Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5142 | 25 de Agosto de 2021

JURÍDICO: Saiba quem serão os palestrantes do Seminário de Direito Cooperativo da Região Sul

Os quatro painéis que compõem a programação do Seminário de Direito Cooperativo da Região Sul terão a presença de especialistas nos temas, que irão ministrar palestras e depois ficarão à disposição dos participantes para esclarecer as dúvidas. O evento será realizado nos dias 3, 10, 17 e 24 de setembro, em formato on-line, a partir das 9 horas, com a realização de um debate por dia, com duração de duas horas cada. Desta vez, o anfitrião do Seminário será o Sistema Ocepar. 

Palestrantes - O painel do dia 3, com o tema “Doença ocupacional Covid: decisões dos Tribunais”, terá como palestrantes o ministro Alexandre Agra Belmonte e Marco Antônio Villatore. No dia 10, o painel sobre “LGPD e Compliance: responsabilidade e direito dos titulares” será realizado com a participação de Evelyn Moreno Weck e Camilla Jimene. No dia 17, o tema “Medidas atípicas do processo de execução para recuperação de crédito, alienação fiduciária e decisão do STF” será discutido com a presença de Liliane Maria Busato Batista e Oksandro Gonçalves. O evento encerra no dia 24, com Cinthia Obladen de Almeida Freitas e Amanda Souto, no painel sobre “Gestão eletrônica de documentos e assembleias digitais”. 

Público - O Seminário é destinado a advogados e assessores jurídicos de cooperativas e das Unidades Estaduais do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Desde sua primeira edição, em 2017, é realizado em cooperação entre os Sistemas Ocepar, Ocesc e Ocergs e tem contado com a participação de representantes do Sistema OCB. 

Inscrições - As inscrições estão abertas e podem ser efetivadas pelo link: https://bit.ly.3CCbPE5.

 

juridico 25 08 2021

 

 

SISTEMA OCB: Vem aí a Semana InovaCoop

sistema ocb 25 08 2021 1Inovação! Mais do que algo para pensar depois, essa é uma grande estratégia de mercado para atrair e manter clientes satisfeitos e, claro, conquistar mais e mais mercados. É pensando nisso que o Sistema OCB realizará, entre os dias 13 e 17 de setembro, a Semana InovaCoop, cheia de conteúdos exclusivos que prometem agregar muito valor ao dia a dia das cooperativas do país. Além de palestras, workshops e apresentação de cases, o evento também contará com alguns lançamentos. Para saber mais detalhes acesse o site da Semana InovaCoop: https://semanainova.coop.br.

PROGRAMAÇÃO

13/09 SEGUNDA - 14h30 às 16h

Palestra: Competitividade e inovação

Convidado: Maurício Benvenutti

Nosso convidado vem do Vale do Silício para falar da importância da inovação como estratégia. O que fazer para o negócio de sua coop não ficar obsoleto, como desenvolver uma atitude empreendedora e manter-se competitivo num mundo com transformações exponenciais.

14/09 TERÇA - 16h30 às 18h

Palestra: O cooperativismo de plataforma no Brasil

Convidado: Mario de Conto

Na aula inaugural do curso Cooperativismo de Plataforma o professor Mário de Conto mostrará todo potencial desse modelo de negócios para quem já é coop e para quem quer se tornar coop.

15/09 QUARTA - 16h30 às 17h30

Mesa redonda: Transformação digital e novos canais para o cooperativismo agropecuário

Convidados: Marco Fava Neves – Doutor Agro

Leandro Angotti Guissoni - Professor da FGV

Murilo Boccia - Diretor da Natura

Esta mesa redonda vai discutir como a transformação digital impactou o agro. O desenvolvimento dos marketplaces e as transformações na gestão e comunicação.

16/09 QUINTA - 16h às 18h

Workshop: Comunicação e engajamento

Convidado: Mario Rosa

Num contexto acelerado, com multitarefas e um bombardeio constante de informações por todos os lados, é cada vez mais difícil prender a atenção das pessoas. Como inovar na comunicação e gerar engajamento? Como ser relevante em meio à disputa de atenção? Essas questões serão trabalhadas no workshop.

17/9 SEXTA - 10h30 às 12h

Palestra: Construir Futuros

Convidado: Tiago Mattos

O futuro projetado traz impactos nas ações do presente, orientando nossos planejamentos e decisões. Lideranças e times orientados para o futuro reforçam o poder da cooperação para essa construção.

Conexão com startups - Um dos momentos mais aguardados da Semana InovaCoop são os pitches das startups, ocasião em que as cooperativas participantes do programa InovaCoop Conexão com Startups vão avaliar as startups selecionadas para solucionar os desafios propostos pelas coops (leia mais aqui).

Apresentação - Durante todos os dias da semana as startups vão se apresentar para as cooperativas. As melhores soluções serão escolhidas para serem executadas pela startup em parceria com as coops. E mesmo se sua coop não estiver no programa será possível acompanhar os pitches. Uma ótima oportunidade para conhecer um pouco mais do ecossistema de inovação! (OCB)

 

COOPERATIVISMO: Congresso Mundial da ACI ocorre em dezembro

cooperativismo 25 08 2021O presidente da Aliança Cooperativa Internacional, Ariel Guarco, divulgou uma mensagem, na segunda-feira (23/08), recomendando que os cooperativistas abracem a maneira cooperativa de reconstruir o futuro. Na mensagem, Ariel destaca que estamos há 100 dias do 33º Congresso Cooperativo Mundial, que ocorrerá entre os dias 1º e 3 de dezembro, Seul, na Coreia.

Papel vital - Segundo o presidente, as cooperativas têm um papel vital a desempenhar neste futuro, ajudando o mundo a se reconstruir melhor, juntos. “Isso significa reconstruir de volta mais justo, reconstruir de volta mais verde e reconstruir cooperativamente”, comenta. Confira o texto.

Queridos membros,

Hoje marca 100 dias para o 33º Congresso Cooperativo Mundial, e este ano mais do que qualquer outro, estou muito orgulhoso de estar participando deste evento em Seul, República da Coreia, de 1 a 3 de dezembro.

O congresso será a primeira oportunidade desde o início da pandemia Covid-19 para cooperadores de todo o mundo se encontrarem, se relacionarem e aprenderem uns com os outros e com palestrantes de renome internacional.

O tema geral do Congresso deste ano é o Aprofundamento de nossa Identidade Cooperativa e foi escolhido para marcar o 125º aniversário do ICA e o 25º aniversário da Declaração sobre a Identidade Cooperativa. Este Congresso é uma oportunidade para celebrar e olhar para o futuro através de uma lente cooperativa.

Este será um Congresso histórico - teremos a oportunidade de nos encontrarmos pessoalmente ou nos conectarmos online. Este evento híbrido tornará o Congresso acessível para mais pessoas no movimento cooperativo do que nunca. Estaremos examinando as bases de nosso movimento, explorando sua identidade para construir um futuro mais seguro.

Olhando como enfrentar desafios como a pandemia Covid-19, mudanças climáticas, desenvolvimento sustentável, paz e igualdade, futuro do trabalho, moradia e energias, as discussões terão como objetivo aprofundar a identidade cooperativa examinando seus valores, fortalecendo suas ações, comprometendo-se aos seus princípios e vivendo suas realizações.

As cooperativas têm um papel vital a desempenhar neste futuro, ajudando o mundo a se reconstruir melhor juntos. Isso significa reconstruir de volta mais justo, reconstruir de volta mais verde e reconstruir cooperativamente.

A pandemia já ceifou muitas vidas - e também acentuou as desigualdades existentes no mundo. Hoje, mais do que nunca, o mundo precisa de um modelo econômico com liderança comunitária em seu coração, focado no bem comum. Resumindo, o mundo precisa adotar a forma cooperativa de fazer negócios e, juntos, podemos ajudar a fazer a mudança necessária. Para sair melhor desta pandemia, acredito veementemente que o mundo deve aprender a cooperar melhor uns com os outros.

Como cooperativas, temos um bilhão de membros que fazem parte de três milhões de cooperativas em todos os continentes. Esse alcance global nos dá uma chance sem precedentes de fazer nossa influência ser sentida. O Congresso nos oferece a oportunidade de fazer isso reunindo pensadores, realizadores, ativistas e contadores de histórias que conduzirão conversas sobre quatro subtemas.

O Congresso também será um momento para celebrar como as cooperativas lideraram o caminho durante a pandemia e para agradecer aos nossos membros pelos enormes esforços que fizeram.

Este mês também marca nosso 126º aniversário do ICA. Com o mundo passando por tantas coisas, este é um momento importante para nos unirmos. Estou ansioso para recebê-los no Congresso, seja em Seul ou online.

Ariel Guarco

Presidente da ACI

(OCB)

 

COAMO I: Cooperativa forma 25ª turma de Jovens Líderes Cooperativistas

coamo 25 08 2021 Cerca 40 jovens de vários municípios da área de ação da Coamo no Paraná e Mato Grosso do Sul participaram, nesta terça-feira (24/08), da formatura da 25ª turma de Jovens Líderes Cooperativistas. Durante mais de quatro meses, os participantes tiveram a oportunidade de se aperfeiçoar sobre a gestão da propriedade rural. Diante a pandemia ocasionada pela Covid-19, o curso e a formatura foram realizados no formato virtual.

Realização - O Programa Coamo de Formação de Jovens Líderes Cooperativistas começou em 1998 e é uma realização anual da Coamo com apoio do Sescoop/PR. Da sua primeira edição até a atual, foram capacitados mais de mil jovens cooperados, representando todos os entrepostos da Coamo no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Presenças - A formatura contou com a presença do presidente do Conselho de Administração da Coamo e Credicoamo, José Aroldo Gallassini, dos presidentes Executivos da Coamo, Airton Galinari e da Credicoamo, Alcir José Goldoni, e do superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche, e de representantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR), responsáveis por ministrar o curso com um total de 144 horas/aula.

Preocupação - Gallassini recorda que a preocupação da Coamo é formar os seus cooperados para a perpetuação da cooperativa. “A Coamo não foi feita para uma ou duas gerações, mas para vida toda. O curso é importante e os participantes terão noções de administração e gestão para atuarem como empreendedores no agronegócio. Os jovens cooperativistas representam o presente e o futuro promissor do cooperativismo e do agronegócio. Este curso visa o desenvolvimento pessoal e profissional, e o interesse em desempenhar uma administração voltada para o incremento dos negócios e da cooperativa", afirma. (Imprensa Coamo)

Programação do Curso

Módulo I: Integração Cooperativista - Tomas Sparano Martins (UFPR)

Módulo II: Planejamento Estratégico - Gustavo Abib (UFPR)

Módulo III: Gestão Estratégica - Claudimar Veiga e Pedro Piccoli (UFPR)

Módulo IV: Liderança e Gestão de pessoas - Simoni Ramos (UFPR)

Módulo V: Governança Corporativa e Ferramentas de Controle - Marcos Wagner da Fonseca (UFPR)

Módulo VI: Jogo Corporativo - Gustavo Abib (UFPR)

Módulo VII: Projeto Integrador - Marcos, Gustavo e Tomas (UFPR)

 

COAMO II: Presidente Executivo participa do programa Notícias Agrícolas

coamo II 25 08 2021O presidente Executivo da Coamo, Airton Galinari, participou na tarde desta terça-feira (24/08), do programa Notícias Agrícolas. Ele falou sobre diversos assuntos relacionados ao mercado agrícola, principalmente a respeito da industrialização do milho, já que a cooperativa está construindo uma fábrica de ração e tem em andamento um estudo de viabilidade para a produção de etanol com o cereal. Para o presidente, é necessário, cada vez mais, agregar valor à produção e a decisão pelo etanol de milho segue essa lógica.

Apresentação - Galinari explica que a construção da indústria de etanol de milho deverá ser apresentada aos cooperados na próxima assembleia, no início de 2022. “Por se tratar de uma cooperativa, os investimentos são levados à assembleia para aprovação. A previsão é apresentar esse assunto já na próxima, uma vez que os estudos de viabilidade estão praticamente concluídos. “A nova indústria está em sintonia com o que a cooperativa faz em relação ao produto que recebe do cooperado, que é a agregação de valor e aumento da remuneração”, diz.

Terraplanagem - A fábrica de ração está na fase de terraplanagem e estará pronta a partir do segundo semestre de 2022. A capacidade inicial é para 200 mil toneladas por ano. O uso do milho para a fabricação de ração, no entanto, será de apenas 2% a 3% do que que a cooperativa recebe. Daí a opção pelo etanol de milho, cuja industrialização poderá somar 20% do volume. “Recebemos no ano passado 52 milhões de sacas de milho. Nesse ano, houve queda em função das condições climáticas que afetaram, principalmente, a segunda safra. Hoje, somos fornecedores de matéria prima e com as novas indústrias será agregado mais valor ao cereal.”

Link - Para ver a entrevista na íntegra acesse: https://www.noticiasagricolas.com.br/videos/sucroenergetico/295912-entrevista-com-airton-galinari-presidente-executivo-da-coamo-sobre-a-coamo-comeca-a-investir-em-etanol-de-milho.html#.YSZEGo5Ki71. (Imprensa Coamo)

 

COOPAVEL: Edição de inverno do Show Rural apresenta 38 cultivares e cinco lançamentos

coopavel 25 08 2021Trinta e oito cultivares e cinco lançamentos estarão entre as atrações da segunda edição de inverno do Show Rural Coopavel. A etapa presencial será de 1º a 3 de setembro na área que desde 1989 recebe um dos maiores eventos de disseminação de inovações para o campo do mundo, em Cascavel, no Oeste do Paraná. O início das visitas será às 8h da quarta-feira (01/09). Uma cuidadosa estratégia sanitária vai ser observada para garantir a segurança de técnicos, produtores rurais e outros visitantes.

Trigo - O maior número de cultivares será de trigo, com 20 no total. Outras dez serão de plantas de cobertura, além de cinco de aveia e três de triticale. Serão quatro lançamentos de sementes de trigo e outro de um mix de cobertura. “Algumas dessas variedades de trigo têm potencial produtivo impressionante, superior a seis mil quilos por hectare”, informa o coordenador geral do evento o engenheiro agrônomo Rogério Rizzardi.

Informações e inovações - “Estamos trabalhando para levar aos produtores rurais o melhor em informações e inovações sobre as culturas de inverno, principalmente o trigo, cultura importante para o agronegócio brasileiro”, ressalta o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli. Quinze empresas que são referências do agro nacional e mundial vão participar da segunda edição de inverno. Entre elas, estarão na etapa presencial Corteva, IDR, Embrapa, Biotrigo, OR Sementes, Basf, Ihara, Nutriagro e Raix.

Empresas - Participarão também quatro empresas de químicos com fungicidas, inseticidas, herbicidas, reguladores de crescimento, produtos para tratamento de sementes e outros. A Nutriagro, indústria da Coopavel, vai apresentar quatro itens da linha nutricional e um lançamento com foco em equilíbrio hormonal e sanidade (área de fertilizantes foliares). Os visitantes também receberão informações sobre fertilizante sólido com formulações apropriadas e importadas com inúmeros nutrientes qualificados e bioestimulantes.

Como participar? - Sócio da Coopavel pode confirmar presença na etapa presencial se dirigindo à filial mais próxima de sua propriedade. Não cooperados podem agendar a visita ligando para o telefone (45) 3225-6885. A etapa presencial integra a edição digital do Show Rural, inaugurada na metade do ano passado. Desde junho último, episódios semanais são produzidos com novidades em tecnologias para a agricultura e pecuária. Os conteúdos podem ser assistidos no www.showrural.com.br e no youtube.com/showruralagro. (Imprensa Coopavel)

 

CAPAL: Anunciados os vencedores do Prêmio Leite de Qualidade 2021 – Etapa Paraná

capal 25 08 2021A Capal Cooperativa Agroindustrial realizou em cerimônia online o anúncio dos vencedores do Prêmio Leite de Qualidade 2021 – Edição Paraná - Sistema Pool Leite. Em sua 4ª edição, a premiação homenageia os produtores paranaenses que alcançaram os melhores níveis de qualidade do leite em suas propriedades no período de junho de 2020 a julho deste ano.

Sistema Pool - O prêmio é oferecido aos produtores associados da Capal, que entregam seu leite no Sistema Pool, que, por sua vez, é beneficiado nas indústrias Unium. De um total de 133 propriedades participantes, 21 cooperados foram contemplados em sete categorias, divididas de acordo com a quantidade de litros de leite produzidos por dia.

Pontuação - O Prêmio Leite de Qualidade utiliza como base para o cálculo de pontuação os dados levantados pela APCBRH - Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa. São avaliados os índices de CCS (contagem de células somáticas) e CPP (contagem padrão em placa), principais indicadores de um leite de qualidade.

Trabalho e dedicação - Vencedora pelo terceiro ano consecutivo, a cooperada Eliane Sabater comemora o reconhecimento pelo trabalho que ela, o marido e o filho desenvolvem em sua propriedade, no município paranaense de Wenceslau Braz. “É fruto de muito trabalho e dedicação para manter a qualidade do leite, e buscamos sempre melhorar com a ajuda dos técnicos da Capal e dos funcionários da loja. É uma alegria imensa receber este prêmio mais uma vez”, diz.

Qualidade - O presidente do Conselho de Administração da Capal, Erik Bosch, parabeniza os campeões deste ano. “Estes resultados foram alcançados pela parceria da cooperativa e seus produtores, que assumem a responsabilidade de fornecer ao consumidor um leite de altíssima qualidade. Promovemos esta premiação para dar visibilidade ao estimado trabalho no campo dos cooperados, responsáveis pelo fortalecimento da região dos Campos Gerais paranaense como uma bacia forte e consolidada na produção de leite no Brasil”, comenta.

Expoleite - O Prêmio Leite de Qualidade integra a programação da Expoleite, uma das mais tradicionais feiras anuais de pecuária leiteira do Brasil, que acontece em Arapoti (PR). No entanto, o evento deste ano foi cancelado por conta da pandemia, e a cerimônia de premiação foi realocada para o formato virtual, e pode ser assistida no canal da cooperativa no YouTube.

Palestra - Além do anúncio dos vencedores, a live conta com uma palestra ministrada pela pesquisadora, médica veterinária e supervisora em Qualidade de Leite da Capal, Jéssica Quirino, sobre os fatores determinantes que impactam a melhoria da qualidade de leite.

Certificados - Nos próximos dias, os cooperados vencedores vão receber os certificados em suas propriedades, e será feita a entrega de troféus para os primeiros colocados em cada categoria.

Vencedores - Conheça todos os vencedores do Prêmio Leite de Qualidade Capal 2021

Categoria: Produção acima de 10.000 litros/dia

1) Fernanda Krieger Bacelar Pereira (95 pontos)

2) Wilko Laurens Verburg (90 pontos)

3) Henri Martinus Kool (89 pontos)

 

Categoria: Produção de 6001 a 10.000 litros/dia

1) Adrian Frederik Kok (86 pontos)

2) Frederik Kok (83 pontos)

3) Nico Biersteker (81 pontos)

 

Categoria: Produção de 4001 a 6000 litros/dia

1) Marinus Teunis Hagen Filho (96 pontos)

2) Sybren de Jong (93 pontos)

3) Douwe Albert Sibma (92 pontos)

 

Categoria: Produção de 2001 a 4000 litros/dia

1) Anna Maria Noordegraaf Jongsma (94 pontos)

2) Erik Bosch (92 pontos)

3) Arnald Willem Bronkhorst (82 pontos)

 

Categoria: Produção de 751 a 2000 litros/dia

1) Gerson Luiz Zych (95 pontos)

2) Daniel Nunes Gomes (91 pontos)

3) José Bulka (85 pontos)

 

Categoria: Produção de 501 a 750 litros/dia

1) Eliane Sabater (88 pontos)

2) Giselle Pagung Castanho (68 pontos)

3) Dirceu Francisco Bianchini (61 pontos)

 

Categoria: Produção de 151 a 500 litros/dia

1) Claudio Aparecido de Souza (96 pontos)

2) Clóvis Mendes de Paiva (88 pontos)

3) Osmar Radoski (86 pontos)

Sobre a Capal Cooperativa Agroindustrial - Fundada em 1960, a Capal conta atualmente com mais de 3,3 mil associados, distribuídos em 21 unidades de negócios, nos estados do Paraná e São Paulo. A cadeia agrícola responde por cerca de 65% das operações da cooperativa, produzindo mais de 750 mil toneladas de grãos por ano, com destaque para soja, trigo, milho e café. A área agrícola assistida ultrapassa os 153 mil hectares. O volume de leite negociado mensalmente é de 12 milhões de litros, proveniente de 320 produtores. Além disso, a cooperativa comercializa mais de 31 mil toneladas de suínos vivos. (Imprensa Capal)

 

SICOOB OURO VERDE: Cooperada é premiada na campanha “Investir é para tod@s”

Uma cooperada do Sicoob Ouro Verde foi sorteada na promoção “Investir é para tod@s”. A sortuda é da agência do bairro Gleba Palhano, em Londrina (PR), Isabel Morais Olivieri Prado. Ela foi contemplada com R$ 10 mil em pontos para usar no Coopera, o shopping virtual de vendas gerenciado pelo Sicoob, onde é possível comprar passagens aéreas, celulares, eletrônicos, móveis, produtos de beleza entre outros produtos, disponibilizados pelos parceiros da plataforma.

Confiança - Para Isabel, a confiança é uma ligação forte e ao mesmo tempo bastante frágil, no entanto, encontrou essa relação de confiança na agência Sicoob. “Sempre fui muito bem atendida pelo gerente de Negócios Motomu Nakamura”, afirma.

Vantagens - Segundo o gerente, os colaboradores da agência estão sempre argumentando as vantagens de ser cooperado do Sicoob. “Falamos sobre a participação nos resultados, da rentabilidade, liquidez e segurança em estar em uma instituição financeira cooperativa e também das campanhas como essa que tivemos uma cooperada sorteada", relata.

Entrega simbólica - Após a validação da documentação pelo Centro Cooperativo Sicoob, os pontos recebidos serão debitados automaticamente na conta da cooperada. Para registrar o momento, a agência preparou uma entrega simbólica do prêmio no dia 16 de agosto.

Sobre a promoção - A promoção “Investir é para tod@s” teve início em abril e se encerrou em junho. Ao todo, foram distribuídos 60 prêmios em 5 sorteios, somando R$ 350 mil em pontos Coopera. (Imprensa Sicoob Unicoob)

{vsig}2021/noticias/08/25/sicoob_ouro_verde/{/vsig}

SICREDI UNIÃO PR/SP: Associado ganha R$ 10 mil da campanha do seguro

sicredi uniao 25 08 2021Se cautela nunca é demais, como diz o ditado, o empresário Valdir Vieira Silva não tem com o que se preocupar. Pelo contrário, é graças a um seguro residencial que ele ganhou R$ 10 mil ao ser contemplado numa campanha realizada pelo Sistema Sicredi e a Mapfre.

Paiçandu - Associado da agência de Paiçandu (PR), da Sicredi União PR/SP, ele foi sorteado pela Loteria Federal na semana passada. O dinheiro do prêmio já foi aplicado. “Foi uma alegria”, conta. Silva contrata anualmente seguro para a residência e, inclusive, já precisou acionar a cobertura quando o imóvel foi roubado anos atrás. O acionamento foi um processo rápido e o livrou de prejuízos. Precavido Silva também contrata seguro para o automóvel.

Sorteio mensal - Os associados do Sicredi que contratam seguro residencial da Mapfre concorrem a sorteio mensal de R$ 10 mil. A cobertura contra roubo, vendaval, dano elétrico, entre outras perdas, custa a partir de R$ 250 por ano.

Modalidades - A Sicredi União PR/SP, uma das cooperativas do Sistema Sicredi, oferece diversas modalidades de seguro, como de vida, automóvel, rural e agrícola. Com a Mapfre, que é uma das companhias parceiras, os associados também concorrem a até R$ 50 mil por mês na contratação de seguro de vida, dependendo da cobertura e do tipo de produto. A contratação pode ser feita nas 111 agências da cooperativa. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

SICREDI PROGRESSO PR/SP: Cirio Kunzler fala aos vereadores sobre 40 anos da cooperativa

sicredi progresso 25 08 2021O presidente da Sicredi Progresso PR/SP, Cirio Kunzler, participou da tribuna livre na Câmara de Toledo (PR) para falar dos 40 anos da cooperativa. O momento aconteceu na segunda-feira (23/08) junto à sessão ordinária dos vereadores, no espaço reservado para explanações por representantes da comunidade local.

Agradecimento - Além de expor a história de fundação da cooperativa, o presidente aproveitou para agradecer os legisladores pela aprovação de projetos que estão relacionados a expansão da Sicredi Progresso PR/SP e mostrar as projeções de crescimento para os próximos anos. “É importante vir até a Câmara e falar da nossa história de superação nesse momento que completamos 40 anos e em poder agradecer os vereadores e todo o poder público por serem apoiadores das nossas ações de expansão junto à comunidade”.

História - Kunzler, lembrou a história da cooperativa, fundada em 30 de agosto de 1981 por 23 agricultores com o objetivo de buscar melhores condições de crédito na época. Também fez uma contextualização do pertencimento da Sicredi à comunidade em que está inserida e do quanto o cooperativismo faz a diferença na vida das pessoas. “Estamos com 50 mil associados, mais de 300 colaboradores e crescemos todos os dias. Isso é a prova que o cooperativismo dá certo e que nosso modelo de negócio vem transformando nossa região de atuação. E, acima de tudo, queremos estar presente na vida do nosso associado, oferecendo soluções financeiras de um jeito simples e próximo”.

Portas aberta - Na sequência, o presidente da Câmara, Leoclides Bisognin, em nome de todos os vereadores agradeceu a presença e as informações repassadas. “Obrigado por ter vindo até aqui contar um pouco dessa história de 40 anos e as portas da nossa casa estarão sempre abertas”, reforçou.

Atividades - Participar da tribuna livre na Câmara também é uma das atividades que integram o aniversário da cooperativa. No dia 30 de agosto será realizada uma comemoração juntos aos colaboradores, associados, parceiros e a comunidade, nas agências da cooperativa. Todas as atividades seguem as regras de prevenção à Covid-19. Desde março uma campanha institucional está sendo veiculada com o tema ‘Nosso movimento transforma’. Por meio dela, tem-se evidenciado diversas informações sobre como a Sicredi Progresso impacta positivamente a vida das pessoas na sua área de ação.

Sobre a Sicredi Progresso PR/SP - Com 40 anos de atuação a Sicredi Progresso PR/SP está presente na vida de aproximadamente 50 mil associados. Nossa história, construída na essência da cooperação, nos permite ter atualmente 18 agências distribuídas na área de ação nos estados do Paraná e São Paulo. Destas, 12 estão no Paraná, nos municípios de Toledo, Nova Santa Rosa, Tupãssi, São Pedro do Iguaçu e Ouro Verde do Oeste; E as outras 6, em São Paulo nos municípios de Mogi das Cruzes, Suzano, Itaquaquecetuba, Guararema, Ferraz de Vasconcelos e Poá. Nosso capital humano conta mais de 300 colaboradores focados nos valores do cooperativismo e na oferta de produtos e serviços financeiros adequados aos associados, de um jeito simples e próximo. A Sicredi Progresso integra o Sistema Sicredi que hoje está presente em 24 estados e no Distrito Federal. (Imprensa Sicredi Progresso PR/SP)

FOTO: Jéssica Dona

 

UNIMED LONDRINA: Prestadores da cooperativa participam de capacitação gratuita sobre saúde mental

A saúde mental ganhou destaque nos últimos meses. A adaptação ao cenário pandêmico exigiu um esforço extra de todas as pessoas, especialmente dos profissionais de saúde. Pensando nisso, a Unimed Londrina disponibilizou aos colaboradores de clínicas, consultórios, hospitais e laboratórios que compõem a rede de prestadores da cooperativa um treinamento com esta temática.

Programa - O programa “Líderes em Transformação: Desenvolvimento de Lideranças” é financiado pela Unimed Londrina e está sendo realizado no formato on-line, com a participação de mais de 200 pessoas de diferentes instituições de saúde da cidade.

Módulos - Dividido em três módulos, todos sobre saúde mental, a iniciativa visa capacitar e qualificar os colaboradores da rede credenciada e ainda promover segurança emocional a esses profissionais que prestam atendimento aos clientes da operadora de planos de saúde.

Datas - Nos dias 20/08 e 03/09, o treinamento traz o módulo I, cujo tema é “Cuidando de mim”. O módulo seguinte, referente aos cuidados com a equipe, será nos dias 15 e 30/09. Para encerrar, nos dias 13 e 28/10 haverá o terceiro módulo, com a temática "Segurança psicológica dentro e fora do ambiente de trabalho".

Parceiros - "Os prestadores são grandes parceiros no atendimento aos nossos clientes e, como forma de manter o compromisso pela qualidade nos nossos serviços, realizamos essa capacitação sem custo e voltada para as lideranças da rede credenciada", explica o gerente de Relacionamento com o Cooperado e Rede da Unimed Londrina, André Costa.

Mestre em administração - Para capacitar este público, a Unimed Londrina contratou o mestre em Administração pela Mackenzie, pós em Recursos Humanos pelo IAG Master e pós em Marketing pela ESPM/SP e MBA em Desenvolvimento do Potencial Humano no Uniceub, Cláudio Queiroz. Além de palestrante, Queiroz é autor dos livros "As competências das pessoas: Potencializando seus talentos" (Editora DVS) e "O elo da gestão de carreira" (Editora DVS). (Imprensa Unimed Curitiba)

SUSTENTABILIDADE: COP-26 deve abordar papel positivo do agro na mitigação de emissões, diz ministra

sustentabilidade 25 08 2021A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, defendeu nesta terça-feira (24/08) que o papel positivo da agropecuária para a mitigação de emissões e adaptação às mudanças climáticas deve ser reconhecido durante as discussões da COP-26, que acontecerá em novembro em Glasgow, na Escócia. Ao participar do Fórum Brasil Pró Clima, realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Canal Agromais, ela destacou as ações já praticadas no Brasil para garantir a sustentabilidade na agricultura.

Mitigação e adaptação - “Essas duas palavrinhas são mágicas: mitigação e adaptação. Tenho convicção de que a agricultura brasileira já vem fazendo isso há muito tempo, através de várias políticas públicas para estímulo de práticas como plantio direto, o Renovabio, o uso da segunda safra na mesma área, as florestas plantadas, a política de Bioinsumos que cresce cada vez mais. A experiência brasileira tem demonstrado que é possível atingir resultados expressivos a partir de uma abordagem equilibrada de sustentabilidade na agricultura. Entendemos que essa é a visão que deve prevalecer no âmbito das negociações da COP e para além de novembro”, disse.

Conservação ambiental - A ministra enfatizou que é preciso mostrar que a agropecuária brasileira promove, além da geração de renda e da segurança alimentar, a conservação ambiental e destacou a importância do setor privado para carregar essa mensagem ao mundo. “Não há sustentabilidade a menos que todos os elos da cadeia estejam envolvidos e comprometidos”.

Programas - O secretário de Comércio e Relações Internacionais do Mapa, Orlando Ribeiro Leite, também participou do evento e disse que o Mapa vai aproveitar a COP-26 para apresentar programas que representam o que há de mais moderno na agricultura brasileira, como o Plano ABC+ e o Cadastro Ambiental Rural (CAR). Segundo ele, um dos maiores desafios do agro brasileiro é a percepção no exterior sobre a sustentabilidade no país.

Diferenciação - “É preciso diferenciar o problema que temos do problema da imagem. No imaginário popular europeu, a Amazônia está queimando, estão extraindo madeira do coração da Amazônia, e a gente sabe que não é isso. Estamos empenhados para chegar em 2030 sem desmatamento ilegal”, disse o secretário, ressaltando que é preciso contar com a iniciativa privada brasileira e internacional para chegar a essa meta.

Setor industrial - O presidente do Conselho Temático de Meio Ambiente e Sustentabilidade da CNI, Marcelo Thomé, garantiu que o setor industrial já assumiu responsabilidade com a agenda ambiental. “A sustentabilidade está no DNA da indústria, que busca eficiência e economia de recursos para se tornar mais competitiva e atender às exigências do mercado internacional. O mundo cobra do Brasil responsabilidade ambiental e o setor privado tem interesse em se manter alinhado com os acordos internacionais”, disse.

Regularização fundiária - A regularização fundiária foi apontada pelos participantes como uma das ações para combater o desmatamento ilegal no país, especialmente na Amazônia. O secretário Orlando Ribeiro lembrou que grande parte do desmatamento ilegal ocorre em terras que não têm propriedade.

Ação efetiva - O representante da CNI também enfatizou que a regularização fundiária é uma das ações mais efetivas para o combate ao desmatamento. “O ilícito acontece na terra que não tem dono, porque quando tem dono o Estado tem a quem imputar a responsabilidade. A regularização fundiária, além de ser um mecanismo crucial para o combate ao desmatamento é também um mecanismo de desenvolvimento econômico”, disse Marcelo Thomé. (Mapa)

 

IPCA-15: Prévia da inflação fica em 0,89% em agosto, maior para o mês desde 2002

ibge 25 08 2021Puxado pelo aumento da energia elétrica, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) ficou em 0,89% em agosto. Esse resultado é o maior para um mês de agosto desde 2002, quando atingiu 1,00%. No ano, o indicador acumula alta de 5,81% e nos últimos 12 meses, de 9,30%, apontam os dados divulgados nesta quarta-feira (25/08) pelo IBGE.

Maior impacto individual - Com aumento de 5,00%, a energia elétrica exerceu o maior impacto individual no resultado, sendo responsável por 0,23 ponto percentual no índice do mês. No contexto da crise hídrica, a bandeira tarifária vermelha patamar 2 vigorou nos meses de julho e agosto. Além disso, a partir de 1º de julho, houve reajuste de 52% no valor adicional da bandeira, que passou a cobrar R$ 9,492 a cada 100 kWh consumidos (frente a R$ 6,243 em junho).

Reajustes - Reajustes tarifários em São Paulo, Porto Alegre, Curitiba e Belém também explicam o resultado em agosto. Com isso, o grupo habitação ficou com a maior alta no mês: 1,97%, equivalente a 0,31 ponto percentual do índice geral. Além da energia elétrica, o grupo habitação foi influenciado pelos aumentos nos preços do gás de botijão (3,79%) e do gás encanado (0,73%).

Transportes - A segunda maior contribuição para o IPCA-15 de agosto veio dos transportes, com aumento de 1,11%, seguida por alimentação e bebidas (1,02%). A única queda foi em saúde e cuidados pessoais (-0,29%).

Combustíveis - No grupo dos transportes, os preços dos combustíveis (2,02%) aceleraram em relação a julho (0,38%). A principal contribuição (0,12 p.p.) veio da gasolina (2,05%), cuja variação acumulada nos últimos 12 meses foi de 39,52%. Também subiram os preços do etanol (2,19%) e do óleo diesel (1,37%), enquanto o gás veicular registrou queda de 0,51%.

Deflação - Por outro lado, houve deflação no grupo saúde e cuidados pessoais (-0,29%), que contribuiu com -0,04 p.p. no índice geral. Isso se deve sobretudo à queda nos preços dos itens de higiene pessoal (-0,67%), produtos farmacêuticos (-0,48%) e plano de saúde (-0,11%).

Inflação - Todas as áreas pesquisadas apresentaram inflação em agosto. O menor resultado ocorreu em Belo Horizonte (0,40%), influenciado pela queda das passagens aéreas (-20,05%) e taxa de água e esgoto (-6,40%). Já a maior variação foi registrada em Goiânia (1,34%), onde pesaram as altas da gasolina (6,31%) e da energia elétrica (3,60%).

Mais sobre a pesquisa - O Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (SNIPC) produz contínua e sistematicamente índices de preços ao consumidor. Com divulgação na internet iniciada em maio de 2000, o IPCA-15 difere do IPCA apenas no período de coleta, que abrange, em geral, do dia 16 do mês anterior ao 15 do mês de referência, e na abrangência geográfica.

Rendimentos - Atualmente a população-objetivo do IPCA-15 abrange as famílias com rendimentos de 1 a 40 salários-mínimos, qualquer que seja a fonte, residentes em 11 áreas urbanas das regiões de abrangência do SNIPC, as quais são: regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, além do Distrito Federal e do município de Goiânia. Veja os resultados completos no Sidra. (Agência IBGE de Notícias)

FOTO: Helena Pontes / Agência IBGE Notícias

 

ibge tabela 25 08 2021

 

SERVIÇOS: Setor cria mais de 200 mil empregos em 2019

servicos 25 08 2021O número de pessoas ocupadas no setor de serviços subiu 2,1% em 2019, totalizando 12,8 milhões de pessoas, 269,9 mil a mais do que 2018. Apesar do aumento na criação de vagas, o setor apresentou uma queda de 1,2% em relação ao patamar de 2014, quando ocupava 13,0 milhões de trabalhadores. Os dados são da Pesquisa Anual de Serviços, divulgada nesta quarta-feira (25/08) pelo IBGE.

Pré-pandemia - Em 2019, último ano pré-pandemia, o setor de serviços apresentou um crescimento de 1,6% no número de empresas. Ao todo, 1,4 milhão de empresas atuaram no setor, em 2019, gerando uma receita operacional líquida de R$ 1,8 trilhão, com R$ 1,1 trilhão de valor adicionado bruto. Essas empresas pagaram R$ 376,3 bilhões em salários, retiradas e outras remunerações a 12,8 milhões de trabalhadores.

Segmento líder - A participação do segmento líder - de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio - na receita líquida caiu para 29,0% em relação a 2018. Na segunda posição, estava o setor de serviços profissionais, administrativos e complementares (27,0%). Na sequência vieram serviços de informação e comunicação (21,8%), serviços prestados principalmente às famílias (11,7%), outras atividades de serviços (6,5%), atividades imobiliárias (2,4%) e serviços de manutenção e reparação (1,6%).

Queda - “O principal destaque é a queda de participação de Informação e Comunicação, que em 2010 figurava como o segundo maior segmento, com 27,4% na geração de receita, e perde 5,6 pontos percentuais passando para o terceiro lugar com 21,8%. Foi o único dos sete grandes segmentos analisados que perdeu participação, devido à queda de 6,1 p.p do setor de telecomunicações. Um dos fatores pode ter sido a evolução da tecnologia com perda de receitas de alguns serviços como de mensagens de texto. Por outro lado, ainda no segmento de informação e comunicação, o setor de tecnologia da informação é o que mais cresce, mas não no mesmo patamar da perda do setor de telecomunicações”, destaca o analista da PAS, Marcelo Miranda.

Ganho - Miranda ressalta que todos os outros seis segmentos analisados ganharam participação, com destaque para serviços profissionais, administrativos e complementares que saiu da terceira para a segunda posição na geração de receita operacional líquida, com 27%.

Receitas - “Entre as 34 atividades, a que mais gera receitas em todo o setor de serviços é a de transporte de carga – do segmento de segmento de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio - com 11% de participação. Já em relação a pessoal ocupado, a atividade que mais gera emprego é a de serviços de alimentação do segmento de serviços prestados principalmente às famílias. Embora seja a que tem o menor salário mínimo (1,5 s.m.)”, completa Miranda.

Regiões - A região Sudeste, puxada sobretudo por São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais permaneceu como a principal região do país, em receita, pessoal ocupado, salários e número de empresas. Mas vem perdendo participação em todas essas variáveis. Em 2010, a participação na receita bruta era 66,3% e em 2019 esse número caiu para 63,9%. As regiões que ganharam participação foram Sul, de 14,2% para 15,5%, ganho de 1,3 p.p.; e Centro Oeste que ganhou 1,0 p.p. passado de 6,7% para 7,7%. O Nordeste teve leve crescimento de 10,1% para 10,2%. Apenas a região Norte não ganhou participação.

Maior geração - “Em relação às unidades da federação, o estado de São Paulo ainda é a unidade que tem mais geração de receita (42,9%). O Rio de Janeiro é o estado que mais perde participação de receita, caindo de 14,0% para 11,7% em dez anos. Já o Paraná, com ganho de 0,4 p.p, ultrapassou o Rio Grande do Sul, mas ambos com valores muito próximos brigando pela quarta e quinta colocação ao longo dos últimos dez anos. Outro destaque é Santa Catarina, um dos estados que mais ganharam participação de receita, 0,9 p.p, ultrapassando a Bahia na sexta posição”, destaca Miranda.

Salário - Em dez anos, houve uma queda no salário médio mensal pago pelo setor em todas as regiões com recuo de 2,5 salários mínimos em 2010 para 2,3 salários mínimos em 2019. A região Sudeste continua sendo a que paga o maior salário médio (2,5 s.m.) e a região Nordeste, a que menos paga (1,7 s.m.).

Acima da média - Serviços de informação e comunicação (4,5 s.m.), outras atividades de serviços (3,0 s.m.) e transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (2,8 s.m.) continuaram a pagar, em 2019, salários acima da média do setor. Apesar da tendência de queda da maioria das atividades, algumas apresentaram uma pequena variação positiva na remuneração média na comparação com o ano de 2010, como serviços prestados principalmente às famílias (1,5 s.m.) e outras atividades de serviços (3,0 s.m.). (Agência IBGE de Notícias)

FOTO: Helena Pontes / Agência IBGE Notícias

 

graficos-pas-pessoasocupadas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

graficos-pas-empresasemmilhoes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

graficos-pas-panoramadosservios1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

graficos-pas-panoramadosservios2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MERCADO FINANCEIRO: Bolsa tem maior alta em sete meses e dólar cai para R$ 5,26

mercado financeiro 25 08 2021Num dia de otimismo externo e de alívio interno, a bolsa de valores teve a maior alta diária em sete meses e reduziu as perdas em agosto. O dólar caiu para o menor valor em 11 dias e voltou a ser cotado abaixo de R$ 5,30.

Pontos - O índice Ibovespa, da B3, encerrou esta terça-feira (24/08) aos 120.211 pontos, com alta de 2,33%. Esse foi o maior ganho diário desde 28 de janeiro, quando o indicador tinha subido 2,59%.

Câmbio - A trégua também ocorreu no mercado de câmbio. O dólar comercial fechou o dia vendido a R$ 5,262, com recuo de R$ 0,12 (-2,23%). Essa foi a maior queda diária desde 31 de março, dia em que a cotação tinha caído 2,31%.

Menor valor - A cotação está no menor valor desde o último dia 13 (R$ 5,245). Apesar do desempenho de hoje, os resultados continuam negativos para o mercado no acumulado do mês. Em agosto, o dólar registra valorização de 1%; e a bolsa, queda de 1,31%.

Otimismo internacional - O mercado foi embalado pelo otimismo internacional. Nos Estados Unidos, os índices S&P 500 (das 500 maiores empresas) e Nasdaq (das empresas de tecnologia) voltaram a bater recordes, influenciados pela aprovação definitiva pelo FDA (agência de medicamentos norte-americana) do registro da vacina da Pfizer contra a covid-19. A medida aumentou a confiança na recuperação da maior economia do planeta.

China - Na China, a ausência de transmissão local de casos de covid-19 voltou a animar os mercados de commodities (bens primários com cotação internacional), principalmente de ferro e de petróleo. A valorização desses produtos beneficia países exportadores de bens agrícolas e minerais, como o Brasil.

Mercado interno - No mercado interno, a declaração do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, foi bem recebida pelos investidores. Nesta terça-feira (24/08), o parlamentar disse que o Congresso não aprovará medidas contra a responsabilidade fiscal e que resulte em calote de precatórios (dívidas do governo reconhecidas definitivamente pela Justiça). Lira disse que qualquer solução encontrada pelo Congresso respeitará o teto de gastos. (Agência Brasil)

FOTO: Pixabay

 

LEGISLATIVO I: Deputados podem votar nesta quarta-feira MP que flexibiliza leis trabalhistas na pandemia

legislativo I 25 08 2021A Câmara dos Deputados pode analisar nesta quarta-feira (25/08) a Medida Provisória 1046/21, que retoma regras como antecipação de férias e de feriados, concessão de férias coletivas, teletrabalho e banco de horas em razão da pandemia de Covid-19. A sessão do Plenário está marcada para às 13h55.

Preservação dos empregos - A MP estabelece que, por 120 dias prorrogáveis por igual período pelo Executivo, os empregadores poderão adotar essas e outras medidas para preservar empregos em razão da pandemia. Essas medidas estavam previstas na MP 927/20, que perdeu a vigência em julho de 2020 sem virar lei.

Aplicação - De acordo com o texto, as iniciativas poderão ser aplicadas aos empregados contratados pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT); aos contratos temporários urbanos; aos contratos do meio rural; e, em relação a bancos de horas, férias e jornada, aos empregados domésticos.

Medicamentos - Também na pauta consta a Medida Provisória 1047/21, que permite à administração pública comprar com dispensa de licitação insumos e medicamentos, além de bens e serviços de engenharia para o tratamento hospitalar de pacientes de Covid-19.

Calamidade pública - A MP reedita os termos das leis 13.979/20 e 14.035/20, que perderam a vigência por se referirem apenas ao Decreto Legislativo 6/20, que reconheceu o estado de calamidade pública durante o ano de 2020. No final de abril, a Câmara aprovou o Projeto de Lei 1295/21, do deputado Rodrigo de Castro (PSDB-MG), com igual teor, mas a matéria aguarda análise pelo Senado.

Justificativa técnica- Segundo a MP, o gestor deverá apresentar justificativa técnica para a compra e para o preço contratado, divulgando as compras após cinco dias úteis na internet.

Formação de docentes - Já o Projeto de Lei 5465/20, da deputada Iracema Portella (PP-PI), institui a Política Nacional de Formação de Docentes da educação básica para as tecnologias da informação e comunicação (PDTIC).

Instrumentos - Entre os instrumentos listados pelo projeto estão a garantia de que os estudantes de licenciatura tenham acesso à aplicação das tecnologias de informação e comunicação (TICs) nas práticas pedagógicas de sua formação para a docência; e o estímulo à formação, ao treinamento e ao aperfeiçoamento de docentes nessas tecnologias aplicadas aos processos e às práticas pedagógicas na educação básica. (Agência Câmara de Notícias)

FOTO: Najara Araujo / Câmara dos Deputados

 

LEGISLATIVO II: Reforma tributária não será votada nesta semana, afirma Lira

legislativo II 25 08 2021O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que a proposta de alteração no Imposto de Renda não será votada nesta semana (PL 2337/21, do Poder Executivo, que integra a reforma tributária). Lira disse que retirou a proposta da pauta para que haja mais debate sobre o tema.

Movimentação - Ao participar de evento promovido pela XP Investimentos nesta terça-feira (24/08), o presidente da Câmara explicou que há uma forte movimentação de estados e municípios contrários ao texto por temerem perda da arrecadação com a proposta.

Setores contrários - Por outro lado, segundo Lira, há muitos setores contrários à reforma, que não querem perder privilégios tributários e que se aproveitam das preocupações dos entes federados para articular contra o texto no Plenário.

Arrecadação - “Estados e municípios nunca arrecadaram tanto como arrecadaram em 2020. Acertamos mais de R$ 15 bilhões de repasse, não houve perda de arrecadação e receberam muita ajuda ainda. Então, é muito fácil, quando está discutindo a reforma, falar que vai ter um déficit de arrecadação", criticou Lira. "Nós acreditamos na indústria, no comércio, na geração de emprego. Somos otimistas, as contas da Receita apontam superávit e dizem que ninguém vai ter prejuízo e mesmo assim estamos negociando”, afirmou o presidente.

Conversa - “Tem setores que pagam de 1,8% a 4% de imposto, e qualquer reforma que se faça não vai agradar. É justo que uns paguem 20%, 34%, e outros menos?", questiona Lira, garantindo que a proposta não constará na pauta desta semana. "Mudamos a estratégia, estamos conversando com estados e municípios, fazendo contas, mas não podemos deixar que alguns posicionamentos no Plenário representem outros interesses de quem não quer perder nenhum privilégio”, criticou.

Reforma administrativa - Lira disse esperar que a comissão que debate a reforma administrativa apresente o relatório nesta semana. Segundo ele, as versões das categorias do funcionalismo público de que os atuais servidores serão prejudicados serão enfrentadas. O presidente voltou a afirmar que não haverá perda de direito adquirido para os atuais servidores e que a proposta busca redesenhar a administração pública brasileira. Lira quer votar até o início do próximo mês em Plenário a PEC da reforma administrativa. “Precisamos é desenhar um estado mais leve, mais moderno, mais ágil e não só com direitos, mas também com o dever, de prestar um bom serviço. É isso que vamos debater”, destacou. (Agência Câmara de Notícias)

FOTO: Reprodução

 

LEGISLATIVO III: Senado realiza quarto debate sobre reforma tributária nesta sexta-feira

legislativo III 25 08 2021O Senado realiza na sexta-feira (27/08), a partir das 11h, a quarta e última sessão de debates temáticos sobre a PEC 110/2019 — proposta de emenda à Constituição que trata da reforma do sistema tributário nacional. O tema da audiência será “A reforma do Imposto de Renda no contexto da Reforma Tributária ampla”.

Solicitação - Esse ciclo de debates foi solicitado pelo senador Roberto Rocha (PSDB-MA) por meio de requerimento (RQS 1.867/2021). Ele é o relator da PEC 110/2019. O objetivo das audiências é permitir a discussão da proposta em Plenário antes que ela seja encaminhada à Comissão de Constituição e Justiça do Senado (CCJ).

Relatório - Roberto Rocha já confirmou que pretende apresentar ainda nesta semana seu relatório sobre a matéria. Ele também informou que já haviam sido apresentadas, até o início desta semana, pelo menos 146 emendas à proposta.

Signatário - A PEC 110/2019 tem como primeiro signatário o ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM-AP), que aproveitou, para a redação da proposta, contribuições da Comissão Mista da Reforma Tributária. Entre os objetivos da PEC está o de buscar formas de unificação de tributos e simplificação da cobrança.

Projetos isolados - Em uma das sessões temáticas, Roberto Rocha disse ter percebido pouca disposição do governo federal para discutir uma reforma tributária mais ampla. Segundo ele, o governo vem apostando em projetos isolados na Câmara dos Deputados, onde essas iniciativas estariam enfrentando dificuldades, tanto em relação a mudanças no Imposto de Renda quanto na criação da Contribuição de Bens e Serviços (CBS). 

Votação - O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), informou que não deve ser votada nesta semana a proposta que prevê alteração no Imposto de Renda — ele se referia ao PL 2.337/21, de autoria do Executivo, que é um dos projetos de lei que integram o pacote de propostas de reforma tributária. Lira disse que retirou a proposta da pauta para que haja mais debate sobre o tema.

IVA e carga tributária - Na primeira sessão de debates, que aconteceu no dia 16, foi discutida a eventual criação de um imposto sobre o valor agregado (IVA) como forma de unificação de tributos e simplificação de cobrança. No segundo encontro, no dia 20, o tema da audiência foi “A reforma tributária do consumo sob a perspectiva dos entes federativos".

Terceira seção - Na terceira sessão de debates, que ocorreu na segunda-feira (23/08), vários debatedores defenderam um sistema tributário mais simples e barato. Roberto Rocha respondeu que, embora desejável, “a redução da pesada carga tributária não será possível neste primeiro momento”. 

Expectativa - “Entretanto esperamos, com esta reforma, reduzir o custo de produção, aumentar a competitividade, gerar mais empregos, aumentar o poder de consumo dos trabalhadores e, assim, promover o retorno ao círculo virtuoso de crescimento da economia”, disse. (Agência Senado)

FOTO: Leopoldo Silva / Agência Senado

 

SAÚDE I: País registra 894 mortes e 30,8 mil casos em 24 horas

As autoridades de saúde brasileiras registraram em 24 horas 30.872 novos casos de covid-19 e 894 novas mortes em decorrência da doença. Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta terça-feira (24/08).

Infectados - Com os novos diagnósticos positivos, o país chegou a 20.614.866 pessoas que pegaram covid-19 desde o início da pandemia.

Acompanhamento - Ainda há 508.281 casos em acompanhamento. O nome é dado para pessoas cuja condição de saúde é observada por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves.

Total de mortes - Com as novas mortes confirmadas pelas autoridades de saúde, o total de vítimas que não resistiram à covid-19 alcançou 575.742.

Investigação - Ainda há 3.567 falecimentos em investigação. Isso pelo fato de haver casos em que o diagnóstico depende de resultados de exames concluídos apenas após o paciente já ter morrido.

Recuperadas - O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 subiu para 19.530.843.

Dados - Os dados em geral são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação do sistema pelas secretarias estaduais. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pela regularização dos registros acumulados durante o fim de semana.

Estados - No topo do ranking de mortes por estado estão São Paulo (144.510), Rio de Janeiro (61.605), Minas Gerais (52.521), Paraná (37.098) e Rio Grande do Sul (34.011). Na parte de baixo da lista estão Acre (1.811), Roraima (1.928), Amapá (1.949), Tocantins (3.60) e Sergipe (5.972).

Vacinação - Até o início da noite desta terça-feira (24/08), o painel de vacinação do Ministério da Saúde marcava 179,7 milhões de doses aplicadas, sendo 123,9 milhões como primeira dose e 55,7 milhões como segunda dose ou dose única. Entre segunda e terça-feira (23 e 24/08) foram aplicadas 1,1 milhão de doses.

Distribuição - Ainda conforme o painel de vacinação, foram distribuídas 223,6 milhões de doses, tendo sido entregues 203,7 milhões de doses. (Agência Brasil)

 

whatsapp image 2021-08-24 at 18.54.07

SAÚDE II: Paraná confirma mais 1.911 casos e 78 óbitos em decorrência da Covid-19

saude II 25 08 2021A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta terça-feira (24/08) mais 1.911 casos e 78 mortes pela Covid-19 no Paraná. Os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma 1.439.268 casos e 36.882 óbitos em decorrência da doença.

Meses - Os casos confirmados divulgados nesta data são de janeiro (34), fevereiro (35), março (86), abril (44), maio (90), junho (29), julho (15) e agosto (1.576) de 2021 e, ainda, de dezembro (2) de 2020.

Internados - De acordo com o informe, 1.087 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados. São 753 em leitos SUS (434 em UTI e 319 em clínicos/enfermaria) e 334 em leitos da rede particular (159 em UTI e 175 em clínicos/enfermaria).

Exames - Há outros 1.539 pacientes internados, 742 em leitos UTI e 797 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos da doença.

Óbitos - A Secretaria informa a morte de mais 78 pacientes. São 35 mulheres e 43 homens, com idades que variam de 26 a 93 anos. Os óbitos ocorreram entre 2 de junho e 24 de agosto de 2021.

Municípios - Os pacientes que morreram residiam em Curitiba (16), Londrina (9), São José dos Pinhais (5), Ponta Grossa (5), Toledo (3), Piraquara (3), Colombo (3), Cascavel (3), Pontal do Paraná (2), Paranaguá (2), Maringá (2), Irati (2) e Almirante Tamandaré (2).

Uma morte - O boletim registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Vitorino, Umuarama, Turvo, Saudade do Iguaçu, Rio Negro, Prudentópolis, Primeiro de Maio, Pinhais, Palmeira, Matinhos, Marechal Cândido Rondon, Lapa, Itapejara d'Oeste, Ipiranga, Guaíra, Guarapuava, Foz do Iguaçu, Campo Magro, Astorga, Araucária e Apucarana.

Fora do Paraná - O monitoramento registra 6.686 casos de não residentes o Estado – 216 pessoas morreram. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o informe completo clicando AQUI.

 

SAÚDE III: Registrados cinco novos casos de dengue no Estado

saude dengue 25 08 2021Boletim semanal da dengue divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde nesta terça-feira (24/08) aponta cinco novos casos registrados no Paraná. Os dados são do 2º Informe Epidemiológico do novo período sazonal da doença, que iniciou no dia 1º de agosto e deve seguir até julho de 2022.

Total - O documento registra no período um total de dez casos da doença no Paraná, confirmados em Foz do Iguaçu (3), Medianeira (2), Santa Isabel do Ivaí (2), Cambé (1), Londrina (1) e Sarandi (1). Há, ainda, 493 casos em investigação, sem o registro de mortes. Até agora, 87 municípios contabilizam notificações de dengue.

Focos - O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, alerta sobre a importância da população em ficar atenta a possíveis focos de transmissão. “A dengue é uma doença grave, por isso a colaboração de todos é fundamental, limpando ambientes internos e externos para eliminar focos do mosquito. Precisamos intensificar os cuidados, principalmente em meio ao combate à outra doença grave, que é a Covid-19", afirmou. (Agência de Notícias do Paraná)

Informe completo AQUI.

FOTO: Pixabay

 


Versão para impressão


RODAPE