Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4595 | 11 de Junho de 2019

FÓRUM DOS PRESIDENTES: Participantes vão conhecer o modelo de atuação do Sicoob Unicoob no PR

Presente em 187 municípios do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Pará, Amapá e São Paulo, hoje o Sicoob Unicoob congrega mais de 342 mil cooperados distribuídos em 18 cooperativas e que têm à disposição 319 pontos de atendimento. Em todo o sistema são mais de 3,3 mil colaboradores. O modelo de atuação da Central será apresentado pelo presidente do Conselho de Administração do Sicoob Unicoob, Jefferson Nogaroli, no Fórum dos Presidentes das Cooperativas Paranaenses. O evento será promovido pelo Sistema Ocepar, no dia 26 de junho, em Maringá, Noroeste do Estado, das 14h às 18h, com a presença de lideranças cooperativistas de todas as regiões.

Cenário econômico e político – Haverá ainda um debate sobre o cenário econômico e político do Brasil com a participação do consultor da MB Associados, José Roberto Mendonça de Barros.,

Inscrições – As inscrições devem ser efetivadas com Neuza Oliveira ou Luana da Luz por meio dos telefones (41) 3200 1105 / 3200 1104 ou pelo e-mail secretaria@sistemaocepar.coop.br.

 forum presidentes folder 11 05 2019

 

VISITA: Campeão da seleção olímpica de voleibol quer parceria com as cooperativas do Paraná

Luiz Felipe Fonteles, o Lipe, ponteiro e campeão nas Olimpíadas do Rio 2016, foi recebido, na manhã desta terça-feira (11/06), pelo presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken. Na ocasião, Lipe apresentou um projeto para construção de uma multiarena, em Curitiba, com apoio da prefeitura, para ser sede da equipe de voleibol que é presidida por ele atualmente e que está sediada na cidade de Ribeirão Preto, São Paulo.

 

 

Curitiba - Segundo o atleta, a ideia é transferir a equipe para capital paranaense ainda neste ano, quando o time disputará o Liga Nacional de voleibol. “Inicialmente a sede do time poderia ser o Círculo Militar, em Curitiba, até que a arena fique pronta num prazo de dois anos”. O projeto, segundo o atleta, é tornar a cidade capital do voleibol, como foi no passado com o Projeto Rexona. Para que este projeto de viabilize, Lipe gostaria de contar com o apoio e o patrocínio de cooperativas paranaenses. “Tenho acompanhado o crescimento do setor cooperativista e seus produtos e poderíamos contribuir com a equipe de voleibol, numa projeção ainda maior, nacionalmente”, frisou Lipe.

 

Apoio - Ricken disse que vê o projeto com bons olhos e que poderia ser uma oportunidade para as cooperativas. “Muitas delas já apoiam equipes esportivas e pelo que acompanhamos, os resultados têm sido positivos, um exemplo é o caso da Copacol ao patrocinar o Clube Athletico Paranaense.” Também acompanhou a reunião o coordenador de Comunicação Social do Sistema Ocepar, Samuel Milléo Filho.

 

{vsig}2019/noticias/06/11/visita/{/vsig}

DIA C: Seis cooperativas se unem em Cascavel para o Dia de Cooperar 2019

A finalidade do cooperativismo é reunir pessoas para cuidar umas das outras. Com a consciência de que atitudes simples movem o mundo, grupos do Brasil inteiro estão cada vez mais engajados com o movimento Dia de Cooperar, também chamado de Dia C. Trata-se de um compromisso na busca por um mundo mais justo e igual, por meio de iniciativas voluntárias que promovam a responsabilidade social e levem desenvolvimento às comunidades.

Cascavel - Em Cascavel, Oeste do Paraná, a edição de 2019 será realizada por meio de uma parceria entre a Unimed e outras cinco cooperativas agrícolas, de crédito e de saúde (Uniprime, Sicoob, Sicredi, Cresol e Cotriguaçu). O lançamento oficial foi na primeira semana de junho, na sede da Unimed Cascavel, quando lideranças envolvidas anunciaram as ações que serão colocadas em prática no Dia C, marcado para 6 de julho, das 10h às 16h, em frente à Catedral de Cascavel. “A ideia macro do Dia C é fortalecer o cooperativismo, que é tão presente na nossa área. O importante é unir essas cooperativas para unificar as nossas forças em nome do cooperativismo”, explica Amarildo Cadamuro, assistente de Marketing da Uniprime.

Atividades - Durante o Dia C, a Unimed Cascavel oferecerá uma apresentação do Coral Rouxinol – projeto social da cooperativa de saúde voltado às crianças inscritas no Eureca -, além de atividades de alongamento e o Pedal Solidário, cuja inscrição será 1 kg de alimento não perecível. Tudo o que for arrecadado será repassado ao Provopar da cidade. Também será sorteada uma bicicleta entre os participantes. “Vamos oferecer às pessoas que passarem pelo calçadão informações sobre vida saudável, incentivando o bem-estar. Tudo isso faz bem não só à cooperativa, mas à sociedade como um todo”, conta Humberto Golfieri Junior, diretor de Mercado da Unimed Cascavel.

Chimarrão Cooperativo - A Cresol está preparando o Chimarrão Cooperativo, em que serão oferecidas erva e água quente para quem quiser entrar na roda. Também haverá uma parceria com um colégio público para mostrar robôs feitos a partir de lixo eletrônico, bem como uma oficina de culinária saudável. “Precisamos interagir para conquistar objetivos juntos. Nada mais correto e justo do que as cooperativas façam esse movimento de intercooperação em prol da comunidade”, acrescenta Rafael Luiz Junges, gerente comercial da Cresol.

Educação financeira - O Sicredi levará orientações sobre educação financeira. “O cooperativismo vem crescendo muito, ano a ano, no mundo inteiro, em virtude da proposta dos cooperadores serem os donos do negócio. E é fantástica a oportunidade de juntar forças para, no Dia C, podermos falar sobre o cooperativismo. Juntando nossas forças, teremos um evento com uma grande representatividade”, avalia Rodrigo Paulo Vendrame, gerente de Relacionamento do Sicredi.

DNA - “O cooperativismo está no DNA das instituições participantes o que facilita elaborar um evento como esse. Queremos mostrar a força que temos, o quanto impactamos na sociedade e comemorar os 10 anos do Dia de Cooperar. A expectativa é grande e queremos atingir cerca de 2.000 pessoas com muitas atividades e ações culturais”, finaliza a coordenadora de Sustentabilidade da Unimed Cascavel, Tatiane Trespach.

SomosCoop - A Unimed Cascavel integra o movimento SomosCoop, que levanta a bandeira do cooperativismo no Brasil. Seu principal objetivo é conectar e pessoas em torno de uma única causa para tornar o cooperativismo conhecido e reconhecido na sociedade. (Assessoria Unimed Cascavel)

{vsig}2019/noticias/06/11/dia_c/{/vsig}

FRÍSIA: Digital Agro começa nesta terça

frisia 11 06 2019Com crescimento de 30% no número de expositores, a 3ª Digital Agro, feira organizada pela Frísia Cooperativa Agroindustrial para apresentar e discutir inovações no campo, deve reunir cerca de oito mil pessoas no Parque de Exposições Frísia, em Carambeí, nos Campos Gerais do Paraná. A Digital Agro é uma das principais feiras de tecnologia digital para o agronegócio do Brasil, se destacando pela proximidade com as regiões produtoras de alimentos.

 

Empresas expositoras - A feira deste ano conta com aproximadamente 40 empresas expositoras e apresentações que discutirão os temas transformação digital, sustentabilidade, internet das coisas e smart farming (aplicação da tecnologia da informação e comunicação na agricultura).

Entre o público está o produtor rural – quase 70% dos visitantes –, prestadores de serviço na área de produção e comercial, startups, empresas ligadas ao setor agro e instituições governamentais e financeiras.

 

Programação - O Fórum de Inovação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) será realizado nesta terça-feira (11/06) pela manhã; no período da tarde, será a vez do Fórum Comercial, que levará para a Digital Agro palestrantes renomados. Nesta terça à noite será a abertura oficial do evento. Já nos dias 12 e 13 o público poderá conferir as novidades dos expositores e outras palestras com nomes que são referências em gestão e tecnologia.

 

Startups - Outra atração da Digital Agro 2019 é a área central do Parque de Exposições, que terá a presença de diversas startups nacionais que irão apresentar soluções aos desafios do agronegócio contemporâneo. (Imprensa Frísia)

 

SERVIÇO

Digital Agro

11 a 13 de junho

www.digitalagro.com.br

Parque de Exposições Frísia

Anexo ao Parque Histórico de Carambeí (PR), Avenida dos Pioneiros, 4.050

COCARI: Seminários abordam cuidados para preservação do solo

 

O cuidado com o solo é essencial para fornecer boas condições de desenvolvimento às plantas, o que contribui para a condução de lavouras cada vez mais produtivas. Para levar informações atualizadas aos produtores, a Cocari está promovendo uma série de Seminários de Conservação do Solo, em diversos municípios de sua área de ação. 

 

Temas - Os eventos serão realizados entre os dias 11 e 14 de junho. Serão realizadas duas palestras, com os temas: Fundamentos da Conservação de Solos e Terraceamento; e Manejo de Solos e Diversificação de Culturas em Sistema Plantio Direto. As palestras ocorrerão em Mandaguari, Itambé, Kaloré, São Pedro do Ivaí, Faxinal e Rio Branco do Ivaí. 

 

Sustentabilidade - O engenheiro agrônomo responsável pelo Centro Tecnológico Cocari (CTC), João Batista Gonçalves Dias da Silva, destaca a relevância de tratar os assuntos com os cooperados. “Trazer essa reflexão para que os cooperados tomem decisões técnicas assertivas na prática dos cuidados com o solo é fundamental. É uma oportunidade ímpar para melhorar conhecimentos. O solo bem cuidado é mais produtivo, a lavoura se desenvolve melhor e traz maiores retornos financeiros”, ressaltou. 

 

Resultado de pesquisas - Dias da Silva reforça o convite aos cooperados para que participem do evento. “É importante participar porque cuidar da saúde do solo é a primeira condição para uma agricultura produtiva e rentável, assegurando boas características físicas, químicas e biológicas”, disse. “Pesquisadores da Embrapa apresentarão resultados de pesquisas com orientações fundamentais. Esse aprimoramento técnico das atividades agrícolas permite o crescimento vertical no agronegócio, sendo uma excelente oportunidade para reflexão e aprendizado”, complementou o engenheiro agrônomo. (Imprensa Cocari)

 

{vsig}2019/noticias/06/11/cocari/{/vsig}

COCAMAR: Dia de campo sobre solos na 5ª feira em Primeiro de Maio

 

cocamar 11 06 2019Com o apoio da Embrapa, a Cocamar promove quinta-feira (13/06), às 10h, em Primeiro de Maio, na região de Londrina, um dia de campo sobre o projeto inédito de qualidade de solos que a cooperativa e aquela instituição realizaram entre o final de 2018 e início de 2019 em 24 áreas agrícolas do Paraná.

 

Análise - Especialistas da Embrapa, acompanhados por técnicos da Cocamar e da Universidade Estadual de Londrina, analisaram tipos de solo (arenoso, argiloso e diferentes altitudes) e, entre outros detalhes, a sua capacidade de infiltração de água.   

 

Manejo - O projeto iniciado na safra 2018/19 vai avaliar também nas próximas duas safras a qualidade física, química e biológica do solo. A ideia é comprovar com dados, para o produtor rural, a importância de um manejo adequado do solo e como isso influencia na produtividade das lavouras. 

 

Compartilhar - Com o dia de campo em Primeiro de Maio, que terá a presença de produtores de vários municípios vizinhos, começa a fase de compartilhamento dos resultados. O gerente técnico da cooperativa Cocamar, Renato Watanabe, destaca que tanto os produtores campeões de produtividade, assistidos pela cooperativa, quanto aqueles que se sobressaem por suas médias elevadas, apresentam um ponto em comum: o manejo adequado do solo.

 

Produção - "Este trabalho quer mostrar como o manejo influencia a capacidade de produção. Visitamos diversos ambientes, analisando diferentes formas de manejo, para saber como o solo consegue absorver mais água e ter melhor estrutura física", diz Watanabe.

 

Benefícios - Para o pesquisador Henrique Debiasi, da Embrapa Soja, "é muito diferente o produtor dizer que o manejo adequado traz retorno, a partir da experiência pessoal, e com o respaldo de dados científicos". Segundo ele, “isso é relevante também para outros produtores que ainda não estão adotando as mesmas práticas conservacionistas, porque conseguem visualizar que não é algo inacessível, pelo contrário, apesar do esforço, traz muitos benefícios." (Imprensa Cocamar)

 

COAMO I: Tem sabor de lembrança

 

Família reunida na cozinha preparando especiarias. Cantorias enquanto todos realizavam as tarefas, principalmente em datas especiais como Natal e Páscoa. Ao final, pães, cucas e bolachas compondo uma farta mesa que ao seu redor estavam todos reunidos, conversando e dando boas risadas. Essa é a lembrança que vem à mente de muitos ao recordar sua infância e juventude. Foi essa recordação que Terezinha Acco, de Palmas (Sudoeste do Paraná) teve ao ver os antigos cadernos de receitas de sua ‘nona materna’ Carolina Mouro. Lembrança que a impulsionou a dar um novo rumo profissional para sua vida.

 

Memória afetiva - A esposa de cooperado Valentino Menegatti lecionou por mais de 30 anos. Decidida a mudar de atividade viu no passado a chave para alcançar esse objetivo, e da memória afetiva nasceu o projeto “Piaceri Della Nonna”, que significa prazer em preparar um dado prato, a alegria de receber e hospedar pessoas. Neste contexto, Terezinha resgatou as especiarias socadas no pilão para o preparo da bolacha de mel, uma das versões que se especializou. “Decidi trazer nas bolachas decoradas uma lembrança que se revive com sabor.” 

 

Ingredientes - Para garantir resultado o mais próximo possível ao de sua nona, Terezinha teve grande preocupação com os ingredientes que usaria. “Aprendi com a minha mãe que as melhores farinhas de trigo são as mais caras. Aí vinha usando sempre a de maior preço e até estava satisfeita. Certo dia no supermercado, me deparei com a promoção da Farinha de Trigo Coamo Tradicional. Como naquele momento só vi pacotes de 5 quilos em oferta, não comprei, pois para mim o de 1 quilo seria o suficiente. A noite comentei com meu esposo sobre isso. No dia seguinte ele trouxe o pacote de 5 quilos da farinha de Trigo Coamo Tradicional e rindo imaginei o que faria com tanta farinha. Mas, meu marido disse que eu era criativa e saberia o que fazer”, lembra.

 

Convite - Na semana seguinte Terezinha Acco, recebeu um convite do departamento de Cultura de Palmas. “A diretora me chamou para participar das comemorações do aniversário do município. Pensei em fazer uma pequena amostra dessas bolachas com arte e ela ficou entusiasmada."  

 

Produção de bolachas - Foi quando Terezinha começou a produção das bolachas. Na versão amanteigada de limão siciliano começou a usar a farinha de trigo Coamo e na primeira receita disse ao esposo que a farinha da Coamo superava expectativas. “Você incorpora os ingredientes e imediatamente proporciona uma confiabilidade, tranquilidade e segurança ao manusear a massa.  A confiabilidade no produto que se está usando é meio caminho andado no sucesso do que se está produzindo.  A farinha de trigo Coamo veio para superar todas as farinhas que eu havia usado até então. Ela é superior e ponto final.”

 

Outro produto - A preferência pelos Alimentos Coamo não parou por aí. Outro produto Coamo que Terezinha passou a utilizar para a bolacha de versão com mel e especiarias foi a Gordura Vegetal Coamo. “Mais uma vez a Coamo me surpreendeu com excelente resultado. Essa gordura valoriza e acentua mais o aroma e sabor das especiarias, o que reforça o objetivo inicial do meu resgate pela bolacha da nona”, comemora Terezinha Acco.

 

Qualidade e aceitação - Com um trabalho totalmente artesanal, sendo a massa estendida no rolinho, a nova empreendedora, disse que uniu a Farinha de Trigo Tradicional e a Gordura Vegetal Coamo, para a produção da bolacha de mel. “Essa conjugação proporcionou mais plasticidade e maleabilidade.  Estou tendo um produto de excelente qualidade e boa aceitação.” 

 

União - A união entre o projeto “Piaceri Della Nonna” e os Alimentos Coamo deu tão certo que as bolachas de Terezinha Acco saíram da mesa do café e se tornaram bolachas para lembrancinhas de casamento, batizados, e outras datas comemorativas. “Temos uma diversidade de embalagens e opções multitemáticas. Tudo a partir daquele resgate do meu tempo de criança, que unido a um produto de qualidade tem feito muito sucesso. Posso dizer que o segredo principal é a qualidade da Farinha de Trigo Coamo tradicional.” 

 

Exigência - Terezinha Acco enfatiza que há uma exigência muito grande quanto a saudabilidade do produto, fato que a Coamo também agrega às suas bolachas. “Afirmo com tranquilidade que a nossas bolachas carregam em seu DNA, todas as características de uma bolacha de excelente qualidade, sabor, crocância frescor e aroma indiscutível. Principalmente a questão da saudabilidade que só os Alimentos Coamo oferecem.” (Imprensa Coamo)

 

{vsig}2019/noticias/06/11/coamo_I/{/vsig}

COAMO II: Definidos os campeões da Regional Mato Grosso do Sul da Copa de Cooperados 2019

 

Veteranos de Laguna, por Laguna Carapã e União Douradense, por Caarapó, são os campeões das duas regionais da Copa Coamo de Cooperados – Futebol Suiço - 2019 disputadas no sábado (08/06), nas cidades de Laguna Carapã e Caarapó, no maior evento rural esportivo do Brasil na etapa Mato Grosso do Sul. Estiveram em campo nas regionais um total de 18 times representando os municípios de Amambai, Aral Moreira, Caarapó, Dourados, Itaporã, Laguna Carapã, Laguna Carapã, Maracaju e Sidrolândia.

 

Campeões - A decisão em Caarapó foi entre União Douradense e Amambai, com vitória por 2x0 do time de Dourados. Em Laguna Carapã, os Veteranos de Laguna venceram a equipe Piratini de Maracaju por 2x0. Nas duas regionais foram marcados 98 gols em 31 jogos e foi considerado positivo o aspecto disciplinar, com distribuição de um número pequeno de cartões. Os campeões do MS estão classificados para a grande final da Copa Coamo, programada para o dia 27 de julho em Campo Mourão, no Centro-Oeste Paranaense.

 

Organização - O voluntariado dos funcionários é um ponto forte do evento, segundo o gerente da Coamo em Caarapó, José Sales Saraiva. “A Copa Coamo é um projeto de esporte e lazer diferente, e como está no seu slogan, é um jeito gostoso de viver o cooperativismo, assim ficamos felizes como funcionários em participar com alegria e entusiasmo, como voluntários nesta grande festa, que se torna uma das maiores nas cidade e regiões da área de ação da Coamo.” 

 

Objetivos - O presidente da Coamo, engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, destaca a integração entre as famílias como um grande objetivo Copa Coamo. “É bonito de ver os cooperados e familiares reunidos em um ambiente saudável e organizado, e em campo ver várias gerações com o mesmo propósito, o de participar de uma grande festa de congraçamento por meio do esporte e lazer. Estamos felizes com os resultados da Copa Coamo 2019 que está acontecendo na sua 15ª edição e movimentará mais de 30 mil pessoas em todas as regiões da Coamo.”

 

Quinta etapa - A quinta Etapa da Copa Coamo será neste sábado, 15 de junho em cinco Municípios com a participação de 59 times e 880 atletas e dirigentes. O evento será realizado nos campos da Arcam em Altamira do Paraná (07 times), Boa Esperança (09) juntamente com os associados de Janiópolis, Iretama (10), Roncador (16) e Mamborê, com 17 times. (Imprensa Coamo)

 

{vsig}2019/noticias/06/11/coamo_II/{/vsig}

COOPAVEL: Realizada a 1ª Cavalgada de integração

 

coopavel 11 06 2019Cinquenta e dois cavaleiros participaram, no sábado (08/06), da 1ª Cavalgada Coopavel Rio da Paz. A finalidade foi integrar cooperados e envolvê-los em uma atividade tradicional e ainda bastante apreciada, diz o gerente da unidade mantida pela cooperativa na localidade de Rio da Paz, Roberto Painelli.

 

Estradas rurais - Os cavaleiros percorreram trecho de 13 quilômetros por estradas rurais. Eles se reuniram cedo e então partiram em direção à propriedade do cooperado Valmir Oldoni. Lá, eles participaram de um almoço de confraternização. O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, também participou e elogiou os idealizadores da ideia.

 

Aprendizado - Essa primeira edição foi de aprendizado, de saber como seria vencer o percurso planejado e de como o trabalho de organização deve ser feito e de como pode ser melhorado, diz o gerente Roberto Painelli. A intenção é desenvolver outras edições ainda maiores e tornar a cavalgada uma tradição da unidade da Coopavel na localidade de Rio da Paz. (Imprensa Coopavel)

SICREDI: Instituição cooperativa cria Consórcio Fidelidade para estimular novas aquisições

 

sicredi 11 06 2019O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 4 milhões de associados e atuação em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal – acaba de lançar o Consórcio Fidelidade, um benefício que oferece condições especiais para quem já quitou a cota de consórcio e pretende investir em uma nova oportunidade de negócio. Agora, os associados que concluírem o pagamento terão direito a aderir a qualquer outro produto de consórcios do Sicredi com taxas de administração até 20% mais atrativas do que os planos tradicionais. 

 

Quitação - Segundo o Sicredi, somente neste ano, mais de 40 mil consorciados da instituição devem quitar suas cotas e estarão aptos a contratarem o Consórcio Fidelidade. Além de oferecer condições especiais, a estratégia da instituição de manter negócios com os consorciados também tem como propósito estimular o habito de guardar dinheiro. “Financeiramente saudável, esse hábito ainda não é muito comum na vida dos brasileiros, mas os consórcios são uma forma de despertar a consciência sobre finanças pessoais e o crescimento do setor mostra que os consumidores estão cada vez mais interessados nesse tipo de investimento”, explica Jocimar Martins, gerente da Administradora de Consórcios Sicredi. Martins reforça ainda: “Uma nova cota de consórcio significa continuar investindo no patrimônio e na realização dos sonhos, viabilizando novas conquistas”.

 

Primeiro quadrimestre - No primeiro quadrimestre do ano, o Sistema de Consórcios contabilizou aumento de 16,9% nas vendas de novas cotas em relação ao mesmo período do ano passado. Saltou de 788 mil no período de janeiro a abril de 2018 para 921,5 mil no mesmo período de 2019, aproximando-se do primeiro milhão, segundo a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC). Os dados mostram que as vendas de novas cotas no quadrimestre do ano foram o volume recorde, quando comparado com os de anos anteriores, a partir de 2015. Neste mesmo período, o Sicredi registrou crescimento de 15,1% no volume de novas cotas de consórcios. 

 

Pessoas físicas ou jurídicas - O Consórcio Fidelidade do Sicredi é voltado para pessoas físicas ou jurídicas e o direito de adesão é valido para os associados durante o período de 180 dias após a quitação de uma cota de consórcio. Hoje, o Sicredi oferece consórcios para carros de passeio, veículos pesados, tratores, motos, imóveis, serviços, bens náuticos, equipamentos sustentáveis e móveis planejados. Os planos possuem prazos de duração entre 36 e 200 meses, de acordo com as características de cada produto.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.700 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

SICREDI UNIÃO PR/SP I: Cooperativa anuncia R$ 1,1 bi para a safra 2019/2020

 

sicredi uniao I 11 06 2019O Plano Safra 2019/2020 deve ser anunciado na próxima semana, mas a Sicredi União PR/SP adianta a projeção da cooperativa, que é disponibilizar o montante de R$ 1,1 bilhão para o crédito rural, sendo R$ 164 milhões destinados a linhas do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), R$ 403 milhões para o Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), e R$ 563 milhões para os demais produtores rurais. 

 

Crescimento - De acordo com o assessor de Negócios e de Crédito Rural da Sicredi União PR/SP, Gilberto Paulo Rauber, o valor representa crescimento de 29,14% sobre o ano safra 2018/2019, que será encerrado no dia 30 de junho. Em relação às projeções do Sistema Sicredi, ele informa que também haverá incremento de 21,3%, com volume previsto de R$ 17,2 bilhões, sendo R$ 3,6 milh& otilde;es para o Pronaf, R$ 4,2 milhões para o Pronamp e R$ 9,2 milhões para os demais produtores.

 

Investimento - Quanto às linhas de Investimento de longo prazo, via BNDES, a Sicredi União PR/SP espera que o Governo Federal ofereça limites suficientes para atender a demanda dos produtores rurais no Plano Safra 2019/2020. “Isso porque os recursos do ano safra ainda vigente foi esgotado rapidamente, deixando os nossos agentes financeiros com propostas estocadas por falta de dotação orçamentária”, comenta Rauber. Entre os créditos mais procurados, ele cita o Pronamp BNDES, Moderfrota, Inovagro, Moderagro, Moderinfra e Pronaf Mais Alimentos. 

 

Pronunciamento - Essa expectativa positiva em relação aos recursos a serem liberados pelo Governo Federal foi motivada pelo pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro durante a Agrishow 2019. Na ocasião, ele adiantou que o Seguro Agrícola, com subvenção do Governo Federal, receberá o valor de R$ 1 bilhão. O volume é mais do que o dobro do recurso disponibilizado na Safra 2018/2019, que foi de R$ 400 milhões.

 

Antecipação - Rauber destaca ainda que as agências da Sicredi União PR/SP já têm liberado recursos para associados interessados na antecipação do custeio agrícola para a cultura de soja verão 2019/2020. “Isso é muito positivo porque faz com que o produtor economize, já que consegue bons descontos ao antecipar o pagamento dos insumos”, reforça. 

 

Safra 2018/2019 - Com o encerramento do Plano Safra 2018/2019, no dia 30 de junho, o Sistema Sicredi deve ultrapassar o total de R$ 14,2 bilhões, distribuídos em todas as linhas de custeio e comercialização. Já a Sicredi União PR/SP prevê um balanço acima de R$ 875 milhões em crédito rural. “Para nós é um excelente resultado, tendo em vista que ocorreram perdas em três safras seguidas na reg ião Norte e Noroeste do Paraná”, avalia Rauber. As safras citadas, são: milho safrinha 2018, soja 18/19 e milho safrinha 2019 - que está em andamento, mas já apresenta prejuízo de até 30% dependendo da região. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

SICREDI UNIÃO PR/SP II: Wellington Ferreira é escolhido Empresário do Ano

 

sicredi uniao II 11 06 2019O presidente da Sicredi União PR/SP, Wellington Ferreira, foi escolhido Empresário do Ano nesta segunda-feira (10/06). A escolha foi feita pela comissão julgadora do prêmio, por votação secreta, entre os nomes com maior número de indicações na primeira fase do processo. Fizeram parte da comissão representantes das quatro entidades promotoras do prêmio: ACIM, Sivamar, Apras e Fiep, além de representantes do Maringá e Região Convention & Visitors Bureau, prefeitura de Maringá, Câmara Municipal de Maringá, Codem e Sindicato dos Jornalistas.

 

Formação e carreira - Formado em Administração de Empresas, com MBA em Gestão Financeira, Ferreira é presidente da Sicredi União desde 1997. Trata-se da quarta maior cooperativa de crédito do Brasil e maior do sistema Sicredi, com mais de 200 mil associados, área de atuação em 110 municípios e geração de mil empregos diretos. A instituição encerrou 2018 com mais de R$ 3 bilhões em recursos totais e mais de R$ 2 bilhões em crédito. Em média, tem dobrado de tamanho a cada três anos. A Sicredi União desenvolve 20 programas sociais, que impactam mais de cem mil pessoas. Ele também é conselheiro da Ocepar, Sescoop/PR, Sicredi Participações, Banco Cooperativo Sicredi e Sicredi Fundos Garantidores, além de ter sido conselheiro de diversas outras entidades cooperativas.. 

 

Família - Ferreira é casado com Vanessa, pai de Nathan e Leandro e avô de Eduardo e Cauã. 

 

O Prêmio Empresário do Ano - A escolha do ganhador do Prêmio Empresário do Ano acontece depois de duas etapas. Na primeira fase, 26 entidades foram convidadas a indicar nomes de empresários e executivos. Depois, o ganhador é escolhido entre os nomes com maior número de indicações. 

 

Requisitos - Segundo o regulamento, para ser indicado, é preciso ser sócio ou diretor de empresa estabelecida em Maringá cujos negócios foram expandidos no último ano, e o indicado também deve ter participação ativa na vida comunitária.

 

Entrega - A data da cerimônia de entrega do prêmio será definida em conjunto pelas entidades realizadoras e o homenageado. Em 2018 o ganhador do prêmio foi o empresário Gilmar Leal Santos, que é franqueado do McDonalds em Maringá e fundador da rede Cineflix. O Empresário do Ano é uma sucessão do prêmio Comerciante do Ano, criado em 1980 pelo Sivamar. Em 1998 a ACIM passou a ser co-promotora. Em 1999 o nome foi alterado e Apras e Fiep passaram a ser parceira s da premiação. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

Foto: Câmara de Vereadores de Maringá

SICREDI RIO PARANÁ I: Regente Feijó (SP) ganha uma agência

 

A 26ª agência da cooperativa de crédito, poupança e investimento, Sicredi Rio Paraná PR/SP, foi inaugurada na última sexta-feira no município de Regente Feijó (SP). Esta é a primeira agência da cooperativa de crédito na cidade que possui aproximadamente 20 mil habitantes. 

 

Presença - A cerimônia de inauguração contou com a presença dos sócios fundadores da agência. Além do presidente da Sicredi Rio Paraná PR/SP Dr. Jorge Bezerra Guedes, do Diretor Executivo da cooperativa, Vanderlei de Oliveira, do Diretor de Operações, Bruno Moreira, dos Gerentes de Desenvolvimento Regional, José Dardosse e Vanessa Gutowiski, e autoridades locais. 

 

Força da união - As cooperativas de crédito representam a força da união de pessoas em torno de objetivos comuns. Elas criam oportunidades de negócios e fortalecem a região onde está presente. 

 

Pessoas - Com mais de 4 milhões de associados em todo o País, o Sicredi é uma instituição financeira cooperativa feita por pessoas para pessoas. Presente em 22 estados brasileiros tem como diferencial um modelo de gestão que valoriza a participação, no qual os sócios votam e decidem sobre os rumos da sua cooperativa de crédito.

 

Relacionamento - O relacionamento é um dos nossos maiores diferenciais. O Sicredi valoriza a proximidade para oferecer aos associados muito mais do que produtos e serviços, e sim soluções que cooperam com o momento de vida de cada um. 

 

26ª agência - Esta é a 26ª agência da cooperativa que está presente em 25 cidades dos estados do Paraná e São Paulo.  Ela fica na Avenida Clemente Pereira, 194, no centro da cidade. Está aberta ao público das 11h às 16h de segunda-feira à sexta. 

 

Mais - Para saber mais acompanhe nossas redes sociais pelo @sicredirioparana ou #sicredirioparana. (Imprensa Sicredi Rio Paraná PR/SP)

 

{vsig}2019/noticias/06/11/sicredi_rio_parana_I/{/vsig}

SICREDI RIO PARANÁ II: Mutirão arrecada uma tonelada de lixo eletrônico

 

Dentro das ações da semana do meio ambiente, a Sicredi Rio Paraná PR/SP participou do 12º Mutirão do Lixo Eletrônico. A ideia foi sensibilizar os colaboradores e associados da cooperativa sobre o descarte correto destes produtos. A campanha foi realizada somente nas agências da cooperativa que estão no estado de São Paulo e a arrecadação juntou aproximadamente 1 tonelada. 

 

Ação - A ação é realizada pelo Governo Municipal de Presidente Prudente através da Setec (Secretaria Municipal de Tecnologia da Informação) e este ano contou com a parceria do Sicredi que além de arrecadar, também levou 32 voluntários que auxiliaram na separação dos materiais. 

No total, foram mais de 50 toneladas de lixo eletrônico arrecadado. 

 

Dia C - A atividade fez parte do Dia C, Dia de Cooperar, ação que é realizada voluntariamente nas cooperativas. 

 

Escola - A primeira ação teve início com a escola municipal Rotariano Antonio Zacarias, em Presidente Prudente, que começou a arrecadar os produtos por iniciativa do gerente da agência Centro, Cirilo Silva. (Imprensa Sicredi Rio Paraná PR/SP)

 

{vsig}2019/noticias/06/11/sicredi_rio_parana_II/{/vsig}

SICREDI VALE DO PIQUIRI: Presidente da cooperativa recebe título de Cidadão Honorário em Palotina

 

A Câmara de Vereadores de Palotina (PR) realizou, na última sexta-feira (07/06), a Sessão Solene de entrega do título de Cidadão Honorário do município à Jaime Basso, presidente da Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP. 

 

Aprovação unânime - A homenagem foi aprovada por unanimidade na Sessão Ordinária do dia 18 de março, em uma iniciativa do vereador José Pedro Bento Filho. O autor da proposição enalteceu que a atuação do líder do cooperativismo de crédito tem projetado Palotina em âmbito nacional de forma muito positiva e que a concessão do título reconhece seu grande esforço em fomentar o desenvolvimento local à frente de uma das instituições mais importantes do cooperativismo de crédito do Brasil. “Jaime Basso é merecedor desta honraria por tudo o que já fez e faz por Palotina”, disse.

 

Trabalho e confiança - Para Jaime Basso, este título é resultado do trabalho e da confiança dos mais de 130 mil associados, 1000 colaboradores, conselheiros e diretores da Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP. “Sinto-me muito honrado em poder representar a Cooperativa nesta homenagem, que é uma conquista coletiva para nosso empreendimento e nos encoraja a continuarmos trilhando este caminho. Agradeço especialmente o apoio incondicional de minha família em toda essa trajetória, e também ao vereador José Pedro Bento Filho e a todos os vereadores pelas palavras de carinho, que nos incentivam e motivam ainda mais”, complementou. 

 

Milton Neves - O evento contou com a presença do jornalista e celebridade do mundo esportivo, Milton Neves, que se deslocou da capital paulista até Palotina para prestigiar a solenidade de homenagem ao amigo Jaime Basso.

 

Quem é Jaime Basso? - Nascido em Severiano de Almeida, no Rio Grande do Sul, Jaime é filho de Severino e Amélia Basso e irmão de Selmar e Nei Basso. Estudou na Escola Joaquim Monteiro Martins Franco, onde fez o primário e no Colégio Estadual Santo Agostinho onde concluiu o ensino fundamental. De 1977 a 1979 fez o Ensino Médio em Curitiba. Entre 1980 e 1984 estudou na Universidade de Passo Fundo/RS, graduando-se como Engenheiro Agrônomo. 

 

Retorno - Em 1985, retornou para Palotina, onde passou a conduzir as atividades na propriedade rural da família. Em 1986 foi diretor social do Avenida Tênis Clube; em 1993 vice-presidente e em 1994, presidente do ATC. Em 1992, começou a fazer parte da liderança do Comitê Educativo da C.Vale a pedido de Alfredo Lang e Ademar Pedron. Nos anos de 1993 e 1994, foi conselheiro fiscal da Cooperativa C.Vale. Em 1994, casou-se com Maria Lucy Gonçalves Garcia Basso e tiveram dois filhos: Gabriela Garcia Basso, em 1996, e Guilherme Garcia Basso, em 1998. De 1995 a 2003 foi vice-presidente da C.Vale, época da implantação do projeto Avícola. De 1995 a 1997 foi diretor secretário e, desde 1998, preside a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP.

 

Expansão - Na presidência, buscou a expansão da cooperativa para outros municípios do Noroeste do Paraná e, nos anos 2000 e 2003, consolidou a união estratégica com as cooperativas de Ubiratã e Goioerê. Em 2013, com o mesmo objetivo de expansão, conduziu também a união com uma cooperativa do ABC Paulista e, no mesmo ano, com uma cooperativa da capital Paulista, principal centro financeiro da América Latina. Em 2016, foi inaugurada a agência na Avenida Paulista, tornando-se uma referência para o cooperativismo brasileiro. A Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, com sede em Palotina, está presente em 51 municípios, sendo 43 no Paraná e 08 em São Paulo. São 72 agências, 130.000 associados e um total de ativos e coobrigações superior a R$ 2,6 bilhões. É uma das 5 maiores cooperativas do Sistema Sicredi e uma das 10 maiores cooperativas de crédito do país. Possui mais de mil colaboradores, 220 deles em Palotina, lotados na sede administrativa e nas três agências da cidade. Somente em Palotina, são mais de 13 mil associados e poupadores, entre agricultores, empresários, empresas e pessoas de todas as atividades e ramos profissionais. A agência de Palotina é uma das maiores entre as 1.700 agências que o Sistema Sicredi tem no Brasil.

 

Cursos - Jaime Basso realizou cursos de cooperativismo e gestão nas principais universidades e escolas de negócios do mundo, entre elas: Universidade de Bologna/Itália, na Kellog School da Northwestern University/EUA, INSEAD/Singapura, Wharton/EUA, Singularity/EUA, na ADG/Alemanha, MIT/EUA e na Fundação Dom Cabral, no Brasil. Realizou missão de estudos do cooperativismo na Alemanha, Itália, Irlanda, Canadá, Estados Unidos, Reino Unido, Japão, China, Austrália, Nova Zelândia, México e Argentina.

 

Central - Atualmente é também vice-presidente da Central Sicredi PR/SP/RJ, cargo que ocupa desde 2010. (Imprensa Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP)

 

{vsig}2019/noticias/06/11/sicredi_vale_piquiri/{/vsig}

INSTITUTO SICOOB: Lançado o Concurso Cultural

 

Foi dada a largada. A edição de 2019 do Concurso Cultural do Instituto Sicoob foi lançada no último dia 27 de maio e já está recebendo inscrições de escolas públicas e privadas do ensino fundamental, convidadas pelas Cooperativas Sicoob. Neste ano, o programa tem como tema “Todo mundo ganha com a cooperação”.

 

Finalidade - O Concurso Cultural é realizado anualmente com a finalidade de difundir o conceito de cooperação para crianças dos 3° e 5° anos do Ensino Fundamental I e contribuir para formação de cidadãos mais conscientes. Somente no ano passado o programa atingiu 35.006 alunos de 448 escolas, em 96 municípios. Desde a primeira edição, em 2011, o Concurso Cultural impactou diretamente 114.425 alunos.

 

Fortalecimento - Para a gerente do Instituto Sicoob, Emanuelle Moraes, “o Concurso Cultural busca fortalecer a cultura da cooperação, incentivando os alunos a refletirem, debaterem e produzirem desenhos e textos narrativos mostrando qual a percepção deles sobre o tema”.

 

Categorias - De acordo com o regulamento, são duas categorias existentes. Os alunos do 3º ano participarão do Concurso por meio da produção de desenhos, que serão avaliados pela originalidade, criatividade, título, abordagem correta do tema e estética. Já os alunos do 5º ano concorrerão com a redação, e terão como avaliação o texto narrativo, a sequência lógica (começo, meio e fim), domínio das normas gramaticais, originalidade, criatividade, título, abordagem correta do tema e estética.

 

Etapas - O Concurso Cultural contará com três fases de avaliação. Na etapa local cada escola faz uma pré-seleção dos três melhores trabalhos de cada categoria e envia à cooperativa Sicoob local, que encaminhará para a Central Sicoob as três redações e os três desenhos premiados na área de abrangência da singular. Em seguida, na etapa regional, cada Central Sicoob selecionará as três redações e os três desenhos premiados na região de abrangência e encaminhará ao Instituto Sicoob. Por fim, na etapa nacional, o Instituto Sicoob estabelecerá uma comissão avaliadora para definir um vencedor nacional para cada categoria.

 

Serviço - Para inscrições e mais informações, acesse o site: www.institutosicoob.org.br/concursocultural2019. (Imprensa Instituto Sicoob)

 

Premiação

Etapa local

Aluno: kit escolar

Etapa regional

Aluno: bicicleta*

Professor: R$ 500,00

* Caso o aluno seja PNE, é possível solicitar a alteração do prêmio entrando em contato com o Instituto Sicoob.

Etapa nacional

Aluno: computador

Escola: Data show + caixa de som

 

Cronograma

27/05 | Lançamento do concurso

28/06 | Prazo para a inscrição das escolas participantes no site (serão aceitas escolas convidadas pelas Cooperativas Sicoob)

30/08 | Prazo para as escolas enviarem às cooperativas Sicoob os trabalhos selecionados e a lista de presença das crianças que participaram do concurso

16/09 | Divulgação do resultado da etapa local (cooperativa)

16/09 | Prazo para as cooperativas enviarem às centrais os trabalhos selecionados e a lista de presença das crianças que participaram do concurso

30/09 | Divulgação do resultado da etapa regional (central)

30/09 | Prazo para as centrais enviarem ao Instituto Sicoob os trabalhos selecionados e a lista de presença das crianças que participaram do concurso

11/11 | Divulgação do resultado nacional

 

instituto sicoob cartaz 11 06 2019

MILHO: Exportações já superam todo o ano de 2018

 

milho 11 06 2019As exportações de milho pelo Porto de Paranaguá, entre janeiro e maio de 2019, já superam o volume registrado em todo o ano de 2018. Números divulgados pelos Portos do Paraná nesta segunda-feira (10/06) mostram que nos primeiros cinco meses deste ano foram 1,4 milhão de toneladas exportadas. Nos doze meses de 2018 foram 1,09 milhão de toneladas.

 

Mais que o dobro - Na comparação entre os primeiros cinco meses de cada ano, a movimentação do cereal mais que dobrou. De janeiro a maio do ano passado, Paranaguá registrou 677,5 mil toneladas embarcadas.

 

Receita - A receita gerada somou U$ 244,7 milhões, mais de 128% maior que o registrado no ano passado, segundo dados do Ministério da Economia. Os principais países compradores deste ano são Irã, Malásia, Taiwan (Formosa), Egito e Cuba.

 

Reflexo - “O resultado reflete a boa comercialização, estimulada pelo dólar forte e pelo preço competitivo. A eficiência do Porto de Paranaguá também é essencial, tanto na armazenagem do produto, quanto no embarque dos navios”, diz o diretor-presidente da autoridade portuária, Luiz Fernando Garcia.

 

Questões comerciais - Em 2018, questões comerciais prejudicaram as exportações do cereal e o porto paranaense não registrou movimentação do produto em maio. Neste ano, somente no último mês, foram 490,8 mil toneladas exportadas. Deste total, 77% passaram pelo complexo do Corredor de Exportação.

 

Modal - A movimentação de milho fez crescer também o uso do modal ferroviário. A utilização de trens para o transporte do produto até a descarga no Porto de Paranaguá teve aumento de 214% na comparação com o ano anterior.

 

Vagões carregados - De janeiro a maio de 2019, foram 3.854 vagões carregados com 227.275 toneladas transportadas. Nos primeiros cinco meses de 2018, foram 1.226 vagões que descarregaram 77.431 toneladas.

 

Liderança - A produção paranaense lidera o escoamento por trilhos, somando quase 199 mil toneladas do produto, movimentados em 3,3 mil vagões. Na sequência, destacam-se como origem do milho que chega em trens os produtos dos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e São Paulo.

 

Rodovias - Apesar do aumento na participação do modal ferroviário, o principal transporte do produto até o Porto continua sendo por rodovias. Nos primeiros cinco meses deste ano, foram 32.205 caminhões que descarregaram quase 1,17 milhão de toneladas de milho.

 

Quantidade de veículos - Em quantidade de veículos, o aumento registrado na participação do modal é de 184%.

 

Origem - Do milho que chega pelas rodovias, as origens são, principalmente, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Santa Catarina, Goiás, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

 

Grãos - De janeiro a maio de 2019, foram movimentadas 4,6 milhões de toneladas de soja, 2,18 milhões de farelo de soja e 617,8 mil toneladas de açúcar (granel e ensacada).

 

Mesmo patamar - A utilização do modal ferroviário permaneceu no mesmo patamar na movimentação geral. Foram 46 mil vagões, em média, que transportaram cerca de 2,5 milhões de toneladas de grãos.

 

Queda - Já o uso do modal rodoviário caiu 20%, tanto em quantidade quanto em volume de carga. Este ano o Porto de Paranaguá recebeu 153.462 caminhões, com quase 5,6 milhões de toneladas de grãos. Em 2018, de janeiro a maio, foram 192.393 caminhões, com aproximadamente 6,2 milhões de toneladas.

 

Portos do Paraná - Em maio, os Portos do Paraná movimentaram quase quatro milhões de toneladas de cargas: 2,5 milhões de exportação e 1,5 milhão de importação. No acumulado dos primeiros cinco meses de 2019, foram mais de 19,7 milhões de toneladas. Só de exportação, foram 12,2 milhões de toneladas. Na importação, foram 7,5 milhões de toneladas.

 

Queda - Na comparação com o mesmo período de 2018, a movimentação geral registra queda de 10%. No ano passado, de janeiro a maio, foram quase 22 milhões de toneladas. Segundo os operadores, a queda é geral, em todos os portos do país, e o motivo é a situação de mercado.

 

Carga geral - As movimentações de carga geral registraram aumento de 9% em relação ao ano passado. Em 2019, de janeiro a maio, foram mais de 4,4 milhões de toneladas de carga geral movimentados, contra 4 milhões em 2018.

 

Destaque - As exportações foram destaque e cresceram 16% em relação ao mesmo período do ano passado: 2,8 milhões de toneladas, ante 2,5 milhões.

 

Importações - Já as importações apresentaram aumento modesto: cerca de 1% em comparação com 2018. Foram mais de 1,44 milhão de toneladas em importação de carga geral de janeiro a maio de 2019 contra 1,43 milhão, em 2018.

 

Contêineres - O aumento registrado na movimentação dos contêineres, de janeiro a maio de 2019, foi de 14%, no geral. Este ano, foram 343.371 unidades próprias de medida (TEUs). Em 2018, foram 302.492.

 

Movimentação maior - No sentido exportação, o aumento registrado na movimentação de contêineres pelo Porto de Paranaguá foi de 12% (170.631 TEUs, contra 152.157). Na importação, o aumento foi de 15%: cresceu de 150.335 TEUs para 172.740)

 

Granéis - Entre os granéis de importação movimentados pelo Porto de Paranaguá, o maior aumento foi registrado no trigo: 85%. Este ano, de janeiro a maio, foram 231,8 mil toneladas importadas do produto. Em 2018, quase 125,4 mil toneladas.

 

Segundo destaque - O segundo destaque nas importações a granel fica na dupla malte/cevada: 34%. Este ano, nos primeiros cinco meses, foram 242.564 toneladas importadas do produto contra 181.397, no ano passado.

 

Líquidos - Entre os granéis líquidos importados, o maior aumento foi registrado no metanol, acumulado em mais de 449 mil toneladas. O volume é 12% maior que o registrado no ano passado (pouco mais de 400 mil toneladas).

 

Antonina - O Porto de Antonina, onde opera a empresa TPPF (Terminal Ponta do Félix), segue a tendência de retomada da movimentação. Nos primeiros cinco meses do ano, o crescimento registrado foi de 49%, em comparação com 2018. No total, em 2019, foram quase 376 mil toneladas movimentadas, contra pouco mais de 253 mil toneladas, em 2018.

 

Fertilizante - O principal produto movimentado por Antonina é o fertilizante, na importação. No balanço dos primeiros cinco meses do ano, foram 255 mil toneladas movimentadas - 52% a mais que o volume importado em 2018.

 

Açúcar e farelo - Sentido exportação, são movimentados açúcar (saca) e farelo de soja. Em 2019, foram exportadas mais de 31,2 mil toneladas de açúcar e mais de 89,3 mil de farelo de soja (100% paranaense e não transgênico). (Agência de Notícias do Paraná)

 

Confira AQUI  a movimentação em 2019.

MAPA: Plano Safra está pronto para ser lançado, diz Tereza Cristina

 

mapa 11 06 2019A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) disse nesta segunda-feira (10/06) estar confiante que o Plano Safra 2019/2020 será lançado nesta semana. Tereza Cristina destacou que na terça-feira e na quarta-feira o Congresso Nacional irá analisar e votar o projeto de crédito suplementar (PLN 4/19), que inclui R$ 10 bilhões em recursos para equalização dos financiamentos do plano.

 

Agenda - “O plano está pronto para ser lançado. Assim que a gente tiver sinalização de que o Congresso votou, é uma questão só de agenda para o lançamento, mas já começa a acontecer”, disse a ministra, após participar da abertura do One Agro, evento que reúne líderes do agronegócio, em Campinas (SP), para debater ciência e tecnologia digital, sustentabilidade e desenvolvimento e o impacto do agronegócio brasileiro no mundo.

 

Novas ferramentas - De acordo com a ministra, o plano previsto para 2019/2020 irá oferecer novas ferramentas de acesso ao crédito para médios e grandes produtores. “Pequenos agricultores estarão absolutamente protegidos”, afirmou.

 

Previsibilidade - Tereza Cristina voltou a defender um modelo permanente para que o agricultor tenha previsibilidade na hora de tomar financiamento para custeio e investimento, tendo em vista que a preparação do cultivo começa com, pelo menos, seis meses de antecedência.

 

Produtividade com sustentabilidade - Na abertura do One Agro, a ministra ressaltou o aumento da produtividade agrícola brasileira aliada com a sustentabilidade. Segundo Tereza Cristina, nos últimos anos, a produção nacional cresceu 386%, com aumento de apenas 33% da área cultivada. A ministra pediu a colaboração de todos na luta contra a desinformação sobre o agronegócio, principalmente nas redes sociais.

 

Imagem - “Não entendo por que denegrir a imagem de um setor que produz, que dá emprego e que cada vez usa mais tecnologia e tem mais preocupação com a sustentabilidade”, disse. (Mapa)

CRÉDITO RURAL: Contratação até maio totaliza R$ 158,7 bilhões

 

credito rural 10 06 2019Os agricultores brasileiros contrataram em instituições financeiras R$ 158,7 bilhões em financiamentos de crédito rural entre julho de 2018 e maio deste ano referente ao Plano Agrícola e Pecuário 2018/2019, que se encerra neste mês.

 

Aumento - O desembolso representa 6% a mais se comparado ao aplicado no mesmo período do Plano Safra 2017/2018.

 

Balanço - Os números fazem parte do Balanço de Financiamento Agropecuário Safra 2018/2019, divulgado pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com base nos dados do Sistema de Operações do Crédito Rural e do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro), do Banco Central. 

 

Custeio - As contratações do crédito rural para custeio somaram R$ 88,3 bilhões, com acréscimo de 6% em relação ao desembolso de julho/2017 a maio/2018. A industrialização totalizou R$ 6,6 bilhões (+ 1%) e a comercialização, R$ 23,8 bilhões (- 9%).

 

Investimentos - Para os investimentos, os desembolsos alcançaram R$ 40 bilhões, registrando um expressivo aumento de 17% em relação aos valores aplicados na safra anterior, com destaques para os programas do PCA (Programa para Construção e Ampliação de Armazéns) com R$ 1,1 bilhão (+ 76%) e o Moderagro (Programa de Modernização da Agricultura e Conservação dos Recursos Naturais) com R$ 840 milhões (+ 47%).

 

Confiança - De acordo com Eduardo Sampaio Marques, secretário de Política Agrícola do Mapa, a demanda por recursos nos programas de investimento com expansão de 17% é um indicador da confiança do produtor rural em relação às perspectivas de mercado.

 

Diversificação - Por outro lado, o secretário destaca a eficácia da política de diversificação das fontes de recursos para o “funding” do crédito rural, evidenciada pelo aumento, de 24% para 32%, na participação dos recursos não controlados (taxas de juros livres) no total do crédito rural, principalmente por meio do direcionamento da Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) para a agricultura.

 

LCA - A participação dos recursos da fonte LCA no total dos financiamentos agropecuários na atual safra, até o mês de maio, passou de R$ 20,7 bilhões para R$ 28,5 bilhões. (Mapa)

SANIDADE: Missão dos EUA inspeciona frigoríficos brasileiros

 

sanidade 11 06 2019Uma missão veterinária dos Estados Unidos chegou ao Brasil para inspecionar frigoríficos de bovinos e suínos. A comitiva participou nesta segunda-feira (10/06) de uma primeira reunião no Ministério da Agricultura, em Brasília, e a partir desta terça-feira (11/06), inicia as inspeções em seis estados visitando abatedouros, laboratórios federais e serviços de inspeção.

 

Estados - A auditoria, que se estenderá até o próximo dia 28, será realizada em abatedouros de São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

 

Laboratórios - Eles vão visitar também os Laboratórios Federais de Defesa Agropecuária em São Paulo e Minas Gerais, e centros de análises do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

 

Exigências - De acordo com o Ministério da Agricultura, o Brasil já cumpriu todas as exigências feitas pelos americanos em relação à qualidade do produto brasileiro e agora está pronto para dar início às exportações de carne bovina in natura.

 

Serviços de inspeção - Estão previstas ainda auditorias nos Serviços de Inspeção de Produtos de Origem Animal do Ministério em São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Goiás. Os roteiros serão cumpridos por duas equipes, de seis veterinários do Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar dos Estados Unidos (FSIS na sigla em inglês), do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

 

Histórico - Em junho de 2017, os americanos suspenderam as compras de cortes bovinos do Brasil, devido às reações (abcessos) provocadas no rebanho, pela vacina contra a febre aftosa. Essas reações desencadearam o processo de redução da dose da vacina de 5 ml para 2 ml e a retirada da saponina da composição do produto.

 

Autorização - O Brasil obteve autorização em 2015 para exportar carne bovina in natura para os EUA, processo que se arrastou por 15 anos, limitando-se a vender apenas carne termoprocessada (cozida) para aquele país. (Agência Brasil)

COMÉRCIO EXTERIOR: Balança comercial tem superávit de US$ 1,085 bi na 1ª semana de junho

 

comercio exterior 11 06 2019A balança comercial registrou superávit de US$ 1,085 bilhão na primeira semana de junho, informou nesta segunda-feira (10/06) a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia. O valor resulta de exportações de US$ 4,564 bilhões e importações de US$ 3,479 bilhões no período. No ano, o saldo das transações comerciais está positivo em US$ 23,196 bilhões, queda de 9,9% sobre igual período de 2018, pelo critério de média diária.

 

Queda - As exportações entre 1 e 9 de junho caíram 4,7% pelo mesmo critério, se comparadas ao mesmo período do mês, no ano passado. O desempenho foi determinado pelas vendas em queda de manufaturados (-6,2%) e semimanufaturados (-4,2%).

 

Recuos - Nesses grupos, os maiores recuos foram de aviões, óxidos e hidróxidos de alumínio, óleos combustíveis, Semimanufaturados de ferro/aços, celulose e couros e peles.

 

Básicos - Em contrapartida, a venda de básicos subiu 1,0% para US$ 459,8 milhões em média, por dia. O avanço foi liderado por minério de ferro, carnes de frango, bovina e suína, minério de cobre, café em grão e algodão em bruto.

 

Média diária - A média diária de importações, na primeira semana de junho, somou US$ 695,7 milhões, 2% acima do mesmo período de junho de 2018. Nesse comparativo, aumentaram os gastos, principalmente, com aeronaves e peças (+163,2%), leite e derivados (+88,0%), equipamentos mecânicos (+32,7%), equipamentos eletroeletrônicos (+26,2%) e alumínio e suas obras (+13,1%). (Valor Econômico)

ECONOMIA: Governo quer usar PIS/Pasep de trabalhadores para fechar Orçamento

 

economia 11 06 2019O governo quer usar os recursos que não forem sacados do PIS/Pasep pelos trabalhadores para dar um alívio no Orçamento. A medida pode evitar a necessidade de um novo bloqueio de despesas ou até mesmo permitir a liberação de parte dos recursos contingenciados. 

 

Centralização do montante - A ideia é centralizar o montante do PIS/Pasep, que hoje está nos bancos públicos, no caixa do Tesouro Nacional. Há cerca de R$ 20 bilhões depositados, com baixa probabilidade de serem sacados. 

 

Receita primária - Com a operação, os recursos entram como receita primária, ajudando o governo a fechar as contas. Segundo informou uma fonte da equipe econômica, o governo deve editar uma Medida Provisória (MP) para isso.

 

Semelhança - O mecanismo é muito parecido com a devolução de precatórios não sacados que estavam nos bancos públicos e que retornaram para o caixa do governo. Projeto de lei permitindo a devolução foi aprovado em 2017, ajudando no cumprimento da meta fiscal. A devolução aos cofres públicos ocorreu nos casos em que os credores não sacaram os recursos após dois anos contados da realização dos depósitos. Os precatórios são pagamentos devidos pelo governo após condenações definitivas na Justiça.

 

Rastro - A medida agora em estudo para o PIS/Pasep vem no rastro da decisão do governo de fazer uma nova liberação do dinheiro para os trabalhadores para estimular o consumo. 

 

Fundo - O Fundo PIS/Pasep era formado por contas individuais e alimentado até 1988 pelas receitas que hoje compõem o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Há 30 anos o fundo não conta mais com arrecadação para essas contas. 

 

Mais prazo - O governo dará mais um prazo para os trabalhadores buscarem os recursos, mas a expectativa é que só uma parcela pequena do dinheiro seja sacada, mesmo com a campanha publicitária que está sendo preparada. Isso porque muitos beneficiários já faleceram, e tanto Caixa (responsável pelo PIS), quanto Banco do Brasil (que gerencia o Pasep) têm dificuldades em comunicar herdeiros sobre o dinheiro.

 

Receita extraordinária - Só depois do prazo concedido é que o dinheiro que restar no PIS/Pasep ingressará como receita extraordinária do governo. O montante que vai ajudar no resultado fiscal dependerá, portanto, da evolução dos saques após a liberação. 

 

Avaliação - A equipe econômica ainda avalia se ingressará com todo o montante não sacado ou parte dele. O governo corre contra o tempo para garantir essas receitas ainda este ano. 

 

Saque - Como nos casos dos precatórios, na hora que o beneficiário solicitar o saque do PIS/Pasep, o dinheiro sai do caixa do Tesouro. O beneficiário continuará com a liberdade para sacar os recursos.

 

Alívio - Essa injeção de recursos representaria um alívio nas contas do governo, que hoje trabalha com um bloqueio de R$ 32 bilhões. Na época da devolução dos precatórios, os bancos resistiram a repassar os depósitos.

 

Repercussão - Para o ex-diretor do BNDES e atual conselheiro do banco, economista Carlos Thadeu de Freitas, essa medida é importante para dar ganho fiscal, mas deve retirar dinheiro dos bancos, principalmente do banco de fomento. O Fundo PIS/Pasep é usado como fonte de recursos em empréstimos concedidos pelo BNDES e, em menor medida, pelo Banco do Brasil e Caixa. “É uma engenharia certíssima, já que não está tendo saques”.

 

Crítica - Já Sérgio Luiz Leite, representante da Força Sindical no Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), criticou a decisão. “O governo pega o dinheiro para depois dizer que o FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) não tem recursos para pagar o seguro-desemprego e abono salarial”, afirmou. Segundo ele, o tema não foi levado à reunião do Codefat, que reúne representantes das empresas, trabalhadores e o governo. (O Estado de S.Paulo)

INDÚSTRIA: Produção cresce em dez locais de março para abril, diz IBGE

industria 11 06 2019A produção industrial cresceu em dez dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na passagem de março para abril deste ano. Segundo dados da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física Regional, divulgados nesta terça-feira (11/06), as maiores altas foram observadas em Pernambuco (8,3%), Bahia (7,4%) e Região Nordeste, que congrega os dados dos nove estados (6,1%).

Outros estados - Outros estados que tiveram alta na passagem de março para abril foram Mato Grosso (5,1%), Ceará (3,7%), São Paulo (2,4%), Rio Grande do Sul (2,3%), Santa Catarina (1,3%), Paraná (0,3%) e Minas Gerais (0,1%).

Tendência contrária - Seguindo a tendência contrária à alta nacional de 0,3%, cinco estados tiveram queda. O destaque ficou com o Pará, cuja indústria recuou 30,3%. Outros locais com redução na produção foram Espírito Santo (-5,5%), Rio de Janeiro (-4,5%), Goiás (-1,4%) e Amazonas (-1,2%).

Comparação com abril - Na comparação com abril do ano passado, apenas seis locais tiveram alta, com destaque para Ceará (6,5%) e Rio Grande do Sul (6,3%). Nove locais tiveram queda, a maior delas no Pará (-31%).

Acumulado do ano - No acumulado do ano, onze locais tiveram queda, com destaque para Espírito Santo (-10,3%), e quatro tiveram alta. Paraná e Rio Grande do Sul tiveram os maiores crescimentos (6,2% cada um).

Maiores quedas - De acordo com o IBGE, no acumulado de 12 meses, dez locais tiveram queda, sendo a maior delas (-4,9%) em Goiás. Cinco locais tiveram alta na produção, com destaque para o Rio Grande do Sul (6,6%). (Agência Brasil)

 

COMBUSTÍVEL: Petrobras reduz em 3% preço da gasolina nas refinarias

combustivel 11 06 2019A Petrobras anunciou nesta terça-feira (11/06) a redução de 3% no preço da gasolina em suas refinarias. De acordo com a estatal, o litro da gasolina será reduzido em R$ 0,0549 a partir de hoje. Assim, o preço médio praticado pelas refinarias da empresa cairá de R$ 1,8144 para R$ 1,7595 por litro. No caso do diesel, não houve alteração de preço, de acordo com a petroleira. Assim, o diesel continuará a ser negociado a R$ 2,1664 por litro.

Detalhamento - A informação consta em site da empresa, no qual a petroleira detalha preços praticados nos 37 pontos de suprimento do mercado brasileiro, para a gasolina, o diesel S10 e o diesel S500. Há uma semana, a empresa informou redução nos preços da gasolina e do diesel nas refinarias.

Preço médio - Para o preço médio da gasolina foi anunciada queda de 7,1%, enquanto o valor médio do diesel teve recuo de 6%. Há cerca de um mês, a empresa anunciou mudanças novamente em seu formato de divulgação de reajustes nos preços de gasolina e diesel.

Divulgação - Em meio à retomada do debate nacional sobre os preços praticados pela estatal, frente às ameaças de uma nova greve dos caminhoneiros, a estatal passou a divulgar em seu site preços praticados pela empresa, à vista, nos 37 pontos de suprimento do mercado brasileiro. A política de preços da empresa já passou, nos últimos anos, por uma série de mudanças, a última delas no dia 26 de março, quando a estatal anunciou que os preços do diesel passariam a ser reajustados, a partir daquela data, por períodos não inferiores a 15 dias.

Formato - Com isso, a companhia abandonou, somente para o diesel, o formato usado desde 3 de julho de 2017 que previa reajustes com maior periodicidade, a qualquer tempo, inclusive diariamente. Ainda no caso do diesel, no dia 11 de abril a Petrobras chegou a informar que elevaria o preço médio do diesel em 5,74%, mas voltou atrás depois de pedido do presidente Jair Bolsonaro. Desde a adoção de novo formato na política de ajuste de preços em 2017, a gasolina acumula alta de 34,45% de preço, nas refinarias. Já o diesel acumula aumento de 59,59%. (Valor Econômico)

 


Versão para impressão


RODAPE