Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4778 | 10 de Março de 2020

PRÉ-AGO CENTRO-SUL: Debater, avaliar e avançar com os ideais cooperativistas no Paraná

Quarenta lideranças de 10 cooperativas dos ramos agropecuário e de crédito da região Centro-Sul estão reunidas, nesta terça-feira (10/03), no Buffet Vitri, em Guarapuava (PR), participando da pré-assembleia do Sistema Ocepar, tendo como cooperativa anfitriã a Coamig. Segundo o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, essas rodadas de encontros com os representantes dos cinco núcleos cooperativos que acontecem desde o início dos anos de 1990, “são uma forma de interiorizar os trabalhos realizados pelo Sistema Ocepar. Debater, avaliar e avançar com os ideais cooperativistas no Paraná, de uma forma responsável e estruturada. Se a razão das cooperativas existirem são os cooperados, a razão da nossa existência enquanto sistema são as cooperativas e suas lideranças. Por isso, estamos realizando nessas reuniões, pelo segundo ano consecutivo, a nossa pré-assembleia, oportunizando que um maior número de pessoas possam tomar conhecimento do que e como estamos trabalhando em favor das cooperativas e dos mais de 2 milhões de cooperados dos sete ramos”, frisou.

Abertura - Os trabalhos foram abertos pelo presidente da Coamig, Edson Bastos, que destacou a satisfação da cooperativa, após muitos anos, poder sediar novamente um encontro de núcleos. Bastos fez uma rápida apresentação sobre a cooperativa, fundada em 1969, e que no ano passado comemorou 50 anos. “Somos uma cooperativa pequena e formada por pequenos produtores de Guarapuava e região. Atuamos em 22 municípios com produção de leite e lojas de insumos. Nos últimos quatro anos, fomos responsáveis pelo recebimento de 32 milhões de litros de leite. Hoje, dos atuais 2.834 cooperados, 428 se dedicam à atividade láctea. Somos uma cooperativa pequena porque 81,4% dos nossos cooperados são mini produtores familiares e tem na cooperativa um suporte importante para dar continuidade em suas atividades”. O presidente também revelou que neste ano está prevista a construção de um laticínio, com investimentos de R$ 12 milhões, com expectativa inicial de receber 50 mil litros dia e gerar 50 novos empregos.

Mesa oficial - Juntamente com os presidentes Edson Bastos e Ricken, também fizeram parte da mesa oficial, o diretor da Ocepar, Frans Borg, o coordenador do Núcleo Centro-Sul, o vice-presidente do Sincoopar Centro-Sul, Renato Greidanus, e os conselheiros fiscais do Sescoop/PR, Erik Boch e Artur Sawatzky. As lideranças presentes também aprovaram a indicação do presidente da Sicredi Campos Gerais, Popke Ferdinand Van Der Vinne, o Fred, como representante do Núcleo Centro-Sul, para ser eleito na Assembleia Geral Ordinária, dia 2 de abril próximo, como membro do Conselho Fiscal da Ocepar. O presidente da Agrária e um dos diretores da Ocepar, Jorge Karl, também prestigia o evento.

Relato de atividades - O presidente Ricken fez uma apresentação rápida sobre o sistema cooperativista paranaense. “Como todos sabem, o sistema é integrado por três entidades distintas: Ocepar, Sescoop/PR e Fecoopar, cada uma trabalhando em suas áreas de atuação, mas sempre em sintonia, com um único planejamento estratégico para atender todas as ações demandadas da diretoria da Ocepar e das 216 cooperativas filiadas”. Ele também relatou sobre o importante trabalho que vem sendo realizado pelo Sistema Ocepar, em conjunto com a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), no que se refere a uma atuação forte junto ao Congresso Nacional e Executivo na defesa dos interesses do setor. “Temos hoje uma bancada representativa no Congresso, através da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop), que conseguimos eleger graças ao apoio das cooperativas, por meio do Programa de Educação Política. Esta nossa aproximação com algumas lideranças na Câmara e no Senado tem dado resultados extremamente positivos”. Ricken lembrou que mensalmente na revista Paraná Cooperativo existe um espaço chamado Conexão Frencoop, onde são divulgadas as principais ações desses deputados e senadores em favor do cooperativismo. “Uma forma de cobrarmos uma atuação proativa e deles, os parlamentares, prestarem contas do seu trabalho”, ressaltou.

Balanço e diretrizes - Após a fala do presidente Ricken, os superintendentes Robson Mafioletti, da Ocepar, Leonardo Boesche, do Sescoop/PR, e Nelson Costa, da Fecoopar, respectivamente realizaram apresentação de um resumo dos trabalhos executados no ano de 2019 e metas para o ano de 2020.

NúcleosNa quarta-feira, (11/03), a pré-assembleia será realizada em Laranjeiras do Sul, Núcleo Sudoeste, tendo como cooperativa anfitriã a Corpossel. Na quinta em Cascavel, na Casa Paraná Cooperativo e, na sexta-feira (13/03), em Maringá, na sede do Sicoob Central Unicoob. Acompanham as reuniões de núcleos ainda o gerente Técnico da Ocepar, Flávio Turra, a gerente de Desenvolvimento Cooperativo, Maria Emília Pereira, o gerente Anderson Lechechen da Fecoopar, os coordenadores, Alfredo Kugeratski, Carlos Gonçalves, Samuel Milléo Filho e o jornalista da Rádio Paraná Cooperativo, Alexandre Salvador.

{vsig}2020/noticias/03/10/pre_assembleia/{/vsig}

LC 130: Banco Central e OCB querem modernizar Lei das Cooperativas de Crédito

 

lc 130 10 03 2020Nesta terça-feira (10/03), será assinado o projeto de revisão da Lei Complementar (LC) nº 130/2009, que cria o Sistema Nacional das Cooperativas de Crédito (SNCC). Os presidentes Roberto Campos Neto (Banco Central do Brasil) e Márcio Lopes de Freitas (Organização das Cooperativas Brasileiras - OCB) estarão presentes. O autor do projeto será o deputado federal Arnaldo Jardim (SP), que representa as coops de crédito na diretoria da Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop). O evento ocorrerá na sede da OCB, às 15h30, em Brasília (DF). O texto-base foi elaborado pela parceria BCB/OCB. 

 

Modernização - A ideia é modernizar a governança, profissionalizar ainda mais a gestão, possibilitar novos negócios (como o empréstimo sindicalizado) e aprimorar as ferramentas de fiscalização e supervisão das cooperativas de crédito. O evento contará, ainda, com a presença de representantes do SNCC e do presidente da Frencoop, deputado Evair de Melo (ES).

 

Câmara dos Deputados - Após a assinatura, o grupo segue para reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), para entregar, formalmente, o projeto de revisão da LC 130/09. A reunião está marcada para às 16h30.

 

Números - As coops de crédito são fundamentais para a inclusão financeira e democratização do crédito. Juntas, elas reúnem 11,5 milhões de cooperados em todas as regiões. Ao todo, são 916 cooperativas de crédito e sua rede de atendimento possui 6,4 mil pontos de atendimento. É a maior rede de serviços financeiros do Brasil. Vale destacar que em 594 cidades, as coops de crédito são as únicas instituições financeiras fisicamente presentes.

 

Imprensa - A imprensa poderá a acompanhar a solenidade.

 

Onde estamos? - No Setor de Autarquias Sul, Quadra 4, Bloco i, ao lado do prédio da Justiça Federal, Brasília (DF). (Informe OCB)

CRÉDITO RURAL: Repasses da safra 2019/20 atingem 55% do valor anunciado pelo governo federal

 

Levantamento feito pela Gerência de Desenvolvimento Técnico do Sistema Ocepar (Getec), com base nos dados do Banco Central, mostra que, dos R$ 225,59 bilhões anunciados pelo governo federal para a safra 2019/20, R$ 125,9 bilhões foram aplicados de 1º de julho de 2019 até fevereiro de 2020. O montante representa 55% do total. A maior parte dos recursos, ou seja, 27%, teve origem na poupança rural; 27% em recursos obrigatórios; 25% em recursos com taxas livres; 9% no BNDES equalizável, 11% em fundos constitucionais e 1% em outras fontes. 

 

Cooperativas - Ainda de acordo com a Getec, no período que compreende os meses de julho de 2019 até fevereiro de 2020, as cooperativas brasileiras captaram R$ 16,33 bilhões, sendo a maior parte destinados à industrialização, ao custeio e à comercialização. Já as cooperativas paranaenses captaram R$ 6, 60 bilhões, principalmente em industrialização e custeio. 

 

Captação total - Verifica-se também, que a captação total de recursos na política do crédito rural, em fevereiro da safra atual (2019/2020), se manteve estável do que o mês de fevereiro das três safras anteriores (2016/2017, 2017/2018, e 2018/19).

 

credito rural folder 10 03 2020

FORMAÇÃO: Módulo sobre auditoria e riscos tecnológicos tem início nesta terça-feira

O gerente da área de Risk Assurance da empresa de consultoria PwC, Guilherme Câmara Cavalcanti Silva, está conduzindo o módulo sobre auditoria e riscos tecnológicos do Programa de Formação de Auditores Internos, iniciado na manhã desta terça-feira (10/03), na sede do Sistema Ocepar, em Curitiba. Estão participando cerca de 30 profissionais de 12 cooperativas paranaenses. As atividades prosseguem até esta quarta-feira (11/03). Formado em Administração, com especialização em Data Science & Big Data e diplomado pela Sarina Russo’s School, de Brisbane, na Austrália, o instrutor possui mais de seis anos de experiência em serviços de consultoria e auditoria em governança corporativa, gestão de riscos, controles internos e compliance.

Conteúdo - Segundo o analista técnico do Sescoop/PR, Tiago Fernandes Gomes, no curso estão sendo abordados os conceitos, técnicas e práticas fundamentais ligadas à Auditoria da Informação, com o objetivo de contribuir para que o participante identifique os principais riscos e controles vinculados à tecnologia da informação. Ainda de acordo com ele, este módulo finaliza a etapa de formação básica do programa. “Ainda neste ano, deveremos realizar outros três módulos da fase avançada”, esclarece.

O Programa - O Programa de Formação de Auditores Internos foi lançado pelo Sistema Ocepar no final de 2018. Ao todo, são 144 horas/aula distribuídas em onze módulos. Os dois primeiros foram realizados entre o final de 2018 e o começo de 2019. Um módulo de formação inicial destinado a profissionais que atuam em todos os ramos do cooperativismo paranaense ocorreu nos dias 21 e 22 de maio do ano passado. Os demais são voltados predominantemente a representantes das cooperativas agropecuárias.

{vsig}2020/noticias/03/10/formacao/{/vsig}

DIA INTERNACIONAL DA MULHER: ACI fala sobre igualdade e empoderamento

 

aci 10 03 2020Estimular o aumento da participação feminina no cooperativismo ao redor do mundo. Esse é um dos objetivos da Aliança Cooperativa Internacional (ACI) que, em função do Dia Internacional da Mulher, celebrado no último domingo (08/03), divulgou uma mensagem falando sobre empoderamento e igualdade. Confira abaixo.

 

As cooperativas podem ser a ferramenta para reduzir as injustiças 

socioeconômicas que as mulheres enfrentam!

 

A equidade de gênero e o empoderamento das mulheres são desafios tanto nas cooperativas quanto nos países em que operam. Múltiplas barreiras impõem limitações às mulheres, impedindo seu acesso a oportunidades, muitas vezes resultando em restrições legais que institucionalizam a marginalização das mulheres. A eliminação de barreiras que frustram a igualdade de gênero é um objetivo fundamental da ação cooperativa e uma prioridade fundamental para a Aliança Cooperativa Internacional e suas organizações membros, que visam implementar a Agenda 2030 para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) com uma perspectiva de gênero.

 

O Dia Internacional da Mulher representa uma oportunidade inevitável de mobilizar ações globais para alcançar a igualdade de gênero para todas as mulheres e meninas. Em 2020, o tema Eu sou da igualdade de geração: pelos direitos das mulheres marca o 25º aniversário da Declaração e Plataforma de Ação de Pequim, que reconheceu os múltiplos benefícios das cooperativas. Agora, chegou a hora de as Nações Unidas e a Cooperação Internacional para o Desenvolvimento aumentarem e priorizarem a ajuda direcionada aos principais atores que fortalecem o empoderamento econômico, social e político das mulheres.

 

As soluções cooperativas vão além dos negócios das economias de mercado, como de costume, e podem ajudar a manter todos dentro da agenda, contribuindo para uma década de ação e entrega.

 

Como agentes econômicos, levando em consideração as normas de gênero, as mulheres continuam a ganhar menos, têm maior probabilidade de participar de trabalho não remunerado e de serem excluídas do trabalho decente. No entanto, queremos lembrar que, quando as mulheres estabelecem ou ingressam em cooperativas, realizam atividades inovadoras de trabalho, obtendo maiores rendimentos e aumentando o desempenho e a competitividade de seus negócios.

 

A união de cooperativas aumenta a tomada de decisões em casa e melhora a participação e o empoderamento nos assuntos da comunidade, uma vez que as cooperativas, como empresas focadas nas pessoas, se concentram no emprego inclusivo para um grande número de mulheres que sofrem de desigualdades multifacetadas. Alguns exemplos mostram como isso pode ser alcançado:

 

- Na Espanha, as mulheres representam 54% dos cargos de gerência e comando em cooperativas de trabalho;

- Na Itália, o percentual de mulheres empregadas em cooperativas, comparado ao total, é de 59%, o que significa 1 milhão e 350 mil mulheres, com boa retenção de empregos, mesmo em tempos de crise. Além disso, as mulheres representam 50% dos membros e 24,8% do Conselho de Administração. Na busca de estratégias para promover a participação das mulheres nos espaços de tomada de decisão do setor cooperativo, a violência de gênero é identificada como uma barreira invisível que impede sua participação na Argentina. Em 2019, a Confederação Argentina de Cooperativas (Cooperar) tomou a decisão de implementar um Protocolo para a Prevenção da Violência de Gênero, que cada entidade pode tomar como exemplo e adaptá-lo às suas características;

- No Nepal, 40% do conselho de administração de cooperativas são mulheres. Além disso, 51% dos membros das cooperativas são mulheres (dos 6,5 milhões de cooperados no país);

- Nas Filipinas, as cooperativas participam da implementação dos ODS em várias áreas com assistência do governo, especificamente, igualdade de gênero e empoderamento das mulheres. O Plano de Desenvolvimento das Filipinas com uma Abordagem de Gênero (1995-2025) ordenou sua implementação nos setores público e privado, de acordo com a provisão de direitos humanos garantidos pela Constituição. A Autoridade de Desenvolvimento Cooperativo obriga todas as cooperativas registradas a incorporar gênero e desenvolvimento;

 - Na Nigéria, as mulheres constituem 60% dos membros da cooperativa e 45% da liderança é assumida por elas. O governo e o movimento cooperativo promoveram uma estrutura estratégica de apoio às políticas nacionais e também registraram a Aliança Cooperativa das Mulheres da Nigéria (NICOWA) para advogar a participação delas na governança de todas as organizações cooperativas e o desenvolvimento de coops constituídas apenas por mulheres;

- Na Etiópia, as mulheres representam até 42% dos cooperados e participam de diferentes posições de liderança, graças a uma regulamentação existente que estabelece que deve haver pelo menos uma mulher em cada comitê de gestão da cooperativa. Em tempos de conflito e reconstrução pós-conflito, observa-se que uma das primeiras formas de negócios estabelecidas é a cooperativa. As mulheres são as primeiras a se unir, restaurando um tecido baseado na confiança e esperança mútuas, atendendo às necessidades pessoais e comunitárias, como a liberdade da violência e dos conflitos armados. As cooperativas estão comprometidas em combater qualquer forma de assédio e violência contra as mulheres e seus benefícios na construção da paz e da resiliência foram reconhecidos por instituições importantes em vários níveis, incluindo a Recomendação da OIT sobre a Organização do Emprego (transição da guerra para a paz).

 

Tendo em vista que a equidade de gênero é cada vez mais vista como um pilar para o desenvolvimento econômico sustentável e o bem-estar social amplo, é necessário fortalecer modelos econômicos centrados nas pessoas que promovam os direitos humanos de mulheres e meninas. Em todos os níveis, tornando realidade o ODS número 5 da Agenda das Nações Unidas para 2030.

 

As cooperativas podem ser a ferramenta para reduzir as injustiças socioeconômicas que as mulheres enfrentam! 

(Informe OCB)

 

FOTO: Paula Kindsvater via CC 4.0

 

CERPA: Cooperativa apresenta resultados aos cooperados em Assembleia Geral Ordinária

A Cooperativa de Infraestrutura e Eletrificação Rural de Palotina (Cerpa) planeja atingir faturamento de R$ 28,5 milhões neste ano. Em 2019, ela faturou R$ 27 milhões, o que representa uma variação positiva de 13,3% em relação ao exercício anterior. Já o total de ativos chegou a R$ 18,4 milhões, crescimento de 10,9%. Esses foram alguns dos resultados apresentados na Assembleia Geral Ordinária (AGO) promovida pela Cerpa, na sexta (06/03), na Chácara da Cerpa, em Palotina, Oeste do Paraná. O encontro contou com aproximadamente 48 cooperados e convidados. O Sistema Ocepar foi representado pelo analista técnico do Sescoop/PR, Fernando José Mendes.

Resultados - Em relação aos resultados, a cooperativa alcançou, antes das destinações, o volume de R$ 415 mil no ano passado. A assembleia deliberou pela capitalização do resultado à disposição da AGO. “Passamos 2019 com definição sobre metas e ações através da renovação do planejamento estratégico que teve o apoio do Sescoop/PR. Acreditamos que seja a nossa fonte de informações para ações das atividades da cooperativa para os próximos anos. Além de um ano sem recursos de financiamentos no primeiro semestre, tivemos que nos ajustar para esse momento que passamos, superamos e continuamos rentáveis. Esperamos, nestes anos seguintes, o crescimento econômico, atividades agrícolas com diversificação e aumento da receita através dos espaços em que a cooperativa atua. Estamos com a equipe de funcionários e direção comprometidos com a inovação e ações para que a Cerpa continue fazendo trabalho de alta qualidade”, afirmou o diretor-presidente da cooperativa, Mércio Francisco Paludo.

A Cerpa - A Cerpa iniciou suas atividades em 01 de janeiro de 1975, em Palotina. Sua área de atuação abrange os municípios de Palotina, Nova Aurora, Maripá, Assis Chateaubriand, Formosa do Oeste e Nova Santa Rosa, no Oeste paranaense, realizando serviços em instalações elétricas, manutenção de redes e licitações públicas, priorizando sempre a qualidade nos serviços prestados e, principalmente, a satisfação de todos os seus associados e clientes.

{vsig}2020/noticias/03/10/cerpa/{/vsig}

RODOCOOP: Fortalecendo a intercooperação com a Cocari, cooperativa realiza primeiro frete no Cerrado

 

Em março, a Rodocoop – Cooperativa de Transportes e Serviços Rodoviários deu um importante passo para o desenvolvimento da intercooperação estabelecida com a Cocari: a expansão da sua área de atuação para o Cerrado, em Cristalina-GO, realizando o primeiro frete por um cooperado.

 

Cruzando fronteiras - O presidente da Rodocoop, Marcos Trintinalha, comentou sobre o primeiro frete feito no Cerrado. “É um momento de muita alegria para a Rodocoop ao transportar a primeira carga na unidade de Cristalina-GO, onde recentemente inauguramos nosso entreposto. É uma nova fase para a Rodocoop, o que se tornou possível por meio da intercooperação com a Cocari. Esse trabalho conjunto só tem a agregar tanto para os associados da Rodocoop quanto da Cocari”, destaca. 

 

Crescimento - De acordo com o presidente da Rodocoop, dessa forma, a cooperativa pode fazer o transporte de grãos e de agroquímicos além de, possivelmente, entrar na linha de fertilizantes da Coonagro, de Paranaguá-PR, até a região do Cerrado. Para Trintinalha, a necessidade dessa expansão surgiu à medida que se pretendia fomentar o crescimento e o fortalecimento da relação entre a cooperativa e aqueles que trabalham junto à Rodocoop.

 

Intercooperação - O presidente da Cocari, Vilmar Sebold, acredita que a intercooperação Cocari/Rodocoop na região do Cerrado tem grande potencial, já que, além da demanda por transporte de defensivos, insumos de forma geral, há também pelo transporte da produção. “Os municípios de Cristalina e Paracatu-MG, nessa região, contam com uma extensa área irrigada, que fornece produção elevada durante todo o ano. Assim como a Cocari tem um potencial enorme de crescimento, a Rodocoop apresenta excelente perspectiva de expansão de seus serviços, pois é pioneira na região e porque há intensa demanda por serviços de logística no Cerrado. Bem-vinda, Rodocoop! Acreditamos que a nossa parceria será um sucesso fantástico na região do Cerrado”, finaliza.

 

Planos para 2020 - Em 2020, a Rodocoop planeja a instalação de mais uma unidade de serviços de transporte em Guarda-Mor, no estado de Minas Gerais. (Imprensa Rodocoop)

 

{vsig}2020/noticias/03/10/rodocoop/{/vsig}

 

SICREDI FRONTEIRAS: Agência é inaugurada em Cabreúva /SP

 

O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 4 milhões de associados e presente em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal – inaugura em 20 de março a agência de Cabreúva, localizada na Rua Minas Gerais, nº 121, em Cabreúva/SP. A agência pertence à Cooperativa de Crédito Sicredi Fronteiras PR/SC/SP, que atua em 57 municípios, com a totalidade de 67.028 mil associados e 33 agências, administrando R$ 1,5 bilhão em ativos e patrimônio líquido de R$ 220 milhões. 

 

Experiência cooperativa - Projetado para criar uma experiência ainda mais cooperativa, o espaço foi pensado para oferecer conforto, proximidade e interação entre os associados. Logo na entrada, uma área de recepção foi criada para orientar sobre a melhor opção de atendimento. Quem precisar esperar, contará com a área de convivência onde poderá tomar café, ler ou até mesmo aproveitar para realizar tarefas de trabalho. No autoatendimento, guarda-volumes estão disponíveis para facilitar a mobilidade dos associados. 

 

Estacionamento exclusivo - A agência em Cabreúva oferece estacionamento exclusivo. Para estar cada vez mais à disposição de seus associados, além da agência física, o Sicredi também oferece uma múltipla rede de canais de conveniência (aplicativo mobile e internet banking, redes de autoatendimento e agentes credenciados). 

 

Reflexo - Segundo José César Wunsch, presidente da Cooperativa de Crédito Sicredi Fronteiras PR/SC/SP, a nova ambientação e marca do Sicredi refletem plenamente a atuação da instituição financeira cooperativa que, por meio de um relacionamento próximo e consultivo, identifica as necessidades dos associados, oferecendo-lhes soluções financeiras adequadas e viáveis. “Além disso, os resultados da Cooperativa de Crédito são revertidos para a região, contribuindo para o desenvolvimento local”, acrescenta Wunsch. 

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.700 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

sicredi fronteiras convite 10 03 2020

SICOOB: Com cerca de R$ 144 milhões comercializados, Unicoob Consórcios bate novo recorde em vendas, em fevereiro

 

sicoob 10 03 2020Depois do recorde em 2019, a Unicoob Consórcios superou os resultados e atingiu cerca de R$ 144 milhões em vendas durante o mês de fevereiro. Desse valor, mais de R$ 60 milhões foram comercializados no Show Rural Coopavel 2020, evento realizado entre os dias 3 e 7 de fevereiro, em Cascavel (PR).

 

Brindes - Com o resultado, foram distribuídos mais de 140 brindes para as cooperativas e mais de 200 para cooperados. Segundo a diretora executiva da Unicoob Consórcios, Terezinha Toffoli Barbosa, foi muito boa a sinergia gerada entre as singulares e a administradora durante o Show Rural. “A superação dos nossos recordes é resultado de todo o esforço do sistema, que está focado em um único objetivo”, afirma.

 

Superação - O gerente comercial, Gabriel Giroldo, explica que as cooperativas estão sempre se superando e fazendo o seu melhor. “Espero que mantenhamos sempre a motivação tanto da equipe da Unicoob Consórcios quanto das singulares do Sicoob Unicoob, para que as campanhas sejam sempre bem sucedidas e consigamos alcançar sempre bons resultados”, comenta.

 

Incentivo - “O que espero é que os recordes sejam sempre um incentivo para novas conquistas com finalidade única de contribuir para o desenvolvimento sustentável do Sicoob Unicoob e das comunidades onde o sistema atua”, complementa Terezinha. (Imprensa Sicoob Unicoob)

SICOOB TRÊS FRONTEIRAS: Realizadas as primeiras pré-assembleias no Rio Grande do Sul

 

Passados cinco meses da inauguração das agências no Rio Grande do Sul, o Sicoob Três Fronteiras iniciou o ciclo de pré-assembleias em Gravataí e Canoas. As duas reuniões para prestação de contas aconteceram nos pontos de atendimento e reuniram cerca de 120 cooperados e convidados.

 

Conselhos - As pré-assembleias contaram com a participação dos Conselhos de Administração e Fiscal, reforçando a seriedade e o compromisso de toda a gestão da cooperativa com os associados presentes.

 

Valorização - “Esse momento foi muito além da prestação de contas e resultados aos nossos associados. Também pudemos mostrar que valorizamos cada um deles, que eles são os donos do negócio e o quanto contamos com eles para expandir ainda mais os benefícios do cooperativismo na região”, destacou o diretor superintendente do Sicoob Três Fronteiras, Dirceu Luiz Tessaro.

 

Honrada - A cooperada da agência de Canoas, Camila Araujo da Silva, se sentiu honrada pelo convite. “Me senti muito importante por participar da reunião e por poder ter acesso aos números e informações da cooperativa. Parabéns a todos pelo evento e pela iniciativa”.

 

Diferenciais - “Essa é a primeira vez que trabalho com uma cooperativa e já vejo diferenciais principalmente nas taxas e no atendimento que recebo na agência. A equipe dá todo o suporte que a empresa precisa, inclusive na conta da pessoa física. Não estamos acostumados a opinar e participar dos resultados, estou muita satisfeita”, pontuou a administradora Victória Turella, cooperada do Sicoob Três Fronteiras em Gravataí.

 

Ciclo - Durante o mês de março, a cooperativa irá concluir o ciclo de reuniões para prestação de contas nas outras sete cidades do Paraná onde possui agências: Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Medianeira, Matelândia, Itaipulândia e Missal. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

{vsig}2020/noticias/03/10/sicoob_tres_fronteiras/{/vsig}

SICOOB HORIZONTE: Colaboradores passam por capacitação de inteligência emocional

 

sicoob horizonte 10 03 2020Atender bem os cooperados é um dos valores do Sicoob Horizonte. Com uma boa experiência de relacionamento, o associado se fideliza e contribui para o desenvolvimento do sistema. Para isso, é imprescindível ter pessoas bem preparadas à frente do atendimento, desde o caixa e recepção até a gestão e administração.

 

Inteligência emocional - Pensando nisso, no último dia 29 de fevereiro, colaboradores do Sicoob Horizonte no Mato Grosso do Sul participaram do curso Inteligência Emocional, ministrado pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Humano (IBDH) e promovido pelo Sistema OCB-MS.

 

Objetivo - O objetivo do treinamento foi trabalhar a capacidade de reconhecer as emoções para lidar bem com elas e gerenciá-las no dia a dia. Na prática, os participantes foram instigados a trabalhar o autocontrole, autoconhecimento e automotivação, além da empatia, pontos cruciais para uma mente saudável e, consequentemente, melhor produção.

 

Experiência transformadora - Segundo o gerente de relacionamento da agência de Três Lagoas, Danilo Alcalde, foi uma experiência transformadora. “O curso contribuiu muito para meu desenvolvimento emocional, pois aprendemos a lidar com os próprios sentimentos de forma prática. Devemos analisar nossos sentimentos para que haja um processo constante de reflexão, pois isso nos fará profissionais e pessoas muito melhores”, afirmou.

 

Mais cooperativas - Participaram também do curso colaboradores das cooperativas Unimed, Sicredi e Uniprime, propiciando ainda um momento de intercooperação e troca de experiências entre sistemas. (Imprensa Sicoob Unicoob)

COOPAVEL: Alemães visitam Cascavel para conhecer mais sobre cooperativismo

 

Um grupo de 30 agricultores da região de Düsseldorf, na Alemanha, esteve em Cascavel, na região Oeste do Paraná, para conhecer a Coopavel e visitar algumas propriedades rurais destinadas aos cultivos de soja, milho e criação de animais. A recepção foi feita pelo presidente Dilvo Grolli e pelo gerente da Unidade de Cascavel, Gilberto de Moura.

 

Dados - Dilvo informou sobre a Coopavel e o sistema cooperativista brasileiro, que hoje reúne perto de sete mil cooperativas e gera quase 450 mil empregos. Juntas, elas têm receita superior a R$ 260 bilhões e a soma de tributos recolhidos é de R$ 7 bilhões por ano. O Paraná responde por 25% do setor, com mais de 100 mil empregos gerados e faturamento, no ano de 2019, de quase R$ 84 bilhões. São 220 cooperativas no Estado, que atuam em sete ramos de atividades.

 

Desempenho e planos - O presidente informou sobre a Coopavel, que em dezembro comemora os seus 50 anos de fundação, sobre o bom desempenho que ela teve no ano passado (com crescimento de faturamento de 280%) e quanto ao projeto de expansão que consolida a participação dela no Sudoeste. “Nosso faturamento foi em 2019 de R$ 2,67 bilhões, temos 5,5 mil cooperados e damos ocupação e renda a mais de 5,6 mil trabalhadores. Somos uma cooperativa 100% paranaense”, destacou Dilvo Grolli.

 

Preservação - Ao responder a questionamentos dos integrantes da comitiva, o presidente da Coopavel informou que o Brasil é o país que mais preserva no mundo. “Cerca de 65% de toda a nossa extensão territorial é formada por florestas que está intocada. E os mais modernos recursos da tecnologia e da sustentabilidade são empregados em tudo o que fazemos para produzir e ajudar a alimentar o mundo”, afirmou Dilvo Grolli. A caravana alemã esteve em regiões do Brasil e também visitou pontos do interior da Argentina, outro grande produtor mundial de commodities. (Imprensa Coopavel)

 

{vsig}2020/noticias/03/10/coopavel/{/vsig}

CAPAL: Qualidade da silagem é destaque em Dia de Campo

capal 10 03 2020A Capal promoveu um dia de campo sobre silagem de milho na Associação da Barra Mansa, em Tomazina (PR), no dia 27 de fevereiro. O evento foi organizado pela equipe de assistência técnica de Wenceslau Braz, mas teve mais de 80 participantes das unidades de Curiúva, Ibaiti, Santana do Itararé e outros municípios da região.

 

Híbridos - Em conjunto com a Fundação ABC e empresas parceiras, o dia de campo apresentou quase 30 híbridos de milho. Uma palestra técnica tratou do processo de silagem, com ênfase na qualidade da produção. Segundo o agrônomo Diogo Souto, a palestra mostrou a “importância em monitorar a hora da produção da silagem, o quanto isso pode impactar lá na frente. Foi um alerta, porque o produtor faz tudo certo e na hora da ensilagem ele perde por não cuidar dos equipamentos”, destaca.

 

Manejo da cigarrinha - Outra palestra técnica abordou o manejo da cigarrinha do milho. De acordo com Souto, essa é uma parceria importante que a Capal vem fazendo há vários anos. “As lavouras estavam bem bonitas, os híbridos estavam bem. Deu para expressar geneticamente todo o potencial do milho”, avalia. (Imprensa Capal)

FRÍSIA I: Site da cooperativa é reformulado e moderniza canais de atendimento

 

frisia I 10 03 2020Na ocasião dos 95 anos de história, que serão completados em 2020, a Frísia reformula seu site (www.frisia.coop.br), apresentando novidades para cooperados, colaboradores e público em geral. O website foi reinaugurado no início de março e já apresenta aumento de 35% no número de usuários únicos e 43% em impressões.

 

Acesso a informações - De acordo com o coordenador de Marketing da Frísia, Auke Dijkstra Neto, o motivo das mudanças é, primeiramente, facilitar a obtenção de informações e melhorar a usabilidade. “O segundo objetivo é que somos uma cooperativa que está na vanguarda de muitas inovações tecnológicas e precisávamos de um site mais moderno que traduzisse isso”, afirma.

 

Novo design - O portal apresenta um novo design e estética mais leve, facilitando a navegação e melhorando a interatividade. Ele é responsivo, também sendo desenvolvido para a utilização em aparelhos mobile, e totalmente criado pela equipe interna da Frísia - os departamentos de Marketing e de Tecnologia da Informação (TI).

 

ISA - Para facilitar o trabalho dos cooperados no acesso às informações, também foi lançado o canal de relacionamento ISA, acrônimo das palavras Informações, Serviços e Atendimentos.

“A ISA é a personificação da nossa logomarca, da holandesa que está desde início, em nossa logomarca e materiais corporativos”, explica Auke. A ISA está presente de várias formas, como no chat, e-mail, aplicativo do cooperado, entre outros. “Ela não é um robô, muito pelo contrário, nossa intenção é deixar o atendimento mais humano, fácil e personalizado possível para cooperados e clientes”, reforça.

 

Equipe treinada - Por trás da ISA, há uma equipe treinada para fazer o atendimento, alocada na matriz da Frísia, em Carambeí (PR).

 

Sobre a Frísia Cooperativa Agroindustrial - Fundada em 1925, a Frísia é a cooperativa mais antiga do Paraná. Localizada na região dos Campos Gerais, tem sua produção voltada ao leite, carne e grãos, principalmente, trigo, soja e milho. A cooperativa é resultado da união do trabalho de todos os cooperados e colaboradores; da diversificação da produção, englobando a produção leiteira, de grãos e de proteína animal; e da alta qualidade do que é feito e comercializado, com animais de excelente genética, rastreamento e investimento em tecnologia, infraestrutura e mão de obra. Os valores da cooperativa são Fidelidade, Responsabilidade, Intercooperação, Sustentabilidade, Integridade e Atitude (FRISIA). (Imprensa Frísia)

FRÍSIA II: Cooperativa realiza evento para “Mulher Cooperativista no Agronegócio”

 

frisia II 10 03 2020A Frísia realizou no sábado (07/03) o evento “Mulher Cooperativista no Agronegócio”. O encontro, voltado à cooperadas e esposas e filhas de associados, ocorreu no Pavilhão Frísia, anexo ao Parque Histórico de Carambeí (PR).

 

Apresentação - Na ocasião, as participantes puderam conferir a apresentação “Programa Frísia 360: estruturas e funções de setores de apoio”. Esse modelo desenvolvido pela cooperativa é uma estratégia que visa aproximar ainda mais os cooperados aos negócios e dar a oportunidade de todos conhecerem melhor profissionais, estruturas, novos projetos e contribuírem com futuras decisões.

 

Situações do dia a dia - Em seguida, as participantes acompanharam os “5 passos simples para solucionar situações do dia a dia”. A palestra será ministrada por Luciano Salamacha, doutor em Administração e mestre em Engenharia de Produção. Na palestra, o consultor e professor tratou da metodologia Stakehand, baseada em neurociência. Ele usa a metáfora dos dedos, que, com cinco passos, apresenta elementos eficazes na conquista de resultados.

 

Almoço - O evento foi encerrado no início da tarde com um almoço.

 

Sobre a Frísia Cooperativa Agroindustrial - Fundada em 1925, a Frísia é a cooperativa mais antiga do Paraná e segunda do Brasil. Localizada na região dos Campos Gerais, tem sua produção voltada ao leite, carne e grãos, principalmente, trigo, soja e milho. A cooperativa é resultado da união do trabalho de todos os cooperados e colaboradores; da diversificação da produção, englobando a produção leiteira, de grãos e de proteína animal; e da alta qualidade do que é feito e comercializado, com animais de excelente genética, rastreamento e investimento em tecnologia, infraestrutura e mão de obra. Os valores da cooperativa são Fidelidade, Responsabilidade, Intercooperação, Sustentabilidade, Integridade e Atitude (FRISIA). (Imprensa Frísia)

SICREDI: FPF e clubes do Paulistão organizam apitaço em campanha do Dia Internacional da Mulher

 

1sicredi 10 03 2020O público que está acompanhando a 9ª rodada do Paulistão Sicredi 2020 notou uma cena curiosa no início dos jogos. Os jogadores das equipes que disputaram as partidas do final de semana subiram ao gramado acompanhados por mulheres, e não com crianças, como acontece tradicionalmente. E, antes das partidas começarem, essas mulheres promoveram um apitaço no centro do campo. A mudança no protocolo fez parte da ação #OAPITOÉDELAS, realizada pela Federação Paulista de Futebol (FPF) e pelos 16 clubes participantes do campeonato.

 

Ação - A ação, que tem como objetivo abordar a presença feminina no futebol e levantar a discussão sobre o assédio, acontece da seguinte forma: 11 mulheres acompanham os jogadores na entrada em campo, todas elas vestindo a camiseta com a frase #OAPITOÉDELAS e um apito, símbolo da luta contra o assédio às mulheres, em mãos.

 

Procedimento - Após a entrada no gramado, o procedimento segue como de costume para a foto oficial. Após a execução do Hino Nacional, elas vão para o meio de campo, se posicionam em volta do círculo principal e, após sinal do árbitro, assopram o apito em uma manifestação de que o estádio é, sim, ambiente para a mulher. O apito vai além do ato simbólico: entidades e campanhas incentivam o uso do apito para mulheres que se incomodem com eventuais situações de assédio. 

 

Movimento único - “O apitaço é mais uma ação que reforça o movimento único, da FPF e dos clubes filiados, para reforçar o fato de que o futebol é um ambiente para a mulher, assim como é para os homens. Queremos mais mulheres praticando futebol, assistindo futebol e desfrutando desse esporte que movimenta milhões de pessoas no Brasil, mas que ainda está rodeado de preconceito. O futebol não tem gênero”, afirma Aline Pellegrino, diretora de futebol feminino da FPF, ex-capitã da seleção brasileira e embaixadora do #ElasNoEstádio.

 

Iniciativas - “Valorizamos iniciativas que fomentam a inclusão feminina em diferentes setores da comunidade. Nas cooperativas trabalhamos para aumentar o número de mulheres em cargos de liderança e acreditamos que esse protagonismo é fundamental em diferentes áreas, como o futebol. Especialmente em um campeonato tão importante como o Paulistão Sicredi”, afirma Rogério Leal, gerente de Marketing da Central Sicredi PR/SP/RJ, empresa detentora dos naming rights do Paulistão e apoiadora de #OApitoÉDelas. 

 

Presença maior - No início deste ano, a FPF lançou o movimento #ElasNoEstádio, visando aumentar a presença do público feminino no futebol. Algumas ações estão acontecendo neste Paulistão Sicredi 2020, como:

- Atendimento especial às mulheres nos estádios, para que possam relatar assédio, ofensas e violência. Nos jogos na capital, haverá, preferencialmente, delegadas para atender o público feminino

- Abertura de canal de comunicação exclusivo para mulheres darem sugestões, criticarem ou até mesmo denunciarem crimes ou ofensas: elasnoestadio@fpf.org.br;

- Incentivo a coletivos e grupos femininos para que possam ir juntas aos estádios

 

Semestre passado - Vale destacar também que, no semestre passado, a FPF participou da campanha “#AcreditaNelas”, realizada durante o clássico entre Santos e Corinthians pelo Campeonato Brasileiro.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.800 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

LEGISLATIVO: Projeto regulamenta cooperativas habitacionais e cria medidas de apoio

 

legislativo 10 03 2020O Projeto de Lei 20/20 regulamenta a organização e o funcionamento das cooperativas habitacionais, e cria mecanismos de estímulo a essas associações. O texto tramita na Câmara dos Deputados.

 

Prioridade - Conforme a proposta, as políticas públicas de moradia do governo deverão priorizar empreendimentos implantados por meio de cooperativas habitacionais. Além disso, o Plano Plurianual (PPA) do governo deverá conter recursos para um programa de incentivo à participação destas associações na construção de moradias destinadas a famílias de baixa renda. Os recursos deverão ser especificados no PPA e nas leis orçamentárias.

 

Parcerias - O Programa de Apoio às Cooperativas Habitacionais poderá trabalhar em projetos em parceria com estados, Distrito Federal e municípios. Também estará autorizado a atuar em projetos realizados diretamente pelos associados em regime de mutirão.

 

Redução - Autor da proposta, o deputado Giovani Cherini (PL-RS) disse que a falta de estímulos e de uma regulamentação específica levaram à redução gradual do número de cooperativas habitacionais nos últimos anos. “A forma de atuação do Estado em habitação precisa ser modificada e o fortalecimento da atuação das cooperativas habitacionais é instrumento de grande importância nesse processo”, defende Cherini.

 

As cooperativas - Ainda incipientes no Brasil, as cooperativas habitacionais são associações de pessoas que se reúnem com o objetivo de comprar ou construir um imóvel. No País, este modelo de empreendimento surgiu no Rio Grande do Sul, baseado em experiência do vizinho Uruguai.

 

Apoio - A proposta de Cherini estabelece outros pontos. Entre eles:

- Os programas habitacionais públicos devem ser assegurar investimentos em empreendimentos implantados por cooperativas habitacionais;

- As cooperativas habitacionais podem ser constituídas para a realização de um ou mais empreendimentos habitacionais, simultânea ou sucessivamente;

- As associações não se sujeitam ao registro prévio em cartório de Registro de Imóveis;

- Os emolumentos devidos ao cartório de registro de imóveis nas construções realizadas em regime de mutirão serão reduzidos em 50%; e

- Constitui crime contra o cooperativismo utilizar cooperativa habitacional para encobrir o exercício de atividade econômica com o fim de lucro. A pena será de reclusão de 2 a 5 anos, e multa.

 

Tramitação - Antes de ir para o Plenário da Câmara, o projeto será analisado pelas comissões de Desenvolvimento Urbano; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania. (Agência Câmara de Notícias)

 

FOTO: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

IBGE: Produção industrial tem leve recuperação em janeiro

A produção industrial brasileira cresceu 0,9% em janeiro de 2020, na comparação com dezembro de 2019, após dois meses seguidos de queda, que acumularam recuo de 2,4%. Na comparação com janeiro de 2019, o índice caiu 0,9%. Em 12 meses, a atividade industrial acumula perda de 1%. Os dados estão na Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada nesta terça-feira (10/03) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Avanço mais intenso - Segundo o IBGE, janeiro apresentou o avanço mais intenso desde agosto de 2019, quando o crescimento foi de 1%, com taxas positivas em três das quatro grandes categorias econômicas e 17 das 26 atividades.

Bens de capital - Os bens de capital tiveram aumento de 12,6% na comparação com dezembro e de 3,9% em relação a janeiro do ano passado. A taxa interrompe o ciclo negativo iniciado em maio de 2019 e que acumulou queda de 14,8% no período.

Bens intermediários - O segmento de bens intermediários cresceu 0,8% em janeiro na comparação com dezembro, mas apresenta queda de 1,6% em relação a janeiro de 2019. Os bens de consumo duráveis cresceram 3,7% na comparação mensal e 1,7% na anual, após perda acumulada de 6,8% em novembro e dezembro.

Bens de consumo - Já o setor de bens de consumo semi e não duráveis recuou 0,1% em relação a dezembro e 0,5% na comparação com janeiro de 2019. Este é o terceiro mês seguido de queda. Com isso, o IBGE destaca que o setor industrial está 17,1% abaixo do nível recorde do país, alcançado em maio de 2011.

Atividades - Entre as atividades econômicas, as principais influências na comparação mensal foram de máquinas e equipamentos (11,5%), veículos automotores, reboques e carrocerias (4,0%), metalurgia (6,1%), produtos alimentícios (1,6%) e coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (2,3%).

Resultados positivos - Também tiveram resultados positivos as áreas de produtos farmoquímicos e farmacêuticos (6,2%), artefatos de couro, artigos para viagem e calçados (6,5%), outros produtos químicos (1,7%), equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (3,0%), celulose, papel e produtos de papel (1,6%) e produtos de minerais não metálicos (1,8%).

Queda - Entre os oito setores que apresentaram queda na produção em janeiro, os destaques foram impressão e reprodução de gravações (-54,7%), o que anulou o crescimento de 92,2% de outubro a dezembro de 2019; e indústrias extrativas (-3,1%), que completou cinco meses seguidos de queda, com acumulado de -8,9% nesse período. (Agência Brasil)

 

ECONOMIA I: Feirão da Serasa renegocia dívidas com desconto de até 98%

 

economia I 10 03 2020Até o fim do mês, as pessoas físicas e microempreendedores endividados terão a oportunidade de renegociar dívidas no Serasa com desconto de até 98%. O feirão Serasa Limpa Nome oferece a renegociação pela internet, pelo smartphone e, desde esta segunda-feira (09/03), nos escritórios da Serasa em todo o país.

 

Sem distinção - Os devedores podem pedir a renegociação no site ou no aplicativo Serasa Consumidor, disponível para os dispositivos dos sistemas iOS, da Apple, e Android, do Google. Segundo o diretor da Serasa Consumidor, Giresse Contini, não há distinção nas negociações pedidas pessoalmente ou a distância, portanto não é necessária uma corrida aos postos de atendimento.

 

Mesmas condições - “Quem pede a renegociação no site ou no aplicativo terá as mesmas condições que se pedir presencialmente num escritório da Serasa”, explica Contini. “Muitas vezes, o cliente será atendido mais rapidamente pelas ferramentas eletrônicas do que no atendimento presencial, onde pode enfrentar filas.”

 

Atendimento presencial - Caso o devedor escolha ir ao atendimento presencial, deverá levar documento de identidade com foto, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h ou das 9h às 17h, dependendo do escritório. “Somente o próprio cliente deve ir. Não adianta mandar parente ou amigo com procuração”, alerta o diretor da Serasa.

 

Novidade - O feirão deste ano tem uma novidade. Pela primeira vez, será permitida a renegociação de débitos para microempreendedores e microempresários. Ao rastrear o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), o sistema verifica se há débitos num Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica no mesmo nome.

 

Período - O Feirão Serasa Limpa Nome começou em 27 de fevereiro e irá até 31 de março. A extensão do desconto depende do número de parcelas que o cliente pode pagar para quitar o débito. Quanto menor a quantidade de prestações, maior o desconto. Quem paga a vista tem reduções maiores.

 

Exemplos - “Temos casos em que o desconto chegou a 98%. Uma dívida de R$ 22 mil foi reduzida para R$ 200”, disse Contini. Na última edição do feirão, em novembro do ano passado, 4 milhões de dívidas foram renegociadas, com 70% sendo quitadas à vista e a maioria com mais de 80% de desconto.

 

Nome sujo - Segundo o diretor da Serasa Consumidor, cada pessoa com o nome sujo tem, em média, quatro ou cinco dívidas em seu nome. Ele identifica três perfis de endividados. O primeiro é o consumidor que emprestou o nome a parentes ou amigos e, muitas vezes, nem sabia que estava com o nome sujo.

 

Desempregados - O segundo perfil consiste em pessoas desempregadas que não conseguem pagar todas as contas enquanto não arranjam novo trabalho. O terceiro é representado por pessoas físicas sem reserva de emergência que enfrentam imprevistos por causa de doenças, de compras de medicamentos, de viagens inesperadas e de reparos domésticos e automobilísticos.

 

Contas mais essenciais - “A pessoa que não consegue pagar as contas geralmente escolhe pagar as contas mais essenciais, como água e luz, e passam a dever ao banco ou ao cartão de crédito que cobram juros mais altos”, explica Contini.

 

Educação financeira - Ele defende a ampliação da educação financeira. “Na medida em que o brasileiro entender que precisa ter de três a seis meses [do custo de vida] de reserva de emergência, ele poderá lidar com o desemprego e outros imprevistos se endividando menos”, acrescenta.

 

Faixa etária - Atualmente, 37% dos endividados têm de 25 anos a 40 anos. No entanto, o diretor da Serasa identifica um aumento na proporção de aposentados com o nome sujo, por terem assumido contas de parentes desempregados.

 

Lista - A lista dos postos de atendimento da Serasa está disponível no site do feirão para quem quiser fazer a renegociação presencial. (Agência Brasil)

ECONOMIA II: Bolsa cai 12%, e dólar fecha em R$ 4,72 em dia de pânico global

 

economia II 10 03 2020Em um dia de pânico no mercado financeiro global, o dólar aproximou-se de R$ 4,80, nesta segunda-feira (09/03), mesmo com o Banco Central (BC) vendendo a moeda das reservas internacionais. A bolsa de valores brasileira, a B3, caiu 12%, chegando a ter os negócios interrompidos durante a manhã.

 

Índice Ibovespa - O índice Ibovespa fechou o dia com recuo de 12,17%, aos 86.067 pontos, retornando aos níveis de dezembro de 2018. Essa foi a maior queda para um único dia desde setembro de 1998, quando a Rússia declarou moratória. O dólar comercial encerrou esta segunda-feira vendido a R$ 4,726, com alta de 1,97%, R$ 0,091, no maior valor nominal desde a criação do real.

 

Intervenções - O BC interveio no mercado duas vezes. Pela manhã, a autoridade monetária vendeu à vista US$ 3 bilhões das reservas internacionais. À tarde, vendeu mais US$ 465 milhões, embora tenha oferecido até US$ 1 bilhão. Até a semana passada, o BC estava apenas leiloando novos contratos de swap cambial, que funcionam como venda de dólares no mercado futuro.

 

Circuit breaker - Pela manhã, a B3 chegou a ter as negociações interrompidas por 30 minutos porque o Ibovespa tinha caído mais de 10%. Esse é o chamado circuit breaker, mecanismo acionado quando o índice cai mais que determinado nível.

 

Última vez - A última vez em que a bolsa tinha tido as negociações interrompidas foi em maio de 2017, após a divulgação de conversas do então presidente Michel Temer com o empresário Joesley Batista, dono da JBS.

 

Petróleo - Os mercados de todo o planeta, que nas últimas semanas têm atravessado momentos de instabilidade por causa dos receios de uma recessão global provocada pelo coronavírus, enfrentaram um dia de pânico com a disputa de preços entre Arábia Saudita e Rússia em torno do petróleo.

 

Aumento da produção - Membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), a Arábia Saudita aumentou a produção de petróleo depois que o governo de Vladimir Putin decidiu não aderir a um acordo para reduzir a extração em todo o mundo.

 

Cotação - O aumento de produção num cenário de queda mundial de demanda por causa do coronavírus fez a cotação do barril de petróleo iniciar o dia com queda de mais de 30%. Por volta das 18h, o barril do tipo Brent era vendido a US$ 33,41, com queda de 26,2%. Essa foi a maior queda no preço internacional para um dia desde a Guerra do Golfo, em janeiro de 1991.

 

Brasil - Para o Brasil, a queda no barril de petróleo afeta as ações da Petrobras, a maior empresa brasileira capitalizada na bolsa. Os papéis ordinários (com direito a voto em assembleia de acionistas) da companhia fecharam o dia com queda de 29,68%. Os papéis preferenciais (que dão preferência na distribuição de dividendos) caíram 29,7%. Segundo a própria Petrobras, a extração do petróleo na camada pré-sal só é viável quando a cotação do barril está acima de US$ 45.

 

Consequências - A queda nas cotações do barril de petróleo traz outras consequências para a economia brasileira. Caso os preços baixos se mantenham, a companhia repassará a queda do preço internacional para a gasolina e o diesel. Se, por um lado, a queda beneficia os consumidores; por outro, prejudica o setor de etanol, que perde competitividade.

 

Arrecadação - Os preços mais baixos diminuem a arrecadação de royalties do petróleo e a arrecadação de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o principal tributo estadual, num momento em que diversos estados atravessam dificuldades financeiras.

 

Paulo Guedes - Pela manhã, o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a dizer que a crise internacional deve afetar menos o Brasil que outros países porque a economia brasileira é mais fechada que a do resto do mundo. O ministro repetiu que a melhor resposta para a crise é a continuidade da agenda de reformas e reiterou que a reforma administrativa pode ser enviada ao Congresso ainda esta semana. (Agência Brasil)

 

FOTO: Pixabay

DESCOMPLICA RURAL: Inscrições para participar dos eventos podem ser feitas pela internet

descomplica 10 03 2020A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, em parceria com o Sistema Faep/Senar e outras entidades representativas do agronegócio estadual, estão promovendo uma rodada de eventos em nove municípios sobre o Programa Descomplica Rural. A iniciativa, que foi construída em uma parceria entre entidades do poder público e da iniciativa privada ao longo dos últimos meses, desburocratiza a vida de agropecuaristas que querem investir em novos negócios ou então ampliar seus empreendimentos.

Programação - Os eventos terão uma abertura feita por representantes do Sistema Faep/Senar, da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest) e da Secretaria da Agricultura e Abastecimento (Seab). Em seguida, o Engenheiro Ambiental do Instituto Água e Terra, Altamir Hacke, irá fazer uma demonstração aos produtores de como pedir a Dispensa de Licenciamento Ambiental (DLAE) por meio do Sistema de Gestão Ambiental (SGA) – plataforma digital. A simulação tratará de um caso real, de um dos participantes do evento.

Inscrições:

Umuarama

Data: 12 de março

Horário: 9h

Endereço: Caiuá Centro de Eventos – Av. Presidente Castelo Branco, 3745

Inscrição aqui: http://bit.ly/31SoNeY

 

Campo Mourão

Data: 13 de março

Horário: 9h

Endereço: Celebra Eventos – Rua Miguel Luís Pereira, 3019

Inscrição aqui: http://bit.ly/2wk874x

 

Ponta Grossa

Data: 19 de março

Horário: 9h

Endereço: Hotel Bourbon – Rua R. Jacob Holzmann, 219 – Olarias

Inscrição aqui: http://bit.ly/31USVGC

 

Guarapuava

Data: 20 de março

Horário: 9h

Endereço: Spazio Vecchia – Rua XV de novembro, 5975

Inscrição aqui: http://bit.ly/37m8nww

 

Toledo

Data: 26 de março

Horário: 9h

Endereço: Olinda Hotel e Eventos – 2 PR-182, s/n – Independência

Inscrição aqui: http://bit.ly/2uBOBjv

 

Maringá

Data: 27 de março

Horário: 9h

Endereço: Sociedade Rural de Maringá – Avenida Colombo, 2186

Inscrição aqui: http://bit.ly/37rzshG

 

Pato Branco

Data: 03 de abril

Horário: 9h

Endereço: Sociedade Rural de Pato Branco – Rua Benjamin Borges dos Santos, 1121

Inscrição aqui: http://bit.ly/2tX0909

 

(Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo)

 

INOVAÇÃO: Estão abertas as inscrições para o hackaton do Pense Agro

inovacao 10 03 2020Estudantes universitários e do ensino técnico agrícola já podem se inscrever para o Pense Agro, hackaton da Escola Agrícola 4.0. O evento, promovido pelo Governo do Estado e pela Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), busca fomentar o ecossistema de inovação do Estado, em especial na área da agricultura.

Projeto-piloto - O Pense Agro, que acontece entre 3 e 5 de abril, também marca o lançamento do projeto-piloto da Escola Agrícola 4.0. O projeto faz parte do Plano de Governo de Carlos Massa Ratinho Junior e dá um destino melhor à Granja Canguiri, ex-residência oficial dos governadores paranaenses.

Suporte - Localizada em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, a propriedade de 27 mil metros quadrados servirá de suporte para as atividades do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Newton Freire Maia, que fica nas proximidades. “É mais uma iniciativa para acabar com as regalias no poder público, transformando um espaço que era de uso exclusivo das autoridades em uma referência de ensino e inovação voltados ao agronegócio”, afirma o governador.

Modernização - O novo espaço também vai contribuir com a modernização da agricultura paranaense, ressalta Ratinho Junior. A Escola Agrícola 4.0 buscará integrar centros de pesquisa públicos e privados, centros de educação agrícolas, ambientais e tecnológicos e áreas de cultivo e lazer para disseminação da inovação de forma simples e acessível para os produtores.

Papel do governo - “O papel do governo é contribuir para a modernização dessa produção, dando espaço a startups e estimulando o uso de tecnologias nas práticas agrícolas”, diz Ratinho Junior. “O agricultor paranaense já trocou a enxada por equipamentos de ponta e aplicativos que impulsionam a produção. Queremos estimular a inovação desde cedo, capacitando os estudantes que irão trabalhar nessa área”, acrescenta.

Inscrições - As inscrições para o hackaton vão até o dia 20 de março e podem ser feitas no site www.penseagro.pr.gov.br, no link “Inscrições. Poderão participar estudantes de universidades e colégios técnicos estaduais, federais e particulares do Paraná. Serão selecionados 60 participantes, que irão compor as 10 equipes que participarão da maratona.

Regulamento - O regulamento prevê que cada equipe deverá contar com três ou quatro estudantes do CEEP Newton Freire Maia, além de dois alunos universitários. Durante a elaboração dos projetos, os grupos receberão a mentoria de executivos do mercado, produtores, consultores especializados, docentes e investidores.

Proposta - A proposta é que os estudantes desenvolvam alternativas que possam ser aplicadas no próprio colégio, envolvendo três temas principais: uso e reuso da água no processo produtivo; eficiência energética; e horticultura em condições climáticas adversas.

Pense Agro - Além da maratona de inovação, o Pense Agro vai contar com uma programação aberta à comunidade, com painéis e mesas-redondas com especialistas em agricultura 4.0 e inovação no setor, cooperativismo e demandas da agricultura familiar, entre outros temas. Também haverá uma exposição com produtos e equipamentos agrícolas. (Agência de Notícias do Paraná)

 

SAÚDE: Paraná tem 33 casos de coronavírus em investigação

saude 10 03 2020De acordo com boletim divulgado nesta segunda-feira (09/03) pela Secretaria de Estado da Saúde, há 33 casos suspeitos de coronavírus no Paraná. Desde o informe divulgado na sexta-feira (06/03), sete foram descartados nas cidades de Curitiba (2), Foz do Iguaçu (2), Maringá (2) e Londrina (1) e outros 15 suspeitos foram registrados. Desde o início do monitoramento, em janeiro, são 53 casos investigados no Paraná e 20 descartados. Nenhum caso foi confirmado.

Novos - Os novos casos suspeitos estão em Curitiba (8), Foz do Iguaçu (1), Londrina (2) e Ponta Grossa (4).

Metodologia - A secretaria estadual informa que, a partir de agora, o método de divulgação de casos em investigação terá somente a Regional de Saúde, o município e o número de casos descartados e/ou suspeitos em análise, não mais dados adicionais, como datas, históricos de viagens e coleta de amostra, entre outros. A mesma metodologia já é utilizada em boletins semanais como o da febre amarela.

Mudança necessária - A mudança é necessária devido ao alto número de notificações enviadas via sistema para a Secretaria de Estado da Saúde, o que inviabiliza a compilação diária.

Acesso - As informações oficiais podem ser acessadas no boletim diário divulgado no site da secretaria ou diretamente AQUI. Os dados são compilados todos os dias até as 12 horas. Após este horário, qualquer nova informação será inserida no próximo boletim. (Agência de Notícias do Paraná)

 


Versão para impressão


RODAPE