Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4770 | 27 de Fevereiro de 2020

SISTEMA OCEPAR: Diretoria executiva realiza pré-assembleias de prestação de contas no interior do Estado

 

A diretoria executiva do Sistema Ocepar vai apresentar a prestação de contas do exercício de 2019 e as propostas de ações para 2020 às cooperativas vinculadas à entidade, nas pré-assembleias que vão ocorrer juntamente com a primeira etapa dos Encontros de Núcleos Cooperativos deste ano, entre os dias 10 e 13 de março, no interior do Estado.

 

Locais - As reuniões serão realizadas em Guarapuava, com os cooperativistas do Centro-Sul, no dia 10; em Laranjeiras do Sul, com as lideranças do Sudoeste, no dia 11; em Cascavel, com os representantes do Oeste, no dia 12; e em Maringá, com participantes do Norte e Noroeste, no dia 13. Os eventos são preparatórios para a Assembleia Geral Ordinária (AGO) que o Sistema Ocepar vai promover no 2 dia de abril, as partir das 13h30, em Curitiba.

Inscrições e informações - As inscrições para as pré-assembleias dever ser efetivadas com Francine Danielli (francine.danielli@sistemaocepar.coop.br), Esdras Silva (esdras.silva@sistemaocepar.coop.br) e Vinícius Carvalho (vinicius.carvalho@sistemaocepar.coop.br). Mais informações com Neuza Oliveira (41 3200-1105) e Daniele Luana (41 3200-1104), ou pelo e-mail secretaria@sistemaocepar.coop.br.

Números - O ano de 2019 encerrou com 216 cooperativas registradas no Sistema Ocepar, de sete ramos: agropecuário, consumo, crédito, infraestrutura, saúde, transporte e trabalho, produção de bens e serviços. Juntas, elas possuem 2,1 milhões de cooperados e mais de 107 mil colaboradores. No ano passado, alcançaram faturamento de R$ 87,2 bilhões, US$ 3,5 bilhões em exportações e recolheram R$ 2,6 bilhões em impostos. Atualmente, o setor responde por cerca de 60% do PIB agropecuário paranaense.

sistema ocepar folder 27 02 2020

 

GETEC: Informe nº 8 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

getec destaque 27 02 2020A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulgou, nesta quarta-feira (26/02), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central (BC), levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2019, 2020 e 2021.

Clique aqui para conferir o Informe Expectativas de Mercado da semana

 

AGROINDÚSTRIA: Puxado por cooperativas, setor de alimentos do PR terá investimento recorde em 2020

 

agroindustria 27 02 2020As cooperativas paranaenses, maiores responsáveis pela indústria de alimentos do estado, vão investir um valor recorde de R$ 3,8 bilhões ao longo de 2020, sendo mais de 90% no Paraná e o restante nos vizinhos Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e São Paulo. A quantia anunciada pelas 216 cooperativas ligadas ao Sistema Ocepar é 75% superior a de 2019 e quase o dobro da média dos anos anteriores da década – próxima dos R$ 2 bilhões.

 

Agroindústria - A maior parte do investimento, R$ 2,1 bilhões, vai para cadeias produtivas da agroindústria. Mais de 3/4 serão concentrados em soja (R$ 524 milhões), aves (R$ 449 milhões), suínos (R$ 380 milhões) e lácteos (R$ 271 milhões).

 

Outros - Na sequência, com cerca de 35% dos investimentos, ou R$ 1,35 bilhão, estão armazenagem, logística e produção de energia. Atualmente as cooperativas já respondem por mais da metade da capacidade estática de armazenagem do Paraná: 16,1 milhões de 31 milhões de toneladas, segundo o Sistema Ocepar. Com o investimento previsto para esse ano, a intenção é crescer 10%, chegando a 17,7 milhões de toneladas.

 

Unium - Durante o último Show Rural Coopavel, realizado no início de fevereiro, em Cascavel, a Unium (marca institucional das cooperativas Frísia, Capal e Castrolanda) apresentou, por exemplo, sua entrada no setor de energia: a Enérgique, voltada à produção de energia limpa a partir de resíduos para produção de biometano. A unidade está montada na região de Castro, nos Campos Gerais.

 

Impacto - Os esforços devem impactar na produção da indústria de alimentos no estado, que ainda em 2019 teve seu maior crescimento anual, de 8,8% (em relação a 2018), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa engloba abate e fabricação de carnes, pescados, biscoitos, achocolatados, balas, condimentos, massas, pães, sucos concentrados, óleos, laticínios, alimentos à base de milho, trigo, arroz, café, açúcar, e outros.

 

Frango - Maior produtor de carne de frango – com abate recorde de 1,87 bilhão de cabeças em 2019, de acordo com o Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) – o Paraná já mira a liderança em outro setor. Segundo o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o estado pode em breve se tornar o maior produtor de suínos. “A tendência é de que o Estado cresça ainda mais, e dentro de três ou quatro anos lidere produção de carne suína no Brasil, por exemplo. Vamos continuar garantindo a qualidade do produto e aproveitando a chance de melhorar cada vez mais a nossa economia”.

 

Novos investimentos - Com a autorização para suspender a vacinação contra a febre aftosa, empresas já miram novos investimentos e buscam novos destinos para o animal, cuja exportação hoje é dominada por Santa Catarina. (Gazeta do Povo)

RAMO CRÉDITO: Coops estão no ranking digital dos bancos brasileiros

 

A agência de ciência de dados Top Digital acaba de divulgar o primeiro ranking digital em 2020 dos dez principais bancos brasileiros. A lista inclui os sistemas Sicoob e Sicredi entre os 10 maiores, considerando o valor de ativos. Confira:

- Itaú

- Banco do Brasil

- Bradesco

- Caixa

- Santander

- Safra

- BTG Pactual

- Sicoob

- Votorantim

- Sicredi

 

Somatória - O ranking digital é formado pela somatória do número de subscrições nas plataformas de mídias sociais Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

 

Subscrições - O Itaú é também o primeiro no ranking digital com quase 11,3 milhões de subscrições. Já o Bradesco e o Santander aparecem em segundo e terceiro. O Bradesco com quase 9 milhões e o Santander com pouco mais de 5 milhões.

 

Outras posições - O Banco do Brasil aparece no quarto lugar com seus 4 milhões de subscrições, enquanto a Caixa ocupa a quinta posição com quase 3,9 milhões. Fora da casa dos milhões, o Sicoob possui quase 630 mil e ocupa a sexta colocação. Em seguida, o BTG Pactual, próximo dos 542 mil. Na oitava posição, o Sicredi apresenta pouco mais de 460 mil subscrições.

 

Mais - Fecham a lista o Banco Votorantim com seus 130 mil subscritos, e o Safra com seus pouco mais de 3 mil. O volume total de subscrições nas mídias sociais dos 10 maiores bancos do Brasil gira em torno de 35 milhões. (OCB, com informações do Sistema Sicoob)

COOPERCAF: Mais de R$ 20 milhões de faturamento em 2019

 

coopercaf 27 02 2020A Cooperativa de Transportes Rodoviário de Cafelândia (Coopercaf) realizou, no dia 21 de fevereiro, na Câmara dos Vereadores, em Cafelândia (PR), a sua Assembleia Geral Ordinária de prestação de contas, referente ao exercício de 2019.

 

Apresentação - Durante a AGO, foram apresentados também o Parecer do Conselho Fiscal, o Parecer da Auditoria Independente, os Planos de Atividades para o exercício de 2020 e a eleição e posse do novo Conselho Fiscal.

 

Sócios e frota - Atualmente a Coopercaf conta com 195 sócios e uma frota de 207 caminhões, que transportam por ano uma média de 1,5 mil toneladas de produtos por ano. No ano passado, atingiu faturamento superior a R$ 20 milhões. 

 

Expectativa - Segundo o presidente da Coopercaf, Edson Luiz Zonta, a expectativa para este ano é de manter os serviços de transportes com excelência, com o objetivo de continuar promovendo o desenvolvimento dos associados e da cooperativa.

 

Participação - “Agradecemos a participação de todos os nossos cooperados e parceiros em 2019, e vamos continuar trabalhando forte com foco no crescimento com segurança e solidez da nossa cooperativa nos próximos anos”, afirma o presidente Edson Luiz Zonta. 

 

Conselho Fiscal Eleito

Jair Martinho Moratelli

José Divino Simão

José Aparecido Correa

Marcos Antonio dos Santos

Edson Hort

Pedro de Carvalho

 

Metas para 2020

Realizar cursos do MOPP;

Realizar palestras instrutivas aos associados;

Bolsa de estudos para associados e filhos de associados;

Alteração do estatuto social da cooperativa modernização. 

(Coopercaf)

COCAMAR: Dia de campo será realizado nesta quinta-feira, em parceria com a Cocal

 

Parceiras em um inédito projeto de integração de soja e cana pelo sistema de meiosi, a Cocamar Cooperativa Agroindustrial e a usina paulista Cocal promovem nesta quinta-feira (dia 27/02) em Narandiba (SP), o Dia de Campo Sobre Plantios Sustentáveis com a participação de dirigentes e técnicos de ambas as organizações, produtores e representantes de outras usinas sediadas nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.

 

Agenda - A programação começa às 14h na unidade da Cocal naquele município, oportunidade em que serão abordados assuntos como produção de biocombustível, viabilidade da integração de soja e cana e o modelo de parceria desenvolvida entre Cocamar e Cocal.

Após uma apresentação do Coral Cocamar, os convidados assistem às 15h uma palestra com o detalhamento dos temas e, às 16h30, seguem para uma visita técnica a propriedades. O encerramento está previsto para às 18h30, quando do retorno à usina, oportunidade em que poderão sanar dúvidas e apresentar sugestões.

 

Dados - O projeto entre Cocamar e Cocal foi planejado por quase dois anos e implementado na atual safra (2019/2020), com o arrendamento de 5,2 mil hectares de áreas para reforma de canaviais, por parte da cooperativa, que os repassou a 19 produtores selecionados entre o seu quadro de cooperados. Para isso, ela fornece todos os insumos necessários, mantém profissional técnico exclusivo para o atendimento aos produtores e oferece um seguro especial para a cobertura de 37,1 sacas/hectare (90/alqueire). A safra é direcionada às suas estruturas de recebimento em Iepê e Maracaí. 

 

Andamento - Meiosi é como se denomina o plantio intercalar entre a cultura de soja e fileiras de mudas de cana. Produtores participantes têm demonstrado satisfação com a qualidade das lavouras e a expectativa de uma colheita tão boa quanto a que conseguem em suas terras. A maioria deles é oriunda de municípios paranaenses próximos à divisa com São Paulo e vê no projeto uma forma de expandir os seus negócios. (Imprensa Cocamar)

 

{vsig}2020/noticias/02/27/cocamar/{/vsig}

PRIMATO I: Cooperativa prevê investimentos de R$ 100 milhões nos próximos anos

 

primato I 27 02 2020Durante a Convenção de Vendas da Primato 2020, realizada dias 20 e 21 de fevereiro, além de todas as informações sobre a cooperativa e o alinhamento das estratégias para este ano, foram apresentados os investimentos que a Primato fará no decorrer dos próximos anos, principalmente em infraestrutura e novos pontos de negócios da cooperativa.

 

Resultados - Durante a sua apresentação sobre os clientes, o diretor executivo da Primato, Anderson Sabadin, apresentou o plano de investimento 2020/2025. “Estamos passando por uma transformação digital que nos traz a necessidade de revermos todos os nossos negócios e seus modelos, sendo que em dado momento percebemos a necessidade de desativar alguns pontos físicos, como algumas agropecuárias. Mas estamos mais próximos de nossos cooperados do que anteriormente, mas devido a isso, alguns rumores fora do contexto apontam que a Primato estaria sendo vendida ou mesmo quebrando. Pois bem, os números do exercício 2019, que serão apresentados em nossa A.G.O em março, demonstram bem qual é a realidade, de que tivemos um dos melhores anos em resultados de nossa história”, destacou Sabadin.  

 

Investimentos - “Por isso, também quero compartilhar com vocês os nossos planos para os próximos cinco anos. São investimentos em infraestrutura agrícola, varejo, tecnologia e a busca pelo nosso plano 8130, 8 mil cooperados, 1 bilhão de faturamento e 30 milhões de resultados líquidos”, acrescentou.

 

Destino - Os investimentos para os próximos cinco anos previstos são destinados às seguintes unidades:

-Supermercado Centro de Toledo 

-Supermercado Vila Pioneira 

-Beneficiadora de Cereais em Nova Santa Rosa

-Supermercado na Avenida Maripá na entrada de Toledo 

-Beneficiadora de Cereais em São Luiz do Oeste 

-Beneficiadora de Cereais em Concórdia do Oeste

-Beneficiadora de Cereais em Toledo 

-Beneficiadora de Cereais em Linha Mandarina

-Beneficiadora de Cereais em Verê 

-Indústria de Alimentos para Animais 

 

R$ 100 milhões - Segundo Sabadin, serão R$ 100 milhões em investimentos para essas ações. “Vão ser mais de cem milhões de reais em investimentos para essas ações visando a expansão, diversificação e a consolidação de nossa cooperativa, tudo claro, através de planejamento estratégico e o aval de nossa diretoria e conselho de administração”, concluiu Sabadin.

 

A cooperativa - A Primato finalizou 2019 com um quadro de 8621 cooperados ativos, 1128 colaboradores e com um faturamento de R$ 698.704.429,00. A Assembleia Geral Ordinária do exercício de 2019 acontece no dia 21 de março, a partir das 9h na Associação da cooperativa em Toledo (PR). (Imprensa Primato)

PRIMATO II: Convenção de Vendas 2020 reúne mais de 100 colaboradores


primato II 27 02 2020Cada ano que inicia se faz necessário um momento de reflexão e de apresentação de novas diretrizes, objetivos e metas para o ciclo que está começando. Em um mundo dos negócios cada vez mais dinâmico, é importante ter pessoas capacitadas, engajadas e que conheçam todo o contexto e o universo que cerca a empresa. 

 

Convenção - E assim foi a Convenção de Vendas Primato 2020, que aconteceu nos dias 20 e 21 de fevereiro, na Associação da cooperativa em Toledo (PR) e contou com mais de 100 colaboradores. O evento teve na quinta-feira (20/02) uma imersão na história e em cada segmento e atividade que a Primato atua. Na sexta-feira (21/02), houve encontros mais técnicos e workshop para cada segmento e suas estratégias para esse ano.

 

Boas-vindas - Durante a abertura do evento no primeiro dia, o vice-presidente da Primato Cooperativa Agroindustrial, Cezar Luiz Dondoni deu as boas-vindas aos participantes. “Recebi a missão de nosso presidente que se encontra em férias de dar uma palavra à vocês e creio que o que melhor define a Primato são vocês, as pessoas, o engajamento que cada uma tem com nossa cooperativa, por isso, quero agradecer à todos que aqui estão e seus colegas que estão trabalhando dando o apoio para que esta convenção de vendas possa acontecer. A Primato é o que é devido as pessoas, por isso, em nome de toda a diretoria, muito obrigado”.

 

Negócios - Durante todo o primeiro dia, os responsáveis por cada setor e segmento de negócio da Primato apresentaram suas atividades, números e diretrizes. Foram eles:

– Diretrizes estratégicas da cooperativa

– Agrícola 

– Insumos e recebimento de grãos

– Nutrição Prima Raça

– Leite 

– Farmácia Veterinária

– Suínos

– Carnes

– Supermercados

– Restaurantes

– Farmácia Humana

– Combustíveis

– Comunicação

– Relacionamento

– Seguros

– Cliente

 

Cliente - Na parte final do primeiro dia, o tema foi o cliente. “Hoje tivemos uma imersão em todos os negócios e pessoas que estão ligadas a eles, um momento de entender e rever a história e a jornada da Primato até aqui. Temos novos integrantes em nosso time e entendo como é importante sabermos de onde viemos, onde estamos e para onde iremos. E uma coisa é fundamental: nosso cliente, seja ele o cooperado que também é o dono da cooperativa, seja o cliente do varejo, seja o cliente interno, que somos todos nós”, enfatizou o diretor executivo da Primato, Anderson Sabadin que complementou, “e por que nós vimos hoje todos os negócios com a marca Primato? O motivo é simples, imagine que todos nós vamos ao supermercado, farmácia, restaurante, posto de combustível, contratamos seguros, entre outras coisas. Perceberam? Se todos nós buscarmos fazer essas ações com a nossa marca, imaginem quão mais forte seremos? E quantas pessoas virão junto conosco? Eu agradeço imensamente e espero que nosso ano seja repleto de conquistas, afinal, como diz nosso slogan, #somosprimaltenses”. 

 

Encerramento - Ao término do primeiro dia aconteceu um jantar de confraternização com todos os presentes. Por sua vez na sexta-feira (21/02) foi dedicado aos treinamentos. 

– Financeiro

– TI

– Faturamento, agendamento e entregas

– Nutrição

– Qualidade

– Estratégia comercial

– Entrega de veículos aos Assistentes técnicos comerciais

(Imprensa Primato)

CAPAL I: Tec Campo será realizado em dois municípios, em março

A Capal, em parceria com a Fundação ABC, promove o Tec Campo, evento que aproxima cooperados e pesquisadores, nos dias 3 e 4 de março. Desta vez, o dia de campo será nos municípios de Taquarituba e Taquarivaí (ambos em São Paulo). Os cooperados das unidades terão acesso às palestras técnicas e poderão observar as cultivares da própria região.

Fevereiro - Em fevereiro, a cooperativa realizou o evento em Curiúva, Wenceslau Braz e Arapoti, no Paraná; e em Itaberá, São Paulo. O Tec Campo é exclusivo aos associados da Capal.

Temas - Nos eventos realizados em fevereiro, os pesquisadores da Fundação ABC trataram da influência dos fatores climáticos na produção e, ainda, do controle de plantas daninhas e pragas. Cada apresentação trouxe orientações e alternativas para o manejo. Assim, os cooperados podem tomar as melhores decisões ao programar a safra. “É muito bom estar participando, porque os resultados ajudam a gente a melhorar a produção, na questão de doenças”, afirma o produtor José Celso Videira, das regiões de Wenceslau Braz e Arapoti.

Cultivares - Além das palestras, o Tec Campo dá aos cooperados a oportunidade de observar diferentes cultivares de soja, obtendo informações sobre as melhores variedades e aplicações para a sua localidade. Para Vitor Lopes, funcionário da unidade de Curiúva, o evento é muito importante tanto para a cooperativa quanto para os cooperados. “Eles têm a oportunidade de ver as variedades aqui no nosso microclima. É diferente eles irem em outras regiões e estar na casa deles, então é um ganho muito grande”, ressalta.

Capal 60 anos - Fundada em 1960, a Capal, que completa 60 anos em 2020, conta atualmente com 3.130 associados, distribuídos em 14 unidades de negócios, nos estados do Paraná e São Paulo. A cadeia agrícola responde por cerca de 70% das operações da cooperativa, produzindo mais de 640 mil toneladas de grãos por ano, com destaque para soja, milho, café e trigo. A área agrícola assistida aproxima dos 150 mil hectares. O volume de leite negociado mensalmente é de 11,5 milhões de litros provenientes de 360 produtores, com uma média diária de 384 mil litros entregues. Além disso, a cooperativa comercializa mais de 27 mil toneladas de suínos vivos. (Imprensa Capal)

{vsig}2020/noticias/02/27/capal_I/{/vsig}

CAPAL II: Cooperados visitam Show Tecnológico de Verão

 

A Capal esteve presente no 23º Show Tecnológico de Verão, promovido pela Fundação ABC, nos dias 19 e 20 de fevereiro, em Ponta Grossa (PR). Os associados da cooperativa que compareceram tiveram a oportunidade de assistir a palestras e observar cultivares na feira.

 

Estande - No estande, os cooperados estavam em casa, com a equipe de assistência técnica à disposição para fornecer orientações durante o evento. Além disso, o local também foi um ponto de encontro e descanso para os produtores associados.

 

Privilégio - A engenheira agrônoma Andreia Piati considera um privilégio a participação no evento.  “Eu vejo nossa região como privilegiada, pelo nível de informação técnica, além da possibilidade que o produtor tem de estar em contato com o pesquisador, para tirar qualquer dúvida”, ressalta.

 

Palestras - Na edição deste ano, foram apresentadas palestras sobre controle de pragas e ervas daninhas, fatores climáticos e estratégias de semeadura. Agricultura de precisão, mecanização e silagem também foram alguns dos temas abordados. Outros destaques foram as palestras sobre Economia Rural, que trataram de gestão financeira e tomada de decisão em propriedade agrícolas e leiteiras.

 

Informação específica - A coordenadora de Comunicação e Marketing da Capal, Alessandra Heuer, disse que a informação adquirida no Show Tecnológico é específica para “a nossa região e é o que o cooperado está buscando porque os pesquisadores estão muito próximos aos produtores e conseguem perceber as demandas”.

 

Capal 60 anos - Fundada em 1960, a Capal, que completa 60 anos em 2020, conta atualmente com 3.130 associados, distribuídos em 14 unidades de negócios, nos estados do Paraná e São Paulo. A cadeia agrícola responde por cerca de 70% das operações da cooperativa, produzindo mais de 640 mil toneladas de grãos por ano, com destaque para soja, milho, café e trigo. A área agrícola assistida aproxima dos 150 mil hectares. O volume de leite negociado mensalmente é de 11,5 milhões de litros provenientes de 360 produtores, com uma média diária de 384 mil litros entregues. Além disso, a cooperativa comercializa mais de 27 mil toneladas de suínos vivos. (Imprensa Capal)

 

{vsig}2020/noticias/02/27/capal/{/vsig}

COPAGRIL I: Colaboradores participam de mutirão contra dengue em todas as unidades

 

A Cooperativa Agroindustrial Copagril, preocupada com a saúde dos colaboradores, clientes e toda comunidade em meio aos casos de dengue que vem se tornando epidemia em diversos municípios de sua área de ação, realizou na manhã do sábado passado (22/02) um mutirão que envolveu todos os colaboradores de todas as suas unidades para recolha de entulhos, lixos e materiais que possam servir como criadouros do mosquito da dengue em áreas internas e ao entorno dos seus estabelecimentos.

 

Mensagens - Por meio da atividade realizada, além de prevenir criadouros em suas instalações, a cooperativa visou deixar a mensagem aos funcionários de que o mosquito Aedes aegypti é um problema que precisa ser combatido com urgência, inclusive nas residências dos funcionários da empresa e de toda a comunidade. 

 

Prevenção - Além de transmitir a dengue, o mosquito Aedes aegypti também é transmissor de Chikungunya e Zica Vírus, doenças que acometem pessoas saudáveis a partir de uma simples picada, gerando muito sofrimento para as pessoas infectadas. As ações preventivas à dengue enfocam a eliminação de possíveis criadouros dos mosquitos: dessa forma deve-se evitar o acúmulo de água parada em objetos, sucatas, pneus, vasos de plantas, oco de árvores, plásticos, lonas, copos plásticos, carteira de cigarros, tampinhas de garrafa ou qualquer superfície que possa acumular água. Fechar caixas d'água, cisternas, ralos, tonéis, fossas e outros reservatórios; limpar calhas e tratar a água da piscina também são medidas importantes para a prevenção efetiva do mosquito. É importante evitar acúmulo de lixos em geral, sendo que se cada pessoa fizer sua parte e cuidar do ambiente em que permanece constantemente, por exemplo em casa ou no trabalho, contribui de forma significativa com o combate ao mosquito Aedes aegypti.

 

Pontos estratégicos - Para auxiliar no trabalho de prevenção a sede da Copagril e a região da Transcopagril foram denominadas como Pontos Estratégicos (PEs) para monitoramento e controle de focos de larvas do mosquito. Sendo assim, a cooperativa a passa a receber inspeções da vigilância sanitária do município com maior frequência nos referidos estabelecimentos, além de realizar um trabalho interno focado no monitoramento e controle constante de locais que possam servir como criadouros do mosquito. (Imprensa Copagril)

 

{vsig}2020/noticias/02/27/copagril_I/{/vsig}

COPAGRIL II: Escolinhas de futsal e futebol da AACC realizam intercâmbio com atletas do Paraguai

 

copagril II 27 02 2020O fim de semana passado foi de muito esporte na Associação Atlética Cultural Copagril (AACC) de Marechal Cândido Rondon. Mais de 50 atletas de diversas idades, vindos de Katueté, no Paraguai, estiveram reunidos, de 21 a 23 de fevereiro, na associação para três dias de práticas esportivas que envolvem as modalidades de futsal e futebol. 

 

Desafio - Nas disputas, os atletas do país vizinho desafiam em jogos amistosos os atletas treinados por Karl Schmidt, Carlos Eduardo Durks (Dudu) e Rubens Durks, o que, além de servir como preparação para melhora do desempenho dos atletas dentro de campo, também é um incentivo para as crianças virem até a AACC praticarem esportes e terem um fim de semana mais saudável e contribui ainda para a formação intelectual e cultural de todos, já que por meio do intercâmbio as crianças interagem umas com as outras e são trocadas informações sobre como é a realidade das crianças tanto no Brasil quanto no Paraguai.

 

AACC - A Associação Atlética Cultural Copagril (AACC) em parceria com a prefeitura de Marechal Cândido Rondon realiza treinos de futsal e futebol para crianças de 06 a 15 anos no município de Marechal Cândido Rondon e nos distritos de Margarida, Iguiporã e Porto Mendes. O projeto social de treinos de futsal atende crianças de forma gratuita, sendo como requisito para participação estarem matriculados e frequentando a escola. Durante o ano, além de participarem dos treinos os atletas também participam de competições em diversas localidades, uma mescla de trabalhos que contribuem com o desenvolvimento físico, psicológico e com a manutenção da saúde das crianças que fazem parte do projeto. (Imprensa Copagril)

COOPAVEL: Encontro de Startups vai ter 5 equipes do hackathon do Show Rural

 

coopavel 27 02 2020O Encontro de Startups é uma das atividades de maior sucesso da Acic Labs, aceleradora e hub de inovação da Associação Comercial e Industrial de Cascavel - funciona em parceria com o Sicoob. A edição do próximo sábado (29/02) será ainda mais especial. O evento contará com cinco das 15 equipes que participaram do hackhathon do Show Rural Digital, uma das principais atrações do 32º Show Rural Coopavel, realizado de 3 a 7 de fevereiro, em Cascavel. O início dos pitches será às 9h30, gratuitamente. Todos os interessados em conhecer mais sobre as ideias inovadoras das competidoras são convidados a participar.

 

Campeã - A campeã do hackathon foi a Mimosa, que ganhou como premiação uma viagem ao ecossistema de inovação de Toronto, no Canadá – a viagem será realizada no segundo semestre deste ano. Também vão participar do Encontro de Startups integrantes das equipes Harvestsoy, Psico logic, Agrohacker e Flyfish. Os membros das equipes falarão de sua experiência em participar da competição e informarão sobre a solução desenvolvida ao problema escolhido. Dezessete desafios, todos ligados à área do agronegócio, foram apresentados. As equipes puderam escolher um deles e então desenvolver uma alternativa ao problema apresentado.

 

Facilitação - Pelo segundo ano, a facilitação dos trabalhos do hackathon foi feita pelo Acic Labs em parceria com o Senai. “Foi uma experiência incrível. Pudemos, além de auxiliar, aprender muito com os participantes. Essa competição é uma demonstração da capacidade, da criatividade e de quanto nossos jovens estão conectados com o mundo da inovação”, informa o diretor de Comunicação Social e um dos criadores da aceleradora Carlos Guedes. “Realmente, essa é uma experiência única e somos muito gratos em poder participar”, diz o vice-presidente da Acic para Assuntos da Microempresa, Siro Canabarro. “Todos que puderem devem participar do Encontro de Startups de sábado, porque será dos mais informativos”, segundo Siro. (Imprensa Coopavel)

SICREDI UNIÃO PR/SP: Cresce procura por seguro para atividade comercial em residência

 

sicredi uniao 27 02 2020A prática de atividades profissionais em residência está cada vez mais comum no cenário brasileiro, e grande parte dessas pessoas destinam um cômodo para instalar o seu negócio e acomodar os equipamentos, mercadorias e prestar atendimento. Para prevenir o risco de roubo, danos elétricos, vendaval e incêndio, por exemplo, a Sicredi União PR/SP oferece a opção de Seguro Residencial que pode ser estendido para os bens da atividade profissional.

 

Cobertura - O assessor de seguros da Sicredi União PR/SP, João Francisco Souza Aleixo, explica que o seguro garante cobertura tanto para os itens residenciais quanto da atividade econômica desenvolvida no local. “Basta informar que exerce atividade comercial em casa para fazermos essa inclusão que, sem dúvida, é um importante aliado para a proteção do negócio por garantir a reposição dos bens em caso de perdas”, esclarece.

 

Trabalho em casa - O assessor de seguros destaca ainda que é crescente o número de profissionais que optam por trabalhar em casa, tanto que somente na Sicredi União PR/SP há 20 mil associados com esse perfil. O Portal do Empreendedor também revela que no Brasil há mais de 9 milhões de brasileiros formalizados na categoria microempreendedor individual, e a maioria desenvolve a atividade em sua própria residência para reduzir custos.

 

Dado - Outro dado que reforça essa tendência, divulgado em janeiro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é que mais de 20 milhões de brasileiros estão atuando sem registro em carteira de trabalho. “É importante que esse público saiba que existe a opção de seguro, porque pode evitar que uma situação inesperada coloque em risco a continuidade do negócio”, enfatiza Aleixo. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

UNIMED LONDRINA: Primeira corrida de 2020 da cooperativa está com inscrições abertas

 

unimed londrina 27 02 2020Está dada a largada para as inscrições da primeira corrida de rua da Unimed Londrina neste ano. A Unimed Inspira – etapa day – será realizada no aterro do Lago Igapó II, dia 29 de março, com largada às 8h. Os participantes poderão optar pela prova de 4K, 8k, pela caminhada ou cãominhada, as duas últimas terão início às 9h15. Haverá ainda a prova Kids, com largada às 9h45. As vagas são limitadas a 1.700 participantes e as inscrições podem ser feitas pelo site https://www.centraldacorrida.com.br/corridas-unimed-inspira-2020-etapa-day.

  

Atividades da arena - As pessoas que não quiserem participar das modalidades disponíveis poderão aproveitar as atividades da arena, que será montada no aterro do Lago. No local haverá equipes da Unimed aferindo pressão e medindo glicemia no Espaço Saúde, médicos veterinários orientando tutores no Espaço Pet, equipe de recreação realizando oficinas para as crianças além de distribuição de pipoca, energético e picolé. 

 

Estímulo - A Unimed Londrina realiza duas corridas de rua por ano com o objetivo de estimular a prática de atividade física e o cuidado com a saúde. As corridas realizadas em 2019 contaram com a participação de cerca de 3 mil pessoas cada uma e as inscrições foram encerradas com mais de dez dias antes da prova. (Imprensa Unimed Londrina)

ECONOMIA: Ipea prevê crescimento maior do PIB do setor agropecuário

 

economia 27 02 2020O Produto Interno Bruto (PIB) do setor agropecuário no país deve apresentar crescimento maior do que o previsto para 2020. A estimativa é do Instituto do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), que revisou as previsões para este ano.

 

Alta - De acordo com estudo divulgado na sexta-feira passada (21/02), para 2020 o PIB do setor deve ter alta que de 3,4% a 4,15, com base em projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A estimativa anterior do Ipea era de crescimento de 3,2% a 3,7%, respectivamente.

 

Aceleração - De acordo com o Ipea, a alta nos cenários para a safra 2019/2020 representa forte aceleração da atividade do setor em relação ao ano passado, quando o crescimento foi de 0,7%, de acordo com a estimativa do instituto. Segundo o estudo, nos dois cenários, o componente que mais deve contribuir positivamente para esse resultado é a lavoura. A estimativa é que a lavoura cresça acima de 3,9% devido principalmente ao crescimento esperado nas produções de soja e café.

 

Soja - No caso da soja, que é o de maior peso na lavoura, as previsões indicam que a produção deste segmento deve crescer entre 7,1% (segundo a Conab) e 8,7% (de acordo com o IBGE). Aliado a isso, é esperada uma alta de dois dígitos na produção de café, 13,1%.

 

Pecuária - Para a pecuária, as estimativas indicam um crescimento de 3,5% neste ano. O destaque fica com a produção de suínos, com alta de 4,5%. O segmento de bovinos deve apresentar crescimento de 3,5% e a de aves, 2,1%.

 

Coronavírus - O Ipea chama a atenção para a possibilidade de um efeito da epidemia de coronavírus na China sobre a demanda por produtos agropecuários, apesar do efeito esperado não ser significativo sobre a produção de soja devido ao fato de a cultura já ter iniciado a colheita. No caso da carne bovina, que possui uma produção mais dinâmica, o impacto potencial pode ser maior. A soja, ao lado da carne, é um dos principais itens na pauta de exportações para a China.

 

Dificuldade - "Os problemas enfrentados atualmente pela China, como a implementação de quarentena em diversas cidades e as dificuldades de armazenamento dos contêineres refrigerados nos portos chineses, acarretam dificuldade para a circulação de mercadorias. Apesar das exportações do produto continuarem crescendo, a incerteza em relação ao mercado asiático pode ter sido um dos fatores que contribuiu negativamente para a queda dos preços do boi gordo nos mercados futuros", diz o estudo.

 

Efeitos - Para o diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Ipea, José Ronaldo de Castro Souza Júnior, a epidemia do coronavírus pode afetar o PIB do setor. “Os efeitos econômicos do coronavírus podem representar um risco para as projeções do PIB agropecuário, uma vez que a demanda externa por carnes e, por consequência, a produção interna podem ser afetadas”, disse o diretor para quem um possível efeito negativo não deve recair sobre a produção da carne suína para a exportação devido a China ainda sofrer as consequências da peste suína africana sobre seus rebanhos.

 

Acordo - O estudo aponta ainda o recente acordo Estados Unidos-China como outro fator que pode afetar o PIB agropecuário, especialmente no que diz respeito à soja. Além da soja ser o principal produto agroindustrial exportado pelo Brasil, o país é o maior exportador mundial, com participação crescente no mercado internacional. Esse crescimento vem ocorrendo não só pelo aumento da produção, mas também pela guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, que tirou os americanos da liderança.

 

Origem - Quase 90% da soja importada pela China é proveniente dos EUA (35%) e Brasil (55%). O acordo prevê um aumento de 192% das importações de soja dos EUA para a China em 2020 e de 258% em 2021 (na comparação com 2019).

 

Inviável - "Essa meta é claramente inviável, pois representaria um volume maior do que toda a soja produzida nos Estados Unidos atualmente. Ainda assim, haverá uma pressão muito forte no sentido de ampliar fortemente as exportações de soja norte-americanas para a China, certamente deslocando os principais fornecedores. Por se tratar de uma commodity, é sempre possível realocar a oferta brasileira para outros mercados que deixariam de ser atendidos pela soja dos EUA - com todas as dificuldades de redefinições logísticas e contratuais envolvidas)", diz o Ipea. (Agência Brasil)

CMN: Técnicos agrícolas podem ser prestadores de assistência técnica e extensão rural

 

cmn 27 02 2020A Lei nº 13.639, de 26/3/2018, criou o Conselho Federal dos Técnicos Industriais, o Conselho Federal dos Técnicos Agrícolas, os Conselhos Regionais dos Técnicos Industriais e os Conselhos Regionais dos Técnicos Agrícolas, desvinculando esses profissionais dos Conselhos Regionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREAs).

 

Vinculação - Com base na Lei nº 13.639, de 2018, o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) estabeleceu que a vinculação dos profissionais de nível médio aos CREAs se encerraria em 17/2/2020.

 

Alteração - Diante disso, para que os técnicos agrícolas não fiquem impedidos de prestar assistência aos produtores que queiram tomar recursos no sistema nacional de crédito rural e, dessa forma, essas operações não sejam inviabilizadas, com reflexos negativos para a safra em curso, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou alterações no Manual de Crédito Rural (MCR) para mencionar o Conselho Federal ou Regional de Técnicos Agrícolas entre os conselhos cujos filiados estão habilitados a prestar esse serviço.

 

Operações - Vale destacar que os técnicos agrícolas já prestavam serviços de assistência técnica nas operações de crédito rural. (Ministério da Economia / Mapa)

OIE: Somente em fevereiro 30 novos casos de Influenza Aviária foram reportados

oie 27 02 2020De acordo com o relatório da Organização Mundial para Saúde Animal (OIE), divulgado na última terça-feira (25/02), entre 04 e 25 de fevereiro 30 novos surtos de Influenza aviária de alta patogenicidade (IAAP) em aves comerciais foram notificados na China, Alemanha, Polônia, Arábia Saudita, Eslováquia e Vietnã. O total de surtos em andamento em todo o mundo são 135 distribuídos sendo 19 na África, 81 na Ásia e 35 na Europa.

Perdas - Ainda de acordo com o relatório, durante o período, 587.029 animais foram notificados como perdas na Ásia e na Europa nos surtos contínuos e novos. Na cidade de Taipé, capital de Taiwan, registrou 10 novos surtos (H5N2 e H5N5) em aves comerciais e o Vietnã 10 novos surtos (H5N6). A China relatou dois novos surtos em aves domésticas (H5N1, H5N6).

Surtos contínuos - O relatório aponta que surtos contínuos ainda estão presentes no Afeganistão, China, Taipei, Índia, Coréia do Norte, Arábia Saudita e Vietnã em aves comerciais (subtipos H5N1, H5N2, H5N5, H5N6, H7N9) e Afeganistão, Israel e China em aves selvagens (H5, H5N6, H7N9)

Europa - No caso da Europa, sete novos surtos foram relatados pela Alemanha, Polônia e Eslováquia, em aves comerciais (H5N8). Surtos contínuos ainda estão presentes na Alemanha, Hungria, Polônia, Romênia, Eslováquia, Ucrânia em aves comerciais e também selvagens (H5N8). (Avicultura Industrial)

 

INFRAESTRUTURA I: Movimentação de fertilizantes líquidos deve crescer em Paranaguá

 

infraestrutura I 27 02 2020A possibilidade de retomada do mercado de importação de fertilizantes líquidos traz boas perspectivas para as empresas que atuam no segmento no Porto de Paranaguá. Novos mercados e negociações já estão em andamento, assim como a estrutura de armazenagem preparada. A expectativa é que neste ano os volumes de desembarque do produto por mangotes e dutos sejam maiores.

 

Trabalho conjunto - Segundo o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, a empresa tem trabalhado em conjunto com a iniciativa privada para atrair novos players para os terminais do Estado, em todos os segmentos.

 

Reconhecimento - “Somos um dos portos mais reconhecidos não apenas pela excelente operação portuária, mas também pela governança que a empresa estabeleceu. Quanto à eficiência, não só na empresa pública, mas também da iniciativa privada.”, afirma.

 

Condição operacional - De acordo com Garcia, cabe à Portos do Paraná aprimorar cada vez mais a condição operacional dos portos do Estado para que continuem sendo referência.

 

Realidade - Segundo o gerente da empresa Cattalini, Lucas Guzen, atualmente os fertilizantes líquidos já são uma realidade de diversos mercados em primeiro mundo, principalmente nos Estados Unidos, onde têm uma grande aplicação. “Não precisamos ir muito longe, na América do Sul também é realidade no mercado Argentino”, completa.

 

Referência - Segundo Guzen, ao buscar o produto como alternativa de expansão de mercado, a ideia é aproveitar que o Porto de Paranaguá já é referência na importação de fertilizantes granulados e sólidos. “Já temos um volume mínimo sendo movimentado pelo Porto de Paranaguá, mas há o interesse crescente dos produtores internacionais dos fertilizantes líquidos de aumentar, e tornar esse mercado mais regular e robusto, como é dos demais fertilizantes”.

 

Origem - Atualmente, os produtos importados pela empresa operadora do Porto de Paranaguá vêm dos Estados Unidos, principais produtores. Porém, também existe uma forte produção nos mercados russo e europeu, além de Trinidade e Tobago, na América do Sul. “O mercado do fertilizante líquido é um mercado que a gente já vem desenvolvendo há alguns anos e dando total suporte para que esses novos players se instalem em Paranaguá”, conclui Guzen.

 

Operações - Desde 2016, o produto, principalmente uma composição de ureia líquida, aparece nos registros das movimentações do Porto de Paranaguá. Até dezembro do ano passado, sete navios descarregaram fertilizantes nessa forma – um volume total de 42 mil toneladas.

 

Adubos líquidos - Os adubos líquidos foram movimentos em maior volume em 2017, quando três navios descarregaram 16.454 toneladas do produto. Em 2018 foram 9.330 toneladas e, em 2019, 9.718 toneladas.

 

Expectativa - O segmento dos granéis líquidos está otimista com as expectativas de mercado e com os números, que demonstram crescimento já no primeiro mês deste ano. Segundo representantes do setor, 2020 promete ser muito bom para todos os operadores do Porto de Paranaguá, principalmente pela sinalização de novos investimentos em reforma e melhorias no píer público.

 

Operadores - Os operadores de granéis líquidos no Porto de Paranaguá são a CPA, CBL, Transpetro, União Vopak, Alcopar e Cattalini. Esta é responsável por 43% das movimentações. (Agência de Notícias do Paraná)

INFRAESTRUTURA II: CCR vence leilão de concessão do trecho sul da BR-101

 

infraestrutura II 27 02 2020O Grupo CCR venceu o leilão de concessão do trecho sul da BR-101, em Santa Catarina. O grupo ofereceu a menor tarifa de pedágio, R$ 1,97012, com 62,04% de deságio sobre a tarifa máxima de R$ 5,19.

 

Localização - Foram concedidos 220 quilômetros entre os municípios de Paulo Lopes (SC) e a divisa com o estado do Rio Grande do Sul. O primeiro leilão de rodovias deste ano foi realizado na sexta-feira passada (21/02) na B3, Bolsa de Valores, em São Paulo, e durou pouco mais de 20 minutos.

 

Propostas - Foram apresentadas três propostas. As outras duas foram a do Consórcio Way-101, que ofereceu R$ 4,35985 de tarifa, com deságio de 16% e a da EcoRodovias, que apresentou tarifa de R$ 2,51016, com 51,63% de deságio.

 

Martelo - O ministro da Infraestrutura, Tarcíso de Freitas, presente no leilão, junto com diretores da CCR, bateu o martelo em favor da CCR ao fim do certame. Em vídeo publicado nas redes sociais, o ministro destacou que o contrato estabelece mecanismos de aportes extras, que garantem capital suficiente para os investimentos mesmo com a aplicação de uma tarifa baixa. (Agência Brasil)

INFRAESTRUTURA III: Governo promove Consulta Pública sobre duplicação da PR-323

 

infraestruturta III 27 02 2020O Governo do Paraná promove quarta-feira da semana que vem (4 de março) a Consulta Pública presencial no município de Doutor Camargo, no Noroeste do Estado, para apresentar e discutir com a população o projeto de ampliação da capacidade da rodovia PR-323. O encontro é realizado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR) e acontece no auditório da Câmara de Vereadores, a partir das 14 horas.

 

Obras - Estão previstas obras de duplicação e melhorias no trecho de 6,3 quilômetros da PR-323, que vai do município de Doutor Camargo até aproximadamente 1 quilômetro antes da margem do rio Ivaí. Esse projeto faz parte do Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná e conta com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

 

Coleta de informações - “Além da duplicação da pista existente, o projeto inclui implantação de intersecção em desnível, de vias marginais, acostamentos e passeios. Por isso é importante que o Governo e os técnicos do DER/PR apresentem o planejamento e colham informações com a população”, explicou o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

 

Transparência - A realização da Consulta atende às políticas operacionais do BID e serve para que moradores da região, autoridades locais e demais representantes da comunidade possam conhecer detalhes dos projetos e obras a serem executadas. De acordo com Sandro Alex, as Consultas Públicas estabelecem um diálogo efetivo com as partes, o que minimiza eventuais impactos negativos das obras. “É um momento importante para eliminarmos dúvidas da população e dar transparência a todo processo que envolve as obras de melhorias na PR-323”, pontuou.

 

Na prática - Agendada para as 14 horas, a Consulta Pública iniciará com uma explicação a respeito do Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes e do funcionamento das políticas operacionais do BID. Em seguida, os técnicos do DER/PR apresentarão o projeto de duplicação da PR-323, expondo os trechos que serão afetados, o planejamento das obras e as principais intervenções a serem realizadas.

 

Questionamentos - Por fim, haverá um momento para que os participantes possam fazer questionamentos e tirar dúvidas sobre o projeto. Durante a Consulta, serão distribuídos formulários de perguntas para que os interessados em realizar questionamentos se inscrevam com antecedência. A previsão é que a Consulta termine por volta das 15h30. (Agência de Notícias do Paraná)

 

SERVIÇO

Consulta Pública do projeto de duplicação da PR-323 no município de Doutor Camargo

Data: Quarta-feira (04.03)

Horário: das 14h às 15h30

Local: Auditório da Câmara de Vereadores de Doutor Camargo

Rua Xavier da Silva, 988

SGA: Autorização ambiental para destinação de resíduos agora é online

 

sga 27 02 2020O Instituto Água e Terra, por meio da Câmara Técnica de Resíduos, comunicou na quinta-feira passada (20/02) que as Autorizações Ambientais para destinação de resíduos gerados no Paraná serão emitidas automaticamente pelo Sistema de Gestão Ambiental (SGA), conforme determina a Portaria IAP n° 212/2019.

 

Tempo médio - O tempo médio para conclusão da análise do requerimento de Autorização Ambiental era de cinco meses. “Agora, com essa modernização, a emissão será online, aguardando apenas a compensação do pagamento da taxa ambiental”, explica Ivonete Coelho, gerente de Licenciamento Ambiental do Instituto Água e Terra e coordenadora da Câmara Técnica de Resíduos.

 

Capacidade - Com essa agilidade, os locais destinados ao armazenamento dos resíduos não excederão sua capacidade e, também, garantirão o atendimento integral da legislação ambiental quanto ao gerenciamento de resíduos no Estado do Paraná.

 

Responsabilidade - As informações prestadas ao SGA para a emissão automática da Autorização Ambiental são de responsabilidade do responsável legal e do responsável técnico da atividade e/ou empreendimento.

 

Habilitado - O responsável técnico informado no requerimento de Autorização Ambiental automática deve ser devidamente habilitado pelo respectivo conselho de classe profissional para atuar de gestão de resíduos sólidos.

 

Sanções penais - A omissão e/ou falsidade das informações prestadas no requerimento estão sujeitas às sanções penais previstas no Art. 299 do Código Penal.

 

SGA - Desenvolvido em 2014 pelo Instituto Água e Terra (antigo IAP), em parceria com a Celepar, a plataforma é uma solução informatizada que facilita o processo de licenciamento. Desde sua implementação, à espera dos usuários diminuiu cerca de 60%. Antes os processos eram físicos e demandavam mais tempo dos servidores do órgão. (Agência de Notícias do Paraná)

SAÚDE I: Paraná confirma mais de 9 mil casos de dengue em uma semana

 

saude I 27 02 2020O boletim semanal da Secretaria de Estado da Saúde registra 9.161 novos casos confirmados de dengue no Paraná. O monitoramento do período epidemiológico com início em 28 de julho de 2019 totaliza hoje 35.853 casos confirmados da doença. A publicação anterior trazia 26.692.

 

Notificações - Atualmente 329 municípios apresentam notificações para a dengue e 271 têm casos confirmados. Aumentou também o número de cidades em epidemia, eram 78 na semana anterior e agora são 93.  As 14 cidades que entraram para epidemia são: Londrina, Foz do Iguaçu, Maringá, Umuarama, Iracema do Oeste, Brasilândia do Sul, Ivaté, Jussara, Tapejara, Ivatuba, Nova Esperança, Sarandi, São Pedro do Ivaí, Guaraci e Leópolis.

 

Boletim semanal - De acordo com o boletim semanal, Londrina tem hoje 2.288 casos confirmados de dengue; Maringá tem 1.628 e Foz do Iguaçu, 1.545. Paranavaí, que já faz parte das cidades em epidemia soma o maior número de casos do estado, com 3.878 confirmações.

 

Maior circulação viral - “Estamos no momento considerado de maior circulação viral da dengue, com o registro de muita chuva, mas com a permanência do calor e de dias abafados, situação propícia para a proliferação do mosquito transmissor da doença, que se reproduz facilmente em qualquer lugar que acumule água parada”, explica o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto. “Por isso, nosso apelo e alerta semanal a todo paranaense para que ajude a combater a dengue, eliminando os criadouros do mosquito Aedes Aegypti. É importante lembrar que 90% dos criadouros estão nas residências, em ambientes externos e internos”, afirma.

 

Municípios - Proporcionalmente ao número de habitantes, as cidades de Santa Isabel do Ivaí e Quinta do Sol, apresentam maior incidência. Santa Isabel do Ivaí, na região Noroeste, com cerca de 8.700 moradores, registra 1.283 casos de dengue e uma incidência de 14.913,40 por 100 mil habitantes, e Quinta do Sol, na região Centro-Oeste, com aproximadamente 5 mil habitantes, tem 664 casos e uma incidência de14.310,34.

 

Alerta - 46 municípios apresentam situação de alerta para a dengue, sendo que 19 passaram a fazer parte da relação nesta semana; 74 apresentam dengue com sinais de alarme e 26 registram casos de dengue grave.

 

Sintomas - Os principais sintomas da dengue são febre alta com início súbito, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, manchas e erupções avermelhadas semelhantes ao sarampo ou rubéola, principalmente no tórax e membros superiores, náuseas e vômitos, perda de paladar e de apetite, tonturas, dores no corpo.

 

Ações - Em todas as regiões acontecem ações para o combate e controle da dengue. Em Cascavel, reunião entre hospitais e a 10ª. Regional de Saúde estabeleceu o fluxo de pacientes com dengue intuito de desafogar as unidades de pronto atendimento de Cascavel e dos municípios da região. O Hospital do Coração passa a direcionar 10 leitos para acomodação de pacientes com dengue e os casos mais graves serão destinados ao Hospital Regional de Cascavel. (Agência de Notícias do Paraná)

SAÚDE II: Novo boletim da febre amarela confirma mais oito mortes de macacos

 

saude II 27 02 2020O novo boletim epidemiológico da febre amarela divulgado nesta quarta-feira (26/02), pela Secretaria de Estado da Saúde, confirmou mais oito mortes de macacos (epizootias) no Paraná. O número de notificações passou de 485 para 560. Do total, 91 mortes foram confirmadas, 188 permanecem em investigação, 60 já foram descartadas e 221 foram indeterminadas, ou seja, sem coleta de amostra. A 3° Regional de Saúde, de Ponta Grossa, é a que concentra o maior número de confirmações, com 32 epizootias.

 

Sinal - “Os casos de mortes de macacos sinalizam que o vírus está circulando no Estado, isso alerta para a necessidade de tomar a vacina contra a doença. A taxa de letalidade nos casos mais graves da doença é de 60%. Isso é muito preocupante, precisamos que a população entenda a necessidade e a importância da vacina na prevenção da doença”, alerta o secretário da Saúde, Beto Preto.

 

Municípios - Seis novos municípios confirmaram mortes de macacos: Guarapuava, Campo do Tenente, Contenda São José dos Pinhais e Santa Maria do Oeste, cada um com mais um caso, e Paulo Frontin, com mais dois casos. Araucária, que já apresentava duas epizootias passa agora a ter três confirmações.

 

Humanos - Em relação a casos de febre amarela em humanos, a Secretaria da Saúde informa que são 92 notificações desde julho de 2019, sendo que destas, 76 já foram descartados e 16 permanecem em investigação. Até o momento nenhum caso foi confirmado.

 

Vacina - A vacina que protege contra a febre amarela está disponível nas unidades de saúde de todo estado. Uma única dose protege para toda a vida. Quem tem entre nove meses de idade a 59 anos, 11 meses e 29 dias deve receber a dose.

 

Orientação - Desde 2017, o Ministério da Saúde segue a orientação de ofertar apenas uma dose da vacina de febre amarela durante toda a vida, porém no ano passado a pasta orientou os estados para que em 2020 seja dado um reforço da vacina para crianças com quatro anos de idade, devido à diminuição na resposta imunológica da criança que é vacinada muito cedo.

 

Doença infecciosa - A febre amarela é uma doença infecciosa, causada por vírus transmitido pela picada dos mosquitos infectados. Os sintomas iniciais são febre com calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores musculares, vômitos e fraqueza.

 

Alerta - A Secretaria da Saúde reforça, ainda, o alerta que os macacos não transmitem a febre amarela. Eles ocupam a função de sentinelas no enfrentamento da febre amarela, indicando o caminho que o vírus está percorrendo. (Agência de Notícias do Paraná)

SAÚDE III: Ministros se reúnem para discutir ações de combate ao novo coronavírus

saude III 27 02 2020O governo federal deve lançar, nas próximas semanas, uma campanha nacional de esclarecimento sobre o novo coronavírus (Covid-19), informou nesta quarta-feira (26/02) o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Ele e outros oito ministros participaram de uma reunião, no Palácio do Planalto, para tratar das ações para o enfrentamento à síndrome respiratória, que teve um primeiro caso de infecção confirmado no Brasil. Foi também a primeira reunião interministerial comandada pelo novo ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto. O presidente Jair Bolsonaro, que retornou a Brasília nesta quarta-feira, após tirar uns dias de descanso no carnaval, não participou da reunião. Ele retoma sua agenda normal a partir desta quinta-feira (27/02).

Comunicação - "Nós vamos ter que fazer uma comunicação um pouco maior para a população, a gente já tinha esse plano de comunicação, dependendo se tívessemos um caso ativo, então a gente deve começar uma campanha para as pessoas poderem perceber a importância de lavar as mãos, de ter higiene, se caso tiver febre, tosse, entrar em contato com o telefone da Ouvidoria, o 136, a página do Ministério da Saúde, porque nessa época se produzem muitas fake news, para as pessoas terem uma informação de qualidade, ali nessa página tem um plano de contingência por estados, por cidades", informou Mandetta.

Informativo - Ele não disse quando a campanha começará a ser veiculada na mídia, mas destacou que será semelhante a campanhas anteriores sobre epidemias mundiais, como a da gripe H1N1. "Esse é um plano que a gente já tinha, ele é basicamente informativo, para a população ficar tranquila, saber o que pode fazer", acrescentou.

Confirmação - Mais cedo, o Ministério da Saúde confirmou que um homem de 61 anos, morador da cidade de São Paulo, que esteve na região da Lombardia, no norte da Itália, entre os dias 9 e 21 de fevereiro, foi confirmado como primeira pessoa contaminada pelo coronavírus no país. Por enquanto, disse Mandetta, não há nenhuma mudança nas regras de circulação em portos e aeroportos do país. "Não tem mudanças de conduta, não tem mudança em relação ao trânsito de pessoas", enfatizou.

Planos de contingência - O governo informou que todos os estados do país atualizaram e enviaram ao Ministério da Saúde seus planos de contingência, com ações para enfrentamento à doença. O Ministério da Saúde também realizou licitação para a aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como máscaras, para distribuir a todos os estados do país, ampliando os estoques já disponíveis. Ainda de acordo com as autoridades, as unidades básicas de saúde já contam com protocolo atualizado para o devido atendimento à infectados e possuem salas especiais para triagem. Casos suspeitos serão encaminhados para hospitais de referência nos estados, que possuem leitos disponíveis para cuidados intensivos, caso necessário.

Participantes - Participaram da reunião desta quarta-feira os ministros Braga Netto (Casa Civil), Luiz Henrique Mandetta (Saúde), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Ernesto Araújo (Itamaraty), Sérgio Moro (Justiça), Onyx Lorenzoni (Cidadania), Augusto Heleno (GSI), Tereza Cristina (Agricultura) e Jorge Oliveira (Secretaria Geral). Também participaram representantes do Ministério da Economia, do Desenvolvimento Regional, da Polícia Federal e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). (Agência Brasil)

 

OPINIÃO: Educação, renda e êxodo rural

opiniao 27 02 2020*José Zeferino Pedrozo

O êxodo rural é um fenômeno provocado por causas múltiplas que, associadas, produzem um efeito sociológico medido pela migração das pessoas do meio rural para as zonas urbanas. Entre as causas mais recorrentes situam-se a falta de renda e a descapitalização do produtor rural que levam a um empobrecimento da família rural; o isolamento e a falta de assistência médica e hospitalar no campo; a ausência de opções de lazer, recreação e estudo; a dificuldade de acesso à educação profissionalizante, ao ensino superior e aos produtos da indústria cultural e de entretenimento.

Essa era a leitura que se fazia há algumas décadas desse quadro que, na época, refletia em certa medida o fracasso das políticas para o campo e a desatenção da sociedade brasileira para com a realidade rural.

Hodiernamente, muita coisa mudou. A migração da população rural para as cidades ainda existe, porém, em ritmo mais lento. O exemplo do grande oeste catarinense é emblemático. Pesquisa da Unoesc mostrou que os pequenos municípios perdem, anualmente, fatias de sua população que se transferem para as cidades que exercem o papel de micropolos regionais. Além dessa migração intrarregional ocorre outra – a litoralização – ou seja, pequenos e médios municípios oestinos perdem população para as cidades litorâneas. A concentração na orla marítima não é positiva, pois cria distorções na ocupação territorial, na distribuição da força de trabalho e na agudização dos problemas de cidades turísticas.

Nos últimos 20 anos, os maciços investimentos em formação e aperfeiçoamento profissional dos produtores rurais mudaram o perfil dos agentes econômicos que atuam no setor primário da economia. Produtores se transformaram em empresários rurais; trabalhadores rurais tornaram-se recursos humanos qualificados; famílias rurais passaram a ser multifuncionais e capacitadas para multitarefas. O Sistema S – Senar, Sescoop, Sebrae – teve um papel fundamental nesse processo ao lado dos sindicatos rurais, das cooperativas e das agroindústrias.

Em decorrência, as principais cadeias produtivas modernizaram-se com o emprego de dois fatores: talento e tecnologia. Os recursos humanos capacitados pelos inúmeros programas do Sistema S passaram a empregar técnicas de gestão adequadas que levaram a plena otimização dos recursos disponíveis. Incorporaram-se as tecnologias em forma de máquinas, equipamentos, instalações, edificações agrícolas, genética, manejo, nutrição etc. Importantes cadeias produtivas como as da avicultura, suinocultura, bovinocultura de corte, bovinocultura de leite, grãos etc. elevaram seus níveis de produção, produtividade e rentabilidade.

O resultado de toda essa equação chama-se renda. Com renda maior, as famílias obtêm, no campo, conforto e comodidades, acessam bens de consumo duráveis e conquistam bem-estar semelhante ou superior ao das famílias urbanas.

A opção por permanecer ou retornar ao campo está muito presente nos participantes de duas importantes linhas de ação do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar): no curso de formação de técnicos em agronegócio e na assistência técnica e gerencial (ATeG). A aplicação prática e imediata dos conhecimentos adquiridos melhora os índices de desempenho dos estabelecimentos rurais – e aumenta a renda do empresário, do produtor e da família rural.

Empresários e produtores rurais que operam com eficiência suas propriedades obtêm renda – e com renda podem sustentar uma vida de qualidade. Esses não deixarão o campo. Ao contrário, atrairão novos trabalhadores, empreendedores e investidores, revitalizando o setor primário da economia. Contribuir para o sucesso das cadeias produtivas da agricultura, da pecuária e do agronegócio em geral proporciona resultados que nenhum programa social ou política pública pode oferecer – entre eles a neutralização do êxodo e da migração.

*José Zeferino Pedrozo é presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (Faesc) e do Conselho de Administração do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC)

 


Versão para impressão


RODAPE