Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4412 | 12 de Setembro de 2018

SESCOOP/PR: 1º Fórum Estadual de Aprendizagem será realizado dias 2 e 3 de outubro

Será realizado, nos 2 e 3 de outubro, o 1° Fórum Estadual de Aprendizagem do Sescoop/PR, em Curitiba. As atividades serão abertas pelo presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, e pelo superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche. O coordenador de Desenvolvimento Cooperativo do Sescoop/PR, Humberto César Bridi, fará, na sequência, uma apresentação sobre o Sistema Ocepar. As leis ligadas à aprendizagem serão discutidas com a assessora jurídica, Daniely Silva.

Relato – Profissionais das cooperativas paranaenses que atuam como agentes no Programa vão fazer relatos sobre as atividades executadas nos municípios. Ainda no primeiro dia do evento, os participantes serão orientados a respeito do manual do Programa Jovem Aprendiz Cooperativo e planejar as ações para 2018. No dia seguinte, o consultor João Carlos de Oliveira ministra palestra com o tema criatividade e inovação, no auditório do Sistema Ocepar.

Inscrições e informação - Os interessados devem se inscrever até o dia 14 de setembro. Mais informações com Mariana Balthazar ( mariana.balthazar@sistemaocepar.coop.br) ou David Brito ( david.brito@sistemaocepar.coop.br)

Programa - O Programa Jovem Aprendiz Cooperativo é desenvolvido em parceria com instituições de ensino e tem dois objetivos básicos: primeiro, atender a Lei nº 10.097, que determina a contratação, na condição de aprendiz, de jovens na faixa etária de 14 a 24 anos e, em segundo, prepará-los para trabalhar nas cooperativas.

Formação integral - Oferecendo ao aprendiz uma formação integral, tendo como princípio valores cooperativistas, o programa insere do jovem no mercado de trabalho e oportuniza o primeiro emprego.

Cursos - Além dos três cursos presenciais Aprendizagem em Serviços Administrativos no Cooperativismo, Aprendiz Cooperativo de Processos de Transformação na Indústria de Alimentos e Aprendiz em Serviços Operacionais de Supermercados, o Sescoop/PR disponibiliza, em parceria com o Senac, o curso “Aprendizagem em Comércio e Serviços”, na modalidade a distância, atendendo às demandas das unidades mais distantes ou onde não há estrutura para o desenvolvimento dos demais cursos.

Abrangência - O Programa Jovem Aprendiz Cooperativo já existe há 12 anos e atualmente está presente em 171 municípios paranaenses, com 81 turmas, participação de 2.130 aprendizes, dos quais 1.696 nos cursos presenciais e 434 no ensino a distância. Até o final do ano, devem ser abertas mais 14 turmas, com a inclusão de mais 471 jovens no Programa. Conta com a parceria de aproximadamente 60 cooperativas no Estado.

forum aprendizagem folder 12 09 2018

TRT-PR: Seminário em Foz do Iguaçu promove debates sobre contratos de aprendizagem

Realizado durante os dias 30 e 31 de agosto, o seminário “Aprendizagem: Fonte de benefício mútuo entre empresário e aprendiz” reuniu, na cidade de Foz do Iguaçu, representantes de órgãos públicos, dentre eles o ministro João Batista Brito Pereira, presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), e a ministra Kátia Magalhães Arruda, também do TST, além de representantes de entidades privadas. O objetivo era debater a importância social dos contratos de aprendizagem, as dificuldades na sua implementação e, de outro lado, a construção de soluções efetivas.

Promoção - O evento foi promovido pelo TRT do Paraná, por intermédio do Programa Regional de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem (PCTIR), em parceria com a Associação dos Magistrados Trabalhistas da Nona Região (Amatra IX), a Escola Judicial e com apoio da Itaipu Binacional.

Diretrizes e ações- Ao longo do encontro, que aconteceu na Usina Hidrelétrica de Itaipu, os participantes puderam estabelecer diretrizes e discutir ações voltadas a disseminar a aprendizagem como instrumento de combate ao trabalho infantil, de garantia de inclusão social, educacional e profissional do adolescente, em especial nas áreas rurais.

Programação - Foram dois dias destinados a palestras, mesas de debate, demonstração de cases e de atos culturais. A programação foi idealizada a partir de dificuldades apresentadas pelos empresários rurais na implementação da aprendizagem, bem como de soluções possíveis e de vantagens na contratação de aprendizes, como a possibilidade de formação de mão de obra qualificada e, ao mesmo tempo, de educação para o trabalho, primeiro emprego e inclusão social dos adolescentes.

Participantes - Além do empresariado rural, o encontro recebeu membros de instituições do Sistema "S", dirigentes e integrantes de órgãos públicos e entidades privadas que atuam no estímulo à aprendizagem.

Fomento à aprendizagem- As anfitriãs do evento, desembargadora Marlene Teresinha Fuverki Suguimatsu, presidente do TRT do Paraná, e desembargadora Rosemarie Diedrichs Pimpão, gestora regional do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem (PCTIR) no Paraná, ressaltaram a importância do fomento à aprendizagem como eficiente alternativa para a implementação de medidas que viabilizam a concretização do 5º Princípio do Pacto Global das Nações Unidas: a abolição efetiva do trabalho infantil.

Signatário - O TRT-PR é signatário do Pacto Global desde o mês de março de 2018, um movimento que visa a mobilizar instituições ao redor do mundo para a adoção de valores fundamentais nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção.

Programa- O Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem (PCTIR) foi instituído no âmbito da Justiça do Trabalho pelo Ato nº 419/2013 do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), com o objetivo de desenvolver, em caráter permanente, ações em prol da erradicação do trabalho infantil no Brasil e da adequada profissionalização do adolescente.

Presenças- Estavam presentes no evento, além dos ministros do TST João Batista Brito Pereira e Kátia Magalhães Arruda, o diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Marcos Vitorio Stamm, o desembargador e corregedor-geral de Justiça do Paraná, Rogério Luís Nielsen Kanayama, o secretário Paulo César Rossi, representando a governadora do Estado do Paraná, o presidente da Faep e da Senar, Ágide Meneguette, o presidente do sistema Ocepar, José Roberto Ricken, e o membro do comitê brasileiro do Pacto Global das Nações Unidas e presidente do ISAE, Norman de Paula Arruda Filho. (Assessoria de Comunicação do TRT-PR)

 

{vsig}2018/noticias/09/12/trt/{/vsig}

 

RECEITA FEDERAL: Cadastro de Atividade Econômica da Pessoa Física é regulamentado

 

receita federal 1 12 09 2018Foi publicada, nesta terça-feira (11/09), no Diário Oficial da União (DOU), a Instrução Normativa da Receita Federal do Brasil (RFB) nº 1828/2018, que regula o Cadastro de Atividade Econômica da Pessoa Física (CAEPF).

 

Escopo - O CAEPF tem por escopo a atividade econômica da pessoa física desobrigada da inscrição no CNPJ. O cadastro entrará em produção de forma facultativa para o contribuinte em 1º de outubro e de forma obrigatória em 2019. O CAEPF substituirá o Cadastro Específico do INSS (CEI) em relação às matrículas emitidas para pessoas físicas, visando o controle das contribuições previdenciárias resultado da atividade econômica. As pessoas físicas obrigadas à inscrição no CAEPF, conforme normatizado na Instrução Normativa, estão previstas na lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991 como contribuintes da seguridade social. (Receita Federal do Brasil)

 

Clique aqui para conferir na íntegra o conteúdo da IN 1828/2018, que regula o Cadastro de Atividade Econômica da Pessoa Física (CAEPF)

 

PRAZO: Inscrições ao II Fórum dos Profissionais de Contabilidade encerram nesta quarta

Os profissionais das cooperativas do Paraná têm até esta quarta-feira (12/09) para efetivar as inscrições ao II Fórum dos Profissionais de Contabilidade da Área Cooperativista, com Andreia Fernandes (41 3200-1159 / andreia.fernandes@sistemaocepar.coop.br). As vagas são limitadas. O evento, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/PR), em parceria com o Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRCPR), ocorre dias 25 e 26 de setembro, na sede do Sistema Ocepar, em Curitiba. Os presidentes do Sistema Ocepar,José Roberto Ricken, e do CRCPR, Marcos Rigoni de Mello, farão a abertura do evento. Na sequência, Gilson Marcos Balliana, vai discorrer sobre os acordos de Basileia e as novas exigências de capital, e Alexandre Pellaes ministra palestra sobre o novo significado do trabalho, inovação e disrupção.

Continuidade - No dia seguinte, a programação terá a participação de Antonio Sérgio Gabriel, que irá falar sobre a contabilidade como instrumento de gestão das cooperativas. Já Laudelio Jochen trata de ética, compliance e noclar, desafios e oportunidades.

1sescoop 12 09 2018 

2sescoop 12 09 2018

 

 

 

 

 

 

RAMO SAÚDE: Lançado o 2º ciclo do programa Qualifica

 

ramo saude 12 09 2018Juntas, as 345 Unimeds compõem o maior sistema de cooperativas de saúde do mundo, graças à constante preocupação com a eficiência da gestão, sempre focada em seus mais de 114 mil cooperados e nos 18 milhões de beneficiários. E para mostrar que a busca da excelência faz parte do DNA cooperativista, a Unimed do Brasil, a Faculdade Unimed e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) lançaram o segundo ciclo do programa Qualifica.

 

Evento - O evento ocorreu na Casa do Cooperativismo Brasileiro, em Brasília, nesta terça-feira (11/09), e contou com a presença de representantes das cooperativas-foco do segundo ciclo do programa e, também, das organizações estaduais do Sistema OCB, do qual o Sescoop faz parte.

 

Padronização de procedimentos - O objetivo do programa Qualifica é padronizar os procedimentos operacionais, visando a sustentabilidade da marca, a melhoria da qualidade dos serviços prestados aos beneficiários e a redução dos custos assistenciais das cooperativas. Para isso, a metodologia inclui capacitar colaboradores em boas práticas de gestão, de liderança e de melhorias dos processos, visando às certificações ISO 9001:2015, RN nº 277 e Organização Nacional de Acreditação (ONA) - níveis I, II e III.

 

Mapa Estratégico - O Qualifica é um projeto alinhado ao Mapa Estratégico da Unimed do Brasil e contempla o Programa de Gestão Integrada da Qualidade para Operadoras de Planos de Saúde Unimed e para Recursos Próprios Hospitalares. O segundo ciclo envolve a participação de 38 Unimeds. O investimento é de cerca de R$ 7 milhões e a programação tem duração de 18 meses.

 

Primeiro ciclo - O primeiro ciclo do programa Qualifica ocorreu entre os anos de 2015 e 2017. Seus resultados foram o foco da apresentação do vice-presidente da Unimed do Brasil, Alberto Gugelmin Neto. Ele fez questão de destacar a necessidade de se investir em formação profissional para que, dessa forma, seja possível competir no mercado, prestando um serviço cada vez melhor tanto ao cooperado quanto ao beneficiário.

 

Números - Dentre os números avaliados como positivos e apresentados pelo executivo, estão os seguintes:

- 80 Unimeds participaram;

- 29 obtiveram a certificação ISO 9001:2015;

- 19 foram acreditadas pela Resolução Normativa nº 277, da Agência Nacional de Saúde Suplementar;

- 43% das participantes registraram melhora na situação financeira;

- 89% melhoraram sua participação no Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), sendo que 48% mudaram de faixa;

- 83% melhoraram sua classificação no Selo Unimed de Governança.

 

Resultados - “O que nós podemos afirmar, após verificar números como esses é que o programa Qualifica preparou as cooperativas para alcançarem esses resultados. Isso nos mostra que estamos no caminho certo”, avalia o vice-presidente da Unimed do Brasil, Alberto Gugelmin Neto.

 

Abertura - Durante a abertura, os representantes da Unimed do Brasil, da Faculdade Unimed e do Sescoop destacaram a importância da parceria em mais uma ação, cuja base se encontra na busca da excelência pela gestão.

 

Laços - “Estamos muito satisfeitos com a parceria que temos com a Unimed do Brasil e a Faculdade Unimed. Sem dúvida alguma, o segundo ciclo do programa Qualifica terá resultados tão positivos quanto o primeiro. Para nós, é sempre um prazer estreitar os laços por meio de uma atuação que envolve as cooperativas interessadas em melhorar sua gestão, um dos focos do Sescoop”. Renato Nobile, superintendente do Sistema OCB.

 

Empenho - “Nós temos um trabalho muito intenso para melhorar a qualidade de vida dos nossos cooperados e, ainda, visando o crescimento das cooperativas brasileiras. Por isso, muito do que fazemos prevê a correção das distorções do mercado, mas boa parte desse dever de casa passa pelo aperfeiçoamento da gestão das cooperativas e isso vocês estão fazendo muito bem. Esse programa vai auxiliar bastante, com certeza”. Edvaldo Del Grande, presidente do Sistema Ocesp e diretor da OCB.

 

Acolhimento - O lançamento do segundo ciclo do programa Qualifica contou ainda com a participação do diretor de Educação Corporativa e Acadêmica da Faculdade Unimed, Ary Célio de Oliveira, que fez questão de agradecer ao Sistema OCB pela parceria e pelo acolhimento de todas as necessidades e projetos do Sistema Unimed.

 

Robustez - O superintendente da Unimed do Brasil, Rodolfo Maritano, também prestigiou o evento. Segundo ele, o trabalho do Sescoop confere robustez ao cooperativismo de saúde, contribuindo muito com a melhoria do adequado tratamento tanto ao beneficiário quanto ao cooperado. (Informe OCB)

 

SICOOB UNICOOB: Convênio com Sescap-PR oferece benefícios às empresas e colaboradores

 

Na manhã desta terça-feira (11/09), representantes do Sicoob Unicoob estiveram em Curitiba para a formalização do convênio com o Sescap-PR (Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas no Estado do Paraná).

 

Participação - Com a parceria, as 36 mil empresas associadas ao sindicato poderão participar do maior sistema financeiro cooperativo do país, com atendimento personalizado, soluções financeiras com condições mais atrativas e facilidade nas transações por meio de canais digitais.

 

Benefícios exclusivos - Além disso, terão acesso a benefícios exclusivos, como uma linha de crédito específica com prazos e taxas de juros diferenciados. As vantagens também se estendem aos colaboradores das empresas associadas ao Sescap-PR, como crédito consignado e crédito pré-aprovado, dentre outros produtos e serviços do Sicoob.

 

Presenças - Participaram da assinatura do convênio o diretor de Mercado do Sicoob Unicoob, Elisberto Torrecillas, a presidente do Conselho de Administração do Sicoob Meridional, Solange Martins e o diretor de Negócios do Sicoob Sul, Joares Angelo Scisleski. Representando o SESCAP-PR, estiveram presentes o diretor de Administração e Finanças, Narcizo Muller, além de diretores e conselheiros.

 

Sobre o Sescap-PR - O Sescap é a entidade que representa as empresas de serviços no Estado do Paraná. Tem sede em Curitiba e nove escritórios regionais, que atendem aos 332 municípios que compõem sua base territorial. O sindicato disponibiliza uma série de serviços aos associados e representados, como certificação digital, cursos, palestras e workshops, assessoria jurídica, além de convênios e parcerias com empresas de diferentes segmentos. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

{vsig}2018/noticias/09/12/sicoob_unicoob/{/vsig}

INSTITUTO SICOOB: Cooperativa mirim Coopermar é fundada em Assis Chateaubriand

 

Alunos do Projeto Expressão Cultural de Capoeira, orientado pelo professor Sidnei Dias, fundaram, no último dia 5, a segunda cooperativa mirim de Assis Chateaubriand (PR). Por meio do princípio da Gestão Democrática, os alunos escolheram o nome Coopermar e a logo da cooperativa, assim como a ideia de confeccionar trufas como objeto de aprendizagem.

 

Iniciativa - O programa Cooperativa Mirim é uma iniciativa do Instituto Sicoob, desenvolvida no município com apoio do Sicoob Médio Oeste. O objetivo é disseminar os valores e princípios do cooperativismo, promover atividades econômicas, sociais e culturais, além de estimular o empreendedorismo e formar novos líderes comunitários.

 

Participação - O evento, que aconteceu na Associação Comercial de Assis Chateaubriand, teve a participação do presidente do Conselho de Administração do Sicoob Médio Oeste, Edson de Oliveira Pereira; da diretora superintendente do Sicoob Médio Oeste Nadir Lulu e da secretária de Assistência Social do município, Franciane Micheleto. Representando o Instituto Sicoob, participaram a assistente de Comunicação, Fernanda Pedrone e a assistente de Projetos, Daiane Surany.

 

Competências e valores - Em sua fala, o presidente Edson de Oliveira Pereira enfatizou a importância do projeto em desenvolver as competências e valores por meio dos princípios e práticas cooperativistas. “Em ações como esta vemos o respeito que as crianças desenvolvem na comunidade onde estão inseridas. Sentimos a emoção no olhar de cada um, e isso é o nosso presente, pois temos a certeza que elas irão melhorar nosso futuro”, diz. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

{vsig}2018/noticias/09/12/instituto_sicoob/{/vsig}

SICREDI VANGUARDA: Projeto Sicredi Saber promove palestra com Mário Sergio Cortella em Foz do Iguaçu

Na segunda-feira (10/09), a cidade de Foz do Iguaçu recebeu o filósofo, escritor e palestrante, Mário Sergio Cortella, que proferiu a palestra “Vida e carreira: um equilíbrio possível?”. Durante a apresentação, Cortella, que é autor de 38 livros, falou sobre temas como trajetória profissional, construção da carreira, conexões entre estabilidade e segurança, valores, felicidade e equilíbrio.

Projeto Saber - O evento, promovido pela Cooperativa Sicredi Vanguarda faz parte do Projeto Sicredi Saber, desenvolvido pelas lideranças da instituição, com o propósito de levar conhecimento para a comunidade, além de beneficiar entidades sociais com os valores arrecadados nas palestras. Nesta edição, a receita do evento, R$ 57 mil, foi revertida para o Lar dos Velhinhos de Foz do Iguaçu, entidade assistencial escolhida em 2018 pelas cinco agências da cooperativa na cidade.

Papel social - O Lar dos Velhinhos é uma das instituições mais antigas na cidade de Foz do Iguaçu e desempenha um papel social de extrema importância, proteger e garantir os direitos dos idosos que estão em situação de risco e abandono. “A ação feita pelo Sicredi em parceria com a coordenação anterior, de direcionar o recurso da palestra do Cortella à instituição, reforçou em mim o orgulho de ser associado Sicredi, podendo provar o sentido real de uma cooperativa em reverter à sociedade parte de seus lucros e investimentos. O valor recebido será respondido com prestações de contas à sociedade e ao Sicredi, mas ontem ao pegar o cheque simbólico, vi que o gesto feito pelo Sicredi supera e muito, o valor real do repasse. Ontem eu não segurava apenas 57 mil reais, mas sim uma resposta ao grito que foi dado de que não estamos sozinhos. Ontem o Lar dos Velhinhos não ganhou apenas 57 mil reais, mas sim a esperança”, enfatiza Eldes Santos do Nascimento, coordenador geral do Lar dos Velhinhos.

Alegria - Para o professor Mario Sergio Cortella, é uma alegria estar junto ao Sicredi para pensar, refletir e debater, para a vida ficar melhor e sabermos mais, como é, e tem que ser o cooperativismo. “Precisamos entender que equilíbrio não é ficar estático, não é ficar parado. Equilíbrio se dá quando eu ando e não desabo, equilíbrio se dá quando eu sou capaz de caminhar e não cair”, enfatiza Cortella.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,8 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.600 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br. (Imprensa Sicredi Vanguarda PR/SP/RJ)

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

{vsig}2018/noticias/09/12/sicredi_vanguarda/{/vsig}

SICREDI ALIANÇA: Oficializada parceria com o Internacional de Bebedouro (SP)

 

sicredi alianca 12 09 2018No mês passado, a Sicredi Aliança PR/SP firmou parceria com o Internacional de Bebedouro, em Bebedouro (SP). O time é uma das equipes mais tradicionais do estado, fundada em 11 de junho de 1906, - é o segundo clube mais antigo do estado de São Paulo. O Sicredi, primeira instituição financeira cooperativa do Brasil, chegou a Bebedouro com a inauguração da sua agência em junho deste ano.

 

Sintonia - O diretor executivo da Sicredi Aliança PR/SP, Fernando Barros Fenner, disse que a parceria visa incentivar o desenvolvimento do esporte e está de acordo com o propósito da cooperativa de agregar renda e melhorar a qualidade de vida das pessoas. “Agora o Sicredi também está junto na camisa da Internacional de Bebedouro. Estamos juntos nas comunidades onde atuamos, fazendo jus ao jeito simples, próximo e ativo do Sicredi: simples no jeito de ser, próximo das pessoas e ativo nas comunidades, com presença nacional e atuação regional”, acentuou.

 

Importante - Segundo o presidente da Internacional, Nilto Seriça Junior, o apoio do Sicredi ao time, demonstra que a cooperativa acredita no potencial esportivo de Bebedouro. “Esta parceria é muito importante para o clube e para o município como um todo. Contar com o apoio de uma instituição financeira cooperativa tradicional e de renome como o Sicredi é motivo de orgulho. Esperamos que esta parceria se fortaleça cada vez mais e agradecemos por acreditar em nosso time”, expôs.

 

União - O presidente do Conselho de Administração da Sicredi Aliança PR/SP, Adolfo Rudolfo Freitag, destacou que a cooperativa apoia diversos projetos e iniciativas ligadas ao esporte. “O esporte promove a saúde, a qualidade de vida, a inclusão social e transforma as comunidades. Estamos juntos em ações que fomentam o esporte, porque realmente acreditamos nele. Que venham bons resultados desta parceria. Sabemos quanto a Internacional de Bebedouro é querida e reconhecida pelos bebedourenses”, disse.

 

O time - A Associação Atlética Internacional de Bebedouro foi fundada no dia 11 de junho de 1906, oriunda do Foot Ball Club Internacional de Bebedouro, que posteriormente passou a se chamar: Sport Club Internacional de Bebedouro e, por fim, em 1920, passou a carregar o nome atual. Utilizando as cores vermelho e branco, o escudo do time permanece o mesmo desde a década de 1920, com a mesma forma.  

 

Mascote - A Internacional de Bebedouro tem como mascote o lobo vermelho, que representa o carinho que o torcedor sente pelo time do seu coração. O lobo também representa a voracidade do time e suas boas conquistas. Desde 1957 o lobo faz parte da história do time. 

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,7 milhões de associados, que exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br. (Imprensa Sicredi Aliança PR/SP)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

PAP: Volume de contratação do crédito agrícola é o maior em cinco anos

pap 12 09 2019As contratações de crédito agrícola, no primeiro bimestre do Plano Agrícola e Pecuário 2018/19, tiveram acréscimo de 45%, atingindo R$ 34,1 bilhões, com 139.155 operações, na comparação com o mesmo período da safra passado. 

 

Destaque - Do total de recursos liberados, são destaque as operações de custeio, que totalizaram R$ 20,8 bilhões, o equivalente 111.245 operações com aumento de 35%. O desembolso é o maior dos últimos cinco anos. Na safra 2014/15 foram R$ 25,5 bilhões; em 2015/16 foram R$ 26,6 bilhões; na safra seguinte R$ 19,5 bilhões; e na safra passada, R$ 23,6 bilhões. 

 

Levantamento - Os números fazem parte de levantamento realizado mensalmente pelo Departamento de Crédito e Estudos Econômicos da Secretaria de Política Agrícola e estão disponíveis no Portal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 

Reflexo - Para o secretário de Política Agrícola do Mapa, Wilson Vaz de Araújo, o bom desempenho do crédito rural, cuja contratação é a maior para o período nos últimos cinco anos, reflete expectativas do produtor rural em relação ao comportamento do mercado agrícola. "Há recursos disponíveis e os produtores recorrem ao crédito para aproveitar oportunidades de negócios”.

 

Atrativo - "Considerando que não alteramos o limite de custeio, a maior atratividade por esses recursos foi a redução das taxas de juros", ressalta. "E dentro deste quadro, observa-se maior desembolso de recursos a taxas controladas do que a taxas livres, que são recursos mais baratos", diz.

 

Programas - Dentre os principais programas de financiamento, destaca-se o PCA (Programa de Construção e Ampliação de Armazéns), que teve aumento de 141%, por conta do incentivo para implantação de estruturas com capacidade de até 6 mil toneladas, a taxas de juros de 5,25% ao ano.

 

Moderfrota - Já o Moderfrota (Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos), teve desempenho 55% superior ao da safra passada. "Esse incremento já era esperado, devido à redução das taxas", acredita. (Mapa)

 

CONAB: Fechados os números da segunda maior safra de grãos

 

conab 12 09 2018A produção brasileira de grãos fecha o ciclo 2017/2018 com produção estimada em 228,3 milhões de toneladas. O número confirma a colheita como a segunda maior do país, atrás apenas da registrada na safra passada. A área manteve-se próxima à estabilidade, com ligeira alta de 1,4%, passando de 60,9 milhões de hectares para 61,7 milhões de hectares. Os dados estão no 12º levantamento da safra divulgado nesta terça-feira (11/09) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

 

Soja - A soja segue como importante destaque entre as culturas analisadas, apresentando crescimento de área e produtividade. O espaço destinado ao grão nas lavouras cresceu, sobretudo, em áreas destinadas anteriormente à produção de milho 1ª safra, devido a melhor rentabilidade proporcionada ao produtor. Além disso, as condições climáticas foram favoráveis à cultura, apesar de a estiagem ter atrasado o plantio. Com isso, a oleaginosa registrou produção recorde, chegando a uma colheita de 119,3 milhões de toneladas.

 

Algodão - Com o mercado favorecendo ao produtor, o algodão é outro destaque positivo nesta safra. E com uma área plantada de 1,17 milhão de hectares, que representa crescimento de aproximadamente 25% e produtividade (algodão em caroço) de 4.267 quilos por hectare, o produto registra produção de 5 milhões de toneladas.

 

Ambiente - O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Wilson Araujo, disse durante o anúncio na Conab que “temos ambiente para produzir nesses níveis atuais e, daí para mais”.

 

Produtividade - O desempenho da safra atual só não foi melhor devido à produtividade que registrou queda em nível nacional de 5,2%, impulsionada, principalmente, pelo desempenho do milho segunda safra em quase todas as regiões brasileiras. Segundo análise da Conab, o atraso no plantio da soja fez com que os agricultores perdessem a janela ideal para plantar, o que gerou impacto direto na produtividade. Além disso, a área destinada ao grão também diminuiu, uma vez que as condições de mercado não estavam tão favoráveis como em outros anos. (Mapa)

 

Clique aqui para acessar o boletim.

 

ECONOMIA I: Em julho, indústria tem queda em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE

 

economia I 12 09 2018A produção industrial recuou em oito dos 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de junho para julho deste ano. As maiores quedas foram observadas em Goiás (2,1%), Paraná (1,3%), São Paulo (1,1%) e Minas Gerais (1%).

 

Outros - Também tiveram quedas acima da média nacional (0,2%), os estados do Mato Grosso (0,9%) e do Rio de Janeiro (0,3%). Outros recuos foram observados no Ceará e em Pernambuco, ambos de 0,2%.

 

Positivo - Por outro lado, tiveram crescimento as produções do Espírito Santo, 5,8%, Rio Grande do Sul, 4,6%, Pará, 2,7%, Amazonas, 2,5%, Santa Catarina, 1,9%, e Bahia, 1%. A Região Nordeste que é avaliada em conjunto teve alta de 0,5%.

 

Comparações Na comparação com julho de 2017, a indústria cresceu em 12 dos 15 locais, com destaque para o Rio Grande do Sul, 13,9%, e Pará, 13,7%. No acumulado do ano, houve alta em 11 dos 15 locais, sendo a maior delas no Amazonas, 14,1%. Já no acumulado de 12 meses, houve taxas positivas em 13 dos 15 locais, com destaque para o Amazonas. 11,3%, e o Pará, 10%. (Agência Brasil)

 

Foto: Pixabay

 

ECONOMIA II: Balança tem superávit de US$ 1,106 bi na primeira semana de setembro

 

economia II 12 09 2018A balança comercial registrou superávit de US$ 1,106 bilhão na primeira semana de setembro, informou na tarde desta terça-feira (11/09) o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic). O valor é resultado de US$ 4 bilhões em exportações e importações de US$ 2,894 bilhões no período — com quatro dias úteis.

 

Saldo positivo - No ano, o saldo positivo da balança acumula US$ 38,783 bilhões, queda de 19,7% em relação a igual período de 2017. Na primeira semana de setembro, as exportações cresceram 7,2% pelo conceito de média diária para US$ 1 bilhão. 

 

Alta nas vendas - O avanço foi encabeçado pela alta nas vendas de semimanufaturados e manufaturados. No primeiro grupo, os embarques cresceram 23,3%, para US$ 177,8 milhões, com destaque para zinco em bruto, produtos manufaturados de ferro e aço, madeira serrada ou fendida, celulose e ferro-ligas. 

 

Manufaturados - Entre os manufaturados, o crescimento foi de 18,4%, para US$ 407,9 milhões, puxado por chocolate e preparações alimentícias com cacau, tubos flexíveis de ferro e aço, motores e turbinas de aviação, partes de motores e turbinas de aviação e motores para veículos automóveis e partes.

 

Básicos - Em contrapartida, as exportações de básicos caíram 4,1% para US$ 409,6 milhões em média, por dia, com destaque de petróleo em bruto, minério de manganês, soja em grãos, bovinos vivos e fumo em folhas.

 

Importações - As importações cresceram em ritmo semelhante às exportações (+7,3%) na primeira semana do mês, quando comparadas a setembro de 2017, e alcançaram média diária de US$ 723,6 milhões. Nesse comparativo, cresceram os gastos, principalmente, com veículos automóveis e partes (+59,2), siderúrgicos (+50,0%), instrumento de ótica e precisão (+29,2%), equipamentos elétricos e eletrônicos (+14,3%) e equipamentos mecânicos (+10,5%). (Valor Econômico)

 

BNDES: Banco prevê investimentos produtivos de R$ 1 trilhão em quatro anos

 

bndes 12 09 2018Os investimentos mapeados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para os setores de indústria e infraestrutura no período de 2018 a 2021 atingem R$ 1,030 trilhão, com média anual em torno de R$ 258 bilhões. O crescimento real estimado, isto é, descontada a inflação, é de 1,9% ao ano no quadriênio.

 

Segunda vez - Essa é a segunda vez que os investimentos mapeados pelo banco ultrapassam a casa do trilhão de reais. A primeira foi identificada para o período de 2015 a 2018.

Estudo - O estudo Perspectivas do Investimento, divulgado nesta terça-feira (11/09) pelo BNDES, mostra melhoria em comparação ao documento anterior, feito para o período de 2017 a 2020, que apontava queda média de 3,1% ao ano para os investimentos. Os dados envolvem projetos apoiados ou não pelo banco,

 

Fatores A melhora na perspectiva de investimentos em relação ao mapeamento anterior, feito no segundo semestre do ano passado, decorre de três fatores, segundo o BNDES. São eles: aumento dos preços internacionais das ‘commodities’ (produtos agrícolas e minerais comercializados no mercado externo); recuperação da demanda interna; e políticas públicas e programas de concessão de serviços públicos.

 

Economia e política - De acordo com o estudo, a redução das incertezas referentes à economia e ao cenário político poderá potencializar a retomada do investimento entre 2018 e 2021. Para a indústria, estão previstos investimentos de R$ 539,9 bilhões, com média de expansão de 5,9% ao ano, enquanto infraestrutura deverá receber R$ 490,1 bilhões, taxa de retração média de 2% ao ano.

 

Soma maior - A maior soma de investimentos previstos no quadriênio é encontrada nos setores de petróleo e gás (R$ 291,4 bilhões), aumento médio por ano de 9,4%; energia elétrica (R$ 160,3 bilhões e retração de 16,2% ao ano); e logística (R$ 156,3 bilhões, crescimento médio de 13,3% ao ano). (Agência Brasil)

 

Foto: Pixabay

 

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: Nova plataforma quer dar transparência a licitações

 

administracao publica 12 09 2018A disponibilização em diários oficiais de dados das licitações brasileiras e contratos de empreiteiras com o poder público não impediu o desenvolvimento do esquema de corrupção deflagrado na Operação Lava Jato. Apesar de públicas, as informações muitas vezes não são acessíveis – por estarem descentralizadas, com linguajar extremamente técnico, ou de difícil acesso pelo público em geral.

 

Plataforma online - É esse um dos pontos que o Instituto Observ pretende mudar ao criar uma plataforma online, aberta, que concentre os documentos das licitações de obras, traduza os requisitos do projeto e monitore os editais públicos. O projeto brasileiro teve sua primeira apresentação pública em Washington nesta terça-feira (11/09). 

 

Engajamento - Até então, as apresentações eram reservadas a convidados. Em uma sala que acomodaria 30 pessoas no Brazil Institute do think tank Wilson Center, cerca de 50 curiosos acompanharam a apresentação. O projeto é tocado pelo Instituto Ethos, a empresa de tecnologia JusBrasil, a consultoria de estratégia global Albright Stonebridge Group e o escritório de advocacia Barros Pimentel, que pretendem criar até novembro o instituto. A ideia é disseminar conteúdo sobre as licitações e estimular o engajamento da sociedade para melhorar as práticas atuais, combater a corrupção e buscar qualidade em licitações públicas.

 

Ideia - A ideia começou a ser gestada dentro da Odebrecht, a gigante do setor que foi obrigada a pagar quase R$ 7 bilhões a autoridades públicas em um acordo de leniência depois do descobrimento do esquema de pagamento de propinas. O engajamento em projetos de combate à corrupção é uma das obrigações que a empreiteira se impôs como condições da leniência.

 

Recursos - O objetivo das conversas nos EUA é levantar dinheiro para o projeto que deve custar R$ 10 milhões ao ano. Até agora, fundações com verba para investir em combate à corrupção e empresas de diversos setores, como seguradoras, demonstraram interesse em financiar o projeto. (O Estado de S.Paulo)

 

INTERNACIONAL: Guerra comercial ameaça os emergentes, diz o FMI

 

internacional 12 09 2018Christine Lagarde advertiu nesta terça-feira (11/09) que a escalada da guerra comercial entre os EUA e a China pode provocar um "choque" nos mercados emergentes, que já se encontram em situação difícil, e aumentar o risco de que a crise que vem atingindo a Argentina e a Turquia se espalhe por todos os países em desenvolvimento.

 

Contágio - A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI) disse ao "Financial Times" que sua equipe ainda não vê o "contágio" se espalhando para múltiplos países, além daqueles que hoje já enfrentam uma fuga de investidores.

 

Mudanças - Mas ela avisou que "essas coisas podem mudar rapidamente" e citou a "incerteza [e] a falta de confiança já produzidas pelas ameaças ao comércio, mesmo antes de se materializarem", como um dos principais riscos para o mundo em desenvolvimento.

 

Novas tarifas - Os comentários de Christine Lagarde foram feitos no momento em que o presidente dos EUA, Donald Trump, se prepara para impor novas tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses importados, aumentando marcadamente a guerra comercial dos EUA com a China. Pequim prometeu retaliar e Trump disse que está preparado para impor tarifas sobre mais US$ 267 bilhões em produtos chineses.

 

Emergentes - A pressão política se intensificou justo quando os países emergentes estão lutando para recuperar a confiança do mercado após uma forte liquidação de seus ativos, desencadeada pela alta do dólar, que levantou dúvidas sobre a capacidade de governos e empresas para pagar dívidas de bilhões em dólar.

 

Argentina e Turquia - Até agora, a crise do mundo em desenvolvimento está concentrada na Argentina e na Turquia, sendo que ambas têm questões políticas e fiscais específicas que geram preocupações nos investidores.

 

Fuga de capitais - Mas, nas últimas semanas, países tão diferentes como a África do Sul, a Indonésia e o Brasil têm sofrido com a fuga de capitais, o que aumenta o risco de uma crise mais ampla.

 

Reunião - O Banco Central da Turquia se reúne nesta quinta-feira (13/09), depois de sinalizar que está preparado para elevar a taxa de juros para tentar restaurar a confiança dos investidores, e a Argentina pediu ao FMI que acelere a liberação de um empréstimo de US$ 50 bilhões para escorar suas finanças.

 

Fator determinante - Lagarde disse que as novas medidas de austeridade anunciadas pelo presidente argentino, Mauricio Macri, seriam um "fator determinante" para o futuro da política fiscal. E acrescentou que o FMI considerava o pedido da Argentina como um "reescalonamento" dos pagamentos.

 

Impacto mensurável - A diretora-gerente do FMI disse que um aumento nas tarifas EUA-China teria um "impacto mensurável sobre o crescimento na China" e "detonaria vulnerabilidades" entre seus vizinhos asiáticos, por conta da integração de suas cadeias de fornecimento.

 

Baixa renda - Lagarde também afirmou que nos EUA o impacto negativo seria sentido principalmente pelos "consumidores de baixa renda", que seriam afetados pelos preços maiores de uma ampla gama de bens de consumo.

 

Choque - "Isso adicionaria um choque a uma situação em que não há contágio, mas há vulnerabilidades fragmentadas. Acrescentaria um choque adicional a isso", disse Lagarde, referindo-se aos países em desenvolvimento. "O comércio é um fator positivo, o comércio é um a mais. O comércio certamente precisa de reparos, mas é uma ferramenta e uma máquina para o crescimento que não deveria estar sob ameaça, especialmente neste momento."

 

Política monetária - Segundo ela, na Argentina o FMI quer que a política monetária tenha "clareza, transparência, informações apropriadas e corretas para os operadores do mercado e uma comunicação aprimorada".

 

Confiança interna - Isso teria um impacto significativo na confiança interna, considerando o foco dos cidadãos no mercado de câmbio, disse ela.

 

Equilíbrio orçamentário - Além disso, o FMI está observando se as medidas de austeridade de Macri podem levar ao prometido equilíbrio orçamentário um ano antes do que o originalmente planejado. O fundo também analisa as medidas de reforma econômica e o seu impacto na economia.

 

Foco - Lagarde afirmou que é essencial manter o foco nos cidadãos vulneráveis da Argentina, que podem ser prejudicados pelo aperto. O FMI é extremamente impopular na Argentina por causa de seus programas anteriores, que, para muitos argentinos, foram demasiadamente centrados na austeridade.

 

Reserva - Segundo Lagarde, a Argentina mantinha reservados, para casos de necessidade, cerca de 0,2% de sua produção econômica, como uma "válvula de segurança que deve ser usada" para proteger os mais vulneráveis.

 

Análise - "Se o presidente Macri incluir reformas sérias em seu plano, vamos analisá-lo, vamos examinar seu impacto na situação macroeconômica da Argentina, determinar a sustentabilidade da dívida e trabalhar com eles." (Valor Econômico)

 


Versão para impressão


RODAPE