Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4362 | 03 de Julho de 2018

RECEITA FEDERAL: Publicada norma que trata da Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta

receita destaque 03 07 2018Foi publicada, no Diário Oficial da União desta segunda-feira (02/07), a Instrução Normativa da Receita Federal do Brasil (RFB) nº 1.812/18, a fim de adequar a IN RFB nº 1.436, de 2013, que dispõe sobre a Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB), às mudanças promovidas pela Lei nº 13.670, de 30 de maio de 2018, conhecida como “Lei da Reoneração da Folha de Pagamento”.

Modificação - Essa Lei modificou a Lei nº 12.546, de 2011, passando a prever limite temporal para a sistemática da CPRB, que se encerrará em 31 de dezembro de 2020, excluindo várias atividades produtivas da modalidade de contribuição sobre a receita bruta e mantendo algumas, em certos casos, com alteração de alíquotas. Residualmente, a Lei também incluiu na sistemática a fabricação de alguns produtos antes não contemplados. Essas modificações passarão a produzir efeitos a partir de 1º de setembro deste ano, conforme cláusula de vigência legal.

Orientações – A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) enviou às cooperativas um documento com orientações sobre a aplicação da nova IN editada pela Receita Federal. Clique aqui para acessar o documento. (Com informações da RFB)

Clique aqui para conferir na íntegra a IN 1.812/18, da RFB

 

DIA C I: Castrolanda mobiliza voluntários no Dia de Cooperar

 

O interesse pela comunidade é um dos princípios do cooperativismo. É do DNA das cooperativas contribuir e cuidar da sociedade que as cerca. Esse cuidado fica mais evidente a cada ano através do Dia C – Dia de Cooperar, ação de voluntariado que marca a celebração do Dia Internacional do Cooperativismo, comemorado sempre no primeiro sábado do mês de julho. Em 2018, devido à realização da Copa do Mundo, o Dia de Cooperar ocorreu no último sábado (30/06).

 

Ações - Na Castrolanda foram desenvolvidas três atividades. No período da manhã, os voluntários puderam escolher entre realizar a limpeza das margens do Rio Piraí, ou revitalizar a quadra de esportes, a horta e o cantinho da leitura da Escola Municipal Professora Relindes Capilé. Já no período da tarde, aconteceu ação de valorização da cultura holandesa, em que palestrou Maurício Louzada, um dos maiores palestrantes do país.

 

Mobilização - O movimento voluntário mobilizou cerca de 220 pessoas ao todo, 55 na ação de limpeza do rio, 60 na revitalização da escola e 109 na de valorização da cultura holandesa. A analista contábil, Jessika Valenga, que participou da atividade próxima ao Rio Piraí, conta que os voluntários encontraram muito lixo na estrada que liga a Unidade de Feijão e a Alegra, o trecho mais crítico do trajeto. Jessika revela que gostou muito de contribuir e que levou aprendizado para casa. “Temos que analisar os pontos críticos e arregaçar as mangas sem olhar, nem questionar, o que levou àquela situação. Observar o caminho de volta limpo é bonito e gratificante”, comenta.

 

Definição - Marina Bordin, gerente de Desenvolvimento Humano da Castrolanda, conta que as ações do Dia C deste ano foram definidas a partir das necessidades e do olhar da comunidade ao entorno da matriz. Marina, que também foi voluntária, acredita que essas ações propiciam um grande crescimento, não só ao olhar para o próximo que não tem condição, mas em termos de trabalho em equipe, de ouvir o outro. “É uma evolução tão grande para o ser humano que não tem preço. Às vezes você vai doar alguma coisa achando que está dando, e você recebe muito mais só de participar deste tipo de ação”, reflete. A gerente relata que o envolvimento e engajamento das pessoas superaram as expectativas e destaca a participação da alta liderança da Castrolanda nas ações.

 

Iniciativa - A iniciativa, hoje promovida pelo Sistema OCB, começou em 2009 em Minas Gerais, e em 2015 tornou-se nacional com o propósito de estimular diferentes ações voluntárias nas cooperativas. Segundo a OCB, só no ano passado, mais de dois milhões de pessoas foram beneficiadas pelas iniciativas de quase 1,6 mil cooperativas, desenvolvidas por mais de 120 mil voluntários, em todas as regiões do país. Iniciativas essas que estão alinhadas aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, propostos pela Organização das Nações Unidas, com o objetivo de erradicar a pobreza extrema no mundo até 2030.

 

Itaberá I - Colaboradores da unidade de Itaberá I também realizaram ação voluntária do Dia C. Em parceria com as Cooperativas Sicredi e Capal, eles promoveram um arraiá e bingo para o Clube da Amizade da Terceira Idade de Itararé. (Imprensa Castrolanda)

 

{vsig}2018/noticias/07/03/dia_c_I/{/vsig}

DIA C II: Integrada arrecada mais de 70 mil fraldas geriátricas

 

dia c II 03 07 2018Compartilhar solidariedade é um dos preceitos do sistema cooperativista. Por isso, a Integrada incentivou entre todos seus associados e colaboradores uma ação de arrecadação de fraldas geriátricas para hospitais e entidades filantrópicas. 

 

Recorde - A arrecadação já é uma tradição na Integrada e, neste ano, a cooperativa bateu o seu recorde de recebimento, com mais de 70 mil fraldas geriátricas doadas. “Esse é mais um exemplo de como o cooperativismo se preocupa com o aspecto social das comunidades onde atuamos. Cooperar e compartilhar faz parte da nossa missão e valores”, diz o presidente da Integrada, Jorge Hashimoto

 

Entrega simbólica - A entrega simbólica das unidades arrecadas aconteceu durante os eventos em comemoração ao Dia C, caracterizado por projetos que mostram a preocupação das cooperativas com a comunidade e incentivado pelo sistema cooperativista nacional através da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), com o apoio das organizações estaduais, como a Ocepar.

 

Hospital do Câncer - A entidade beneficiada com parte das fraldas foi o Hospital do Câncer de Londrina, que atende milhares de paranaenses ao ano que lutam contra essa maligna doença.  

 

Beneficiados - Na prática, o Dia C já beneficiou mais de 2 milhões de pessoas desde que foi nacionalizado, em 2014. E o trabalho não para. Em 2018 e nos próximos anos, essas iniciativas serão expandidas com o objetivo de demonstrar as razões pelas quais as cooperativas são consideradas empresas que aliam desenvolvimento econômico ao social. (Imprensa Integrada)

 

DIA C III: Cooperativas levam informação e diversão para comunidade de Curitiba

 

O Dia de Cooperar, também conhecido como Dia C, reuniu centenas de famílias que aproveitaram o sábado (30/07) de sol para se divertir, cuidar da saúde e ainda aprender um pouco mais sobre educação financeira. O evento realizado no Parque dos Tropeiros, na Cidade Industrial de Curitiba, contou com a ajuda de 350 voluntários que trabalharam para demonstrar como pequenas atitudes podem ser transformadoras.

 

Atividades - Apresentações artísticas, aulas de dança e muita música animaram o público durante todo o dia. Enquanto as crianças se divertiam, os adultos aproveitaram para cuidar da saúde com a realização de exames preventivos.

 

Sicredi - No estande do Sicredi - primeira instituição financeira cooperativa do Brasil - os visitantes receberam informações sobre como controlar os gastos e evitar dívidas. Com um jogo de tabuleiro montado no gramado do parque, as crianças brincaram e aprenderam sobre a importância de poupar. Os participantes também ganharam um cofrinho para colocar em prática tudo que descobriram sobre educação financeira.

 

Gibi - As crianças ainda receberam um gibi especial da Turma da Mônica. Presente que Gabriel Antônio dos Santos aproveitou na hora: “estou lendo aqui que a gente precisa pensar antes de gastar o dinheiro, escolher o que vai comprar”. Acompanhado pelo pai, o estudante de 9 anos não largou a revista em quadrinhos até terminar a história. “Ele sempre gostou de ler e essa iniciativa de falar com as crianças sobre como lidar com o dinheiro é muito importante. No meu tempo a gente não tinha. Não aprendi [sobre educação financeira] nem na escola”, comentou Marcos Antônio dos Santos, pai de Gabriel.

 

Surpresa - O taxista, morador da Cidade Industrial, levou a família para aproveitar o Dia C. “Minha esposa ficou sabendo do evento e, como moramos aqui perto, resolvemos participar. Quando cheguei me surpreendi com as atividades oferecidas”, concluiu. 

 

Valores - Para o presidente nacional do Sistema Sicredi e da Central PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock, iniciativas como essa representam os valores do cooperativismo de crédito. “Nós acreditamos que a cidadania pode ser reforçada com ações de inclusão e educação financeira. Com atitudes muito simples, alinhadas aos nossos valores, pudemos colaborar e impactar comunidades de todo o Estado. Todas as cooperativas filiadas à Central Sicredi PR/SP/RJ realizaram diversas ações transformadoras”, analisou.

 

Dia Internacional - A iniciativa fez parte das celebrações do Dia Internacional do Cooperativismo, promovido pelo Sistema Ocepar em parceria com a Aurora, Central Sicredi PR/SP/RJ, Sicredi Integração PR/SC, Sicredi Campos Gerais PR/SP, Dental Uni, Sicoob Sul, Unimed Curitiba e Unimed Paraná e com o apoio da Unicic – União das Associações dos Moradores da Cidade Industrial de Curitiba, Sanepar e Prefeitura de Curitiba.

 

Dia C - O Dia de Cooperar, também conhecido como Dia C, foi realizado pela primeira vez em 2009, no estado de Minas Gerais. Com o apoio do sistema OCB, a iniciativa foi levada para outros estados a partir de 2013. O programa de responsabilidade social, promovido por cooperativas de todo o Brasil e realizado por meio de voluntariado, já beneficiou mais de 2 milhões de pessoas desde que foi nacionalizado.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,7 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br.  

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

{vsig}2018/noticias/07/03/dia_c_III/{/vsig}

SICREDI: Instituição cooperativa disponibiliza mais de R$ 16 bilhões para o Plano Safra

 

O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 3,7 milhões de associados e atuação em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal – está disponibilizando mais de R$16 bilhões em crédito rural durante o Plano Safra 2018/2019, previsto para entrar em vigor em julho. A expectativa é gerar mais de 213 mil operações, entre custeio, investimento e comercialização. Na Safra 2017/2018, que encerra em junho de 2018, o Sicredi deve totalizar a liberação de cerca de R$ 14 bilhões, incluindo os recursos oriundos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e do Fundo Constitucional do Centro Oeste (FCO). O resultado representa uma previsão de crescimento de 15% em comparação com a Safra anterior. 

 

PR, SP e RJ - Para os produtores rurais associados do Sicredi nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro serão disponibilizados mais de R$ 5 bilhões, entre custeio e investimento - valor 25% superior à demanda da safra passada. Com taxas de juros mais atrativas, que reduziram em média 1,5 ponto percentual em comparação ao período anterior, estima-se um aumento de 10% na quantidade de operações realizadas no ciclo 2018/2019.

 

Programas - Do total liberado para custeio, mais de R$ 2 bilhões serão destinados ao financiamento realizado por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp). Cerca de 18% dos mais de 3,7 milhões de associados do Sicredi são ligados ao agronegócio e, desse total, quase 90% são da agricultura familiar. 

 

Apoio - Para o gerente de desenvolvimento de Crédito da Central Sicredi PR/SP/RJ, Gilson Farias, os números demonstram o apoio que o Sicredi oferece ao produtor rural e ao desenvolvimento do agronegócio “Temos o compromisso de dar suporte aos nossos associados, oferecendo a consultoria necessária para orientá-los sobre o crédito mais adequado às suas necessidades, respeitando também as particularidades do crédito rural”, explica. 

 

Soluções - O Sicredi disponibiliza amplo portfólio de soluções que podem auxiliar o produtor na sua atividade, seja no custeio, investimento ou comercialização. Esse diferencial só é possível graças à proximidade entre a instituição financeira cooperativa e o associado. “O Sicredi oferece crédito responsável, que ajuda a incrementar o agronegócio, apoiando o crescimento do produtor e da comunidade onde ele atua. A ação das cooperativas gera um ciclo virtuoso de desenvolvimento”, finaliza Farias. 

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,7 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 22 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br.  (Imprensa Sicredi)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. 

 

{vsig}2018/noticias/07/03/sicredi/{/vsig}

WITMARSUM: Cooperativa promove 11º Simpósio Produção de Leite no dia 3 de agosto

 

witmarsum 03 07 2018A Cooperativa Agroindustrial Witmarsum promove, no próximo dia 3 de agosto, o 11º Simpósio Produção de Leite. O evento, que este ano tem como tema “O produtor com a palavra”, será realizado no Centro de Eventos Leão de Judá e tem atividades programadas para acontecer entre as 8 e as 16 horas, com palestras técnicas, painéis e insights sobre a atividade leiteira.

 

Programação - O presidente da cooperativa, Artur Sawatzky fará a abertura do Simpósio às 8h30. Depois, o médico veterinário Hugo Richard Dyck, do Departamento Técnico da Cooperativa Witmarsum, fará o primeiro insight, com dados do Acompanhamento Reprodutivo Witmarsum, lembrando que “a vaca só dá leite se parir” e, por isso, o controle reprodutivo é imprescindível para qualquer propriedade leiteira.

 

Painel - Na sequência, às 8h55 acontece o primeiro painel, no qual três produtores – Egon Kruger, Marcos Epp e Ronei Volpi – serão questionados sobre os temas: associativismo entre produtores, melhoramento genético através da técnica do genoma e a produtividade por área índice que pode definir a viabilidade da pecuária de leite frente a outras áreas da agropecuária. O mediador deste painel será Jefferson Ferst Vieira, diretor-gerente da cooperativa.

 

Premiação - A premiação dos produtores destaque em 2017 será realizada na continuidade da programação, seguida de Milk Break, para que os participantes possam saborear a qualidade do leite com café.

 

Segundo insight - O médico veterinário Gunther Schartner, do Departamento Técnico da Cooperativa Witmarsum, apresentará o segundo insight, sobre frequência da assistência técnica na reprodução com informações sobre a rotina de visitas mais frequentes às propriedades, que determina uma redução do intervalo entre partos.

 

Palestra - Fechando a programação do Simpósio no período da manhã, às 11 horas, o médico veterinário Sandro Viechnieski profere palestra com o tema “Indicadores Zootécnicos entre Free Stall x Compost Barn”. O tema objetiva mostrar os diferentes resultados entre as duas técnicas de criação, auxiliando assim o produtor tirar conclusões da melhor opção no momento da construção ou corrigir possíveis falhas na sua criação. 

 

Terceiro insight - Após o almoço, que será servido no local do evento, a programação será retomada com a apresentação do terceiro insight. O médico veterinário André Christiaan Van Nouhuys, do Departamento Técnico da Cooperativa Witmarsum, aborda Criação de Novilhas Ideal x Econômico, focando que o retorno do investimento no gado jovem deve ser o mais breve possível. 

 

Terceirização - A programação do Simpósio prossegue com a realização do segundo painel, às 13h40. Nele, o tema Terceirização será discutido entre técnicos de diferentes áreas da pecuária leiteira, confecção de volumosos de qualidade, aquisição de lavouras de milho grão para a produção de silagem para o gado leiteiro e a criação de gado jovem fora da propriedade para que o produtor fique com o foco somente na produção. O mediador do painel será Artur Sawatzky e os participantes os produtores Edson Kasdorf, Rogério Dyck e Tobias Katsmann.

 

Gestão - Às 14h50, a palestra do zootecnista, mestre em Produção de Ruminantes e empresário do setor pecuário Christiano Nascif vai abordar “Gestão de propriedades leiteiras em diferentes níveis de produção”, pretende oferecer aos participantes noções de que cada propriedade deve ser administrada de acordo com o seu nível produtivo e tecnológico.

 

Milk Break - No encerramento da programação do 11º Simpósio Produção de Leite acontece mais um Milk Break, permitindo aos participantes a confraternização e, novamente, apreciar o sabor e qualidade do leite com café.

 

Inscrições - A participação de interessados tem vagas limitadas. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas exclusivamente pela internet, no site do 11º Simpósio Produção de Leite, clicando AQUI.Mais informações sobre o Simpósio podem ser obtidas pelos telefones (42) 3254-4047 com Uziara e (42) 3254-4046 com Edílson. (Imprensa Witmarsum)

 

COPAGRIL: Iniciada a contratação de seguro agrícola aos cooperados

 

copagril 03 07 2018As condições climáticas e a variação de preços afetam diretamente a rentabilidade econômica do setor rural, tornando o setor agrícola muito suscetível a riscos. Nesse contexto, o seguro rural é uma alternativa importante para tornar o setor financeiramente estável, mesmo com ocorrências de eventos naturais adversos. Por isso, a Copagril já iniciou a contratação de seguro agrícola para safra 2018/2019 para seus cooperados, por meio da elaboração das propostas.

 

Patrimônio e produtos - Além das atividades agrícolas e pecuárias, o seguro rural protege o patrimônio do produtor e seus produtos. O seguro rural tem, ainda, a capacidade de diminuir a inadimplência com as instituições financeiras que concedem crédito rural, porque garante recursos para saldar o compromisso contraído, no caso de fatores climáticos prejudicarem a produção. “Pela abrangência, o Seguro Rural assegura a continuidade das atividades do produtor rural em eventual instabilidade climática, recuperando o capital investido na lavoura”, complementa o engenheiro agrônomo da Copagril, Paulo Brunetto.

 

Amparo - Para subsidiar o Prêmio do Seguro Rural, o governo federal ampara financeiramente a contratação desta modalidade, com uma porcentagem do custo de sua aquisição. “O amparo do governo federal é realizado por meio do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural, chamado Subvenção Federal”, informa Brunetto, o qual ressalta as variações do programa: “Os percentuais de subvenção variam de 35% a 45% de acordo com a modalidade de seguro contratada, grupo de atividade, o tipo e o nível de cobertura”. Segundo o agrônomo, a subvenção federal é um recurso limitado. “Por isso, quanto maior a brevidade de contratação do seguro, maior probabilidade da proposta ser subvencionada”, enfatiza Brunetto.

 

Cobertura - O Seguro Agrícola cobre basicamente todo o ciclo da cultura contra a maioria dos riscos de origem externa, tais como incêndio e raio, tromba d’água, ventos fortes, granizo, geada, chuvas excessivas, seca e variação excessiva de temperatura.

 

Prevenção - O produtor Djalvan Rodrigo Schneider foi atendido pelo técnico da unidade de Itaquiraí (MS), Uesley de Oliveira, para elaboração da proposta. “Eu considero o seguro agrícola muito importante, pois ele protege a lavoura desde o plantio até a colheita, assim, a gente fica mais seguro. O clima da nossa região está todo ano diferente, por isso nós temos que nos prevenir”, declara.

 

Mais informações - Para obter mais informações sobre coberturas e taxas, basta entrar em contato com a unidade Copagril pela qual o produtor associado é atendido. (Imprensa Copagril)

 

COCARI I: Programa Cooperjovem mobiliza comunidade em Jandaia do Sul

 

A Escola Municipal César Lattes, de Jandaia do Sul, está realizando uma campanha de arrecadação de lacres de latinhas de bebidas (refrigerantes, cervejas e sucos). Trata-se do projeto “Lacre essa ideia com a gente”, realizado por meio dos programas Cooperjovem, em parceria com a Cocari e A União Faz a Vida, com a Sicredi Agroempresarial PR/SP.

 

O início – O projeto dá continuidade a uma ideia posta em prática em 2017, quando pais e alunos do 3º B passaram a trazer lacres para a escola para serem doados ao Rotary Club, para que a instituição consiga uma cadeira de rodas. No início deste ano, a professora Tereza Godinho Martins, idealizadora da ação, comentou o quanto seus alunos tinham se tornado solidários e sensíveis em relação ao outro, durante a arrecadação. E o quanto os pais dos alunos se tornaram mais atuantes e participativos da vida escolar dos filhos. O esforço da turma rendeu três garrafas Pets com lacres, excelente resultado. Embora não seja a quantidade necessária para a aquisição da cadeira de rodas, o retorno entusiasmou a professora.

 

Comunidade abraçou a causa – Considerando o crescimento do bairro em relação a sua potencialidade comercial, e o bom relacionamento dos comerciantes com a escola, já que boa parte dos proprietários e/ou trabalhadores dos estabelecimentos são pais de alunos, toda escola abraçou a causa, e a iniciativa deu vida ao projeto “Lacre essa ideia com a gente”.

 

União de forças – São necessárias 140 garrafas Pets cheias para alcançar a meta. Cada garrafa cabe, em média, três mil lacres. “Nós pensamos que, se uma turma conseguiu juntar três garrafas, imagine a escola inteira e toda a comunidade”, disse Valquiria Purcina de Sá Matias dos Santos, uma das professoras envolvidas no projeto. “Toda a comunidade jandaiense está engajada, e aceitamos a parceria de todos os comércios que queiram participar também”, acrescentou.

 

Iniciativa surte efeito – A diretora da escola, Silvana Aparecida Guaita de Moraes Tonin, afirma que um dos objetivos do projeto é a mobilização das crianças. “Todos os anos trabalhamos um projeto diferente, em parceria com a Cocari e o Sicredi, e este ano o projeto mobilizou mesmo a comunidade”, destacou. “As mães contam que as crianças pedem nas casas dos vizinhos, que andando pelas ruas os filhos veem os lacres e param para recolher, para trazer para a escola”, comentou. “Dentre todos os projetos que já trabalhamos, este estamos vendo surtir bastante efeito. A comunidade está bem empenhada, até por ser uma causa social, pois os lacres podem ser trocados por uma cadeira de rodas e se alguém da comunidade estiver precisando, vamos indicar”, completou. (Imprensa Cocari)

 

{vsig}2018/noticias/07/03/cocari/{/vsig}

COCARI II: Cartazes enaltecem vencedor do Concurso de Redação

 

A conquista do prêmio no Concurso de Redação do Programa Cooperjovem tem sido exemplo na Educação de Mandaguari. No dia 20 de junho, durante o Seminário Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ocorrido no Centro de Convenções Dr. Décio da Silva Bacelar, que reuniu professores da rede municipal, houve exposição de cartazes sobre os frutos que a Escola Municipal Bom Pastor vem colhendo com a realização do programa em parceria com a Cocari.

 

Destaque – Recentemente, o estudante Pedro Lucas Mazetti dos Santos, do 5º ano, venceu o Prêmio de Redação do Cooperjovem, sendo que no desfile cívico do aniversário de Mandaguari, em maio, o aluno desfilou em carro aberto com a diretora Carmen Lucia Rafael. (Imprensa Cocari)

 

{vsig}2018/noticias/07/03/cocari_II/{/vsig}

UNIMED LONDRINA: 6º Curso de Gestantes de 2018 inicia neste mês

 

unimed londrina 03 07 2018Neste mês de julho, a Unimed Londrina promove o Curso de Gestantes. A iniciativa é dividida em duas modalidades: intensivo, que será realizado em apenas um encontro e acontecerá no dia 06, às 13h30; e extensivo, dividido em sete encontros, com início para o dia 09, às 18h30. O curso acontece na unidade da Unimed Saúde, que fica na Avenida Santos Dumont, número 860.

A enfermeira e coordenadora do curso, Gheisa Lopes, explica que o módulo intensivo é direcionado às gestantes que estão no fim do terceiro trimestre ou que não possuem disponibilidade em participar da modalidade extensivo. Já este último é destinado às clientes com no máximo 32 semanas de gestação.

 

Temas - De acordo com Gheisa, nestes dois módulos serão trabalhados temas importantes e essenciais à mulher grávida. “Discutimos assuntos peculiares como a importância do pré-natal, desenvolvimento da gestação e tipos de parto, importância e dificuldades na amamentação, aspectos psicológicos na gestação, paternidade responsável e cuidados com o bebê. Nós, em continuidade ao grupo de gestantes, realizamos também a ‘Oficina para Avós’ e a ‘Roda de Conversa’, na qual as mães relatam suas experiências da maternidade”, explica.

 

Público-alvo - O curso é destinado aos clientes dos planos Unimed Londrina. São 17 vagas para cada modalidade. As inscrições podem ser feitas pelos telefones 3375-6016 ou 3375-5050. O curso é gratuito. (Imprensa Unimed Londrina)

 

UNIMED MARINGÁ: Equipe maringaense de goalball recebe acompanhamento de psicólogos

 

unimed maringa 03 07 2018Em ano de Copa do Mundo, o debate sobre a saúde mental dos atletas volta a ser discutido, afinal, o desempenho de um jogador ou de uma equipe é resultado não só da condição física, treino e talento, mas também da somatória de fatores que influenciam a saúde emocional.

 

Acompanhamento - Para lidar melhor com as questões emocionais, o time maringaense de goalball, que tem patrocínio da Unimed Maringá, tem recebido acompanhamento de profissionais da psicologia do esporte, são professores e alunos de uma instituição de ensino superior. O trabalho é coordenado pelo professor Leonardo Pestillo de Oliveira.  “O lado emocional é, muitas vezes, o guia dos nossos atos, afinal somos corpo e mente, uma coisa só, por isso é importante o atleta estar bem entrosado com a equipe, com o técnico e com a arbitragem, mas sobretudo é fundamental que esteja bem com ele próprio”, diz.

 

Desempenho - De acordo com o atleta e coordenador da equipe, Ricardo Alexandre Vieira, o acompanhamento tem contribuído muito para o desempenho da equipe. “Algumas situações nos jogos nos deixam nervosos e ansiosos, por isso, esse apoio tem sido importante. Temos trabalhado a autoestima e também aprendido a lidar melhor tanto com as vitórias como com as derrotas”, destaca. 

 

Jogo - O goalball é um jogo em que os atletas cegos ou com baixa visão têm que arremessar a bola com o intuito de fazer gol no time adversário. Os jogadores usam óculos especial para igualar o nível de visão. A ideia é que os que têm baixa visão fiquem sem enxergar nada para competir de igual para igual com os jogadores cegos. A quadra tem o mesmo tamanho da quadra de vôlei e a bola é semelhante a de basquete, mas com um guizo que faz barulho conforme os movimentos, para ajudar os jogadores a encontrá-la durante a partida. (Imprensa Unimed Maringá)

 

ELEIÇÕES 2018: Voto consciente é sinônimo de um Brasil mais forte

 

eleicoes 2018 03 07 2018A participação democrática do associado, um dos diferenciais do cooperativismo em relação aos demais modelos de negócio, não se restringe apenas ao universo de uma cooperativa. Fazer parte do processo de escolha consciente dos responsáveis pela formulação de leis e políticas públicas no país constitui um dever de todos aqueles que já conhecem o valor da cooperação e se preocupam com o coletivo.

 

 

Cartilha - É por isso que a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) acaba de lançar a cartilha Cooperativismo e as Eleições 2018 e uma série de vídeos (assista ao primeiro). O material, destinado a cooperados, seus familiares e, também, aos empregados das cooperativas, é um instrumento que mostra a importância do voto e da participação efetiva e responsável no processo eleitoral. Os demais vídeos poderão ser acessados diretamente na página preparada pela OCB para a divulgação de todo o material referente ao tema (clique aqui).

 

 

Eleições -Neste ano serão realizadas eleições gerais em todo o país e cada eleitor tem o desafio de decidir, além dos próximos governantes, o futuro da sua família, da sua comunidade e da sua cooperativa, ou seja, o futuro do Brasil. O voto, além de ser um dos principais direitos do cidadão é, também, um de seus maiores deveres, pois é por ele que o cidadão elege os seus representantes nos poderes Executivo e Legislativo.

 

Voto obrigatório - No Brasil, o voto é obrigatório para as pessoas alfabetizadas maiores de 18 anos e menores de 70 anos, sendo facultativo para pessoas com idades entre 16 e 18 anos, maiores de 70 anos e analfabetos.

 

Compromisso - Para o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, cada cooperado deve fazer desse dever cívico um direito, um espaço para ratificar o seu compromisso com um futuro diferente. “A partir do voto, escolheremos aqueles que irão nos representar nacionalmente e também em nosso estado ou distrito, então, pesquisar sobre a vida política dos candidatos, o trabalho desenvolvido anteriormente, assim como sobre seu conhecimento e compromisso com o cooperativismo, é um dos pontos fundamentais para uma tomada de decisão responsável. E as cooperativas, com a realização de debates entre os políticos, podem contribuir diretamente para essa reflexão”, avalia Márcio Freitas.

 

Pós-eleição - Além de promover ações que assegurem a escolha mais consciente e de estimular a participação maciça no dia da eleição, é importante que os cooperados acompanhem o trabalho daquele que mereceu seu voto. “Assim, exerceremos, de fato, o nosso papel de cidadãos brasileiros e verdadeiros cooperativistas. É com esse convite, para uma participação efetiva e responsável, que preparamos essa cartilha sobre as eleições, mostrando como podemos colocar em prática nossos direitos e deveres”, afirma o líder cooperativista. (Informe OCB)

 

RECONHECIMENTO: Prorrogadas as inscrições aos prêmios Viva Voluntário e ODS Brasil

 

reconhecimento 03 07 2018As inscrições para os prêmios Viva Voluntário e ODS Brasil, realizados pela Presidência da República, foram prorrogadas. Assim, as cooperativas passam a ter mais alguns dias para completar sua inscrição e o Sistema OCB estimula a participação, já que muitas das iniciativas de responsabilidade social, desenvolvidas pelas cooperativas, são executadas por voluntários e estão alinhadas aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

 

Força da cooperação - Dessa forma, as cooperativas têm duas chances para mostrar ao país a força da cooperação. Para participar do Prêmio Viva Voluntário, que reconhecerá a atuação de cidadãos e de entidades responsáveis por atividades voluntárias de relevante interesse social e com impactos transformadores, as cooperativas têm, agora, até o dia 8 de julho. (Clique aqui)

 

Inscrições - E o período de inscrições ao Prêmio ODS Brasil, que premiará projetos alinhados aos 17 ODS, que visam contribuir com a erradicação da pobreza extrema no mundo até 2030, terminam no próximo dia 16 de julho. Clique aqui e saiba mais.

 

Contribuição - Para o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, as cooperativas, cada uma fazendo sua parte, têm contribuído com a transformação da realidade das regiões onde se encontram, à medida em que geram trabalho, emprego e renda, de forma coletiva.

 

Pessoas - “O cooperativismo é um modelo econômico que, antes do lucro, vê pessoas. Por isso, acredito que temos grandes chances de mostrar a força do nosso movimento nesses dois prêmios, pois o nosso jeito cooperativo já carrega, em si mesmo, a preocupação de melhorar a qualidade de vida não só dos nossos cooperados, mas de todas as pessoas envolvidas com as cooperativas e que vivem no entorno delas”, avalia o líder cooperativista.

 

Dia de Cooperar - Aqui no Brasil, as iniciativas de responsabilidade social realizadas por cooperativas ganharam um novo estímulo em 2014, quando todos os estados brasileiros abraçaram o Dia de Cooperar, mais conhecido como Dia C e cuja celebração ocorreu no sábado (30/06). (Informe OCB)

 

AVICULTURA: Sindiavipar investe em prevenção e diagnóstico de Influenza Aviária

 

avicultura 03 07 2018O Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar) entrega, nesta terça-feira (03/07), às 14 horas, novos equipamentos ao Centro de Diagnóstico Marcos Enrietti (CDME), administrado pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), com o objetivo de potencializar a prevenção e o diagnóstico de Influenza Aviária no estado.

 

Fundo - O investimento foi feito por meio do Fundo de Assistência Sanitária para a Avicultura (Funasavi-PR), instituído pelo Sindiavipar há 10 anos. A solenidade acontece no CDME e contará com a presença do presidente do Sindiavipar, Domingos Martins, do diretor presidente da Adapar, Inácio Kroetz, do secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab), George Hiraiwa, além de representantes da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep) e da Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar). (Assessoria de Imprensa do Sindiaviapar)

 

SERVIÇO:

Entrega de novos equipamentos ao laboratório Marcos Enrietti

Data: 03/07 (terça-feira)

Horário: 14h

Local: Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar)

Endereço: Rua dos Funcionários, 1559, Cabral

 

NORMATIZAÇÃO: Mapa mantém padrão de contagem bacteriana e de células somáticas do leite

 

normatizacao 03 07 2018O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou nesta segunda-feira (02/07) a Instrução Normativa 31, que prorroga por mais um ano, os padrões de Contagem Bacteriana Total e Contagem de Células Somáticas presentes no leite cru refrigerado. Com isso, ficam mantidas as 500.000 cel/ml e 300.000 UFC/ml para Contagem de Células Somáticas e Contagem Bacteriana Total, respectivamente, para a produção leiteira das regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste.

 

Grupo de Trabalho - No dia 10 de janeiro, foi instituído Grupo de Trabalho responsável por revisar e apresentar propostas de melhorias para os regulamentos técnicos que fixam a identidade e as características de qualidade que devem apresentar o leite cru refrigerado, o leite pasteurizado e o leite tipo A. Também cabe ao grupo apresentar sugestões à proposta de nova Instrução Normativa estabelecendo critérios e procedimentos para a produção, acondicionamento, conservação, transporte, seleção e recepção do leite cru em estabelecimentos registrados no serviço de inspeção federal.

 

Prazo - O prazo de consulta pública encerrou em 25 de junho e os integrantes do GT estão avaliando as propostas encaminhadas. Assim que as novas normas forem publicadas, esta IN 31 e as demais referentes ao assunto serão revogadas. (Mapa)

 

GRÃOS: Pela primeira vez em 35 anos, EUA plantam mais soja que milho

 

graos 03 07 2018A área cultivada com soja nos Estados Unidos vai superar, pela primeira vez em 35 anos, o espaço reservado às lavouras de milho. É o que indica uma pesquisa do Departamento de Agricultura americano (USDA).

 

Área cultivada - Os agricultores semearam 36,25 milhões de hectares com a leguminosa, contra 36,05 milhões de hectares plantados com o grão, que ainda é a commodity mais valorizada do país. As projeções coincidem com as estimativas de mercado levantadas por uma pesquisa da Bloomberg. Os produtores também cultivaram nesta temporada 5,34 milhões de hectares de trigo, ultrapassando as projeções iniciais para a cultura.

 

Briga comercial - O mercado agrícola americano tem sido agitado este ano por uma briga comercial ao estilo “olho por olho” envolvendo alguns de seus principais clientes, como a China, o Canadá e o México, o que acabou deprimindo os preços apesar de a demanda mundial por grãos superar a oferta.

 

Sobretaxas - As sobretaxas americanas a produtos chineses no valor de US$ 34 bilhões começam a ser aplicadas no dia 6 de julho. O temor é que a medida comprometa as vendas à nação asiática, que hoje alcançam mais de US$ 12 bilhões por ano, segundo dados do USDA. A China avisou que vai retaliar com contra-tarifas direcionadas a produtos agrícolas americanos. 

 

Maior importador - A China é o maior importador mundial de soja e o maior cliente dos Estados Unidos. (The Washington Post / Gazeta do Povo)

 

INTERCÂMBIO COMERCIAL: Brasil e Vietnã firmam parceria na área do agronegócio

 

intercambio internacional 03 07 2018Os ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, e o da Agricultura e Desenvolvimento Rural do Vietnã, Ha Kong Tuan, assinaram nesta segunda-feira (02/07) memorando de entendimento com o objetivo de incentivar maior cooperação entre os dois países nas áreas relacionadas à agricultura.

 

Atividades previstas - Melhorar e facilitar a cooperação técnica entre cientistas e instituições de pesquisa e desenvolvimento agrícola é uma das atividades previstas no acordo, compreendendo intercâmbio de delegações de especialistas, cientistas e estagiários. Está previsto também a troca de sementes e raças animais, de informações técnicas e documentos, além de organização conjunta de seminários técnicos, workshops, conferências, exposições setoriais, formulação e implementação de projetos de pesquisa.

 

Assinatura - O documento foi assinado no Ministério de Relações exteriores, nesta segunda, com a presença do ministro Blairo Maggi durante reunião com a comitiva vietnamita liderada pelo vice primeiro ministro, Vuong Dinh Hue, integrada por sete vice-ministros, além do vice- presidente do banco estatal, Nguyen Thi Hong, e da Câmara de Comércio e Indústria do país, Doan Duy Khuong. No início da tarde, Maggi recebeu a missão técnica em seu gabinete no Mapa.

 

Ampliação - “O comércio tem que ser ampliado entre as partes e anda quando a parte política decide que deve andar. Daqui para frente os técnicos do Ministério da Agricultura juntamente com os técnicos deles buscarão harmonizar mais a legislação dos nossos certificados fitossanitários e fazer com os negócios aconteçam pelas mãos dos empresários, como deve ser feito”, disse o ministro após o encontro.

 

Café - Maggi lembrou que o Brasil importou no ano passado um pouco de café no sistema drawback do Vietnã. “Esse mercado está aberto, é uma consequência do mercado mundial. O Brasil não precisa importar a cada instante. Mas, em determinados momentos, fazer um blend nas empresas importadoras ajuda a indústria a ser competitiva lá fora. Os países não devem ser hermeticamente fechados porque senão ele fica do tamanho do seu mercado interno”.

 

Mercado interessante - O Vietnã, observou Maggi, tem cem milhões de habitantes e território equivalente a 30% do Mato Grosso. “Quer dizer, então que se trata de um mercado bem interessante e que pode resultar em ganhos para ambos os lados”

 

Programas - Um grupo de trabalho conjunto composto por representantes do Brasil e do Vietnã será responsável por discutir e desenvolver programas sobre os assuntos de que trata o memorando.

 

Crescimento - Desde 1986, quando o Vietnã iniciou a abertura da economia, o país vem crescendo a taxas de mais de 7% ao ano. O país deixou de ser um dos países mais pobres do mundo, importador de arroz, e se transformou em modelo de crescimento e um dos maiores produtores e exportadores de arroz, maior produtor de café robusta, e grande exportador de borracha, castanhas, pimenta e pescados. Está em franco processo de industrialização, urbanização e modernização.

 

Potencial - Além de membro da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), encontra-se entre os países emergentes mais atraentes para a realização de negócios e de investimentos. Tendo em vista a importância do Sudeste Asiático como polo produtivo e financeiro da economia global, o Brasil tem interesse na região, onde há oportunidades em função de reciprocidades entre as economias.

 

Evento - O Mapa em parceria com o Ministério das Relações Exteriores organizou a participação brasileira na 40ª edição da feira Food and Hotel Asia 2018, o maior e principal evento do continente asiático destinado a promoção e comercialização de alimentos e bebidas. A feira ocorreu em Singapura entre os dias 24 a 27 de abril, no Singapore Expo e contou com a participação de 3.526 expositores de 72 países e visitantes de 100 países. O Pavilhão Brasil ocupou 90m² e abrigou 17 empresas expositoras de diversos segmentos do agronegócio. (Mapa)

 

INFRAESTRUTURA: Programa amplia prazo de concessão de ferrovias

 

infraestrutura 03 07 2018O governo anunciou nesta segunda-feira (02/07) a prorrogação de concessões de ferrovias da Vale e da MRS para viabilizar investimentos na expansão da malha. A solução, que já era aguardada pelo setor, foi aprovada ontem em reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI).

 

Contratos - A Vale ganhará o direto de estender o prazo de concessão nos contratos da Estrada de Ferro Carajás e da linha Vitória-Minas. Em contrapartida, a companhia terá que construir 383 quilômetros da Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico).

 

Mesmo modelo - O mesmo modelo de contrato será usado na renovação de trechos concedidos à MRS. Já a contrapartida de investimento para a concessionária será a construção de 53 quilômetros do Ferronel. Os recursos serão aplicados no trecho que interligará as estações de Perus (SP) e Manoel Feio (Itaquaquecetuba) - em linha com o traçado do Rodoanel.

 

Valor de outorga - O secretário especial do PPI, Adalberto Vasconcelos, informou que a prorrogação de contratos da Vale gera um valor de outorga positivo que será transformado em contrapartida de investimento na expansão da malha ferroviária. "A Fico é prioridade nacional", disse, Vasconcelos.

 

Investimentos - O material de divulgação do governo indica que a Fico receberá R$ 4 bilhões em investimentos. Após a construção do trecho, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) deve fazer a concessão para escolha de uma empresa para fazer a operação dessa malha adicional. No caso do Ferroanel, o governo estima um investimento da ordem de R$ 5 bilhões.

 

Reunião - O presidente da República, Michel Temer, se encarregou de conduzir a 7ª Reunião do CPPI, que contou com a participação dos ministros Ronaldo Fonseca (Secretaria-Geral), Moreira Franco (Minas e Energia), Valter Casimiro (Transportes) e Esteves Colnago (Planejamento). Inicialmente o presidente pretendia usar o anúncio para fazer uma cerimônia no Palácio do Planalto, já que por conta da lei eleitoral o governo não poderá mais fazer anúncios e eventos a partir do próximo dia 7.

 

Fechado - Apesar disso, o encontro acabou sendo fechado à imprensa. Responsável pelo programa Avançar Parcerias, Fonseca anunciou, após a reunião, a inclusão de mais 14 projetos no programa de concessão do governo federal. Segundo o ministro, a estimativa é que os investimentos totalizem R$ 136,4 bilhões. "Dos 175 empreendimentos, temos o desafio de entregar 80 ao longo deste ano", disse. Após a inclusão dos novos empreendimentos, a pasta destacou que há no total 189 projetos qualificados para execução.

 

Portfólio - Novamente, o portfólio do programa de concessões do governo for reforçado pelos projetos de infraestrutura que já fazem parte do calendário das agências reguladoras dos setores. Este é o caso do leilão de 10 lotes de redes de transmissão que será realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A iniciativa tem a previsão de gerar R$ 8,12 bilhões de investimentos.

 

Liberação - A 5ª Rodada de Partilha do Pré-Sal já havia recebido a liberação do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) e também foi incluído no Avançar Parcerias. As quatro áreas que serão ofertadas (Saturno, Titã, Pau-Brasil e Sudoeste de Tartaruga Verde) deve render (ao governo) bônus de assinatura de, pelo menos, R$ 6,82 bilhões se todos os lotes forem negociados. (Valor Econômico)

 

MUDANÇA: Entram em vigor novas regras de portabilidade do salário

 

mudanca 03 07 2018As novas regras para portabilidade salarial entraram em vigor no domingo (01/07). Esse tipo de portabilidade é quando um beneficiário de conta-salário pede transferência de recursos para outra conta bancária ou de pagamento.

 

Transferência automática - Ao aderir à portabilidade, o salário passa a ser transferido automaticamente, sem pagar tarifa. Entre as mudanças definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), em fevereiro, está a inversão do procedimento de portabilidade. Em vez de o trabalhador pedir a transferência no banco onde o empregador mantém a conta-salário, ele poderá fazer o pedido à instituição que mantém a conta de destino.

 

Procedimento igualado - Essa mudança iguala a portabilidade das contas-salário ao procedimento praticado na telefonia. Para mudar de operadora telefônica sem trocar de número, o detentor da linha pede a transferência na empresa para a qual quer transferir a linha.

 

Contas de pagamento - Outra mudança definida pelo CMN é que agora os salários também poderão ser transferidos para contas de pagamento. Esse tipo de conta não é oferecido por um banco, mas por instituições de pagamento, empresas que têm a inovação tecnológica como diferencial e oferecem serviços de movimentação de recursos.

 

Possibilidades - Por meio das contas de pagamento, é possível movimentar dinheiro, pagar contas e comprar com o cartão ou aplicativo no celular. A conta pode ser pré-paga, ou seja, com aporte inicial de recursos para que sejam realizadas as transações de pagamento.

 

Pós-paga - A conta também pode ser pós-paga, isto é, as transações de pagamento são liquidadas posteriormente em data pré-fixada, como ocorre com o cartão de crédito. Nessas contas, o saldo não pode ultrapassar o limite de R$ 5 mil, de acordo com regras do Banco Central (BC).

 

Instituições reguladas - Entretanto, somente instituições de pagamento reguladas pelo BC podem fazer a portabilidade. Nem todas as entidades de pagamento são reguladas. Atualmente, as reguladas são apenas sete: Brasil Pré-Pagos, Cielo, GetNet, Nubank, Redecard, Stone e Super Pagamentos.

 

Serviços - Essas empresas podem oferecer as contas de pagamento, cartões pré-pagos, cartões de crédito, cartões de vale-refeição e credenciar lojistas para aceitarem meios de pagamento eletrônico.

 

Regras - Em maio, o BC definiu procedimentos operacionais relativos às regras de portabilidade salarial. Com essas regras operacionais, a instituição financeira ou de pagamento que receberá os recursos transferidos da conta-salário precisará, além de obter manifestação da vontade do cliente, confirmar e garantir a sua identidade, a legitimidade da solicitação, bem como a autenticidade das informações exigidas.

 

Identificação completa - Segundo o BC, caso a conta que receberá os recursos vindos da conta-salário seja conta de pagamento pré-paga, portanto com saldo limitado a R$ 5 mil, as instituições deverão obter a identificação completa do cliente. São exigidos documentos que informem nome completo, nome completo da mãe, data de nascimento, CPF, endereço e telefone do cliente que será beneficiado com a migração dos recursos. Na solicitação é necessária a identificação da empregadora.

 

Conta-salário - A conta-salário é uma conta aberta pelo empregador, em nome do empregado, para efetuar o pagamento de salários, aposentadorias e similares. Apenas o empregador pode fazer depósitos, e o empregado conta com isenção de tarifas em relação aos seguintes serviços: fornecimento de cartão magnético para movimentação, cinco saques a cada crédito, duas consultas de saldo e dois extratos por mês. Além disso, os recursos podem ser gratuitamente transferidos para a instituição na qual o empregado tenha conta, por meio da portabilidade salarial. (Agência Brasil)

 


Versão para impressão


RODAPE