, comenta um dos sócios da Nutrivita Aditivos, Dalcides Michelato Filho. “Todas as visitas foram muito bem programadas e todas as pessoas que nos acompanharam foram extremamente atenciosas”, finaliza Dalcides. 

 

Sobre a Unium - A Unium é a marca institucional das indústrias das cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal e representa os projetos em que as cooperativas paranaenses atuam em parceria. As marcas reunidas pela Unium são reconhecidas pela qualidade e excelência, e entre elas está a Alegra.

 

Marcas - A Unium também conta com três marcas de lácteos: Naturalle - de produtos livres de aditivos -, Colônia Holandesa e Colaso. No setor de grãos, a Unium conta com a marca Herança Holandesa - farinha de trigo produzida em uma unidade totalmente adequada à ISO 22.000, o que a qualifica com elevados padrões de exigência. (Imprensa Unium)

 

COAMO: Biografia de Gallassini é lançada no Rotary

 

coamo 20 03 2019A reunião do Rotary Club Campo Mourão da noite de quinta-feira (15/03) foi marcada pelo lançamento do livro “José Aroldo Gallassini – Uma Visão Compartilhada”. Nele, o jornalista e biógrafo Elias Awad, relata a inspiradora trajetória do presidente da maior cooperativa agrícola da América Latina. Gallassini, que é um dos fundadores do Rotary, autografou vários exemplares aos presentes.

 

Apresentação - Lançada primeiramente na Assembleia Geral da Coamo, no dia 15 de fevereiro, a biografia também será apresentada nesta quarta (20/03), na reunião mensal da Associação Comercial e Industrial (Acicam). A reunião do Rotary foi prestigiada por autoridades políticas do município, como o prefeito Tauillo Tezelli, o deputado estadual Douglas Fabrício e o secretário estadual de Sustentabilidade Ambiental e Turismo, Márcio Nunes.

 

Oportuna - “Tenho comigo que tudo aquilo que não se compartilha, se perde. Portanto, é oportuna a iniciativa de dividir com os demais, dessa e das futuras gerações, o espírito empreendedor e iluminado que transformou em realidade o sonho coletivo dos bravos e pioneiros agricultores”, enfatizou o secretário estadual Márcio Nunes. Ele também lembrou a iniciativa do jornal Tribuna do Interior, em 2009, onde numa votação Gallassini foi eleito por um júri de 61 pessoas de vários segmentos da sociedade e mais votos pela internet a personalidade mais importante de Campo Mourão. 

 

Cooperativismo - Formado em Agronomia, Gallassini chegou em Campo Mourão em 1968 como funcionário da então Acarpa. “Além da minha trajetória, este livro mostra ao leitor a importância do cooperativismo, a partir de um jovem que fazia entregas de bicicleta, em Brusque (SC) e criou, desenvolveu e transformou a Coamo em uma das principais empresas do Paraná e do país”, sintetiza Gallassini na apresentação do livro.

 

Relatos - Em 286 páginas, o autor do livro traz alguns relatos de pessoas que convivem com Gallassini e também conta que conhece o presidente da Coamo desde 1974. “Você não sabe como é um homem humilde. É um homem muito sério e honesto, ninguém sabe o que vai acontecer quando ele se aposentar”, escreveu Awad na apresentação do livro.

 

Transparência - Gallassini faz questão frisar que quem lidera uma cooperativa precisa entender que cuida do patrimônio alheio. “No início do ano procuro fazer reuniões com nossos cooperados para explicar como foi o ano anterior e o que esperar do próximo. E procuro ser transparente, mostrando a realidade, mesmo que seja pessimista, para não criar falsas expectativas”, justifica.

 

Experiências - Ele diz que decidiu aceitar a publicação de uma biografia para compartilhar com os leitores aquilo que realizou e que deu certo, assim como o que aprendeu com os erros. “A biografia permite que as experiências de vida fiquem registradas”, pondera. O livro está em fase de lançamento e a venda ainda não foi disponibilizada pela editora nas livrarias. Mais informações na assessoria de Comunicação da Coamo. (Jornal Tribuna do Interior/Campo Mourão)

 

SICOOB INTEGRADO: Cooperada de Pinhão ganha R$ 20 mil em sorteio da Poupança Premiada

 

sicoob integrado 20 03 2019A promoção Poupança Premiada do Sicoob fez mais uma ganhadora entre as cooperativas do Sicoob Unicoob. Dessa vez, a sortuda foi Fernanda de Castro Assis, que é cooperada do Sicoob Integrado na agência da cidade de Pinhão (PR). Ela foi contemplada com R$ 20 mil.

 

Gratificante - Para o gerente de relacionamento, Rodrigo Zanon, é muito gratificante ter uma cooperada da agência premiada. “Neste caso em especial, ficamos mais felizes ainda em entregar o prêmio, pois o valor ajudará a ganhadora na construção da casa própria”, afirma.

 

Como participar - A cada R$ 200 depositados na poupança Sicoob, o cooperado recebe um número da sorte para concorrer a prêmios. Quanto mais aplicar, mais chances de ganhar. Para mais informações consulte o regulamento em: http://www.sicoob.com.br/poupancapremiada. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

SICREDI VALE DO PIQUIRI: Assembleias na região Oeste devem reunir mais de 5 mil pessoas

 

sicredi vale piquiri 20 03 2019Na reta final de seu Processo Assemblear, a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP realiza, nesta semana, cinco Assembleias de Núcleo na região Oeste do Paraná. Desde o dia 19 de janeiro, já aconteceram 40 Assembleias que reuniram mais de 15 mil pessoas. Todos os associados são convidados a participarem e exercerem seu papel de “dono do negócio”, debatendo e votando sobre questões relacionadas à gestão e ao desenvolvimento da cooperativa.

 

Programação - Confira a agenda: 

• 18/03 – Maripá às 19h30 – Centro de Eventos Amarelão

• 19/03 – Terra Roxa às 19h30 – Maracaju Clube de Campo

• 20/03 – Assis Chateaubriand às 19h30 – Salão Paroquial São Francisco de Assis

• 21/03 – Palotina às 19h30 – Asfuca 

• 22/03 – Francisco Alves às 19h30 – Salão da Terceira Idade

(Imprensa Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP)

 

SICREDI UNIÃO PR/SP: Indianópolis ganha nova agência

 

sicredi uniao 20 03 2019O município de Indianópolis ganhou uma nova agência da Sicredi União PR/SP na última segunda-feira (18/03). Esta é a terceira vez que a agência ganha novo endereço, sempre ampliando o espaço de atendimento aos associados – a primeira foi instalada em 2004 na cidade.

 

Dobro do tamanho - Com quase 250 metros quadrados, o dobro do tamanho anterior, a agência está instalada na avenida Xavantes e segue o novo padrão de leiaute do Sistema Sicredi, que tem ambientes aconchegantes e disposição interna que garante fluxos mais rápidos.

 

Parceria - O gerente Marcelo Kusdra destacou que apesar da construção moderna e da agência repaginada, a parceria com a comunidade continua a mesma. “Queremos fazer negócios sustentáveis para os associados e a cooperativa”.

 

Potencial - Para o prefeito Paulo César Rizzato Martins, a Sicredi União PR/SP está acreditando no potencial do município, que “foi o segundo que registrou maior crescimento do PIB entre 2010 e 2016 no Paraná, atrás apenas de Ortigueira”.

 

Mérito - O presidente da Sicredi União PR/SP, Wellington Ferreira, destacou que a nova agência é um mérito da população de Indianópolis, que acreditou na cooperativa. “Somos um empreendimento coletivo. O cooperativismo vai sempre estar do lado do bem da cidade”.

 

Aprovação - Os associados aprovaram o espaço. É o caso do farmacêutico Juliano Trevisan Cordeiro, que é associado ao Sicredi desde que a agência foi instalada na cidade. Ele usa cartão, seguro, financiamento e mantém aplicação, tudo concentrado na instituição cooperativa. “Confesso que me surpreendi com a nova agência. Pelo porte de Indianópolis, o espaço ficou muito bom”. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

AGRISHOW 2019: Evento será realizado num grande momento de expectativas do agronegócio brasileiro

 

agrishow 20 03 2019A comercialização de máquinas e implementos agrícolas deve alcançar um crescimento de 10,9% em 2019, segundo um levantamento realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Essa tendência de um novo aumento nas vendas do segmento retrata a pujança do agronegócio brasileiro e a boa capitalização dos produtores rurais e agricultores.

 

Crescimento - Nesse cenário, no qual a indústria de máquinas e implementos agrícolas tem registrado significativos índices de crescimento, acontece a Agrishow 2019 – 26ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, marcada entre os dias 29 de abril e 3 de maio, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

 

Tomada de decisão - O evento deverá contribuir fortemente para a tomada de decisão dos usuários de máquinas e implementos agrícolas, já que a feira é uma das maiores do mundo e referência tecnológica para os mais variados setores do agronegócio. “Ela oferece tudo o que o produtor rural necessita ao seu negócio, sendo, portanto, a principal vitrine de lançamentos e palco das tendências e tecnologias do agronegócio, responsáveis pelo expressivo aumento de produtividade alcançado pelo campo”, afirma João Marchesan, presidente da Abimaq.

 

Marcas expositoras e visitantes - A Agrishow 2019 deve contar com a participação de mais de 800 marcas expositoras nacionais e internacionais e reunir mais de 150 mil visitantes qualificados, do Brasil e do exterior, em 520 mil m² de área. “Essa nova edição acontece em um momento de grandes expectativas em relação ao desenvolvimento nacional e a esperança de um Brasil melhor. Todos sabem que, no Brasil, a agricultura e pecuária dominam a produção de equipamentos agrícolas em ambiente tropical. Assim, os visitantes podem esperar a apresentação do que há de mais avançado em termos de tecnologia no segmento”, destaca Marchesan.

 

Lançamentos - Segundo o presidente da Abimaq, a feira contará com grandes e importantes lançamentos, que acompanham as tendências da Agricultura 4.0. “Uma importante novidade é um estande no centro da Agrishow, em que vamos expor o Banco de Dados Colaborativo do Agricultor (BDCA), que é o big data em nuvem do campo, onde ficam armazenadas todas as informações obtidas pelos diversos equipamentos e sensores para utilização em todas as análises necessárias na moderna agricultura”.

 

Startups - Além dessa contribuição para a transformação digital do agronegócio iniciada pela Abimaq, a feira terá ainda o fortalecimento do espaço destinado às startups, chamada de Arena de Inovação. Serão dez startups ligadas ao agronegócio e voltadas à conectividade no campo que apresentarão soluções inovadoras e importantes para o segmento. “Isso é fundamental, pois no Brasil é realidade a conectividade embarcada em equipamentos como tratores, colheitadeiras, pulverizadores. As startups são fundamentais na criação de aplicações que facilitem essa comunicação e agreguem valor aos equipamentos, ao processo e ao próprio negócio”, diz Francisco Matturro, presidente da Agrishow 2019.

 

Outras atrações - Outras atrações do evento serão a Arena de Demonstrações de Campo, com uma nova área de plantio e tratos culturais de hortifrúti, coordenado pela Coopercitrus, além da demonstração de outras tecnologias; a Arena de Conhecimento, palco de apresentações de novas tecnologias, conhecimento e tendências, com conteúdo relevante para o dia a dia e para os negócios dos profissionais do campo e a Arena do Produtor Artesanal, que vai reunir a cadeia de produção de alguns segmentos, ressaltando o valor agregado do produto final.

 

Ingressos - Principal feira do setor na América Latina, a 26ª Agrishow já está com seus ingressos à venda. Para adquirir o ticket, acesse este link e siga as informações e instruções para a compra online. O evento é uma iniciativa das principais entidades do agronegócio no país: Abag – Associação Brasileira do Agronegócio, Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, Anda – Associação Nacional para Difusão de Adubos, Faesp – Federação da Agricultura e da Pecuária do Estado de São Paulo e SRB - Sociedade Rural Brasileira, e é organizado pela Informa Exhibitions, integrante do Grupo Informa, um dos maiores promotores de feiras, conferências e treinamento do mundo com capital aberto. (Assessoria de Imprensa do evento)

 

Mais informações:

AGRISHOW 2019 – 26ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação 

Data: 29 de abril a 3 de maio de 2019

Local: Rodovia Antônio Duarte Nogueira, Km 321 - Ribeirão Preto (SP)

Horário: das 8h às 18h

www.agrishow.com.br

 

AVESUI EUROTIER: BRDE apresenta linhas de crédito para o agronegócio no evento

avesui 20 03 2019O Banco de Desenvolvimento da Região Sul (BRDE) – instituição financeira pública de fomento, controlada pelos três estados da região Sul – deve disponibilizar somente para 2019 um montante de R$ 1 bilhão aos produtores. Os recursos estão disponíveis em linhas de crédito para energias renováveis, projetos inovadores no agronegócio, além das tradicionais linhas do Plano Safra. É esse suporte ao setor que o BRDE deve levar para a AveSui Eurotier South America, onde pretende ampliar o contato com os principais players do setor com o objetivo de impulsionar novos negócios.

Participação - O superintendente da Agência Paraná do BRDE, Paulo Cesar Starke Junior, explica que como o banco é um dos maiores financiadores da cadeia de produção animal da região, não poderiam deixar de participar do evento que acontece de 23 a 25 de julho no oeste paranaense. “A feira é um dos maiores eventos do setor de aves, suínos e peixes, e o BRDE como um dos maiores financiadores dessa cadeia na região Sul não poderia ficar de fora. Sabemos a importância para a economia dos nossos estados, e como o investimento no campo pode ser um indutor para o desenvolvimento fora dos grandes centros.”

Novo ciclo - Para Junior, um novo ciclo de investimentos já iniciou e vai se intensificar nos próximos anos no setor, tanto em inovação como na consolidação e ampliação da produtividade hoje instalada. “O desenvolvimento da Região Sul passa pelos investimentos realizados pelos segmentos pecuários em que hoje somos líderes para o mundo” completa.

Linhas - Para o evento o BRDE irá apresentar as linhas para energias renováveis, inovação no agronegócio além das linhas tradicionais do plano safra. “Iremos apresentar as melhores condições de financiamento para o investimento sustentável. O visitante pode contar com a expertise do BRDE no agronegócio para obter a melhor solução para o desenvolvimento do seu projeto” afirma o superintende.

AveSui EuroTier South America 2019 - A parceria entre a Gessulli Agribusiness, realizadora da AveSui América Latina, e a DLG (Deutsche Landwirtschafts Gesellschaft – Sociedade Agrícola Alemão), organizadora da EuroTier, vai levar até o oeste do Paraná a maior feira de aves, suínos, peixes e leite da América Latina. A iniciativa em conjunto se deve à expertise de ambas as instituições na organização de eventos do agronegócio. A Gessulli Agribusiness, empresa responsável pela centenária revista Avicultura Industrial, organiza a feira AveSui há 18 anos. Já a DLG, organiza a EuroTier desde 1993, a cada dois anos, no Parque de Exposições de Hannover, na Alemanha.

Mais - Outras informações sobre a AveSui EuroTier South America entre em contato por meio do telefone (11) 4013-1277 ou e-mail: gessulli@gessulli.com.br. (Assessoria de Imprensa)

SERVIÇO

AveSui EuroTier South America

Data: 23, 24 e 25 de julho de 2019

Local: Lar Centro de Eventos - Av 24 de Outubro, nas margens da BR 277, km 669

Informações: (11) 4013-1277

E-mail: avesui@gessulli.com.br

Site: www.avesuieurotier.com

 

EXPEDIÇÃO SAFRA: Equipe de técnicos e jornalistas avalia efeitos da quebra na safra da região do Matopiba

 

expedicao safra 20 03 2019O polo produtor de cerca de 10% da safra brasileira de grãos, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), enfrentou problemas em seu plantio. Com irregularidade nas chuvas, houve quebra na produção no Matopiba, principalmente na Bahia, que deve ter perdas nas lavouras na casa dos 21% no atual ciclo. Esse cenário será avaliado pela equipe de técnicos e jornalistas da Expedição Safra, levantamento que também irá avaliar a colheita no Maranhão, Piauí e Tocantins, demais estados que compõem a região.

 

Variações de clima - “Com as variações de clima, as estratégias dos produtores da região têm sido variadas. Mas a tendência é que a colheita seja antecipada, principalmente no Tocantins, estado que sofreu menos com essa interferência. Os maiores impactos foram realmente na Bahia, aonde tentaremos verificar se houve outros fatores além das chuvas que impactaram nas significativas perdas”, explica o coordenador da Expedição Safra e do Núcleo de Agronegócio da Gazeta do Povo, Giovani Ferreira.

 

Bahia - Com a grande quebra em sua safra, a Bahia terminará com decréscimo em sua produção em comparação ao ciclo anterior. Segundo a Conab, os produtores baianos devem fechar a colheita com 7,9 milhões de toneladas de grãos, número 18,9% menor que ao ano anterior (9,7 milhões). Maranhão (queda de 9,9%, indo de 5,5 milhões de toneladas para 5 milhões) e Piauí (4,4% de baixa, passando de 4,2 milhões para 4 milhões de toneladas) também terminarão com déficit nessa temporada. Apenas o Tocantins deve conseguir crescimento produtivo, chegando a casa de 4,6 milhões de toneladas e um acréscimo de 2,3% (em 2017 foram colhidas 4,5 milhões de toneladas).

 

Roteiro - A Expedição Safra irá visitar propriedades rurais e entidades agrícolas entre os dias 18 e 27 de março, nas cidades de Gurupi e Guaraí no Tocantins, Balsas no Maranhão, Nova Santa Rosa e Bom Jesus no Piauí e fecha o giro nos municípios de Barreiras e Luiz Eduardo Magalhães na Bahia. A equipe de técnicos e jornalistas já percorreu desde outubro de 2018 os estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

 

Sobre a Expedição Safra - A Expedição Safra faz um levantamento técnico-jornalístico da produção de grãos da América do Sul à América do Norte. O projeto percorre 12 estados brasileiros nas etapas de plantio e colheita. Para ampliar a discussão sobre mercado, desde a temporada 2010/11 a equipe realiza roteiros extraordinários, com incursões à Alemanha, Holanda, Bélgica, França, China, Índia, Israel, Rússia e ao Canal do Panamá. Neste ano, a Expedição irá ao México que, devido aos conflitos comerciais com os Estados Unidos, tem aumentado o comércio de produtos agropecuários com o Brasil, abrindo uma janela de novas oportunidades. A Expedição Safra é uma iniciativa do Núcleo de Agronegócio Gazeta do Povo e é apresentada pelo Sistema Confea-Crea, com o patrocínio da Caixa Econômica Federal, Sementes e Fertilizantes Castrolanda, Agrotec, Alta, Solaris e Expo Londrina. O apoio logístico é do Groupe Renault. (Assessoria de Imprensa)

 

MISSÃO OFICIAL I: EUA mandarão equipe de inspeção ao Brasil para autorizar importação de carne in natura

 

missao oficial I 20 03 2019Após reunião nesta terça-feira (19/03) entre os presidentes Jair Bolsonaro e Donald Trump, o governo dos Estados Unidos divulgou comunicado conjunto informando que concordou em dar novos passos no sentido de liberar a compra de carne in natura exportada pelo Brasil. De acordo com nota, será agendada uma visita técnica do Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos para auditar o sistema de inspeção de carne bovina do Brasil, assim que o governo brasileiro tiver fornecido a documentação de segurança alimentar.

 

Acordo - Além disso, Trump e Bolsonaro instruíram suas equipes a negociar um Acordo de Reconhecimento Mútuo em relação aos seus programas de comércio confiável (Trusted Trader), o que reduzirá os custos de exportação para empresas americanas e brasileiras. Bolsonaro, por sua vez, anunciou que o Brasil criará uma cota tarifária permitindo a importação de 750 mil toneladas anuais de trigo com tarifa zero. Além disso, de acordo com o comunicado, os Estados Unidos e o Brasil concordaram com as condições científicas para permitir a importação de carne suína dos Estados Unidos.

 

Reunião com a ministra - Logo após a o comunicado conjunto, o secretário de Agricultura dos Estados Unidos, Sonny Perdue, destacou, em suas redes sociais, a reunião com a ministra Tereza Cristina, em Washington, nesta terça-feira. Ele informou que foi discutida a forte relação entre os dois países na produção de grãos e de proteína animal. Tereza Cristina e Perdue também trataram da “necessidade de parcerias em apoio à biotecnologias agrícolas e comércio seguro, baseado em ciência, para produtos dos dois países, como carne suína e bovina.”

 

Comemoração - Perdue também comemorou a decisão do governo brasileiro de criar uma cota de 750 mil toneladas anuais de trigo com tarifa zero de importação. De acordo com Perdue, os produtores americanos estavam “ansiosos por grandes exportações de trigo dos EUA”. Segundo o secretário, há “mais por vir, à medida que fortalecermos o relacionamento bilateral com o Brasil”.

 

Notificação - O Brasil vai notificar à Organização Mundial do Comércio (OMC) sobre a criação da cota, com a qual já tinha se comprometido desde o fim da Rodada Uruguai, da OMC, na década de 1990, sem que a medida tenha sido implementada. (Mapa)

 

MISSÃO OFICIAL II: Trump apoia Brasil na OCDE, mas cobra status novo na OMC

 

missao oficial II 20 03 2019O presidente Donald Trump anunciou nesta terça-feira (19/03) apoio dos Estados Unidos à pretensão brasileira de entrar na Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE), mas saiu do encontro com Jair Bolsonaro com uma importante contrapartida no bolso. No melhor estilo toma lá, dá cá, Trump arrancou de Bolsonaro a promessa de que o Brasil deixará de se proclamar um país em desenvolvimento na Organização Mundial do Comércio (OMC).

 

Forma e por escrito - O apoio para a OCDE ficou do jeito que o governo brasileiro queria: formal e por escrito. Isso deve destravar o processo de adesão, parado desde 2017, quando uma carta com a candidatura foi enviada à sede da entidade em Paris. Formal e por escrito também está o compromisso sobre a OMC, que faz parte do trecho final do comunicado conjunto divulgado ao fim da visita aos EUA.

 

Apoio - "O presidente Trump manifestou seu apoio para que o Brasil inicie o processo de acessão com vistas a tornar-se membro pleno da OCDE. De maneira proporcional ao seu status de líder global, o presidente Bolsonaro concordou que o Brasil começará a abrir mão do tratamento especial e diferenciado nas negociações da OMC, em linha com a proposta dos Estados Unidos", diz o comunicado.

 

Barganha - Horas antes da declaração conjunta, fontes da equipe econômica diziam não gostar da possibilidade de barganha entre uma coisa e outra. A ideia surgiu em conversas do ministro da Economia, Paulo Guedes, com o chefe do USTR (unidade de representação comercial da Casa Branca), Robert Lighthizer, que vinha demonstrando resistência até agora à entrada brasileira na OCDE.

 

Demanda - "Não tem troca. É ele fazendo essa demanda", chegou a dizer Guedes antes da reunião dos dois presidentes. "Eu fiz o meu pedido: quero entrar na primeira divisão. Então ele me pediu para ajudar a limpar a segunda divisão", completou o ministro.

 

Reconhecimento - Além de ter levantado o assunto durante o encontro no Salão Oval, Bolsonaro usou até a entrevista com Trump no Rose Garden, o jardim repleto de cerejeiras da Casa Branca. "As reformas que estamos empreendendo tornam o país ainda mais atraente", afirmou o presidente. "O apoio americano ao ingresso na OCDE será entendido como um gesto de reconhecimento."

 

Repercussões - A concessão feita por Bolsonaro, no entanto, pode ter repercussões para os acordos comerciais. Os países se autodenominam desenvolvidos, em desenvolvimento ou entre os de menor desenvolvimento econômico no âmbito da OMC. Há oposição dos Estados Unidos em continuar colocando Brasil, China, Índia, Coreia e outros no segundo grupo.

 

Regras internacionais - Pelas regras internacionais, tratados de livre-comércio precisam incluir parte "substancial" das exportações e importações dos países signatários. Entende-se tradicionalmente esse termo como uma cobertura mínima de 85% a 90% da corrente de comércio. Existe uma exceção: nações emergentes podem não chegar a esse percentual e fazer acordos menores, de preferências tarifárias (descontos mútuos nas alíquotas de importação), entre si.

 

Negociações em andamento - São os casos de negociações em andamento pelo Brasil ou pelo Mercosul para ampliar acordos com México, Índia e SACU (união aduaneira liderada pela África do Sul). Do mesmo modo, tratativas recém-iniciadas com a Coreia podem ser de livre-comércio ou de preferências tarifárias. Se houver mudança no status do país na OMC, podem surgir limitações.

 

Trigo - Outro compromisso na área comercial envolve a implantação de uma cota para a entrada de 750 mil toneladas anuais de trigo americano com tarifa zero - a alíquota cobrada hoje é de 10%.

 

Carnes - Além disso, o comunicado insinua uma espécie de troca entre carnes bovina e suína. "Os dois países acordaram condições baseadas na ciência para permitir a importação de carne de porco dos Estados Unidos [pelo Brasil]. Com o objetivo de retomar as exportações de carne bovina do Brasil, os Estados Unidos concordaram em agendar rapidamente uma visita técnica do [...] Departamento de Agricultura para inspecionar o sistema de inspeção de carne in natura do Brasil." (Valor Econômico)

 

ECONOMIA: PIB brasileiro cresceu 0,3% de dezembro para janeiro, mostra FGV

economia 20 03 2019O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, começou o ano em alta, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). De acordo com o Monitor do PIB, da FGV, o Produto Interno Bruto cresceu 0,3% de dezembro de 2018 para janeiro deste ano.

Comparação - Na comparação com janeiro de 2018, a alta chegou a 1,1%. Também houve crescimentos de 0,2% no trimestre encerrado em janeiro, na comparação com o trimestre encerrado em outubro do ano passado, de 0,7% na comparação com o trimestre encerrado em janeiro de 2018. No acumulado de 12 meses, a alta é de 1%.

Passagem - Na passagem de dezembro para janeiro, três grandes setores produtivos tiveram alta: agropecuária (4,8%), serviços (0,7%) e indústria (0,2%). Entre os serviços, os principais destaques foram outros serviços (1%) e serviços imobiliários (0,9%). Na indústria, o único segmento com alta foi o de geração de eletricidade (1,5%).

Demanda - Sob a ótica da demanda, o consumo dos governos cresceu 3,6% e o consumo das famílias, 0,7%. A formação bruta de capital fixo, isto é, os investimentos, por outro lado, caíram 1,8%. As exportações cresceram 10,7% e as importações, 9,3%.

Trimestre - Na comparação do trimestre encerrado em janeiro com o trimestre encerrado em outubro de 2018, a alta de 0,2% foi puxada pelos setores agropecuário (1,9%) e de serviços (0,3%). A indústria recuou 0,4%.

Consumo - Sob a ótica da demanda, tiveram alta os consumos das famílias (0,4%) e dos governos (1,5%). Os investimentos recuaram 2,5%. As exportações cresceram 8,4%, enquanto as importações recuaram 0,1%. (Agência Brasil)

 

INFRAESTRUTURA: TCU breca 1º leilão de rodovias de Bolsonaro

infraestrutura 20 03 2019A primeira concessão de rodovia desenhada pelo governo Bolsonaro vai ter de ficar na prateleira por mais tempo. O edital de concessão da BR-364 e BR-365, trecho de 437 km de rodovias que cortam Minas Gerais e Goiás, tinha previsão de ser publicado até o fim deste mês. O Tribunal de Contas da União (TCU), no entanto, determinou que a proposta terá de ser alvo de nova audiência pública, por conter uma série de “inconsistências” e falta de informações.

Decisão - A decisão foi tomada pelo ministro do TCU Bruno Dantas, após analisar um parecer do procurador do Ministério de Contas junto ao TCU, Júlio Marcelo de Oliveira. Mesmo após colher informações com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Dantas concluiu que “remanescem significativas controvérsias em relação aos apontamentos e encaminhamentos” dados sobre o edital.

Problemas - Na lista de problemas destacados pelo MP e TCU estão insuficiência de transparência, inconsistências no cronograma de investimentos e alteração do trecho que será concedido, entre outros.

Plano - A decisão joga água no plano do governo de licitar a rodovia entre abril e junho deste ano. A estrada que liga Goiás ao Triângulo Mineiro sai de Jataí e chega até Uberlândia. A concessão prevê investimentos de R$ 2 bilhões e custos operacionais com conservação, operação e monitoramento de mais R$ 2,7 bilhões, o que totaliza R$ 4,7 bilhões a serem aplicados no prazo de 30 anos de contrato. Atualmente, 80 quilômetros da pista estão duplicados. Estão previstas sete praças de pedágio para o trecho.

Comentário - Procurado pela reportagem, Dantas não comentou o assunto. O ministro havia pautado a votação do edital pelo plenário da Corte de contas para esta quarta-feira, mas retirou o processo da votação atendendo a pleito do MP de Contas. A data para a audiência ainda não foi marcada.

Ambição antiga- O leilão da BR-364 é uma ambição antiga e já esteve nos pacotes de concessão da ex-presidente Dilma Rousseff há mais de quatro anos. Nada aconteceu. Depois, foi a vez de Michel Temer anunciar, em 2016, que a estrada seria a sua primeira concessão rodoviária, sob novas regras. Novamente, ficou na promessa. Agora, na carteira de projetos de Bolsonaro, o projeto volta a ser alvo de atraso.

Trechos - A lista de concessões rodoviárias de Bolsonaro é formada por mais sete trechos, além da BR-364. A concessão dessa estrada é a única que tem previsão de ocorrer no segundo trimestre deste ano. Todas as demais são aguardadas para acontecer entre o terceiro trimestre de 2019 e início de 2020. (O Estado de S.Paulo)

 

CLIMA: Outono será chuvoso e com temperaturas pouco acima da média

 

O outono começa às 18h58 desta quarta-feira (20/03) e termina às 12h54 de 21 de junho. Segundo a previsão do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), a estação entra com chuvas na maioria das regiões do Estado, com temperaturas variando de 15ºC a 29ºC. A temperatura mínima está prevista em Rio Negro e a máxima em Foz do Iguaçu, Londrina, Umuarama e Guaíra. O tempo deve melhorar no final de semana.

 

Característica - Segundo o meteorologista do Simepar, Cezar Duquia, o outono paranaense caracteriza-se pela diminuição gradativa do volume de chuvas. “No primeiro mês, é esperado um comportamento com resquícios do verão, podendo ocorrer chuvas abundantes”, explica.

 

El Niño - De acordo com ele, à medida em que se aproxima o fim da estação, as massas de ar que atingem o Sul do Brasil costumam ser mais estáveis, com menos nuvens e pouca chuva. “Dados meteorológicos indicam 50% a 55% de probabilidade de persistência do fenômeno climático El Niño de fraca intensidade”.

 

Chuvas acima do normal - O modelo do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) sugere chuvas acima da Normal climatológica na Região Sul. No Paraná, as condições analisadas e previstas pelo Simepar indicam que o outono será um pouco mais chuvoso do que a Normal – valor médio de chuvas e temperaturas registrados em três décadas consecutivas.

 

Temperaturas - Já as temperaturas devem seguir a tendência de normalidade, situando-se na média e ligeiramente acima da média. Previsões detalhadas para regiões e municípios paranaenses estão disponíveis no site do Simepar (www.simepar.br) nos tópicos Tempo e Previsão.

 

Agricultura - Segundo a agrometeorologista do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Heverly Morais, do ponto de vista hídrico, o milho safrinha deve ter um bom desenvolvimento. “No entanto, considerando que no outono se inicia o risco de geadas devido às incursões das massas polares, o milho safrinha poderá ser prejudicado, dependendo da intensidade do fenômeno e do estágio em que se encontra a lavoura”. Ele acrescenta que as fases mais suscetíveis a danos e perdas por geadas são a floração e o início da frutificação, quando os grãos estão leitosos. “Quanto mais cedo tiver sido semeado o milho,menor o risco”, observa Heverly.

 

Café - Por ser a cultura do café suscetível à geada, os cafeicultores devem ficar atentos ao serviço de alerta para tomarem as medidas de proteção das lavouras recém-plantadas no campo ou mudas em viveiros. Extremamente sensíveis às baixas temperaturas, as hortaliças em geral devem ser protegidas, caso haja previsão de geadas. Quanto ao trigo, a expectativa é de desenvolvimento normal, pois não haverá impedimento térmico e hídrico para a cultura. (Agência de Notícias do Paraná)

 

{vsig}2019/noticias/03/20/clima/{/vsig}


Versão para impressão


RODAPE