cabecalho informe

RECONHECIMENTO: Sistema Ocesp homenageia Américo Utumi

 

A história do cooperativismo paulista mistura-se à história de Américo Utumi. O assessor especial da presidência da Ocesp, que por três vezes foi presidente da instituição, além de conselheiro da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), decidiu, aos 85 anos, aproveitar mais tempo com a família e se dedicar à vida pessoal. E, para celebrar essa carreira de muito sucesso, na quarta-feira (16/10), a Casa do Cooperativismo Paulista recebeu um evento em sua homenagem, prestigiado por toda a diretoria do Sistema Ocesp e pelos membros dos Conselhos do Sescoop/SP e da Ocesp. 

 

Agradecimento - Foi uma tarde de muitas homenagens, que começou com o presidente do Sistema Ocesp, Edivaldo Del Grande, subiu ao palco para agradecer a grande contribuição de Américo à instituição e ao cooperativismo brasileiro, entregando a ele um troféu de reconhecimento. Del Grande foi seguido pelo embaixador mundial do cooperativismo, Roberto Rodrigues, que também subiu ao palco para homenagear o amigo com uma placa comemorativa. Foram ainda apresentados vídeos dos superintendentes do Sistema Ocesp, Aramis Moutinho Jr. e Flavio Bersani, além de materiais produzidos por diversos colaboradores da instituição.

 

Família - Para encerrar com ainda mais emoção, subiu ao palco Luis Felipe, neto de Américo, seguido de toda a família do cooperativista, com destaque para os filhos, Fábio e Marcelo - o último vive nos Estados Unidos e veio ao País de surpresa para a homenagem.

 

Karaokê - Exemplo de bom humor e vitalidade, Américo encerrou o evento com uma sessão de karaokê, cantando "New York, New York" e animando todos os colaboradores - o assessor é conhecido por todos por seus dons musicais e pela preocupação com a saúde e qualidade de vida: Américo joga tênis todos os finais de semana e com frequência é visto pelas escadas do Sistema Ocesp, já que faz questão de se exercitar subindo os 10 andares da sede. 

 

Trajetória - Filho de imigrantes japoneses, Américo formou-se advogado pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco e iniciou sua carreira na Cooperativa Agrícola de Cotia (CAC), organização já consolidada, formada por descendentes de japoneses. Começou como auxiliar de contabilidade e com o avanço nos estudos do Direito passou a ajudar os cooperados que não falavam bem o português e que muitas vezes não tinham como pagar pelo serviço jurídico.

 

Referência - Tornou-se referência entre eles e acabou por ser eleito pelos cooperados para assumir posto na diretoria. Em pouco tempo, tornou-se vice-presidente e contribuiu para a expansão da Cooperativa e para o desenvolvimento de regiões antes consideradas pobres ou até inóspitas.

 

Sistema cooperativista - Américo contribuiu também para o desenvolvimento do Sistema Cooperativista em São Paulo e no Brasil. Ao lado de líderes cooperativistas como Antoninho Rodrigues e João Alckmin, Américo ajudou na conciliação de entidades divergentes que representavam as cooperativas. Foi um trabalho árduo e desgastante, com muita habilidade política, para convencer os dirigentes, fazendo com que as entidades se unissem para a formação de um sistema único e fortalecido de representação: Ocesp em São Paulo, OCB no Brasil. Fruto direto desse trabalho, em 1971 foi promulgada a Lei Nacional do Cooperativismo, vigente até hoje.

 

Ocesp - Ele foi três vezes eleito presidente da Ocesp nos anos 80 e 90: foi ele quem conseguiu comprar a primeira sede própria para a Ocesp, no bairro do Paraíso. 

 

Ganhos - O sucesso à frente de uma Ocesp que se destacava diante das entidades de representação e ganhava o apoio de mais e mais autoridades, trouxe muitos ganhos para as cooperativas e rendeu, ao próprio Américo, alguns convites importantes: foi superintendente e vice-presidente da OCB, conselheiro da Organização das Cooperativas da América e secretário de Abastecimento de São Paulo, na gestão do prefeito Paulo Maluf.

 

ACI - No final da década de 90, funcionava dentro da Ocesp o escritório regional da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), órgão mundial do cooperativismo. O presidente da ACI à época era Roberto Rodrigues, que confiou a ele a chefia do gabinete regional aqui no Brasil. Em 2001, ao final de sua gestão, Roberto lançou Américo como candidato ao Conselho da ACI e Américo foi eleito e reeleito mais duas vezes, atuando pela ACI até 2013.

 

Assessoria - Depois que deixou a ACI, passou a assessorar a presidência da Ocesp. Como é conhecido e querido dentro do movimento cooperativista, é chamado com frequência pelo presidente Del Grande para representar a Ocesp em eventos e reuniões. (Assessoria de Imprensa da Ocesp)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias