Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4487 | 04 de Janeiro de 2019

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: Bolsonaro propõe idade mínima de 62 anos para homem e 57 para mulher

 

O presidente Jair Bolsonaro disse que a proposta de reforma da Previdência em discussão no governo prevê a idade mínima de 62 anos para os homens e 57 anos para as mulheres com aumento gradativo. Segundo Bolsonaro, seria mais um ano a partir da promulgação e outro em 2022, mas com diferenças de idade mínima de acordo com a categoria profissional e a expectativa de vida. “Quando você coloca tudo de uma vez só no pacote, você pode errar, e nós não queremos errar”, disse em entrevista ao SBT, a primeira após ter tomado posse. 

 

Servidores - O presidente indicou que as medidas visam principalmente a previdência dos servidores públicos. “O que mais pesa no Orçamento é a questão da previdência pública, que terá maior atenção da nossa parte. Vamos buscar também eliminar privilégios”, afirmou o presidente, que descartou aumentar a alíquota de contribuição previdenciária dos servidores, hoje em 11%.

 

Regras - Bolsonaro disse que a reforma não vai estabelecer regras únicas para todos os setores e todas as categorias profissionais. Citou a expectativa de vida no Piauí, que é 69 anos, argumentando que seria “um pouco forte estabelecer a idade mínima de 65 anos”, como previa o texto da reforma enviado ao Congresso pelo governo do ex-presidente Michel Temer. A diferenciação visa, conforme Bolsonaro, facilitar a aprovação no Congresso, mas também evitar “injustiça com aqueles que têm expectativa de vida menor”. O presidente voltou a dizer que poderá aproveitar a proposta já em tramitação na Câmara dos Deputados, com alguns ajustes.

 

Grécia - “O que queremos é aproveitar a reforma que já está na Câmara, que começou com o senhor Michel Temer. A boa reforma é aquela que passa na Câmara e no Senado, não aquela que está na minha cabeça ou na [cabeça] da equipe econômica”, afirmou. Bolsonaro argumentou que a reforma é necessária para impedir que o país “em mais dois ou três anos entre em colapso”, a exemplo do que ocorreu com a Grécia. “Agora todos terão de contribuir um pouco para que ela seja aprovada. Eu acredito que o Parlamento não vai faltar ao Brasil”, disse.

 

Justiça do Trabalho - Segundo o presidente, o governo poderá propor a extinção da Justiça do Trabalho, transferindo para a Justiça comum as ações trabalhistas. “Qual país do mundo que tem? Tem que ser Justiça comum e tem que ter a sucumbência – quem entrou na Justiça e perdeu tem de pagar”, argumentou. Bolsonaro disse que, antes da reforma trabalhista, havia 4 milhões de ações trabalhistas em tramitação. “Ninguém aguenta isso. Nós temos mais ações trabalhistas que o mundo inteiro. Algo está errado, é o excesso de proteção”, afirmou.

 

Encargos - O presidente voltou a criticar o excesso de encargos trabalhistas, que acabam onerando a mão de obra no país. Bolsonaro afirmou que não vai mexer em direitos trabalhistas previstos na Constituição, mas que vai aprofundar a reforma trabalhista. “O Brasil é um país de direitos em excesso, mas falta emprego. Nos Estados Unidos, não têm quase direito trabalhista. Não adianta você ter direitos e não ter emprego”, afirmou. (Agência Brasil de Notícias)

MUDANÇAS: Ministérios da Economia e da Agricultura: nova formação interna

 

Tanto o Ministério da Economia, comandado por Paulo Guedes, quanto o Ministério da Agricultura, que tem à frente a ministra Tereza Cristina, tiveram mudanças de formatação, com uma nova formação interna das pastas. Para o setor produtivo, o período é de estudos e adaptação às novas estruturas. Segundo Robson Mafioletti, superintendente da Ocepar, a equipe técnica da entidade está coletando informações sobre as mudanças em andamento para conhecer com profundidade o organograma dos ministérios e a nova configuração das secretarias. “Esse é um momento de transição, e estamos acompanhando diariamente as modificações em curso no novo governo”, afirmou. Conheça o organograma do Ministério da Economia e do Ministério da Agricultura.  

 

Estrutura - Embora o Ministério da Economia já tenha sido criado e Paulo Guedes já tenha sido empossado, a estrutura do superministério só existirá, na prática, a partir do fim deste mês. Decreto do presidente Jair Bolsonaro publicado na noite de quarta-feira (2/01) prevê que a nova formação interna da pasta passará a vigorar no dia 30 deste mês. O prazo vai funcionar como uma fase de transição para que os trabalhos não sejam interrompidos. Nesse período, os responsáveis pela nova estrutura vão trabalhar para absorver e reenquadrar a equipe que atuava na formatação anterior.

 

Vigor imediato - O novo ministério, criado por meio de medida provisória, que tem vigor imediato, reúne as antigas pastas da Fazenda, do Planejamento e da Indústria e Comércio Exterior (Mdic), além de partes do Ministério do Trabalho. A mudança de estrutura não significa que um grande enxugamento vá ser observado. Isso porque muitas das antigas secretarias continuarão funcionando em outros formatos --fundidas a outros órgãos, com atribuição adaptada ou rebaixadas a subsecretarias. 

 

Temer - No encerramento do governo de Michel Temer, o Ministério da Fazenda contava com oito secretarias. O Planejamento tinha dez. O Ministério da Indústria, oito. Outras duas secretarias do Ministério do Trabalho serão incorporadas à nova pasta. Agora, o ministério de Guedes contará com sete secretarias especiais e, sob o guarda-chuva delas, outras 17 secretarias, além da secretaria-executiva, que auxilia o ministro e ainda abriga a secretaria de Gestão Corporativa. Na prática, se for considerada a soma de secretarias especiais e ordinárias, não há mudança numérica significativa desses órgãos com a alteração de estrutura. Serão 26 na nova pasta, ante 28 na estrutura antiga. Apesar disso, a fusão das pastas resultou na extinção de mais de 3.000 funções comissionadas e gratificações, cerca de 30% do total existente atualmente. O novo governo estima que os cortes vão gerar uma economia anual de R$ 30 milhões. 

 

Secretarias - O grande porte do ministério também não vai permitir uma redução de sua estrutura física. Edifícios que abrigavam os ministérios extintos agora servirão de abrigo para as novas secretarias. Os dois secretários especiais que responderão por atribuições do antigo Mdic, por exemplo, serão alocados no mesmo edifício da pasta que foi extinta. Parte das atribuições passa à esfera da Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade, que será comandada por Carlos da Costa. Ele ficará alojado no sexto andar, no gabinete do antigo ministro. Já Marcos Troyjo, da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, ficará em gabinete no oitavo andar. Os secretários especiais com atribuições do antigo Ministério do Planejamento serão alocados no atual edifício da pasta, no bloco K da Esplanada dos Ministérios. São eles Paulo Uebel (Desburocratização, Gestão e Governo Digital) e Salim Mattar (Desestatização e Desinvestimento). Uebel será alocado no sexto andar, na sala do atual secretário-executivo da pasta. Já Mattar ainda não foi ao futuro endereço para escolher seu gabinete. Paulo Guedes ficará no Ministério da Fazenda, no gabinete que era do ministro Eduardo Guardia. (Com informações da Folha de S. Paulo)

AGRICULTURA: Ratinho Jr e Ortigara vão reestruturar a Seab

 

agricultura 04 01 2019O governador Carlos Massa Ratinho Júnior e o vice-governador Darci Piana prestigiaram a transmissão do cargo de secretário da Agricultura e Abastecimento do Paraná, nesta quinta-feira (03/01), na sede do Instituto Emater, em Curitiba. O economista Norberto Anacleto Ortigara tomou posse, em substituição ao empresário George Hiraiwa, que comandou a pasta nos últimos nove meses. O governador e o secretário confirmaram a reestruturação administrativa da pasta, abrangendo as empresas vinculadas, para atender ao compromisso da atual gestão de reduzir a máquina pública e torná-la mais eficiente. “O objetivo é imprimir agilidade, eficiência e menos burocracia ao sistema de Agricultura”, afirmou o governador. Ele explicou que a ideia é modernizar as empresas sob uma única gestão, conforme modelo que está sendo estudado pela Fundação Dom Cabral.

 

Redução - Ratinho Junior lembrou da redução das secretarias de Estado de 28 para 15. O governador destacou que enxugamento também vai abranger empresas públicas, de economia mista, autarquias e fundações. Na área da agricultura deve haver a fusão das empresas vinculadas de assistência técnica e pesquisa agrícola como Instituto Emater, Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e Centro Paranaense de Referência em Agroecologia, além da Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná (Codapar).

 

Fusão - A fusão das vinculadas em uma única empresa não visa a diminuição de servidores. “Não podemos abrir mão desse capital humano que ajudou a construir a agricultura paranaense até agora. Temos planos para atrair investimentos ao setor e para isso precisamos de projetos executivos para atrair os recursos que precisamos”, afirmou o governador. Ratinho Junior destacou que Norberto Ortigara é servidor de carreira do Governo do Paraná e profundo conhecedor da agricultura paranaense. “Tem perfil inovador e de trabalho para modernizar as autarquias. O objetivo é fazer o Paraná o protagonista na produção de alimentos no País”, enfatizou.

 

Mudanças - Segundo o secretário Norberto Ortigara, o estudo para fusão das empresas vinculadas vai fortalecer as áreas de assistência técnica e pesquisa e também o trabalho da Codapar. “Uma empresa que tem rigidez competitiva e que precisa ser modernizada para atuar com mais eficiência na adequação de estradas rurais”, disse. “Nesse processo vamos chegar a uma proposta de consenso, ouvindo a sociedade, os servidores. Os tempos atuais impõem mudanças para um estado eficiente e nesse contexto que estamos estudando essa reforma”, antecipou Ortigara.

 

Aftosa - Ortigara falou também do avanço na questão sanitária que o Paraná pretende neste ano de 2019. Ele lembrou o compromisso assumido com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento para a antecipação do processo junto ao Programa Nacional de Erradicação de Febre Aftosa (Pnefa) para obter a declaração de estado livre de febre aftosa sem vacinação.

O secretário afirmou que isso é consequência dos investimentos iniciados em 2011 quando foi criada a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) e que culminou com um longo tempo sem a manifestação clínica da enfermidade. Já foram feitas duas auditorias, que apontaram pequenas conformidades, quase todas trabalhadas e a ideia é fazer a última vacinação em animais jovens em maio de 2019. “Mas haverá diálogo com setores que acham arriscado antecipar o processo porque nesse entendimento todos sairão ganhando e o Paraná estará forte em todos os mercados mundiais”, enfatizou.

 

Servidor - Norberto Anacleto Ortigara é técnico agrícola e economista, com especialização em Economia Rural e Segurança Alimentar. Foi servidor público da Secretaria da Agricultura e Abastecimento por 40 anos, onde construiu carreira, tendo ocupado as funções de pesquisador gerente, coordenador, analista, diretor do Deral por duas vezes, diretor-geral por duas vezes e secretário de Estado por 7 anos e 3 meses - o mais longevo da História. Também foi secretário municipal de Abastecimento de Curitiba por cinco anos e por mais de 25 anos especializou-se em relações do Trabalho. É profundo conhecedor das Finanças Públicas do Estado.

 

Presenças - A cerimônia de posse teve a presença de aproximadamente 500 pessoas. Participaram o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; o presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano; o chefe da Casa Civil, Guto Silva; o secretário do Meio Ambiente, Márcio Nunes; o secretário da Agricultura de Curitiba, Luiz Damaso Gusi; os deputados estaduais Hussein Bakri, Plauto Miró, Nelson Luersen, Élio Rush e Rubens Recalcatti; o procurador-geral de Justiça do Paraná, Ivonei Sfoggia, o procurador de Justiça, Gilberto Giacoia; representantes da Federação da Agricultura do Paraná (Faep), do Movimento de Trabalhadores Sem-Terra; da Embrapa Florestas, da Universidade Federal do Paraná; do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e lideranças de todos os segmentos do setor agropecuário do Estado. O presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, os superintendentes Robson Mafioletti e Leonardo Boesche, e os presidentes das cooperativas Castrolanda, Frans Borg, e da Bom Jesus, Luiz Roberto Baggio, prestigiaram a solenidade de posse. 

 

Nova equipe - Na solenidade, Ortigara anunciou a equipe que vai comandar com ele o processo de modernização do Sistema Estadual de Agricultura (Seagri):

Diretor-Geral – engenheiro agrônomo Rubens Niederheitmann

Chefe de Gabinete – engenheira agrônoma Vera da Rocha Zardo

Assessor Técnico do Gabinete – engenheiro agrônomo Paulo Roberto Meira

Diretor do Departamento de Economia Rural (Deral) – economista doutorando Salatiel Turra

Diretor do Departamento de Desenvolvimento Rural Sustentável – engenheiro agrônomo 

Richardson de Souza

Diretora do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional – nutricionista Márcia Stolarski

Diretor do Departamento de Florestas Plantas – engenheiro agrônomo José Tarciso Fialho

Diretor-Presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná – engenheiro agrônomo 

Natalino Avance de Souza

Diretor de Pesquisa – engenheiro agrônomo Doutor Rafael Fuentes Llanillo

Diretor de Extensão Rural – engenheiro agrônomo Doutor Nelson Harger

Diretor de Agroecologia – engenheira agrônoma Solange Maria da Rosa Coelho

Diretora de Engenharia Rural – engenheira agrônoma Debora Grimm

Diretor Administrativo e Financeiro – engenheiro agrônomo Diniz Doliveira

Diretor-Presidente da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná – médico veterinário Otamir Cesar Martins

Diretor de Defesa Agropecuária – Engenheiro Agrônomo Manoel Luiz de Azevedo

Diretor Administrativo – Administrador de Empresas Adalberto Luiz Valliati

Diretor-Presidente das Centrais de Abastecimento do Paraná (Ceasa) – engenheiro agrônomo Richard Golba

Diretor Técnico – Eder Bublitz

Diretor Agrocomercial – Paulo Danova

Diretor de Administração e Finanças - João Luiz Buso

(Agência Estadual de Notícias)

 

 

UNIMED PONTA GROSSA: Cooperativa inaugura mais uma unidade de análises clínicas

 

A Unimed Ponta Grossa ampliou, mais uma vez, o mix de serviços próprios, com a inauguração de uma unidade de análises clínicas no Santa Paula na quarta-feira (02/01). Além de oferecer mais praticidade aos pacientes que moram na região, o novo Laboratório Unimed visa também atender à crescente demanda de exames. “O Laboratório Unimed faz, hoje, aproximadamente 30 mil exames por mês. A nossa expectativa é que as pessoas da região do Santa Paula, Sabará e Santa Terezinha possam coletar exames mais próximos de casa ou do trabalho, contribuindo com o ganho de tempo e comodidade”, explica Francisco Moraes, diretor de mercado e desenvolvimento da cooperativa.

 

Estrutura - Com unidades na Vila Estrela e em Uvaranas, o posto do Santa Paula segue o mesmo padrão de ambientação e atendimento, com resultado online, espaço kids, wifi gratuito e lanche para as pessoas que realizam exames em jejum. Para 2019, estão previstas mais quatro novas unidades para coleta de exames. “O posto do Santa Paula vem a somar na nossa meta de crescimento e aos outros que virão na sequência: Jardim Carvalho, Oficinas, Castro e Carambeí. Para uma etapa seguinte, também estamos estudando uma unidade em Jaguariaíva”, finaliza Moraes. 

 

Serviço - Laboratório Unimed – unidade Santa Paula
Segunda a sexta-feira das 7h às 16h; sábados das 7h às 13h (exceto feriados).
Rua Nicolau Kluppel Neto, 1564
Fone: 42 3220-3911

FUSÃO: Sicoob Norte do Paraná se une ao Sicoob Amapá

 

1fusao 04 01 2019Recentemente, o presidente do Sicoob Norte do Paraná, Rafael de Giovani Netto, anunciou aos colaboradores da singular um grande desafio assumido pelo Conselho de Administração e pela diretoria: a união com o Sicoob Amapá. A cooperativa paranaense atualmente possui 27 pontos de atendimento e uma agência digital. Com a junção, passará a ter 29 PAs e já prevê a abertura de outras três unidades no Estado do Amapá no próximo ano.

 

Integração - Para dar início ao processo de integração de pessoas e processos proveniente desta aliança, um grupo de dez colaboradores embarcou para Macapá no dia 16 de dezembro. Durante o período em que permaneceram na capital e redondezas, o time realizou ações estratégicas fundamentais para garantir o sucesso na união entre os negócios. Na oportunidade, eles realizaram levantamento de dados, apreciação de documentos, análise do perfil de colaboradores, identificação de oportunidades, imersão na cultura local, além de quatro eventos que possibilitaram contato com os atuais cooperados e a prospecção de futuros associados nas agências.

 

Transição - Nas próximas semanas, um novo grupo de seis colaboradores dará continuidade ao trabalho de transição, intensificando a troca de experiências, fomentando a adoção de padrões, a aplicação de Instruções Normativas e ampliando o número de visitas para otimizar os resultados dos negócios. No mesmo período, dois gestores do Sicoob Amapá estarão em Londrina, cidade sede do Sicoob Norte do Paraná, para conhecer melhor a cooperativa, bem como seus métodos de trabalho.

 

Novo nome - Atualmente, o Sicoob Amapá conta com mais de R$ 25 milhões em recursos, mais de R$ 14 milhões em operações de crédito e mais de R$ 26 milhões em ativos totais. As duas agências da cooperativa atendem mais de 2.500 cooperados. Com o processo de união, a cooperativa de Londrina em breve passará a se chamar Sicoob Ouro Verde, nome que ainda aguarda homologação do Banco Central.

 

INVESTIMENTOS: Sicredi é destaque em lista dos melhores fundos de renda fixa em 2019

 

O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 3,9 milhões de associados e atuação em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal – é destaque entre os “Melhores Fundos de Renda Fixa”, no especial “Onde Investir em 2019” da revista IstoÉ Dinheiro. Além do Sicredi ser o único sistema cooperativo de crédito da lista, o Fundo Sicredi FI Institucional RF, único na categoria Indexados, figura como um dos menores índices de risco versus retorno (1,51), além do segundo melhor percentual de retorno em 12 meses (6,85%) e 24 meses (19,31%) e, ainda, da segunda menor taxa de administração ao ano (0,20%).

Reconhecimento - Ricardo Sommer, diretor de Gestão de Recursos de Terceiros da Confederação Sicredi, associa este reconhecimento à credibilidade e transparência das operações da instituição financeira cooperativa. “A presença do Sicredi entre os ‘Melhores Fundos de Renda Fixa’ do especial ‘Onde Investir em 2019’ da IstoÉ Dinheiro reforça o espaço que temos conquistado cada dia mais no segmento de fundos de investimento, graças à segurança e rentabilidade dos nossos produtos”, afirma o executivo.

NOVA AGÊNCIA: No Sistema Sicredi, são mais de 200 no estado de São Paulo

 

Em 17 de dezembro, o bairro de Alphaville em Barueri recebeu uma nova agência do Sicredi, instituição financeira cooperativa do Brasil com aproximadamente 4 milhões de associados. Localizada na Alameda Araguaia n. 2096, o novo espaço segue a estratégia de expansão da Sicredi Agroempresarial PR/SP, optando por pontos comerciais estratégicos. O evento contou com a presença do presidente da cooperativa Agnaldo Esteves, o presidente da Sicredi Participações S/A Manfred Alfonso Dazenbrock, conselheiros e diretores da cooperativa, além de autoridades locais, sócios fundadores e colaboradores da Sicredi Agroempresarial PR/SP. Com 600 m2, a nova agência foi projetada para oferecer uma experiência interessante para os cooperados, seguindo os princípios do Sistema Sicredi, que está comprometido tanto com a vida financeira de seus associados quanto com o auxílio e desenvolvimento das regiões onde atua. 

 

Expansão - Para o gerente Frederic Assolari, esta inauguração é um momento especial para a cooperativa, que há 3 anos iniciou sua expansão no estado de São Paulo e chega a um dos principais pontos comerciais do Brasil. “Alphaville nos recebeu de braços abertos e só temos a agradecer a essa receptividade. Estamos a disposição de todos que querem conhecer uma forma diferente de gerir a sua vida financeira”, complementou Frederic. De acordo com o presidente da Sicredi Participações S/A, Manfred Alfonso Dazenbrock, o planejamento para 2019 é de abrir até 100 agências só no estado de São Paulo, consolidando ainda mais o Sicredi na região. “Além da expansão, o Sicredi auxilia no desenvolvimento da comunidade através dos programas de educação cooperativa e financeira, ações sociais e os comitês mulher e jovem das cooperativas”, comentou Dazenbrock 

 

Cooperativismo - Segundo o presidente da Sicredi Agroempresarial PR/SP, a inauguração nova agência de Alphaville, em Barueri, veio para coroar um ano de conquistas da cooperativa, que atingiu marcas importantes em 2018. “Ano a ano o Sicredi cresce e se desenvolve de maneira sustentável, sempre acima dos índices de mercado. O cooperativismo é um modelo de negócios que a cada dia atrai mais pessoas e não temos dúvidas que em Barueri não será diferente”, explica o presidente Agnaldo Esteves. Com aproximadamente 60 mil associados, a cooperativa tem sua sede em Mandaguari, no Paraná, mas atua também no estado de São Paulo. Ao todo, considerando a nova unidade de atendimento de Alphaville, a Sicredi Agroempresarial PR/SP chega a 26 agências.

 

{vsig}2018/noticias/01/04/nova_agencia/{/vsig}

MARCA HISTÓRICA: Sicredi Integração PR/SC chega a 30 mil associados

 

marca historica 04 01 2019A Sicredi Integração PR/SC comemora seu bom desempenho em 2018 com grandes entregas. Alicerçada em pilares de governança e sustentabilidade, com a definição clara dos orientadores e diretrizes em um planejamento de longo prazo, uma das grandes conquistas do ano foi o atingimento da marca de 30 mil associados. A cooperativa apresenta um crescimento médio de 20% no ano, efeito do modelo de gestão focado no desenvolvimento dos associados e das comunidades onde atua. Em 2018, o incremento de novos associados foi de 13% sobre o fechamento de 2017. O resultado de um ano de trabalho e dedicação foi registrado pela entrega de uma placa de homenagem ao associado de número 30.000. Luiz Henrique da Luz, associado da agência de Contenda (PR), aderiu ao Sistema Sicredi em dezembro deste ano e representa a confiança e reconhecimento que a sociedade deposita na cooperativa.

 

Pilares - Segundo Luiz Roberto Baggio, Presidente da Sicredi Integração PR/SC, os resultados estão alinhados com os objetivos gerais da instituição e dentro da expectativa de incremento projetada para o ano. “Além da promoção do desenvolvimento regional, atingimos nosso maior objetivo - a marca histórica de 30 mil associados nos 30 anos da Cooperativa. Este crescimento só foi possível porque estamos fundamentados nos pilares de governança e sustentabilidade, garantido a perenidade da instituição Cooperativa. Também porque as comunidades acreditam e confiam no Sicredi, que atua fortemente para o desenvolvimento da região há mais de 30 anos”, explica. 

 

Confiança - “Agradecemos e reconhecemos a confiança do Luiz Henrique por se tornar associado da Sicredi Integração PR/SC. Nosso crescimento é reflexo do modelo implantado pelo Sicredi, que tem escala nacional com a estrutura sistêmica, mas sua atuação é regional”, salienta Baggio.

 

Desempenho - Rafael Preis – Diretor Executivo da Sicredi Integração PR/SC, reconheceu o desempenho da agência de Contenda, em especial por fazer parte de uma conquista importante para a Cooperativa. Destacou que a entrega da placa ao Associado número 30.000 é uma forma simbólica de reconhecer e parabenizar a todos os 30.000 associados que fazem parte da Sicredi Integração PR/SC.

 

RESULTADOS: Sicredi Fronteiras fecha 2018 como um dos melhores resultados de sua história

 

resultados 04 01 2019A Cooperativa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP encerra 2018 apresentando um dos melhores resultados de sua história. O presidente da cooperativa, José César Wunsch, fez uma retrospectiva dos fatos mais marcantes do ano. “No planejamento da cooperativa, traçando suas ações de 2016 a 2020 a gente já descreveu onde queria chegar e, de ano a ano, a gente traça as ações do ano seguinte. Ou seja, em setembro de 2017, estabelecemos um plano de trabalho para 2018. Homologamos esse plano no conselho de administração. E assim, em setembro de 2018, elaboramos o plano para 2019, que foi aprovado na última reunião do conselho. O ano de 2018, embora um ano de adversidades, onde tivemos Copa do Mundo e eleições, o Sicredi apresentou um crescimento importante, com a cooperativa obtendo um dos maiores resultados de sua história”, explicou. 

 

Associados - Neste ano, a Sicredi Fronteiras PR/SC/SP apresentou uma evolução considerável em seu quadro social, com o ingresso de mais cinco mil novos sócios. “Como a cooperativa cresceu em um ano de adversidades e crises? Foi porque manteve o seu planejamento, executando sempre suas ações com os pés no chão e o objetivo bem definido. O Sicredi é feito de pessoas para pessoas, e atrai novos associados por apresentar segurança e soluções financeiras diferenciadas. A Sicredi Fronteiras PR/SC/SP, que começou lá em dezembro de 1990 com 30 pessoas, hoje é formada por mais de 62 mil cooperados. Isto nos fortalece e aumenta a nossa responsabilidade, com desafios em termos de estrutura física, de tecnologia, produtos e serviços e de profissionais”, salientou o presidente José César Wunsch.

 

Resultados - Como uma cooperativa de livre admissão, a Sicredi Fronteiras PR/SC/SP atende toda a sociedade, desde o profissional liberal, passando pelos segmentos do comércio, indústria até o agronegócio. “Nossos resultados, em 2018, foram os melhores de nossa história, e isto é graças ao emprenho de nossa equipe e da participação dos associados. Hoje apresentamos uma carteira de crédito superior a R$ 800 milhões, bem como, em 2018, avançamos satisfatoriamente em todos os resultados, liquidez e evolução do patrimônio, entre outros”, disse.

 

Novas agências - Em 2018 a Sicredi Fronteiras PR/SC/SP seguiu seu planejamento e inaugurou em dezembro duas novas agências - em Mairiporã e Campo Limpo Paulista, ambas no Estado de São Paulo. “Além destas duas novas inaugurações, em 2018 concluímos a revitalização de todas as nossas agências, com a nova marca, cores e ambiente de negócios de forma simples, próxima e ativa para receber os nossos associados”.

 

Colaboradores - A Sicredi Fronteiras PR/SC/SP é uma instituição que acredita no valor das pessoas. Seguindo esta máxima, a cooperativa investiu, no ano de 2018, na formação de seus colaboradores, diretores e coordenadores de núcleo. A instituição financeira possui mais de 24 mil colaboradores em nível nacional. “Nossa cooperativa cresce, e nesta medida, investimos na formação de nossa equipe, em parcerias com importantes universidades. Pelo oitavo ano consecutivo o Sicredi está entre as melhores empresas para se trabalhar e pelo segundo ano ficou entre as melhores empresas para se iniciar uma carreira. Hoje, administrando uma carteira de R$ 1,4 bilhões, chegamos ao porte ‘Grande 4’, e com isto fica evidente que precisamos de muito profissionalismo para continuar crescendo. Por isto que buscamos uma pós-graduação para nossos colaboradores, gerentes e diretores, na qual os professores vieram de São Paulo para Capanema, onde foram ministradas as aulas. Quando as pessoas encontram satisfação pessoal e profissional em trabalhar no Sicredi, nos faz acreditar que estamos no caminho certo”, disse.

 

Comitê mulher - Neste ano de 2018, a Cooperativa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP realizou em São Paulo, no dia 28 de agosto e no Paraná e Santa Catarina, no dia 9 de outubro, o Summit Comitê Mulher. “Esta iniciativa tem como objetivo aumentar a participação das mulheres nas decisões e rumos da cooperativa. Os eventos foram um grande sucesso e terá continuidade em 2019”, destacou César.

 

Comitê jovem - Na mesma linha do Comitê Mulher, foi realizado o Summit Comitê Jovem, para que o jovem possa participar mais da instituição. No dia 5 de outubro aconteceu o evento em Capanema, para os associados do Paraná e Santa Catarina, quando foi formado o Comitê Jovem. No dia 27 de outubro, os jovens de São Paulo criaram o Comitê em evento realizado em Jundiaí. “Maior participação na cooperativa, tomar parte das decisões e disseminar os princípios do cooperativismo, são ações dos comitês”, contou.

 

Dia de cooperar - Atendendo ao “7º Princípio do Cooperativismo”, que é o interesse pela sociedade, diversos projetos foram desenvolvidos nos 57 municípios de atuação da cooperativa. “O Dia C promove o cooperativismo em todos os municípios de atuação da Sicredi Fronteiras PR/SC/SP, em parceria com outras entidades, atividades sociais, solidárias, ambientais e financeiras, tudo com o objetivo de melhorar a nossa sociedade”, explicou o presidente.

Ações - A Sicredi Fronteiras PR/SC/SP viabilizou quase 500 ações de apoio aos eventos realizados em sua área de atuação, como patrocínios de eventos, incentivos a feiras, atrações culturais e esportivas e atividades da sociedade.

Processo assemblear - Em 2018, mais de 7,5 mil associados participaram das assembleias, discutindo e ajudando a decidir os rumos da cooperativa.“O associado participa e quer saber como está sendo administrada a sua cooperativa. Agora, em 2019, nossa expectativa é de participação maior ainda, pois todas as nossas ações devem ter a contribuição do seu maior ativo, que é o seu associado”.

Programa “A União Faz a Vida” - Esta é a principal iniciativa social do Sistema Sicredi, que em 2018 iniciou no município de Salgado Filho. Juntamente com os demais municípios onde é realizado, Capanema, Ampére, Capitão Leônidas Marques e Itupeva/SP, foram desenvolvidos mais de 100 projetos educacionais. “Neste ano realizamos muitas atividades do Programa, desenvolvendo projetos educacionais, educação financeira, ambientais e sociais. O projeto ‘Escrevendo com o Sicredi’ foi um sucesso nos municípios de Capitão Leônidas Marques e Realeza, envolvendo toda a classe escolar em atividades de muito aprendizado. Também, em parceria com o ilustrador Maurício de Souza, reeditamos o gibi da Turma da Mônica que trata de forma descontraída conceitos de educação financeira, o qual foi distribuído nas escolas que fazem parte do Programa ‘A União Faz a Vida”.

Campanha “Eu Poupo Sim” - A campanha de 2018 contemplou 18 associados que depositaram suas economias na Cooperativa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP.“Os recursos que nossos associados depositam na poupança em nossa cooperativa, nos possibilitaram aplicar mais em projetos comerciais e agrícolas dos nossos associados. Em 2018, foram necessários R$ 17 bilhões para o custeio agrícola de milho e soja em nossa área de atuação, dos quais, 85% foram recursos próprios. Com isto, foi possível que a gente liberasse os recursos no tempo certo que nossos associados precisassem”.

Perspectivas - 2019 promete ser um ano de evolução para a cooperativa. A partir do dia 4 de fevereiro, terão início as assembleias, que serão realizadas nas agências do estado de São Paulo, seguidas por Santa Catarina e Paraná. No dia 28 de março acontece a reunião com os gerentes e os conselhos de administração e fiscal. Na noite do mesmo dia, haverá a inauguração da nova sede administrativa da Cooperativa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP, em Capanema, no Sudoeste do Paraná. No dia seguinte, 29 de março, será feita a assembleia geral, com os coordenadores de núcleos. 

Projeção - “Em 2019 a nossa cooperativa deverá chegar aos 66 mil associados, projetando um crescimento de 10% em nossa carteira de crédito. Devemos apresentar resultados ainda melhores do que foi obtido neste ano. Diante desta boa perspectiva, continuaremos investindo em estrutura, com a revitalização de uma agência maior para o município de Capanema, também em melhor atendimento e devemos inaugurar mais duas agências no estado de São Paulo, possivelmente nos municípios de Franco da Rocha e Cajamar”, avaliou Wunsch.

Mensagem - “Quero reconhecer a participação de todos os nossos associados, que nos possibilitaram chegar até aqui com grande sucesso. Que em 2019, com gestos simples e sinceros, possamos continuar crescendo e contribuindo para que tenhamos um mundo cada vez melhor”, finalizou o presidente.

 

COOPAVEL: Silagem de alta qualidade é tema de dia de campo na terça

 

coopavel 04 01 2019Um evento inédito na área que anualmente abriga o Show Rural Coopavel vai ser realizado na manhã de terça-feira, 8 de janeiro. É um dia de campo que aprofundará aspectos práticos e teóricos da preparação de silagem de milho de alta qualidade, com armazenamento em bolsa-silo. A expectativa é que mais de 300 agricultores e técnicos dos municípios da área de cobertura da Coopavel participem.

 

Atividades - O médico veterinário Fábio Taborda, um dos responsáveis pela área pecuária do Show Rural Coopavel (agendado para o período de 4 a 8 de fevereiro de 2019, em Cascavel), informa que as atividades vão ser desenvolvidas das 8h às 12h e contarão com palestras e demonstrações sobre uma técnica que faz importante diferença na atividade bovina. Os principais aspectos trabalhados no dia de campo serão plantio, adubação, processamento, compactação e vedação do silo.

 

Temas - Os palestrantes das empresas parceiras falarão também sobre tempo do milho, avaliação da espiga e ponto certo de colheita. Um dos assuntos mais esperados, segundo Taborda, é o uso da inoculação para melhorar a qualidade bromatológica da silagem. Um dos benefícios é a redução do tempo necessário ao processamento dos alimentos que então serão fornecidos aos animais. Também com o uso da bolsa-silo, em vez de até 45 dias de espera, a inovação reduz o tempo de preparação para quatro, cinco dias no máximo.

 

Parceiros - São parceiros da Coopavel na realização do dia de campo da próxima terça-feira as empresas Forseed, Menta, Basf e Pacifil Brasil - o encerramento será com um almoço. Todos os procedimentos ensinados durante o dia de campo do dia 8 de janeiro vão ser colocados em prática durante o 31º Show Rural Coopavel. 

 


Versão para impressão


RODAPE