Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4765 | 17 de Fevereiro de 2020

POLÍTICA AGRÍCOLA: Mapa publica preços mínimos para trigo, laranja e arroz

politica agricola 17 02 2020Foi publicada, no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (17/02), a Portaria nº 42, assinada pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, estabelecendo os preços mínimos para trigo em grãos, sementes de trigo, da safra 2020/2021, laranja in natura e arroz longo em casca, da safra 2019/2020.

Trigo - Para os estados da região Sul, os valores mínimos da saca de 60 quilos de trigo em grãos sofreram aumento de 6,95% em relação à safra anterior para os tipos 1, 2 e 3, em todas as classes: básico, doméstico, pão e melhorador. Os preços mínimos para as sementes de trigo sofreram a mesma variação, ou seja, 6,95%.

Paraná - O Paraná mantém a liderança nacional na produção de trigo. Segundo o Departamento de Economia Rural da Secretaria de Estado da Agricultura, o Estado atingiu 2,1 milhões de toneladas do cereal na safra passada, cuja colheita foi encerrada em novembro de 2019. O resultado foi 24% menor em relação ao ciclo anterior, devido às perdas causadas por problemas climáticos.

Laranja e arroz em casca - Segundo a Portaria 42, o preço mínimo da caixa de 40,8 quilos de laranja in natura teve uma redução de 2,63%, válido para todos os estados brasileiros. Em relação ao arroz longo em casca, houve um aumento de 8,75% para a saca de 50 quilos para Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Para o Paraná e as regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte, a saca de 60 quilos subiu 10,04%. Esses índices são válidos somente para operações securitizadas nos termos da Resolução nº 2.238, do Conselho Monetário Nacional (CMN), publicada no dia 31 de janeiro de 1996.

Clique aqui para conferir na íntegra a Portaria nº 42 do Mapa

 

GETEC: Informe nº 7 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

getec destaque 17 02 2020A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulga, nesta segunda-feira (17/02), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central (BC), levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2019, 2020 e 2021. 

Clique aqui para conferir o Informe da Semana

 

FRIMESA: Números são aprovados na Assembleia Geral Ordinária

2019 se consolida como mais um ano de avanço para as cooperativas do Paraná. A Frimesa, que possui a estratégia centrada na industrialização de alimentos derivados de carne suína e lácteos, encerrou com saldo positivo e alcançou a casa dos três bilhões de faturamento, permitindo a sustentação das cadeias de produção, que envolvem mais de 20 mil pessoas. Esses valores foram apresentados na prestação de contas, em 14 de fevereiro, no auditório da Frimesa, em Medianeira (PR). A Assembleia aprovou o relatório anual de 2019 e elegeu o Conselho Fiscal para 2020. Participaram do evento os delegados das cooperativas filiadas – Copagril, Lar, C.Vale, Copacol e Primato -, bem como, o presidente do Sistema Ocepar, engenheiro agrônomo José Roberto Ricken.

Recuperação - A recuperação marcou o ano de 2019, principalmente para o setor de carnes. O aumento da demanda mundial e a recuperação da economia brasileira permitiu aquecimento do mercado de carne suína e melhora nos preços que estavam estagnados.

Desempenho - Esses fatores, aliados à uma gestão eficiente, foco na redução de despesas e custos permitiram à Frimesa melhorar o desempenho econômico financeiro, e fechar 2019, com crescimento de 8,9%. Em números, o faturamento alcançou R$ 3,18 contra os R$ 2,9 bilhões do ano anterior. O resultado da cooperativo alcançou 61 milhões, desses 31 milhões foram distribuídas as filiadas que juntas somam 1.998 produtores de leite e 996 suinocultores. No quadro social, a Frimesa fechou o ano com 7.935 colaboradores.

Saldo positivo - “O início do ano não foi fácil, mas com os problemas na China, valorizou-se a carne e fechamos o ano com saldo positivo. Repassamos os valores as nossas filiadas e mantivemos toda a cadeia”, avalia o diretor-presidente da Frimesa, Valter Vanzella.

Participação - A atividade de carne suína representou 72% dos negócios. Com um sistema de produção de suíno monitorado, abate cerca de 8100 cabeças de suínos por dia. Na área de lácteos, que representa 27% nos valores faturados processou uma média de 610 mil litros/dia.

Novas tecnologias - O investimento em novas tecnologias resultou em um portfólio completo com 444 produtos, 33 mil clientes ativos, 9 filiais de venda e 11 centros de distribuição. A ampla logística e canais de distribuição, possibilita a Frimesa estar em 15 países. Foram exportados em 2019, quase 480 milhões de toneladas, um crescimento no faturamento de 24,56 % em relação a 2018.

Plantas industriais - As seis plantas industriais receberam 2.125.003 cabeças de suínos ao longo do ano e, 622.437 mil litros de leite foram processados diariamente. A capacidade de produção passou para 370 milhões de quilos de alimentos.

Determinação - “Apesar das dificuldades conseguimos alcançar bons resultados devido a determinação de todos. Estamos entre as dez maiores cooperativas paranaenses, e boa parte dos alimentos que chegam à mesa dos consumidores vem do agronegócio através das cooperativas”. O diretor-executivo da Frimesa, Elias José Zydek destaca que para cumprir as diretrizes de planejamento estratégico a Frimesa precisou em 2019 da reorganização das estratégias, consultorias, projetos inovadores com apenas um objetivo: diminuir custos e agregar valor.

Futuro promissor - A Frimesa está otimista em relação a 2020. A demanda de carnes continua aquecida no mercado mundial e o trabalho agora é para manter as posições conquistadas em relação aos preços bem como, adequar as estruturas para ampliar as exportações.

Adaptação - Para atender essa procura pela exportação de carne, a Frimesa vem adaptando a Unidade Frigorífica de Marechal Cândido Rondon. Com a adequação junto ao Serviço de Inspeção Federal (SIF), passará de 1200 cabeças de suínos abatidos por dia para 1.400, habilitada para exportar para a China.

Planejamento estratégico - O planejamento estratégico da Frimesa tem boas perspectivas a curto e longo prazo, diante de um cenário favorável tanto na área econômica como social, e pretende retomar com mais velocidade as obras do frigorífico em Assis Chateaubriand. A infraestrutura básica está pronta e agora começam a subir as paredes. “O ano de 2020 é promissor, a expectativa é altamente positiva. Nosso propósito é, até o ano de 2024, atingir 5 bilhões com sobras de 150 milhões”, reforça Vanzella.

Eleição - Durante a Assembleia, foi realizada a eleição do novo Conselho Fiscal para 2020 sendo: Celso Utech (C.Vale), Adelir João Dalmagro (Copacol), Ademir Luis Griep (Copagril), Jakson Demétrio Lamin (Lar), Alisson Petermann (Primato), Edmir Antonio Soares (C.Vale). O Conselho de Administração eleito em 2019, segue atuando por quatro anos, continua sendo: Ricardo Silvio Chapla (Copagril), Irineo da Costa Rodrigues (Lar), Valter Pitol (Copacol), Alfredo Lang (C.Vale) e Ilmo Werle Welter (Primato). (Imprensa Frimesa)

{vsig}2020/noticias/02/17/frimesa/{/vsig}

COOPAVEL: Cooperativa revisa valores do 32º Show Rural; movimentação em negócios alcançou R$ 2,7 bi

coopavel 17 02 2020A Coopavel revisou os valores e constatou que a movimentação em vendas do 32º Show Rural foi maior que o oficialmente anunciado no fim da tarde da sexta-feira retrasada (07/02), em coletiva à imprensa. Em vez de R$ 2,5 bilhões, o resultado chega a R$ 2,7 bilhões, informa Dilvo Grolli, presidente da cooperativa, que há 32 anos promove o evento. O crescimento é de 23% na comparação com os R$ 2,2 bilhões alcançados no evento no ano passado.

Fatores - Os fatores que levaram ao desempenho recorde em negócios são inúmeros. São eles: alta produtividade de grãos, anúncio da maior safra de grãos da história do Brasil (251 milhões de toneladas) e valores das sacas de soja e milho maiores, respectivamente, em 15% e 35% comparativamente aos preços praticados em fevereiro de 2019.

Mais - E mais: produtividade média da soja, no Oeste do Paraná, entre 70 e 80 sacas por hectare – em alguns casos chegando a 90 sacas/hectare; bom desempenho do PIB brasileiro, redução da taxa de desemprego, alta do dólar em 7% em janeiro, valorização das carnes no mercado internacional em 2019 que serve de parâmetro para o ano de 2020, e maior controle do corona vírus na China e outros países.

China - Dilvo Grolli cita também a necessidade de a China importar mais alimentos neste ano devido à redução entre 30% e 40% do seu plantel de suínos, novos casos de influenza aviária no frango e desenvolvimento sustentável do mercado mundial de grãos e carnes. “Todos esses aspectos geram um cenário de segurança e de confiança ao produtor rural que então decidiu investir”, ressalta o presidente da Coopavel.

Visitantes - Realizado de 3 a 7 de fevereiro em Cascavel, no Oeste do Paraná, o 32º Show Rural recebeu recorde de visitantes. Em apenas cinco dias, foram 298.910 pessoas, que vieram das mais diferentes regiões do Brasil e do exterior. A média aproximada foi de 60 mil por dia. A meta inicial era de 250 mil pessoas e esse avanço, segundo Dilvo Grolli, é reflexo da tradição e da consolidação do evento que é o maior das Américas Latina e Central e um dos três maiores do planeta.

Lançamentos - Números tão bons explicam a razão de tantas empresas escolherem o Show Rural Coopavel para o lançamento de variedades de soja, híbridos de milho e inovações em máquinas e outras tecnologias para o agronegócio. O Brasil colherá 251 milhões de toneladas de grãos em 2020, e esse número crescerá 50% em 10 anos, chegando em 2030 com produção entre 360 milhões e 380 milhões de toneladas.

Demanda - “Diante de tudo isso, é fácil entender que o agronegócio precisará de mais máquinas, de mais sementes, de mais insumos, de mais mão de obra, de mais armazéns e de mais logística. Isso também explica a razão de os produtores rurais de antecipar cenários e se preparar para as oportunidades que virão”, conforme Dilvo Grolli. (Imprensa Coopavel)

 

INTEGRADA: Cooperativa inaugura Unidade de Recebimento de Grãos em Paiquerê

integrada 17 02 2020A Cooperativa Integrada inaugura, nesta segunda-feira (17/02), sua mais nova unidade de recebimento de grãos, localizada no Distrito de Paiquerê, em Londrina (PR). Com área de 48.400 m2 e área total construída de 1.200 m2, a unidade recém-implantada, atende ao anseio dos cooperados e converge com o projeto estratégico de expansão da cooperativa, cujo propósito é criar valor e atender com excelência os cooperados e produtores rurais da região de Paiquerê, Irerê, Guairacá e Maravilha, além de ampliar a área de atuação da Integrada, melhorando a capilaridade das unidades e proporcionando o aumento do recebimento de cereais.

Investimento - O investimento de mais de 4,5 milhões de reais foi financiado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), e é uma grande conquista para os cooperados, comunidade e para a cooperativa.

Princípios cooperativistas - Para o diretor-presidente da Integrada Jorge Hashimoto a cooperativa difunde, em toda a sua área de atuação, os princípios cooperativistas e investe em inovações e melhorias com foco no aumento da produtividade das lavouras e rentabilidade dos cooperados. “O posicionamento da Integrada e seu reconhecimento no mercado são fruto da confiança e dedicação dos cooperados e colaboradores. A força dessa união, somada a parcerias de respeito e ao trabalho sério, comprometido e de qualidade, garantem o crescimento sustentável da cooperativa e de nossos cooperados, geram valor para o agronegócio e desenvolvimento para o país”, afirma.

Compromisso com associados - Hashimoto também aborda o compromisso da cooperativa com os associados: “A Integrada investe continuamente em melhorias para beneficiar os cooperados e colaborar na consolidação e no fortalecimento de seus negócios. Paiquerê é um dos exemplos. A unidade de recebimento é moderna e irá ampliar a área de captação de grãos. A nossa expectativa é muito positiva, a região apresenta grande potencial”, destaca.

Transbordo - A nova unidade é um transbordo e está preparada para recebimento, beneficiamento, armazenagem e expedição de grãos, contemplando 01 silo expedição, 02 silos-pulmão, 02 moegas, sendo uma delas tombador de bitrem, balança rodoviária de 30 metros, fluxo de recepção e expedição de 200 toneladas por hora. A Cooperativa conta com planos de ampliação.

Região produtora - “Investimos em Paiquerê por se tratar de uma ampla região produtora de grãos e ainda carente de uma unidade de recebimento. A iniciativa da Integrada está alinhada ao atendimento das necessidades de nossos cooperados, beneficiando centenas de agricultores com a diminuição no tempo das viagens e a redução de custos com combustíveis e fretes, pela localização estratégica da unidade”, destaca Cesar Favaro, gerente da regional Londrina.

Sobre a Integrada - A Integrada Cooperativa Agroindustrial foi fundada em Londrina (PR), no dia 6 de dezembro de 1995, por um grupo de agricultores confiantes no sistema cooperativista. Com mais de duas décadas de existência, a Integrada se tornou uma das principais cooperativas do Brasil, com 64 unidades de recebimento distribuídas em notórias áreas produtoras dos estados do Paraná e São Paulo.

Presença - Presente em 49 municípios, a Integrada conta com mais de 10 mil cooperados e 1.800 colaboradores, dedicados a impulsionar a força do agronegócio no país. Atuante na agroindústria, venda de insumos, assistência técnica e recebimento da produção agrícola, a Integrada atua nos mercados de soja, milho, trigo, café, laranja, entre outras culturas. A maior parte de seu faturamento vem da comercialização de grãos.

Resultado - Em 2019, a Integrada, mesmo com a quebra da safra da soja, proporcionada por um período de seca e calor excessivo, faturou 3,2 bilhões de reais, com bom resultado líquido a ser distribuído aos cooperados. Considerada uma das maiores empresas de Londrina e do sul do país, a Integrada foi reconhecida, pelo Instituto GPTW, como uma das dez melhores empresas para trabalhar no Paraná (Ranking 2019). (Imprensa Integrada)

SERVIÇO

Inauguração Cooperativa Integrada

Unidade de Recebimento de Paiquerê

Data: 17 de fevereiro de 2020

Horário: 17 horas

Local: Rod. Gustavo Avelino Correia, Km 1, s/nº

Distrito de Paiquerê, Londrina (PR)

 

COPAGRIL: Equipe técnica participa orientação sobre cigarrinha e enfezamento do milho

Profissionais da área de agronomia da Região Oeste participaram, na noite de quinta-feira (13/02), de evento técnico sobre a cigarrinha do milho, enfezamento pálido e enfezamento vermelho, com foco no controle da praga principalmente no milho safrinha, assunto tratado pelo engenheiro agrônomo e pesquisador Edson Sawada. O evento foi organizado pela Associação dos Engenheiros Agrônomos do Oeste do Paraná (Asseapar), realizado no Auditório da Associação Comercial de Marechal Cândido Rondon (Acimacar) e contou com a participação da equipe técnica da Copagril.

Importância - Entre os presentes, o supervisor agronômico da Copagril, Paulo Brunetto. Ele explica que a palestra foi importante para tratar sobre a atenção com a cigarrinha na cultura do milho, especialmente com foco no conhecimento técnico dos profissionais de agronomia, para que possam recomendar o manejo mais adequado aos produtores referente a esta praga, a qual tem aumentado a infestação nas últimas safras e está se tornando de suma importância na atenção para a cultura do milho safrinha.

Praga persistente - O palestrante Edson Sawada explica que a cigarrinha é uma praga persistente que transmite a virose e bacteriose para as plantas de milho. “Parece que ela veio para ficar. Esse será o segundo ano que vamos passar por essa experiência e precisamos avaliar muito bem para que não tenhamos surpresas no próximo ano, por isso precisamos começar nesta safra, com a identificação e manejo correto de modo que não tenhamos surpresas na próxima safra”, descreve ao comentar sobre a importância do controle da cigarrinha para preservar a produção, uma vez que a praga afeta a produção final do milho, com queda e espigamento – complicadores para a cultura.

Danos - “Sempre devemos levar em consideração os danos das pragas do milho, a cigarrinha é diferente da lagarta e do percevejo. A cigarrinha está na planta para sugar e introduzir doenças como virose (vírus da risca) e bactérias (duas bactérias que provocam danos). O vírus e a as bactérias entram na planta, desenvolvem-se dentro das células das plantas. A virose afeta o desenvolvimento das plantas e os efeitos das bactérias vão aparecer lá no pré-espigamento. É uma infecção sistêmica provocada pela cigarrinha que pode trazer problemas lá na frente”, descreveu o pesquisador.

Avanços - Orientações foram repassadas aos profissionais com o objetivo de apresentar os avanços nas pesquisas e alinhar as práticas para a safrinha que está em implantação nas lavouras. A equipe técnica da Copagril está disponível para mais informações e orientações sobre o manejo. (Imprensa Copagril)

{vsig}2020/noticias/02/17/copagril/{/vsig}

FRÍSIA: Presente no 23º Show Tecnológico de Verão com a marca Sementes Batavo

Há 23 anos, a Fundação ABC – instituição de pesquisa agropecuária que tem como mantenedoras as cooperativas Frísia, Castrolanda e Capal – realiza o Show Tecnológico, evento que apresenta novidades, tira dúvidas e prepara os produtores rurais para a próxima safra, neste caso, a de verão. Serão dois dias de atividades, 19 e 20 de fevereiro, que acontecerão no Campo Demonstrativo e Experimental, em Ponta Grossa (PR).

Estande - Gerente de Negócios Agrícolas da Frísia, Marcelo Cortês Cavazotti conta que a cooperativa estará no evento com um estande da Sementes Batavo, uma das mais tradicionais do mercado e que ajudou a disseminar a cultura do plantio direto no país. “Vamos mostrar todo o projeto de beneficiamento de sementes, além de apresentarmos o portfólio dela, como multiplicadora de sementes de grandes players. Há muita tecnologia embarcada na semente atualmente, com muita qualidade embutida”.

Crescimento - O gerente técnico de Pesquisa da Fundação ABC, Luís Henrique Penckowski, comemora o crescimento que o Show Tecnológico de Verão conquistou, com mais expositores e empresas parceiras. “É um evento para o produtor, o agrônomo, o estudante buscarem informações técnicas”, conta.

Palestras - Entre as palestras, destaca-se um tema que está incomodando os produtores, sendo a Fundação ABC a primeira instituição a identificá-la no Paraná: a erva daninha Amaranthus hybridus, resistente a defensivos e que compete nas lavouras com a soja. Outro assunto é a identificação do sistema de cultivo, ou seja, quais os desafios em inserir mais uma cultura na safra, os custos e os benefícios.

Pecuária de leite e plataforma - Além disso, dentro do evento haverá um espaço para discutir a pecuária de leite e a apresentação do sigmaABC, plataforma que integra as informações dos agricultores (fazendas, talhões, máquinas e implementos, custos de produção), das cooperativas e de seus técnicos.

Sobre a Frísia Cooperativa Agroindustrial - Fundada em 1925, a Frísia é a cooperativa mais antiga do Paraná e segunda do Brasil. Localizada na região dos Campos Gerais, tem sua produção voltada ao leite, carne e grãos, principalmente, trigo, soja e milho. A cooperativa é resultado da união do trabalho de todos os cooperados e colaboradores; da diversificação da produção, englobando a produção leiteira, de grãos e de proteína animal; e da alta qualidade do que é feito e comercializado, com animais de excelente genética, rastreamento e investimento em tecnologia, infraestrutura e mão de obra. Os valores da cooperativa são Fidelidade, Responsabilidade, Intercooperação, Sustentabilidade, Integridade e Atitude (FRISIA). (Imprensa Frísia)

SERVIÇO

23º Show Tecnológico de Verão

19 e 20 de fevereiro

Rodovia PR-151, Km 318, Ponta Grossa (PR)

Entrada gratuita

{vsig}2020/noticias/02/17/frisia/{/vsig}

PRIMATO: Convenção de Vendas será realizada nesta semana, em Toledo

primato 17 02 2020A Primato Cooperativa Agroindustrial vai promover, nos dias 20 e 21 de fevereiro, a Convenção de Vendas 2020, na Associação da cooperativa, em Toledo (PR). Um dos principais objetivos de uma convenção de vendas é analisar os resultados obtidos no período anterior, planejar os próximos passos e engajar o time na realização das estratégias para a superação das metas. Após o planejamento estratégico definido é hora de alinhamento de ideias e uma força de impulsão para que 2020 seja um ano de muitas conquistas.

Convenção - Segundo o presidente da Primato, Ilmo Werle Welter, esse é um momento importante para que a cooperativa e colaboradores possam estar juntos em um mesmo propósito. “A Convenção de Vendas Primato 2020 vai muito além de um evento que visa aumentar os lucros através de comercializações, mas sim, um momento onde se recebe informações importantes, troca de experiências e a busca pela excelência no desenvolvimento do trabalho”.

Atividades - Durante os dois dias de evento, colaboradores de todos os setores e segmentos da Primato estarão presentes em palestras, workshop e confraternização.

Propósito - “Estamos promovendo a Convenção de Vendas Primato 2020 com o objetivo de apresentar aos nossos colaboradores o papel importante que cada um faz no processo de desenvolvimento e evolução de nossa cooperativa”, destacou o diretor executivo da Primato, Anderson Sabadin que complementou, “por isso, esse evento visa apresentar um cenário que estamos vivendo, qual o rumo que a Primato vai seguir, a transformação digital que está sendo implementada e também como cada um, mesmo não sendo do setor de vendas especificamente, pode e deve contribuir com os resultados da cooperativa”.

Propósito - Segundo Sabadin, mais do que somente atingir os resultados, é preciso propósito. “Sem dúvidas que o resultado é fundamental para saúde financeira da cooperativa, porém, é preciso que cada um saiba qual é o seu propósito dentro do trabalho, no coletivo e cada vez mais estar engajado para que o trabalho seja algo que traga, além da remuneração, satisfação”.

Slogan - A Convenção de Vendas Primato tem como slogan #SouPrimaltense. (Imprensa Primato)

 

SICREDI UNIÃO PR/SP I: Prestações de contas serão realizadas em Piracicaba

As assembleias de prestação de contas da Sicredi União PR/SP no Estado de São Paulo, referente ao exercício de 2019, começaram no início do mês e irão percorrer 30 municípios paulistas. Nesta semana, serão realizadas reuniões em Piracicaba, com os associados da cidade em dois espaços, nos dias 18, 19 e 20.

Total - Em toda área de atuação da instituição financeira cooperativa - Norte e Noroeste do Paraná; Centro e Centro Leste Paulista – serão promovidas 89 assembleias de núcleos, no período de 14 de janeiro a 19 de março. O objetivo é apresentar os resultados aos associados e viabilizar a participação nas decisões da cooperativa, já que são os donos da instituição.

Execução - A tarefa será executada pelo presidente da Sicredi União PR/SP, Wellington Ferreira, pelo diretor executivo, Rogério Machado, e pelos superintendentes Edson Rocha e David Conchon, já que várias assembleias acontecem no mesmo dia e horário.

Local - Marcada sempre para às 19h, nos dias 18 e 19 (terça e quarta-feira), os encontros ocorrerão no Clube de Campo de Piracicaba, localizado na Av. Torquato da Silva Leitão, 297. Essas duas assembleias se referem as agências Vila Rezende e Santa Teresinha, respectivamente.

Outra - Já na quinta-feira (20/02), às 19h, os associados da agência Independência se reunirão no Espaço Beira Rio, localizado na Rua do Vergueiro, 78 - Centro. A agência Centro fará seu encontro com seus associados no dia 19 de março, às 19h, no mesmo local.

Coordenadores - Devem participar das assembleias os coordenadores dos 139 núcleos. A Sicredi União PR/SP também incentiva a presença dos mais de 238 mil associados para que possam deliberar sobre os assuntos discutidos. A pauta prevê a prestação de contas relativas ao exercício de 2019 e a apresentação da destinação dos resultados (sobras) e dos recursos advindos do Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social (Fates).

Números - Entre os números que serão apresentados durante os eventos, estão R$ 467 milhões em Patrimônio Líquido (crescimento de 24% em relação à 2018), R$ 2,5 bilhões em Operações de Crédito (19%), R$ 3,70 bilhões em Recursos Totais (25%), R$ 5,1 bilhões em Ativos Totais (26%), R$ 54,1 milhões em Resultado (superando a meta em 45%). Nas assembleias também haverá eleição dos membros do conselho de administração e a apresentação das agências que foram inauguradas ao longo do ano, entre outros.

AGO - Para ratificar as decisões estabelecidas em assembleias, o ciclo de eventos será encerrado com a Assembleia Geral Ordinária (AGO), que acontece em 23 de março, às 19h, em Maringá/PR.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.800 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi União PR/SP)

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

sicredi uniao 17 02 2020

 

SICREDI UNIÃO PR/SP II: Jovem de Londrina é selecionado para representar a cooperativa em evento na Inglaterra

sicredi uniao II 17 02 2020O estudante de jornalismo e ex-integrante da Cooper Região – cooperativa de materiais recicláveis, de Londrina, Júlio César Aparecido Gonçalves foi a liderança jovem selecionada para representar a Sicredi União PR/SP no YP Exchange e Global Youth Summit 2020, que acontecerá em Londres e Manchester (Inglaterra) de 9 a 15 de março.

Liderança - O encontro é fomentado pelo Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito e tem como foco promover o intercâmbio de boas práticas de trabalho dos jovens no cooperativismo. A definição pelo nome de Júlio César como integrante da comitiva do Sistema Sicredi ocorreu pelo trabalho que ele vem realizando como líder da agência Santos Dumont no Comitê Jovem da cooperativa. Ele já participou de vários cursos e formações oferecidas pela Sicredi União, reforçando sua liderança cooperativista.

Determinação - Sua motivação e participação chamaram a atenção da gerente da agência, Vânia Pereira. “O que me chamou a atenção no Júlio foi a sua determinação”, comenta.

Desistir nunca - A história de vida de Júlio César poderia levar muitos a desistir de correr atrás de seus sonhos. A infância foi repleta de amor e cuidado, mas materialmente, faltava muita coisa, como ele relata. A mãe criou os filhos sozinha. Ele nasceu e cresceu na Vila Marízia, conhecida em Londrina pelo alto índice de violência e falta de estrutura básica.

Sonhos - Ele conta que era um jovem tímido, muito em decorrência da rigidez do pai quando ainda vivia com a família. Mas sua determinação sempre o impulsionou. “Desde criança sempre sonhei em ser artista, sendo assim, quando completei 14 anos fui convidado para participar de um curso de Teatro e Dança. Dois anos depois, já estava trabalhando na Banda Fruto Proibido, aonde permaneci por 7 anos da minha vida. Além disso, participei de vários shows musicais com artistas nacionais”, conta.

Visibilidade - Ele conheceu o cooperativismo há alguns anos, quando entrou para a cooperativa de recicladores, onde a mãe também trabalha. “O cooperativismo me deu essa visibilidade de um lugar mais justo, feliz e equilibrado e com melhores oportunidades para todos”, relata Júlio César.

Summit - Participar do summit num país do outro lado do oceano será, para ele, mais um divisor de águas. “A minha expectativa é grande e acredito que será um evento muito importante. Sou um jovem que mora em um bairro com grande índice de violência e mortalidade, e ser escolhido para representar uma instituição como a Sicredi, tão relevante para o país, é uma grande honra”, analisa.

Oportunidade - O líder cooperativista diz que jamais pensou que uma oportunidade como essa pudesse bater à sua porta. “Mas eu sempre decidi fazer algo para mudar a minha vida e a vida das pessoas que estão a minha volta. Nunca desisti e sempre continuei focado no meu objetivo”, ensina.

Compartilhamento - Ele vê o evento como uma oportunidade para compartilhar conhecimento, cultura e metas. “Tenho certeza que ele mexerá muito com a minha história. Estou disposto a impactar, direcionar e colaborar com todos os jovens”. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

SICREDI PLANALTO DAS ÁGUAS: Assembleia é realizada em Votuporanga (SP)

sicredi planalto aguas 17 02 2020Foi realizada, na última quinta-feira (13/02), a Assembleia com associados de Votuporanga, cidade com aproximadamente 100 mil habitantes, localizada na região noroeste do estado de São Paulo, promovida pela cooperativa Sicredi Planalto das Águas PR/SP, uma das 111 cooperativas do Sistema Sicredi. Aproximadamente 100 pessoas, o que representa 10% da base de associados atual, tiveram a oportunidade de acompanhar e deliberar sobre o desempenho da instituição financeira cooperativa.

Expansão - Inaugurada em 2016, a agência de Votuporanga representa o movimento de expansão no estado paulista, incentivado pelo Banco Central do Brasil, com o objetivo de oferecer alternativas para a população da região. “Momento especial de exercitar a transparência na gestão e mostrar os indicadores de desempenho aos associados e comunidade em geral, um dos tantos diferenciais que o cooperativismo de crédito oferece” comenta o presidente da cooperativa, Sr. Adilson Primo Fiorentin.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4,4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.800 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Planalto das Águas PR/SP)

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

CRESOL: Melhores do Sistema são reconhecidos em evento de premiação

cresol 17 02 2020A Cresol premiou, na noite da última sexta-feira (14/02), os melhores do Sistema. A premiação do Clube de Excelência Cresol 2019 aconteceu no Mabu Thermas Grand Resort, em Foz do Iguaçu/PR, e reuniu colaboradores e diretores das cooperativas e agências de relacionamento premiadas no programa de reconhecimento dos melhores do ano.

Valorização - A abertura do evento foi realizada pelo presidente da Central Cresol Baser, Alzimiro Thomé, que destacou o momento de valorização. “Hoje estamos materializando todo empenho e a dedicação que vocês tiveram ao longo do último ano. Vocês fizeram a diferença e por isso estão aqui, com seus familiares, participando desse momento tão emocionante para nós e, com certeza, para vocês”, destacou o presidente.

Critérios - A premiação do Clube de Excelência Cresol seguiu critérios de análises pré-definidos, premiando Cooperativas e Agência de Relacionamento nas categorias Ouro, Prata e Bronze.

Entrega - Na entrega das premiações o presidente do Sistema esteve acompanhado do vice-presidente, Edson Vieira, e dos diretores executivos Pablo Guancino e Adinan Kielb. O presidente da Cresol Baser, Alzimiro Thomé, revelou a cooperativa e as agências que foram Top de Excelência no Clube: a Cresol Goiás e as agências de Dois Vizinhos Norte, Dois Vizinhos Sul e de Manoel Ribas serão premiados com uma viagem a um Resort do Nordeste brasileiro.

Agradecimento - O presidente Thomé também encerrou a premiação com um discurso de agradecimento. “É muito importante para a Cresol ter pessoas como vocês, que são responsáveis, que sabem trabalhar em equipe e que realmente fazem a diferença, sempre com foco no nosso cooperado. Em nome do Sistema Cresol quero agradecer as cooperativas e agências que se esforçaram para estar aqui e desejar sucesso a todos. Agora é hora de comemorar essa conquista”, finalizou o presidente.

Pronunciamentos - Após a entrega de cada uma das premiações, os diretores e gerentes das cooperativas e agências destaque realizaram um breve discurso de agradecimento, destacando a trajetória até o prêmio que envolveu muita dedicação, engajamento, foco e planejamento para ser destaque do Sistema Cresol em 2019.

Premiados - Confira abaixo os premiados no Clube:

Agências de Relacionamento - Bronze

Cresol Alto Paraná

Cresol Cruzmaltina

Cresol Manoel Ribas

Cresol Nova Esperança

Cresol Nova Tebas

Cresol Reserva

Cresol São Mateus do Sul

Cresol Vianópolis/GO

Agências de Relacionamento - Prata

Cresol Ampére

Cresol Cruzeiro do Iguaçu

Cresol Dois Vizinhos Norte

Cresol Boa Ventura de São Roque

Agência de Relacionamento - Ouro

Cresol Dois Vizinhos Sul

Cresol Verê

Cooperativas

Cresol Pioneira

Cresol Goiás

(Imprensa Cresol)

 

CARNES: Abate de suínos chega a 11,87 milhões de cabeças no 3º tri de 2019; o de frangos cresce 2,8%

carnes 17 02 2020O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgou na quinta-feira (13/02) os primeiros resultados da produção animal no 4º trimestre de 2019 o abate de suínos somou 11,87 milhões de cabeças no 4º trimestre de 2019, um aumento de 6,1% em comparação com 4° trimestre de 2018. Na relação com 3° trimestre de 2019, o aumento foi de 1,5%.

Peso - O peso acumulado das carcaças registrou 1,06 milhão de toneladas no 4º trimestre de 2019, o que consistiu em aumentos de 7,8% em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior e de 0,4% em relação ao 3° trimestre de 2019.

Frangos - Em relação às aves, dados do IBGE mostram que foram abatidas 1,46 bilhão de cabeças de frango no 4º trimestre de 2019. Esse resultado representa uma alta de 2,8% em relação ao trimestre equivalente de 2018. Por outro lado, o resultado indica queda de 1,0% na comparação com o 3° trimestre de 2019. O peso acumulado das carcaças foi de 3,36 milhões de toneladas no 4º trimestre de 2019, número que indica aumento de 0,8% na relação ao 4° trimestre de 2018 e redução de 2,6% frente ao trimestre imediatamente anterior.

Ovos - A produção de ovos de galinha foi de 981,54 milhões de dúzias no 4º trimestre de 2019. O resultado representou incrementos de 4,3% em relação ao mesmo trimestre de 2018 e de 1,7% em comparação ao 3° trimestre de 2019. (Suinocultura e Avicultura Industrial)

 

SANIDADE: Peste suína africana se alastra pela Ásia, África e Europa

A peste suína africana (ASF) está se alastrando no mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE, na sigla em inglês), 411 novos surtos da doença foram notificados entre os dias 31 de janeiro e 13 de fevereiro. Com isso, o número total de focos em andamento subiu para 9.449, sendo 4.861 apenas no Vietnã e 3.225 na Romênia. Dos novos casos, 239 foram notificados pela Europa, informa o Estadão.

Países - De acordo com a OIE, surtos novos ou em andamento foram registrados em 23 países. Na Europa, Bulgária, Grécia, Hungria, Letônia, Moldávia, Polônia, Romênia, Rússia, Sérvia, Eslováquia e Ucrânia informaram sobre a incidência da doença. Na Ásia, China, Indonésia, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Laos, Mianmar, Filipinas, Rússia, Timor Leste e Vietnã. A Rússia é citada na Ásia e/ou na Europa, dependendo do local do foco. Já na África, casos foram detectados na Costa do Marfim, Serra Leoa, África do Sul e Zimbábue.

Perdas - No período de cobertura do levantamento, foram notificadas perdas de 19.207 animais. A maior parte desse número foi observada na Ásia, com 18.388 animais. Na Europa, foram registradas 212 perdas, enquanto na África, 607 animais foram eliminados.

Levantamento quinzenal - Os dados foram publicados em levantamento quinzenal divulgado na última terça-feira (11/02).

Suinocultura brasileira - O avanço da doença na Europa, África e Ásia pode beneficiar a suinocultura brasileira, que não registra casos de peste suína africana. A expectativa é que o Brasil possa elevar as exportações de carne suína devido às restrições que o mercado internacional impõe a países com focos de ASF.

Área livre - Paralelamente, o surgimento de novos casos na Europa, Ásia e África exige que o Brasil mantenha os esforços para continuar como área livre de peste suína africana. (Agroemdia, com informações do Estadão Conteúdo)

GRÃOS: 10,5% do milho exportado no País saem das lavouras do Paraná

graos 17 02 2020O Brasil atingiu o posto de maior exportador mundial de milho no ano passado e deixou para trás os Estados Unidos, até então líderes absolutos nas vendas externas do cereal. Na semana passada, o Departamento de Agricultura dos EUA divulgou os dados finais da balança comercial do milho e os produtores norte-americanos enviaram ao mercado estrangeiro 41,3 milhões de toneladas do grão contra 42,7 milhões de toneladas comercializados pelos brasileiros. A Argentina é o terceiro país na lista dos principais exportadores, com 36,2 milhões de toneladas.

Incremento - Na comparação com 2018, o incremento das exportações brasileiras de milho em 2019 foi de 89%. Segundo o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), o Mato Grosso foi o estado com maior volume de exportações, equivalente a 56,3% de todo o montante comercializado no mercado externo. Na sequência vem Goiás, com 11,3% e o Paraná, com 10,5%. Os três estados respondem por quase 80% de toda a exportação de milho brasileira. “O pico das exportações foi a partir de junho (de 2019), deu uma queda em outubro, mas ainda está em um patamar superior do que nos anos anteriores”, analisou o engenheiro agrônomo e analista técnico do Sistema Ocepar, Maiko Zanella.

Consumo - Apesar de o Paraná ser o segundo maior produtor nacional de milho, perdendo apenas para o Mato Grosso, nas vendas ao mercado externo o Estado tem uma contribuição menor porque consome boa parte do cereal produzido nas suas lavouras, assim como acontece com Santa Catarina e Rio Grande do Sul. “Os três estados da Região Sul são os maiores produtores de proteína animal do País. O Paraná é o maior produtor de frango e no Sul também é forte a produção de suínos e, mais recentemente, de peixes. O principal componente da ração desses animais é o milho. O milho representa 68% da composição da ração das aves e 76% da alimentação dos suínos”, explicou.

Contribuição - Ainda assim, no ano passado, o Paraná contribuiu com 11% das exportações do grão do País contra 5% em 2018, conforme dados do Mapa. Os principais compradores do milho paranaense foram Irã, Japão, Espanha, Coreia do Sul e Malásia, nessa ordem.

Próxima safra - A principal safra de milho do Paraná é a segunda, cujo cultivo começa logo após a colheita da soja, que está em curso. Mais de 90% do milho colhido no Estado vem dessa safra. Mas em razão do atraso no plantio da soja, que em algumas regiões do Paraná chegou a dois meses, o cereal também deve ser semeado mais tarde, o que pode comprometer a produção. “O milho vai ser plantado um pouco mais tarde e gera preocupação em relação ao clima porque é uma cultura de verão e tem riscos de pegar geada na fase crítica ou pegar uma outra condição climática desfavorável. E os estoques internos abaixaram”, disse o analista técnico da Ocepar, ressaltando, porém, que isso ainda são apenas conjecturas. (Folha Rural / Folha de Londrina)

 

MERCADO EXTERNO: Brasil e Argentina firmam entendimento para cooperação no setor agropecuário

mercado externo 17 02 2020Representantes do Brasil e da Argentina firmaram na semana passada um entendimento para a diversificação da pauta agropecuária entre os dois países. Na reunião bilateral, realizada em Brasília, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa) reiteraram a disposição de trabalhar conjuntamente de forma estreita e coordenada, tanto no âmbito bilateral quanto nos foros regionais e multilaterais.

Temas acordados - Entre os temas acordados está a aprovação pela Argentina do modelo de Certificado Sanitário Internacional (SCI) para exportação de carne de rã do Brasil para o país vizinho. Também foi aprovado o modelo de Certificado Zoossanitário Internacional (CZI) para a exportação de sêmen suíno do Brasil para a Argentina.

Bovinos reprodutores - Por outro lado, o Brasil aprovou o modelo de CZI proposto pelos argentinos para a importação de bovinos reprodutores da Argentina. “Brasil e Argentina comprometem-se, no espírito de sua relação amistosa e prioritária no campo agrícola, a envidarem todos os esforços para que eventuais pendências sejam resolvidas com a máxima celeridade”, diz a ata da reunião, que tem 29 pontos.

Missão - Os dois países acordaram que será enviada uma missão do Brasil para a Argentina até o dia 10 de julho para realizar auditorias de manutenção para carne bovina, lácteos e pescado. No mesmo prazo, a Argentina deverá enviar uma missão para o Brasil para auditar produtos cárneos bovinos e fazer visita in loco sobre compartimentação na área de aves e sobre escaravelho das colmeias.

Reunião - A reunião foi copresidida pelos secretários de Comércio e Relações Internacionais, Orlando Ribeiro, e da Defesa Agropecuária, José Guilherme Leal, pelo lado brasileiro; e pelo presidente do Senasa, Carlos Alberto Paz, pelo lado argentino. Em janeiro, a ministra Tereza Cristina e o ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca da Argentina, Luis Eugenio Basterra, se encontraram em Berlim, quando acertaram os principais pontos do entendimento.

Pauta - "Acordamos colocar na mesa vários temas que há anos estavam na nossa pauta, mas que não destravavam. As equipes técnicas fizeram reuniões e avançamos muito nos temas de interesse dos dois países, inclusive na diversificação da nossa pauta", disse a ministra. (Mapa)

 

CÂMARA FEDERAL: Plenário pode votar alterações em MP sobre crédito rural

camara 17 02 2020A partir desta segunda-feira (17/02), o Plenário da Câmara dos Deputados poderá votar destaques apresentados pelos partidos ao texto da Medida Provisória 897/19 (MP do Agro), que prevê a criação de fundos de garantia para empréstimos rurais e faz várias mudanças relacionadas ao crédito rural.

Aprovação - Os deputados já aprovaram, na última terça-feira (11), o projeto de lei de conversão da matéria, de autoria do deputado Pedro Lupion (DEM-PR), que trata ainda de linhas de subvenção para construção de armazéns de cereais e aperfeiçoamento de regras de títulos rurais.

Fundos - Esses fundos, chamados de Fundos Garantidores Solidários (FGS), contarão com a participação de devedores, credores e instituições que ofereçam garantia aos empréstimos do setor rural. A perspectiva do governo é estimular a concessão de créditos por bancos privados devido a uma maior garantia a ser oferecida por esses fundos.

Garantia - A MP 897/19 também permite ao proprietário rural oferecer parte de seu imóvel como garantia nos empréstimos rurais, vinculando a área a um título (Cédula de Produto Rural – CPR ou Cédula Imobiliária Rural – CIR).

Destaques - Entre os destaques que irão a voto estão um do PT, que quer impedir os bancos privados de contarem com subsídios federais no crédito rural; e um do DEM, que pretende permitir que os produtos rurais vinculados ao CPR possam ser considerados bens de capital essenciais à atividade empresarial do emitente.

Terras da União - Outra MP que pode ir a voto é a 901/19, que facilita a transferência de terras da União aos estados de Roraima e Amapá. A MP permite ainda a diminuição da reserva legal mesmo sem o zoneamento ecológico-econômico (ZEE) e o uso de parte da faixa de fronteira para atividade rural sem necessidade de permissão prévia do Conselho de Segurança Nacional.

Ofício - Para a MP tramitar, a Mesa tem de ler o ofício de encaminhamento do texto pela comissão mista que analisou a proposta.

Outros itens - Inicialmente, a MP tratava apenas da transferência de terras da União, mas o projeto de lei de conversão aprovado na comissão mista, de autoria do deputado Edio Lopes (PL-RR), inclui outros itens, como a diminuição da reserva legal das propriedades rurais de 80% para 50% do imóvel localizado nos estados de Roraima ou Amapá, mesmo se não tiver sido aprovado o zoneamento ecológico-econômico.

Transferência - O relatório também transfere ao estado de Roraima uma área de 4,74 mil hectares localizada na Floresta Nacional de Roraima e dispensa a autorização prévia do Conselho de Segurança Nacional para colonização e loteamentos rurais localizados entre os 25 km e os 150 km de largura da faixa de fronteira. (Mapa)

 

FOCUS: Estimativa do mercado financeiro para inflação cai para 3,22%

focus 17 02 2020As instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) reduziram a estimativa para a inflação este ano, pela sétima vez seguida. Desta vez, a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país – caiu de 3,25% para 3,22%. A informação consta no boletim Focus, pesquisa semanal do BC que traz as projeções de instituições para os principais indicadores econômicos.

Anos seguintes - Para 2021, a estimativa de inflação se mantém em 3,75%. A previsão para os anos seguintes também não teve alterações: 3,50% em 2022 e 2023.

Abaixo do centro da meta - A projeção para 2020 está abaixo do centro da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 4% em 2020. Para 2021, a meta é 3,75% e para 2022, 3,50%. O intervalo de tolerância para cada ano é 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo, ou seja, em 2020, por exemplo, o limite mínimo da meta de inflação é 2,5% e o máximo, 5,5%.

Selic - Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 4,25% ao ano. Para o mercado financeiro, a Selic deve ser mantida no atual patamar até o fim do ano. Em 2021, a expectativa é de aumento da taxa básica, encerrando o período em 6% ao ano. Para o fim de 2022 e 2023, a previsão é 6,5% ao ano.

Tendência - Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Demanda aquecida- Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, o objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Já a manutenção da Selic indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Atividade econômica - A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – caiu de 2,30% para 2,23% em 2020. As estimativas das instituições financeiras para os anos seguintes - 2021, 2022 e 2023 – permanecem em 2,50%.

Dólar - A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar está em R$ 4,10 para o fim deste ano e subiu de R$ 4,10 para R$ 4,11, ao fim de 2021. (Agência Brasil)

 

IBGE: Taxa de desemprego cai no Paraná

ibge 17 02 2020O Paraná registrou a 5ª menor taxa de desemprego do País no quarto trimestre de 2019 (outubro a dezembro), com um índice de 7,3%. Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada na sexta-feira (14/02) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Queda - O número representa uma queda de 6,4% em relação à taxa de desocupação do quarto trimestre de 2018 (7,8%), e ainda uma redução de 18% em relação ao trimestre imediatamente anterior de 2019 (que foi de 8,9%).

Pessoas ocupadas - O Estado registrou no trimestre um total de 5,6 milhões de pessoas ocupadas – número 1,4% maior que o resultado do mesmo período do ano passado, e 1,1% maior que o resultado do terceiro trimestre de 2019. “O Paraná apresenta um cenário otimista, com crescimento na geração de empregos, representada na PNAD com um aumento na colocação de trabalhadores no mercado de trabalho de um período para outro”, destaca o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

Esforços - Ele ressalta os esforços do governo Ratinho Junior para manter o Paraná à frente. “O empenho da nossa equipe para aumentar a geração de emprego, renda e captar novas vagas de trabalho reflete essa queda no Paraná”.

Curitiba - A capital paranaense foi a quinta capital brasileira com menor desemprego no país no quarto trimestre de 2019, apresentando uma taxa de 7,9%, e atrás apenas de Campo Grande (6,0%), Porto Alegre (7,1%), Goiânia (7,3%), Palmas (7,8%). Curitiba apresentou um montante de 86 mil pessoas desocupadas e mais de 1 milhão de pessoas ocupadas no quarto trimestre de 2019.

Maior média salarial habitual - Com base nos dados da PNAD Contínua, o Paraná apresentou a 6ª maior média salarial real habitual das unidades federativas, com uma renda média per capta de R$ 2.552,00 – crescimento de 0,4% em relação ao quarto trimestre de 2018 (R$ 2.542). Com isso, o Estado ficou atrás apenas do Distrito Federal com uma renda mensal habitual de (R$ 4.064), São Paulo (R$ 2.966), Rio de Janeiro (R$ 2.816), Rio Grande do Sul (R$ 2.595) e Santa Catarina (R$ 2.556). (Agência de Notícias do Paraná)

 

SAÚDE: Governador decreta Paraná em estado de alerta contra dengue

saude 17 02 2020O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou na quinta-feira (13/02) decreto que institui estado de alerta no Paraná para o combate e controle do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e de outras doenças, como a chikungunya e a zika.

Cenário - O documento, também assinado pelo chefe da Casa Civil, Guto Silva; e pelo secretário estadual da Saúde, Beto Preto, explica que entende-se por Estado de Alerta o cenário em que há a incidência de, no mínimo, 100 casos confirmados de determinada doença a cada 100 mil habitantes da população. O decreto fica em vigor até que se desfaça o estado de alerta.

Casos confirmados - O Paraná tem hoje 149,53 casos confirmados de dengue por 100 mil habitantes, incidência que caracteriza estado de alerta para fins epidemiológicos.

Força-tarefa- “Temos uma força-tarefa instalada em todo Estado, já atuando em mutirões, remoção de criadouros e orientações para a população e precisamos da ajuda da população neste combate ao vetor da dengue”, disse o secretário.

Preocupação - Segundo ele, são mais de 20 mil casos confirmados da doença no Paraná. De agosto de 2019 até agora são 13 mortos; 62 municípios em situação de epidemia e cerca de 65 mil notificações para a doença. “Por isso nossa preocupação e concentração de esforços nesta luta”, afirmou.

Medidas - Entre as medidas destacadas no documento estão o pleno funcionamento do Comitê Intersetorial de Controle da Dengue. O comitê é composto por representantes de todas as áreas do Governo e sociedade civil organizada, e a função é promover a mobilização de combate à doença em todo o Estado, intensificar visitas domiciliares para a identificação de focos do mosquito e eliminação por meio mecânico, químico ou biológico, em todos os imóveis da área identificada como potencialmente transmissores.

Atuação complementar - O decreto ressalta ainda que a autoridade do SUS nos municípios deve solicitar a atuação complementar do Estado e da União, visando ampliar a eficácia das medidas a serem tomadas, garantindo a saúde pública e evitando o alastramento ainda maior da dengue.

Recomendação - O documento recomenda, de acordo com Nota Técnica emitida em dezembro pela Secretaria da Saúde, que os municípios não adquiram inseticidas e larvicidas diferentes daqueles indicados pelo Ministério da Saúde para o uso do controle do Aedes aegypti.

Incentivo - Por meio do documento, o Estado segue com o incentivo aos profissionais de saúde, em especial médicos e enfermeiros da rede pública e privada, ao conhecimento e adoção da Classificação de Risco e Manejo do Paciente Suspeito de Dengue.

Capacitação - “Com apoio das Regionais de Saúde e das secretarias de Saúde dos municípios, a Secretaria promove desde o final de janeiro a capacitação para o manejo clínico para a dengue com a participação, até o momento, de aproximadamente 1.700 profissionais das regiões de Londrina, Maringá, Paranavaí, Campo Mourão, Jacarezinho, Cornélio Procópio e Cianorte; este curso visa agilizar o diagnóstico mais rápido da doença e continuará sendo replicado para mais municípios”, disse o secretário Beto Preto. (Agência de Notícias do Paraná)

 


Versão para impressão


RODAPE