Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4505 | 30 de Janeiro de 2019

AGRICULTURA: Campanha discute o futuro do mercado de sementes no Brasil

1sementes 30 01 2019O Brasil está entre os países latino-americanos em que a pirataria de sementes mais se expande a cada ano. Estima-se que, de tudo que é colocado em campo no território nacional, 30% tenham sementes ilegais como ponto de partida. Os números apontam para porcentagens gritantes como a cultura do feijão, por exemplo, que chega a cifras de 90%. Já a popular soja, tem 35% de suas sementes adquiridas no mercado paralelo.

Prejuízos - Os prejuízos para o agronegócio também são proporcionais. Segundo levantamento realizado em 2018 pela Associação Brasileira de Sementes e Mudas (ABRASEM), as cifras alcançam R$2,5 bilhões ao ano, sendo que, somente no Paraná o valor chega a R$464,1 milhões anuais. Frente a esses números, a ABRASEM junto com a Associação Paranaense dos Produtores de Sementes e Mudas (APASEM), promovem no próximo dia 07/02, durante a realização do Show Rural Coopavel, o Painel ‘Os Desafios da Produção de Sementes no Brasil’.

Presenças - Entre os convidados está o presidente executivo da ABRASEM, José Américo. O executivo será um dos palestrantes durante o painel, que ainda vai contar com a presença de Ildomar Ivan Fischer (Mapa), Marcílio Martins Araújo (Adapar) e Marco Palhano (PRF). José Américo, que tem vasta experiência no mercado de sementes nacional e internacional, dará um panorama do setor, discorrendo sobre os principais desafios e as perspectivas para quem atua no mercado de sementes.

Falta de informação - Para a ABRASEM, inúmeros são os fatores que têm incentivado a prática da pirataria de sementes em todo o país. Entre eles está a falta de informação de quem adquire esses produtos no mercado paralelo, ignorando os riscos desta prática. “Quem compra sementes ilegais está abrindo a porteira para inúmeros problemas que vão desde colocar em risco a sua própria lavoura, bem como não contribuir para o desenvolvimento mais rápido de toda a cadeia do agronegócio, uma vez que a prática desestimula a realização de novas pesquisas”, afirma José Américo.

Lançamento - Na sequência a sua explanação, as instituições farão o lançamento da campanha nacional contra a pirataria de sementes. Com o slogan “Semente Pirata Espanta a Produtividade”, a mesma vai trazer para discussão o quanto a pirataria no campo é corrosiva e os riscos que corre o produtor que opta por essa prática no mercado paralelo. “Nos anos anteriores, associações como APASEM (PR) e APASUL (RS), fizeram campanhas em seus estados e os resultados foram expressivos. Agora vamos tratar da pauta de forma integrada e em todo o Brasil. Os resultados deverão ser ainda mais expressivos”, destaca José Américo.

Campanha - Ao longo de 2018 as diferentes entidades brasileiras que representam o setor de sementes se uniram para discutir alternativas para barrar a prática da pirataria no campo. Entre as ações decidiu-se realizar a campanha de conscientização em âmbito nacional, uma vez que a problemática não se restringe a determinada região, mas é algo que atinge todos os estados.

Elaborada para ser trabalhada ao longo de 2019, a campanha leva o mote de “Semente Pirata Espanta a Produtividade”. A ideia é mostrar que quem utiliza o produto pirata pensa muitas vezes no fator econômico, e acaba não só se autoprejudicando, como também repassando a conta para todo o agronegócio.

Apoio - A campanha contra a pirataria de sementes encabeçada pela ABRASEM em parceria com todas as associações estaduais, tem o apoio no Paraná de grandes instituições ligadas ao agronegócio paranaense, entre elas o Sistema Ocepar, Sistema Faep, Federação dos Engenheiros Agrônomos do Paraná, Sindicato Rural, além da APASEM e BRASPOV. Também no Paraná, em 2019 a Polícia Rodoviária Federal fez a adesão à causa.

Serviço

Painel

“Os Desafios da Produção de Sementes no Brasil”

07 de fevereiro das 14h às 15h30

Estande do AREAC – Show Rural

 

Palestrantes

José Américo - Presidente da Associação Brasileira de Sementes e Mudas – ABRASEM

Ildomar Ivan Fischer - Ministério da Agricultura e Abastecimento – MAPA

Marco Antonio Palhano - Polícia Rodoviária Federal – PRF

Marcílio Martins Araújo - Agência de Defesa Agropecuária do Paraná – ADAPAR

(Assessoria APASEM)

VISITA: O cooperativismo é pauta de reunião com o vice-governador, Darci Piana

visita 30 01 2019O programa Luz Noturna, ação que contribui para a redução de custos, principalmente na avicultura, suinocultura e irrigação, e a importância do programa Paraná Competitivo para alavancagem dos investimentos do setor cooperativo. Estes foram alguns dos assuntos da reunião que aconteceu na tarde de ontem (29/01), no Palácio Iguaçu, entre o vice-governador do Paraná, Darci Piana, e o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken. “Recebi no Palácio Iguaçu, a visita do presidente do Sistema/Ocepar, José Roberto Ricken. A entidade presidida por Ricken, representa as cooperativas nas negociações e desenvolvimento de atividades que visam aprimorar a relação capital e trabalho em seus diferentes ramos do cooperativismo. Debatemos também vários temas de relevância para setor”, disse Darci Piana, ao comentar o encontro em seu Instagram.

BOM JESUS: Crescimento de 21% e destinação das sobras, são destaques em Assembleia com associados

No dia 26 de janeiro, na unidade do Boqueirão, na Lapa, a Cooperativa Bom Jesus realizou a sual Assembleia Geral Ordinária (AGO), principal reunião do ano para os associados, em que são apresentados os números de desempenho do ano anterior e realizadas as eleições para Conselho de Administração e Fiscal. Durante a reunião também é apresentado o planejamento para o ano em curso.

Presenças - Estiveram presentes na AGO deste ano cerca de 300 pessoas de toda região de abrangência da Bom Jesus. Prestigiaram ainda a reunião: o secretário Estadual de Agricultura e Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara; o presidente da Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar), José Roberto Ricken; o prefeito de Contenda, Carlos Eugênio Stabach; o futuro diretor do BRDE, Wilson Lipski; o presidente do Sindicato Rural da Lapa, Eliseu Francisco Cordeiro Weinhardt; o representante da Polícia Militar, Major Horning; o comandante do 15º GAC-AP, Coronel Larsen; além da diretoria da Cooperativa Bom Jesus composta pelo Conselho Vogal, Conselho Fiscal e Diretoria Executiva com o presidente, Luiz Roberto Baggio, o vice-presidente, Milton Antonio Locatelli e o diretor secretário, José Rubens Rodrigues dos Santos.

Principais assuntos - José Rubens iniciou o evento com a leitura do edital de convocação e relatos das pré-assembleias, as quais reuniram um público total de 2.164 pessoas nas cidades onde a Cooperativa Bom Jesus tem unidade e uma pré-assembleia especial em Campo Largo. Nas pré-assembleias foram apresentados os números gerais da cooperativa e específicos de cada unidade. Baggio mostrou o cenário atual mundial, com destaque nas economias europeias, China e Estados Unidos, destacou o atual momento do Brasil e a importância da Cooperativa na microrregião, com uma gestão “pés no chão” e crescimento contínuo. Milton apresentou aos cooperados presentes a importância de uma marca forte na região, com tradição de 66 anos e a segurança que a Cooperativa traz ao associado, também apresentou as realizações de 2018 e o planejamento para 2019.

Desempenho - Em relação ao desempenho da Bom Jesus no último ano, o faturamento atingiu mais de R$ 773 milhões e resultado positivo foi de mais de R$ 34 milhões, isso representa um crescimento de 21% em relação ao período anterior. Em relação as sobras, houve votação na AGO em relação ao destino de mais de R$ 11 milhões aos cooperados.

Eleições - Durante o evento houveram as eleições para Conselho de Administração na gestão 2018-2022 e para Conselho Fiscal. Com maioria dos votos, os cooperados elegeram os seguintes representantes:

 

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO 2018-2022

Diretoria Executiva

Luiz Roberto Baggio – Diretor Presidente

Milton Antonio Locatelli – Diretor Vice-Presidente

Marcelo Luis Kosinski – Diretor Secretário

 

Conselheiros Vogais

Antonio Trajanowski – Quitandinha

Eduardo Pachek – São Mateus do Sul

Floriano Mika – Palmeira

Sergio Antonio Klemba – Araucária

 

CONSELHO FISCAL 2019

Efetivos

Antonio Rossa – Irati

Dioner Turek – Palmeira

Luiz Antonio Micharki – São João do Triunfo

 

Suplentes

Habner Esbonik Gregório – Lapa

Marcos Rogério Piekarski – Contenda

Mauricio Czonstka – Paulo Frontin

Mudança - O destaque ficou com a mudança do Diretor Secretário na Diretoria Executiva, saindo José Rubens Rodrigues dos Santos e entrando Marcelo Luis Kosinski. Sr. Rubens, como é chamado, é natural de São Paulo, engenheiro agrônomo de formação e participou de vários momentos na Cooperativa ao longo de 34 anos de empresa. Participou ativamente na abertura da unidade de São Mateus do Sul e teve presença constante para abertura das unidades de São João do Triunfo e Antonio Olinto. Na diretoria participou do crescimento contínuo Cooperativa por mais de 20 anos.

Perfil - Já Marcelo Kosinski é natural de Contenda e assume o posto de Diretor Secretário na nova gestão. Começou como estagiário em Balsa Nova quando cursava agronomia na UFPR, seguiu como agrônomo em Contenda e logo passou a ser gerente da unidade de Balsa Nova. Com vários treinamentos, cursos e presença constante no objetivo da Cooperativa, de repassar mais tecnologias e conhecimentos aos cooperados, Marcelo agora faz parte de uma nova etapa na história da Bom Jesus. (Assessoria Bom Jesus)

 

{vsig}2019/noticias/01/30/bom_jesus/{/vsig}

{vsig}2019/noticias/01/30/bomjesus/{/vsig}

 

COCARI: Hoje e amanhã tem Dia de Campo de Verão e Pecuária em Mandaguari

 

cocari 30 01 2019Produtores de toda a área de ação da Cocari no Paraná estão reunidos no Centro Tecnológico da cooperativa, em Mandaguari, para acompanhar os lançamentos apresentados durante o 16º Dia de Campo de Culturas de Verão e Pecuária. O evento iniciou hoje (30/01) e continua amanhã (31/01).

 

Agricultura digital - Com o tema Agricultura digital: realidade e tendências, os cooperados estão verificando o desenvolvimento de parcelas com cultivares de soja, híbridos de milho, cultivares de capim e opções para manejo de pragas, doenças e plantas daninhas. 

 

Lançamentos - Estão em demonstração novidades em tecnologias para aumento da produtividade das lavouras e exposição de maquinários e implementos agrícolas. Os produtores também poderão conferir palestras com especialistas e visitar o pavilhão agropecuário, pavilhão de expositores e agricultura digital, momentos para troca de experiências entre técnicos e cooperados. 

 

Grandes oportunidades - Uma ótima opção para os cooperados será aproveitar as oportunidades no Balcão de Negócios, com ofertas exclusivas para o público visitante planejar a próxima safra e fechar bons negócios. 

 

Evento - O Dia de Campo da Cocari acontece na quarta (30/01) e quinta-feira (31/01), das 8 às 17 horas, no Centro Tecnológico Cocari (BR 376, KM 395), em Mandaguari. (Assessoria Cocari)

 

COPAGRIL: Assembleia Geral Ordinária será nesta quinta-feira

 

copagril 30 01 2019Associados e familiares da Cooperativa Agroindustrial Copagril estão convidados para participar, nesta quinta-feira (31/01), da Assembleia Geral Ordinária (AGO), a partir das 14h30, no pavilhão da comunidade católica, em Marechal Cândido Rondon. Durante a assembleia, o Conselho de Administração da Copagril irá apresentar aos cooperados as informações contidas no Relatório Anual 2018. Dentre as informações, estão a produção recebida, investimentos realizados, volume de fabricação e industrialização, bem como apresentação da composição do faturamento, o balanço financeiro e demonstrações contábeis.

 

Conselhos - Na ocasião, será definida a destinação das sobras e serão apontadas as projeções da cooperativa para o ano de 2019. Em seguida, será realiza eleição e posse dos membros do Conselho Fiscal para o exercício 2019, assim como do Conselho de Administração para o exercício 2019-2022.

 

Composição da chapa inscrita para o Conselho de Administração:

Diretor-presidente: Ricardo Sílvio Chapla

Diretor vice-presidente: Elói Darci Podkowa

Diretor-secretário: Márcio Buss

 

Conselheiros vogais:

José Resenberger

Cezar Luiz Petri

Jacir Joarez Cotica

Renato Borelli

Delmir Ohlweiler

Ademir Luis Griep

Vilson Fülber

Alexandre Ricardo Wickert

 

Candidatos ao Conselho Fiscal:

Efetivos:

Valmor Francisco Kaiser

Mauro Vanroo

Sigmar Luiz Lohmann

 

Suplentes:

Juzemar Ferronato

Roseli Inês V. Pazdiora

Luciano Zimpel

(Assessoria Copagril)

 

COPACOL: Cooperativa renova contrato com o CAP

 

As maiores referências no agronegócio e no futebol brasileiro continuam juntas em 2019. A Copacol e o Club Athletico Paranaense renovaram a parceria para mais uma temporada. A notícia foi divulgada nesta semana pela Cooperativa e o Clube Rubro-Negro, e reforçam as ações de marketing que visam a venda de produtos e o fortalecimento da marca Copacol no Brasil. Além de estar em evidência nas camisas oficiais de jogos, treino e viagem do CAP, a marca também estará presente em diversos setores do estádio através da venda de produtos Copacol nas lanchonetes do Caldeirão. 

 

Relacionamento com clientes - “Estamos em um processo de fortalecimento da marca Copacol e a continuidade desta parceria é muito importante para o relacionamento com nossos clientes, principalmente neste ano com a participação do Athletico na Copa Libertadores da América. Certamente os nossos resultados serão ainda melhores”, destaca Valdemir Paulino dos Santos, Superintendente Comercial da Copacol. 

 

Bons resultados - O presidente Valter Pitol também destacou a consolidação da marca durante a parceria firmada no ano passado. “Conquistamos bons resultados comerciais porque o CAP e a Copacol são duas marcas Paranaenses que possuem atributos fortes, como inovação e história. Para 2019 teremos diversas ações, intensificando nossa marca e para que mais pessoas conheçam a Copacol”, afirma. Em 2018, o Athletico foi campeão do Campeonato Paranaense e da Copa Sul-Americana, e neste ano irá disputar os campeonatos como o Paranaense, Recopa Sulamericana, Copa Suruga no Japão, Libertadores da América, Copa do Brasil e o Brasileirão. (Assessoria Copacol)

 

{vsig}2019/noticias/01/30/copacol/{/vsig}

COCAMAR: Dinamismo conquista produtores em São Paulo

 

O Rally Cocamar de Produtividade constatou que o dinamismo da Cocamar, com suas várias iniciativas técnicas, está conquistando os produtores na região oeste do Estado de São Paulo. Em Cruzália, a 115 quilômetros de Presidente Prudente, o produtor de soja Henrique Franz afirmou que a chegada da cooperativa ao município, em 2016, já melhorou a sua atividade. Franz, de origem italiana, é orientado pela engenheira agrônoma da unidade local, Letícia Ferreira. 

 

Um salto - De acordo com Franz, que reside em Pedrinhas Paulista, sua soja não se desenvolvia bem, havia problemas com ervas daninhas e a maior produtividade, até então, tinha sido de 116 sacas por alqueire (47,9 sacas/hectare). Já no primeiro ano sob a orientação da cooperativa, utilizando tecnologias mais modernas, ele conseguiu impulsionar a produtividade para 135 sacas por alqueire (55,7 sacas/hectare). E, no segundo ano, seguindo a recomendação de introduzir o cultivo de braquiária no inverno como parte do processo para reestruturar o solo e recompor matéria orgânica, a média subiu ainda mais, para 147 sacas por alqueire (60,7 sacas/hectare). A expectativa do produtor para a safra em andamento, a ser colhida em fevereiro, é repetir o desempenho observado no ciclo anterior, uma vez que o potencial das lavouras foi afetado pelo veranico.  

 

Crescendo juntos - “A Cocamar não quer só vender, quer que o cooperado evolua e cresça com ela”, afirma Franz, um ativo participante de dias de campo e outros eventos técnicos realizados pela cooperativa.

 

Atenção ao solo - No município de Palmital, próximo a Assis, produtores que lutam para superar o desafio de aumentar seus níveis de produtividade, saúdam a presença da Cocamar. É o caso da família de José Ferreira, cujo filho Claudinei destaca o trabalho realizado pela cooperativa para a melhoria do manejo do solo. No final de 2018, a propriedades deles passou a fazer parte do programa Construção de Lavouras de Alta Produtividade, conduzido pela cooperativa e a consultoria DK. “A gente sempre achou que o nosso solo era bom, mas ao acompanhar as análises feitas pelos especialistas, com maior profundidade, vimos que ainda temos muito a evoluir”, diz. Para Claudinei, compreender as demandas do solo é um passo importante para aumentar a produtividade.   

 

Rally - Com a finalidade de conhecer e divulgar as boas práticas agrícolas, o Rally Cocamar de Produtividade é patrocinado por Spraytec, Basf e Ford Center, com o patrocínio institucional das empresas Agrosafra, Estratégia Ambiental, Sicredi, Sancor Seguros, Cocamar TRR e Texaco Lubrificantes, com o apoio do Cesb, Aprosoja-PR e Unicampo. (Assessoria Cocamar)

 

{vsig}2019/noticias/01/30/cocamar/{/vsig}

COAMO: Mais de um milhão de views na série “Ser Agro é bom” da Bayer

 

A história da cooperativa Coamo foi contada em um vídeo da série Ser Agro é Bom, da Bayer, lançado no dia 20 de abril do ano passado. Desde então, a série recebeu milhares de visualizações, alcançando a marca de 1.215.084 views nas redes sociais. Para marcar esta performance, a equipe da Bayer esteve no dia 29 de janeiro na sede da Coamo para entregar ao presidente da cooperativa, engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, uma homenagem por meio de um quadro, com os dizeres: “Uma história que já rendeu tantos frutos hoje é inspiração para muitos. Parabéns por mais essa conquista.”

 

Valorizar o produz rural - A série Ser Agro é Bom teve o objetivo de valorizar o produtor rural e parceiros, e humanizar a agricultura. “Com uma equipe de 7.600 funcionários e 28.300 cooperados, ela é hoje a maior cooperativa agrícola da América Latina”, informa o vídeo produzido pela Bayer.  

 

Experiência e cooperativismo - O vídeo apresenta a participação dos cooperados Alcides Brunetta e Giovana Brunetta – pai e filha - de Mamborê, e Emílio Magne Guerreiro Júnior, de Campo Mourão. “A cooperativa é uma parte da nossa vida, a Coamo sim é forte como o cooperado que cresceu com ela. Sem cooperativa, você não vai a lugar nenhum, ela significa garantia. A agricultura é a minha vida”, diz, emocionado o patriarca da família Brunetta. Pensamento este compartilhado ao longo dos anos pela filha, também cooperada Giovana. “Sou da geração felizarda, por ter esta estrutura da Coamo já implantada, ela fecha todo o ciclo da cadeia produtiva, e assim podemos trabalhar com segurança.”

 

Nova geração - Para o jovem cooperado Emílio Magne Guerreiro Júnior, de Campo Mourão, membro da terceira geração de agricultores da família, é motivo de orgulho fazer parte de um sistema que deu muito certo. “Ninguém esperava que a Coamo fosse chegar aonde chegou, ela nos dá suporte técnico que nos ajuda no dia a dia. É uma soma de fatores que agrega o nosso trabalho e as produtividades. Com a força e união, todos ganham com a Coamo, para mim ela é credibilidade e confiança”, afirma.

 

História - No material que apresenta excelente produção, conteúdo e qualidade, o idealizador e presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini, conta a origem e o surgimento da cooperativa, e relata alguns benefícios que ela disponibiliza aos associados. “A Coamo tem engenheiros agrônomos e veterinários que levam tecnologia aos cooperados em um grande trabalho no campo. Fico feliz por ter junto com muitos desenvolvido este trabalho. É importante não desviar do objetivo, que é desenvolver o quadro funcional e também o quadro social, que acredita na seriedade e transparência da cooperativa. A Coamo produz alimentos com vários produtos, e estamos aí para isso, para desenvolver alimentos cada vez melhor”, considera, entre um dos temas abordados no audiovisual.

 

Interação - A série “Ser Agro é bom” teve o objetivo de aproximar o campo da cidade e valorizar o papel da agricultura como agente de mudança e propulsor da economia. A Bayer apresentou a série nas suas redes sociais, a fim de contar um pouco das histórias dos agricultores e das cooperativas, e desmistificar o processo produtivo dos alimentos e valorizar a cadeia agrícola, que muitas vezes passa despercebido aos olhos (e ao paladar) da população. “O projeto mostrou que a agricultura está no sangue de muitas famílias brasileiras e que o cuidado com a terra é um compromisso de todos. Comunicar o agronegócio e transmitir à população urbana a relevância do produtor rural, é valorizar este trabalhador, que se empenha de sol a sol, o ano inteiro, correndo riscos, percorrendo lavouras e se esforçando para que da terra germine o nosso alimento”, aponta Paulo Pereira, diretor de Comunicação Corporativa da Bayer no Brasil.

 

Bayer - A Bayer é uma empresa global focada em Ciências da Vida nas áreas de cuidados com a saúde humana e animal e agricultura. Seus produtos e serviços são desenvolvidos para beneficiar as pessoas e melhorar sua qualidade de vida. Além disso, a companhia objetiva criar valor por meio da inovação. A Bayer é comprometida com os princípios do desenvolvimento sustentável e com suas responsabilidades sociais e éticas como uma empresa cidadã. O grupo emprega mais de 100 mil pessoas e investe constantemente em pesquisa & desenvolvimento. (Assessoria Coamo)

 

Clique aqui - Para ver a homenagem da Bayer a Coamo na série Ser Agro é bom, acesse:

 

https://www.youtube.com/watch?v=LaUOyekIw-w

ou

https://www.facebook.com/bayerjovensBR/videos/1621192991335047/

 

{vsig}2019/noticias/01/30/coamo/{/vsig}

SHOW RURAL: Design de estandes chama atenção no 31º Show Rural

 

O design dos estandes sempre foi um capítulo à parte do Show Rural Coopavel, um dos maiores eventos do mundo em transmissão de conhecimentos para agropecuaristas das mais diversas regiões do País. Mas para a 31ª edição do evento, a arquitetura está ainda mais arrojada, os espaços estão ainda maiores e mais tecnológicos. De acordo com o diretor-presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, o investimento das empresas em estruturas ainda melhores é uma clara sinalização de mudanças importantes no país, principalmente nos campos político e econômico. “A confiança das empresas e dos investidores retorna, por isso estamos finalizando aquela que poderá ser a melhor edição de todos os tempos do Show Rural Coopavel”.

 

Em busca de diferenciação - A opção por fazer uma arquitetura diferente no estande contribui para diferenciá-los e chamar ainda mais a atenção do público, que deve superar 250 mil pessoas em cinco dias de visitação. Alguns estandes têm vários ambientes, inclusive salas para projeções em alta definição. Outras usam estruturas circulares e outras ainda fazem uma espécie de simbiose da marca com o produto que desenvolvem ou representam.

 

Dinamismo - A criatividade na concepção de espaços de recepção aos visitantes contribui para dar dinâmica ao evento, sempre trazendo mudanças e novidades que instigam a curiosidade, diz o coordenador-geral o engenheiro agrônomo Rogério Rizzardi. Outros ambientes costumam ser bastante visitados, a exemplo das áreas preparadas pelo Iapar, Emater, Embrapa, Cibiogás e Itaipu. Há até minifazenda que permite aos visitantes fazer uma viagem por uma estrutura rural alicerçada na sustentabilidade.

 

Preparativos na reta final - A cinco dias da abertura, os preparativos para o 31º Show Rural Coopavel estão acelerados e entram na reta final. O início da montagem dos estandes foi autorizado a partir de 2 de janeiro e toda parte estrutural precisa estar pronta até o fim da tarde desta quarta-feira. É que a partir desta quinta começa a montagem da cobertura em sete dos 15 quilômetros de ruas que cortam o parque. 

 

Circulação - Depois da montagem da cobertura, não é mais possível circular com veículos e caminhões pelo interior da área que desde 1989 recebe um dos maiores eventos do mundo em disseminação de tecnologias e inovações para o campo. “A partir de amanhã, os expositores farão os últimos ajustes e acabamento dos estandes, deixando tudo pronto para a abertura dos portões, na segunda-feira, 4, às 8h”, diz o coordenador-geral do SRC, o agrônomo Rogério Rizzardi. O evento seguirá até sexta-feira, 8, com acesso ao parque e estacionamento gratuitos.

 

O evento - Nesta edição, o evento conta com a participação de 520 expositores, cerca de 40% deles atuam nas áreas de máquinas e implementos agrícolas. Outro percentual considerável é de empresas nacionais e de multinacionais das áreas de sementes e agroquímicos, além de institutos brasileiros de pesquisa, entre outras. “São grandes empresas, tradicionais, que investem somas enormes em avanços indispensáveis para o êxito do agronegócio, uma das principais cadeias econômicas do mundo”, diz o coordenador-executivo Acir Inácio Palaoro. A estimativa de movimentação financeira para esta edição fica entre R$ 1,5 bilhão e R$ 2 bilhões. (Assessoria Coopavel)

 

{vsig}2019/noticias/01/30/show_rural/{/vsig}

SICREDI: Chegou o chatbot Theo, atendente virtual que acelera atendimento interno

 

sicredi 30 01 2019O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 4 milhões de associados e atuação em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal – tem buscado cada vez mais proporcionar melhores experiências aos associados e atendimento ainda mais rápido e eficiente. Com esse foco, a instituição acaba de implementar o Theo, um chatbot para atendimento interno que auxilia os mais de 24 mil colaboradores do Sicredi em dúvidas sobre os produtos e serviços disponíveis aos associados ou para resolver questões técnicas de infraestrutura, resetar senhas dos colaboradores nos sistemas internos. 

 

Inteligência artificial - O chatbot Theo começou a funcionar como um projeto piloto no segundo semestre de 2018 e, desde então, já atendeu 21 mil chamados. A ferramenta usa inteligência artificial do Watson (IBM) para responder perguntas enviadas pelos colaboradores e 30% dos questionamentos já são solucionados sem a interferência de um humano. O nome e a primeira identicidade visual do robô foram escolhidos por meio de votação entre os colaboradores do Sicredi.

 

Expansão - “O Sicredi segue em expansão. Em janeiro, por exemplo, atingimos a marca dos 4 milhões de associados. Automaticamente, aumenta o número de demandas e nós precisamos suportar os colaboradores das nossas Cooperativas a manter a qualidade e a agilidade do atendimento, que sempre foram marca da instituição financeira cooperativa. Em plena era digital um colaborador não pode mais ficar pendurado no telefone aguardando uma informação. O Theo veio para resolver isso, com rapidez e eficiência”, explica Cesar Bochi, Diretor de Administração do Centro Administrativo Sicredi.

 

Acompanhamento - Para aumentar a satisfação com a experiência proporcionada, o Sicredi constituiu uma equipe que funciona como célula de curadoria do Theo, formada por especialistas de múltiplas áreas como tecnologia da informação, negócios digitais, cientistas de dados e conteudistas que acompanham no dia a dia os chamados realizados e treinam o robô Theo para aumentar o repertório de intenções e precisão de respostas. 

 

Associados - Segundo o Sicredi, o próximo passo é disponibilizar esta tecnologia para uso direto dos associados. “A transformação digital é tema prioritário para o Sicredi. Nosso objetivo é levar cada vez mais inovação para as cooperativas e associados, fortalecer o sistema cooperativo de crédito e mostrar à sociedade as vantagens e benefícios de um modelo de negócios mais colaborativo, transparente e ágil no sistema financeiro”, finaliza César. 

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.600 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br)(Assessoria Sicredi)

 

SICREDI VANGARDA: Nova agência é inaugurada na Avenida República em Foz do Iguaçu

 

A Sicredi Vanguarda inaugurou em 25 de janeiro, o novo prédio da agência Sicredi na Avenida República Argentina, localizada no bairro Jardim Panorama, em Foz do Iguaçu. Com 15 anos de história na região, os associados e comunidade contam com um espaço moderno e amplo. Para Luiz Hoflinger, presidente da Cooperativa Sicredi Vanguarda PR/SP/RJ, a inauguração do novo prédio atenderá os cooperados da região e ajudará na movimentação econômica local. “Foz do Iguaçu é uma cidade que merece o nosso reconhecimento. Hoje temos cinco agências, e inaugurar o novo prédio da agência da Avenida República mostra que somos preocupados com os nossos associados e comunidade. Queremos ser uma instituição simples, próxima e ativa e praticante do nosso propósito, compartilhando conquistas e resultados com bom atendimento”, complementa.

 

Estrutura - O novo espaço conta com uma área total de 800 metros quadrados, os associados contam com maior privacidade no atendimento, salas destinadas à reuniões e treinamentos, além de estacionamento para 23 veículos. A agência já está atendendo no novo endereço, com horário de funcionamento das 9h às 15h, e no autoatendimento das 7h às 21h.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 4 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.600 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br.

 

{vsig}2019/noticias/01/30/sicredi_vanguarda/{/vsig}

SICOOB UNICOOB: Colaboradores da Unicoob Consórcios conhecem missão, visão e valores da empresa

 

sicoob unicoobSeguindo o mesmo caminho da Unicoob Corretora, os colaboradores da Unicoob Consórcios também conhecerem a missão, visão e valores definidos para a empresa controlada do Sicoob Unicoob durante uma reunião realizada na manhã desta terça-feira (29), na Central. Os pilares fazem parte do novo Planejamento Estratégico construído durante o Pensar Inovação, em novembro de 2018. 

 

Equipe - Os novos componentes da identidade organizacional foram apresentados pela diretora da Unicoob Consórcios, Terezinha Barbosa, que falou também sobre a importância do envolvimento da equipe nessa construção. “Foi um trabalho feito por todos, em conjunto. Quando participamos, nos sentimos parte e responsáveis pelo sucesso que vem”, afirma. Depois da apresentação, os participantes ouviram a equipe da Unidade de Gestão Estratégica (UGE), que falou sobre a importância da experiência do cliente para o sucesso dos negócios.

 

Conheça a missão, visão e valores da Unicoob Consórcios:

Missão: Promover a união e cooperação entre as pessoas com equidade e condições justas, contribuindo para o desenvolvimento da comunidade. 

Visão: Ser referência na administração de grupos de consórcios onde atua, possibilitando ao consorciado transformar o sonho em realidade.

Valores: Transparência, Ética, Comprometimento, Respeito, Valorização das pessoas, Cooperação e Inovação. (Assessoria Sicoob Unicoob)

 

AGRONEGÓCIO: Abertura de mercado para exportações brasileiras de bovinos vivos para a Malásia

 

agronegocio 30 01 2019O Governo brasileiro recebeu com satisfação, por meio da Embaixada do Brasil em Kuala Lumpur, a informação de que será aberto o mercado da Malásia às exportações brasileiras de bovinos vivos para abate. A medida foi tomada após a aprovação dos requisitos sanitários negociados coordenadamente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e pelo Ministério das Relações Exteriores, no lado brasileiro, e pelo Ministério da Agricultura e Agroindústria da Malásia.

 

Liderança - A decisão reforça a posição do Brasil como um dos líderes mundiais na exportação de proteína animal e representa um passo importante para o aprofundamento das relações comerciais com a Malásia. O país asiático tem mais de 30 milhões de habitantes e importa cerca de 80% da carne bovina que consome. O Governo brasileiro seguirá negociando com o governo da Malásia a exportação de gado vivo para reprodução, bem como a expansão das habilitações para exportação de carne de aves e de carne bovina. (Assessoria Mapa)

 

OPINIÃO: Como usar o FGTS para acelerar a compra da casa própria pelo consórcio imobiliário

 

opiniao 30 01 2019*Por Jocimar Martins

 

Começar a guardar dinheiro para realizar o sonho da casa própria. Muito provavelmente, esta frase consta na lista de metas deste ano de milhares de brasileiros. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), quase 32% da população do país não têm casa própria quitada e a maioria vive em imóveis alugados.

 

Neste cenário, os consórcios têm sido uma boa alternativa para encurtar o caminho para o tão sonhado “lar doce lar”, pois, muitas vezes, acabam sendo mais vantajosos que os financiamentos. A questão é que o tempo de espera para ser contemplado – que depende da quantidade de parcelas pagas, além de uma dose de sorte, no caso de ser sorteado logo nos primeiros meses de contribuição – pode ser um “porém” para os participantes mais ansiosos. 

 

Muita gente não sabe, mas no caso dos consórcios imobiliários, se esperar muito pelo sorteio não estiver nos seus planos, é possível deixar o processo de aquisição da casa própria ainda mais rápido com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), aquele valor equivalente a 8% do salário que os empregadores depositam todo mês na conta de cada empregado, em uma conta aberta na Caixa Econômica Federal (CEF). Desde 2009, é possível utilizar até 100% do FGTS como lance para que o valor do consórcio imobiliário seja antecipado, abreviando a espera. 

 

Outra possibilidade é usar o FGTS para diminuir em até 80% o valor das parcelas ou liquidar a dívida do consórcio. Ainda assim, uma terceira opção pode ser mais vantajosa: muitos participantes de consórcios imobiliários usam uma parte do Fundo de Garantia como oferta de lance, acelerando a contemplação do consórcio, e a outra parte para redução das prestações seguintes. 

 

No final de 2018, o Conselho Monetário Nacional, órgão que controla o sistema financeiro no Brasil, tomou uma medida que pode beneficiar ainda mais os participantes de consórcios para moradias novas ou usadas. O limite para utilização de recursos do FGTS para compra de imóveis por meio de consórcios passou a ser de até R$ 1,5 milhão em qualquer unidade federativa – até então, o teto era de R$ 950 mil em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, e de R$ 800 mil nos demais estados.

 

Embora ainda não seja do conhecimento de muitas pessoas, esses benefícios estão ajudando a movimentar o setor de consórcios imobiliários. A Administradora de Consórcios do Sicredi – ligada à instituição financeira cooperativa que possui mais de 4 milhões de associados e atua em 22 estados brasileiros e Distrito Federal –, além de ser a sexta maior administradora do Brasil, registrou crescimento de 85% na utilização do FGTS entre 2017 e 2018, sendo a maior parte para aquisição do imóvel via consórcio, seguida pela amortização das parcelas do próprio consórcio imobiliário. 

 

O crescimento constado pelo Sicredi engrossa os dados da Associação Brasileira de Consórcios (ABAC). Segundo a entidade, entre 2010 e 2018, aproximadamente 30 mil participantes de consórcios sacaram cerca de R$ 840 milhões do FGTS para complementar o valor do crédito, ofertar lance ou reduzir parcelas – o aumento tem relação com a alteração das regras para saque do Fundo de Garantia, em 2002, que passou a permitir que o dinheiro também seja utilizado para oferta de lance e não somente para complementar carta de crédito, como era anteriormente. 

 

Ainda de acordo com a ABAC, o segmento de consórcios imobiliários cresceu 5,8% em participantes ativos, considerando janeiro a novembro de 2018, em relação ao mesmo período de 2017. Além disso, nos três primeiros trimestres do ano passado, representou 27,5% dos imóveis financiados no país. 

 

Os consórcios para compra de imóveis têm caído no gosto popular porque não possuem juros, como nos financiamentos, e também porque são uma alternativa para fugir da burocracia da liberação de crédito. Mas, mesmo com essas vantagens, é preciso analisar muito bem a administradora que oferece o produto. 

 

É importante considerar, por exemplo, a velocidade do fechamento dos grupos de participantes e, principalmente, a saúde financeira desses grupos, que influencia na disponibilização do crédito ao participante. Outro ponto decisivo são as taxas de administração, cobradas pela administradora como remuneração, a fim de garantir que todos os consorciados recebam o bem contemplado. A título de comparação, no Sicredi as taxas são, em média, 20% mais baixas que as praticadas pelo mercado, atualmente. Além disso, em 2018, a instituição financeira cooperativa disponibilizou 21% a mais em créditos que em 2017, contra 3,9% de crescimento do mercado no mesmo período. 

 

Também vale ressaltar que os consórcios não são produtos para consumidores imediatistas, que precisam do bem ou serviço assim que adquirem uma cota. Caso o participante não possa dar um lance ou contar com recursos do FGTS, por exemplo, pode levar um tempo para que seja contemplado. E não podemos deixar de destacar que, além de ajudar a adquirir bens com custo reduzido, os consórcios são uma boa alternativa para desenvolver o hábito de poupar, pois exigem disciplina, programação e planejamento. Em 2019, ao tentar viabilizar o sonho da casa própria, não deixe de considerar esta opção. 

 

*Jocimar Martins é gerente da Administradora de Consórcios do Sicredi 

 


Versão para impressão


RODAPE