Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4498 | 21 de Janeiro de 2019

ECONOMIA: PIB cresce 0,3% no trimestre encerrado em novembro de 2018

 

economia 21 01 2019O Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, cresceu 0,3% no trimestre encerrado em novembro de 2018, na comparação com o trimestre encerrado em agosto daquele ano. O dado é do Monitor do PIB, medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

 

Variações - De acordo com a FGV, o crescimento chegou a 1,4% na comparação com o trimestre encerrado em novembro de 2017. No acumulado de 12 meses, a alta chega a 1,3%. Considerando-se apenas o mês de novembro, o PIB cresceu 0,3% em relação a outubro de 2018 e 1,5% na comparação

com novembro de 2017.

 

Setores - O crescimento de 0,3% do trimestre encerrado em agosto para o mesmo período  em novembro, foi puxado pelos serviços que tiveram alta de 0,5% no período. A agropecuária também teve alta: 1,1%.

 

Composição - Entre os segmentos dos serviços, os melhores resultados foram observados nos outros serviços (1%) e nos serviços imobiliários (0,8%). A indústria teve queda de 0,3%, devido ao recuo de 1,2% da indústria da transformação.

 

Demanda - Sob a ótica da demanda, no trimestre encerrado em novembro, na comparação com o trimestre encerrado em agosto, houve crescimentos de 0,6% no consumo das famílias e de 0,8% no consumo do governo. A formação bruta de capital fixo, isto é, os investimentos, recuaram 0,4%.

 

Balança - No setor externo, as exportações cresceram 8,1% e as importações caíram 5,7%. (Agência Brasil)

(Foto: Agência Brasil)

INDICADORES: Mercado prevê inflação de 4,01% e alta de 2,53% no PIB para este ano

 

indicadores 21 01 2019A inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), deve ficar em 4,01% neste ano. Essa é a previsão de instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) todas as semanas sobre os principais indicadores econômicos.

 

Abaixo - Na semana passada, a projeção para o IPCA estava em 4,02%. A estimativa segue abaixo da meta de inflação (4,25%), com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%, neste ano.

 

Estimativa - Para 2020, a projeção para o IPCA segue em 4%, há 81 semanas seguidas. Para 2021 e 2022, a estimativa permanece em 3,75%.

 

Projeção - A meta de inflação é 4%, em 2020, e 3,75%, em 2021, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

 

Instrumento - O BC usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano, para alcançar a meta da taxa inflacionária.

 

Selic -De acordo com o mercado financeiro, a Selic deve encerrar 2019 em 7% ao ano e continuar a subir em 2020, encerrando o período em 8% ao ano, permanecendo nesse patamar em 2021 e 2022.

 

Estratégia - O Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic para conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom diminui a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação. A manutenção da taxa básica de juros indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

 

Atividade econômica - O mercado financeiro reduziu a projeção para o crescimento da economia, neste ano. A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) foi ajustada de 2,57% para 2,53%. Para o próximo ano, a expectativa subiu de 2,50% para 2,60%. Em 2021 e 2022, a projeção segue em 2,50%.

 

Dólar - A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar caiu de R$ 3,80 para R$ 3,75 no final deste ano. Para 2020, a previsão passou de R$ 3,80 para R$ 3,78. (Agência Brasil)

(Ilustração: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil)

COAMO: Coamo entrega novo site aos consumidores da sua linha alimentícia

 

coamo 21 01 2019Está no ar o novo site dos Alimentos Coamo que comercializa as marcas Coamo, Primê, Anniela e Sollus, compondo assim, a linha alimentícia da Coamo, maior cooperativa agroindustrial da América Latina. O desenvolvimento do site teve como foco principal a facilidade e agilidade da navegação pelos clientes e consumidores, trazendo uma interface moderna e intuitiva.

 

Para todos - No desenvolvimento do site, a Coamo manteve as premissas de todos os trabalhos desenvolvidos pela cooperativa, em que o cliente ou consumidor devem estar sempre em primeiro lugar. “Pensamos em desenvolver um site que atendesse tanto os consumidores como os clientes, e que seu acesso seja direto para obter informações sobre os alimentos, notícias, receitas, área de vendas e com interligação ao site da Coamo, fan page dos Alimentos Coamo e outros links úteis”, revela Lucas Pacheco, líder de Inteligência Digital da G/PAC e E-tools.

 

Diferenciais - Pacheco acrescenta que, “em um mundo cada vez mais móbile e conectado, onde o celular representa o principal meio de acesso em 80% dos domicílios, existe um diferencial principal para o novo site, que é o fato desta nova versão ser responsiva, trazendo grandes benefícios para a plataforma, desde a navegação até os próprios resultados de busca no Google que acabam sendo beneficiados. Além disso, todo o novo visual e a maneira como foi pensada a navegação dentro do site podem ser considerados diferenciais.”

 

Compartilhamento - O superintendente Comercial da Coamo, Alcir José Goldoni revela que o objetivo da cooperativa ao mudar o site foi de aprimorar a experiência do usuário nos meios digitais. “Procuramos com todos os detalhes melhorar a visualização de nossos produtos e marcas, levando todo o conhecimento e detalhamento técnico do produto para agilizar as decisões dos nossos clientes e consumidores, e assim compartilhar nosso conhecimento e ampliar o relacionamento que gera conteúdo de confiança.”

 

Foco - Goldoni ainda ressalta que os Alimentos Coamo são fruto do trabalho que começa nos campos dos mais de 28 mil associados da Coamo e, por esta razão, destacar a origem dos produtos também foi um aspecto fundamental no desenvolvimento do site. "No campo começa a cadeia produtiva dos alimentos, com segurança e dentro dos parâmetros de qualidade exigidos pelas certificações, por isso, os Alimentos Coamo têm origem, já que a matéria-prima é produzida pelos donos da Coamo. É um trabalho focado desde a produção da matéria-prima com qualidade, no processo industrial, no cliente e no consumidor, para entregar um produto diferenciado e que diariamente surpreende os consumidores. Essa identidade está firmada no selo que a Coamo está imprimindo em todas as embalagens para caracterizar que o produto é de cooperativa e que tem origem, e que se resume no slogan dos Alimentos Coamo: É de casa, pode confiar.”

 

Serviço – Para conhecer a nova experiência basta acessar o site dos Alimentos Coamo, www.alimentoscoamo.com.br, e conheça essa nova experiência. (Assessoria de Imprensa Coamo)

COCAMAR I: Safratec espelha a grandeza do agronegócio regional

 

Um dos principais eventos técnicos do agronegócio regional, o Safratec 2019 será realizad nos próximos dias 23 e 24 deste mês na Unidade de Difusão de Tecnologias (UDT) da Cocamar Cooperativa Agroindustrial em Floresta, município vizinho a Maringá, ao lado da rodovia PR-317.

 

Foco - Com a proposta de apresentar inovações e as mais avançadas tecnologias para impulsionar a produtividade das lavouras, o evento sintetiza a grandeza do setor na região que está entre as maiores produtoras de grãos do país. 

 

Participantes - Com seus estandes, mais de 100 empresas parceiras da cooperativa, entre indústrias de produtos diversos, fabricante de máquinas agrícolas e prestadoras de serviços, estarão recepcionando os visitantes, que terão a oportunidade, também, de ouvir palestras e dialogar com especialistas de respeitadas instituições de pesquisa sobre assuntos ligados aos seus negócios.

 

Estações técnicas - Realizado na abertura da colheita da safra de soja 2018/19, o Safratec tem, como espinha dorsal, oito estações técnicas: manejo do solo, plantas daninhas, adubação potássica, deficiências nutricionais em milho, inoculação e coinoculação em soja, tecnologia de aplicação, nematoides e café.

 

Visitantens - A previsão da Cocamar é que a feira seja visitada por 5 a 6 mil produtores, das 8 às 17h, representando todas as regiões onde mantém unidades operacionais, nos estados do Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul. (Assessoria de Imprensa Cocamar)

 

{vsig}2019/noticias/01/21/cocamar_I/{/vsig}

COCAMAR II: Inaugurada a unidade de Nova Fátima, na região norte do Paraná

 

A Cocamar colocou em operação nesta segunda-feira (21/01) a sua nova unidade operacional na região norte do Estado, no município de Nova Fátima, a 90 quilômetros de Londrina. Adquirida recentemente junto a uma empresa local, a estrutura é completa, equipada para o recebimento de grãos e com confortáveis instalações para sediar escritório e loja agropecuária.  

 

Potencial - Com 8,3 mil habitantes, Nova Fátima está distante 30 quilômetros de São Sebastião da Amoreira, destacando-se como importante região produtora de grãos e de sementes de soja e trigo. As unidades da Cocamar nessas duas cidades estão sob a gerência de Claudinei Marcondes.  (Assessoria de Imprensa Cocamar)

INTEGRADA: Diretoria e membros do conselho fiscal da cooperativa visitam produtores em São Paulo

 

O conselho fiscal da Integrada visitou no início deste mês as novas estruturas da cooperativa no estado de São Paulo, inclusive a recém-adquirida unidade de Santa Cruz do Rio Pardo. Além de conhecer as novas estruturas da cooperativa, a comitiva, que contou com a participação do diretor-secretário Sérgio Otaguiri, aproveitou para visitar cooperados da região.

 

Surpresa - O associado Renato Aquino de Campos Novos Paulista ficou surpreso ao ver o tamanho da comitiva da cooperativa, formada por 12 pessoas. “Sempre procurei parceiros e a Integrada é uma”, observa. Para ele, o sistema cooperativista fez muita diferença na região, pois a Integrada é uma cooperativa sólida que passa confiança aos seus associados.

 

Integração - Mostrar a proximidade da diretoria e do conselho fiscal junto aos cooperados foi um dos motivos da visita, afirma Matias Knoor, membro do conselho fiscal. Além disso, outro objetivo da visita foi também apresentar a Integrada para a região. “Os cooperados estão contentes com a Integrada”, observa.

 

Aceitação - O conselheiro completa que muitos associados que iniciaram agora a parceria com a cooperativa estão ansiosos em iniciar os trabalhos com a Integrada. Em todas as áreas de atuação, a cooperativa tem por objetivo elevar o potencial produtivo dos seus cooperados por meio de produtos e serviços de alta tecnologia. Com relação a isso, segundo Knoor, os agricultores paulistas têm boa aceitação em relação à adoção de novas tecnologias. (Assessoria de Imprensa Integrada) 

 

{vsig}2019/noticias/01/21/integrada/{/vsig}

COPAGRIL: Copagril intensifica preparativos ao Dia de Campo 2019

 

O Dia de Campo Copagril 2019 será realizado nos dias 23 e 24 de janeiro na Estação Experimental, em Marechal Cândido Rondon. Para organizar o maior evento da cooperativa estão sendo intensificados os trabalhos no campo, que envolvem a montagem de pirâmides, cobertura de corredores, instalações elétricas e de internet, tablados, dentre vários outros equipamentos e estandes.

 

Objetivos - A realização do Dia de Campo Copagril segue os propósitos do planejamento estratégico Rota 50 Copagril, abrangendo a diversificação e o desenvolvimento de novos mercados, além de ter como objetivo oferecer ao público a oportunidade de acesso às melhores tecnologias voltadas ao agronegócio.

 

Aumento - Segundo o gerente da Divisão Agropecuária da Cooperativa e coordenador do evento, Enoir José Primon, “nesta edição de 2019 tivemos aumento no número de expositores e também ampliamos em aproximadamente 20% a área destina à exposição, visando oferecer ainda mais conforto e bem-estar para as empresas parceiras e para o público visitante”.

 

Melhorias - Também foram realizadas melhorias na estrutura da área da exposição, com o aumento da largura da avenida principal da estação experimental, visando facilitar a organização e também a locomoção das pessoas que circulam pelo evento, além da melhoria na distribuição dos espaços dos estandes. “Houve ainda um incremento nas áreas de cultivo para atender as empresas parceiras da Copagril”, acrescenta Primon.

 

Referência - Segundo o coordenador, o Dia de Campo é um evento de referência regional para os produtores rurais e tem atraído também muitos profissionais do segmento do agronegócio, estudantes e inclusive moradores das áreas urbanas, tendo em vista os atrativos diversificados que o evento reúne, proporcionando oportunidades de negócios, obtenção de conhecimento, diversão e lazer. “Os experimentos realizados na nossa estação e demonstrados no Dia de Campo servem de referência para o cultivo de grãos na região Oeste paranaense, daí a importância do evento e do papel da cooperativa”, acrescenta.

 

Digital - Dentre as novidades para a edição deste ano está o lançamento do e-commerce das Lojas Agropecuárias Copagril. “Aproveitaremos o evento para dar início às atividades de comercialização de produtos on-line, lançando a loja virtual da Copagril”, enfatiza Primon. (Assessoria de Imprensa Copagril)

 

{vsig}2019/noticias/01/21/copagril/{/vsig}

 

COAGRU: Dia de campo reafirma o compromisso em levar pesquisa e inovação aos cooperados

 

Com o objetivo de proporcionar a troca de informações e apresentar o que há de mais moderno no mercado de soja e milho, a Coagru promoveu no dia 11 de janeiro o seu tradicional Dia de Campo de Verão. O evento foi realizado na Unidade Experimental da Coagru e contou com a presença de mais de 700 pessoas, entre cooperados e familiares, além de visitantes, que puderam acompanhar as novidades em cultivares, defensivos e manejos voltados para as culturas da soja e milho 1ª safra.

 

Atividades - A abertura oficial do evento ocorreu às 9 horas e contou com a participação da diretoria executiva, conselheiros de administração e fiscal, além das demais autoridades do município. Logo em seguida, foram formados 8 grupos e durante todo o período da manhã as empresas apresentaram as inovações em híbridos, tratamento de sementes, adubação de base e foliar, controle de plantas daninhas, pragas, doenças e tecnologia de aplicação.

 

Experimentos - De acordo com a responsável pela Unidade Experimental da Coagru, Fernanda Garcia, neste ano o campo experimental contou com 28 estações, com a apresentação de 44 híbridos de milho e 35 cultivares de soja.  No total foram 10 empresas de sementes, 11 empresas de defensivos agrícolas, 2 empresas de tecnologia e 5 empresas de adubação. Vale lembrar que todas as parcelas apresentadas no dia de campo foram semeadas sobre a palhada das culturas de nabo forrageiro e aveia preta. Fernanda comentou: “Esse manejo fez com que as plantas de soja e milho não sentissem tanto os efeitos da seca e das altas temperaturas ocorridas em dezembro, já que não houve irrigação na unidade experimental.”

 

Tecnologia - Para o Diretor-Secretário e engenheiro agrônomo, Marcos Rossetto, o principal objetivo deste evento é a disseminação de informações e novas tecnologias. "A agricultura,assim como as demais atividades, exige aprendizado. É por esse motivo que o produtor deve estar sempre informado, buscando a cada dia aumentar a produtividade e controlar os custos. É nesse aspecto que o Dia de Campo da Coagru se encaixa, pois é uma oportunidade para os agricultores conhecerem as novas tecnologias e aplicá-las no seu dia a dia."

 

Inovação no campo - O presidente da Coagru, Áureo Zamprônio, se mostrou satisfeito com a presença dos cooperantes e ressaltou: “É muito importante mostrar aos nossos cooperados e também aos agricultores da região o que existe de mais moderno em termos de pesquisa, inovação e resultados a campo. Nosso evento é referência na Região do Médio Vale do Piquiri e contribui diretamente na melhoria da rentabilidade dos nossos sócios.” 

 

Encerramento - Ao final do Dia de Campo, foi servido um almoço que teve como prato principal o porco no rolete. (Assessoria de Imprensa Coagru)

 

{vsig}2019/noticias/01/21/coagru/{/vsig}

SICREDI UNIÃO PR/SP: Assembleias com os cooperados continuam até março

 

As primeiras 12 assembleias de prestação de contas da Sicredi União PR/SP reuniram mais de 5,4 mil pessoas. No total são 79 assembleias de núcleos, como são conhecidos esses eventos, que continuam até 18 de março em toda área de atuação da instituição cooperativa, no norte e noroeste do Paraná e no centro e leste do estado de São Paulo. 

 

Agenda - As assembleias são realizadas às 11 e às 19 horas para a prestação de contas relativas ao exercício de 2018 e a apresentação da destinação dos resultados (sobras) e dos recursos advindos do Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social (Fates). Também há eleição dos membros do conselho fiscal e apresentação da política de governança. 

 

Expansão - As apresentações são conduzidas pelo presidente da Sicredi União, Wellington Ferreira, e pelo diretor executivo, Rogério Machado. Em 2018, a Sicredi União abriu 12 agências e deve inaugurar outras 24 neste ano, sendo 14 em São Paulo e dez no Paraná. 

 

Crescimento - No último ano o número de associados cresceu 23%, saltando de 164.919 em 2017 para 202.727 em 2018. Os recursos totais (depósitos) passaram de R$ 2,370 bilhões para R$ 2,968 bilhões, acréscimo de 25% entre 2017 e 2018. Já as operações de crédito subiram de R$ 1,579 bilhão para R$ 2,093 bilhões, 33% a mais. “As assembleias são uma oportunidade para os associados acompanharem a performance em 2018, cumprimento de metas e planejamento para 2019. Estamos mostrando os resultados fantásticos e a evolução da Sicredi União“,  destaca o presidente, Wellington Ferreira.

 

Democrático - Todos os associados podem participar e deliberar sobre os assuntos. Inclusive, a Sicredi União incentiva a participação dos associados nas decisões, por meio de programas como o Crescer e Pertencer. No caso do Crescer, os associados recebem, por meio de três fases, informações sobre o cooperativismo, o papel na cooperativa, programas sociais que a instituição realiza, entre outros. E o Pertencer conta com assembleias, comitês e reuniões de apresentação de resultados. (Assessoria de Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

Agenda das assembleias até 25 de janeiro: 

Dia 21: Agência Sarandi, 19 horas, no Salão Paroquial Nossa Senhora das Graças, na praça Ipiranga, 129

Dia 21: Agência Astorga, às 19 horas, na rua João Nelson Arcipretti, 167

Dia 22: Agência Santa Fé, 11 horas, no Salão Paroquial, na praça Pio XII

Dia 22: Agência Colorado, 19 horas, no Colorado Country, na rua Sergipe, 742

Dia 22: Agência Maringá Velho, 19 horas, na Sociedade Rural de Maringá, na avenida Colombo, 2.186

Dia 23: Agência Primeiro de Maio, às 11 horas, na rua Quatro, 108

Dia 23: Agência Sertanópolis, 19 horas, na Associação dos Funcionários do Moinho Globo, na rua Distrito Federal s/n

Dia 24: Agência Munhoz de Mello, 11 horas, no Clube Municipal, na rua Domingos Ricardo de Lima

Dia 24: Agências Sabáudia e Pitangueiras, 19 horas, no Spazzio Eventos, na avenida Campos Salles, 3805

Dia 25: Agência Sumaré, 11 horas, no CTG Fazenda Velha Brasileira, na rua Coronel João Batista Lopes s/nº

 

Sobre o Sicredi:

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.600 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

SICREDI: Contas de começo de ano mostram dificuldade do brasileiro em poupar

 

Apenas 9% dos brasileiros alegam ter condições de pagar as despesas sazonais do início de ano, caso do Imposto Predial e Território Urbano (IPTU), Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), material escolar, além das despesas fixas, como luz, água, condomínio, entre outras. Os dados são de um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Pior: 11% das pessoas não fizeram qualquer planejamento para arcar com esses compromissos já conhecidos.

 

Precaução - De acordo com o estudo, houve um aumento no número de pessoas que juntaram dinheiro para não sofrer com as despesas sazonais: saindo de 21% no levantamento de 2018 para 31% em 2019. Além disso, 31% dos entrevistados afirmam ter guardado parte do décimo terceiro salário para cobrir esse tipo de gasto, 24% abriram mão de compras do Natal para sobrar recursos e 19% fizeram algum bico ou trabalho extra para aumentar a renda para o período. 

 

Planejamento - A gerente de Desenvolvimento de Negócios da Central Sicredi PR/SP/RJ, Adriana Zandoná França, afirma que esses números mostram como o planejamento financeiro deveria ser um tema importante para o brasileiro. “O primeiro passo para fazer um bom planejamento financeiro é saber o quanto se ganha e se gasta. Isso pode ser colocado em uma planilha simples. Ao ter essa informação disponível, fica fácil identificar o que é supérfluo”, explica Adriana. De acordo com ela, com esses dados em mãos, é possível estimar os gastos sazonais ao longo do ano (além das despesas de início de ano, de datas comemorativas, como Dia dos Pais, das Mães, das Crianças, Natal, gastos com férias, entre outros). “Sabendo que existe esse compromisso financeiro e guardando todo mês um pouquinho para ter uma reserva financeira, evita-se entrar em dívidas, especialmente no início do ano”, sugere.

 

Controle - Dessa maneira, além de ter o controle financeiro, garante-se que a pessoa não necessite de algum tipo de empréstimo e até mesmo possa priorizar o pagamento dessas contas. “Em geral, nesse tipo de despesa de início de ano, é possível obter descontos, como o pagamento à vista”, diz Adriana. Outra sugestão é de, caso não seja possível quitar em uma parcela, incluir o valor do parcelamento na planilha financeira, de modo a contar com essas despesas nos meses seguintes.

 

Poupar - Alguns produtos oferecidos podem auxiliar os brasileiros a pouparem os recursos ao longo do ano e darem alívio em janeiro. No caso das pessoas com menos disciplina, a Poupança Programada é uma opção. “Todos os meses, existe uma programação para debitar uma quantia em uma data específica, normalmente no recebimento do salário, assim não há risco de gastar este dinheiro. O ideal não é fazer uma reserva financeira apenas quando sobra. Nesse caso, torna-se uma espécie de obrigação”, esclarece Adriana, completando que o serviço é oferecido pela instituição financeira cooperativa.

 

Portfólio -No caso de pessoas que estão acostumadas a investir e contam com um volume de recursos maior, o Sicredi oferece um portfólio como RDC/Sicredinvest, LCA, fundos de investimento de renda fixa e mais agressivos, como os atrelados ao mercado de ações. “Para os perfis de investidores moderados e arrojados, que buscam uma rentabilidade maior e, por isso, estão dispostos a correr maiores riscos, oferecemos fundos multimercado e de ações. Existe um portfólio completo para atender o investidor, tanto o que quer começar a poupar quanto o que busca diversificar seus investimentos”, ressalta a gerente de Desenvolvimento de Negócios do Central Sicredi PR/SP/RJ.

 

Educação financeira - Não há idade para ter mais cuidado com o dinheiro. “No mundo ideal, a educação financeira faria parte do Ensino Fundamental. Quando se sabe lidar com o dinheiro, há tendência de ter mais tranquilidade na vida adulta. Mas, se não houve essa base lá atrás, nunca é tarde para começar a fazer um planejamento financeiro”, ensina Adriana. De acordo com ela, não é nada complexo: basta ter disciplina para acompanhar a entrada e saída de recursos; cuidado para anotar os gastos; e avaliar o uso do dinheiro.

 

Ação - Nesse contexto, o Sicredi conta com duas ações voltadas a perfis diferentes. O projeto “Cooperaração na Ponta do Lápis”, que leva educação financeira para adultos e jovens. Em todas as agências do Sicredi, existem ao menos dois colaboradores capacitados para realizar oficinas com um conjunto de didáticas que ajudam os participantes a planejarem gastos, controlarem o desperdício e mostra a importância do planejamento financeiro para realizar sonhos.

 

Gibis - No ano passado, a instituição financeira cooperativa lançou uma série especial de revistas em quadrinhos da Turma da Mônica sobre o tema. Ao todo, serão seis edições de gibis, cujo conteúdo se baseia no Caderno de Educação Financeira do Banco Central: Nossa Relação com o Dinheiro; Orçamento Pessoal ou Familiar; Uso do Crédito e Administração das Dívidas; Consumo Planejado e Consciente; Poupança e Investimento; e Prevenção e Proteção. As primeiras três edições circularam no ano passado, atingindo cerca de 2,1 milhões de pessoas, sendo que as três restantes serão lançadas em 2019.(Assessoria de Imprensa Sicredi)

 

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos 4 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.600 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br).

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

UNIMED MARINGÁ: Ação da Unimed Maringá sobre phubbing viraliza

 

Você sabe o que é phubbing? Pode ser que o significado da palavra ainda não faça parte do seu dia a dia, mas esse fenômeno certamente já aconteceu com você. O phubbing, termo em inglês criado a partir das palavras phone (telefone) e snubbing (esnobar, desprezar), é o ato de ignorar uma pessoa por conta do celular. 

 

Ação - Esse fenômeno impacta diretamente as relações pessoais e enfraquece os laços de afeto. Pensando nisso, a Unimed Maringá preparou uma ação para demonstrar os efeitos do phubbing na prática. Câmeras escondidas foram instaladas em um restaurante de Maringá para registrar a reação dos clientes ao receber uma caixa para guardar o celular durante o jantar e um “cardápio” com sugestões de assuntos para uma conversa interessante e sem interrupções.

            

Repercussão - Nem todos os clientes resistiram à tentação de checar as notificações, mas quem deixou o aparelho dentro da caixinha teve uma noite muito mais agradável. O vídeo da experiência, recentemente publicado nas redes sociais, viralizou. Em três dias, quase 160 mil pessoas foram impactadas pelo conteúdo, que recebeu mais de 750 compartilhamentos. O material também foi amplamente compartilhado por WhatsApp.

            

Impressionante - Apesar do nome ainda pouco conhecido, o phubbing segue presente na nossa vida. Os números comprovam e impressionam: uma pessoa gasta, em média, três dias inteiros no celular por mês; outros 46,3% dos adultos já sofreram phubbing e 36,6% acreditam que o fenômeno é altamente prejudicial para os relacionamentos. Em média, uma pessoa toca 2.617 vezes no celular, o equivalente a 145 minutos por dia.

            

Alerta - Psicóloga da Unimed Maringá, Bruna Zingra faz o alerta sobre o uso excessivo do smartphone. “A ansiedade aparece quando não estamos vivendo totalmente o agora. O celular te desconecta com apenas uma notificação e te faz pensar ou no futuro, ou no passado. Além de dividir a atenção, perde-se o foco do presente e, consequentemente, a relação pelo olhar, pelo tom de voz e o contato pleno com quem você gosta”. 

 

Convite saudável - Com a ação, a Unimed Maringá mostra a importância de combater essa prática e manter as relações afetivas sempre vivas. A mensagem final do vídeo diz que “o phubbing não é saudável para ninguém” e convida o espectador a dar atenção às conexões reais. “Delimite horários para o uso do celular e tenha consciência do espaço que o aparelho ocupa na sua vida. Não é fácil mudar o hábito de acessá-lo o tempo todo, mas é possível e necessário”, recomenda a psicóloga. (Assessoria de Imprensa Unimed Maringá)

 

Para assistir ao vídeo, acesse a página da Unimed Maringá no Facebook ou o canal do YouTube.

 

Facebook: www.facebook.com/unimedmaringa/

YouTube: www.youtube.com/user/PortalUnimedMaringa

AGRICULTURA: Brasil aumenta produtividade de grãos na safra 2018/2019

 

agricultura 21 01 2019.JPGO Brasil deverá colher 237,3 milhões de toneladas de grãos em 15 culturas diferentes na safra 2018/2019. De acordo com estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o volume representa crescimento de 9,5 milhões de toneladas em relação à safra anterior (4,2% a mais em termos proporcionais).

 

Crescimento - Segundo a Conab, empresa vinculada ao Ministério da Agricultura, a produtividade será 3% maior na comparação com o ano agrícola anterior. O crescimento da safra de grãos ocorre com aumento de 1,2% da área plantada (62,5 milhões de hectares no total).

 

Soja - Metade do volume da produção de grãos estimada é da colheita da soja (118,8 milhões de toneladas) e 38,4% advêm das colheitas de milho, colhido em duas safras por ano.

 

Queda - A produção de soja é 0,4% menor que 2017/2018 (numa área 1,7% maior). De acordo com Cleverton Santana, superintendente de Informações do Agronegócio da Conab, a cultura foi prejudicada pela falta de chuva em meados de dezembro no Paraná e em Mato Grosso do Sul, quando a lavoura estava em floração e frutificação.

 

Produtividade - “As condições climáticas não nos levam a crer que teremos recorde de produtividade de soja”, assinala Santana. Segundo ele, não está prevista anormalidade em janeiro. Outras áreas de extensa produção de soja terão boa colheita, como o Mato Grosso e o chamado “Matopiba”, acrônimo criado com as iniciais dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

 

Outros produtos - O milho deve ter uma produção 12,9% maior. O amendoim terá alta de 10%. Arroz e feijão terão queda de mais de 7%, por causa da redução da área plantada. A Conab destaca ainda o crescimento da safra de algodão: produção 20,3% maior. A maior parte do algodão deverá ser usada para a confecção de tecidos nos mercados interno e externo.

 

De inverno - O trigo plantado no sul do país também teve ganho de produção: 27,3% a mais (total de 5,4 milhões de toneladas. Também tiveram altas outras “culturas de inverno” como aveia, canola, centeio, cevada e triticale.

 

Estatística - A Conab monitora as safras agrícolas há 40 anos. As estimativas são feitas com base em cálculo estatístico, acompanhamento de custos de produção e do pacote tecnológico usado nas lavouras, imagens de satélite (índices de vegetação) e pesquisa de campo com produtores. (Agência Brasil)

(Foto: Agência Brasil)

 

ARTIGO: Público avalia positivamente as ações de treinamento do SESCOOP/PR

 

Por

João Gogola Neto [1]

Leandro Roberto Macioski [2]

Leonardo Boesche [3]

 

O SESCOOP – Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo, entidade integrante do Sistema ‘S’, foi constituído no final dos anos 90 do século passado, com a finalidade de contribuir com a profissionalização da gestão do Cooperativismo Brasileiro, por meio de ações de formação profissional, promoção social e de monitoramento (acompanhamento econômico e financeiro) das organizações cooperativas. No Estado do Paraná, nesses quase 20 anos de funcionamento, tem cumprido fielmente sua missão.

O cooperativismo paranaense alcançou no ano de 2000 uma movimentação econômica na ordem de R$ 6,1 bilhões, passando para R$ 83,5 bilhões no exercício de 2018, o que representa um crescimento médio nominal de 18,7% ao ano. Nesse mesmo período, o Sescoop/PR investiu em suas ações R$ 1,90 milhão no ano de 2000 e R$ 45,7 milhões no ano de 2018, com um crescimento nominal de 19,8% ao ano. No gráfico abaixo demonstramos esse crescimento, podendo observar que existe uma correlação entre a curva dos investimentos em treinamento, comparado com a curva de evolução da movimentação econômica das cooperativas.

 

artigo 21 01 2019

 

            Avaliando-se estatisticamente os dados do gráfico acima, utilizando-se o modelo de correlação de Pearson, observa-se um grau de associação entre a variável faturamento e a variável investimento na ordem de 0,986. O modelo de regressão simples aplicado indica que, para cada R$ 1,00 de aumento nos investimentos de treinamento, em média tende a ocorrer um aumento de R$ 1.769,47 na movimentação econômica do cooperativismo paranaense, num nível de relevância de 98,6% pelo método de correlação de Pearson.

No ambiente cooperativista, onde muitos fatores e variáveis se entrelaçam de forma cada vez mais complexa, a definição de estratégias que levem as cooperativas ao sucesso se torna cada vez mais difícil. As ações de treinamento têm sido um suporte indispensável e adequado para lançar as bases para a construção de um futuro ainda mais promissor e a geração de profissionais e cooperados mais preparados para as mudanças que ocorrem. Com um orçamento anual de R$ 45,7 milhões, o Sescoop/PR realizou em 2018 mais de 8.800 ações de treinamento, para um público superior a 250 mil participações e em torno de 117 mil horas de atividades. As 117 mil horas significam 57 salas de aula ocupadas por 8 horas diárias nos 255 dias úteis do ano. 

A responsabilidade com a correta aplicação dos recursos é um dos princípios da administração do Sescoop/PR. A forma de funcionamento leva em consideração uma estreita relação com as cooperativas, que são as demandantes e as beneficiadas das ações do Sescoop/PR. Elas fornecem toda a infraestrutura para que os treinamentos aconteçam. Também são as cooperativas que apresentam as suas necessidades de treinamento e contribuem com o planejamento do Sescoop/PR. Dessa forma, a instituição consegue cumprir uma de suas premissas de funcionamento, ou seja, fazer com que o recurso arrecadado retorne à sua origem. Em 2018, 92% do orçamento do Sescoop/PR foi aplicado na área finalística em ações de formação profissional, promoção social e monitoramento, com participação direta das cooperativas na definição das diretrizes de atuação da entidade. E apenas 8% foram suficientes para manter a área meio, ou seja, destinados aos custos de manutenção e funcionamento da casa.

Para uma melhor avaliação de desempenho e dos resultados alcançados, bem como a correta aplicação dos recursos, são monitorados os indicadores de gestão de desenvolvimento humano. Além do caráter de eficiência da operação, existe uma preocupação mais ampla e abrangente com a capacitação e desenvolvimento contínuo dos empregados das cooperativas por parte do Sescoop/PR.  Ampliando-se o termo “treinamento” para uma percepção mais abrangente, este deve ser compreendido como um sistema composto por elementos ou subsistemas que mantêm entre si e com o ambiente externo um direto relacionamento de interdependência. Os elementos de composição desse sistema são a avaliação de necessidades de treinamento, o planejamento de treinamento e a avaliação do treinamento. Ainda, esses componentes devem comunicar-se entre si, assumindo que a avaliação de treinamento é a responsável pelo fornecimento de informações para aperfeiçoamento constante do sistema de capacitação. 

Avaliar a reação dos participantes de um programa de treinamento é a mesma coisa que medir a satisfação dos clientes com uma organização. Para que o treinamento seja realmente efetivo, é importante que os participantes reajam favoravelmente às exposições iniciais. Os participantes também costumam contar para outras pessoas suas impressões a respeito do treinamento, o que pode vir a ser base para a tomada de decisões acerca da continuidade e ou de modificações no programa, os interesses, reações, atenção e motivação dos participantes que são fatores determinantes para que a aprendizagem possa, de fato, acontecer. 

O Sescoop aplica em seus eventos de treinamento uma avaliação de reação sem exceção. Se os participantes não se mostrarem satisfeitos com o treinamento neste nível de avaliação, todo o restante do programa está seriamente comprometido. A avaliação de reação aplicada pelo Sescoop/PR em todos os seus treinamentos avalia a qualidade do instrutor e a sua capacidade de transmitir conteúdo e a aplicabilidade do mesmo. Avalia o conteúdo programático, metodologia e aplicabilidade. Avalia também a qualidade das instalações e equipamentos utilizados, assim como o relacionamento dos participantes entre outros fatores de relevância.

No ano de 2018, a nota geral alcançada pelo Sescoop/PR em todas as suas ações, apurada por meio de uma média aritmética simples, foi de 9,4. Segregando as avalições, 86,95% dos participantes avaliaram as ações como excelentes, 13% como bom, e apenas 0,05% como regular, numa amostra que contém mais de 200 mil formulários de avaliação.

Portanto, se os egressos do Sescoop/PR avaliam as suas ações como excelentes, a entidade prima pela correta aplicação dos recursos e as organizações cooperativas estão apresentando crescimento econômico muito superior aos apresentados pelo País e pelo Estado onde está inserido, podemos concluir que o Sescoop/PR tem cumprido fielmente com os objetivos aos quais foi constituído.

[1] Mestre em Gestão de Cooperativas e Coordenador de Desempenho do Sescoop/PR

[2] Mestre em Governança e Sustentabilidade e Coordenador de Profissionalização do Sescoop/PR

[3] Mestre em Governança e Sustentabilidade e Superintendente do Sescoop/PR

Versão para impressão


RODAPE