Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4516 | 14 de Fevereiro de 2019

MEIO AMBIENTE: Marcio Nunes apresenta nova estrutura da secretaria no Fórum da Ocepar

meio ambiente forum 14 02 2018O secretário estadual de Meio Ambiente, Marcio Nunes, confirmou presença no primeiro Fórum de Meio Ambiente de 2019 que o Sistema Ocepar promove, nos dias 20 e 21 de fevereiro, na sede da entidade, em Curitiba. Nunes, que foi empossado nesta semana, vai apresentar a nova estrutura da pasta que assumiu, que passará a ser chamada Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e Turismo logo que o projeto de reforma administrativa do executivo for aprovado pela Assembleia Legislativa do Paraná. A participação do secretário está prevista para às 14h20, no primeiro dia do evento.

Programação – As atividades do Fórum de Meio Ambiente iniciam às 13h15, com um bate-papo sobre as tendências para o setor ambiental em 2019, com o especialista em direito ambiental, Alessandro Panassolo. A programação contempla ainda o alinhamento entre os participantes sobre as ações na área de meio ambiente que serão realizadas neste ano pelas cooperativas paranaenses. No dia seguinte, será realizado mais um módulo do Curso de Extensão em Gestão Ambiental, que vai tratar sobre legislação ambiental.

Público e confirmação – O evento é destinado aos profissionais que atuam na área de meio ambiente nas cooperativas paranaenses. As participações devem ser confirmadas até segunda-feira (18/02) pelo e-mail: jessica.costa@sistemaocepar.coop.br.

 

Foto: Agência de Notícias do Paraná

 

14º CBC: Lideranças de todo o país vão discutir o futuro do cooperativismo em maio

De 8 a 10 de maio, lideranças cooperativistas de todo o país vão se reunir em Brasília para planejar e construir o futuro do cooperativismo brasileiro. Será durante o 14º Congresso Brasileiro do Cooperativismo (CBC), promovido pelo Sistema OCB. A ideia é traçar estratégias para a próxima década. Os debates vão ocorrer em torno de seis principais temas: representação, gestão e governança, inovação, comunicação, intercooperação e mercado.

Embaixadores Coop - Para incentivar a participação da juventude cooperativista no 14º CBC, a OCB está promovendo um concurso cultural inédito, o Jovens Embaixadores Coop. Por meio dessa iniciativa, serão escolhidas 20 pessoas entre 18 e 29 anos, associadas a alguma cooperativa ou filhos e filhas de cooperados. Os interessados devem fazer um vídeo de até 15 segundos respondendo à pergunta “Como podemos construir juntos o cooperativismo do futuro?”. As inscrições podem ser feitas gratuitamente no site concursocultural.cbc.coop.br, até o dia 28 de fevereiro. Clique aqui para conferir o regulamento. 

O movimento cooperativista - No Brasil, o cooperativismo representado pelo Sistema OCB reúne 12,7 milhões de pessoas em 6,5 mil cooperativas de 13 diferentes ramos. No Paraná, há 215 cooperativas registradas no Sistema Ocepar, somando 1,8 milhão de cooperados.

Clique aqui para mais informações sobre o 14º CBC

cbc cartaz 14 02 2019

SICREDI: Poupança tem incremento de R$ 3,7 bi em 2018

sicredi 14 02 2019O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 4 milhões de associados e atuação em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal – encerrou o ano de 2018 com incremento de R$ 3,7 bilhões na carteira de poupança (crescimento de 38,7%), segundo levantamento prévio de resultados anuais da instituição, alcançando o volume total de R$ 13,3 bilhões. No Brasil, o incremento da carteira de poupança no mercado financeiro, no mesmo período, foi de 10%, segundo o Banco Central do Brasil.

Ações - O crescimento está associado a uma série de ações promovidas ao longo de 2018 pelo Sicredi para estimular o hábito de poupar e planejar o futuro entre os associados e também se relaciona ao próprio modelo de negócio do cooperativismo, que permite aos associados se beneficiarem de duas maneiras pela captação da poupança: com o rendimento deste tipo de investimento e com a distribuição dos resultados das cooperativas de crédito, definida em assembleia.

Prosperidade - “Além de reforçar o nosso crescimento sólido em indicadores financeiros, estes resultados contribuem com a prosperidade dos nossos associados e com o desenvolvimento da região onde atua cada uma das cooperativas filiadas ao Sicredi, em especial aquelas que trabalham diretamente na concessão de Crédito Rural, tendo em vista que esta é a principal destinação dada aos recursos de poupança”, afirma Felipe Azevedo, gerente de produtos de investimentos e previdência do Banco Cooperativo Sicredi.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.600 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi)

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

SICREDI UNIÃO PR/SP: Morador de Cafeara ganha moto em campanha de incentivo ao uso de cartões

sicredi uniao 14 02 2019A última segunda-feira (11/02) foi um dia de sorte para o supervisor de transporte Willian da Silva Valério, de Cafeara, Norte do Paraná. Ele foi o vencedor da campanha “Cafeara Premiada”, ação da agência Smart Container, instalada na cidade em março do ano passado pela instituição financeira cooperativa Sicredi União PR/SP, com o objetivo de incentivar o uso de cartões de crédito e débito na cidade.

Muitos prêmios - No período da campanha, os associados receberam um cupom para concorrer a uma moto e uma raspadinha para cada R$ 30,00 gastos com cartão no comércio da cidade. Foram distribuídos mais de 300 prêmios com as raspadinhas, entre coolers, chapéus, cadeiras de praia, xícaras, carregadores de celular e aventais. Também foram distribuídos cerca de dois mil cupons.

Em boa hora - Willian da Silva ganhou a moto CG 125 Fan, no valor de R$ 7 mil. “Quando recebi o telefonema senti uma grande satisfação”, disse ele. E o prêmio chegou em boa hora. Willian está construindo uma casa e vai se casar em breve. “Vou vender a moto e usar muito bem o dinheiro”, contou. Ele participou da campanha com 52 cupons e raspadinhas, com as quais também ganhou vários prêmios.

Renovação - Willian é associado da Sicredi União há seis meses. “Todos nós estamos muito satisfeitos com a chegada da Sicredi em Cafeara. Para nós está sendo nota 10. A cooperativa oferece todos os produtos bancários e também os programas sociais. Tem sido uma renovação na cidade”.

Ação - A campanha “Cafeara Premiada” foi mais uma ação da agência digital, um modelo pioneiro e que viabiliza a instalação de agências em pequenas cidades. Nela são feitas todas as operações bancárias, exceto a circulação de dinheiro em espécie. “Cafeara tem cerca de três mil habitantes e o que a Sicredi União está desenvolvendo aqui pode virar modelo para todo o Brasil, nos municípios pequenos , onde os grandes bancos não têm intenção de chegar por questão de segurança”, comenta o gerente de Negócios, Tiago Borlot Altino.

Sucesso - Para o gerente-executivo da cooperativa, Rogério Machado, a agência de Cafeara já é considerada um case de sucesso. “Mais do que trazer uma agência para a cidade, a Sicredi está aqui para gerar desenvolvimento, gerar negócios. Temos a grande finalidade de desenvolver, junto com Cafeara, a economia local,” disse.

Custo zero - Todo o comércio e associados profissionais liberais da cidade receberam maquininhas de cartão com custo zero. Os associados também não pagam anuidade dos cartões e não têm custo para abertura e manutenção de contas.

Incremento nos negócios - Uma das usuárias da maquininha é a cabeleireira Silvia Terezinha de Lima Turozi, que afirma estar muito satisfeita com os resultados obtidos em seu salão. “O movimento aumentou 90% depois que comecei a usar essa forma de pagamento. Antes, como as pessoas não tinham dinheiro em espécie em mãos, demoravam mais para ir ao salão, ou eu tinha que deixar para receber o pagamento num outro dia”, relata a cabeleireira.

Assembleia - O sorteio da moto foi realizado logo após a assembleia de prestação de contas da Sicredi na cidade, que contou com a participação de cerca de 300 de um total de 470

Expansão - Machado informou os associados sobre os planos de expansão para 2019. Serão inauguradas 24 novas agências nas três regiões em que a cooperativa atua (Norte e Noroeste do Paraná, Centro e Leste Paulista).

Crescimento - Além do crescimento de 23% no número de associados em 2018 em relação à 2017, quando eram em torno de 165 mil e hoje são 202 mil, a Sicredi União PR/SP – a maior cooperativa do sistema Sicredi – registrou um avanço de 24% em seus ativos totais no ano passado, passando de R$ 3, 281 bi para R$ 4,082 bi. Os recursos totais administrados pela cooperativa também cresceram 25% em relação à 2017, totalizando hoje R$ 2,968 bilhões. Diante do cenário positivo para a cooperativa de crédito, os resultados não poderiam seguir outra trajetória: o patrimônio líquido cresceu 19% em relação a 2017.

Orgulho - Presente à assembleia, o associado Alvarino Alcides de Conti, produtor rural na região de Cafeara, disse estar satisfeito com os resultados da cooperativa. Ele teve sua conta transferida para a agência de Cafeara, mas é associado há 27 anos. “É muito bom acompanhar o crescimento e saber onde nossa cooperativa está investindo”, disse.

Homenagens - Na assembleia de Cafeara, assim como está acontecendo em todas as agências, os dez primeiros associados foram homenageados. São eles: a Paróquia Santa Luzia, Antonio Marques, Alvarino Alcides Deponti, Edpo Santana Cabral, Luiz Antonio Boralli, Silvio Jenrique Piccinini, Edilson Tomadon, Vanderlei Turozzi, Marcos Salviano e Oscimar Sperandio.

Coordenadores - Os associados presentes à assembleia ainda votaram nos nomes indicados para coordenador de Núcleo e suplentes. Foram eleitos Marcos Salviano, como coordenador, e Thays Tomadon e Daniel Gianini como suplentes.

Próximas assembleias - Na Regional Norte, o circuito de assembleias prosseguirá com as agências de Londrina: Higienópolis, dia 22; Santos Dumont, dia 25; Duque de Caxias e Guaravera, também dia 25; e no dia 14 de março a assembleia da agência Tiradentes. A Assembleia Geral Ordinária (AGO) acontece em Maringá, no dia 25 de março. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

SICREDI PARQUE DAS ARAUCÁRIAS: Cooperativa vai patrocinar as equipes do Pato Futsal e Pato Basquete

A Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP formalizou, nesta semana, o patrocínio às equipes do Pato Futsal e Pato Basquete, ambas de Pato Branco (PR). A cooperativa será patrocinadora master dos dois principais times da cidade na temporada 2019, e sua marca estará em destaque nos uniformes utilizados durante as competições, em materiais publicitários, bem como em ações promocionais, que poderão ser realizadas durante os jogos e nos intervalos.

Eventos – Os evento de oficialização dos patrocínios ocorreram na segunda-feira (11/02), com o Pato Basquete, e na quarta-feira (13/02), com o Pato Futsal, ambos na agência Sicredi Pato Branco Zona Norte, e contaram com as participações de Clemente Renosto, presidente da cooperativa; Fabio Vedelago Burille, diretor executivo; Alex Fabiano Duarte, diretor de negócios; Alcimar Gerhard, diretor de operações, bem como de dirigentes e atletas de ambas as equipes.

Temporada - O Pato Futsal vem de uma temporada vitoriosa. Em 2018, o time conquistou a Liga Nacional de Futsal (LNF), a principal competição nacional da modalidade; a Taça Brasil e a Liga Regional Sul. Neste ano, além de disputar novamente a Liga Nacional, a equipe ainda terá a oportunidade de conseguir uma vaga para a Copa Libertadores de Futsal, por conta de sua participação na Supercopa do Brasil de Futsal.

Liga Ouro - Já o Pato Basquete disputará a Liga Ouro, divisão de acesso ao Novo Basquete Brasil (NBB), principal competição de basquetebol do Brasil, além de campeonatos estaduais e regionais.

Outras - Além das equipes de Pato Branco, o Sicredi também patrocinará as equipes de futsal AAEMA, de Mariópolis, e o Palmas Esportes.

Desenvolvimento social - De acordo com Clemente Renosto, firmar compromissos de patrocínio com equipes esportivas contribui com o desenvolvimento social da comunidade, este que é um dos propósitos da instituição. “O Sicredi tem a sua política voltada ao benefício da sociedade como um todo. E o apoio às equipes vem no sentido de poder contribuir na divulgação do nome da nossa cidade e da nossa região”, diz o presidente.

Nome da cooperativa - Como consequência, o nome da cooperativa, seus produtos, serviços e valores também serão evidenciados, por conta da abrangência nacional da atuação das duas equipes.

Estímulo - Outro ponto destacado pelo presidente é a contribuição para o estímulo às práticas esportivas, principalmente junto ao público infantil e juvenil. “Os times também estimulam as crianças a se interessar pelo esporte, que é uma ferramenta de formação do cidadão, além de trazer muitos outros benefícios”, detalha.

Gratificante - Para Carlos Magno, técnico do Pato Basquete, a parceria com o Sicredi será importante para o clube. “É gratificante poder contar com o apoio de uma cooperativa de crédito como o Sicredi, respeitadíssimo em todo o Brasil”, afirmou.

Orgulho - Luiz Lavarda, presidente do Pato Futsal, afirma que o patrocínio do Sicredi é motivo de orgulho para a equipe. Ele acrescenta que a relação da cooperativa com os projetos de futsal é histórica. O Sicredi patrocinou o Clube Atlético Pato-branquense, que conquistou o título paranaense da Série Ouro em 2006, que até então era inédito para Pato Branco. “Acho que parceiros como o Sicredi vêm a agregar. Esperamos corresponder dentro de quadra, e dar o melhor retorno possível para as empresas”, completou.

Projeto - “Quando realizamos patrocínios dessa natureza, nós estamos corroborando com a nossa missão de desenvolver a comunidade, de diversas formas, e nesse caso através do esporte”, reforça Fabio Vedelago Burille, diretor executivo do Sicredi Parque das Araucárias. Fabio diz ainda que a solidez e a seriedade dos projetos Pato Futsal e Pato Basquete, e a sua aceitação junto à comunidade, especialmente entre os associados, contribuíram para consolidar os patrocínios.

Estratégicas - O diretor acrescenta que as parcerias são estratégicas para o projeto de consolidação da marca em Pato Branco. “Recentemente nós abrimos uma terceira agência na cidade, que também está dentro esse projeto, que é de fortalecer a marca e ampliar nossa presença no mercado”, concluiu. (Imprensa Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP)

{vsig}2019/noticias/02/14/sicredi_parque_araucarias/{/vsig}

SICOOB CREDICAPITAL: Colaboradores participam de treinamento sobre crédito

sicoob credicapital 14 02 2019Entre os dias 11 e 13 de fevereiro, o analista de Crédito do Sicoob Central Unicoob, Rodrigo Peres, esteve em Cascavel (PR) para ministrar um treinamento na Unidade Administrativa do Sicoob Credicapital. Cerca de 30 pessoas, entre o supervisor de crédito, gerentes e assistentes das agências participaram da capacitação.

Crédito consignado - Entre os temas abordados na segunda-feira (11/02), Rodrigo falou sobre crédito consignado. “O principal objetivo do treinamento foi levar conhecimento às equipes para alavancar o crédito consignado, uma das linhas com as menores taxas de juros do mercado. Apresentei também as regras do módulo repactuação de crédito, visando a diminuição da inadimplência”, conta ele.

Atualização - Para gerente de crédito da Unidade Administrativa, Pamela Larissa de Villa, a capacitação permite que os colaboradores estejam em constante atualização para atenderem ainda melhor os cooperados. “Isso também nos auxilia no cumprimento do nosso propósito de humanizar as relações financeiras, pois se conheço bem o meu produto e as regras negociais, vou poder ofertar ao associado o que melhor se enquadra no seu perfil”, explica. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

SICOOB INTEGRADO: Delegados são capacitados em Pato Branco

sicoob integrado 14 02 2019Colocando em prática o quinto princípio do cooperativismo que é Educação, Formação e Informação, o Sicoob Integrado promoveu uma palestra sobre governança corporativa, direitos e deveres dos delegados. O evento aconteceu no último dia 5, no auditório do Sindicomércio, em Pato Branco (PR).

Objetivo - Ministrada pelo consultor José Carlos Alves, a capacitação teve como objetivo sanar dúvidas e promover a troca de informações entre os participantes. Além disso, foi uma ação para fortalecer o relacionamento da cooperativa com os delegados.

Expectativas superadas - Para a delegada Jacira Balardin Mussatto, a palestra superou as expectativas e contribuiu muito para que eles consigam exercer seu papel perante os cooperados com mais competência. “Me sinto agradecida por poder aprimorar meus conhecimentos com um profissional de tamanha competência. O consultor transmitiu seus conhecimentos de uma maneira fantástica, se expressando de forma clara e compreensiva. São esses aprendizados que farão a diferença para nossa atuação e desenvolvimento”, comenta. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

PREVIDÊNCIA: Bolsonaro diz que hoje “bate o martelo” sobre a reforma

previdencai 14 02 2019O presidente Jair Bolsonaro disse que pretende “bater o martelo” nesta quinta-feira (14/02) sobre a proposta da reforma da Previdência que será encaminhada pelo governo federal ao Congresso. Segundo ele, será fixada a idade mínima de 62 ou 65 anos para homens e 57 ou 60 anos para mulheres, incluindo um período de transição.

Reunião - A definição depende de uma reunião que Bolsonaro terá à tarde com a equipe econômica. Ele também afirmou que as regras aplicadas às Forças Armadas serão estendidas aos policiais militares e bombeiros.

Obrigação - “Eu não gostaria de fazer a reforma da Previdência, mas sou obrigado a fazer, do contrário o Brasil quebrará em 2022 ou 2023”, afirmou o presidente em entrevista exclusiva à TV Record na noite desta quarta-feira (13/02).

Idade mínima - Bolsonaro não adiantou qual será a idade mínima para homens e mulheres, mas assegurou que o período de transição será fixado. No caso da idade mínima maior – 60 anos para mulheres e 65 para homens, a transição será de 2022 a 2023. “Vou conversar com a equipe econômica”, acrescentou. (Agência Brasil)

 

CÂMARA I: Projeto suspende decreto que acabou com subsídio na energia consumida no campo

camara deputados 14 02 2018O Projeto de Decreto Legislativo (PDL) 7/19 susta os efeitos do Decreto 9.642/18, que reduz os descontos concedidos à tarifa de energia elétrica para produtores rurais nos próximos cinco anos. O projeto tramita na Câmara dos Deputados.

Temer - Assinado pelo ex-presidente Michel Temer no final de 2018, o decreto reduz em 20% ao ano, a partir de 2019, os descontos cumulativos sobre a tarifa básica de energia no campo.

Autoria - O autor do PDL 7/19 é o deputado Heitor Schuch (PSB-RS). Para ele, o setor agropecuário devolve para a sociedade todos os benefícios econômicos que recebe do governo. Ele afirmou ainda que o fim do subsídio coloca em risco diversas atividades, como irrigação, agricultura familiar e cooperativas de eletrificação rural, que atendem produtores rurais.

Atividade diferenciada - “Os agricultores têm garantidos esses descontos justamente em função da atividade diferenciada que exercem na produção de alimentos nos mais distantes rincões deste Brasil”, disse.

Constituição - A Constituição confere ao Congresso Nacional o poder de sustar atos do Poder Executivo, como decretos e portarias, quando entender que eles extrapolam o poder regulamentar do governo.

Tramitação - O PDL 7/19 será analisado pelas comissões de Minas e Energia; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois segue para o Plenário da Câmara. (Agência Câmara)

 

CÂMARA II: Proposta limita as taxas de juros para produtores rurais

camara deputados II 14 02 2019O Projeto de Lei Complementar (PLP) 12/19 pretende limitar os juros pagos pelos produtores rurais. Conforme o texto, os juros deverão ser limitados à taxa Selic em todas as operações de crédito para pessoas físicas ou jurídicas que se enquadrarem como produtores rurais.

A Selic - A Selic é a taxa de juros apurada nas operações de empréstimo de um dia entre instituições financeiras que utilizam títulos públicos federais como garantia. Sendo a taxa básica de juros da economia, influencia todas as demais – em empréstimos, financiamentos e aplicações financeiras.

Análise - A proposta está em análise na Câmara dos Deputados. O autor, deputado Alceu Moreira (MDB-RS), lembrou que o tema foi tratado na legislatura passada (PLP 496/18). “O mercado financeiro, em vez de apoiar o agronegócio, simplesmente o explora de forma covarde e irresponsável”, disse.

Limitador - O texto prevê ainda outro limitador. As taxas de juros não poderão ultrapassar 1/3 da média praticada pelas instituições financeiras no trimestre anterior. Com base nessa média, o Conselho Monetário Nacional (CMN) divulgará, trimestralmente, as taxas de juros máximas possíveis.

Tramitação - A proposta será analisada pelas comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois seguirá para o Plenário. (Agência Senado)

 

MERCADO: Demanda forte valoriza soja brasileira

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea, os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a quarta-feira (13/02) com preços médios da soja sobre rodas nos portos voltando a subir 0,81%, para R$ 78,02/saca, elevando o ganho de fevereiro para 1,22%. No interior, a média de preços subiu 0,66% para R$ 73,05/saca, elevando o ganho do mês para 1,11%.

Compra - “A alta de 1,05% no dólar e com nova compra de dois cargos de soja brasileira pela Sinograin, os prêmios de exportação de soja no Brasil estão se mantendo firmes, embora estáveis em relação ao dia anterior, quando subiram bastante. Além da demanda de exportação de farelo, há a maior demanda no mercado de carnes, neste momento”, informa o analista da T&F Consultoria Agroeconômica Luiz Fernando Pacheco.

Fundamentos - O padrão climático estabelecido sobre o Brasil e Argentina é mantido nas leituras atualizadas nesta quinta-feira (14/02), aponta a Consultoria AgResource: “Chuvas intensas são concentradas para todo o Centro-Oeste do Brasil, juntamente com o sul de Minas Gerais, todo o estado de São Paulo e o norte do Rio Grande do Sul, nestes próximos cinco dias. Mais de 85% das regiões brasileiras sojicultoras irão receber precipitações entre 15-70mm acumulados até o dia 18 de fevereiro”.

Argentina e Paraguai - “Já para a Argentina e Paraguai o cenário é completamente oposto. As temperaturas elevadas e a falta de chuvas poderão limitar o progresso saudável da safra em ambos os países, caso este padrão permaneça por um longo período. A ARC alerta que os mapas trazem a volta das precipitações sobre a Argentina e Paraguai apenas após o dia 22 de fevereiro, podendo já ser contabilizado algum prejuízo decorrente das estiagens”, conclui a ARC Mercosul. (Agrolink)

SINAFLOR: Novo evento sobre o sistema será promovido pelo IAP e Ibama

meio ambiente 14 02 2019O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) promovem quinta-feira da semana que vem (21.02), em Curitiba, um encontro para discutir o Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor). As inscrições são gratuitas e vagas limitadas.

Público - O evento reunirá representantes dos setores públicos e privados que trabalham na área ambiental, como entidades de classe, consultores e usuários, que solicitam autorização florestal aos órgãos ambientais.

Esclarecimento - Analistas do Ibama de Brasília vão esclarecer o que é e como funciona o sistema, que foi desenvolvido pela entidade. Com o Sinaflor, as solicitações de autorização para corte isolado, corte raso e desmate de espécies nativas deixam de ser feitas por meio físico e passam a ser realizadas só pelo sistema.

Transparência - O sistema, que está operando em todo o país desde o início de maio de 2018, tem como objetivo dar mais transparência à emissão de autorizações e nas transações florestais e dificultar fraudes na emissão de documentos. Também possibilita a emissão de relatórios para auxiliar nos procedimentos de licenciamento e fiscalização ambiental em todo o país.

Inscrições - As inscrições devem ser feitas através do e-mail iapdivulgacao@iap.pr.gov.br, com o nome completo, RG e entidade pertencente do participante.

Interno - Para dar melhor condição de atendimento ao público e agilidade às respostas através do sistema, técnicos do IAP serão capacitados na prática no dia 19 pelos analistas do Ibama. Estes servidores terão também o dever de retransmitir o conhecimento aos demais que também vão trabalhar com o sistema e terão acesso a ele para analisar e avaliar as solicitações florestais do Estado.

Sistema -  Desenvolvido pelo Ibama, o sistema atende ao novo Código Florestal (Lei Federal 12.651/2012), que estabelece a necessidade de um sistema nacional para a gestão florestal no país. Ele atua no controle da origem da madeira, do carvão e de outros produtos ou subprodutos florestais, sob coordenação, fiscalização e regulamentação do Ibama.

Dados - O Sinaflor integra dados de todos os estados e informações do Sistema de Cadastro Ambiental Rural (Sicar), do Ato Declaratório Ambiental (ADA), do Documento de Origem Florestal (DOF) e, ainda, autorizações de exploração emitidas pelos órgãos competentes.

Cadastro online - Para protocolar esta solicitação no novo sistema os empreendimentos que atuam na área florestal, assim como seu responsável técnico, também devem estar cadastrados no sistema online. No caso de empreendimentos localizados em área rural, o imóvel do empreendimento deve estar obrigatoriamente com o cadastro ativo junto ao Cadastro Ambiental Rural (CAR). (Agência de Notícias do Paraná)

 

COMBUSTÍVEL: Etanol de milho avança

Enquanto a colheita de cana está suspensa para que as usinas realizem manutenções sazonais normais na entressafra, a produção de etanol a partir do processamento de milho está a todo vapor. Em janeiro, as indústrias que produzem o biocombustível acrescentaram à oferta nacional quase 100 milhões de litros, volume que superou a produção marginal de etanol de cana das poucas usinas de cana em operação.

Produção - Na segunda quinzena de janeiro, foram produzidos 50,8 milhões de litros de etanol de milho - igual ao produzido a partir da cana -, ou 60% da produção total do biocombustível na região Centro-Sul do país, conforme o último relatório da União das Indústrias de Cana-de-Açúcar (Unica). Na primeira quinzena, o etanol de milho respondeu por 65% da produção, somando 45,82 milhões de litros.

Operação - De acordo com a Unica, oito unidades de produção de etanol de milho estavam em operação na segunda metade de janeiro. Das unidades em operação atualmente, apenas uma produz etanol exclusivamente a partir do milho - as demais utilizam o grão enquanto não operam com a cana.

Recorde - A oferta adicional de etanol das indústrias que usam o grão como matéria-prima ocorre em um momento em que a disponibilidade do biocombustível é recorde no Centro-Sul - assim como a demanda. A produção de etanol de milho, no entanto, está concentrada no Centro-Oeste, próxima da produção da matéria-prima.

Direcionador - As compras de milho dessas indústrias devem ser um dos direcionadores da demanda interna de milho nesta temporada 2018/19, conforme destacou a Conab no relatório de safra que divulgou na terça-feira. A estatal manteve sua estimativa para o consumo interno em 62,5 milhões de toneladas, 4,4% mais que na safra passada. Segundo a Conab, parte desse avanço será puxada pela demanda para a produção de etanol de milho. (Valor Econômico)

ENERGIA: Brasil e Paraguai renegociam acordo de Itaipu e isso pode impactar na conta de luz

energia 14 02 2019Sobrou para o governo de Jair Bolsonaro (PSL) renegociar o anexo C do Tratado de Itaipu com o governo do Paraguai. Até 2023, os dois países terão de entrar em acordo sobre as bases financeiras do contrato – e isso pode afetar o preço da energia comercializada no país, atingindo diretamente a conta de luz dos brasileiros.

Preparação - Os paraguaios estão se preparando há mais tempo, com cursos de capacitação e diagnósticos sobre as possibilidades do setor elétrico no país. No Brasil, ainda durante o governo de Michel Temer, o então ministro Moreira Franco quis montar um grupo técnico para estudar o assunto e deixar um legado para o próximo governo. O novo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, já sinalizou que o tema está entre as prioridades de sua gestão. Nesta quarta-feira (13/02) foi anunciada a criação de um grupo de trabalho para coordenar os estudos na revisão do Anexo C.

Negociação complexa - Apesar de o acordo ter validade até agosto de 2023, a negociação será complexa porque a parte financeira engloba o valor de venda do excedente de energia que o Paraguai não consome e os royalties pagos aos municípios lindeiros pela exploração do Rio Paraná para a geração de energia.

Complicador - Um complicador é que já existem contratos de energia sendo negociados para o mercado futuro levando em conta as atuais bases do tratado, que podem mudar. Outro ponto é que em 2023 a dívida do Paraguai com o Brasil, contraída para a construção da usina, estará totalmente liquidada. Uma previsão inicial era para esse novo acordo ser finalizado até 2022 – que seria o último ano de mandato de Bolsonaro no Brasil e de Mario Abdo Benítez no Paraguai.

Produção - Hoje, a produção de energia da usina é de 14 gigawatts (GW), dividida igualmente entre os dois países. Essa divisão não será alterada, mas os termos de negociação do excedente de produção, sim.

Compra - O Brasil compra cerca de 85% da parte paraguaia, que é vendido a preço de custo. A produção da usina fornece cerca de 15% da energia consumida no Brasil. Já o Paraguai tem um consumo menor que o brasileiro e também carece de estrutura de linhas de transmissão – o que é gerado em Itaipu equivale a 90% do consumo do país vizinho.

Regras em vigor - Pelas regras em vigor, os dois países só podem vender o excedente de energia produzida entre si. Esse é mais um ponto que está em jogo. Em agosto do ano passado, o diretor interno de Itaipu pelo lado paraguaio, José Alberto Alderete, declarou na Câmara dos Senadores do país vizinho que acreditava ser mais justo vender o excedente de energia a preço de mercado, mas que o ajuste da tarifa deveria ser submetido a uma análise técnica. Ele adiantou que os paraguaios querem colocar na mesa de negociação a possibilidade de vender o excedente a terceiros.

Encarecimento - E é isso que pode encarecer a fatura da conta de energia do consumidor brasileiro. Como a Gazeta do Povo já mostrou, ainda em 2017, há uma expectativa por parte do mercado em leilões de energia e em poder comprar livremente a energia produzida em Itaipu. Por outro lado, caso o Paraguai opte por vender a terceiros ou aumentar o preço praticado na negociação com o Brasil, isso pode invariavelmente fazer com que a conta de energia suba por aqui, porque esses aumentos serão repassados ao consumidor.

Principal obstáculo - O principal obstáculo para o Paraguai conseguir manejar a sua parte da energia produzida mais livremente é a carência de infraestrutura. O país precisa de mais linhas de distribuição. Em entrevista registrada pelo periódico Última Hora, o presidente da Administração Nacional de Eletricidade (ANDE), Pedro Ferreira, explicou que o país precisa de ao menos quatro linhas de transmissão, mas só possui uma. Para ele, melhorar a qualidade do serviço elétrico por lá é vital para se colocar em igualdade de condições na negociação com o Brasil.

O que mais está em jogo - O Paraguai está se preparando para a renegociação do tratado. Um exemplo é um curso acertado ainda em 2018 a partir de um convênio com a Universidade de Salamanca, a Universidade Paraguaia Alemã e a União Industrial Paraguaia. O objetivo é formar 60 pessoas, entre março e julho de 2019, para serem mediadores e negociadores de alto nível para atuarem em Itaipu. O governo também está trabalhando a revisão da política energética e avaliando a formação de uma equipe de trabalho para lidar diretamente com isso.

Ponto crucial - Aqui no Brasil, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, listou a renegociação do Anexo C como um ponto crucial de sua gestão. Foram destacados três tópicos principais sobre os quais os técnicos deverão se debruçar: a quantidade de energia de Itaipu com que o Brasil poderá contar, a melhor forma de comercializar e precificar a energia, e a avaliação de medidas complementares para preservar a contratação plena do mercado das distribuidoras, em um cenário que possibilite incentivar a expansão da geração.

Grupo de trabalho - Nesta quarta-feira, o Ministério de Minas e Energia criou um grupo de trabalho que vai coordenar os estudos de revisão do Anexo C. O grupo vai trabalhar por 60 dias, contados a partir de hoje, e apresentar um plano de trabalho com as etapas necessárias para concluir os estudos.

Royalties - Mas há outro ponto importante para o lado brasileiro: o que vai acontecer com os royalties pagos aos municípios como uma indenização pelo uso do potencial hidrelétrico do Rio Paraná. Segundo a companhia, entre 1985 e 2018, foram pagos cerca de US$ 11 bilhões em royalties aos dois países. Esse pagamento também está definido no Anexo C.

Cálculo - Dirigentes de Itaipu garantem que os royalties não vão acabar, mas a forma de cálculo do valor de repasse pode ser modificada. No Brasil, 16 cidades recebem esse recurso – são 15 no Paraná e uma no Mato Grosso do Sul. No país, esse dinheiro pode ser usado para investimento em saúde, educação e segurança, por exemplo, mas não serve para cobrir despesas com pessoal. Parte dos recursos ainda é dirigida aos estados, aos municípios e estados atingidos indiretamente e órgãos federais. (Gazeta do Povo)

 

INDÚSTRIA: Faturamento do setor de alimentos aumentou 2,08% no ano passado

industria I 14 02 2019O faturamento do setor de alimentos brasileiro cresceu 2,08% em 2018, ao atingir R$ 656 bilhões, somadas as exportações e as vendas para o mercado interno. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (13/02) pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (Abia), na capital paulista. O setor gerou no ano passado 13 mil postos de trabalho. Segundo a Abia, o total de investimentos em ativos e fusões e aquisições alcançou R$ 21,4 bilhões, com aumento de 13,4% em relação aos R$ 18,9 bilhões registrados em 2017.

Maior empregador - “O setor de alimentos é o maior empregador dentro da indústria brasileira. Qualquer crescimento na indústria de alimentos é bastante significativo e a qualidade do emprego gerado é muito importante. Ano passado, houve aumento de 0,21% dos salários dentro da indústria da alimentação”, disse o presidente executivo da associação, João Dornellas.

Setores - Os setores que mais se destacaram em vendas reais foram óleos e gorduras (12%), conservas de vegetais, frutas e sucos (11,2%), desidratados e supergelados (5,3%), bebidas (4,3%) e proteína animal (4,1%). Quanto ao faturamento, o destaque foi para óleos e gorduras (13,5%), conservas de vegetais, frutas e sucos (12,8%), bebidas (5,8%), proteína animal (5,6%) e desidratados e supergelados (6,8%).

Exportações - De acordo com o balanço da Abia, no ano passado, as exportações caíram 9,8%, fechando com US$ 35,1 bilhões de alimentos industrializados contra US$ 38,9 bilhões registrados em 2017.

Países - O setor exportou para 180 países, o que representou 19,3% do volume total de vendas. A China, que é o maior importador de alimentos do Brasil, comprou no ano passado 37,6% a mais do que em 2017. As vendas para a Holanda aumentaram 4% e, para os Estados Unidos, 3%.

Previsões - De acordo com a Abia, as previsões para 2019 são de aumento de 2,5% a 3% da produção física (volume), de 3% a 4% das vendas reais e de cerca de US$ 40 bilhões nas exportações. Como consequência da expectativa positiva, empregos (diretos e formais) podem crescer entre 2% e 3%.

Reformas - “Com a previsão de implementação das reformas previdenciária e tributária, que resultem em maior estímulo ao empreendedorismo e à produtividade, a expectativa é de recuperação em todos os setores da economia”, diz a Abia. (Agência Brasil)

 

ANS: Agência abre consulta pública para colher sugestões sobre processo regulatório

ans 14 02 2019A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) abriu no dia 11 de fevereiro uma consulta pública para colher sugestões da sociedade sobre a normativa que disciplina o seu processo regulatório. A resolução consolida, em um único instrumento, os atos, fases, etapas e procedimentos que devem ser observados para a adoção de medidas por parte da agência reguladora.  

Guia - O diretor de Desenvolvimento Setorial, Rodrigo Aguiar, explica que a Resolução Normativa servirá como um guia para a condução, pela ANS, de sua atividade regulatória. “A norma estabelece diretrizes e procedimentos que devem ser observados no planejamento, elaboração, implementação, monitoramento, avaliação e revisão dos instrumentos regulatórios proferidos pela Agência, sejam eles de natureza normativa ou não”, destaca. “A resolução contempla Análise de Impacto Regulatório (AIR), Participação Social e Avaliação de Resultado Regulatório e ajudará a Diretoria Colegiada a subsidiar o processo de tomada de decisão”, avalia Aguiar.  

Contribuições - As contribuições poderão ser enviadas através do formulário eletrônico que ficará disponível na página da ANS a partir do dia 18/02 até o dia 19/03.  

Minuta - Clique aqui para acessar a minuta de Resolução Normativa e demais documentos que embasam a Consulta Pública nº 72. 

Discussão mais ampla - A edição de uma normativa que detalha e disciplina o processo regulatório faz parte de uma discussão mais ampla sobre a adoção de boas práticas no setor que vem acontecendo há alguns anos na agência. Em abril de 2016 foi criado um Grupo Técnico para debater o tema no âmbito da ANS; em março do ano passado teve início o trabalho do GT de Boas Práticas Regulatórias coordenado pela Casa Civil, criado com o compromisso de promover ações relativa ao fortalecimento do Sistema Regulatório Brasileiro. Nesse período, houve reuniões técnicas semanais com todas as agências reguladoras federais, além dos Ministérios da Fazenda e do Planejamento e Inmetro. Em outubro foi realizado seminário sobre Análise de Impacto Regulatório (AIR) e o processo decisório na ANS. 

Videoaulas - Em agosto, a ANS disponibilizou em seu portal uma série com videoaulas que disseminam conceitos e orientações das Diretrizes Gerais e Guia de Análise de Impacto Regulatório. A AIR deve contar com a participação de todas as áreas envolvidas, especialmente as que são responsáveis pela implantação, monitoramento e fiscalização da normativa. (ANS)

 

PARANÁ: Governo lança primeira campanha de promoção do turismo no Estado

parana 14 02 2019A primeira campanha de promoção do turismo no Paraná foi lançada nesta quarta-feira (13/02) e está focada na atração de turistas ao Estado durante o feriado de Carnaval. Desenvolvido pela Secretaria de Estado da Comunicação e Cultura, a iniciativa tem o objetivo de incentivar o turismo regional com o conceito Conheça, Sinta, Surpreenda-se.

Determinação - O secretário Hudson José explica que a campanha atende a determinação do governador Carlos Massa Ratinho Junior de priorizar a divulgação de opções de turismo no Estado como forma de fomentar a economia do Paraná.

Meta - “A meta neste momento é mostrar as atrações que o Paraná tem e, com isso, aumentar em 30% o tempo de permanência de turistas no Estado”, afirma. “Hoje, o turista passa, em média, 3,3 noites no nosso Estado. Queremos ampliar isso para pelo menos 4 noites”, destacada o secretário.

Opções - A campanha mostra que é possível se divertir no carnaval e também aproveitar as opções de passeios no meio urbano ou na natureza em diversas regiões do Estado. Criado para divulgar opções para o período, o material usa como uma das ideias-força o termo Pule no Paraná.

Meios de divulgação - Os meios de divulgação da campanha são impressos e eletrônicos. Uma landing page na internet foi elaborada para concentrar as informações sobre as possibilidades de turismo no Estado. O endereço é www.viajeparana.com. (Agência de Notícias do Paraná)

 


Versão para impressão


RODAPE