Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4447 | 01 de Novembro de 2018

FIM DO EMBARGO Rússia anuncia retomada de importação de carne brasileira

 

fim embargo 01 11 2018O Serviço Federal para Vigilância Sanitária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor), órgão que regula a segurança na agricultura do país, anunciou nesta quarta-feira (31/10) que vai liberar importações de carnes suína e bovina de nove fornecedores do Brasil a partir de 1º de novembro. A carne brasileira estava embargada no mercado russo desde novembro de 2017 devido à presença de ractopamina em produtos de origem animal de plantas frigoríficas brasileiras. A ractopamina é um aditivo alimentar usado para fazer com que animais ganhem peso de forma mais eficiente e acumulem menos gordura. O uso do produto em rações é aprovado pela Organização Mundial da Saúde, mas não é autorizado pela Rússia, União Europeia e China. Para evitar qualquer tipo de contaminação, o Brasil utiliza o sistema de segregação para exportação de carne para os países que têm restrições, ou seja, os animais recebem outro tipo de ração e são criados separadamente.

 

Mercado - Segundo o Serviço Federal para Vigilância Sanitária e Fitossanitária da Rússia foram reabilitadas algumas plantas localizadas no Rio Grande do Sul das empresas Alibem Alimentos, Adele Indústria de Alimentos e da Cooperativa Central Aurora Alimentos. A expectativa do Secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, é de que a Rússia em breve volte a comprar carnes também dos frigoríficos localizados em Santa Catarina. “O retorno das vendas para a Rússia irá desafogar a pressão de oferta e acabará também beneficiando outras empresas que, eventualmente, não estão habilitadas nesse primeiro momento, com a redistribuição da demanda”, informou Airton Spies, por meio da assessoria de imprensa.

 

Prejuízos - Segundo números da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), desde o embargo imposto no ano passado, o Brasil deixou de exportar para a Rússia o equivalente a 230,4 mil toneladas, cerca de 40% de tudo o que o país teria exportado no período. Por meio de um vídeo, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, comemorou a liberação e afirmou que a decisão era muito esperada pelos produtores brasileiros, em especial os suinocultores. “É difícil abrir mercado, é fácil perder mercado e é muito mais difícil recuperar mercado”, disse. O presidente da República, Michel Temer, anunciou a decisão russa por meio da rede social Twitter e agradeceu ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, “pela colaboração comercial com nosso país”. (Agência Brasil)

 

JUROS: Copom mantém selic em 6,5% ao ano na primeira reunião após eleições

 

Pela quinta vez seguida, o Banco Central (BC) não alterou os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) manteve nesta quarta-feira (31/10) a taxa Selic em 6,5% ao ano, na primeira reunião do órgão depois das eleições presidenciais. A decisão era esperada pelos analistas financeiros. Com a decisão, a Selic continua no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% ao ano em julho de 2015. Em outubro de 2016, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 6,5% ao ano em março de 2018.

 

Inflação - Em comunicado, o Copom, composto pelo presidente e pelos diretores do BC, informou que existe chance de a inflação voltar a subir caso haja “frustração de expectativas sobre a continuidade das reformas e dos ajustes necessários na economia brasileira”. Segundo o texto, esse risco pode piorar caso haja turbulências internacionais que afetem economias emergentes. Segundo a nota, no entanto, "o grau de assimetria do balanço de riscos" diminuiu em relação à última reunião, em setembro.

 

Sequência - Em maio, o BC interrompeu a sequência de quedas da Selic e manteve a taxa em 6,5% ao ano, numa decisão que surpreendeu o mercado financeiro. Na ocasião, o BC alegou que a instabilidade internacional, que se manifestou na valorização do dólar nos últimos meses, influenciou a decisão. A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA acumula 4,53% nos 12 meses terminados em setembro, um pouco acima do centro da meta de inflação, que é de 4,5%. O índice foi o maior para meses de setembro desde 2015, influenciado pela alta do dólar, que impactou o preço dos combustíveis, e por algumas tarifas, como de água, luz e esgoto.

 

Meta - Até 2016, o Conselho Monetário Nacional (CMN) estabelecia meta de inflação de 4,5%, com margem de tolerância de 2 pontos, podendo chegar a 6,5%. Para 2017 e 2018, o CMN reduziu a margem de tolerância para 1,5 ponto percentual. A inflação, portanto, não poderá superar 6% neste ano nem ficar abaixo de 3%.

 

Relatório - No Relatório de Inflação divulgado no fim de setembro pelo Banco Central, a autoridade monetária estima que o IPCA encerrará 2018 em 4,4%. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano em 4,43%. Do fim de 2016 ao final de 2017, a inflação começou a diminuir por causa da recessão econômica, da queda do dólar e da supersafra de alimentos. Os índices haviam voltado a cair no início deste ano, afetados pela demora na recuperação da economia, mas voltaram a subir depois da greve dos caminhoneiros, que durou 11 dias e provocou desabastecimento de alguns produtos no mercado.

 

Crédito mais barato - A redução da taxa Selic estimula a economia porque juros menores barateiam o crédito e incentivam a produção e o consumo em um cenário de baixa atividade econômica. No último Relatório de Inflação, o BC projetava expansão da economia em 1,4% para este ano, estimativa revista para baixo depois da greve dos caminhoneiros. Segundo o boletim Focus, os analistas econômicos projetam crescimento de 1,36% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos pelo país) em 2018.

 

Taxa básica - A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o Banco Central segura o excesso de demanda que pressiona os preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas enfraquece o controle da inflação. Para cortar a Selic, a autoridade monetária precisa estar segura de que os preços estão sob controle e não correm risco de subir. (Agência Brasil)

INDÚSTRIA: Produção cai pelo 3º mês, mas acumulado é positivo em 1,9%

 

A produção industrial brasileira fechou setembro com retração de 1,8% frente a agosto, na série com ajuste sazonal, registrando a terceira queda consecutiva e acumulando retração de 2,7%. Apesar do recuo, no ano a produção industrial ainda registra crescimento de 1,9%, assim como no resultado acumulado dos últimos doze meses: expansão de 2,7%.

 

Pesquisa - Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal- Produção Física Brasil (PIM-PF), que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou  hoje (1º). Em agosto, a indústria já havia fechado em queda de 0,7% e em julho, de -0,2%. No confronto com setembro do ano passado (série sem ajuste sazonal), a indústria caiu 2,0%, primeiro resultado negativo nesta comparação, após três altas consecutivas. A queda de setembro reflete resultados negativos em todas as quatro grandes categorias e em 16 dos 26 ramos industriais envolvidos na pesquisa.

 

Razões - Ao comentar a retração da indústria de agosto para setembro, o gerente da pesquisa, André Macedo, atribuiu a queda à redução nas exportações de veículos e ao ambiente de incerteza política e econômica. “A redução nas exportações de veículos, especialmente para a Argentina devido à crise econômica naquele país e um ambiente de incerteza política e econômica  freiam o investimento do empresário e as decisões do consumidor brasileiro”, disse. Destacou que a pesquisa verificou “um grande número de fábricas de automóveis com paralisações ou férias coletivas no mês”.

 

Influências Entre as grandes categorias da indústria, em relação a agosto, o IBGE destacou o setor de bens de consumo duráveis que, ao recuar 5,5%, mostrou a queda mais acentuada em setembro, influenciada pela menor produção de automóveis. Esse segmento manteve-se predominantemente em queda e acumulou perda de -6,4% desde julho. Em seguida, vêm os setores de bens de capital, com recuo de 1,3%, bens intermediários (-1,0%) e bens de consumo semi e não duráveis (-0,7%) que, embora tenham caído entre agosto e setembro, anotaram quedas menos intensas do que a média nacional de – 1,8%.

 

Setores - Já entre os ramos industriais que fecharam negativamente, as influências mais relevantes foram veículos automotores, reboques e carrocerias (-5,1%), máquinas e equipamentos (-10,3%) e bebidas (-9,6%). Entre os nove ramos que ampliaram a produção em setembro, o mais relevante para a média global foi  metalurgia, que avançou 5,4% após mostrar variação negativa de 0,2% em agosto.

 

Resultado acumulado Apesar da queda de 1,8% da atividade industrial em setembro, o parque fabril do país fechou o período janeiro/setembro com crescimento de 1,9% frente a igual período de 2017, com resultados positivos nas quatro grandes categorias econômicas, 16 dos 26 ramos, 43 dos 79 grupos e 51,8% dos 805 produtos. Entre as grandes categorias, os resultados em 2018 mostram maior dinamismo para bens de consumo duráveis (11,6%) e bens de capital (8,5%). 

 

Impulsos - No caso de bens de consumo duráveis, a categoria foi impulsionada, em grande parte, por automóveis, com expansão de 15,2% e eletrodomésticos da linha marrom (11,1%). Os setores de bens intermediários (1,0%) e de bens de consumo semi e não duráveis (0,1%) também acumularam taxas positivas no ano, embora abaixo da média nacional de 1,9%.Entre as atividades, a de veículos automotores, reboques e carrocerias, ao crescer 16,5% exerceu a maior influência positiva na formação da média da indústria. Outras contribuições positivas relevantes vieram de metalurgia (5,5%), coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (1,9%), celulose, papel e produtos de papel (5,8%) e de máquinas e equipamentos (4,5%). (Agência Brasil)

CÂMBIO: Dólar fecha o mês com queda acumulada de 7,80%

 

A cotação da moeda norte-americana encerrou o mês de outubro em queda acumulada de 7,80%, a maior baixa mensal desde junho de 2016. Apesar da queda no mês, o dólar fechou o último pregão em alta de 0,85%, cotado a R$ 3,7227 para venda. O Ibovespa, índice da B3, fechou nesta quarta-feira (31/10) em alta de 0,62%, com 87.423 pontos. As ações da Vale foram destaque no fechamento do mês, com valorização no pregão de hoje de 5,27%. Os papéis das demais companhias terminaram em queda, com Petrobras com menos 1,39%, Itau com desvalorização de 0,48% e Bradesco com queda de 1,29%. (Agência Brasil)

RECONHECIMENTOS: Cocamar recebe premiações importantes

 

Outubro terminou com reconhecimentos importantes à Cocamar. Na segunda e na terça-feira (respectivamente dias 29 e 30/10), a cooperativa foi destacada com duas concorridas premiações. 

 

Gestão de frotas - A primeira foi ter ficado na década sexta posição entre 100 finalistas que melhor fazem a gestão de frotas na América Latina, uma iniciativa da Nafa Institute & Expo em parceria com o Instituto Parar, realizada durante o congresso WTM18, em São Paulo, do qual participam representantes de vários países. 

 

Somoscoop - A outra, o segundo lugar no Prêmio Somoscoop 2018, categoria Desenvolvimento Sustentável, concedido em Brasília pelo Sistema Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).  

 

Destaque - Em relação ao “The 100 Best Fleet”, que avaliou as 100 melhores companhias da América Latina em gestão de frotas, o gerente de Armazenagem e Transporte da Cocamar, Ezequiel Scopel, observa ser “um reconhecimento aclamado pelas empresas que realizam a gestão de frotas. Para concorrer, elas enviaram seus projetos na área de mobilidade segura e inteligente e foram escolhidas as que mais se sobressaíram na gestão embasada na cultura da segurança, mobilidade, política de frotas e gestão sustentável”. O gerente fez a apresentação do case “Vida Segura na Condução de Veículos” da Cocamar em dois momentos durante o WTM18, nos quais foram abordados os temas “Conexão e Mobilidade – a integração de dois mundos” e “Segurança e Gestão de Frotas: o valor à vida como propósito maior”. 

 

Sustentável - Já o segundo lugar no Somoscoop se deve à preocupação da Cocamar em tornar a sua indústria de fios cada vez mais sustentável. Fios diferenciados sustentáveis de PET, Revival (desfibrados) e de algodão certificado abastecem as principais companhias têxteis do país “e possibilitam que o consumidor tenha um olhar mais consciente sobre o mercado da moda”, afirma o gerente de Negócios Fibras e Café, Nilton Perazollo de Camargo. Para se destacar e sobreviver em um mercado competitivo, a Cocamar decidiu inovar em sua indústria de fios têxteis quando, há quase 20 anos, a cultura do algodão, até então a única matéria-prima, deixou de ser viável no Paraná, Estado que liderava a produção nacional. Atualmente, a unidade da cooperativa em Maringá (PR) se sobressai entre as mais sustentáveis em seu segmento no país. (Assessoria de Imprensa Cocamar)

 

{vsig}2018/noticias/11/01/reconhecimentos/{/vsig}

COOPAVEL: Campanha do EPI arrecadará sete mil quilos de alimentos

 

coopavel 01 11 2018Uma campanha inédita de troca de alimentos por EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e luvas nitrílicas movimenta as 28 unidades da Coopavel. Em parceria com a Ihara, a campanha ressalta a importância da aplicação segura. A promoção Alimentando o Brasil com Segurança, que segue até 30 de novembro, é a primeira de uma série de ações de orientação para estimular o correto uso de defensivos agrícolas.

 

Doação - A expectativa é conseguir sete mil quilos de alimentos, que serão entregues a instituições de caridade das cidades onde a Coopavel tem unidades de atendimento. Cada kit é trocado por cinco quilos de alimentos não perecíveis, o mesmo ocorrendo com as luvas. São 800 kits de EPI colocados à disposição dos cooperados, informa o idealizador da campanha, o engenheiro agrônomo Andrei Mori.

O kit é trocado por arroz, feijão, farinha de trigo, fubá, farinha de mandioca, açúcar, óleo de soja, café, sal, macarrão, entre outros. “Ao mesmo tempo que pratica um trabalho de orientação dos mais responsáveis, a campanha colabora com entidades que dão enorme contribuição ao próximo”, enfatiza o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli. “É bom perceber o envolvimento das gerências e dos colaboradores das unidades e o entusiasmo dos agricultores em poder participar”, complementa Andrei.

 

Proteção - A adoção de rigorosos procedimentos na aplicação de agroquímicos traz inúmeros benefícios, como combate aos desperdícios, preservação do meio ambiente e proteção da saúde do agricultor/aplicador. Andrei informa que a produção de alimentos saudáveis depende da conscientização do agricultor e dos consumidores. “Produzir com segurança é uma obrigação do produtor rural, que deve ser amparado, por sua vez, por boas práticas agrícolas e recomendações técnicas de qualidade”. (Assessoria de Imprensa Coopavel)

 

SUSTENTABILIDADE: Integrada cria programa de redução de impacto ambiental

 

sustentabilidade 01 11 2018Preocupada com o ambiente de trabalho dos seus colaboradores e também com as questões ambientais, a Integrada tem trabalhado forte na adequação ambiental de suas unidades de recebimento. Para isso, a cooperativa criou o Programa Atitudes. Lançado no início desse ano, o Atitudes tem o objetivo de melhorar o sistema organizacional e limpeza da cooperativa em todas as regionais e unidades de recebimento.

 

Foco - O foco do Atitudes é alcançar um alto grau de excelência socioambiental, voltado não só para atender à legislação, mas também para o bem-estar de todos os colaboradores e cooperados. Uma das primeiras ações do Atitudes foi a execução da primeira limpeza geral ocorrida em todas as unidades. Os colaboradores colocaram a mão na massa e fizeram uma limpeza geral. Nos escritórios, papéis velhos e sujeiras foram jogados fora. Nos pátios, entulhos, toras de madeira e demais sujeiras foram retiradas.

 

Cultura - O diretor-presidente da Integrada, Jorge Hashimoto, afirma que o foco é desenvolver a cultura da organização e limpeza em todas as unidades da Integrada, com o objetivo de melhorar as atitudes no contexto social, ambiental e econômico. “Para 2019 queremos intensificar ainda mais os treinamentos e conscientização de todos os colaboradores”, frisa. Hashimoto completa que o programa é contínuo e busca a maior sustentabilidade na Cooperativa Integrada. (Assessoria de Imprensa Integrada)

 

 

COPAGRIL: Inaugurada loja agropecuária em Realeza

 

A Cooperativa Agroindustrial Copagril realizou, na terça-feira (30/10), o ato inaugural da sua nova Loja Agropecuária instalada no município de Realeza, no sudoeste paranaense. O evento contou com a presença do diretor-presidente, Ricardo Sílvio Chapla, vice-presidente Elói Darci Podkowa, do prefeito Milton Andreolli, do vice-prefeito, Everson Chiecanowiski, do presidente da Câmara de Vereadores, Ozéias de Oliveira, do presidente da Associação Comercial e Empresarial de Realeza, Paulo Bueno, pastor Erno Maas, conselheiros de administração, fiscais, coordenadores de núcleos, gerentes, encarregados, funcionários, clientes, imprensa e visitantes. 

 

Empreendimento - Na ocasião, o prefeito enalteceu a iniciativa da cooperativa em instalar o novo empreendimento na cidade, desejando boas-vindas e sucesso à Copagril. O diretor-presidente da cooperativa enfatizou que a Copagril se estabeleceu no município com o objetivo de atender as necessidades dos moradores do campo e da cidade, com produtos de qualidade. Também foi apresentado, na ocasião, o gerente da loja, Rodrigo Weber, e sua equipe.

 

Segmento A Copagril decidiu pela instalação de uma Loja Agropecuária em Realeza com base no potencial de crescimento do município, seu comércio forte e consolidado e com a visão da oportunidade de disponibilizar à população local uma loja agropecuária diferente, que oferece um portfólio completo de produtos do segmento, além de estar fundamentada nos princípios do cooperativismo.

 

Estrutura - A nova Loja Agropecuária Copagril Realeza soma 557 metros quadrados, entre depósito e área de vendas, para atender os clientes com conforto e comodidade. O estabelecimento disponibiliza medicamentos veterinários, produtos agropecuários diversos, ferramentas, motosserras, linha de camping e eletrodomésticos, além da linha de jardinagem completa e muitos outros itens.

 

Expansão Com o novo estabelecimento, a Copagril passa a ter 21 lojas agropecuárias instaladas tanto no Paraná, como no Mato Grosso do Sul. Portanto, a inauguração representa a expansão dos negócios da cooperativa, que tem 48 anos de história, uma larga experiência no ramo e uma marca forte, de grande prestígio e credibilidade nos referidos estados e no país. Agora, a cooperativa leva para Realeza a sua grandiosidade e o seu conhecimento no segmento agropecuário para potencializar ainda mais o setor produtivo local e regional. (Assessoria de Imprensa Copagril)

 

{vsig}2018/noticias/11/01/copagril/{/vsig}

MULHERES: A convite do Sicredi, Mônica Sousa fala sobre empoderamento feminino

 

O tema empoderamento feminino ganha força a cada dia no mundo todo. No Brasil, uma das principais iniciativas de inclusão da mulher nos cargos de liderança vem sendo desenvolvida pelo Sicredi - primeira instituição financeira cooperativa do País, que atende atualmente 3,8 milhões de associados em mais de 1.600 agências espalhadas por 22 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Summit - Mais de 50% da força de trabalho da instituição é feminina e a criação de comitês mulher pelas cooperativas está contribuindo para a evolução delas na hierarquia de cargos e salários. Nos próximos dias 6 e 7 de novembro, esses grupos estarão reunidos em Curitiba durante o 2º Summit Comitês Mulher, promovido pela Central Sicredi PR/SP/RJ. O evento contará com a participação de Mônica Sousa, que foi a inspiração para a personagem de histórias em quadrinhos mais famosa do Brasil. Ela é diretora-executiva da Mauricio de Sousa Produções (MSP), responsável pelas atividades relacionadas ao marketing, licenciamento, publicidade e novos projetos da companhia, que neste ano desenvolveu uma série de gibis sobre educação financeira para crianças em conjunto com o Sicredi e o Banco Central.

Inclusão - Empreendedora com visão crítica e inovadora de negócios, Mônica Sousa levou sua atuação também para projetos de inclusão social. Ela criou o projeto Donas da Rua, para o empoderamento das meninas, em que as personagens meninas da Turma da Mônica reforçam a autoestima das futuras mulheres. Conselheira do projeto Winning Women, da EY, foi uma das ganhadoras do 12º Prêmio Excelência Mulher. É formada em desenho industrial pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, e especializada em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). A MSP é signatária dos Princípios de Empoderamento das Mulheres da ONU Mulheres e do Pacto Global.

Liderança - Outro momento importante do 2º Summit Comitês Mulher do Sicredi será a palestra "Heart and Backbone", da especialista em liderança, coaching e mindfulness, Sandra McDowell. Ela vai dar dicas de como as executivas podem liderar com o cérebro, melhorando a produtividade, a comunicação e o bem-estar geral. Com um Mestrado em Liderança e especializações em Coaching Executivo (PCC), Recursos Humanos (CPHR) e Neuroleadership, Sandra tem sido uma força motriz na área de liderança da First Credit Union, do Canadá. A autora do livro "Sua mãe estava certa: 15 lições inesperadas sobre liderança e o cérebro" já atuou nos cargos de COO e CEO da cooperativa de crédito e, no início de sua carreira, recebeu um prêmio de líder jovem nacional e internacional.

Gênero - Gisele Gomes, que é Especialista em Negócios Internacionais pela Universidade de Economia de Katowice na Polônia e graduada em Ciências Sociais pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, também falará sobre questões de gênero e empoderamento feminino durante o evento, que contará ainda com a apresentação dos principais trabalhos desenvolvidos pelas cooperativas em prol das mulheres. Gisele desenvolve junto ao Sicredi e ao WOCCU (Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito) o programa da Global Women’s Leadership Network (Rede Global de Lideranças Femininas) e o WYCUP (Programa de Desenvolvimento de Jovens Cooperativistas). É coach pelo IBC e consultora de imagem pela Ecole de Relooking, além de possuir diversas formações da ONU Mulheres. 

OpenSpace - As convidadas também irão participar do painel OpenSpace, espaço aberto para debate de ideias e sugestões sobre a atuação dos comitês nas cooperativas, coordenado pelo professor doutor Sérgio Vale da Paixão, acompanhado das consultoras Rejane Andrade e Ellen Castilho. O evento será finalizado com o painel 15x15, coordenado pela Escola de Criatividade de Curitiba, realizado para o compartilhamento de ideias e histórias de mulheres que inspiram e realizam ações transformadoras.

Trabalho Reconhecido Em 2018, o trabalho do Sicredi foi laureado em Singapura com o reconhecimento mundial Athena Award 2018 - conferido pelo WOCCU (Conselho Mundial das Cooperativas de Crédito). O reconhecimento, inspirado na deusa da mitologia grega, que representa força, coragem e sabedoria, é conferido aos executivos ou instituições que deram uma contribuição notável ao desenvolvimento da liderança das mulheres no movimento das cooperativas de crédito.

Prêmio mundial - Para Manfred Dasenbrock, presidente nacional do Sicredi e da Central PR/SP/RJ, esse prêmio mundial foi um momento ímpar para a instituição financeira cooperativa, pelo belíssimo trabalho de inclusão feminina realizado pelas cooperativas de crédito do Sicredi, que implementaram a primeira Sister Societybrasileira. "Queremos as mulheres ainda mais próximas de nossas cooperativas, participando ativamente dos comitês, das diretorias e fazendo a diferença", destaca Dasenbrock.

Transformação - Ele lembra que é papel de todos mudar a realidade das empresas, que ainda não contam com muitas mulheres na alta cúpula. "Estamos dando a oportunidade de as mulheres saírem do silêncio e desenvolverem a liderança em torno do nosso dia a dia. Estamos fazendo um esforço nesse sentido, conscientizando todos os nossos presidentes e diretores sobre a importância do empoderamento feminino", ressalta.

Conscientização - A partir dessa conscientização, as cooperativas Sicredi estruturam grupos de trabalho para a formação de um comitê mulher, que trabalha em prol dessa causa. Cada grupo tem uma agenda própria de trabalho e se reúne anualmente com outros comitês durante o Summit, momento no qual são apresentados os principais casesde sucesso. (Assessoria de Imprensa Central Sicredi PR/SP/RJ)

A UNIÃO FAZ A VIDA: Alunos começam a apresentar trabalhos desenvolvidos com o programa

 

Depois de um ano letivo de dedicação, chegou a hora de os alunos das escolas que desenvolvem o  Programa A União Faz a Vida apresentarem seus trabalhos. O programa é a principal iniciativa social da instituição financeira cooperativa Sicredi União PR/SP e tem como foco promover a cooperação e a cidadania, por meio de práticas de educação cooperativa, contribuindo com a educação integral de crianças e adolescentes.

 

Ibiporã - Os eventos de apresentação dos trabalhos, batizados de Culminâncias, começam na próxima segunda-feira, na Regional Norte da Sicredi União. Os primeiros a mostrarem um pouco do que aprenderam no decorrer do ano com os projetos desenvolvidos serão os alunos de Ibiporã, cidade onde 100% da rede pública integra o Programa. Serão três dias de evento, todos no Teatro Padre José Zanelli. Na segunda-feira, a apresentação será às 14 horas. Nos dias 6 e 7 (terça e quarta-feira), às 8h30.

 

Jaguapitã - Em Jaguapitã, serão seis apresentações. No dia 20, na Escola Cida Nascimento, a partir das 8h30; dia 21, na Escola Rita de Cássia, às 10 horas; e Lar de Jesus, às 15 horas; dia 22, na Escola Céia Rolim, às 16 horas; dia 23, na Escola Paulo Freire, às 10 horas; e na Escola Newton Guimarães, às 14 horas.

 

Pitangueiras - Na cidade de Pitangueiras, no Centro Municipal de Educação Infantil Criança Feliz, haverá apresentação no dia 28, às 19 horas; e na Escola Municipal Santo Antonio, dia 29, às 19 horas.

 

Londrina - As apresentações nas escolas de Londrina começam dia 29 de novembro, com o Centro de Educação Infantil Marisa Arruda dos Santos, às 8 horas e também às 16h30. No CMEI Professora Vanderlaine Ap. Rodrigues Ribeiro, a apresentação será dia 30, às 8h e 16h30.

 

Apresentações - Dezembro começa com a culminância na Escola Municipal Professora Vilma Rodrigues Romero, dia 1, às 9 horas. E prossegue no dia 4 de dezembro, na Escola Municipal Maestro Andrea Nuzzi, às  11 h e 16:30; finalizando no dia 8 de dezembro, com apresentações na Escola Municipal Carlos Zewe Coimbra, às 10 horas. As apresentações são feitas em forma de dança, teatro, música ou feira de ciências.

 

Metodologia - O programa A União Faz a Vida leva uma metodologia de ensino às escolas, com assessoria especializada contratada pela Sicredi, em que os professores são preparados para construir o conhecimento junto com os alunos. As atividades são feitas por meio de expedições investigativas, pesquisas, relatos, rodas de conversa, entre outros. As práticas educativas contam, quase sempre, com o envolvimento da família dos alunos e de apoiadores da comunidade - profissionais e moradores voluntários que agregam conhecimento e, assim, viabilizam a proposta de aproximar o processo educativo da sociedade.

 

Fases - Em linhas gerais, o programa funciona em três fases: na primeira, chamada de ‘Articulação’, a proposta é apresentada à secretaria municipal de educação e aos gestores e diretores de escolas públicas e privadas. Ao aceitarem a proposta, começa a etapa de ‘Realização’, em que os educadores recebem 32 horas de capacitação para colocar a metodologia em prática. Já a terceira fase, de ‘Desenvolvimento’, os alunos definem uma temática, a partir de pergunta exploratória, para os professores abordarem durante o ano letivo, envolvendo o conteúdo das disciplinas.

 

Educação cooperativa - “O programa visa à construção do conhecimento envolvendo alunos, professores e comunidade. Ele desenvolve nos alunos o espírito de cooperação, do fazer juntos e o resultado disso é a formação de cidadãos mais cooperativos e comprometidos com o meio onde vivem”, comenta o gerente Regional de Desenvolvimento David Conchon. (Assessoria de Imprensa Sicredi União – Regional Norte)

EXPANSÃO: Sicredi chega em Xambrê com a inauguração de agência

 

Dando sequência à estratégia de expansão, o Sicredi – primeira instituição financeira cooperativa do país, inaugurou nesta quarta-feira (31/10), sua agência em Xambrê – município de 6 mil habitantes localizado na região metropolitana de Umuarama. Uma ambientação moderna e de acordo com a nova identidade visual do Sicredi compõe a arquitetura da agência, que conta com uma área de 260m². O objetivo é aprimorar e enriquecer a relação com o associado, tornando o relacionamento mais simples, próximo e ativo.

 

Rede - Segundo o presidente da Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, Jaime Basso, a Cooperativa chega a mais um município para contribuir com o desenvolvimento econômico e social de mais uma localidade. “Seguimos na contramão do mercado, ampliando nossa rede física de atendimento e fortalecendo o relacionamento através do atendimento próximo e personalizado. Trabalhamos para os nossos associados e o resultado positivo é uma consequência”, complementa Jaime.

 

Funcionamento - O novo espaço Sicredi já está em pleno funcionamento e toda a população está convidada a fazer uma visita para conhecer, tirar dúvidas e, claro, conhecer todo o portfólio de produtos e serviços financeiros cooperativos para empresas e pessoas físicas. (Assessoria de Imprensa Sicredi Vale do Piquiri)

 

{vsig}2018/noticias/11/01/expansao/{/vsig}

CARROS E MOTOS: Campanha da Sicredi vai movimentar Guaíra de 05 a 17 de novembro

 

A Sicredi Aliança PR/SP irá realizar de 05 a 17 de novembro mais uma edição da Semana Carros e Motos Sicredi. As lojas participantes já estão identificadas com as faixas da campanha e são: Canello Automóveis, Ford Rodavel, JJ Veículos e Mercosul Veículos. Dentre os atrativos da promoção estão taxas especiais, transferência grátis e tanque cheio.

 

Atrativos - Dilvane de Moura, gerente da agência da Sicredi Aliança PR/SP em Guaíra destaca que a ação é uma oportunidade voltada a quem deseja realizar o sonho de comprar seu veículo novo ou seminovo com atrativos especiais. “Estamos ajustando os detalhes finais para mais este evento. A Semana Carros e Motos também contribui com o desenvolvimento de Guaíra pois movimenta a economia local. São vários modelos, marcas e preços para agradar os mais diferentes gostos. Quem ainda não é associado do Sicredi também pode participar. É uma oportunidade para conhecer a cooperativa e o financiamento de veículos Sicredi. Estamos otimistas para fazermos bons negócios”, disse.

CAPACITAÇÃO: Uniprime Pioneira do Paraná realiza curso de Gestão Hospitalar

 

Os cooperados da Uniprime Pioneira do Paraná das cidades de Toledo, Assis Chateaubriand e Ubiratã, que são gestores ou profissionais que atuam no ramo hospitalar, participaram nos dias 19, 20, 26 e 27 de outubro do curso de Gestão Hospitalar ministrado por profissional renomado na área, com ampla experiência em gestão de instituições de saúde. O treinamento teve o objetivo de desenvolver os profissionais da área da saúde nas diversas temáticas estratégicas do ramo hospitalar, promovendo a efetividade e humanização nas suas práticas de gestão. Durante os quatro dias os participantes tiveram a oportunidade de refletir sobre os principais cenários e tendências da área da saúde no Brasil, no Paraná e na região Oeste do Estado, abordando temáticas como: estratégia, finanças, governança, gestão de pessoas e humanização. O curso esteve focado em temáticas hospitalares, como do Sistema Único de Saúde (SUS), Saúde Suplementar e particulares.

 

Implementação - A capacitação oferecida pela Uniprime Pioneira do Paraná está focada em indicadores atuais de mercado e visa possibilitar o acesso e a implementação das mais modernas ferramentas de gestão estratégica.

 

A Uniprime - A Uniprime Pioneira do Paraná é uma cooperativa de crédito com 22 anos de história. Foi a pioneira em seu segmento neste Estado e desde então atua na oferta de crédito e serviços de forma mais simples e vantajosa, por meio de um atendimento personalizado, moldado às necessidades dos cooperados. Conta com nove agências distribuídas nas cidades de Toledo, Assis Chateaubriand, Marechal Cândido Rondon, Medianeira, Ubiratã, Goioerê, Palotina, Guaíra e Santa Helena. É a primeira construção ambiental sustentável de Toledo e região a buscar a certificação internacional de sustentabilidade, o selo Leed em seu mais alto grau, o Platinum para construções novas. Com isso, pode se tornar a primeira cooperativa de crédito do Brasil a obter tal conquista no país. (Assessoria de Imprensa Uniprime Pioneira do Paraná)

 

{vsig}2018/noticias/11/01/capacitacao/{/vsig}

VALOR COMPARTILHADO: Instituto Sicoob intensifica capacitação de voluntários

 

instituto sicoob 01 11 2018Desde que foi criado, em 2004, o Instituto Sicoob tem como objetivo difundir a cultura cooperativista e contribuir para o desenvolvimento sustentável das comunidades. Contudo, para que a instituição consiga cumprir o propósito de gerar valor compartilhado e colocar as ações e projetos em prática a fim de impactar a vida das pessoas, é necessário o esforço de voluntários que doam o tempo, energia, dedicação e talento para o desenvolvimento dos programas.

 

Fortalecimento - O Diretor Executivo do Sicoob Credicapital, Valdir Pacini, ressaltou durante o Fórum de Mercado, que acontece de forma itinerante por todo o Sistema Sicoob, que são os voluntários que fazem a diferença na comunidade e, consequentemente, tornam a marca Sicoob mais forte. “O conjunto de ações voluntárias fazem com que a cooperativa e o nosso diferencial se tornem mais conhecidos pela comunidade, além de ser uma excelente ferramenta para atrair novos negócios, embora esse não seja o nosso objetivo principal”, relata Pacini.

 

Programa - Por entender a importância e saber da necessidade de despertar, cada vez mais, o lado do voluntariado nos colaboradores de todo o Sistema Sicoob, foi desenvolvido o programa “Voluntário Transformador”, responsável por gerir, de maneira profissional, tudo o que diz respeito ao voluntariado na organização e dar apoio ao executores, desde a capacitação até a coordenação das ações realizadas.

 

Curso - Portanto, os colaboradores que desejam ser voluntários precisam cumprir algumas etapas, entre elas, acessar a plataforma do Sicoob Universidade e participar do curso online de voluntariado. “A ideia é que o Voluntário Transformador tenha formação básica sobre os diretos e deveres. Por isso, disponibilizamos um curso simples e muito rápido de efetuar – cerca de dez minutos – que aborda assuntos relacionados ao voluntário corporativo, responsabilidades e fases do programa”, explica a supervisora do Instituto Sicoob, Júlia Fagan. 

 

Transformador - O Instituto Sicoob entende que o voluntário é transformador, quando colabora para o desenvolvimento da comunidade e altera realidades. Por isso, a instituição convida todos os colaboradores e diretores do Sistema Sicoob a participarem ativamente como voluntários, contribuindo com os programas e projetos da organização, desenvolvimento pessoal e, consequentemente, com a construção de um mundo melhor. “É de suma importância inspirar e motivar nossos colaboradores a se tornarem voluntários para que sejam autores de transformação nas comunidades em que estão inseridos. A ideia de contribuir efetivamente em diversas ações voltadas às carências sociais irá permitir, para cada um deles, vivenciar os valores e princípios do cooperativismo”, destaca Marino Delgado, diretor-presidente e primeiro voluntário cadastrado do Sicoob Unicoob após o lançamento do Programa Voluntário Transformador.

 

Etapas - O Programa Voluntário Transformador foi desenvolvido com o intuito de fazer a gestão do voluntariado no Instituto Sicoob. As ações são coordenadas em um ciclo formado pelas seguintes etapas: sensibilização, formação, adesão, engajamento e reconhecimento. (Assessoria de Imprensa Instituto Sicoob)

 

SICOOB UNICOOB: Com foco em produtos e serviços, cursos capacitam colaboradores

 

sicoob unicoob 01 11 2018Gestores e colaboradores da área de Mercado das cooperativas do Sicoob Unicoob estão participando de uma trilha com cursos sequenciais sobre Inteligência Financeira. O objetivo é aprofundar os conhecimentos dos participantes a respeito dos produtos e serviços do portfólio do Sicoob, para que avaliem o perfil de cada cooperado da carteira e identifiquem oportunidades de investimentos para oferecer a cada um.

 

Público-alvo - Promovida pela Inteligência de Mercado e Gestão de Pessoas com apoio do Sescoop/PR, a trilha de treinamentos tem como público-alvo assistentes de PA, agentes e gerentes de Relacionamento. Ao todo serão 64 horas, distribuídas em quatro cursos de 16 horas cada. Os módulos começaram em maio e já foram ministrados nas cidades de Maringá, Londrina e Cascavel. Em Francisco Beltrão e Curitiba, o último módulo está marcado para o mês de novembro.

 

Conhecimento - Em Cascavel, o treinamento foi finalizado no último dia 26 de outubro. Segundo o analista de Produtos e Serviços, Rafael Gueles Quagliotto, a trilha foi muito importante para o conhecimento de mercado, além de estimular a busca por mais informações e a troca de experiências com colaboradores de outras singulares. “Ficamos querendo mais. Gostaríamos muito de ter uma continuação no ano que vem”, afirma.

 

Teoria e prática - Segundo a gerente de Inteligência de Mercado, Terezinha Barbosa, a ideia do treinamento surgiu da necessidade de unir o conhecimento técnico que os colaboradores tinham dos produtos e serviços com os argumentos de vendas. “Essa trilha é de grande importância, pois trabalha os produtos e serviços que são negociados no dia a dia de nossas cooperativas, ligando teoria e prática. Recebemos diversos depoimentos de participantes que fecharam negócios de grande volume graças ao conhecimento adquirido na trilha”, afirma. (Assessoria de Imprensa Sicoob Unicoob)

 

SICOOB NORTE PR: Cooperativa promove tarde de autógrafos com piloto da Stock Car

 

Patrocinado pelo Sicoob, o piloto da Stock Car Diego Nunes marcou presença em uma das agências do Sicoob Norte PR para uma tarde de autógrafos no dia 18 de outubro. De passagem por Londrina para participar da décima etapa da temporada 2018 da Stock Car, o piloto da equipe Full Time Bassani surpreendeu colaboradores e cooperados ao visitar a agência localizada na avenida Madre Leônia Milito. 

 

Presença - Cerca de 100 pessoas participaram da tarde de autógrafos, puderam conversar com o piloto paulista e ganharam um boné exclusivo do Sicoob autografado por Diego Nunes. Para o cooperado Luis Guilherme Maciel, ações como esta demonstram que, apesar de ser uma cooperativa de crédito, o Sicoob também apoia ações voltadas à sociedade. "Fui surpreendido com a presença do piloto aqui na agência. Acredito que a ação foi muito pertinente e mostra a força e a solidez da marca Sicoob”, afirma o cooperado.

 

Diego Nunes - Natural de São Paulo, Diego Nunes iniciou a carreira automobilística no kart. Após conquistar títulos nesta modalidade, passou pela Fórmula Renault, pela Fórmula 3 Sul-Americana em 2005 e 2006, quando foi correr na Europa pela Fórmula 3000. Além da GP2 Séries em 2008 e 2009. Em dezembro de 2010 o piloto venceu pela primeira vez uma corrida da categoria Stock Car Brasil, na última etapa da categoria durante a temporada. (Assessoria de Imprensa Sicoob Norte PR)

 

{vsig}2018/noticias/11/01/sicoob_norte_pr/{/vsig}


Versão para impressão


RODAPE