Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4495 | 16 de Janeiro de 2019

TEREZA CRISTINA: Cooperativismo é fundamental para os pequenos produtores, diz ministra da Agricultura

 

Quando o assunto diz respeito ao desenvolvimento do pequeno produtor, à simplificação tributária e à valorização da agricultura familiar, o cooperativismo é fundamental. Foi o que disse a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, durante entrevista a José Luiz Tejon, durante o Jornal da Manhã, na rádio Jovem Pan, na segunda-feira (14/01). A ministra fez questão de ressaltar que já vem conversando com o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, para que ajude o governo a alavancar o agronegócio nas regiões Norte e Nordeste, por meio do cooperativismo. A ideia, segundo ela, é que “os pequenos produtores, sendo cooperativados, possam produzir em cadeia, tendo a produção, a assistência técnica, o transporte e a comercialização”.

 

Meta - Para Tereza Cristina, o modelo cooperativista é o mais indicado para alcançar a meta dada ao Ministério – a de fortalecer o agronegócio nas regiões Norte e Nordeste – pelo presidente Jair Bolsonaro. Confira a entrevista: assista ou ouça. (Sistema OCB)

 

REPRESENTAÇÃO: Sistema OCB lança campanha para fortalecer sistema sindical cooperativista

 

representacao 16 01 2019Uma das formas de mostrar a força do cooperativismo é cultivar um sistema sindical ativo e influente, capaz de articular parcerias com os setores público e privado ao defender os interesses e os direitos das cooperativas diante do Governo Federal. Desde 2005, a Confederação Nacional das Cooperativas (CNCoop) tem representado o cooperativismo brasileiro em assuntos sindicais e trabalhistas e, recentemente, empenhou-se em garantir um valor justo para a manutenção da estrutura sindical patronal. Para fortalecer e sensibilizar o público cooperativista sobre o importante papel da CNCoop, o Sistema OCB lança campanha de sensibilização. A proposta é divulgar o trabalho e a importância do Sistema Sindical Cooperativista para que as cooperativas saibam que podem contar a instituição. 

 

Informações - Para isso serão encaminhados e-mails e mensagens por Whatsapp a cooperativistas e serão veiculadas informações em redes sociais do Sistema OCB apresentando o sistema sindical. Acompanhe o primeiro vídeo da série que explica o que é e o que faz a CNCoop clicando aqui. (Sistema OCB)

 

ENERGIA: Copel será modernizada e focará investimentos no Paraná, afirma Ratinho Junior

 

O governador Carlos Massa Ratinho Junior afirmou nesta quarta-feira (16/01) que o objetivo do Governo do Paraná é modernizar a Copel, visando o aumento da eficiência e a redução dos custos da empresa.  “A Copel voltará a ser a matriarca do setor para fazer o seu melhor, que é gerar, transmitir e distribuir energia”, disse Ratinho Junior na solenidade de posse do novo presidente da Companhia, Daniel Pimentel Slavieiro. A Copel, enfatizou o governador, é estratégica para o desenvolvimento econômico e social do Paraná e, por isso, focará seus investimentos futuros dentro do Estado. “Por muito tempo os investimentos foram feitos fora do Paraná. Agora isso vai mudar, pois precisamos cuidar da nossa casa. A Copel é dos paranaenses e assim continuará sendo”.

 

Ações - Ratinho Junior também lembrou que as ações da companhia abriram a semana em alta na B3, Bolsa de Valores brasileira, e na Bolsa de Valores de Nova York. “Isso mostra que a empresa tem credibilidade e que estamos na direção certa, inclusive em relação à composição da nova equipe diretora, escolhida com base em critérios técnicos”.

 

Metas - Daniel Pimentel Slavieiro foi escolhido por Ratinho Junior para presidir a Copel por sua experiência em gestão e perfil adequado para encabeçar os desafios. Ele foi eleito para o cargo em reunião realizada pelo Conselho de Administração da Copel (CAD) na última terça-feira (8/01). Formado em Administração de Empresas, com pós-graduação em Gestão Empresarial pela Escola de Negócios Kellogg, da Universidade Northwestern, e pela Universidade de Harvard, ambas nos Estados Unidos, Slavieiro disse que os pilares da nova gestão serão a governança corporativa e o compliance. “Todos os setores da Copel trabalharão com metas. Além disso, está na pauta da companhia a preservação do meio ambiente e a responsabilidade social, como também a busca por novas formas de geração de energia, a exemplo da biomassa e do smart grid”, disse ele. “Acreditamos que é possível crescer e preservar o meio ambiente ao mesmo tempo”, acrescentou.

 

Paraná - Em seu pronunciamento na solenidade de posse, o governador ressaltou ainda que o Paraná e o Brasil vivem um momento de esperança e que essa oportunidade será aproveitada pelo Estado. Ele ressaltou que o Estado tem uma agenda positiva para os paranaenses, tanto com o setor produtivo como com o poder Legislativo e o Governo Federal. Ratinho Junior também reafirmou que seu objetivo à frente do governo é modernizar a máquina pública.

 

Presenças - O superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche, representou o Sistema Ocepar na solenidade, da qual participaram o vice-governador do Paraná, Darci Piana; o chefe da Casa Civil, Guto Silva; os secretários de Estado do Desenvolvimento Urbano, João Carlos Ortega; da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, e do Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge; o ex-governador Paulo Pimentel; o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Marcos Stamm; o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano; o presidente da Câmara Municipal de Curitiba, Sabino Picolo; o presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo; os deputados estaduais Hussein Bakri, Alexandre Guimarães, Rubens Recalcatti, Nelson Justus, Alexandre Curi, Paulo Roberto da Costa (Galo) e Emerson Bacil, além de diretores e antigos funcionários da Copel. (Agência Estadual de Notícias)

 

{vsig}2019/noticias/01/16/energia/{/vsig}

LOGÍSTICA: Nova gestão dos portos priorizará participação na logística nacional

 

A gestão do novo diretor-presidente da Administração dos Porto de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Fernando Garcia da Silva, será pautada no aumento da participação dos portos na logística brasileira, com maior competitividade e menores custos para os produtores. Silva foi nomeado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e assume o cargo depois de ter a indicação aprovada pelo Conselho de Administração dos portos paranaenses. “Terei como missão o melhor atendimento aos usuários de todo o país, além de uma parceria mais intensa com os municípios do Litoral do Paraná. Queremos trazer os bons valores da relação porto-cidade, pensando no bem de toda comunidade”, disse o diretor-presidente da Appa. Silva destacou que outra preocupação será a valorização dos empregados do quadro próprio. “A Appa tem profissionais qualificados, dedicados ao porto e ao Litoral. Nossa gestão quer ouvir mais estas pessoas, respeitar o conhecimento de cada um e construir, junto com elas, o porto do futuro”, completa.

 

Cenário mundial - O novo diretor-presidente da Appa também deve pautar a administração em conceitos de logística e desenvolvimento que são estudados e debatidos em vários portos do mundo. Ele foi palestrante na Brazil Infrastructure Conference - 2015, em que falou sobre o setor portuário brasileiro e suas perspectivas, nas cidades de Nova York (EUA), Frankfurt (Alemanha) e Londres (Inglaterra). Também foi palestrante no 16ª Foro Internacional de Puertos 2017, em Lima (Peru), além de participante do Programa International Visitor Leadership Program (IVLP), nas cidades americanas de Washington (DC), Charlotte, Chicago, Kansas e Los Angeles.

 

Currículo - Profissional com atuação intensa nas esferas da administração pública e no planejamento dos projetos portuários, o novo diretor é graduado em Economia pela Universidade Federal do Paraná e tem especialização em gestão de empresas. Esta é a segunda passagem dele pela Appa, onde trabalhou de 2009 até 2015. Luiz Fernando foi diretor-presidente da Companhia Docas do Estado de São (Codesp); assessor especial do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil; e secretário nacional de políticas portuárias no Governo Federal. Coordenou, ainda, o grupo de trabalho que estudou a solução para o problema da dragagem do Porto de Santos e integrou a equipe criada para desburocratização e simplificação da legislação portuária, que culminou com o Decreto 9.048/17, considerado um novo marco regulatório no setor portuário. (Agência Estadual de Notícias)

 

{vsig}2019/noticias/01/16/logistica/{/vsig}

ARGENTINA: Macri e Bolsonaro negociam acordos bilaterais e flexibilização do Mercosul

 

argentina 16 01 2019O presidente argentino, Mauricio Macri, chegou por volta das 10h30 desta quarta-feira (16/01), ao Palácio do Planalto onde se encontra com presidente Jair Bolsonaro. É a primeira visita oficial de um chefe de Estado desde a posse de Bolsonaro, no dia 1º de janeiro. A cerimônia oficial de chegada de Macri contou com a revista às tropas e a subida da rampa do Palácio do Planalto, onde foi recepcionado por Bolsonaro. Depois dos cumprimentos para as fotos no Salão Nobre, houve a apresentação das delegações. Bolsonaro e Macri têm um encontro privado na sala de audiências no terceiro andar. Em seguida, haverá reunião ampliada com os ministros e outras autoridades dos dois países. O último compromisso no Planalto é uma declaração à imprensa.

 

Oportunidade - Mais cedo, Bolsonaro disse no Twitter que a reunião com o presidente argentino é uma “grande oportunidade” de estreitar as relações com o país vizinho. “Hoje, às 10h30, receberei o presidente da Argentina, Mauricio Macri. É a primeira visita oficial de um chefe de Estado ao Brasil desde a minha posse. Uma grande oportunidade de reforçar os laços de amizade com essa nação-irmã!”, disse Bolsonaro na rede social. Negociações para acordos bilaterais, além de medidas de flexibilização do Mercosul (bloco que reúne Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, uma vez que a Venezuela está suspensa momentaneamente) e a crise na Venezuela estarão na pauta da conversa entre os presidentes.

 

Pauta - Os acordos deverão ser negociados nas áreas de comércio, combate ao crime organizado e corrupção, indústria de defesa, desenvolvimento espacial, energia nuclear e dinamização do comércio bilateral. (Agência Brasil de Notícias)

 

ORÇAMENTO: Receita estimada em 2019 é superior a R$ 3,3 trilhões

 

A Lei 13.808, que trata do Orçamento da União e estima receita para o exercício de 2019 em mais de R$ 3,3 trilhões está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (16/01). Ela também fixa a despesa em igual valor. No capítulo que trata dos orçamentos Fiscal e da Seguridade Social, a lei diz, em seu Artigo 2º, que a receita total estimada é de mais de R$ 3.2 trilhões, “incluindo a proveniente da emissão de títulos destinada ao refinanciamento da dívida pública federal, interna e externa”. A lei foi sancionada nessa terça-feira (15/01) pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, com dois vetos.

 

Vetos - Um dos vetos é o da reestruturação das carreiras do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), com valor estimado em R$ 50 milhões. Na justificativa, Bolsonaro diz que a reestruturação de carreiras e aumento da remuneração infringem a Constituição por estar prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias. “Ademais, a inclusão do item durante a tramitação do projeto desconsidera a discricionariedade da Administração para priorizar e harmonizar suas necessidades conforme os critérios de conveniência e oportunidade", acrescentou.

O outro veto refere-se a destinação de R$ 10 milhões para investimento em inovação e modernização tecnológica dos Órgãos do Poder Judiciário (Fundo Especial no Conselho Nacional de Justiça). (Agência Brasil de Notícias)

COOPAVEL: Comitivas de várias regiões virão ao Show Rural 2019

 

A exemplo do que ocorre todos os anos, a Coopavel já recebe confirmações de caravanas de autoridades e de técnicos de várias regiões e até de outros países que virão a Cascavel conhecer as novidades do Show Rural 2019. “Neste ano, esperamos receber, por exemplo, um número considerável de agricultores de regiões produtoras do Paraguai e da Argentina”, diz o coordenador-geral do evento, Rogério Rizzardi.

 

Novidades - Comitivas de outros estados também estarão presentes e terão acesso a novidades do que há de melhor no mercado para as áreas da agricultura e pecuária. Uma das confirmações vem da cidade de Alto Paraná. O secretário municipal de Agricultura, Rafael Cavalli Miquelan, informa que virá à cidade acompanhado de uma caravana formada por 42 pessoas. São agricultores, técnicos e autoridades que visitarão a feira na expectativa de colher subsídios que contribuam para desenvolver ainda mais o setor agropecuário do município.

 

Propósito - O principal propósito do Show Rural Coopavel é a transmissão de conhecimentos aos produtores rurais para que possam, com a tecnologia e a informação certas, produzir mais e melhor. Desde que a mostra acontece, há 31 anos, a produtividade de soja e de milho, duas das principais commodities da região, aumentou em mais de 400%. “A velocidade no repasse da informação é fundamental para que os avanços em uma atividade tão importante à economia brasileira ocorram da melhor forma possível”, diz o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli.

 

A 31ª edição - Os preparativos para a 31ª edição avançam rápido. Ela será de 4 a 8 de fevereiro. Aos poucos, a área do parque é tomada por um número crescente de estandes. Serão 520 expositores e expectativa de público superior a 250 mil pessoas. A movimentação financeira deverá ficar entre R$ 1,5 bilhão e R$ 2 bilhões. (Assessoria de Imprensa Coopavel)


Versão para impressão


RODAPE