Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4784 | 18 de Março de 2020

COOPERMUNDI: Prestação de contas é realizada em Dois Vizinhos

Aproximadamente 100 associados da Cooperativa de Educação e Cultura Regina Mundi (Coopermundi) participaram da Assembleia Geral Ordinária (AGO), nesta terça-feira (17/03), em Dois Vizinhos, Sudoeste do Paraná. De acordo com o coordenador de Monitoramento da Gerência de Desenvolvimento Cooperativo do Sescoop/PR (Gecoop), João Gogola Neto, que representou o Sistema Ocepar na AGO, a diretoria da cooperativa tomou as precauções necessárias para atender as recomendações do Ministério da Saúde visando evitar a proliferação do coronavírus. “A assembleia foi transferida para ambiente aberto e ventilado, no pátio da própria escola. Dessa forma, a Coopermundi também atendeu às exigências da Lei 5.764, que regulamenta o cooperativismo, realizando a sua prestação de contas nos três primeiros meses após o encerramento do exercício”, afirmou.

Resultados - Em 2019, a cooperativa somou R$ 4,3 milhões de faturamento, montante 8,7% superior ao do ano anterior. O resultado gerado positivo, denominado de sobras, no valor de R$ 93,2 mil, foi destinado pela assembleia para o investimento em melhorias na própria escola. “Esta forma de distribuição já faz parte da cultura do quadro social. Destaca-se que, com a sobra do ano anterior, a Coopermundi conseguiu instalar painéis de geração solar, que geram uma economia mensal na conta de luz de aproximadamente R$ 5 mil”, informa Gogola. Em relação aos ativos, houve um aumento de 1,3%, atingindo no ano passado R$ 1,3 milhão.

A cooperativa - A história da cooperativa começou em 1982, quando as irmãs da congregação Nossa Senhora Imaculada Conceição resolveram iniciar um trabalho educacional em Dois Vizinhos. Em 1997, pais, professores e funcionários assumiram a instituição, dando origem, assim, à Coopermundi. Atualmente é referência em educação em toda região, atendendo do pré-maternal ao pré-vestibular. Conta com 692 alunos e 81 funcionários, entre os quais professores e equipe de apoio. Nestes 23 anos de cooperativismo, a parceria de sucesso entre os pais, professores e funcionários, tem resultado na oferta de ensino de qualidade, reconhecido nacionalmente por meio de prêmios.

{vsig}2020/noticias/03/18/coopermundi/{/vsig}

SICREDI FRONTEIRAS: Processo Assemblear 2020 é encerrado com novidade na distribuição do resultado

 

sicredi fronteiras 18 03 2020O Processo Assemblear 2020, na Sicredi Fronteiras PR/SC/SP, permitiu o giro das assembleias de núcleo. Esse processo iniciou com a pré-assembleia, realizada na sede administrativa da cooperativa, em Capanema, Sudoeste do Paraná. Já as assembleias de núcleo começaram no dia 3 de fevereiro, na cidade de São José do Cedro (SC) e encerraram na última sexta-feira (13/03), em Ampére (PR). 

 

Informação e prestação de contas - Foram 32 dias e mais de 102 horas levando informação e a prestação de conta aos cooperados dos municípios do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, totalizando o número de 8.917 pessoas, entre associados e convidados presentes nas assembleias este ano. 

 

Balanço geral - As assembleias são o momento onde os sócios, donos do negócio, recebem o balanço geral da cooperativa, conhecendo assim suas diversas ações realizadas durante o ano, no campo econômico, cultural, ambiental, social e educacional.

 

Grandiosidade - Durante estes encontros, os donos do negócio puderam observar como foi o Sicredi em nível nacional, tendo a visão da grandiosidade que é o sistema, que está presente 22 estados brasileiros e no Distrito Federal, com mais de 4,5 milhões de associados. 

 

Datas e horários - De acordo com o presidente da cooperativa, José César Wunsch, as datas e horários das assembleias foram previamente pensadas para que a maior quantidade possível de associados pudesse estar presente. 

 

Paraná - "No Paraná, nas regiões Oeste e Sudoeste, realizamos as reuniões agora no mês de março para que os associados do agronegócio pudessem se fazer presentes pois já teriam colhido a soja e plantado o milho safrinha.”

 

Crescente - Ainda de acordo com Wunsch, mesmo com algumas adversidades que ocorreram no ano de 2019, a Sicredi Fronteiras ainda seguiu na sua crescente.

 

Números - “A cooperativa inaugurou a nova sede administrativa em Capanema, reinauguramos agências, inauguramos agências e chegamos a 67 mil de associados, R$ 1,5 bilhões em ativos, uma carteira de crédito de R$ 931 milhões, R$ 37 milhões de resultado, dos quais R$ 14 milhões retornaram aos associados, R$ 4.454 milhões creditados em conta capital e R$ 9.882 milhões que serão creditados a partir de hoje, dia 17, na conta poupança do associado."

 

Certeza - A diretora executiva da Sicredi Fronteiras, Adriana de Barros Mees, diz que o Processo Assemblear reiterou a certeza que todos tinham de que o associado quer participar das decisões da cooperativa. “Cada município onde chegávamos para a realização das assembleias de núcleo, ficávamos pasmos com o número de pessoas presentes. Sempre as cadeiras cheias, o público querendo saber sobre a nossa cooperativa e as projeções para 2020, ano em que comemoramos os 30 anos de fundação.”

 

Distribuição do resultado - Juntamente com a prestação de contas, os associados aprovaram em assembleia, a maneira que eles gostariam que a distribuição do resultado acontecesse. 

 

Participação - Por isso, este ano, eles receberão, após as destinações legais, a sua participação no resultado da cooperativa, referente ao exercício de 2019, em conta poupança. Caso o associado ainda não tenha poupança, ela será aberta automaticamente, sem custo adicional nenhum.

 

Início - Então, a Sicredi Fronteiras PR/SC/SP começou, nesta terça-feira (17/03) a distribuir os mais de R$ 9,8 milhões de reais entre os cooperados, proporcionalmente aos negócios realizados durante o ano anterior. 

 

Juros - Além disso, todos os associados da cooperativa já receberam R$ 4,454 milhões de reais de juros pagos sobre o capital social que possuem integralizado.

 

Ciclo virtuoso - A distribuição do resultado é um dos principais diferenciais entre um banco e uma cooperativa de crédito. Através deste recurso, é gerado o ciclo virtuoso do Sicredi.

 

Desenvolvimento - O ciclo virtuoso garante o desenvolvimento da comunidade, pois, ao utilizarem produtos e serviços, os associados ajudam a multiplicar o capital econômico da cooperativa. 

 

Recursos e soluções - Dessa forma, a cooperativa disponibiliza ainda mais recursos e soluções financeiras que geram valor tanto para o associado, quanto para a comunidade, beneficiada com o aquecimento da economia local, com a geração de emprego, e com projetos sociais realizados pelas cooperativas.

 

Rentabilidade e qualidade - Os resultados financeiros demonstram a rentabilidade e a qualidade da gestão da Sicredi Fronteiras. Prova da solidez financeira, que permite disponibilizar aos associados, crédito para financiar seus negócios e projetos pessoais.

 

Poupança - Com a distribuição do resultado debitado na poupança, os associados estarão automaticamente participando da promoção da poupança: Poupar e Ganhar sem Parar, que vai distribuir R$ 2,5 milhões em prêmios, o maior valor em cinco edições da campanha. 

 

Número da sorte - A participação é muito simples: a cada R$ 100 de incremento líquido na poupança do associado, um número da sorte será distribuído – se as aplicações forem na modalidade programada (quando há o débito programado mensal para conta poupança do associado), as chances de ganhar são em dobro.

 

Sorteios - Durante a ação, que segue até dezembro, serão realizados sorteios semanais de R$ 5 mil, um sorteio especial de R$ 500 mil, em comemoração ao mês da poupança, em outubro, além do grande prêmio final R$ 1 milhão, entregue em dezembro de 2020. (Imprensa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP)

FRÍSIA: Carambeí segue com a maior produção leiteira do Brasil

 

frisia 18 02 2020Carambeí (PR), onde está localizada a matriz da Frísia Cooperativa Agroindustrial, é apontado como o maior município brasileiro produtor de leite entre os listados no “Top 100 2020”. O ranking, baseado em informações voluntárias de criadores, é realizado pelo portal MilkPoint, um dos mais importantes veículos sobre lácteos do Brasil.

 

Levantamento - O MilkPoint realiza desde 2001 o levantamento, que analisa as informações do ano anterior ao lançamento do material. Carambeí, nos Campos Gerais do Paraná, tem oito propriedades no ranking, seguida por Castro (PR), com quatro fazendas, e São Gotardo (MG), com três.

 

Produção - “As oito fazendas localizadas em Carambeí totalizaram 71,57 milhões de litros [no ano], representando 9,38% da produção total dos Top 100 2020. Já as da cidade de Castro e São Gotardo produziram no total 40,28 milhões e 29,05 milhões de litros em 2019, respectivamente. Isto representa 5,27% e 3,80% da produção total das fazendas presentes no levantamento”, descrevem os organizadores do ranking.

 

Consolidação - Já a Fazenda Melkstad, que tem como sócios cooperados da Frísia, se consolidou como o segundo maior produtor de leite do País. A Melkstad saltou três posições no ranking, de quinto (na edição de 2019) para a vice colocação (2020), com uma produção de 24,4 milhões de litros de leite no ano, quase 67 mil litros por dia.

 

Ranking completo - Confira o ranking completo em https://www.milkpoint.com.br/top100-2020-lp/.

 

Sobre a Frísia Cooperativa Agroindustrial - Fundada em 1925, a Frísia é a cooperativa mais antiga do Paraná e segunda do Brasil. Localizada na região dos Campos Gerais, tem sua produção voltada ao leite, carne e grãos, principalmente, trigo, soja e milho. A cooperativa é resultado da união do trabalho de todos os cooperados e colaboradores; da diversificação da produção, englobando a produção leiteira, de grãos e de proteína animal; e da alta qualidade do que é feito e comercializado, com animais de excelente genética, rastreamento e investimento em tecnologia, infraestrutura e mão de obra. Os valores da cooperativa são Fidelidade, Responsabilidade, Intercooperação, Sustentabilidade, Integridade e Atitude (FRISIA). (Imprensa Frísia)

COCAMAR: Arrendar é desafio que tem valido a pena

Dos quase 1,8 mil hectares cultivados pelos irmãos Edvaldo e Edgar Bavelloni em municípios do norte e noroeste do Paraná, só 360 são próprios. Tradicionais arrendatários, eles veem nesse formato de parceria um caminho para crescer e não costumam desperdiçar oportunidades. Em contínua expansão, nesta safra 2019/20 os dois conseguiram dobrar as áreas que cultivam após arrendar 907 hectares em Diamante do Norte, a 180 quilômetros de Maringá, cidade onde residem. Foi nessa região de solos arenosos do extremo noroeste que Edvaldo recebeu a equipe do Rally Cocamar de Produtividade.

Novidade - “A soja ainda é uma novidade aqui”, começou dizendo o produtor, salientando o predomínio da pecuária tradicional. As terras que arrendou são de uma fazenda cujos proprietários decidiram buscar parceiros especializados na produção de grãos para fazer a reforma de pastos.

Aprendizado - Mesmo com a experiência de tantos anos trabalhando diferentes tipos de solos – dos mais férteis aos de baixo teor de argila -, os Bavelloni não imaginavam que teriam um novo aprendizado. Neste primeiro ano de arrendamento em Diamante do Norte, decidiram fazer subsolagem em uma parte das terras e incorporar calcário para correção. A lavoura se desenvolveu bem, mas por causa da movimentação na superfície, a média de produtividade ficou abaixo do esperado, 31 sacas por hectare; no restante, onde a antiga pastagem de grama estrela-roxa apenas foi dessecada e recebeu calcário, a média chegou a 49,5 sacas.

Dentro do previsto - Nada, no entanto, que não estivesse no planejamento de seis anos. “A gente não conseguiu empatar no primeiro ano”, comentou Edvaldo, estimando os custos diretos ao redor de 50 sacas/hectare. Além de corrigir o solo, o desembolso incluiu aplicações de fosfato, adubos orgânico e químico e cobertura de cloreto de potássio. As quantidades foram indicadas em análise, com acompanhamento técnico, durante toda a safra, do engenheiro agrônomo Wendel Justino Rodrigues, da Cocamar/Maringá. Eles também tiveram que instalar uma nova base de maquinários e, para não correr riscos desnecessários, só trabalham com todas as suas atividades devidamente seguradas.

Área cultivada- Os Bavelloni semearam entre 15 de outubro a 10 de novembro, época que consideram a mais adequada para a região, mas enfrentaram falta de chuvas em dezembro, o que prejudicou as primeiras lavouras. “As noites são mais frescas mas, se faltar chuva, as plantas sentem.” Eles perceberam também que, diferente do que pensavam, os solos das beiradas de rios geralmente são mais fracos que as de cabeceira.

Potencial - De toda forma, os solos (com teores de argila que variam de 10 a 29%) têm potencial, segundo Edvaldo, para responder ao investimento, podendo chegar a uma média de 61 a 66 sacas por hectare.

Milho no inverno - Para os três primeiros anos o custo do arrendamento foi fixado em 13,2 sacas por hectare, quantidade que sobe para 14,4 sacas/hectare nos três anos seguintes. No inverno, período em que são dispensados de pagamento, os irmãos pretendem cultivar milho em consórcio com o capim braquiária, já sabendo que os riscos de uma geada forte são mínimos por ali.

Confiança - Para muitos produtores, apostar no arrendamento em uma região nova é como dar um tiro no escuro, mas os Bavelloni estão confiantes. “Tudo o que conquistamos na vida se deve, principalmente, ao arrendamento de terras”, ressaltou Edvaldo, explicando que eles estão buscando áreas em outras regiões justamente “para fugir da loucura” que se observa ao redor de Maringá, onde, por causa da concorrência, os proprietários estão exigindo 20,6 sacas/hectare em média para arrendar.

Desafio - Segundo Edvaldo, o extremo noroeste ainda é um desafio, como todo lugar novo, mas a região se situa relativamente perto de Maringá e exige menos investimentos para produzir, do que os solos dos cerrados. Sem falar que há estradas em boas condições e estruturas de apoio aos produtores mantidas pela Cocamar. “Nosso objetivo é crescer por aqui”, disse o produtor, prevendo uma grande mudança na paisagem regional: “Em alguns anos, isso aqui vai ter muita soja.” Mas alerta: o areião não é lugar para aventureiros.

Sobre o Rally - Em seu quinto ano, o Rally Cocamar de Produtividade conta com o patrocínio dos seguintes parceiros: Basf, Spraytec, Sicredi União PR/SP e Zacarias/Chevrolet (principais), Sancor Seguros, Texaco Lubrificantes, Cocamar TRR, Altofós Suplementos Minerais Cocamar e Elanco. Apoiam a iniciativa: Cesb, Aprosoja-PR e Unicampo. (Imprensa Cocamar)

{vsig}2020/noticias/03/18/cocamar/{/vsig}

COAMO: Cooperativa implanta medidas de prevenção contra o coronavírus

 

coamo 18 03 2020Pensando no bem-estar e na saúde dos seus cooperados, funcionários e comunidade, e considerando a declaração de pandemia para o coronavírus, que está afetando todos os setores do mercado mundial, a Coamo sensibilizada com a situação, criou o Comitê de Prevenção ao Novo Coronavírus. O Comitê é composto pelo presidente dos Conselhos de Administração da Coamo e Credicoamo, diretorias Executivas da Coamo e Credicoamo, e gestores das áreas de Recursos Humanos, Administrativa, Compras de Bens de Suprimentos, Comunicação e Organização e Gestão da Qualidade.

 

Plano de Contingência - Como resultado emergencial do Comitê de Prevenção foi elaborado um Plano de Contingência visando providências para o engajamento e a participação de funcionários e cooperados e, também, de clientes, fornecedores e outros, no ambiente da cooperativa. " O Plano de Contingências está sendo implantado mediante divulgação nos diversos canais internos e externos com apresentação das medidas de caráter preventivo que já estão sendo  efetivadas em todas as Unidades da Coamo, Credicoamo, Arcam, Fups e Via Sollus", explica Airton Galinari, presidente-executivo da Coamo.

 

Providências - Atendendo orientação do Ministério da Saúde, entre as  ações contempladas no Plano de Contingência, estão o cancelamento de todos os eventos programados no âmbito da cooperativa até dia 30 de junho, os quais possibilitariam aglomeração de grande público, como os Jogos Inter-Unidades da Coamo (JIU), Festa do Dia do Trabalho, cursos e eventos para a Família Cooperativista (FamíliaCoop) envolvendo cooperados, cooperadas/esposas e filhas de associados.

 

Viagens externas - A diretoria informa que também foram canceladas viagens externas de funcionários para participações em cursos, congressos,  bem como, o recebimento de visitas à Coamo na Sede e nas suas indústrias. Também estão cancelados cursos e treinamentos presenciais para funcionários, e liberados somente aqueles que possam ser realizados por meio de transmissão virtual, desde que com número reduzido de pessoas.

 

Ação de todos - “Estamos atentos e promovendo medidas com o objetivo de prevenção contra esta doença, mas o sucesso delas será com o envolvimento e mudança de hábitos em nosso dia a dia, como os de lavar as mãos várias vezes ao dia, evitar aglomeração de pessoas e mudar a forma de cumprimento, trocando os apertos de mão e abraços por sorrisos e gestos à distância, tendo bom senso e respeitando o próximo”, orienta Carlos Eduardo Rosa Mildemberger, médico do Trabalho na Coamo, acrescentando que, “com estas medidas e participação de todos será possível mudar a história da doença no Brasil.” 

 

Serviço - A missão da Coamo é agregar valor à produção dos associados. Com sede em Campo Mourão e unidades em outros 70 municípios no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, a cooperativa presta serviços para mais de 29 mil cooperados por meio do trabalho de mais de oito mil funcionários. (Imprensa Coamo)

PRIMATO: Cooperativa comunica adiamento da AGO

 

primato destaque 18 03 2020A Primato Cooperativa Agroindustrial emitiu, nesta terça-feira (17/03), um comunicado informando o adiamento da sua Assembleia Geral Ordinária (AGO), prevista inicialmente para ocorrer no sábado (21/03), na Associação da cooperativa, em Toledo (PR), e cuja nova data será divulgada logo que for definida.  

 

Medida - A medida foi tomada pela diretoria executiva e conselheiros, principalmente para evitar a aglomeração de pessoas, seguindo as orientações dos órgãos oficiais, diante da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, reconhecida pelo decreto da Organização Mundial de Saúde (OMS), pelo Ministério da Saúde, no dia 11 de março de 2020 e pelos decretos estadual e municipal assinados no dia 16 de março.

 

Funcionamento normal - “A Primato também informa que, após tomar medidas preventivas internamente, estão mantidas as atividades internas e o funcionamento normal dos negócios, porém, foram suspensas as atividades e eventos com maior número de participantes durante o mês de março. Diretoria e Conselho estão acompanhando as orientações das autoridades sanitárias para, assim, avaliar a necessidade de outras medidas a serem tomadas”, diz ainda o comunicado da cooperativa. 

 

Clique aqui para conferir na íntegra o comunicado da Primato

ALEGRA: Medidas preventivas são estabelecidas para conter o Covid-19

 

A Alegra informa que, devido à pandemia do Covid-19 (coronavírus), intensificou os protocolos de segurança na sua indústria para conter a disseminação do vírus. As atividades estão mantidas, porém, seguindo as orientações de segurança dos órgãos oficiais do governo. Além disso, a progressão da pandemia está sendo monitorada de perto e medidas preventivas recomendadas sendo cumpridas.

 

Suspensão e cancelamentos - Ficam suspensas as visitas pessoais de stakeholders nas indústrias, as viagens estão canceladas e também estão sendo evitadas as reuniões presenciais com clientes e fornecedores. Serão priorizadas as plataformas digitais que permitam a comunicação entre as partes, como vídeo conference e áudio conference. Os colaboradores também receberam instruções de proteção necessárias para cuidado dentro e fora do ambiente de trabalho - como a lavagem constante das mãos com água e sabão, o uso de álcool gel com frequência e evitar cumprimentos como aperto de mãos e abraços.

 

Contato - A Alegra tem mantido contato com as autoridades locais de saúde para eventual adoção de novas medidas ou recomendações. Além disso, é indicada a leitura das orientações dadas pela a ANS, a fim de minimizar os impactos do Covid-19. (Imprensa Alegra)

UNIMED LONDRINA: Corrida diurna Unimed Inspira 2020 está suspensa

 

unimed londrina 18 03 2020Indo ao encontro às orientações das autoridades de saúde e ao decreto do governo do Estado do Paraná, a Unimed Londrina suspendeu a realização da corrida Unimed Inspira - Etapa Day para evitar aglomerações e amenizar o contágio do novo coronavírus. O evento estava programado para o dia 26 de março, no Lago Igapó, e até o momento uma nova data não foi definida.

 

Vaga garantida - Quem já se inscreveu para as provas terá a vaga garantida para a nova data. Já os inscritos que não puderem ou não quiserem participar na nova data podem solicitar o reembolso do valor da inscrição acessando o site da Central de Corridas (https://www.centraldacorrida.com.br/corridas-unimed-inspira-2020-etapa-day/).

 

Esgotadas - As vagas para o evento já estão esgotadas, mas caso haja desistência a organização abrirá novas inscrições.

 

Duas vezes por ano - As Corridas Unimed Inspira acontecem duas vezes por ano e reúnem em média duas mil pessoas em cada edição. (Imprensa Unimed Londrina)

EVENTO: ExpoLondrina é suspensa após decretos estadual e municipal

 

evento 18 03 2020A Sociedade Rural do Paraná (SRP) anunciou, nesta terça-feira (17/03), a suspensão da ExpoLondrina 2020, que seria realizada de 9 a 19 de abril, no Parque de Exposições Ney Braga, em Londrina (PR). De acordo com nota emitida pela direção da entidade, a decisão foi tomada considerando as recomendações das autoridades competentes e, também, em conformidade com os decretos municipal e estadual que orientam a suspensão de eventos que provocam aglomerações, devido ao avanço do coronavírus.

 

Atenção e responsabilidade - “A entidade lamenta profundamente o que vem ocorrendo no país e no mundo e a suspensão de um evento tradicional, que move a economia de uma região, que leva aos pequenos, médios e grandes produtores novos conhecimentos e reciclagem por meio de cursos, palestras, encontros, etc, que proporciona lazer para toda a família por 11 dias, que, enfim, muda o astral de Londrina todo mês de abril. Mas a entidade entende que o momento é de muita atenção e responsabilidade. Agora, toda a equipe irá trabalhar na desconstrução de um evento que vem sendo construído há um ano e que comemoraria os 60 anos da ExpoLondrina, uma data muito especial para todos nós”, diz ainda a nota de Sociedade Rural do Paraná. 

 

Devolução - Segundo a direção da SRP, todos que compraram ingressos antecipados terão o dinheiro devolvido, segundo logística que está sendo desenhada e em breve será anunciada.

BRDE: Banco terá R$ 300 milhões para fomentar desenvolvimento do PR

 

brde 18 03 2020Projetos prioritários para o desenvolvimento do Estado contarão com recursos de R$ 300 milhões do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico do Extremo Sul (BRDE). O governador Carlos Massa Ratinho Junior e o diretor de Operações da agência paranaense do BRDE, Wilson Bley Lipski, lançaram nesta terça-feira (17/03) o Promove Sul, um fundo rotativo permanente para o apoio de projetos em diversas áreas.

 

Destino - Os recursos serão destinados ao financiamento de projetos ligados às áreas de energias renováveis, inovação, turismo, expansões consideradas grandes geradoras de emprego, bovinocultura, agricultura familiar e agroindústrias, micro e pequenas cooperativas, micro, pequenas e médias empresas, armazenagens, Parcerias Público-Privadas (PPPs) e concessões

 

Suporte - Ratinho Junior destacou que as entidades financeiras do Estado, como o BRDE e a Fomento Paraná, são fundamentais para dar suporte à economia e ao desenvolvimento. “Neste momento em que enfrentaremos uma crise, com pelos menos quatro meses de muita tensão na economia, as instituições financeiras serão mais importantes do que nunca para fazer com que o impacto seja o menor possível”, disse.

 

Investimentos e aporte - “Essas instituições atuarão para alavancar os investimentos e aportar recursos para o pequeno agricultor, o comércio e o turismo, setores da economia que são estratégicos para a geração de emprego”, afirmou o governador. “O nosso foco para o BRDE é justamente criar linhas de crédito facilitadas, com juros baixos, para fazer com que o dinheiro chegue para quem produz e gera emprego. Será o momento de pisar no acelerador para apoiar a economia”, destacou.

 

Recursos próprios - O Promove Sul é composto por recursos próprios do BRDE. De acordo com o Bley, o banco reavaliou toda a política de concessão de crédito e separou R$ 900 milhões do fluxo financeiro – R$ 300 milhões para cada estado do Sul – para constituir o fundo, que vai apoiar estratégias próprias para o desenvolvimento dos estados.

 

Outras áreas - No Paraná, o fundo vai apoiar, além de outras áreas, o Banco do Agricultor Paranaense. “No Paraná, haverá um direcionamento para as áreas de inovação, turismo e agricultura. Tão logo tenhamos a lei com o equacionamento dos juros, utilizaremos esse fundo para apoiar a agricultura do Estado”, explicou Bley. “Desta forma, conseguimos apoiar de forma mais contundente o desenvolvimento econômico dos estados”, disse.

 

Trator Solidário - Na solenidade, o BRDE também renovou o convênio com a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento para o programa Trator Solidário, que possibilita o financiamento com preços mais acessíveis de tratores, pulverizadores e colhedoras para agricultores familiares paranaenses.

 

Maquinários - Criado em 2007, o Trator Solidário já financiou cerca de 13 mil maquinários agrícolas para pequenos produtores paranaenses. O programa é fruto de uma parceria entre a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – Iapar-Emater, Fomento Paraná, agentes financeiros e cooperativas de crédito, além de fabricantes de implementos, equipamentos, tratores e máquinas agrícolas.

 

Preço - Os equipamentos adquiridos por meio do programa têm redução entre 15% e 20% no valor em relação ao preço de mercado. Só no ano passado, o Trator Solidário proporcionou economia de cerca de R$ 17 milhões para os agricultores familiares paranaenses. Eles adquiriram 820 máquinas agrícolas entre tratores, pulverizadores e colhedoras. O valor é resultado do desconto negociado pelo Estado com as fabricantes e concessionárias.

 

Agente articulador - O secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, explicou que o BRDE é o agente articulador, financiador e apoiador do Trator Solidário, que permitiu a entrada das cooperativas de crédito como agentes financeiros do programa. “Ele cumpre um bom papel ao permitir que o agricultor familiar acesse equipamentos modernos e mais eficientes ao menor preço do Brasil”, disse.

 

Avanços - A renovação possibilitará grandes avanços ao programa, entre eles a expansão do número de agentes financeiros, com a entrada da Credialiança, que se junta ao BRDE, Fomento Paraná, Cresol e Sicredi no processo de contratação, visando abranger um número cada vez maior de produtores rurais. “Criamos uma capilaridade no Estado junto com esses parceiros, que permitiu chegar a 7 mil agricultores familiares, que são nossos clientes no programa”, explicou o diretor do BRDE. (Agência de Notícias do Paraná)

 

FOTO: Rodrigo Felix Leal / AEN

LEGISLATIVO: Comissão mista aprova MP do Contrato Verde e Amarelo

 

legislativo 18 03 2020A oposição protestou, mas a comissão mista da medida provisória do contrato verde e amarelo (MP 905/19) aprovou o parecer do relator, deputado Christino Áureo (PP-RJ). Os parlamentares da oposição lembraram que nem todos os membros estavam presentes na reunião porque estão afastados em função do risco de serem infectados pelo novo coronavírus. São parlamentares com mais de 65 anos ou com doenças preexistentes.

 

Argumento - Mas os defensores da MP argumentaram que as mudanças são importantes para enfrentar a crise econômica provocada pela pandemia.

 

Medidas - A MP, entre outras medidas, reduz encargos e direitos trabalhistas para facilitar a contratação de jovens entre 18 e 29 anos e pessoas com mais de 55 anos que estão há um ano sem emprego. Os contratos serão de dois anos e o salário máximo de R$ 1.567,50.

 

Apelo - O senador Rogério Carvalho (PT-SE) fez um apelo ao presidente da comissão, senador Sérgio Petecão (PSD-AC), para que pedisse a suspensão do prazo da MP. “Nós estamos diante de um quadro em que as pessoas que não têm emprego, que vivem de subemprego, que trabalham por conta própria; sequer têm a quem recorrer. E nós estamos diante da votação de uma medida que vai agravar essa situação. Então eu sugiro ao presidente e ao relator que nós suspendamos os prazos de tramitação de todas as medidas provisórias para que a gente possa reavaliar isso em um outro momento, numa outra conjuntura, outra circunstância”, observou.

 

Continuidade - O deputado Bira do Pindaré (PSB-MA) também criticou a continuidade da reunião no atual momento do País. Outra crítica foi ao tempo até que fosse alcançado o quórum da votação inicial. A reunião da comissão durou cerca de três horas. “Nós não podemos repetir a postura do presidente da República que, em vez de seguir orientação do próprio Ministério da Saúde, foi neste final de semana para a praça pública cumprimentar seus apoiadores, contrariando todas as orientações”, disse.

 

Titulares e suplentes - Já a deputada Bia Kicis (PSL-DF) afirmou que as comissões têm titulares e suplentes justamente para substituição quando necessário. Ela se referia aos parlamentares que precisam faltar em função do novo coronavírus. “Há destaques da oposição para serem votados, podem ser apreciados aqui, podem até ter sucesso. Agora, ficar levantando obstrução e até querer fazer nominal de todas as votações, eu acredito que seja um grande desserviço ao Brasil neste momento”, disse.

 

Crise econômica - O deputado Felício Laterça (PSL-RJ) disse que a MP vai ajudar a contornar a crise econômica. “Maior do que o receio do coronavírus é o receio da nossa economia afundar de vez. Tem um murmurinho aqui dizendo que já foi. Então querem piorar. E sobre a saúde dos parlamentares, vou trazer aqui o que foi decidido na Câmara pelos líderes: aprovar projeto de resolução para votação por aplicativo. Até lá, os líderes votam por acordo os textos que envolvam o coronavírus esta semana”, observou.

 

Acordo - Logo após a votação do texto geral do relator, a oposição cobrou o cumprimento de um acordo feito na comissão para que a votação dos destaques ao texto fosse nominal. Em troca, a oposição teria aceitado retirar requerimentos de obstrução. Mas os parlamentares favoráveis à MP não aceitaram, afirmando que a oposição não quis participar da primeira votação nominal. O presidente Sérgio Petecão concordou então com as votações simbólicas.

 

Vale-transporte - Foi aprovada uma emenda ao relatório que proíbe a negociação do pagamento do vale-transporte em acordos coletivos entre patrões e empregados. (Agência Câmara de Notícias)

 

FOTO: Jane de Araújo/Agência Senado

ECONOMIA I: Calamidade pública não dispensa teto de gastos e regra de ouro

 

economia I 18 03 2020O estado de calamidade pública a ser pedido pelo governo ao Congresso não elimina a necessidade do cumprimento do teto de gastos nem da regra de ouro, esclareceu nesta terça-feira (17/03) à noite o Ministério da Economia. Segundo a assessoria de imprensa da pasta, o mecanismo previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) flexibiliza apenas a meta fiscal.

 

Limite de gastos - Além do déficit primário, o estado de calamidade pública permite o descumprimento do limite de gastos com o funcionalismo e da trajetória da dívida pública. Esses problemas, no entanto, não ameaçam a União, que está distante das travas impostas pela LRF nos dois quesitos.

 

Resultado negativo - O déficit primário é o resultado negativo nas contas do governo desconsiderando o pagamento dos juros da dívida pública. Para este ano, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) originalmente estabelece que o Governo Central – Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central – poderá ter meta de R$ 124,1 bilhões de déficit.

 

Dispensa - Segunda-feira (16/03), o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, e o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, tinham informado que o governo mandaria um projeto de lei para alterar a meta, por causa do agravamento da crise provocada pela pandemia de coronavírus. No entanto, a aprovação pelo Congresso do estado de calamidade pública dispensaria o cumprimento da meta sem a necessidade de alteração da LDO.

 

Reconhecimento - Na noite desta terça-feira (17/03), o Palácio do Planalto informou que pedirá ao Congresso Nacional o reconhecimento do estado de calamidade pública. A medida terá efeito até 31 de dezembro, o que dispensaria a União de contingenciar (bloquear) parte do Orçamento para manter o cumprimento da meta, num cenário de queda da atividade econômica e da arrecadação decorrente da pandemia.

 

Reformas estruturais - “O governo federal reafirma seu compromisso com as reformas estruturais necessárias para a transformação do Estado brasileiro, para manutenção do teto de gastos como âncora de um regime fiscal que assegure a confiança e os investimentos para recuperação de nossa dinâmica de crescimento sustentável”, justificou a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

 

Limite - Em vigor desde o fim de 2016, o teto federal de gastos limita o crescimento das despesas federais à inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) por 20 anos, com a possibilidade de o indexador ser revisto depois de dez anos. Segundo o governo, não existe necessidade de revogar o teto de gastos porque os gastos extras para combater a Covid-19 podem ser pedidos por meio de crédito extraordinário, que estão excluídos do teto. Esse mecanismo foi pensado para permitir a execução de gastos públicos em situações emergenciais.

 

Regra de ouro - Instituída pelo Artigo 167 da Constituição, a regra de ouro estabelece que o governo só pode emitir títulos da dívida pública para financiar investimentos (como compra de equipamentos e obras), amortizações ou para refinanciar a própria dívida. O Orçamento deste ano permite que a União peça ao Congresso um crédito suplementar, estimado em R$ 79,9 bilhões, para que o governo emita títulos públicos para financiar gastos correntes e evitar o descumprimento da regra. (Agência Brasil)

ECONOMIA II: Taxa de juros do consignado é reduzida a 1,80% para facilitar acesso ao crédito

 

economia II 18 03 2020A taxa de juros do empréstimo consignado para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) passará dos atuais 2,08% para 1,80%, enquanto a taxa para o cartão de crédito será reduzida de 3% para 2,70%. A medida resultou de debate realizado nesta terça-feira (17/3), pelo Conselho de Previdência Social como mais uma ação do governo para minimizar os efeitos da pandemia de Covid-19 (coronavírus).

 

Injeção - De acordo com o secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, “a projeção é que essas medidas injetem R$ 25 bilhões na economia. A população brasileira, especialmente a parcela mais vulnerável, precisará acessar crédito mais facilmente e com melhor taxa de juros”, afirmou.

 

Prazo maior - Na reunião, que contou com outros dirigentes da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do INSS, da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), além de representantes de bancos e sindicatos, que participaram, inclusive, por videoconferência, também houve o consenso de ampliar o prazo máximo das operações de 72 para 84 meses.

 

Medida - Inicialmente, a proposta da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, era de 1,80% para o consignado, de 2,60% para o cartão de crédito e de 84 meses para o prazo máximo das operações. A diferença no valor final estipulado para a taxa do cartão de crédito (2,70%) levou em conta a padronização do spread (diferença entre o valor do custo do dinheiro e do valor final repassado aos consumidores) aplicado ao consignado, de 0,28.

 

Último ajuste - O último ajuste feito nas taxas de juros do INSS havia sido realizado em setembro de 2017, quando a taxa do empréstimo consignado passou de 2,14% para 2,08% e o do cartão de crédito, de 3,6% para 3%.

 

Pagamento de dívida - De acordo com pesquisa da Associação Brasileira dos Bancos (ABBC), 65% dos clientes do crédito consignado do INSS usam o empréstimo para pagar dívidas caras, como a do cheque especial. Em seguida, 21% utilizam para exames e medicamentos.

 

Ato oficial - Os novos valores das taxas de juros para empréstimo consignado e cartão de crédito do INSS, além da ampliação do prazo máximo das operações, serão publicados em ato oficial nos próximos dias. (Ministério da Economia)

 

BC: Banco anuncia compra de títulos de instituições financeiras

O Banco Central (BC) anunciou nesta quarta-feira (18/03) que passará a comprar títulos soberanos do Brasil denominados em dólar (global bonds) das instituições financeiras nacionais. A operação é com compromisso de revenda (repo). Essa é a primeira vez desde 2008, época da crise financeira internacional, que o BC faz esse tipo de operação.

Liquidez - A operação injeta recursos no mercado (liquidez) no atual momento de crise gerado pela pandemia da Covid-19.

Desconto - Em nota, o BC informou que os títulos serão comprados com desconto de 10% em relação aos preços de mercado. “A medida entra em vigor nesta data (18/03), e visa a garantir o bom funcionamento dos mercados”, diz o BC. (Agência Brasil)

 

IBGE: Instituto adia Censo para 2021 por causa do coronavírus

 

ibge 18 03 2020A epidemia de coronavírus no país levou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a adiar para 2021 a realização do Censo Demográfico que estava previsto para este ano. Estavam planejadas visitas de 180 mil recenseadores a cerca de 71 milhões de domicílios em todo o Brasil. A informação foi divulgada pelo IBGE nesta terça-feira (17/03) em sua página na internet.

 

Treinamento - Além da dificuldade de contatos pessoais dos recenseadores com a população, por causa da epidemia, foi levada em consideração a impossibilidade de treinamento da força de trabalho, que começaria em abril.

 

Compromisso - “Para a realização da operação censitária em 2021, o IBGE estabeleceu formalmente com o Ministério da Saúde o compromisso de realocar o orçamento do Censo 2020 em prol das ações de enfrentamento ao coronavírus, mantidas por aquele ministério. Em contrapartida, no próximo ano, o Ministério da Saúde realocará orçamento no mesmo montante com vistas a assegurar a realização do Censo pelo IBGE”, informou a nota, assinada pelo conselho diretor do instituto.

 

Data de referência - O próximo Censo Demográfico terá como data de referência o dia 31 de julho de 2021, com coleta de dados prevista para o período entre 1º de agosto e 31 de outubro daquele ano.

 

Processo seletivo - O processo seletivo para contratação de recenseadores e supervisores está suspenso. Candidatos que já efetuaram o pagamento da taxa de inscrição serão reembolsados conforme orientações a serem publicadas nos próximos dias.

Coleta presencial - Nesta quarta-feira (18/03), o IBGE informou também que suspendeu a coleta de preços presencial nos locais de compra, referente aos índices de preços do Sistema Nacional de Índices de Preços ao Consumidor (IPCA, IPCA-15, IPCA-E e INPC). Também suspendeu a coleta presencial da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) e dos preços e índices do Sistema Nacional de Pesquisas de Custos e Índices da Construção Civil.

Orientações - O instituto disse que está seguindo as orientações do Ministério da Saúde relacionadas ao quadro de emergência de saúde pública, causado pelo novo coronavírus, o Covid-19. As medidas preventivas requerem o menor contato possível entre as pessoas para evitar a propagação do vírus.

Alternativas - “O IBGE segue estudando alternativas para a realização da pesquisa, de modo que não envolvam a coleta de preços, presencialmente, nos locais de compra. Toda e qualquer opção ou possibilidade serão, antes, testadas e validadas para assegurar os padrões de qualidade e excelência do corpo técnico do IBGE, tendo em vista a série histórica dos dados”, afirmou, em nota, o instituto. (Agência Brasil)

FOTO: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias

SAÚDE I: Sem transmissão comunitária, PR tem 12 casos de coronavírus

 

saude I 18 03 2020A Secretaria de Estado da Saúde confirmou nesta terça-feira (17/03) mais seis casos de coronavírus no Paraná - em Cianorte, Campo Largo, Curitiba, Pinhais e Londrina. Agora, o número de casos confirmados da doença no Paraná soma 12 pacientes. Todos os confirmados são casos importados, ainda não há registros de transmissão comunitária no Paraná.

 

Cianorte - A paciente de Cianorte tem 62 anos e esteve nos Emirados Árabes em fevereiro. Ela está em isolamento domiciliar depois de ter sido hospitalizada. O quadro clínico é considerado moderado. O exame foi realizado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen/PR). Já em Londrina, trata-se de uma mulher de 52 anos que esteve na Itália.

 

Curitiba e região - Os pacientes de Curitiba são um homem de 28 anos e uma mulher de 26, que viajaram para São Paulo. O caso confirmado em Campo Largo é de uma mulher de 62 anos que viajou para a Itália. Já em Pinhais, a confirmação refere-se a um homem de 27 anos que esteve em um evento de uma multinacional com um palestrante da Espanha e pessoas de diversos estados do País.

 

Nova metodologia - Diante do aumento do número de casos suspeitos, e também da necessidade de resultados mais rápidos em razão da alta demanda, a Secretaria de Estado da Saúde já vai adotar a nova metodologia para os resultados, seguindo a orientação do Ministério da Saúde. Não será mais exigida a contraprova pelo Lacen, desde que o laboratório privado que realizou ou realizará o teste seja credenciado.

 

Alinhamento - A direção do Lacen esteve na Secretaria da Saúde para alinhar e mudar a dinâmica realizada para validação de confirmação de casos por coronavírus no Paraná.

 

Protocolo anterior - O protocolo estabelecido anteriormente era de que os exames obrigatoriamente passassem pelos laboratórios de cada estado, mesmo que já realizados por instituições privadas - ou seja, mesmo que um laboratório particular testasse positivo para o COVID19, era necessário o envio de uma amostra do paciente para o Lacen.

 

Aumento das confirmações - “Ressaltamos que essa medida está sendo tomada devido ao aumento de confirmações por parte do Lacen, visando uma resposta rápida à população e, principalmente, aos familiares do paciente que esperam por um resultado”, disse o secretário da Saúde, Beto Preto.

 

Imediato - Segundo ele, a mudança deve acontecer de imediato, alinhada com as instituições. “Temos casos já confirmados por laboratórios credenciados. Devemos divulgar essas novas confirmações assim que alinharmos os procedimentos e protocolos que devem ser seguidos juntamente com as instituições” acrescentou.

 

Boletim - A Secretaria da Saúde informa que o sistema do Ministério da Saúde utilizado para atualização de casos ficou instável durante todo o dia e excepcionalmente nesta data, não haverá contabilização de dados de casos suspeitos ou descartados.

 

Suspeitos - O Ministério da Saúde divulgou nesta tarde 240 suspeitos no Paraná, de forma geral, e 82 descartados. Sem acesso ao sistema, a Secretaria não teve como descartar casos, tampouco analisar e indicar em quais municípios estão localizadas as novas suspeitas.

 

Normalidade - A Secretaria da Saúde aguarda a normalidade do sistema para que possa atualizar os dados e divulgar novo boletim, tão logo as informações sejam confirmadas.

 

Fluxo - O Ministério da Saúde também alterou o fluxo existente para considerar casos suspeitos. Até o momento, os casos precisavam ser “validados” pela secretaria estadual para que fossem considerados suspeitos. Agora, todos os casos adicionados no sistema pelas unidades de saúde, atendendo os critérios estabelecidos anteriormente, já entram na rede sendo considerados suspeitos, sem necessidade de uma análise prévia pela secretaria. (Agência de Notícias do Paraná)

 

SAÚDE II: Paraná confirma 12 novos óbitos por dengue

 

saude II 18 03 2020O boletim da dengue divulgado pela Secretaria da Saúde do Paraná nesta terça-feira (17/03) confirma 12 novos óbitos provocados pela doença. Agora, são 49 mortes neste período epidemiológico iniciado em agosto de 2019.

 

Alerta - O secretário da Saúde, Beto Preto, afirma que o Governo do Estado segue em alerta e com várias ações de combate coordenadas pelo Comitê Intersetorial de Controle da Dengue. “Mas nosso principal apelo é para que a população participe desta luta e que a limpeza dos quintais e eliminação dos criadouros do mosquito faça parte da rotina de cada cidadão”, diz ele, destacando que 90% dos focos estão nos domicílios.

 

Óbitos - Dos 12 óbitos apresentados nesta semana, nove são mulheres e três homens, a maioria idosos, com comorbidades. Os óbitos por dengue confirmados nesta semana são: mulher de 97 anos, de Alto Paraná, portadora de insuficiência cardíaca; homem de 90 anos, de Marechal Cândido Rondon, com hipertensão; mulher de 83 anos, moradora de Ubiratã, portadora de hipertensão; mulher de 83 anos de Umuarama com cardiopatia; mulher de 81 anos de Nova Olímpia com hipertensão e diabetes; mulher de 79 anos de Paranavaí com insuficiência cardíaca.

 

Demais - Os demais são uma mulher de 77 anos de Barbosa Ferraz com hipertensão; mulher de 77 anos de Nova Londrina, com hipertensão; homem de 69 anos, de Colorado, também com quadro de hipertensão sistêmica; mulher de 50 anos moradora de Sarandi sem comorbidade associada; homem de 35 anos de Nova Londrina portador de doença autoimune, e uma menina de 9 anos de Barbosa Ferraz, sem doença pré existente associada.

 

Crescimento - O Paraná tem hoje 65.524 casos confirmados de dengue - 12.872 a mais que na semana anterior, que totalizava 52.652 confirmações. O aumento é de 24,45%. São 157.472 notificações no estado, registradas em 357 municípios.

 

Epidemia - No Paraná, 147 municípios estão em situação de epidemia, sendo que 23 entraram a partir do boletim divulgado nesta terça-feira. São eles: Santa Izabel do Oeste, Missal, Santa Terezinha de Itaipu, Anahy, Iguatu, Goiorê, Rancho Alegre D’Oeste, Roncador, Esperança Nova, São Jorge do Patrocínio, Astorga, Floresta, Iguaraçu, Itambé, Lobato, Marialva, Cambé, Cornélio Procópio, Nova Fátima, Santo Antonio da Platina, Maripá, Mercedes e Toledo. E há mais 41 municípios estão em situação de alerta. (Agência de Notícias do Paraná)


Versão para impressão


RODAPE