Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4776 | 06 de Março de 2020

PRÉ-ASSEMBLEIAS: Sistema Ocepar espera reunir 500 lideranças para discutir o futuro do cooperativismo paranaense

Entre os dias 10 e 13 de março, o Sistema Ocepar espera reunir cerca de 500 lideranças das cooperativas vinculadas à entidade, entre presidentes, diretores, conselheiros de Administração e Fiscal, executivos e diretores. “Será uma oportunidade de avaliarmos os resultados alcançados em 2019, bem como definirmos os rumos das ações do Sistema Ocepar para 2020”, afirma o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken. Os debates ocorrerão durante as pré-assembleias que serão realizadas de forma descentralizada em quatro diferentes municípios do interior do Estado. Os eventos são preparatórios para a Assembleia Geral Ordinária (AGO) que o Sistema Ocepar vai promover no 2 dia de abril, em Curitiba. “Este é o segundo ano que promovemos as pré-assembleias. Nosso objetivo é fortalecer uma prática já adotada pela maioria das nossas cooperativas e discutir o futuro do cooperativismo com o maior número possível de lideranças”, acrescenta.

Locais - As reuniões serão realizadas em Guarapuava, com os cooperativistas do Centro-Sul, no dia 10; em Laranjeiras do Sul, com as lideranças do Sudoeste, no dia 11; em Cascavel, com os representantes do Oeste, no dia 12; e em Maringá, com participantes do Norte e Noroeste, no dia 13.

Inscrições e informações - As inscrições para as pré-assembleias dever ser efetivadas com Francine Danielli (francine.danielli@sistemaocepar.coop.br), Esdras Silva (esdras.silva@sistemaocepar.coop.br) e Vinícius Carvalho (vinicius.carvalho@sistemaocepar.coop.br). Mais informações com Neuza Oliveira (41 3200-1105) e Daniele Luana (41 3200-1104), ou pelo e-mail secretaria@sistemaocepar.coop.br.

Números - O ano de 2019 encerrou com 216 cooperativas registradas no Sistema Ocepar, de sete ramos: agropecuário, consumo, crédito, infraestrutura, saúde, transporte e trabalho, produção de bens e serviços. Juntas, elas possuem 2,1 milhões de cooperados e mais de 107 mil colaboradores. No ano passado, alcançaram faturamento de R$ 87,2 bilhões, US$ 3,5 bilhões em exportações e recolheram R$ 2,6 bilhões em impostos. Atualmente, o setor responde por cerca de 60% do PIB agropecuário paranaense.

sistema ocepar folder 06 03 2020

TRIGO: Área plantada deve se manter estável nesta safra, estima Seab

trigo destaque 06 03 2020

O período de semeadura do trigo no Paraná vai de 1º de abril a 20 de julho e, para a safra a safra 2020, a expectativa é de que a área cultivada mantenha-se próxima a 1,1 milhão de hectares, de acordo com o prognóstico divulgado pelo Departamento de Economia Rural da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Deral/Seab). “A área paranaense de trigo tem se mantido em torno de 900 mil e 1,3 milhão de hectares nos últimos 20 anos, com poucas exceções. Esse patamar de plantio parece ter poucas chances de ser revertido, em função da melhor tecnologia empregada ano a ano, que faz a oferta interna ter uma direção bem mais clara, de incremento”, afirma o coordenador da divisão de Estatística do Deral, Carlos Hugo Winckler Godinho.

Produção - De acordo com o levantamento do Deral, em 2019 o Paraná produziu 2,1 milhões de toneladas de trigo. Foi o pior resultado desde 2013, quando o Estado colheu 1,8 milhão de toneladas. “Esta foi a terceira safra consecutiva de quebras relevantes que fizeram a produção ficar abaixo da moagem estadual, estimada em mais de 3 milhões de toneladas pela Associação Brasileira das Indústrias de Trigo (Abitrigo). O déficit, porém, pode ser suprido pela oferta argentina e paraguaia, que tiveram grandes excedentes de produção”, destaca Godinho no prognóstico. “Essas quebras, junto às altas recentes do dólar, estão começando a impactar na disponibilidade de trigo no Brasil e, consequentemente, no Paraná, podendo gerar uma oportunidade aos produtores locais. Apesar disso, há incertezas que podem interferir significativamente nos preços ao longo da safra. Entre essas incertezas estão as possíveis novas parcerias comerciais. Em 2019 chegaram ao Brasil 90 mil toneladas de trigo russo, maior volume da história. Além dessas importações, o governo começou a construir relações com a Índia. Ambos os países são grandes produtores e podem começar a ter mais peso na formação de preços nacional”, acrescenta.

Clique aqui para conferir na íntegra o Prognóstico para a safra 2020 de trigo divulgado pelo Deral/Seab

 

FOTO: AEN

 

COPACOL: Ricken acompanha visita de representantes da FAO

O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, acompanhou, no dia 4 de março, uma visita do representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura – FAO no Brasil, Rafael Zavala, à cooperativa Copacol, em Cafelândia, no Oeste do Paraná. Consolidada como uma das maiores e melhores cooperativas do agronegócio brasileiro, a Copacol tem se tornado a cada dia, referência no setor de produção de tilápias no Brasil. A visita também contou com a presença do ex-ministro da Pesca, Altemir Gregolin e de assessores da FAO. A comitiva foi recebida pelo presidente da cooperativa, Valter Pitol, diretores e pelo superintendente de Produção, Irineu Dantes Peron.

Peixes - O objetivo do encontro foi conhecer o projeto e o sistema de integração de peixe, que abrange a UPA (Unidade de Produção de Alevinos) e a unidade industrial, bem como o processo de produção realizado a campo pelo cooperado e dos investimentos e processos de produção de tilápias. “Esta visita foi mais uma oportunidade de trocar informações sobre a produção de peixes que vem crescendo cada dia mais e levar para outras regiões do país, como o norte e nordeste, um modelo viável que possa ser projetado e desenvolvido para àquelas regiões”, explicou Pitol. No mês de fevereiro deste ano, a cooperativa já havia recebido uma visita do presidente da Organização das Cooperativas do Ceará (OCB/CE), João Nicédio Alves Nogueira e de representantes da Secretaria Especial da Aquicultura e da Pesca, organizada pelo Sistema Ocepar.

Referência - Valter Pitol avaliou de maneira positiva o encontro com o representante e seus assessores, e destacou a produção de alimentos no combate à fome. “Para nós é gratificante, como referência no sistema de produção de alimentos, ser uma base para futuros projetos que visam o desenvolvimento de regiões como o nordeste, e que também buscam amenizar a pobreza em nosso país”, finaliza Pitol.

FAO - O compromisso da FAO é no combate à fome e à pobreza, promove o desenvolvimento agrícola, a melhoria da nutrição, a busca da segurança alimentar e o acesso de todas as pessoas, em todos os momentos, aos alimentos necessários para uma vida ativa e saudável. Reforça a agricultura e o desenvolvimento sustentável, como estratégia a longo prazo para aumentar a produção e o acesso de todos aos alimentos, ao mesmo tempo em que preserva os recursos naturais. (Com informações e fotos da Assessoria de Imprensa da Copacol)

{vsig}2020/noticias/03/06/copacol/{/vsig}

C.VALE: Cooperativa inicia atividades do Cooperjovem 2020

 

A C.Vale iniciou as atividades da edição 2020 do programa Cooperjovem. No dia 4 março, mais de 120 pessoas, entre professores, diretores, equipes pedagógicas e secretárias de educação, de municípios integrantes do programa, participaram de treinamento. O encontrou reuniu, na Asfuca de Palotina, profissionais de Assis Chateaubriand, Alto Piquiri, Brasilândia do Sul, Francisco Alves, Maripá, Nova Santa Rosa, Palotina e Terra Roxa. 

 

Senso de cooperação - Presente no evento, o vice-presidente da C.Vale, Ademar Pedron, destacou que o programa ajuda a desenvolver o senso de cooperação nas crianças. " A gente precisa manter vivo o espírito do cooperativismo. Essas crianças serão os futuros dirigentes, associados e funcionários da C.Vale”, destacou Pedron.

 

Palestra - Na sequência, a especialista em educação, Patrícia Santos proferiu a palestra “A Arte de Ensinar”. De maneira descontraída, a educadora orientou os professores sobre as principais competências que devem ser trabalhadas na formação dos alunos.

 

Programação - A programação do Cooperjovem inclui o concurso de desenhos, que nesta edição terá o tema “A diversificação como fonte de renda e qualidade de vida”, o concurso estadual de redação e projeto educacional cooperativo, desenvolvidos nas escolas. Este ano o programa vai envolver mais de 1700 alunos em 56 escolas, de oito municípios, da área de atuação da C.Vale, no oeste e noroeste do Paraná. A cooperativa promove o programa Cooperjovem em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/PR) e a Adama. (Imprensa C.Vale)

 

{vsig}2020/noticias/03/06/cvale/{/vsig}

COPAGRIL: Educadores participam de curso de formação no Cooperjovem

 

Educadores de várias escolas dos municípios da área de atuação da Cooperativa Agroindustrial Copagril participaram, nesta quinta-feira (05/03), em Marechal Cândido Rondon (PR), do primeiro encontro do Curso de Formação de Professores no Programa Cooperjovem, no qual, por meio da parceria entre Copagril, Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo - Sescoop/PR, secretárias de educação, escolas e educadores são realizadas ações e projetos para fomentar as práticas cooperativistas por meio de atividades educacionais que incentivam o desenvolvimento cooperativo das crianças.

 

PEC - O encontro com os profissionais de educação teve por objetivo apresentar a aplicação do PEC – Projeto Educacional Cooperativo, conjunto de ações que norteiam as atividades propostas para as escolas e turmas envolvidas no Cooperjovem. Os educandários atendidos pela Copagril, em sua área de atuação, trabalham principalmente com alunos dos 4º e 5º anos do ensino fundamental das escolas públicas, mas as ações colaboram para o envolvimento de toda escola, pais e comunidade em projetos cooperativistas.

 

Primeiro módulo - Para o primeiro módulo, um dos cinco encontros programados, a orientadora Carmem Machado trabalhou com os principais pontos do PEC e apresentou as propostas de organização. Os educadores presentes puderam acompanhar, tirar dúvidas e atualizar as informações referentes ao programa e projeto.

 

Principal elemento - O PEC é o principal conjunto de organização para o desenvolvimento dos projetos do Cooperjovem. “Esses encontros de orientação são muito importantes para as práticas que serão realizadas durante o ano, o PEC é o principal elemento e sobre ele podem ser programadas diversas ações e projetos envolvendo os educadores e alunos, mas não só eles, também toda a escola, os pais e comunidade onde as instituições estão inseridas”, explica a assessora de Cooperativismo da Copagril, Patrícia Carine Thomaz.

 

Novos encontros - Os professores que participaram do curso terão novos encontros e os projetos poderão ser realizados durante o ano, integrando ações sobre as demandas locais de cada escola e/ou projetos estaduais, como o caso do Concurso Estadual de Redação Cooperjovem. (Imprensa Copagril)

 

{vsig}2020/noticias/03/06/copagril/{/vsig}

SICOOB: Campanha promove sorteio de viagem para cooperadas

 

sicoob 06 03 2020Em alusão ao Dia Internacional da Mulher, o Sicoob - maior Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil, promove campanha para divulgar o Seguro Vida Mulher. As cooperadas do Sicoob que aderirem ao Seguro Vida Mulher no dia 6 de março vão concorrer a uma viagem para São Paulo com direito a voo panorâmico de helicóptero, jantar no Terraço Itália e hospedagem em hotel de luxo. 

 

Conscientização - Segundo o diretor do Sicoob Seguradora, Guilherme Ciarrocchi, o objetivo da ação é conscientizar as mulheres sobre a importância do autocuidado e do planejamento econômico. “Precisamos falar sobre o planejamento financeiro e a função social do seguro para as mulheres e suas famílias”, declara. 

 

Exclusivo e personalizado - O Seguro Vida Mulher foi desenvolvido para atender o público feminino de forma exclusiva e personalizada. Além da cobertura por morte natural ou acidental, inclui cobertura para doenças graves oferecendo segurança financeira, em especial, no caso de diagnóstico de câncer de mama, útero e ovário. 

 

Presente - Além de contratar, cooperados do Sicoob também podem presentear mulheres não cooperadas com o Seguro Vida Mulher. Nesse caso, é a segurada presenteada que recebe o número da sorte. Para conhecer o regulamento da promoção acesse https://www.sicoob.com.br/campanha/segurovidamulher/. O Seguro Vida Mulher pode ser contratado em uma das cooperativas do Sicoob, pelo Internet Banking e por meio do app Sicoob.

 

Sobre o  Sicoob -  O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil, Sicoob, possui 4,6 milhões de cooperados em todo o país e está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. É composto por mais de 420 cooperativas singulares, 16 cooperativas centrais e a Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob (Sicoob Confederação). Integram, ainda, o Sistema, o Banco Cooperativo do Brasil do Brasil (Bancoob) e suas subsidiárias (empresas/entidades de: meios eletrônicos de pagamento, consórcios, DTVM, seguradora e previdência) provedoras de produtos e serviços especializados para cooperativas financeiras. A rede Sicoob é a quinta maior entre as instituições financeiras que atuam no país, com mais de 3,1 mil pontos de atendimento. As cooperativas integrantes do Sistema oferecem aos cooperados serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, adquirência de meios eletrônicos de pagamento, dentre outras soluções financeiras. Mais informações acesse:  www.sicoob.com.br. (Imprensa Sicoob)

SICOOB CREDICAPITAL: Iniciada a Jornada de Inovação

 

sicoob credicapital 06 03 2020No último dia 3, o Sicoob Credicapital apresentou a Jornada de Inovação aos colaboradores que participaram do Programa de Inovação de Cooperativas do Sescoop e do Missão 21 em 2019. Além de conheceram os planos de inovação da cooperativa para 2020, na ocasião, foi definida a equipe de desenvolvimento do programa.

 

Participação - O evento, realizado em Cascavel (PR), contou com a participação dos diretores Leandro Kuhl e Waldemar Paetzold, além do presidente do Conselho de Administração, Guido Bresolin Junior. Durante o encontro, foram entregues os certificados dos participantes do Programa de Inovação do Sescoop.

 

Marco - Para o analista de Negócios, Rafael Gueles Quagliotto, o primeiro encontro da equipe da Jornada da Inovação é mais um marco dentro da história do Sicoob Credicapital. “Dentro do programa, visamos não somente promover a cultura de inovação organizacional, mas sobretudo queremos que todos sintam-se parte da cooperativa. Queremos que todos proponham ideias livres de qualquer julgamento, desafiando-se não apenas em inovar processos, mas tornar-se parte de um movimento capaz de ligar pessoas e ideias para construir soluções rápidas e eficientes dentro do ecossistema em que vivemos”, afirmou. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

SICREDI: Promoção premia associados com viagem para os Jogos Olímpicos Tokyo 2020

 

sicredi 06 03 2020Para celebrar os Jogos Olímpicos Tokyo 2020, que acontecem entre julho e agosto no Japão, e fortalecer o relacionamento com os associados, a Visa, em parceria com o Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 4,5 milhões de associados e atuação em 22 estados e no Distrito Federal – lança a campanha promocional “Bora pra Tóquio”. Na ação, os participantes concorrem a prêmios quinzenais de até R$ 1.000 em cartões pré-pagos, além de viagens para os Jogos Olímpicos oferecidas pela Visa.

 

Estímulo - “A promoção é uma maneira de estimularmos a segurança e a praticidade de usar os cartões Sicredi Visa como forma de pagamento e, ao mesmo tempo, possibilitar que nossos associados concorram a uma experiência única de participar do maior evento do esporte mundial em um país tão incrível como o Japão”, explica Gisele Rodrigues, superintendente de Soluções de Meios de Pagamento do Sicredi.

 

Possibilidade - “Como meio de pagamento oficial dos Jogos Olímpicos Tokyo 2020, temos muito orgulho de possibilitar que os associados Sicredi Visa tenham a chance de viver um dos momentos mais memoráveis do esporte mundial e em um lugar aspiracional e inovador como o Japão. A Visa vê os Jogos Olímpicos como uma oportunidade para oferecer tecnologias de pagamento de última geração nas arenas, na Vila Olímpica e em todo o país-sede para realmente aprimorar a experiência dos fãs”, conta Rodrigo Bochicchio, diretor executivo de Marketing da Visa do Brasil.

 

Participação - Para participar, o associado do Sicredi (Pessoa Física ou Jurídica) deve possuir um cartão físico Sicredi Visa nas funções débito e/ou crédito e cadastrar-se no site sicredi.com.br/borapratoquio entre os dias 2 de março e 25 de abril. A cada R$ 150 em compras por semana, o associado receberá um número da sorte para concorrer automaticamente aos prêmios. Os sorteios acontecerão em abril e maio e os valores variam entre R$ 500 e R$ 1.000, carregados em cartões pré-pagos. Ao todo, serão sorteados 60 premiados.

 

Último sorteio - Para encerrar a promoção, no último sorteio, que será realizado em 16 de maio, todos os inscritos, vencedores ou não das premiações anteriores, irão concorrer a cinco pacotes de viagem com acompanhante para assistir aos Jogos Olímpicos Tokyo 2020.

 

Regulamento - Para conferir o regulamento completo da campanha promocional, o calendário dos sorteios e o certificado de autorização, acesse o site sicredi.com.br/borapratoquio.

 

Sobre a Visa Inc. - Visa Inc. (NYSE:V) é a empresa líder em pagamentos digitais no mundo. Nossa missão é conectar o mundo por meio do que há de mais inovador, confiável e seguro em meios de pagamentos – permitindo que pessoas, negócios e economias prosperem. Nossa avançada rede de processamento global, a VisaNet, oferece pagamentos seguros e confiáveis em todo o mundo e é capaz de processar mais de 65.000 transações por segundo. O foco implacável da empresa em inovação é um catalisador para o rápido crescimento do comércio conectado em qualquer dispositivo e uma força motriz por trás do sonho de um futuro sem dinheiro em papel para todos, em todos os lugares. À medida que o mundo passa do analógico para o digital, a Visa insere sua marca, produtos, pessoas, rede e escala para remodelar o futuro do comércio. Para mais informações visitewww.visa.com.br ou acompanhe nossa página no LinkedIn. Para saber mais sobre como a Visa realiza suas transações clique aqui.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,5 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados e no Distrito Federal, com mais de 1.800 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br).

SICREDI UNIÃO PR/SP: Associada de Londrina ganha R$ 10 mil em sorteio de Seguro Residencial

 

sicredi uniao 06 03 2020Uma grata surpresa. Foi assim que a associada da agência Duque de Caxias, em Londrina, da Sicredi União PR/SP, Lúcia Helena Fernandes recebeu  a notícia de que havia sido contemplada com o prêmio de R$ 10 mil, ganho no sorteio do Seguro Residencial. O produto, além de todas as coberturas necessárias para dar tranquilidade a quem contrata, também realiza sorteios mensais. Desta vez, a sorte bateu à porta da professora aposentada, que dedicou uma vida ao ensino nas redes municipal e estadual.

 

Café da manhã - Brincando que o único prêmio que havia ganhado até hoje na vida foi um frango num bingo, há muitos anos, ela foi recebida para um café da manhã na agência onde é associada há mais de três anos e recebeu o carinho de toda a equipe. “Dona Lúcia está conosco há alguns anos e movimenta toda sua conta aqui com a gente. Ficamos muito felizes ao saber que ela tinha sido sorteada”, comentou o gerente pessoa física da agência, Maicon Kreutz. O gerente geral da agência, Rosiel Martins, também destacou a satisfação de toda a equipe com a premiação. “É sempre uma alegria quando um associado nosso recebe uma boa notícia”, comentou.

 

Seguro de vida - Além do Seguro Residencial, a associada também tem seguro de vida na Sicredi União. “E já que a sorte bateu na porta, pretendo fazer a poupança premiada”, adiantou. A campanha Quando vê poupou, Quando vê ganhou 2020 teve início neste mês de março. Com ela, a cada R$ 100,00 depositado na poupança, o associado recebe um cupom para concorrer a prêmios mensais. 

 

Seguro para atividade comercial em residência - Além do seguro residencial, a Sicredi União PR/SP também disponibiliza o Seguro Residencial que pode ser estendido para os bens da atividade profissional. A prática de atividades profissionais em residência está cada vez mais comum no cenário brasileiro, e grande parte dessas pessoas destinam um cômodo para instalar o seu negócio e acomodar os equipamentos, mercadorias e prestar atendimento. O seguro destina-se a prevenir o risco de roubo, danos elétricos, vendaval e incêndio, por exemplo.

 

Cobertura - O assessor de seguros da Sicredi União PR/SP, João Francisco Souza Aleixo, explica que o seguro garante cobertura tanto para os itens residenciais quanto da atividade econômica desenvolvida no local. “Basta informar que exerce atividade comercial em casa para fazermos essa inclusão que, sem dúvida, é um importante aliado para a proteção do negócio por garantir a reposição dos bens em caso de perdas”, esclarece.

 

Trabalho em casa - O assessor de seguros destaca ainda que é crescente o número de profissionais que optam por trabalhar em casa, tanto que somente na Sicredi União PR/SP há 20 mil associados com esse perfil. O Portal do Empreendedor também revela que no Brasil há mais de 9 milhões de brasileiros formalizados na categoria microempreendedor individual, e a maioria desenvolve a atividade em sua própria residência para reduzir custos.

 

Sem registro em carteira - Outro dado que reforça essa tendência, divulgado em janeiro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é que mais de 20 milhões de brasileiros estão atuando sem registro em carteira de trabalho. “É importante que esse público saiba que existe a opção de seguro, porque pode evitar que uma situação inesperada coloque em risco a continuidade do negócio”, enfatiza Aleixo. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

AGROPECUÁRIA: PIB do setor cresceu 1,3% em 2019

 

agropecuaria 06 02 2020O Produto Interno Bruto (PIB) de 2019 da agropecuária cresceu 1,3% em 2019. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com o IBGE, o crescimento do setor decorreu do desempenho positivo tanto da agricultura quanto da pecuária. 

Segundo o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de fevereiro de 2020, as condições climáticas favoráveis associadas a melhorias de preços na época do plantio contribuíram para o crescimento da estimativa anual da produção de algumas lavouras, com destaque para o milho, que teve crescimento de 23,6% e expressivos ganhos de produtividade. 

 

Algodão, laranja e feijão - Também registraram estimativas de crescimento anual as culturas de algodão (39,8%), laranja (5,6%), e feijão (2,2%). 

 

Redução - Em contrapartida, importantes culturas tiveram redução de produção na estimativa anual de 2019. São elas o café, com redução de -16,6%, arroz (-12,6%), soja (-3,7%) e cana de açúcar (-1,0%). Em 2018, o crescimento do PIB do setor agropecuário foi de 1,4%.  

 

Mercado internacional - A pecuária teve seu desempenho influenciado positivamente pelas condições do mercado internacional, que favoreceram os preços e as exportações desse setor. As relações comerciais com a China, devido à forte redução de seu rebanho ocasionado pela peste suína, contribuem para esse resultado. 

 

PIB do país - No total, o PIB brasileiro, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, fechou 2019 com crescimento de 1,1% frente a 2018. A Agropecuária cresceu 1,3%, Indústria 0,5% e Serviços, 1,3%. O PIB totalizou R$ 7,3 trilhões em 2019. 

 

Participação - A participação das atividades econômicas no PIB em 2019 foi de 5,2 % da Agropecuária, 20,9% da Indústria e de 73,9% do setor de serviços. (Mapa)

 

FOTOMilho iStock-1129408775

CÂMBIO: Dólar ultrapassa R$ 4,65 e volta a bater recorde em dia tenso

 

cambio 06 03 2020Em mais um dia tenso no mercado financeiro, o dólar subiu e voltou a bater recorde nominal desde a criação do real. Nem as intervenções do Banco Central conseguiram segurar a cotação. A bolsa de valores recuou quase 5% e teve a maior queda diária em uma semana.

 

Encerramento - Em alta pela 12ª sessão seguida, o dólar comercial encerrou esta quinta-feira (05/03) vendido a R$ 4,651, com alta de R$ 0,07 (+1,54%). A divisa operou em alta durante toda a sessão. Na máxima do dia, por volta das 14h40, encostou em R$ 4,67.

 

Valorização - Desde o começo do ano, o dólar acumula valorização de 15,9%. O real tornou-se a moeda que mais se desvalorizou em todo o planeta em 2020. O euro comercial também bateu recorde nominal e fechou em R$ 5,198, com alta de 1,8%.

 

Intervenção - A depreciação no câmbio poderia ter sido maior se o Banco Central (BC) não tivesse intervindo. A autoridade monetária leiloou US$ 2 bilhões em novos contratos de swap cambial, que equivalem à venda de dólares no mercado futuro. O BC promoveu um leilão pela manhã e um à tarde. No início da noite, o BC anunciou que leiloará mais US$ 2 bilhões em contratos de swap nesta sexta-feira (06/03).

 

Ações - No mercado de ações, o dia também foi marcado pelo nervosismo. O índice Ibovespa, da B3 (antiga Bolsa de Valores de São Paulo), encerrou a quinta-feira aos 102.233 pontos, com recuo de 4,65%. Essa foi a maior queda diária desde o dia 26, quando o índice caiu 7%.

 

Turbulências - Nas últimas semanas, o mercado financeiro em todo o mundo tem atravessado turbulências em meio ao receio do impacto do coronavírus sobre a economia global. Recentemente, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) reduziu, de 2,9% para 2,4%, a previsão de crescimento econômico mundial para 2020 . 

 

Fed - A decisão do Federal Reserve (Fed), Banco Central norte-americano, de reduzir os juros básicos dos Estados Unidos em caráter emergencial pode forçar o Banco Central brasileiro a reduzir a taxa Selic (juros básicos da economia) na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom).

 

China - Com as principais cadeias internacionais de produção afetadas por causa da interrupção da atividade industrial na China, indústrias de diversos países, inclusive do Brasil, sofrem com a falta de matéria-prima para fabricar e montar produtos.

 

Consumo menor - A desaceleração da China, segunda maior economia do planeta, também pode fazer o país asiático consumir menos insumos, minérios e produtos agropecuários brasileiros. Uma eventual redução das exportações para o principal parceiro comercial do Brasil reduz a entrada de dólares, pressionando a cotação.

 

Fatores domésticos - Entre os fatores domésticos que têm provocado a valorização do dólar, está a decisão recente do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de reduzir a taxa Selic – juros básicos – para 4,25% ao ano, o menor nível da história. Juros mais baixos desestimulam a entrada de capitais estrangeiros no Brasil, também puxando a cotação para cima. Hoje, o ministro da Economia, Paulo Guedes, atribuiu a desvalorização do real à desaceleração da economia global, aos efeitos do coronavírus e à queda dos juros. (Agência Brasil)

 

FOTO: Pixabay

 

ECONOMIA I: Índices da FGV revelam melhora no mercado de trabalho em fevereiro

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp), medido pela Fundação Getulio Vargas, caiu 0,3 ponto em fevereiro, ficando em 92,0 pontos no mês. A ligeira queda ocorre após três meses consecutivos de alta. Já nas médias móveis trimestrais, o indicador mantém trajetória ascendente pelo quarto mês seguido, com alta de 1,2 ponto em relação ao mês anterior.

Dados - Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (06/03) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV-Ibre). De acordo com o economista da instituição Rodolpho Tobler, o resultado mostra que a recuperação do mercado de trabalho não é consistente e exige cautela. “Apesar da trajetória positiva do mercado de trabalho nos últimos meses, a ligeira queda pode sugerir cautela com a continuidade da recuperação considerando o cenário de alta incerteza econômica”.

Desemprego - Já o Indicador Coincidente de Desemprego (ICD) caiu 0,6 ponto e ficou em 91,9 pontos em fevereiro, o menor nível desde agosto de 2015, quando o indicador somou 89,5 pontos. Assim como a taxa de desemprego, quanto menor o número do ICD, melhor o resultado.

Segunda queda- Foi a segunda queda seguida em médias móveis trimestrais, com recuo de 1,4 ponto, e a terceira mensal. Para Tobler, isso indica continuidade da queda da taxa de desemprego no início de 2020. “O indicador se aproxima dos níveis do início da última recessão, mas se encontra em patamar elevado, mostrando que ainda há um longo caminho de recuperação”, diz ele.

Componentes - Segundo o FGV-Ibre, quatro dos sete componentes do IAEmp contribuíram para o recuo de fevereiro, com destaque para a queda de 4,6 pontos, na margem, do indicador que mede o grau de otimismo em relação ao emprego para consumidores nos próximos seis meses. O indicador de Tendência dos Negócios caiu 2,6 e o do Emprego Previsto no setor de Serviços recuou 2,2 pontos.

Maior influência - No ICD, a maior influência foi da classe familiar com renda superior a R$ 9.600.00, que teve o Emprego Local Atual (invertido) variando 2,6 pontos na margem. Em seguida vem a classe familiar com renda entre R$ 2.100 e R$ 4.800, que teve variação de 1,4 ponto no indicador de emprego (invertido).

Combinação - O IAEmp combina séries de dados extraídas das Sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor, para antecipar os rumos do mercado de trabalho no país. O ICD reúne dados desagregados em quatro classes de renda familiar da Sondagem do Consumidor e capta a percepção do entrevistado sobre as condições atuais do mercado de trabalho. (Agência Brasil)

ECONOMIA II: Fuga de recursos da poupança cai em fevereiro

 

economia 06 03 2020A fuga de recursos da caderneta de poupança diminuiu em fevereiro, apesar de a aplicação estar com os rendimentos comprometidos por causa da queda dos juros. No mês passado, os investidores retiraram R$ 3,57 bilhões a mais do que depositaram na aplicação, informou nesta quinta-feira (05/03) o Banco Central. Em fevereiro do ano passado, os saques líquidos – diferença entre retiradas e depósitos – tinham atingido R$ 4,02 bilhões.

 

Recorde - O recorde de retiradas líquidas para meses de fevereiro tinha sido registrado em 2016: R$ 6,64 bilhões. Tradicionalmente, os dois primeiros meses do ano apresentam fortes saques da poupança. Isso porque a população usa parte das reservas financeiras para cobrir gastos de início de ano, como impostos, material escolar e quitar as compras de Natal.

 

Mais depósitos - Até 2014, os brasileiros depositavam mais do que retiravam da poupança. Naquele ano, as captações líquidas chegaram a R$ 24 bilhões. Com o início da recessão econômica, em 2015, os investidores passaram a retirar dinheiro da caderneta para cobrir dívidas, em um cenário de queda da renda e de aumento de desemprego.

 

Anos seguintes - Em 2015, R$ 53,57 bilhões foram sacados da poupança, a maior retirada líquida da história. Em 2016, os saques superaram os depósitos em R$ 40,7 bilhões. A tendência inverteu-se em 2017, quando as captações excederam as retiradas em R$ 17,12 bilhões, e em 2018, com captação líquida de R$ 38,26 bilhões. Em 2019, a poupança registrou captação líquida de R$ 13,23 bilhões.

 

Selic - Com rendimento de 70% da Taxa Selic (juros básicos da economia), a poupança está atraindo menos recursos porque os juros básicos estão no menor nível da história. Com a Selic em 4,25% ao ano, o investimento está cada vez rendendo menos.

 

Rendimento - Nos 12 meses terminados em fevereiro, a aplicação rendeu 3,76%, segundo o Banco Central. No mesmo período, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), que serve como prévia da inflação oficial, atingiu 4,21%. O IPCA cheio de fevereiro será divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no próximo dia 11.

 

Focus - Para 2020, o Boletim Focus, pesquisa com instituições financeiras divulgada pelo Banco Central, prevê inflação oficial de 3,19% pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Com a atual fórmula de rendimento, a poupança renderá 2,975% em 2020, caso a Selic permaneça em 4,25% ao longo de todo este ano. (Agência Brasil)

 

FOTO: Pixabay

SAÚDE I: ANS divulga números de janeiro

 

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou nesta quinta-feira (05/03) os dados do setor de planos de saúde relativos ao mês de janeiro. No período, o setor totalizou 47.031.971 beneficiários em planos de assistência médica em todo o Brasil, registrando pequeno crescimento em relação a janeiro de 2019 (veja tabela abaixo).

 

Odontológico - Já o segmento exclusivamente odontológico segue em sua trajetória de evolução nos últimos anos, contabilizando 25.936.502 beneficiários – crescimento de 1.589.921 no período de um ano.

 

Estados - Entre os estados, no comparativo entre janeiro de 2019 e janeiro de 2020, o setor registrou aumento de beneficiários em planos de assistência médica em 13 estados, sendo Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo os que tiveram o maior ganho de beneficiários.

 

Modificações retroativas - A ANS ressalta que os números podem sofrer modificações retroativas em função das revisões efetuadas mensalmente pelas operadoras.

 

Sala de Situação - A consulta destes dados está disponível por meio da Sala de Situação, ferramenta do portal da ANS. Acesse aqui

 

Tabelas - Confira nas tabelas abaixo a evolução de beneficiários por tipo de contratação do plano e por UF.

 

saude I tabela I 06 03 2020

 

saude I tabela II 06 03 2020

 

saude I tabela III 06 03 2020

 

 

(ANS)

 

SAÚDE II: Sarampo cresce no Paraná e vacina é a única forma de prevenção

 

saude II 06 03 2020O boletim epidemiológico do sarampo divulgado nesta quinta-feira (05/03) pela Secretaria de Estado da Saúde registra 16 novos casos confirmados da doença desde a última atualização, em 19 de fevereiro. No total, são 891 casos confirmados em 42 cidades, desde 29 de agosto do ano passado. Outros 1820 pacientes estão em investigação no Estado.

 

Vacina - O secretário da Saúde, Beto Preto, destaca a importância do alcance vacinal para o bloqueio da doença. “Estamos em campanha, precisamos ampliar a imunização contra o sarampo. Esta é a forma de nos blindarmos contra essa doença que parece simples, mas não é”. Ele alerta quem ainda não está imunizado. “Se ainda não tomou a vacina, vá até uma das 1852 salas de vacinação nas unidades de saúde e faça hoje, faça já, o quanto antes melhor. Você se protege e protege outras pessoas”.

 

Idade - De acordo com o boletim desta quinta, 468 casos confirmados são de pessoas de 20 a 29 anos – são os chamados jovens adultos. Esta é a faixa etária com maior ocorrência e também o foco da campanha. “Muitas destas pessoas não sabem se foram ou não vacinadas. Sendo assim, a indicação é a vacinação. Não há problema receber mais de duas doses, a vacina não faz mal à saúde”, reforça Beto Preto.

Acesse o boletim completo.

 

Vacinação - As crianças que têm entre seis meses e 11 meses e 29 dias também devem ser vacinadas. A população com idade entre um a 29 anos deve receber duas doses da vacina tríplice viral e de 30 a 59 anos, uma dose. A Campanha Nacional de Vacinação teve início em 10 de fevereiro e segue até 13 de março. “Entre 20 e 29 anos, aqui em nosso Estado, a pessoa deve receber uma dose da vacina como reforço, mesmo que já tendo duas doses da tríplice viral”, ressalta o secretário.

Veja o calendário de vacinação.

 

Municípios - No Paraná, 42 cidades estão em surto por causa do sarampo, considerando que o Ministério da Saúde classifica como situação de surto ativo todo município que tenha um caso de sarampo confirmado. 

 

Curitiba e região - Curitiba e outros 19 municípios que integram a 2ª Regional de Saúde (RS Metropolitana), somam 805 pacientes com sarampo, o que representa 90,35% do total:

Curitiba: 533

Almirante Tamandaré: 26

Araucária: 13

Balsa Nova: 2

Campina Grande do Sul: 7

Campo do Tenente: 3

Campo Largo: 28

Campo Magro: 10

Colombo: 63

Fazenda Rio Grande: 12

Itaperuçu: 1

Lapa: 2

Mandirituba: 1

Pinhais: 35

Piraquara: 25

Quatro Barras: 4

Quitandinha: 1

Rio Branco do Sul: 8

Rio Negro: 1

São José dos Pinhais: 30

 

Litoral - No Litoral, que integra a 1ª Regional de Saúde (RS Paranaguá), há 9 registros em 3 municípios:

Antonina: 1

Matinhos: 1

Paranaguá: 7

 

Interior - Confira os casos no Interior:

3ª Regional de Saúde (RS Ponta Grossa):

Castro: 2

Ponta Grossa: 1

4ª Regional de Saúde (RS Irati)

Irati: 5

Mallet: 4

6ª Regional de Saúde (RS União da Vitória), tem 28 registros em 5 municípios:

Cruz Machado: 3

General Carneiro: 1

Paula Freitas: 5

São Mateus do Sul: 1

União da Vitória: 18

8ª Regional de Saúde (RS Francisco Beltrão)

Francisco Beltrão: 1

11ª Regional de Saúde (RS Campo Mourão)

Campo Mourão: 1

15ª Regional de Saúde (RS Maringá)

Maringá: 3

Sarandi: 4

16ª Regional de Saúde (RS Apucarana)

Jandaia do Sul: 1

17ª Regional de Saúde (RS Londrina)

Londrina: 9

Rolândia: 1

19ª Regional de Saúde (RS Jacarezinho), são 13 casos em 2 municípios:

Carlópolis: 6

Jacarezinho: 7

20ª Regional de Saúde (RS Toledo)

Marechal Cândido Rondon: 1

Toledo: 3

Não há casos confirmados ou em investigação na 5ª, 7ª, 9ª, 10ª, 12ª, 13ª, 14ª, 21ª e 22ª regionais de Saúde. (Agência de Notícias do Paraná)


Versão para impressão


RODAPE