Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4347 | 12 de Junho de 2018

SISTEMA OCEPAR: Diretores discutem mercado de frango

A situação do mercado de frango diante das taxas impostas pela China ao produto brasileiro e após a paralisação dos caminhoneiros, que provocou a suspensão do trabalho nas unidades de abate das cooperativas paranaenses por cerca de dez dias, foi um dos pontos discutidos, na tarde desta segunda-feira (11/06), na 36ª Reunião Ordinária da Diretoria da Ocepar, referente à gestão 2015/19. O encontro ocorreu na sede da Cooperativa Frísia, em Carambeí, na região paranaense dos Campos Gerais. Os diretores fizeram ainda uma avaliação sobre as medidas do Plano Agrícola e Pecuário da safra 2018/19 anunciadas recentemente pelo governo federal. Outros temas tratados foram a resolução da Ocepar sobre a utilização dos recursos da Autogestão, a Lei 13.670, que manteve a desoneração da folha de pagamentos para o setor de carnes, e a nova resolução do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) sobre licenciamento ambiental. O Programa de Educação Política do cooperativismo e a participação dos diretores no Fórum dos Presidentes e na Digital Agro, também em Carambeí, nesta terça e quarta-feira (12 e 13/06), entre outros assuntos, também estiveram em pauta.

Fecoopar e Sescoop– Nesta segunda, foram ainda realizadas a 21ª Reunião do Conselho Administrativo do Sescoop/PR, a 14ª Reunião da Diretoria da Fecoopar e a Reunião do Conselho Fiscal do Sescoop/PR, todas na sede da Frísia.

 

{vsig}2018/noticias/06/12/reuniao_diretoria/{/vsig}

diretoria/{/

FÓRUM DOS PRESIDENTES: Evento inicia em Carambeí com a presença de mais de 100 lideranças

Mais de 100 lideranças do cooperativismo paranaense estão prestigiando o Fórum dos Presidentes das Cooperativas do Paraná, iniciado na manhã desta terça-feira (12/06), no auditório da Cooperativa Frísia, em Carambeí, na região paranaense dos Campos Gerais. Também acompanha o evento o presidente da Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo (Ocesp), Edivaldo Del Grande. As atividades prosseguem até está quarta-feira (13/06), quando os participantes acompanham a programação da Digital Agro, evento promovido pela Frísia.

Abertura – O Fórum dos Presidentes foi aberto pelos presidentes do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, e da Frísia, Renato Greidanus. Em seu pronunciamento, Greidanus destacou a importância das cooperativas ampliarem o trabalho em conjunto para fortalecer ainda mais o setor. “As cooperativas são como um touro que não sabe a força que tem. Podemos dominar muita coisa. Ainda executamos várias ações isoladas mas podemos realizar muitos trabalhos em parceria. Fazendo uma analogia, nós poderíamos compartilhar mais o braseiro, colocar as nossas sardinhas para assar e comermos todos juntos”, afirmou. O presidente da Frísia destacou ainda a mobilização do cooperativismo paranaense e a atuação da Ocepar durante a paralisação dos caminhoneiros, quando foram organizados comboios com produtos alimentícios das cooperativas para abastecer supermercados de Curitiba. “O sistema cooperativista está organizado e, em situações difíceis como essa, oferece meios que outras empresas não conseguem, amenizando os efeitos dos problemas que enfrentamos”, ressaltou.

Estratégia – O presidente do Sistema Ocepar também falou sobre o impacto da paralisação dos caminhoneiros e a respeito das estratégias adotadas pelo cooperativismo para superar os obstáculos. “Tínhamos que adotar uma estratégia para mostrar para a população o risco do desabastecimento. E o nosso esforço em abastecer a cidade foi bem recebido. Foi um problema que acabou representando uma oportunidade de mostrar para a sociedade o quanto somos importantes”, afirmou Ricken. Ele também falou sobre as ações implementadas com o G7, grupo do qual a Ocepar faz parte juntamente com outras entidades representativas do setor produtivo do Paraná, com o governo do Estado e Defesa Civil.

Programa de Educação Política– Ricken chamou ainda a atenção para o Programa de Educação Política, uma iniciativa da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), que conta com o apoio das organizações estaduais. “É um trabalho que visa as eleições de 2018, baseado na neutralidade política mas com participação ativa do cooperativismo”, destacou. Ainda de acordo com ele, o foco é a Frente Parlamentar do Cooperativismo (Frencoop) “para não pulverizar os esforços e obter melhores resultados”. A ideia é que a Frente seja composta por parlamentares bem alinhados com as causas do cooperativismo e que possa contribuir para a defesa das demandas do setor no Congresso Nacional. Nesse sentido, o cooperativismo brasileiro também está lançando a campanha “Rede Coop10+” para que seja eleito o maior número possível de candidatos com perfil para atuar na Frencoop.

Modelo - Após a abertura, o presidente e o diretor executivo da Central Sicredi PR/SP/RJ, respectivamente, Manfred Dasenbrock e Maroan Tohmé, apresentaram o modelo de atuação do Sistema Sicredi aos participantes do Fórum dos Presidentes. “Estamos inseridos nas boas práticas de governança e procuramos nos atualizar constantemente nessa área. A governança é uma ciência nova, recente, e estamos falando de cerca de 30 anos, não mais do que isso. Antes, a inspiração era o modelo militar. O IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa) criou o primeiro código de boas práticas e foi nessa linha que nós procuramos moldar o Sicredi, adaptando também as resoluções do Banco Central. Temos exercitado isso porque somos uma instituição financeira que precisa estar inserida nas regras que normatizam o sistema financeiro nacional. Não bastasse isso, também mantemos vínculo com o Sistema Financeiro Internacional, como o Comitê da Basiléia,que trata das principais questões ligadas a risco, lavagem de dinheiro, entre outras”, explicou Manfred.

Capacitação – “Nesse bojo, nós também procuramos investir fortemente em capacitação, visando à profissionalização das nossas cooperativas, que têm áreas de responsabilidade bastante grande, um contingente grande de funcionários, chegando a 500 mil distribuídos em 20, 70 e até 100 agências e com cooperativas que logo chegarão a 200 mil associados. A responsabilidade desses dirigentes é alta, portanto as melhores práticas de governança precisam ser compartilhadas, comandadas, lideradas”, acrescentou.

Potencial - Ainda de acordo com ele, o cooperativismo de crédito tem muito potencial de crescimento. “Com a fusão de muitos bancos ficou um espaço muito grande que pode ser ocupado pelas cooperativas, uma força que vem do interior, na verdade, e que está mostrando a sua eficácia e a sua efetividade. Ao longo do período, estamos conseguindo gerar resultados, patrimônio e bem-estar comum para nossos associados e para as comunidades”, completou.

Tarde – No período da tarde, os participantes do Fórum dos Presidentes das Cooperativas do Paraná assistem às palestras do cineasta, jornalista e escritor, Arnaldo Jabor, que fala sobre o projeto de um novo Brasil, e com Alexandre Mendonça de Barros, que irá tratar sobre as perspectivas da economia e dos mercados agrícolas. À noite, eles acompanham a abertura da Digital Agro.

{vsig}2018/noticias/06/12/forum_presidentes/{/vsig}

COMUNICAÇÃO e TI: Profissionais de cooperativas do PR participam de evento conjunto

Ao fazer a abertura dos Fóruns de Comunicação e de Tecnologia da Informação (TI), realizada em conjunto no anfiteatro do Pavilhão de Palestras da Digital Agro, na manhã desta terça-feira (12/06), em Carambeí, o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, enfatizou a importância dos fóruns para o aprimoramento dos profissionais das duas áreas. Em seguida, a consultora nas áreas de business, inovação e tendências digitais, Martha Gabriel, falou sobre “Era da Informação x Era da Inovação”.  A gerente de Comunicação do Sistema OCB, Daniela Lemke, abordou “SomosCoop: vamos abraçar este movimento”, e o presidente da Cooperativa Cooptur, Márcio Canto de Miranda, tratou de “Turismo Cooperativo Digital”. Centro e trinta profissionais de cooperativas paranaenses participam do evento.

CampanhaRicken aproveitou o momento para anunciar o lançamento da campanha “Rede Coop10+”, liderada nacionalmente pela OCB, voltado para as eleições deste ano. “Politicamente, o Brasil enfrenta séria dificuldade na área política. E o jeito para melhorarmos isso é tomarmos a frente e buscarmos as pessoas certas para governar o nosso país.” A ideia, conforme explicou o presidente do Sistema Ocepar, é  envolver as cooperativas do estado, dentro do movimento SomosCoop, na proposta de fortalecer a Frencoop – a Frente Parlamentar do Cooperativismo no Congresso Nacional.

Envolvimento Ricken disse que a proposta (lançada no Fórum dos Presidentes logo depois), já havia sido anunciada no Fórum dos Presidentes das Cooperativas Agropecuárias, em Campo Mourão, em abril último, e nos quatro encontros dos Núcleos Cooperativos. E explicou que, na Rede, cada cooperativa vai indicar um coordenador, que será treinado para entender o processo para coordenar o processo em sua cooperativa, visando identificar líderes em cada unidade, que se encarregarão de encontrar dez amigos, que irão buscar dez parentes, que se encarregarão de encontrar outras dez pessoas dispostas a votar nos candidatos a deputado federal, cujos perfis serão repassados aos envolvidos. “Por isso, desafio a vocês a encontrar uma forma de comunicar essa ideia ao público interno das cooperativas. Assim iremos mudar não só o cooperativismo, mas toda a sociedade.”

Mobilização - O superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche, considerou interessante o desafio lançado pelo presidente do Sistema Ocepar. “Temos de ter essa preocupação, afinal temos pela frente uma eleição e se não fortalecermos as nossas lideranças no Congresso Nacional, iremos ter muita dificuldade no Congresso Nacional. Então, a mobilização, que começou em Brasília, tem de ser a mostra de nossa força e a capacidade de ação para fortalecermos essa pauta que visa à proteção do cooperativismo. Por isso, temos de fazer uma campanha digital em favor do setor, com o engajamento de todas as áreas das cooperativas, porque o fortalecimento da Frencoop e, em consequência, o fortalecimento do cooperativismo”, enfatizou.

Comunicação e inovação - A consultora Martha Gabriel, em sua palestra, destacou que, no Século XX, a informação era uma coisa escassa, cara e que demorava para mudar. ”Se você tinha informação, tinha poder, pois usava essa informação por trinta anos. Mas hoje, devido à velocidade muito acelerada, a informação de ontem não vale mais hoje. Além disso, por causa das tecnologias digitais, todo o mundo tem acesso a todas as informações, que se tornaram muito acessíveis, baratas ou gratuitas”, disse, ao acrescentar que “o que dá poder hoje é você saber conectar informação para resolver dificuldades. Então, conectar informações para solucionar o problema aplicado é inovação, ou seja, o que dá valor e poder é a inovação. Por isso, que vivemos hoje na era da inovação e na sociedade da informação”.   

Programa O Fórum de Comunicação prossegue no período da tarde, com as palestras Projeto de um novo Brasil, com o cineasta Arnaldo Jabor, e Cooperativas Digitais, com o professor e membro da Pyx, rede de colaboração de projetos digitais, Tomas Sparano Martins. E, por fim, o jornalista e coordenador de Comunicação Social do Sistema Ocepar, Samuel Milléo Filho, coordenará a constituição do Comitê de Comunicação PRC 100, e Pedro Gonçalves, da Partner Consulting, falará sobre o atual estágio atual do Planejamento Estratégico das Cooperativas Paranaenses – PRC 100. Milléo apresentará o case de Gestão de crise da paralisação dos caminhoneiros onde a comunicação teve um papel fundamental no apoio na redução dos impactos negativos junto à opinião pública. 

TI - Já os participantes do Fórum de TI acompanham as palestras com Arnaldo Jabor e com o secretário da Agricultura do Paraná, George HIraiwa, que irá falar sobre a construção de um ecossistema de inovação. Depois haverá a participação de Berenice Los, coordenadora de TI da Frísia, que após apresentação de sua palestra, conduzirá uma visita do grupo ao Data Center e ao setor de TI da Frísia.

{vsig}2018/noticias/06/12/forum_comunicacao/{/vsig}

 

 

 

COPAGRIL I: Cooperativa realiza Semana de Boas Práticas em fábricas e supermercados

Tiveram início nesta segunda-feira (11/06) as programações de atividades da Semana de Boas Práticas de Fabricação (BPF) da Copagril, que serão realizadas nos Supermercados em Marechal Cândido Rondon, Guaíra, Nova Santa Rosa e Novo Sarandi e Unidades Industriais de Rações em Marechal Cândido Rondon e Entre Rios do Oeste. Nas fábricas estão previstas palestras e instruções até sexta-feira (15/06) enfocando temas como: controle de pragas, formação de auditores internos e instruções normativas 04, 65 e 14. Já nos supermercados os temas abordados nas palestras serão higienização, controle integrado de pragas e importância dos Procedimentos Operacionais Padrão e das Boas Práticas de Fabricação.

Qualidade - A Copagril realiza anualmente os eventos enfocando boas práticas, com o objetivo de ressaltar aos seus colaboradores a importância de adotar práticas que favoreçam as condições de produção e manipulação de alimentos com higiene e qualidade. As Boas Práticas de Fabricação são procedimentos higiênicos, sanitários e operacionais que devem ser aplicados em todas as etapas (desde o recebimento dos ingredientes e matérias-primas até a distribuição/comercialização do produto final), com objetivo de garantir a qualidade higiênico-sanitária e a conformidade dos alimentos com a legislação sanitária vigente. (Assessoria de Comunicação Copagril)

{vsig}2018/noticias/06/12/copagril/{/vsig}

COPAGRIL II: Olimpíadas da ACJC serão realizadas em quatro etapas

O acendimento da pira olímpica marcou a abertura de mais uma edição das Olimpíadas da ACJC – Associação dos Comitês de Jovens da Copagril, realizada no domingo (10/06), em Margarida, distrito de Marechal Cândido Rondon. O evento, que será realizado em quatro etapas, contou inicialmente com as disputas de vôlei entre os times formados pelos comitês. No naipe masculino os vencedores foram: em 1º lugar CJC Juntos Venceremos; em 2º lugar CJC Esperança Jovem; em 3º lugar CJC Força Jovem; em 4º Flor da Serra; e em 5º CJC Progresso Sem Fronteiras. Já no naipe feminino, as equipes ganhadoras foram: em 1º lugar CJC Flor da Serra; em 2º lugar CJC Progresso Sem Fronteiras; em 3º lugar CJC Ação Jovem; em 4º lugar CJC Juntos Venceremos; e em 5º lugar CJC Força Jovem.

Avaliação - A presidente da ACJC, Vanessa Wommer avalia positivamente a primeira etapa da Olimpíadas, tendo em vista que 19 equipes participaram das disputas. “Os integrantes dos comitês foram muito participativos, interagiram bastante e tivemos um bom público presente”, declara. As próximas etapas do evento serão realizadas no dia 19 de agosto, em Pato Bragado, com as disputas de futebol suíço; no dia 02 de setembro acontece a rodada de futsal na Linha Concórdia; e no dia 02 de dezembro com jogos de mesa na Linha Ajuricaba, em Marechal Cândido Rondon. Na última etapa também serão conhecidos os campões gerais das olimpíadas e haverá entrega de troféus. (Assessoria de Comunicação Copagril)

{vsig}2018/noticias/06/12/copagril_olimpiadas/{/vsig}

COAMO: Festa dos campeões do JIU 2018 será no próximo sábado, em Campo Mourão

Após a realização dos Jogos Inter-Unidades da Coamo (JIU) em dez regionais no período de 16 de março a 9 de junho, nas etapas de Dourados (MS) e nas cidades paranaenses de Toledo, Campo Mourão, Peabiru, Boa Esperança, Palmas, Pitanga, Candói, Luiziana e São João do Ivaí, será neste sábado, 16 de junho, a fase final do evento reunindo em Campo Mourão os campeões regionais em dez modalidades esportivas.

Fase final - A festa da fase final será no ginásio de esportes da Arcam, onde os campeões estarão presentes no cerimonial de abertura a partir das 8 horas com apresentações artísticas, entrada e desfile das equipes, juramento do atleta, entrada do fogo com acendimento da pira e confraternização dos atletas. Logo em seguida, as atenções ficam reservadas para os campos, quadras e salões de jogos, reunindo centenas de atletas em diversas modalidades -bilhar, futebol suíço, voleibol de areia, tênis de mesa, tranca e truco.

Família Coamo - O presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini, destaca como muito importante o JIU a medida em que congrega milhares de funcionários da Coamo, Credicoamo, Via Sollus, Arcam e Fups, em uma grande festa sócio-esportiva. "O JIU é a Copa Coamo dos funcionários, por isso valorizamos muito este evento, que é muito bem organizado pela nossa equipe de voluntários. Trata-se de uma grande oportunidade para o congraçamento da família Coamo, a diretoria fez questão de estar presente nas regionais e estará na final para valorizar e parabenizar os participantes desta grande festa de integração, realizada por meio do esporte e do lazer", assegura Gallassini. (Assessoria de Comunicação Coamo)

{vsig}2018/noticias/06/12/coamo/{/vsig}

UNIMED MARINGÁ: Mitos sobre vacinas prejudicam imunização

unimed maringa 12 06 2018Quando o assunto é vacina, existe muito mito. Tem gente que acredita que quanto mais fortes as reações adversas, mais protegida a pessoa estará. Há outros que acreditam que quando uma doença é erradicada do país, a vacinação pode ser suspensa. Tudo isso não passa de mitos. “Tem muita informação que as pessoas disseminam que é um desserviço para a população, por isso, trabalhamos intensamente para garantir que todos tenham acesso às informações corretas e, assim, possam se proteger da melhor forma”, diz a enfermeira da Atenção Personalizada à Saúde da Unimed Maringá, Ester Corrêa da Silva.

Anticorpos - As vacinas são produzidas com propriedades dos próprios vírus causadores de doenças, mas em estado inativo. Quando esse vírus entra em contato com o organismo, o corpo não interpreta que está morto e produz anticorpos para combater o agente invasor. Assim, quando a pessoa é exposta aos vírus ativos de determinada doença, o corpo terá anticorpos para evitar a contaminação. O assunto é tão importante que o Ministério da Saúde criou o Dia Nacional da Imunização, celebrado em 9 de junho, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de manter a vacinação em dia, diminuindo a probabilidade de contrair doenças como caxumba, sarampo, tétano, gripe, entre outras.

OMS -A primeira vacina foi criada por um médico britânico em 1796, que descobriu como imunizar as pessoas expostas ao vírus da varíola. Mesmo depois de tanto tempo e mesmo a Organização Mundial de Saúde (OMS) orientando que a imunização salva milhões de vidas e é reconhecida como uma das ações em saúde de maior sucesso, existe um movimento de pessoas, erradamente, contrárias à vacinação.

Confira mitos e verdades:

Pessoas alérgicas a ovo não devem se vacinar contra a gripe.
VERDADE -
 No processo de produção das vacinas contra a gripe existe uma etapa em que os vírus crescem em ovos embrionados e isso pode levar partes protéicas dos ovos para a dose. Em casos de pessoas muito vulneráveis à gripe, o médico pode indicar a imunização mesmo com risco de alergia. Nestes casos, a pessoa deve receber a vacina em um centro de saúde especializado.

Tomar a mesma dose duas vezes não faz mal.
VERDADE - 
Se você não lembra se foi imunizado contra alguma doença e perdeu a carteirinha de controle, recomenda-se procurar um centro de imunizações. Profissionais habilitados irão orientar sobre quais vacinas devem ser tomadas e possíveis efeitos colaterais.

Vacinas possuem graves efeitos colaterais e reações adversas no longo prazo. MITO. As vacinas são muito seguras e não apresentam risco para o paciente. Alguns poucos efeitos colaterais estão associados, como dor no local da injeção ou febre passageira.

Higiene e cuidados pessoais são suficientes para prevenir doenças. MITO. Embora melhores condições de higiene e sanitização sejam importantes, muitas doenças podem ser espalhadas independentemente do nível de higiene e limpeza. Nesses casos, as vacinas são extremamente importantes para interromper esse ciclo de transmissão.

Uma vez que a doença é erradicada em um país, a vacinação pode ser suspensa. MITO. A imunização é importante para manter a doença longe da população e, mesmo queseja completamente erradicada, a prática continua sendo importante.

Quanto mais fortes as reações adversas, mais protegida a pessoa estará. MITO –
A eficácia não está relacionada à intensidade dos efeitos colaterais. No geral, as vacinas provocam cada vez menos efeitos colaterais.

(Assessoria Unimed Maringá)

 

MEIO AMBIENTE: Sicoob Sul e Instituto Sicoob participam de mutirão de limpeza

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, no sábado, dia 09 de junho, cerca de 400 voluntários, entre eles colaboradores do Sicoob Sul, participaram da 11ª edição do mutirão de limpeza que recolheu seis toneladas de lixo da Baía de Guaratuba, no litoral do Paraná. Promovido anualmente pelo Instituto Guaju, o mutirão conta com a parceria do Sicoob Sul, de Curitiba (PR), do Instituto Sicoob, do Instituto Paranaense de Apoio à Reciclagem (Inpar), da Faculdade Isepe, da Prefeitura de Guaratuba, além de outras entidades e empresas.

Recolhimento - Foram aproximadamente seis horas de trabalhos das equipes participantes e 45 embarcações foram usadas para o trabalho de recolhimento do lixo, que abrangeu 55% da área da baía. Entre os materiais coletados estão objetos de plástico, embalagens, restos de equipamentos de pesca e até uma geladeira e um fogão, que haviam sido jogados no mar. O material recolhido foi encaminhado para a Associação de Coletores de Guaratuba, que faz a separação do lixo e verifica o que pode ser comercializado por eles.

Consciência - A gerente de Relacionamento do Ponto de Atendimento Batel, Viviane Bianchi de Souza Vieira, garantiu que a manhã foi gratificante e que o mutirão permitiu resgatar um pouco da paisagem maravilhosa que a Baía de Guaratuba proporciona. “Infelizmente muitas pessoas não tem consciência e jogam lixos em qualquer lugar. Esperamos que nos próximos anos o mutirão seja apenas um dia simbólico para admirarmos a paisagem, e que nossa baía seja referência de limpeza e conservação para o mundo”, afirma. (Assessoria de Imprensa Sicoob)

{vsig}2018/noticias/06/12/sicoob/{/vsig}

POUPANÇA PREMIADA: Morador de Floresta, cooperado do Sicredi, ganha R$ 50 mil

sicredi uniao 12 06 2018O produtor rural e pecuarista Delcio Marutti ganhou R$ 50 mil na campanha Poupança Premiada da Sicredi. Durante a entrega, realizada na agência de Floresta/PR, ele disse que ficou muito feliz e surpreso. “Sou associado desde que a agência chegou aqui no município e sempre deposito parte do rendimento da safra na poupança. Foi uma surpresa muito boa, um dinheiro que caiu do céu”, comemora. Marutti conta que tem fazenda em Floresta, onde planta soja e milho safrinha, mas estava em Mato Grosso do Sul, em sua outra fazenda de criação de gado, quando recebeu a notícia. “Metade do prêmio vou dividir com minhas três filhas, o restante vou guardar”, comenta.

Campanha - A campanha, que é promovida há três anos pela Sicredi nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, busca reforçar o conceito de educação financeira e incentivar associados e poupadores a guardar recursos. Entre os meses de abril e dezembro está sendo distribuído R$ 1,5 milhão em prêmios, sendo 10 sorteios semanais de R$ 2 mil, sorteios mensais no valor de R$ 50 mil e um sorteio final que premiará um associado Sicredi com meio milhão de reais. Em dezembro, durante a reta final da campanha, as chances de ganhar serão dobradas, com 20 sorteios semanais de R$ 2 mil, além do grande sorteio.

Como participar -A cada R$ 100,00 aplicados na poupança Sicredi, é gerado automaticamente um número da sorte para concorrer aos sorteios que acontecem pela Loteria Federal. Basta acessar o site: www.sicredi.com.br/eupouposim e verificar os números, as datas dos sorteios e os vencedores. Ao fazer uma poupança programada, o poupador recebe números em dobro para participar. Podem participar pessoas físicas e jurídicas nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, associados ou não. Os sorteios são realizados todas as segundas-feiras (desde 10/04) e os ganhadores são divulgados em até cinco dias úteis.

Diferencial - O interessante da ação é o diferencial cooperativo, já que o recurso da poupança Sicredi beneficia as regiões em que é captado, resultando em mais desenvolvimento local por meio de concessão de crédito. Quanto mais pessoas poupam, mais associados podem ter acesso à linhas de crédito, gerando um ciclo virtuoso nas comunidades onde o Sicredi está presente.
(Assessoria de imprensa Sicredi União PR/SP)

 

A UNIÃO FAZ A VIDA: Colaboradores do Sicredi realizam vivencial para conhecer metodologia do programa

No último final de semana foi realizado um vivencial do Programa União Faz a Vida com 36 colaboradores da Sicredi Rio Paraná PR/SP, em Nova Londrina (PR). O objetivo foi integrar os colaboradores do Sicredi, das cidades que hoje possuem o programa. Participaram colaboradores dos seguintes municípios: Teodoro Sampaio, Loanda, Querência do Norte, Santa Cruz de Monte Castelo e Guairaçá. Eles conheceram a metodologia investigativa de expedição do programa, e visitaram o comércio local. A ideia é que eles conheçam os valores do PUFV e que se interem mais das ações que são realizadas.

Cidadania - “A cooperativa tem o objetivo de devolver para a sociedade os valores, e o cooperativismos e a cidadania são os princípios do programa União Faz A Vida”, afirma o presidente da Cooperativa Sicredi Rio Paraná PR/SP. A ação foi comandada pela equipe de Assessores Pedagógicos do programa.

(Assessoria de Imprensa Sicredi Rio Paraná PR/SP)  

{vsig}2018/noticias/06/12/sicredi_formacao/{/vsig}

INDUSTRIAL SÍMBOLO: Associada do Sicredi é homenageada por trajetória empresarial

Reconhecida pela sua trajetória na indústria na região de Presidente Prudente, Doris Ravage, foi a escolhida para ser a industrial do ano pelo Fiesp/ Ciesp. O prêmio industrial do ano é uma recompensa pelo esforço de cada industrial em sua área de atuação e será realizado nesta sexta, data em que é comemorado o Dia da Indústria. “Na minha história como industrial contei com apoios importantes. Além da família, amigos, ter o respaldo financeiro foi o diferencial. E o Sicredi Rio Paraná me deu esse apoio. A cooperativa me deu tudo que eu precisava para chegar onde cheguei. Além do dinheiro ser reinvestido na comunidade, o que gera o desenvolvimento local. Obrigada, Sicredi!”

Doris - O evento ocorreu na última sexta (08/06) e contou com a presença de 250 pessoas. Doris Ravage, Diretora Presidente da empresa Sumetal Indústria e Comércio de Botões e Fivelas de Metal, de Pirapozinho, está há 30 anos frente a empresa que já passou por percalços e hoje é um destaque na produção de fivelas no Brasil.

Fundadora - O evento contou com a participação do Sicredi Rio Paraná, já que Doris é uma das sócias fundadoras do Sicredi em Pirapozinho-SP. Jorge Bezerra Guedes, presidente do Sicredi Rio Paraná PR/SP, informou que é uma honra ter uma associada como destaque na região.  “Estamos consolidando nossa presença, com intuito de ajudar a desenvolver essa comunidade. Juntos podemos ser ainda mais fortes!”, concluiu, para depois homenagear a Industrial Símbolo 2018: “Dóris Ravage é uma empreendedora e inovadora de sucesso, e temos orgulho de dizer que ela também é nossa associada”, frisou. (Assessoria de Imprensa Sicredi Rio Paraná PR/SP)

{vsig}2018/noticias/06/12/sicredi_homenagem/{/vsig}

COAGRU: Jovens da Argentina visitam a cooperativa

A Coagru recebeu na terça-feira (05/06), um grupo de jovens cooperativistas que pertencem a ACA – Asociacion de Cooperativas Argentinas, que congrega mais de 150 cooperativas agropecuárias de 06 províncias argentinas. O objetivo da visita foi conhecer a estrutura da Cooperativa, o Programa Cooperjovem que é destaque a nível nacional e as estratégias da Coagru para estimular a sucessão nas propriedades rurais.

Recepção - Os diretores executivos, Cavalini Carvalho e Marcos Rossetto, a Assessoria de Cooperativismo e um grupo de lideranças jovens da Coagru recepcionaram o grupo e realizaram as apresentações da cooperativa, características da produção agrícola da região, composição do quadro social, projetos de diversificação da produção e o programa de jovens da Coagru, o Cooperjovem.

Confraternização - Após as apresentações, os jovens saíram em um city tour pela cidade, conheceram a Unitá Cooperativa Central e depois deslocaram-se até a Arcapu Campestre e contaram com a presença do presidente da Coagru, Áureo Zamprônio onde puderam trocar mais informações e se confraternizarem. (Assessoria de Imprensa Coagru)

{vsig}2018/noticias/06/12/coagru/{/vsig}


Versão para impressão


RODAPE