Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4366 | 09 de Julho de 2018

GPTW: Pesquisa sobre ambiente de trabalho é lançada no Sistema Ocepar

O Sistema Ocepar promoveu, nesta segunda-feira (09/07), em Curitiba, o lançamento oficial da pesquisa sobre ambiente de trabalho do Great Place to Work (GPTW). Foi durante um café da manhã, com a presença dos funcionários e superintendentes das três entidades que integram o Sistema: Ocepar (Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná), Sescoop/PR (Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo) e Fecoopar (Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná).

Levantamento - O questionário é composto por 58 questões objetivas e duas dissertativas, em que o colaborador poderá expressar aquilo que considera positivo no ambiente de trabalho e os pontos que podem ser melhorados. A participação é livre e os participantes terão 10 dias para encaminhar as respostas. As informações irão subsidiar o diagnóstico sobre clima organizacional da entidade e serão utilizadas para dar suporte aos gestores na elaboração e execução dos planos de ação.

Detalhamento - No dia 25 de junho, representantes da empresa de consultoria Great Place to Work estiveram na entidade para detalhar como será realizada a pesquisa. O GPTW está presente em 60 países e realiza o levantamento em 10 mil empresas, abrangendo 12 milhões de profissionais ao ano. “Essa pesquisa pode representar um grande diferencial para nós e ser motivadora para continuarmos evoluindo dentro do processo de estímulo ao desenvolvimento profissional e pessoal dos nossos colaboradores”, disse o superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche. “Esperamos que ela seja assertiva para darmos continuidade ao trabalho que estamos fazendo para melhorar nosso ambiente de trabalho”, acrescentou o superintendente da Fecoopar, Nelson Costa.

{vsig}2018/noticias/07/09/gptw/{/vsig}

 

 

ANIVERSÁRIO: Cooperante celebra 20 anos e aposta na diversificação para manter crescimento

Para manter os indicadores de crescimento, a Cooperante aposta na diversificação de culturas, com estratégias de atuação de médio e longo prazo. A cooperativa, que atua no setor de grãos (soja, milho e feijão) e na venda de insumos e sementes, prepara seu projeto de viticultura, introduzindo o cultivo de uvas em sua área de ação visando à industrialização e produção de suco. Com o foco na expansão de suas atividades, a Cooperante celebrou, na sexta-feira (6/07), o aniversário de 20, reunindo cooperados, colaboradores e familiares num almoço de confraternização. A solenidade aconteceu na sede da cooperativa, em Campo do Tenente, região metropolitana de Curitiba. 

Festa - A cerimônia de aniversário contou com a presença de dirigentes cooperativistas e profissionais que contribuíram para o surgimento e consolidação da cooperativa. Participaram do evento o presidente da Cooperante, Guilherme Grein, o vice-presidente Adolar Francisco Adur, o superintendente Gilson Hollerweger Fernandes, o coordenador do Conselho Fiscal, Nestor Weber, e os conselheiros Amauri José Basso e Nereo Resner. O gerente técnico da Ocepar, Flavio Turra, representou o presidente José Roberto Ricken na solenidade, que também contou com a presença de Helio Machado, ex-profissional da Emater-PR, que ajudou os produtores e gestores a se organizarem, viabilizando o nascimento da Cooperante. Durante a cerimônia, Machado foi homenageado pela cooperativa, em reconhecimento a seu trabalho na formação da Cooperante. Os funcionários mais antigos da cooperativa também foram homenageados.

Profissionalização - Segundo o presidente da Cooperante, celebrar 20 anos representa uma conquista a todos os cooperados e colaboradores. No entanto, é preciso manter-se focado na melhoria de gestão e na formulação de estratégias que ampliem as perspectivas de crescimento da cooperativa. “Temos um desafio muito grande pela frente. A cooperativa começa agora uma nova fase de gestão, em que se profissionaliza a diretoria executiva, que antes era composta só por produtores rurais. Contratamos um profissional para essa função e o conselho de administração tem uma missão mais fiscalizadora, focando também no planejamento estratégico, estabelecendo os rumos para o futuro”, afirma Grein.

Novos negócios - De acordo com o dirigente, a cooperativa tem como foco principal para os próximos anos buscar novas alternativas de negócios, não apenas para a Cooperante, mas, principalmente, para os cooperados. “Temos o projeto de viticultura, para a produção de sucos, que vai começar nesse ano com o plantio de mudas de uvas. Em três anos estaremos colhendo os primeiros frutos e começaremos o processo de industrialização. No primeiro momento o processamento será terceirizado, e, no segundo momento, com uma estrutura agroindustrial própria”, explicou Grein. Atualmente, a Cooperante tem 416 cooperados e 40 funcionários. Segundo o presidente, a estimativa de faturamento para 2018 é de R$ 55 milhões.

{vsig}2018/noticias/07/09/cooperante/{/vsig}

COOPERAÇÃO: Cooperativismo e ONU oficializam parceria

 

cooperacao 09 07 2018 "A ONU considera o cooperativismo uma ferramenta essencial para construir uma sociedade mais justa e sustentável. Onde uma cooperativa se instala, ali são disseminados os valores desse modelo de negócio e, o resultado disso é o fortalecimento dos direitos humanos em todos os níveis”.

 

Memorando de entendimento - Com essa frase, o coordenador-residente do Sistema ONU no Brasil, Niky Fabiancic, comemorou o memorando de entendimento assinado na sexta-feira (06/07), entre Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), da ONU.

 

Dia Internacional - O evento ocorreu na sede do Sistema OCB, em Brasília, marcando a celebração do Dia Internacional do Cooperativismo, comemorado no sábado (07/07), em mais de 100 países e por mais de um bilhão de cooperativistas.

 

Participação - A solenidade também contou com a participação de representantes das cooperativas Cooper Árvore, de Minas Gerais, e Coop-Acamdaf, do Amazonas. Ambas apresentaram iniciativas que mostram o comprometimento das cooperativas com a construção de uma sociedade mais justa, equilibrada e com melhores oportunidades para todos.

 

Mais presenças - Representantes do PNUD, do Instituto Sicoob, das organizações estaduais do Sistema OCB no Amazonas e em Minas Gerais, da Embrapa e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento também prestigiaram a solenidade.

 

Sustentabilidade - A partir de agora, todas as ações de responsabilidade social desenvolvidas pelas cooperativas estarão ainda mais alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), propostos pela ONU, visando a erradicação da pobreza extrema no mundo até 2030. O memorando de entendimento também permitirá o desenvolvimento de iniciativas ainda mais abrangentes e com amplo impacto social.

 

Documento - O superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, disse que assinar um documento como esse é uma excelente maneira de marcar o Dia Internacional do Cooperativismo, já que as cooperativas brasileiras passam a contar, oficialmente, com a parceria do PNUD na realização de suas iniciativas de responsabilidade social, especialmente aquelas que dizem respeito ao ODS número 12, que trata do consumo e produção responsável (saiba mais).

 

Guarda-chuvas - “Este acordo funcionará como um documento guarda-chuvas para futuras ações de cooperação entre os sistemas ONU e OCB. As atividades previstas envolvem capacitações para dirigentes cooperativistas, produção de material informativo e parcerias para eventos nacionais e internacionais”, celebra Nobile.

 

No Brasil - O cooperativismo está presente em todo o país, gerando oportunidades de inserção econômica e social a milhares de   brasileiros – é um modelo de negócios empreendedor, diferenciado, que visa especialmente à qualidade de vida dos cooperados, seus familiares e empregados de cooperativas. Atualmente, 6.655 mil cooperativas estão registradas na OCB, congregando 13,2 milhões de cooperados e gerando 378,2 mil empregos diretos. (Informe OCB)

 

DIA C I: Unimeds Curitiba e Paraná promovem ações no Dia de Cooperar

 

O clima do voluntariado e do cooperativismo tomou conta do Parque dos Tropeiros, no bairro Cidade Industrial de Curitiba (CIC), no dia 30 de junho, na capital paranaense. Mais de 350 voluntários, distribuídos em 17 tendas, realizaram ações de educação, saúde, bem-estar e lazer, para todas as idades para mais de duas mil pessoas que passaram pelo local ao longo do dia.  Em todo o estado, foram mais de 80 munícipios realizando celebrações deste movimento que muda milhares de vidas todos os anos. 

 

Organização - O evento em Curitiba foi organizado pelo Sistema Ocepar, entidade que representa o setor cooperativo no estado, e pelas cooperativas Aurora, Dental Uni, Sicoob Metropolitano, Sicredi Campos Gerais, Sicredi Integração, Sicredi Crednoreg, Sicredi Medicred, além das Unimeds Paraná e Curitiba que trabalharam juntas na ação realizando atualização cadastral do Sistema de Saúde da cidade, aferição de pressão arterial, testes de glicemia e de pés diabéticos. 

 

Diferença - Diva Monte Serrat, coordenadora do Núcleo de Desenvolvimento Humano e Sustentabilidade (NDHS) da Federação, conta que a dedicação e o empenho dos colaboradores fizeram toda a diferença para o sucesso do evento

 

Sucesso - “O evento foi um sucesso. Graças a ajuda de todos, tivemos 405 cadastros realizados que serão entregues às unidades de saúde”, comentou Jackson Soares, do NDHS, que coordenou a equipe da Unimed Paraná no evento. Para a colaboradora Márcia Pereira, voluntária na ação, “a retribuição é ver o sorriso daquelas pessoas. Foi muito gostoso o dia e passou muito rápido”. 

 

Apoio - Este ano, a ação teve o apoio da Unicic – União das Associações dos Moradores da CIC, da Sanepar e da Prefeitura de Curitiba. Para a população do bairro, a celebração foi uma forma de reativar o parque, fechado desde 2012.

 

Compromisso - Responsáveis por movimentar mais de 60% do que se produz no Paraná, as cooperativas do estado reafirmaram seu compromisso com o meio ambiente durante o evento. O Sistema Ocepar, o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMA) assinaram um protocolo de intenções do Programa "Plante Árvores", cujo objetivo é a recuperação de áreas degradadas no Paraná. "As cooperativas paranaenses destinam 28% de suas áreas de plantio para a preservação ambiental, quando a legislação determina 20%. Fazemos isso pois nosso cuidado com o desenvolvimento sustentável é foco do nosso trabalho", afirma o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, que plantou uma muda no Parque, em nome de todas as cooperativas que atuam no Paraná.

 

Sobre o evento - O Dia C é um movimento de responsabilidade social do cooperativismo brasileiro que tem por objetivo estimular a realização de projetos socioambientais contínuos e estruturados que promovam transformação, em alinhamento com os objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). Para dar visibilidade a esse movimento, uma vez por ano uma grande ação é realizada simultaneamente em todo o Brasil. Por um dia inteiro, cooperativas e milhares de voluntários promovem ações sociais e ambientais em locais públicos com o intuito de celebrar o cooperativismo. (Imprensa Unimed Paraná)

 

{vsig}2018/noticias/07/09/dia_c/{/vsig}

DIA C II: Copagril e Sempre Vida estimulam cuidados com a saúde em ação voluntária

Para todas as atividades desenvolvidas na vida é necessário ter saúde. Por isso, a Copagril e o Convênio Sempre Vida realizaram uma ação voluntária para estimular a população de Marechal Cândido Rondon a cuidar da saúde, trabalho realizado dentro dos propósitos do Dia C – Dia de Cooperar.

Atendimento - Durante três dias, a cooperativa ofereceu testes de glicemia e aferição da pressão arterial gratuitamente aos interessados. No dia 29 de junho, eles foram realizados em frente ao Supermercado Copagril I, na Avenida Maripá, um local de ampla circulação de pessoas. O atendimento ao público foi realizado até as 17 horas. No dia 28 de junho, a mesma ação ocorreu no Supermercado II e no dia 27, na Unidade Industrial de Aves Copagril. Nas oportunidades, os profissionais do Convênio Sempre Vida e do curso técnico de Enfermagem do Colégio Ceretta informam as pessoas sobre hábitos saudáveis e, a partir dos testes, recomendam orientação médica.

Os testes - O teste de glicemia é o procedimento utilizado para medir a quantidade de glicose no sangue. Esse teste permite identificar se o nível de açúcar está acima do considerado normal, o que pode indicar a possibilidade de diagnosticar diabetes, uma doença causada pela falta ou má absorção de insulina, hormônio produzido pelo pâncreas cuja função é quebrar as moléculas de glicose para transformá-las em energia, a fim de que seja aproveitada por todas as células.

Pressão arterial - Por sua vez, a aferição da pressão arterial é importante para identificar se existe alguma alteração da pressão em relação aos níveis considerados normais. Ela pode ficar abaixo ou acima do padrão normal (hipertensão). Dentre as doenças relacionadas à pressão estão a hipertensão pulmonar, a hipotonia arterial e a hipertensão arterial – que no Brasil atinge em torno de 24% da população.

Identificação precoce - A identificação precoce das referidas doenças permite adotar tratamento e hábitos que podem amenizar os sintomas, levando as pessoas a terem uma melhor qualidade de vida. (Imprensa Copagril)

{vsig}2018/noticias/07/09/dia_c_II/{/vsig}

UNIMED PARANÁ: 4º e-saúde debate transformação da jornada do paciente

 

unimed parana 09 07 2018No dia 14 de setembro, a Unimed Paraná realiza o 4º Encontro de tecnologia aplicada à gestão em saúde – e-saúde, em Curitiba. Com apoio da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Beneficentes do Estado do Paraná (Femipa) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Paraná (Sescoop/PR), o evento já tem seus primeiros nomes confirmados. 

 

Convidados - Para falar sobre a utilização da tecnologia no apoio ao controle das doenças crônicas não-transmissíveis, o evento recebe Rodrigo Bornhausen Demarch, diretor de Saúde e Inovação da Mantris SP. Além dele, já estão confirmados os nomes de Daniel Greca, diretor de Healthcare da KPMG Consultoria, e de Marcelo Dallagassa, especialista na Unimed Paraná, que abordarão a jornada de transformação e a jornada do paciente, respectivamente.

 

Troca de informações - O e-saúde tem como objetivo promover a troca de informações sobre tecnologia aplicada à gestão para médicos, acadêmicos e profissionais das mais variadas áreas ligadas à saúde. Reserve a data e fique de olho, em breve disponibilizaremos mais informações sobre a quarta edição do evento que será realizado no Tuca, teatro da PUCPR. (Imprensa Unimed Paraná)

 

SICREDI ALIANÇA: Cooperativa comemora 33 anos de história

 

Na sexta-feira (06/07) a Sicredi Aliança PR/SP completou 33 anos de história. A cooperativa surgiu através da união de 21 agricultores da região oeste paranaense que acreditavam na capacidade das cooperativas de crédito. Há 33 anos nascia em Marechal Cândido Rondon-PR a Credilago, em parceria com a Copagril, que mais tarde passou a se chamar Sicooper Rondon, Sicredi Costa Oeste e atualmente Sicredi Aliança PR/SP.

 

A cooperativa - A cooperativa de crédito, poupança e investimento, que possui sede em Marechal Cândido Rondon-PR, atuação no oeste do Paraná e norte de São Paulo, conta com mais de 44 mil associados, possui 19 agências, está presente em 16 municípios com 358 colaboradores. Segundo o Presidente do Conselho de Administração, Adolfo Rudolfo Freitag, a comemoração traz consigo o sentimento de gratidão. “Estamos muito felizes por comemorarmos mais este aniversário da nossa cooperativa, por saber que ela está cada vez mais solida e que essa ‘engrenagem’ está funcionando e trazendo bons resultados. É motivo de orgulho termos dado sequência àquilo que 21 agricultores há 33 anos começaram. Agradecemos a cada um dos nossos mais de 44 mil associados, conselheiros, coordenadores de núcleo, diretores e colaboradores, a quem devemos o nosso crescimento e todas as conquistas que estamos colhendo”, disse.

 

Crescimento - “Queremos continuar crescendo, atuando firmes no propósito que é agregar renda e melhorar a qualidade de vida das pessoas. Estamos sempre melhorando nossas agências, capacitando constantemente os colaboradores, expandindo nossa atuação e aprimorando cada vez mais nossas atividades, fazendo a diferença no dia a dia do nosso associado. O ano de 2018 vai encerrar com 20 agências, o que demonstra que estamos no caminho certo. Obrigado a todos que acreditam e escolhem a Sicredi Aliança PR/SP como a sua instituição financeira cooperativa. Estamos juntos”, finalizou.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa, comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua, fundada em 1902. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,7 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br. (Imprensa Sicredi Aliança PR/SP)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. 

 

{vsig}2018/noticias/07/09/sicredi_alianca/{/vsig}

SICOOB CREDICAPITAL: Ponto de atendimento de Quedas do Iguaçu atinge R$ 32 mi em ativos

 

sicoob credicapital 09 07 2018No último dia 27 de junho, o ponto de atendimento do Sicoob Credicapital em Quedas do Iguaçu passou a ser considerado de médio porte ao atingir a marca de R$ 32 milhões em ativos. A cooperativa está na cidade desde 2012 e começou em uma sala dentro da Associação Comercial.

 

Trabalho e dedicação - A conquista reflete o trabalho e dedicação dos colaboradores do PA que buscam atender os cooperados com excelência e procuram constantemente atrair novos associados para a singular.

 

Comprometimento - Para o gerente regional Gizélio Linhares, atingir R$ 32 milhões em ativos e mudar o perfil do PA para médio porte é fruto do comprometimento da equipe e do envolvimento do Sicoob Credicapital com a comunidade de Quedas do Iguaçu. “Com o crescimento da cooperativa, aumentam também as oportunidades de crescimento aos cooperados e ao próprio município.”, afirma Gizélio.

 

Próximo desafio - Pensando no próximo desafio, a equipe buscará agora alcançar R$ 40 milhões em ativos até o final do ano. Segundo Linhares, o trabalho continua para se buscar uma nova conquista. "O desejo de tornar o Sicoob importante na vida das pessoas e o compromisso de crescer junto com os cooperados e a comunidade irá possibilitar uma evolução ainda maior e logo estaremos superando essa nova marca, não tenho dúvidas", relata Gizélio.

 

Momento de integração - Para comemorar a conquista, os colaboradores do PA, o gerente regional e o diretor do Sicoob Credicapital, Waldemar Antonio Paetzold se reuniram para um momento de integração que contou com a participação dos familiares. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

COCAMAR I: Dia de Campo de Inverno será na sexta-feira

 

O Dia de Campo de Inverno, uma das mais importantes realizações técnicas para este período, na Cocamar, será promovido na sexta-feira (13/07) das 8h às 17h na Unidade de Difusão de Tecnologias (UDT) da cooperativa em Floresta, região de Maringá. De fácil acesso, a UDT está localizada às margens da pista dupla da PR-317 no sentido Floresta-Maringá, solicitando-se que os produtores interessados deixem na entrada um litro de leite longa vida. 

 

Informação e tecnologia - Contando com a participação de dezenas de empresas parceiras, que estão instalando seus estandes no local, o Dia de Campo de Inverno é mais uma oportunidade para que os produtores participantes tenham acesso a informações e tecnologias para aprimorar o seu trabalho, a respeito de híbridos de milho e outras culturas, manejo adequado do solo, integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), café conduzido mecanicamente e com alta produtividade, entre outros assuntos. Haverá, também, exposição de máquinas agrícolas John Deere e espaço para a comercialização de insumos como pneus, lubrificantes, óleo diesel e outros, em condições especiais de negociação. 

 

Público - Realizado em um único dia, o Dia de Campo deve contar com a participação de 2 mil produtores líderes em suas regiões – noroeste e norte do Paraná, oeste de São Paulo e leste do Mato Grosso do Sul - especialmente convidados pela Cocamar. (Imprensa Cocamar)

 

cocamar I cartaz 09 07 2018

COCAMAR II: Reuniões semestrais prosseguem nesta semana

 

cocamar II 09 07 2018Iniciadas na semana passada, as reuniões de prestação de contas do desempenho da Cocamar no primeiro semestre, mantidas por dirigentes da cooperativa com os cooperados em suas unidades de atendimento, recomeçaram nesta segunda-feira (09/07) e a agenda será completada na quinta-feira (12/07).

 

Videoconferência - Às 10h30m, cooperados de Iporã, Cruzeiro do Oeste e Umuarama assistiram à apresentação em videoconferência, mesmo horário em que, presencialmente, houve reuniões em Rancho Alegre (com participantes de Sertaneja) e Alvorada do Sul. Às 14h, também com a presença de dirigentes, cooperados serão reunidos em Altônia e, às 16h, em Primeiro de Maio e Bela Vista do Paraíso.

 

Terça - Nesta terça-feira (10/07) os eventos acontecem às 8h em São Jorge do Ivaí e Pitangueiras e, às 10h30, em Maringá e Sabáudia. 

 

Números - Nas reuniões, que são realizadas a cada seis meses, os cooperados conhecem os números obtidos pela cooperativa no primeiro semestre, são informados das projeções de mercado para os principais produtos e têm a oportunidade de dialogar diretamente com os dirigentes. (Imprensa Cocamar)

 

AGRÁRIA: Cooperativa recebe honraria por assessorar Corpo de Bombeiros na obtenção da ISO 9001

agraria 09 07 2018Quatro colaboradores da Agrária foram agraciados com a medalha de mérito do 5º Subgrupamento de Bombeiros Independente do Paraná, no último dia 5 de julho. A honraria é dada a entidades públicas e privadas por relevantes serviços prestados ao Corpo de Bombeiros. No caso da Agrária, foi uma forma de reconhecimento pela assessoria prestada na obtenção da certificação ISO 9001, de gestão da qualidade. Com isso, o Corpo de Bombeiros de Guarapuava (PR) é o primeiro do Brasil a obter essa certificação.

Entrega - Receberam a medalha as colaboradoras Erika Cristina Ramos e Lidia Ester Sabbi, a coordenadora da Gestão da Qualidade, Andreia Partata, e o diretor presidente da Cooperativa, Jorge Karl. As medalhas foram entregues pelo comandante do 5º Subgrupamento, major Arlisson Sanches Sales, e pelo comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Fábio Mariano de Oliveira. (Imprensa Agrária)

 

COPAGRIL I: 1º Dia de Campo do Milho Safrinha é realizado em Eldorado-MS

A Cooperativa Agroindustrial Copagril promoveu, no sábado (07/07), o primeiro Dia de Campo do Milho Safrinha em Eldorado (MS), município onde tem instalada uma loja agropecuária e uma unidade de recebimento e armazenagem de grãos.

Local - O evento foi realizado na Fazenda Jangada II e contou com a presença dos diretores da cooperativa, vice-presidente Elói Darci Podkowa, e diretor-secretário Márcio Buss, além dos profissionais da assistência técnica agronômica do Mato Grosso do Sul, representantes de empresas parceiras e produtores rurais da região de Eldorado, Mundo Novo e Itaquiraí.

Importância - Na ocasião, Elói Podkowa destacou a importância da realização dos dias de campo. “É a partir desses eventos que a cooperativa auxilia os produtores para que possam visualizar as características dos híbridos e se planejar para o próximo plantio”, enfatiza.

Potencial produtivo - Segundo ele, outro objetivo da Copagril é destacar o potencial produtivo e a importância da região do Mato Grosso do Sul, assim como do Paraná, por estarem em plena expansão da produção agropecuária.

Manejo - Conforme o encarregado da Estação Experimental, Darci Augusto Sônego, em Eldorado foram cultivados 42 híbridos de milho para demonstração ao público do Dia de Campo. Ele mencionou que foi realizada adubação padrão da fazenda e o manejo também incluiu uma cobertura nitrogenada, três aplicações de inseticida e uma de fungicida. “No Mato Grosso do Sul, por ser um solo com característica mais arenosa, muitos agricultores plantam milho segunda safra consorciada com braquiária para cobertura e estrutura do solo visando à safra de verão, concretizando o consórcio agricultura e pecuária”, relata.

Objetivos - De acordo com Sônego, o primeiro dia de campo em Eldorado atingiu seus objetivos, já que a partir dele foi possível apresentar híbridos adaptados para a área de ação da Copagril no Mato Grosso do Sul, visando favorecer a escolha de híbridos pelos associados da cooperativa. (Imprensa Copagril)

{vsig}2018/noticias/07/09/copagril_I/{/vsig}

COPAGRIL II: AACC realiza assembleia para aprovação de novo estatuto

 

A Associação Atlética Cultural Copagril (AACC) realizou assembleia geral extraordinária na manhã de sábado (07/07), na sala de treinamentos do Centro Administrativo da cooperativa, em Marechal Cândido Rondon, para aprovação de um novo estatuto.

 

Lei de Incentivo - De acordo com o presidente da AACC, Enoir José Primon, o objetivo da elaboração do novo estatuto é tornar a associação apta a acessar recursos por meio da Lei de Incentivo ao Esporte (Lei nº 11.438/2006). A lei permite que empresas e pessoas físicas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. As empresas podem investir até 1% desse valor e as pessoas físicas até 6% do imposto devido.

 

Reeleição - Segundo o presidente, as alterações realizadas no estatuto abrangem basicamente a limitação de reeleição da Diretoria Executiva, que passa a ser de apenas uma recondução; e do mandato do Conselho Fiscal, que será de três anos.

 

Unanimidade - Os sócios presentes à assembleia extraordinária aprovaram por unanimidade a alteração do estatuto.

 

Ampliação de atividades - Conforme Enoir Primon, com a habilitação para acessar recursos por meio da lei de incentivo, a intenção da diretoria da AACC é ampliar a oferta de atividades esportivas para associados e para a comunidade rondonense. “Assim como já temos a escolinha de base de futsal para centenas de crianças, além de apoiarmos outras modalidades esportivas, poderemos implantar e oferecer aulas de tênis de mesa, bocha e natação de forma gratuita para crianças e jovens de todas as idades”, conclui. (Imprensa Copagril)

 

{vsig}2018/noticias/07/09/copagril/{/vsig}

SANIDADE: SDA discute com cooperativas do Oeste do Paraná fiscalização regionalizada

 

sanidade 09 07 2018O secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Luis Rangel, se reunirá no dia 12 de julho, com representantes de cinco cooperativas de criadores de aves do Oeste do Paraná. Rangel vai ouvir quais são as principais dificuldades das empresas para a implantação do modelo de fiscalização agropecuária regionalizada. Integrantes do Serviço de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sipoa) paranaense participarão das discussões.

 

Acesso direto - Segundo o secretário a reorganização da inspeção vai permitir que as empresas tenham acesso direto ao Sipoa, evitando deslocamentos para resolver questões em Brasília. “O ministério está sempre à disposição, mas as soluções regionais poderão ser mais rápidas”, explica Rangel. O secretário também vai apresentar o cenário para o reposicionamento dos frigoríficos brasileiros na Europa.

 

Aduana - No dia 13, o secretário terá reunião na aduana integrada de Foz do Iguaçu (PR), “provavelmente a de maior fluxo comercial com o Paraguai”, acredita. O secretário vai apresentar o novo modelo de divisão de tarefas entre auditores fiscais federais agropecuários (AFFAs) e os técnicos agropecuários, recentemente desenvolvida pelo Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro). O novo modelo possibilitou aumentar em mais de 300% a capacidade operacional, passando de quatro auditores fiscais para 15.

 

Argentina - Nos dias 16 e 17, Rangel se reunirá com o presidente de serviço sanitário da Argentina (Senasa), Ricardo Negri. “Foi um pleito do próprio Senasa e vamos aproveitar para negociar a exportação de cucurbitáceas (abóboras) para os argentinos, produtos para os quais eles estão exigindo certificado de origem, excentricidade que nós gostaríamos que superassem. Assim como nós demos sinalizações para viabilizar a compra da maçã argentina. É justo que equilibremos o jogo dos dois lados, porque os riscos são muito parecidos”.

 

Certificação fitossanitária - Outra medida que deverá ser tratada com Negri é a certificação fitossanitária em aduana integrada. O secretário explica que na Argentina existe a aduana integrada, que na prática, é um posto onde funciona o Ministério da Agricultura, por meio do Vigiagro, e os serviços do Senasa, simultaneamente. “A nossa ideia é que dispensemos o Certificado Sanitário Internacional, pois isto significa redução de burocracia”, explica o secretário. (Mapa)

 

LABORATÓRIOS OFICIAIS: Reestruturação prepara Lanagros para os próximos 20 anos

 

laboratorios oficiais 09 07 2018A Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), quer racionalizar as análises da sua rede oficial de laboratórios - os Lanagros – estruturando-os para o atendimento dos pedidos do Ministério pelos próximos 20 anos. Em seis meses, as ações estarão em funcionamento. Para tanto, foi lançado na quarta-feira (04/07) o projeto “Estudo de demandas por análises laboratoriais para os programas e controles oficiais do Mapa”. O trabalho será conduzido pela Coordenação Geral de Laboratórios Agropecuários (CGAL) do ministério.

 

Levantamento - O ex-ministro do Planejamento, Paulo Haddad, participou do lançamento. Haddad é diretor da consultoria Phorum que vai assessorar o projeto junto com a Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (FEPE), da Escola de Veterinária da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com a participação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O estudo fará um levantamento das análises laboratoriais feitas pelas diversas áreas do ministério, para agilizar o atendimento destas demandas.

 

Defesa agropecuária - Segundo o coordenador geral da CGAL, Rodrigo Nazareno, “o projeto atende aos objetivos da defesa agropecuária de assegurar a sanidade vegetal e animal, a idoneidade dos insumos e dos serviços utilizados na agropecuária, além da identidade e segurança higiênico-sanitária dos produtos agropecuários finais destinados aos consumidores”. A estruturação dos Lanagros faz parte da estratégia de fortalecimento da defesa agropecuária brasileira, que será consolidada em dez anos.

 

Dados - Nas últimas décadas, o Brasil passou de importador a um dos maiores exportadores de alimentos do mundo, equilibrando a balança comercial e garantindo milhões de empregos. A população mundial, que saltará de 6,8 bilhões (dado de 2010) para 9,3 bilhões em 2050, combinada com o aumento da renda da população, pressionará a demanda por alimentos em várias partes do planeta. No mesmo período a população brasileira deverá aumentar de 203 milhões para 215,3 milhões. Esses dados indicam que as oportunidades de crescimento da agropecuária brasileira estão vinculadas à expansão da exportação.

 

PIB - A atividade agropecuária no Brasil representa mais de 22% do Produto Interno Bruto (PIB) com mais de 30% de participação nas exportações nacionais, gerando emprego para, pelo menos, 24% da população economicamente ativa, segundo dados da Confederação Nacional da Agricultura (CNA). O Brasil se destaca também na produção de bens necessários à população mundial, como as fibras e a energia renovável. A indústria brasileira, reconhecida internacionalmente como uma das mais eficientes geradoras de agroenergia, tanto em termos tecnológicos como em gestão de negócios, com destaque para o etanol – fonte energética compatível com os Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL). (Mapa)

 

EFEITO TRUMP: Soja em Paranaguá atinge maior valor desde 2014 em relação a Chicago

 

efeito trump 09 07 2018Os preços da soja nos Estados Unidos e no Brasil, países que concentram cerca de 80% das exportações globais, têm tomado caminhos muito diferentes graças à guerra comercial de Donald Trump.

 

Queda - Nos EUA, a média caiu para US$ 7,79 por bushel na semana passada, o menor valor em quase uma década, de acordo com o índice compilado pela Minneapolis Grain Exchange. As tarifas impostas pela China a bens norte-americanos, incluindo produtos agrícolas, já entraram em vigor.

 

Momento favorável - Enquanto isso, exportadores no Brasil vêm mantendo um momento favorável. O preço da soja que será embarcada em agosto no Porto de Paranaguá está US$ 2,21/bushel acima dos futuros em Chicago, a maior diferença desde que os dados passaram a ser compilados, em 2014. O prêmio para a oleaginosa mais do que triplicou desde o fim de maio, conforme informações da Commodity 3.

 

China - “Os prêmios refletem o aumento da possibilidade da China se tornar mais dependente da soja brasileira”, diz o analista da consultoria Safras e Mercado, Luis Fernando Roque.

 

Acréscimo - O rally significa que o acréscimo no prêmio pago ao grão brasileiro é equivalente a dois terços do custo das tarifas que a China pretende cobrar sobre os embarques dos EUA, pontua a FC Stone.

 

Boas margens - Até o momento, as boas margens para esmagamento estão ajudando a manter a demanda chinesa aquecida pela soja do Brasil, mesmo com a escalada dos prêmios. A China comprou cerca de 1,1 milhão de toneladas do país na última semana, ao passo que, no mesmo período, não houve compras com origem nos Estados Unidos, conforme o Centro Nacional de Grãos e Óleos da China.

 

Incomum - O movimento é incomum para esta época do ano, quando a China, normalmente, começa a reservar carregamentos dos EUA nos meses que antecedem a colheita norte-americana. Os estoques no Brasil já começam a cair, depois que os embarques atingiram o pico da safra em maio. (The Washington Post / Gazeta do Povo)

 

INFRAESTRUTURA: PPI confirma a inclusão de duas ferrovias no programa de concessões

 

O Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) confirmou na sexta-feira (06/07), em reunião extraordinária, a inclusão de duas ferrovias no programa de concessões do governo: a EF- 118, entre Rio de Janeiro e Espírito Santo, e o tramo norte da EF-151, conhecida como Ferrovia Norte-Sul. 

 

Prorrogações - De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, a EF-118 será viabilizada por meio das prorrogações de contratos de concessão existentes, nos mesmos moldes das ferrovias qualificadas na 7ª reunião do Conselho do PPI, ocorrida no último dia 2.

 

Tramo Norte - Quanto ao tramo Norte da ferrovia Norte-Sul, foi estabelecido que será elaborado um projeto de engenharia para a ligação entre Açailândia (MA) e Barcarena (PA), conectando a ferrovia Norte-Sul ao porto de Vila do Conde. “Assim, será possível identificar a melhor alternativa para esta conexão, que reforçará a estratégia de diminuir a distância entre a produção nacional e o mercado externo, providência esta fundamental para viabilizar um possível processo de concessão desta ferrovia”, informou a Secretaria-Geral da Presidência da República. (Agência Brasil)

FOCUS: Mercado financeiro aumenta projeção para a inflação pela oitava vez

focus 09 07 2018Instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC) aumentaram pela oitava semana seguida a estimativa para a inflação este ano. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu de 4,03% para 4,17%, neste ano. A informação consta da pesquisa Focus, publicação elaborada todas as semanas pelo BC, com projeções de instituições financeiras para os principais indicadores econômicos.

2019 - Para as instituições financeiras, o IPCA em 2019 será 4,10% (mesma estimativa há 3 semanas) e 4% em 2020 e em 2021.

Abaixo da meta - Essas estimativas estão abaixo da meta que deve ser perseguida pelo BC. Neste ano, o centro da meta é 4,5%, com limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a previsão é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. Para 2020, a meta é 4% e 2021, 3,75%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

Selic - Para alcançar a meta de inflação, o BC usa como instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente 6,5% ao ano.

Índice - Para as instituições financeiras, a Selic deve permanecer em 6,5% ao ano até o final de 2018. Para 2019, a expectativa é aumento da taxa básica, terminando o período em 8% ao ano.

Demanda - Quando o Copom aumenta a Selic, objetivo é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Quando o Copom diminui os juros básicos, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação.

Suficiente - A manutenção da Selic, como prevê o mercado financeiro neste ano, indica que o Copom considera as alterações anteriores suficientes para chegar à meta de inflação.

Atividade econômicaA projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – caiu de 1,55% para 1,53%, neste ano. Para 2019, a estimativa segue em 2,50%. As instituições financeiras também projetam crescimento de 2,50% do PIB em 2020 e 2021.

Dólar - A previsão do mercado financeiro para a cotação do dólar permanece em R$ 3,70 no final deste ano, e em de R$ 3,60, no fim de 2019. Para 2020, a estimativa é R$ 3,63. No final de 2021, a previsão é R$ 3,70. (Agência Brasil)

 

ECONOMIA I: Efeito da greve dos caminhoneiros nos preços deve se dissipar este mês

 

economia I 09 07 2018O efeito da greve dos caminhoneiros na inflação deve começar a se dissipar ainda neste mês, com a reversão da alta de preços da gasolina e do gás de cozinha, por exemplo, segundo avaliação de especialistas.

 

IPCA - Em junho, a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), registrou alta de 1,26%, a maior taxa para o mês desde 1995, de 2,26%. O resultado superou a previsão de instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC), que projetavam variação de 1,15%. Também ficou acima da previsão do BC, que era 1,06% para o mês passado.

 

Efeito - Em maio, o efeito do desabastecimento provocado pela greve dos caminhoneiros, no final do mês, se somou às pressões sobre os preços de energia e combustíveis. Com isso, o IPCA teve alta de 0,40%. Em junho, a aceleração ocorreu devido a intensificação dos efeitos da paralisação sobre os preços de alimentos e combustíveis e a da mudança de bandeira tarifária.

 

Gasolina e gás de cozinha - O coordenador do curso de economia do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec), Márcio Salvato, explicou que a “explosão” da inflação em maio e junho ocorreu devido ao aumento da procura por produtos como a gasolina e o gás de cozinha. “Houve excesso de demanda porque as pessoas estavam querendo fazer estoque. Produtos como gasolina, gás de cozinha subiram. Além disso, teve o efeito de mudança na estrutura de custos com frete”.

 

Abaixo do esperado - Para Salvato, a inflação pode até ficar abaixo do esperado com os preços da gasolina e do gás voltando ao normal. “Deve haver descida dos preços dos produtos que sofreram efeito direto”, disse. Ele destacou que não tem risco se perder o controle de inflação por causa dos efeitos da greve dos caminhoneiros.

 

Inflação - Segundo o Relatório de Inflação, divulgado em junho pelo BC, a partir deste mês, a despeito dos efeitos defasados da alta do dólar observada desde o final de abril e do aumento projetado para passagens aéreas, em julho, espera-se por taxas de inflação mais baixas. Isso deve acontecer devido à reversão dos efeitos do desabastecimento gerado pela greve dos caminhoneiros, a sazonalidade favorável dos preços de alimentos e a elevada ociosidade da economia.

 

Patamar mais baixo - Para o BC, a retomada da atividade em ritmo mais gradual que o esperado contribui para manutenção da inflação em patamar baixo, mesmo com o efeito pontual da greve dos caminhoneiros.

 

Previsão - Para este mês, a previsão das instituições financeiras consultadas pelo BC é que o IPCA fique em 0,35%, e caia para 0,12%, em agosto. “Esperamos que já em julho esse efeito comece a ser diluído. A gente teve essa pressão agora em junho, mas em julho já deve reduzir”, disse o economista Marcio Milan, da Tendências Consultoria.

 

Alta pontual - Por ser considerada uma alta pontual, o economista lembra que o risco de descumprimento da meta de inflação é zero. A meta é 4,5%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. “Mesmo com outros acontecimentos, como câmbio e as tarifas administrativas, o risco é zero. As projeções continuam abaixo do centro. Nossa projeção é que o IPCA fique em 3,7% neste ano”, disse Milan. (Agência Brasil)

 

ECONOMIA II: Consumo das famílias perde fôlego e economistas cortam projeções para 2018

 

economia II 09 07 2018O consumo, que surpreendeu no ano passado ao puxar o crescimento do País e era considerado o motor da retomada em 2018, perdeu fôlego. O desemprego, ainda elevado, já vinha segurando os gastos das famílias, mas a greve dos caminhoneiros piorou o cenário, minando a confiança de empresários e consumidores. Eles reduziram a intenção de ir às compras e de fazer financiamentos. Nas lojas, o número de mercadorias encalhadas aumentou. 

 

Corte nas projeções - Nas últimas semanas, economistas cortaram suas projeções para o crescimento do consumo em 2018. No relatório de junho, o Banco Central reduziu de 3% para 2,1% a projeção de alta para os gastos das famílias no ano. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) também reviu a previsão: de 3,4% para 2,3%. A consultoria MB Associados reduziu de 3,5% para 2,6% a expectativa de crescimento do consumo. A mesma redução foi feita pela GO Associados. 

 

Mais da metade do PIB - Sozinho, o consumo das famílias representa mais da metade do Produto Interno Bruto (PIB) e seu enfraquecimento pode comprometer a retomada econômica. “O mercado doméstico tem o maior peso na recuperação e de fato há uma expectativa pior sobre ele agora”, diz o economista-chefe da MB Associados, Sergio Vale. O consumidor, diz, tende a ficar mais ressabiado, especialmente com o risco eleitoral no segundo semestre.

 

Luz amarela - Segundo Nicola Tingas, assessor econômico da Acrefi, que reúne as financeiras, a greve dos caminhoneiros “acendeu uma luzinha amarela e o conjunto do ambiente econômico reforçou o sentimento de cautela”. Ele diz que a procura de crédito para financiar produtos de maior valor parou, o que levou as empresas do setor a cortarem a expectativa de alta na demanda de crédito de 7% para 5% neste ano. Em 2017, a alta foi de 5,2%.

 

Custo do crédito - Para o diretor da consultoria MacroSector, Fabio Silveira, o que está travando o crescimento do varejo e do consumo é o elevado custo do crédito para empresas e consumidores. “O que impede o maior dinamismo do comércio neste ano é a redução modesta dos juros ao consumidor.” 

 

Marginal - Dados do BC mostram que, entre dezembro de 2016 e maio deste ano, os juros básicos caíram mais de 50% e a taxa ao consumidor teve um corte bem menor, de 25%. “A redução dos juros para as pessoas físicas é marginal em relação à redução da taxa básica de juros”, diz Rafael Cagnin, economista do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi). 

 

Fatores - Apesar de o cenário jogar contra uma alta mais acelerada do consumo das famílias, economistas apontam alguns fatores que podem trazer alívio no orçamento. Entre eles, estão a devolução do PIS/Pasep e a indenização dos bancos a poupadores que tiveram perdas com planos econômicos. Em conjunto, devem injetar R$ 50 bilhões na economia. (O Estado de S.Paulo)

 


Versão para impressão


RODAPE