Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4461 | 23 de Novembro de 2018

UFPR: Smart Farming & Agro 4.0 vai discutir futuro do agronegócio

 

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Fraunhofer, organização alemã de pesquisa, promovem, no dia 4 de dezembro, no Cietep, em Curitiba, o evento “Smart Farming & Agro 4.0”, que vai discutir o futuro do agronegócio. As palestras, em inglês, terão tradução simultânea e serão transmitidas ao vivo para 10 países. O analista técnico da Ocepar, Alexandre Amorim Monteiro, vai falar sobre cooperativismo e o futuro do trabalho no agronegócio. Também estarão entre os palestrantes o engenheiro mecânico, fundador e CEO da SkyDrones S/A, Ulf Bogdawa, o pesquisador da Embrapa, Ricardo Inamasu, e o engenheiro agrônomo formado pela Esalq/USP e especialista em Agronegócio, Marco Milan. Eles vão tratar de temas como os impactos dos robôs na agricultura, a visão da pesquisa e Agricultura 4.0, respectivamente. 

 

Público e inscrições - O evento é destinado a profissionais, produtores, pesquisadores e empresários do agronegócio e da agroindústria. As inscrições devem ser feitas até o dia 27 de novembro, por meio do endereço eletrônico http://www.nucleoapolo.ufpr.br/portal/?page_id=1063

 

ufpr folder 23 11 2018

DIÁRIO OFICIAL: Publicado Decreto 9.580 com novo regulamento do Imposto de Renda

 

Constam no Diário Oficial da União desta sexta-feira (23/11) as novas regras para o Imposto de Renda. O Decreto 9.580 regulamenta a tributação, a fiscalização, a arrecadação e a administração do Imposto sobre a renda e proventos de qualquer natureza. Clique aqui para ler a íntegra do Decreto e suas modificações.

INSTITUTO SICOOB I: Evento sobre Cidadania Financeira é realizado em Icaraíma (PR)

 

As Clínicas Financeiras estarão em Icaraíma (PR), neste sábado (24/11), para promover educação financeira. O projeto é uma iniciativa do Instituto Sicoob, em parceria com o Sicoob Arenito, de Umuarama, e o Serasa, e tem como objetivo de realizar palestras, orientações e serviços gratuitos sobre cidadania financeira e empregabilidade. 

 

Atendimento individualizado - O evento será realizado na Praça da Bíblia, das 9h às 15h, e contará com 25 voluntários que realizarão atendimentos individualizados, consulta ao Serasa, orientações e palestras sobre cidadania financeira e empregabilidade, além de possibilitar ao participante solucionar dúvidas específicas com os voluntários. 

 

Temas - A palestra será ministrada por voluntários e abordará os temas: “Como as pessoas se relacionam com o dinheiro”, “O que tem feito para alcançar seus sonhos”, “Como saber para onde vai o seu dinheiro”, “A importância de elaborar o orçamento”, “Dívida e endividamento”, “Investimentos”, “Como se portar em uma entrevista de emprego”, “Como fazer um currículo” e “Quais os melhores canais para se buscar um emprego”. 

 

Expectativa - A expectativa é que ao menos 200 atendimentos sejam realizados. Além da palestra e atendimentos individuais para os adultos, também haverá entrega de pipoca, algodão doce, balões e cartilhas para as crianças.

 

Sobre o Sicoob - O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) possui 4,3 milhões de cooperados em todo o País e está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. É composto por 460 cooperativas singulares, 16 cooperativas Centrais e a Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob (Sicoob Confederação). A rede Sicoob é a quinta maior entre as instituições financeiras que atuam no país, com mais de 2,8 mil pontos de atendimento. As cooperativas integrantes do Sistema oferecem aos cooperados serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, aquirência de meios eletrônicos de pagamento, dentre outras soluções financeiras. (Imprensa Instituto Sicoob)

 

SERVIÇO

Clínicas Financeiras Instituto Sicoob

Data: 24 de novembro (sábado)

Horário: 9h às 15h

Local: Praça da Bíblia 

Cidade: Icaraíma (PR)

Contato: Valéria Orlando (44) 99883-2590 | Aline Silvestre (44) 98406-2286

 

{vsig}2018/noticias/11/23/instituto_sicoob_I/{/vsig}

INSTITUTO SICOOB II: Cooperativas Mirins realizam intercooperação para troca de experiências

 

A Cooemoc (Cooperativa Escolar Mirim Osvaldo Cruz), da cidade de Vila Nova (PR), foi até Marechal Cândido Rondon (PR) para participar de um momento de intercooperação com a Cooperativa Mirim do Colégio Martin Luther, que ainda está em processo de constituição. O objetivo da visita foi proporcionar às crianças a troca de experiências e conhecimento do cooperativismo na prática.

 

Ações - Durante a visita, cooperados da Cooemoc compartilharam boas práticas, fizeram apresentações, esclareceram dúvidas dos colegas, falaram sobre os programas e projetos realizados, além de mostrarem, de uma maneira simples, como a vida de cada um deles mudou depois de terem dado início à cooperativa mirim. 

 

União de forças - “Contribuir com uma cooperativa irmã do sistema é fundamental para unir forças pelo objetivo comum de promover o 5º e o 7º princípio do Cooperativismo (“Educação, formação e informação” e o “Interesse pela Comunidade”, respectivamente). Acreditamos que não existe espaço para ação isolada, e a cultura da cooperação só se instala por meio da confiança e solidariedade”, revela o especialista em Responsabilidade Social do Sicoob Meridional e Pessoa de Apoio Estratégico (PAE) do Instituto Sicoob, Airton Bagli.

 

Proximidade - Para ele, além de proporcionar a troca de experiências, a visita permite também a proximidade entre as crianças e cooperativas. “Promover o encontro de cooperação vai além do aprendizado e do compartilhamento de ideias e experiências, pois fortalece a amizade e, acima de tudo, a equidade, em que o ‘eu’ dá lugar ao ‘nós’. Sentimos orgulho por poder fazer parte deste processo e poder contribuir com a constituição”, declara.

 

Ideias - De acordo com o assistente de Comunicação e Marketing e do Sicoob Marechal e Pessoa de Apoio Estratégico (PAE) do Instituto Sicoob, Augusto Karnopp, a visita agregou muito. “As crianças do Colégio Martin Luther puderam conhecer, ver e entender como funciona uma Cooperativa Mirim por meio do exemplo de outra cooperativa já constituída. Elas ficaram muito felizes e saíram com grandes ideias para aplicar e muitas atividades de produção para desenvolver entre elas.”

 

Apoio - A visita contou com apoio do Sicoob Marechal, que será a singular madrinha da Cooperativa Mirim do Colégio Martin Luther, e do Sicoob Meridional, que já madrinha da Cooemoc. Ao todo o encontro reuniu aproximadamente 40 crianças.

 

Cooperativas Mirins - Cooperativa Mirim é uma metodologia desenvolvida pelo Instituto Sicoob em parceria com as cooperativas Sicoob locais. Se trata de uma associação de alunos que, sob a orientação de um professor orientador, se unem voluntariamente visando satisfazer aspirações e necessidades econômicas, sociais e culturais comuns, por meio da vivência e prática do cooperativismo. As cooperativas fundadas são dirigidas e coordenadas pelos próprios alunos e tem por finalidade o desenvolvimento de competências, hábitos e atitudes por meio de uma prática pedagógica que dissemina os princípios do cooperativismo, harmonizando-os aos interesses com a comunidade e obtendo responsabilidades sociais, morais e econômicas. Os alunos produzem trabalhos artesanais e dividem os resultados financeiros proporcionalmente entre os membros da cooperativa. (Imprensa Instituto Sicoob)

 

{vsig}2018/noticias/11/23/instituto_sicoob_II/{/vsig}

INSTITUTO SICOOB III: Programa Cooperjovem é apresentado a secretarias de Educação da região oeste

 

instituto sicoob III 23 11 2018Atendendo convite do Instituto Sicoob e do Sicoob Credicapital, representantes das secretarias de Educação de Cascavel, Braganey, Corbélia, Guaraniaçu, Nova Laranjeiras e Quedas do Iguaçu participaram de uma reunião na Unidade Administrativa da cooperativa, no último dia 19 de novembro. 

 

Finalidade - O objetivo do encontro foi apresentar o Programa Cooperjovem e convidar os municípios a aderirem à iniciativa. Durante a reunião, representantes de municípios que já participam do programa relataram suas experiências, a exemplo da secretária de Educação de Quedas do Iguaçu, Janice Terezinha Schons Barbieri.

 

Ganhos - “Aderimos ao Cooperjovem por ser um programa que veio fazer a diferença no ambiente escolar e na vida dos alunos. As atividades desenvolvidas também sensibilizaram e trouxeram os pais para dentro da escola. Hoje, eles são grandes parceiros e nos ajudam a promover melhorias. Todos unidos para fazer o ambiente escolar cada vez melhor”, explica.

 

Importância - O diretor-presidente da cooperativa, Valdir Pacini, explica que a forma de abordagem com os munícipios é nova, já que antes as reuniões eram feitas individualmente. “Com certeza, conseguimos despertar a visão de que o programa é importante para as escolas e para os munícipios”, diz.

 

Cooperjovem - Com o objetivo de promover o intercâmbio entre as escolas municipais e cooperativas, inserindo a educação cooperativa no cotidiano escolar, o Programa Cooperjovem, coordenado pelo Serviço de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) e fomentado pelo Instituto Sicoob, é desenvolvido em 322 escolas de 38 municípios em três estados, reunindo mais de 40 mil alunos e 1.600 professores capacitados.

 

Integração - O programa proporciona aos educadores a vivência do trabalho coletivo e a identificação de práticas educacionais pautadas na cultura da cooperação, formando cidadãos mais solidários, participativos, autônomos e comprometidos com um futuro socialmente justo, democrático e sustentável. A integração escola-família e comunidade é incentivada e promove a construção coletiva de soluções às demandas educacionais. (Imprensa Instituto Sicoob)

 

SICOOB MÉDIO OESTE: Cooperativa Mirim Coopermac comemora um ano de fundação

 

sicoob medio oeste 23 11 2018A Cooperativa Mirim Coopermac, de Assis Chateaubriand, comemorou um ano de fundação no último dia 14. Para celebrar, os alunos da Escola Municipal Odila de Souza Teixeira, que fazem parte da cooperativa, visitaram uma das agências do Sicoob Médio Oeste e apresentaram aos cooperados e colaboradores o objeto de aprendizagem confeccionados por eles.

 

Vivência - De acordo com o colaborador Tarcis Castro, é muito importante fazer parte deste momento na vida das crianças da Coopermac. “É na vivência prática que nasce o cooperativismo dentro de cada uma delas. Além disso, permite que elas conheçam a estrutura de uma instituição financeira”, diz.

 

Comunidade - O presidente do Conselho de Administração do Sicoob Médio Oeste, Edson de Oliveira Pereira, destaca que o programa Cooperativa Mirim tem grande importância para a comunidade. “Além de ensinar as crianças de maneiras prática os valores e princípios do cooperativismo, também faz com que elas desenvolvam o respeito”, afirma.

 

Aprendizado - A presidente da Coopermac, Milena Malvezi, enfatiza que aprendeu muito ao longo do ano e deseja levar essa experiência para outras crianças da escola. “Com a cooperativa mirim, pude observar que os alunos tiveram mudanças no comportamento, principalmente quando se trata de educação financeira”, avalia.

 

Sobre as Cooperativas Mirins - Cooperativa Mirim é uma metodologia desenvolvida pelo Instituto Sicoob em parceria com as cooperativas Sicoob locais. Se trata de uma associação de alunos que, sob a orientação de um professor orientador, se unem voluntariamente visando satisfazer aspirações e necessidades econômicas, sociais e culturais comuns, por meio da vivência e prática do cooperativismo. As cooperativas fundadas são dirigidas e coordenadas pelos próprios alunos e tem por finalidade o desenvolvimento de competências, hábitos e atitudes por meio de uma prática pedagógica que dissemina os princípios do cooperativismo, harmonizando-os aos interesses com a comunidade e obtendo responsabilidades sociais, morais e econômicas. Os alunos produzem trabalhos artesanais e dividem os resultados financeiros proporcionalmente entre os membros da cooperativa. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

SICREDI VALE DO PIQUIRI: Programa A União Faz a Vida apresenta projetos desenvolvidos em Moreira Sales

 

O Programa A União Faz a Vida, desenvolvido pelo Sicredi há mais de 20 anos, está entre os maiores programas privados ligados à educação em nível nacional e destinado a promover a educação cooperativa. Está alicerçado em uma rede de compromisso: gestores, parceiros, assessores pedagógicos e apoiadores que se empenham por um mesmo objetivo e caminham na mesma direção.

 

Moreira Sales - Na Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, o projeto existe desde 2011 e atualmente está implantado em 16 municípios da área de atuação da cooperativa. Ao final de cada ano, acontecem os eventos de encerramento para mostrar à comunidade os projetos desenvolvidos pelos alunos durante o ano. No dia 20 de novembro, foi a vez do município de Moreira Sales apresentar as iniciativas em um evento, que contou com a presença de aproximadamente 1000 pessoas, entre alunos, pais, educadores e assessores pedagógicos, bem como lideranças e demais envolvidos.

 

Desafio - A tarefa de formar um cidadão é um grande desafio. De acordo com Cláudia Bonatti, Gerente de Desenvolvimento do Cooperativismo da Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, o Programa propõe um novo jeito de ensinar, de forma que o aluno passe a ser o protagonista e não um mero receptador de informação. “O Sicredi desenvolveu esta iniciativa porque acredita em uma forma de aprender e ensinar que fortalece valores de cooperação e cidadania e proporciona a formação de pessoas com interesse social e desenvolvimento coletivo”, explica.

 

Formação continuada - Para isso, o Programa A União Faz a Vida também promove a formação continuada dos educadores, através de encontros orientados pelas assessorias pedagógicas e intensificadas, no universo educacional do município, com as práticas de cooperação e cidadania. A proposta está alicerçada em uma rede de compromisso atuante, formada pelo Sicredi, prefeituras, assessoria pedagógica e apoiadores e pela comunidade.

 

Abrangência - Em Moreira Sales, o Programa está implantado em 10 escolas municipais. Ao todo, são 70 educadores envolvidos e 914 alunos que desenvolveram ao longo do ano 24 projetos totalmente pautados em exemplos e práticas cooperativas. Entre os resultados positivos da implantação de projetos sociais como estes, estão o melhor desempenho escolar dos alunos - aumento médio de 30% no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) nas cidades que receberam o programa - e o maior engajamento dos pais, que passam a demonstrar mais interesse pelas experiências escolares dos filhos.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,8 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.600 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br. (Imprensa Sicredi Vale Piquiri Abcd PR/SP)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

{vsig}2018/noticias/11/23/sicredi_vale_piquiri/{/vsig}

SICREDI UNIÃO: Musical de Natal vai invadir as agências

 

As agências da instituição financeira cooperativa Sicredi União PR/SP terão uma programação especial de final de ano, com apresentações de um Musical de Natal. As vozes serão do coral formado pelas crianças e adolescentes do Instituto União para a Vitória e do Madrigal Vokálize, um projeto coordenado pela maestrina Wiviane Steiner.

 

Catedral e Unimed - As apresentações serão estendidas também para a escadaria da Catedral de Londrina, no dia 15 de dezembro, às 20 horas; e para o prédio central da Unimed, no dia 10, às 11 horas. As apresentações nas agências acontecerão sempre a partir das 19 horas para colaboradores, familiares e convidados. 

 

Transformação pela música - O coral é formado por 100 crianças e adolescentes do Instituto e outras 15 do Madrigal. A maestrina Wiviane informa que o grupo vem trabalhando junto desde 2016, com resultados bastante positivos. “É impressionante o que a música é capaz de fazer com as crianças, trazendo ganhos no aprendizado e na socialização”, comenta Wiviane. Ela adianta que o Musical trará canções típicas da época, mas também MPB e outros gêneros. 

 

Apresentações - As apresentações começam no dia 4, na agência Higienópolis. E prosseguem dia 6 na agência Zona Norte; dia 11 na agência Duque de Caxias; dia 13 na Santos Dumont; dia 17 na agência de Ibiporã; e dia 18 na agência Tiradentes. 

 

Presente - “Este será o nosso presente de Natal para as pessoas que estiveram conosco o ano todo, nossos colaboradores, associados e familiares. O coral já se apresentou na agência Tiradentes ano passado e este ano estamos estendendo às demais agências, levando um pouco do espírito natalino a todos”, comenta a gerente de Desenvolvimento da Regional Norte, Carla Sonoda. Para a maestrina, o apoio da instituição financeira cooperativa Sicredi União tem sido importante para o trabalho realizado pelo Instituto. 

 

Protagonistas - O Instituto União para a Vitória nasceu há cerca de 18 anos. Funciona no Jardim União da Vitória, atendendo cerca de 300 crianças/adolescentes em atividades sócioeducacionais e socioculturais, com intuito de formar essas crianças/adolescentes para serem protagonistas de suas próprias histórias. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

FRIMESA: Realizado encontro sobre biossegurança com técnicos das cooperativas filiadas

 

Preocupada com a sanidade da suinocultura, a Frimesa reuniu, na quinta-feira (22/11), a parte técnica das cinco cooperativas filiadas. O evento teve como tema principal a biossegurança, conceitos e práticas para a produção de suínos, aplicada pela Agroceres PIC.

 

Panorama - No encontro foi traçado um panorama das principais notificações registradas, bem como a avaliação dos riscos de possíveis eventos sanitários, além de enumerar ações, normas e procedimentos que precisam ser adotados para fortalecer os programas de prevenção e controle de agentes infecciosos no sistema de produção.

 

Assuntos - O workshop abordou vários temas, como doenças emergentes – peste suína e africana clássica, PRRS –, os desafios do Brasil, Biosegurança – desafios e oportunidades para Unidade de Produção e Sistema de Gestão Sanitária (SGS).

 

Papel - Segundo o diretor executivo da Frimesa, Elias Zydek, as cooperativas devem assumir seu papel nas questões sanitárias em favor dos rebanhos. “Precisamos agir, de todas as formas, para não perdermos nossos produtos. Esse evento serviu para aprendermos, conhecermos, evoluirmos e praticarmos as questões sanitárias”, reforçou.(Imprensa Frimesa)

 

{vsig}2018/noticias/11/23/frimesa/{/vsig}

UNITÁ: Cooperativa Central é habilitada e vai exportar carne de aves para o México

 

Vários abatedouros de aves do Brasil receberam uma missão de autoridades mexicanas em agosto deste ano, que realizaram uma auditoria nas plantas. O abatedouro da Copacol em Cafelândia já realizava a exportação de frango. E, em 2017, foi a planta brasileira que mais vendeu frango para o México. Atualmente, embarca mensalmente 700 toneladas de produtos para aquele mercado, em média. A Unitá Cooperativa Central, com sede em Ubiratã, que produz frango com a marca Copacol, também foi habilitada para vender para aquele país. A Central irá destinar para o México, assim como é feito pela Copacol, cortes de frango com destaque para o filé de peito. Os volumes serão definidos de acordo com a demanda dos clientes e da Central. A Central Unitá tem como cooperativas singulares, além da Copacol, a Coagru, de Ubiratã, e a Coperflora.

 

{vsig}2018/noticias/11/23/unita/{/vsig}

C.VALE: Autores de projetos educacionais cooperativos são homenageados

 

Professores do ensino fundamental de escolas públicas e particulares dos municípios de Assis Chateaubriand, Brasilândia do Sul, Nova Santa Rosa e Terra Roxa, no Paraná, que trabalharam o programa Cooperjovem ao longo de 2018, participaram do encontro de encerramento do PEC (Projeto Educacional Cooperativo). 

 

Exposição e premiação - Ao todo, foram expostos 14 trabalhos, desenvolvidos através da parceria entre a C.Vale, Sescoop, professores, alunos, pais e secretarias de educação, e revelados os três melhores projetos.  Foram premiadas as professoras Rafaela Cristina Donadel, da Escola Rural Municipal Maria Carolina Engel, de Terra Roxa, que desenvolveu o projeto Valorização Cultural e Mudanças de Hábitos. Também foi homenageada Kamilla Regina da Silva Santana, do Colégio Integração de Assis Chateaubriand, com o projeto Cooperação e Cidadania no Trânsito, Bom Para Todos. Cledia Janete Vinciguerra Diniz, da Escola Municipal Getúlio Vargas, de Nova Santa Rosa, foi premiada pelo projeto Doação de Sangue: Salvar Vidas Um Ato De Amor.

 

Senso de cooperação - O vice-presidente Ademar Pedron recepcionou os professores no evento. Para ele, o programa ajuda a desenvolver o senso de cooperação nas crianças. “Todos os professores estão de parabéns. São trabalhos belíssimos, que devem servir de exemplo. A gente precisa manter vivo o espírito do cooperativismo. Essas crianças serão os futuros dirigentes, associados e funcionários da C.Vale”, pontuou Pedron. (Imprensa C.Vale)

 

{vsig}2018/noticias/11/23/cvale/{/vsig}

COPAGRIL: Integrantes dos Comitês Femininos participam de viagem

 

Fazendo parte da programação de encerramento das atividades do ano da Associação dos Comitês Femininos da Copagril (ACFC), a cooperativa está proporcionando uma viagem de imersão a mulheres integrantes dos comitês.

 

Visitas - Na terça-feira (20/11), elas tiveram a oportunidade de conhecer pontos turísticos de Curitiba. Nesta quinta-feira (21/11), o grupo realizou o passeio de Trem da Serra do Mar até Morretes. Já nesta sexta-feira (22/11), será a vez das mulheres irem para Castrolanda, onde visitarão o Centro Cultural e uma propriedade rural de cultivo de cogumelos e ovinos. Na sequência, elas embarcarão de volta para Marechal Cândido Rondon.

 

Participantes - Integram o grupo mulheres que participam ou já participaram das diretorias da ACFC ou dos comitês femininos, como forma de reconhecer o seu envolvimento com as atividades da cooperativa.

 

Diretorias - Outra atividade que faz parte da programação de fim de ano dos comitês é a realização de reuniões com eleições internas para definição das novas diretorias, as quais estarão à frente dos comitês no ano de 2019.

 

Eleição - Por sua vez, a ACFC também já agendou a data para a reunião com eleição da nova diretoria: será no dia 10 de dezembro, na Associação Atlética Cultural Copagril, em Marechal Cândido Rondon. (Imprensa Copagril)

 

{vsig}2018/noticias/11/23/copagril/{/vsig}

PEDÁGIO: Justiça manda fechar a praça de Jacarezinho e reduzir tarifas da Econorte

 

pedagio 23 11 2018Justiça Federal determinou nestaquinta-feira (22/11) o fechamento da praça de pedágio da concessionária Econorte em Jacarezinho, a redução em 26,75% das tarifas em outras praças da concessionária, o início em 30 dias da construção do Contorno Norte de Londrina e o bloqueio de R$ 1 bilhão da empresa e suas controladoras. A decisão é do juiz Rogerio Dantas Cachichi em ação movida pelo Ministério Público Federal  (MPF),com o apoio do Governo do Estado. Com a decisão, é retomado o contrato original das obras assinado entre a concessionária e o Departamento de Estradas e Rodagens do Estado do Paraná(DER) em 1997. 

 

Irregularidades O juiz afirma que,devido aos fatos citados nas duas fases da Operação Integração, que apura irregularidades na execução dos contratos de pedágio das rodovias federais do Paraná, há fortes indícios de existência de esquema de corrupção, o qual teria começado em 1999, segundo o MPF. 

 

Penalidades "Em consequência, deve ser determinada a imediata desinstalação da praça de pedágio de Jacarezinho, a redução imediata das tarifas praticadas nas praças de arrecadação da Econorte em 26,75% e a imediata retomada do cronograma original das obras da concessão, incluso o Contorno Norte de Londrina", ressalta o magistrado. Ou seja, as cancelas deverão ser abertas de imediato. 

 

O outro lado Procurada pela reportagem, a concessionária Econorte afirmou,em nota,que a decisão "foi proferida sem que fosse dada oportunidade de prévia manifestação da concessionária, que ainda não foi intimada da decisão ou citada na Ação Civil Pública". Além disso, a nota destacou que a praça de pedágio de Jacarezinho continua em operação normalmente. "Assim que tomar conhecimento da decisão, adotará todas as medidas legais e judiciais cabíveis." 

 

Intervenção Desde o início do mês passado as seis concessionárias de pedágio do Paraná estão sob intervenção administrativa por determinação da governadora Cida Borghetti. A ação busca assegurar o repasse de toda e qualquer informação. A intervenção foi recomendada pela Controladoria Geral do Estado(CGE) e Procuradoria Geral do Estado(PGE), após apurações divulgadas pela Operação Integração II.(Fernanda Circhia/Folha de Londrina)

(Foto: Marcos Zanutto)

 

COPEL: Consumo de energia noturna no campo continua mais barata

 

copel 23 11 2018A governadora Cida Borghetti encaminhou ofício para a Copel determinando a renovação do programa Tarifa Rural Noturna por mais 12 meses. O benefício, que venceria em 31 de dezembro, concede desconto de 60% no valor da energia consumida no período das 21h30 às 6 horas em propriedades rurais. “É um reconhecimento da importância da produção agropecuária para a economia paranaense”, destaca a governadora. Ela lembra que a prorrogação é uma reivindicação das principais entidades de representação do setor agrícola, como a Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep) e do Sistema Ocepar, que reúne as cooperativas do Estado.

 

Faep - Segundo a Faep, o desconto beneficia 12 mil produtores paranaenses e é vital para não elevar os custos da avicultura, segmento em que o Paraná é líder no Brasil, tanto na produção como na exportação. “Se somarmos a suinocultura e a bovinocultura de leite, a participação no valor bruto de produção do estado chega a 31%”, afirma o presidente da entidade Ágide Meneguette.

 

Manutenção - No documento enviado para a Copel, a governadora salienta que o prazo de 12 meses é suficiente para que o próximo governo avalie, em conjunto com o setor produtivo, a melhor forma de manutenção do benefício. A Tarifa Noturna foi criada em 2007, por meio de um Termo de Cooperação Técnica formalizado entre a Secretaria de Estado da Agricultura e a Copel. A empresa sugere a criação de uma lei específica para regulamentar o programa, que compatibilize tanto os interesses da companhia quando da atividade agrícola. (Agência Estadual de Notícias)

 

INFRAESTRUTURA: Novas obras ampliam capacidade de embarque no Porto de Paranaguá

 

O Porto de Paranaguá ganha mais capacidade de embarque com os dois novos conjuntos de obras, que somam R$ 509 milhões em investimentos. Uma é a dragagem do canal de acesso ao porto. A outra é a expansão do cais de atracação do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP).

 

Obras - As obras foram entregues nesta quinta-feira (22/11), com a presença da governadora Cida Borghetti e do ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro. Durante a solenidade os dois asinaram um convênio que permitirá ao Estado construir quatro novas trincheiras no trecho da BR-277 que corta o município de Paranaguá.

 

Aprofundamento - A dragagem de aprofundamento foi a primeira feita no Porto de Paranaguá em 20 anos. A obra recebeu investimentos de R$ 394 milhões do Ministério dos Transportes. Com o aumento da profundidade, em média, de 1,5 metro, cada navio graneleiro que atraca em Paranaguá poderá embarcar até 10,5 mil toneladas a mais, o que representa um aumento mensal, apenas no Corredor de Exportação, de 315 mil toneladas de grãos.

 

Ganho - No TCP, com a expansão do cais, o ganho será de até 15 mil toneladas incrementais por navio. O investimento foi de aproximadamente R$ 115 milhões, feito pela própria empresa.

 

Significativo - Cida Borghetti destacou a posição do Paraná como um dos mais fortes produtores de grãos do País. “A produção paranaense passa pelo Porto de Paranaguá e o aumento da capacidade de embarque no terminal é significativo para movimentar tanto a economia portuária como o setor do agronegócio”, disse ela. “Isso representa incremento significativo da arrecadação e faz com que o Porto de Paranaguá permaneça no ranking nacional e internacional como um dos mais importantes portos da América Latina”, afirmou.

 

Importância - O ministro Valter Casimiro também enfatizou a importância do investimento. “Paranaguá é o segundo maior porto do País, com movimento forte de grãos, hoje em torno de 50 milhões de toneladas”, disse ele. “A dragagem que entregamos é importante para recuperar o calado, reduzir custos operacionais e garantir mais competitividade aos produtos brasileiros no mercado mundial”, destacou.

 

Crescimento - Segundo o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Lourenço Fregonese, a dragagem possibilitará que o Porto de Paranaguá cresça mais 15 milhões toneladas até 2025. “No nosso plano de desenvolvimento portuário estamos trabalhando com um projeto para que em 2030 façamos 82 milhões de toneladas.”

 

30 quilômetros - As obras de dragagem de aprofundamento do Porto de Paranaguá foram concluídas no mês de novembro, nos termos do projeto contratado pelo Ministério dos Transportes junto a empresa DTA Engenharia, vencedora da licitação. Com a dragagem, o Canal da Galheta passa a ter 16 metros de profundidade, um a mais do que a profundidade atual. Já a bacia de evolução do Canal ganha mais dois metros de profundidade, passando de 12 para 14 metros. As áreas intermediárias, localizadas entre o Canal da Galheta e a bacia de evolução, passam a ter entre 14 e 15 metros de profundidade.

 

Extensão - A dragagem ocorreu em três áreas que permitem o acesso de navios numa extensão de, aproximadamente 30 quilômetros. Ao todo foram dragados 14,2 milhões de metros cúbicos de sedimentos, quantidade suficiente para encher 15 estádios de futebol como o Maracanã. Todo o processo de obtenção do licenciamento ambiental junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis foi conduzido pela Appa.

 

Presenças– Participaram da solenidade de entrega o diretor de Infraestrutura Portuária e Gestão ambiental do Ministério do Transportes, Bruno Semeghini; o diretor-presidente do terminal de Contêineres de Paranaguá, Luiz Antônio Alves; diretor-presidente do Instituto Brasil Logística, Tiago Lima; a ministra conselheira do comércio da República Popular da China no Brasil, Cha Chaoling; o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Denit), José da Silva Tiago; o diretor do Departamento de Outorgas Portuárias do Ministério do Transporte, Ogarto Linhares; o deputado federal Ricardo Barros, a deputada federal Cristiane Yared; o secretário especial do Trabalho, Paulo Rossi; prefeitos e vereadores do Litoral; lideranças e funcionários do Porto.

 

TCP - No TCP, o cais passará dos atuais 879 metros para 1.099 metros de extensão e de 40,75 metros para 50 metros de largura. Com a expansão, o terminal poderá operar simultaneamente três dos maiores e mais modernos navios de contêineres – além de navios de transporte de automóveis. O terminal ampliará em 60% sua capacidade de movimentação, que passará de 1,5 milhão de TEUs/ano para 2,5 milhões de TEUs/ano.

 

Acordo - As obras no Terminal de Contêineres de Paranaguá fazem parte do acordo de renovação antecipada do contrato de arrendamento por mais 25 anos, a partir de 2024, assinada em abril de 2016 junto ao Governo Federal. O pacote de investimentos, o maior do setor portuário brasileiro no momento, supera os R$ 600 milhões.

 

2019 - Em 2019, serão concluídas as obras de extensão da retroárea do terminal, que passará dos atuais 330 mil metros quadrados para cerca de 500 mil metros quadrados. Os investimentos são de R$ 468 milhões. (Agência de Notícias do Paraná)

 

{vsig}2018/noticias/11/23/infraestrutura/{/vsig}

ECONOMIA: Governo reduz para 1,4% estimativa de crescimento econômico em 2018

 

O governo federal reduziu de 1,6% para 1,4% a expectativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – em 2018. A projeção está no Relatório de Despesas e Receitas do quinto bimestre (setembro e outubro), apresentado na quinta-feira (22/11).

Redução - No início do ano, a expectativa de crescimento da economia era estimada em quase 3%, mas veio caindo ao longo dos últimos meses. O valor do PIB nominal estimado pelo governo é R$ 6,870 trilhões.

 

Mercado - Para o mercado financeiro, a economia vai crescer 1,36% neste ano, menor, portanto, do que o estimado pelo governo. As previsões das instituições financeiras constam do boletim Focus, pesquisa com analistas de mercado divulgada toda semana pelo Banco Central.

 

Inflação - Houve um leve aumento na projeção da inflação para o ano, medida pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA). Em setembro, a inflação estimada pelo governo para 2018 era de 4,1%. Agora a expectativa é de que a alta nos preços seja de 4,3%. Para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), usado na fórmula de correção do salário mínimo, a previsão passou de 4,1% para 4,2%.

 

Descompasso - As estimativas da equipe econômica estão mais pessimistas que as do mercado. Segundo a edição mais recente do boletim Focus, as instituições financeiras preveem que o IPCA feche este ano em 4,13%.

 

Avaliação - Documento que orienta a execução do Orçamento, o Relatório de Receitas e Despesas é divulgado a cada dois meses pelo Ministério do Planejamento. O relatório contém estimativas para a economia, as receitas e as despesas, mas as previsões para os indicadores econômicos são de autoria da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda. (Agência Brasil)

INTERNACIONAL: China espera que Trump e Xi solucionem tensões comerciais, em reunião na Argentina

 

A China afirmou nesta sexta-feira (23/11) que espera que a reunião entre os presidentes chinês, Xi Jinping, e o norte-americano, Donald Trump, durante a Cúpula do G20, na Argentina, permita encontrar uma solução para a guerra comercial entre as duas potências, que já trabalham para alcançá-la.A reunião será realizada nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro, em Buenos Aires. 

 

Expectativa "Esperamos que, por meio das negociações, possamos tramitar as diferenças e encontrar uma saída", declarou o vice-ministro de Comércio chinês, Wang Shouwen, durante uma entrevista coletiva, quando explicou que, depois da conversa telefônica entre os dois governantes no início do mês, ambas partes mantiveram uma "comunicação próxima" sob a base "do benefício mútuo para encontrar a maneira de adaptar-se aos interesses de cada um e encontrar uma solução para o problema".

 

Propício - Wang se mostrou convencido de que o "importante" encontro entre Xi e Trump,em Buenos Aires,terá "um maior impacto" nas negociações que os realizados até agora pelas equipes de ambos os presidentes e que não conseguiram encontrar uma saída para a escalada das tensões.

 

Reforma Outra questão urgente durante a cúpula, assegurou Wang, será a reforma da Organização Mundial do Comércio (OMC), uma reivindicação que Pequim pede para fazer frente ao protecionismo e unilateralismo dos EUA, e que conta com o apoio da União Europeia.O presidente chinês voltará a defender diante da comunidade internacional a importância do multilateralismo e de uma economia aberta ao comércio frente a qualquer medida protecionista, e buscará novos acordos em reuniões paralelas à cúpula com outros líderes internacionais.

 

Fora da agenda Embora o comércio seja um dos pilares da cúpula em Buenos Aires, Pequim também trabalhará para que o encontro permita avançar na aplicação do Acordo de Paris e da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas.

 

Preparatória - Antes do início da cúpula das 20 maiores economias desenvolvidas e emergentes do mundo, a China anunciou que os países do Brics (Brasil,Rússia, Índia, China e África do Sul) se reunirão para coordenar uma postura conjunta durante o G20. (Agência EFE e Agência Brasil)


Versão para impressão


RODAPE