Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4343 | 06 de Junho de 2018

PAP I: Governo anuncia R$ 194,3 bilhões para Plano Agrícola e Pecuário

Com redução de 1,5 ponto percentual nas taxas de juros do crédito rural, o presidente Michel Temer anunciou, nesta quarta-feira (06/06), no Palácio do Planalto, junto com o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, R$ 194,37 bilhões para financiar e apoiar a comercialização da produção agropecuária brasileira. Os recursos do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2018/2019 poderão ser acessados pelos agricultores entre 1º de julho deste ano e 30 de junho de 2019.

Custeio e investimentos- Do montante, são destinados R$ 151,1 bilhões para o crédito de custeio, sendo R$ 118,8 bilhões com juros controlados (taxas fixadas pelo governo) e R$ 32,3 bilhões com juros livres (livre negociação entre a instituição financeira e o produtor). O crédito para investimentos ficou em R$ 40 bilhões.

Comercialização - Além dos recursos de crédito para custeio e para investimentos de R$ 191,1 bilhões, estão sendo destinados R$ 2,6 bilhões para o apoio à comercialização (Aquisição do Governo Federal, contratos de opções, Prêmio para Escoamento do Produto, Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural) e R$ 600 milhões para subvenção ao seguro rural.

Funcafé - Para o apoio ao setor cafeeiro, o Funcafé (Fundo de Defesa da Economia Cafeeira) está destinando R$ 4,9 bilhões para financiamentos de custeio e de comercialização.

Juros - As taxas de juros de custeio foram reduzidas para 6% ao ano para os médios produtores (com renda bruta anual de até R$ 2 milhões) e para 7% ao ano para os demais. Já as taxas para os financiamentos de investimento ficaram entre 5,25% a.a. e 7,5% a.a.. Parte dos recursos captados em Letras de Crédito do Agronegócio será destinada ao financiamento complementar de custeio e de comercialização, com juros de até 8,5% ao ano.

Piscicultura - Uma das novidades do Plano é a inserção da piscicultura integrada nos financiamentos de custeio, com juros de 7% a.a.. A piscicultura integrada, assim como a suinocultura e avicultura integradas, contam com até R$ 200 mil por beneficiário e por atividade. Para cooperativas de produção agropecuária o limite nessa modalidade de financiamento é de R$ 500 mil (para o conjunto dessa atividade).

Armazéns - Outros destaques são o maior apoio para o financiamento de construção de armazéns com capacidade de até 6 mil toneladas nas propriedades dos pequenos e médios produtores rurais e à recuperação de reserva legal e de áreas de preservação permanente no âmbito do Programa ABC. Para essas finalidades, o governo concede taxas de juros favorecidas de 5,25% a.a..

ABC - O Programa ABC (Agricultura de Baixo Carbono), que objetiva financiar práticas e tecnologias agropecuárias sustentáveis, a exemplo dos sistemas integrados Lavoura-Pecuária-Floresta, teve o limite alterado de R$ 2,2 milhões para R$ 5 milhões para todas as finalidades financiáveis. A implantação de florestas comerciais já previa esse limite de financiamento.

Pecuária - A pecuária também foi beneficiada com as medidas do governo. O apoio contempla prazo de até dois anos no crédito de custeio para a retenção de matrizes bovinas de leite, suínas, caprinas e ovinas. Também foi aprovada linha de financiamento de até R$ 50 milhões para capital de giro a cooperativas de leite, com juros de 7% a.a. e 12 meses de prazo para pagamento.

Animais - Os pecuaristas também podem contar com empréstimos para aquisição de animais para reprodução ou criação, a juros controlados de 7% ao ano e limite de R$ 450 mil por beneficiário no ano agrícola.

Inovagro - Para melhorar a produtividade pecuária e a qualidade do rebanho, foi reforçado, dentro do Inovagro (Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária), o apoio para aquisição de matrizes e reprodutores com registro genealógico. O limite de financiamento para essa finalidade aumentou de R$ 330 mil para R$ 650 mil por beneficiário.

Pronamp - O limite de renda para o enquadramento dos produtores rurais no Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural) foi aumentado. Agora o limite é de R$ 2 milhões, ante R$ 1,76 milhão na safra anterior. Além desse benefício, o produtor rural conta com mais flexibilidade para ser enquadrado no Pronamp e se beneficiar das condições do Programa, sendo revogada a condição que exigia ser de no mínimo 80% da renda para enquadramento oriunda das atividades agropecuárias. (Mapa)

Clique aqui para conferir a apresentação do Mapa sobre o PAP 2018/19

{vsig}2018/noticias/06/06/safra_I/{/vsig}

PAP II: Valores anunciados pelo governo estão dentro da expectativa dos produtores, avalia Ocepar

pap II 06 06 2018O aumento de 2,1% no montante de recursos, de R$ 190,25 bilhões para R$ 194,3 bilhões, a redução de taxas de juros do crédito rural em até 1,5 ponto percentual, a manutenção dos programas de financiamento para as cooperativas, a criação de linhas para aquelas que atuam com leite, com a disponibilização de R$ 50 milhões para capital de giro, além da linha voltada para a piscicultura, que estipula crédito de  R$ 200 mil por produtor, são pontos considerados positivos do Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2018/19 pelo superintendente da Ocepar, Robson Mafioletti.

Anúncio - A divulgação do PAP 2018/19 foi feita pelo governo federal no final da manhã desta quarta-feira (06/06), no Palácio do Planalto, em Brasília. Estiveram presentes à cerimônia de lançamento o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, o presidente da Cooperativa Bom Jesus e diretor da Ocepar, Luiz Roberto Baggio, o gerente de Desenvolvimento Técnico da entidade, Flávio Turra, além do secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, George Hiraiwa.

Dentro do possível -  Mafioletti disse que, em relação aos juros, considerando o atual cenário econômico do país, o governo federal atendeu o pedido do setor produtivo até onde foi possível. “As cooperativas representando seus associados e por meio de suas entidades, a Ocepar, no âmbito estadual, e a OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras), em nível nacional, desde fevereiro último vinham trabalhando na questão do novo Plano Agrícola e Pecuário, com estudos e sugestões às áreas do governo envolvidas na elaboração da proposta, com os ministérios da Agricultura e da Fazenda, além do Banco Central, ou seja, uma atuação voltada para subsidiar as propostas de formulação de políticas voltadas para o setor agropecuário”, esclareceu.

Proximidade - O presidente do Sistema Ocepar considerou que as gestões feitas junto ao governo, quando foram apresentadas e sustentadas as reivindicações, contribuíram para que o PAP trouxesse certo alívio à expectativa do setor agropecuário. “O próprio governo demonstrou interesse em ouvir o setor. A ponto, por exemplo, de o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, ter vindo ao Paraná para participar do Fórum dos Presidentes das Cooperativas Agropecuárias do Paraná, no dia 18 de abril, na Coamo, em Campo Mourão, com a intenção de se inteirar das necessidades do setor”, complementou Ricken.

Análise - Os recursos do Plano Safra poderão ser solicitados entre o próximo dia 1º de julho e 30 de junho de 2019. Profissionais da Gerência de Desenvolvimento Técnico (Getec) da Ocepar estão analisando os principais pontos do PAP 2018/19. A análise será divulgada em breve.

 

TRANSPORTE DE CARGAS I: Lideranças cooperativistas discutem preços mínimos com diretoria da ANTT

Pontos da Política de Preços Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, instituída pelo governo federal por meio da Medida Provisória 832, na semana passada, dentro das negociações para encerrar a paralisação dos caminhoneiros, motivaram a realização de uma reunião entre lideranças do cooperativismo brasileiro e diretores da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), ocorrida na tarde desta terça-feira (05/06), na sede da entidade, em Brasília. O deputado federal Osmar Serraglio também esteve presente no encontro.

Reconhecimento - “Houve uma forte sensibilidade e reconhecimento por parte da diretoria da ANTT sobre os impactos causados por essa MP ao setor produtivo, especialmente em relação às inconsistências das tabelas divulgadas e à necessidade de ajustes e revisões na remuneração do frete de retorno”, afirmou o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, que participou da reunião.

Nota técnica - Ainda de acordo com ele, a superintendência da Agência mencionou que será publicada, em caráter de urgência, uma Nota Técnica, com objetivo de esclarecer a metodologia aplicada na definição da tabela de frete. “A ANTT também pretende acelerar o retorno sobre as proposições demandadas, com a publicação, na próxima semana, de uma Portaria em Consulta Pública sobre os preços mínimos de frete, a fim de que sejam recebidas as contribuições do setor privado”, acrescentou Ricken.

Ministros - Após o encontro com os cooperativistas, os diretores da ANTT estiveram com os ministros dos Transportes, Valter Casimiro, e da Agricultura, Blairo Maggi, para tratar sobre o mesmo assunto.

Preparação - Antes da reunião na ANTT, representantes de cooperativas agropecuárias e de transporte estiveram reunidos com a gerente geral da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Tânia Zanella, com o propósito de harmonizar os principais itens de ajustes relativos aos preços mínimos para o transporte rodoviário de cargas. Na oportunidade, o Paraná esteve representado pelo presidente da Ocepar, José Roberto Ricken, que também é diretor da OCB e coordenador do ramo transporte na entidade nacional, pelo presidente da Cooperativa Bom Jesus e coordenador do ramo agropecuário na OCB, Luiz Roberto Baggio, e pelo coordenador de Desenvolvimento Cooperativo do Sescoop/PR, João Gogola.

Frente Parlamentar - Ainda na parte da manhã desta terça-feira, representantes da OCB também trataram sobre o tema com integrantes da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). Entre os itens discutidos estiveram a possibilidade das Confederações Nacionais da Agricultura (CNA) e da Indústria (CNI) ingressarem com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra a MP 832 e outras medidas jurídicas visando suspender a tabela de preços do frete e sua revisão.

{vsig}2018/noticias/06/06/tranporte_cargas_I/{/vsig}

 

TRANSPORTE DE CARGAS II: Governo vai rever tabela de preços, dizem ministros

transporte cargas II 06 06 2018O governo federal recuou e vai rever a tabela de preços mínimos para os fretes rodoviários, afirmaram ao Broadcast os ministros dos Transportes, Valter Casimiro, e da Agricultura, Blairo Maggi, após reunião com representantes do agronegócio, nesta terça-feira (05/06), em Brasília. No encontro, os ministros ouviram que a medida, uma das exigências dos caminhoneiros para encerrar a paralisação das últimas duas semanas, tornou inviável o transporte de produtos agropecuários, com alta estimada de até 150% no custo em relação aos valores praticados antes da publicação da tabela em Medida Provisória (MP) no último dia 30. Além disso, os produtores sustentam que a decisão é inconstitucional, por interferir em um mercado que não é regulado.

Discussão - “A tabela é processo construtivo que depende de discussão com todos os setores, tanto o produtivo como o de transportes. Está previsto na MP que (a tabela) tem de passar por consulta pública e que vai ter ajuste, vai", disse Casimiro. "Isso vai para consulta pública, vamos ouvir todos os setores para que saia uma tabela que atenda todos e seja boa para o País", completou o ministro. Segundo ele, assim que os ajustes forem feitos, representantes do setor produtivo e de transportes serão chamados para uma nova avaliação.

Elevada - Já o ministro Maggi afirmou que a demanda das entidades presentes no encontro mostra que a tabela de preços mínimos de frete "é extremamente elevada, praticamente inviabiliza o setor produtivo" e, por isso, será revisada. O ministro da Agricultura explicou que os cálculos da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) foram "muito corridos (com pressa)" para atender a demanda dos caminhoneiros e alguns cálculos foram imprecisos.

Cálculos - "Nos cálculos foram considerados caminhões com menos eixos (com custo maior de transporte) e com uma depreciação de apenas seis anos, período que o caminhão ainda está inteiro. A ANTT vai trazer para a realidade uma série de coisas e deve propor uma nova tabela de fretes amanhã", explicou Maggi. (O Estado de S.Paulo)

 

ACI: Dia Internacional do Cooperativismo celebrará sustentabilidade

 

aci 06 06 2018Por sua capacidade de gerar trabalho, emprego e renda, aliando o social ao econômico e, assim, transformando realidades ao redor do mundo, mais de 1,2 bilhão de cooperados, em 107 países, celebrarão em 7 de julho, o Dia Internacional do Cooperativismo. A data é estimulada pela Aliança Cooperativa Internacional (ACI), organismo de representação global das cooperativas, da qual a OCB faz parte.

 

Força - A ideia da ACI é que, nessa data, as cooperativas ao redor do globo, num mesmo dia, realizem ações que mostrem a força do cooperativismo. Por isso, todos os anos, a Aliança define um tema e um slogan para marcar a celebração. Assim, neste ano, o tema Consumo e Produção Responsável faz referência ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável número 12 (clique aqui para conhecer), estabelecido pela ONU, visando a erradicação da pobreza no mundo até 2030. Quanto ao slogan, a ACI propôs o seguinte: “Sociedades sustentáveis por meio da cooperação”.

 

No Brasil - Aqui no Brasil, desde 2015, o Sistema OCB decidiu promover duas celebrações na mesma data: o Dia Internacional do Cooperativismo, que sempre ocorre no primeiro sábado do mês de julho, e o Dia de Cooperar, um movimento composto por iniciativas voluntárias diferenciadas, contínuas e transformadoras, realizadas por cooperativas, em todos os estados brasileiros, e que estão alinhadas com os ODS, da ONU.

 

Antecipação - Entretanto, por conta dos jogos da Copa do Mundo, o Sistema OCB decidiu antecipar em uma semana as duas celebrações. Assim, as cooperativas brasileiras, apoiadas pelas organizações estaduais e unidade nacional do Sistema OCB realizarão suas ações e iniciativas no dia 30 de junho.

 

Mensagem global - Confira abaixo a mensagem da ACI direcionada às cooperativas de todo o mundo a respeito do Dia Internacional do Cooperativismo:

 

96º DIA INTERNACIONAL DO COOPERATIVISMO

 

24º DIA INTERNACIONAL DE COOPERATIVAS DAS NAÇÕES UNIDAS

 

Sociedades sustentáveis por meio da cooperação

 

No dia 7 de julho de 2018, cooperados de todo o mundo celebrarão o Dia Internacional das Cooperativas. Por meio do slogan Sociedades Sustentáveis através da cooperação, mostraremos que, graças aos nossos valores, princípios e estruturas de governança, as cooperativas possuem tanto sustentabilidade quanto resiliência em sua essência, já que o interesse pela comunidade é o sétimo de seus princípios orientadores. A Aliança Cooperativa Internacional está incentivando seus associados a usarem a hashtag #CoopsDay e o guia dos cooperados(versão em espanhol) para divulgar o evento.

 

“Nós representamos 1,2 bilhão de cooperados. Não há outro movimento econômico, social e político no mundo que, em menos de 200 anos, tenha crescido tanto quanto nós. Mas o crescimento não é o mais importante. Nós consumimos, produzimos e usamos os recursos que o planeta nos dá, de forma cuidadosa e com muito respeito ao meio ambiente e com as comunidades. É por isso que somos um parceiro fundamental para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas ”, afirma o presidente da Aliança Cooperativa Internacional, Ariel Guarco.

 

Sociedades sustentáveis são aquelas que correspondem aos limites ambientais, sociais e econômicos e conduzem ao crescimento. Por sua própria natureza, as cooperativas desempenham um papel triplo:

 

• Como atores econômicos, criam oportunidades de emprego, meios de subsistência e geração de renda;

 

• Como empresas centradas nas pessoas com objetivos sociais, contribuem para a igualdade e justiça social;

 

• Como instituições democráticas, são controladas por seus associados, desempenhando papel de liderança na sociedade e nas comunidades locais.

 

Enquanto um relatório recente da PwC mostrou que duas em cada cinco empresas ainda ignoram ou não possuem engajamento significativo com os ODS, as cooperativas assumiram a liderança. As cooperativas têm participação importante para cumprir todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e seus alvos associados.

 

Em 2016, a Aliança Cooperativa Internacional lançou a campanha Coops For 2030 para demonstrar o compromisso das cooperativas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e celebrar a contribuição cooperativa para tornar o mundo um lugar melhor.

 

As cooperativas têm experiência na construção de sociedades sustentáveis e firmes. Por exemplo, muitas cooperativas agrícolas trabalham para manter a longevidade da terra onde cultivam, por meio de práticas agrícolas sustentáveis. As cooperativas de consumo, cada vez mais, apoiam o abastecimento sustentável de seus produtos e educam os consumidores sobre o consumo responsável. As cooperativas habitacionais ajudam a garantir moradias seguras e acessíveis.

 

Os bancos cooperativos contribuem para a estabilidade graças à sua proximidade aos seus clientes e proporcionam acesso a financiamento a nível local e são abrangentes mesmo em áreas remotas. As cooperativas de serviços estão envolvidas no acesso rural à energia e à água, e muitas delas estão engajadas na liderança da transição energética para contribuir com a democratização da energia elétrica.

 

As cooperativas sociais e de trabalho em diversos setores (saúde, comunicações, turismo, etc.) visam fornecer bens e serviços de maneira eficiente, criando empregos sustentáveis e de longo prazo – e elas o fazem cada vez mais de maneira amigável ao planeta.

 

“No Dia Internacional das Cooperativas, vamos mostrar ao mundo: que é possível crescer com democracia, igualdade e justiça social; que nossas sociedades não podem continuar desperdiçando recursos e excluindo pessoas; que devemos melhorar o presente e preservar o futuro para as próximas gerações; e que nos orgulhamos de fazer parte desse movimento. Um movimento com valores e princípios. Um movimento comprometido com a justiça social e a sustentabilidade ambiental”, afirma Guarco. (Informe OCB)

 

COPACOL: Cooperativa inaugura escritório de vendas em Dubai

 

copacol 06 06 2018Com intuito de melhorar o atendimento aos seus clientes e dar continuidade ao projeto de expansão internacional de vendas da marca, a Copacol inaugurou na última sexta-feira (01/06), o escritório de vendas da cooperativa na Cidade de Dubai. “A Unidade deve atender toda a região do Oriente Médio e norte da África com uma importante participação próxima aos nossos clientes” fomenta o presidente, Valter Pitol.

 

Mercado árabe - Atualmente, o mercado árabe corresponde a 20% do volume total exportado pela Copacol, vale ressaltar que este número já teve um aumento significativo no 1º semestre de vendas da cooperativa. “Com a ampliação do abate da Unitá em 2019, esse escritório deve engajar ainda mais as estratégias de crescimento da Copacol em diversos países e em específico nesta região”, menciona superintendente comercial, Valdemir Paulino dos Santos.

 

O escritório de vendas - O escritório da Copacol em Dubai está constituído como: Copacol Cooperativa Agroindustrial Consolata (DMCC BRANCH), com endereço na Silver Tower AG13, 13th floor, Jumeira Lake Towers, Dubai, Emirados Árabes Unidos. 

 

Apoio - A Unidade contará com o apoio do profissional de vendas, Sadath Khan, que vem no currículo com experiências do ramo alimentício e será gerente de vendas regional do mercado do Oriente Médio. (Imprensa Copacol)

 

COPAGRIL: Dia de Campo do Milho Safrinha apresenta mais de 50 híbridos

Produtores de toda a região Oeste paranaense e sul-mato-grossense estão convidados a participar do Dia de Campo do Milho Safrinha Copagril, que será realizado na sexta-feira (08/06), na Estação Experimental da cooperativa, situada à rodovia PR 497 em Marechal Cândido Rondon, saída para Nova Santa Rosa. O evento será aberto às 08 horas e terá programação até as 17h30, com visitação às parcelas de cultivo.

Híbridos - De acordo com o organizador do evento, Darci Sonego, neste ano os visitantes poderão conferir mais de 50 híbridos de milho cultivados na área experimental com o objetivo específico de visualização e análise pelos associados da Copagril, demais agricultores interessados, estudantes e público em geral. “O Dia de Campo é um evento tradicional em que os produtores têm a oportunidade de conhecer e comparar diversos tipos de híbridos, identificando as suas características de desenvolvimento, porte da cultura, espiga e grãos, o que facilita na hora da escolha de qual híbrido irá cultivar na próxima safrinha”, enfatiza.

Sementes mais adaptadas - Segundo ele, a partir das informações que os produtores obtêm no evento é possível adotar sementes mais adaptadas ao clima da região, após analisar o potencial produtivo e o custo-benefício da variedade. A semente é considerada o principal insumo de uma lavoura e a escolha correta da semente deve merecer atenção do produtor que deseja ser bem-sucedido em seu empreendimento, recomenda.

Pastagens e máquinas - Além dos híbridos, também poderão ser conferidos no Dia de Campo vários tipos de pastagens, sendo possível observar suas características, tirar dúvidas sobre manejo e obter informações sobre suas qualidades e vantagens de uso na alimentação de vacas leiteiras.

Máquinas - A Copagril também fará exposição de máquinas agrícolas e divulgação da tecnologia de agricultura de precisão, cujo programa da cooperativa oferece aos produtores a possibilidade de realizar análise particionada de solo gleba a gleba e ampliação da fertilidade do mesmo para tornar áreas de cultivo mais produtivas.

Empresas parceiras - O Dia de Campo Milho Safrinha Copagril conta com dez empresas parceiras participando e incentivando o evento. (Imprensa Copagril)

copagril 06 06 2018

SICOOB METROPOLITANO: Pela segunda vez consecutiva entre as 100 melhores empresas para trabalhar na América Latina

 

sicoob metropolitano 06 06 2018Pelo segundo ano consecutivo, o Sicoob Metropolitano foi eleito pela consultoria Great Place to Work (GPTW) como uma das melhores empresas para trabalhar na América Latina. A cooperativa, com sede em Maringá, conquistou o 26º lugar na categoria das melhores empresas com até 500 funcionários. 

 

Companhias inscritas - A edição deste ano teve 1.383 companhias inscritas, de 20 países diferentes. Foram mais de 2 milhões e meio de respondentes que avaliaram a sua empregadora em cinco aspectos: camaradagem, credibilidade, justiça, orgulho e respeito. Todos esses, somados, constroem o indicador utilizado pelo GPTW na avaliação para o ranking, o Trust Index (Índice de Confiança, em tradução livre). 

 

Divulgação - O principal objetivo das listas não é dar prêmios, mas sim divulgar os bons exemplos e estimular outras empresas a melhorar seu ambiente de trabalho. Segundo a GPTW, as melhores empresas da América Latina reconhecem o poder das pessoas e estão investindo em seus funcionários, criando um sentimento de família no trabalho, e colhendo benefícios de negócio como resultado de suas culturas de alta confiança.

 

Filosofia de gestão - E é isso que o Sicoob Metropolitano tem feito. Tendo como filosofia de gestão a missão de “cuidar das pessoas”, o Programa de Felicidade Interna do Cooperativismo (FIC), busca a otimização de custos e a melhoria de resultados por meio de um ambiente de trabalho mais saudável, com pessoas mais produtivas, engajadas e felizes. 

 

Ações de voluntariado - Além disso, durante todo o ano, os colaboradores promovem ações de voluntariado que além de ajudar e levar alegria para muitas pessoas, deixam marcas na maioria deles. 

 

Motivação - Colaborador do Sicoob Metropolitano há mais de sete anos, o assistente de PA, Ronaldo Ferreira, comenta sobre como é trabalhar em uma empresa que investe nas pessoas e como isso o motiva. “Trabalhar em uma organização que pensa e age diferente e, acima de tudo, investe e acredita no potencial de cada colaborador, são algumas das razões que me motivam a trabalhar aqui. Para mim, o que faz o Sicoob Metropolitano estar nesse ranking é o investimento e principalmente a forma como impulsionam o capital humano”, diz.

 

Participação - Participando da pesquisa GPTW desde 2011, essa é a quarta vez que o Sicoob Metropolitano aparece no ranking América Latina. A cooperativa também já foi premiada sete vezes no ranking Paraná e cinco vezes no nacional. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

SICOOB UNICOOB I: Peça sobre educação financeira é apresentada a mais de 2 mil crianças

 

O Sicoob Metropolitano e o Instituto Sicoob, em parceria com a Cia de Risos, grupo teatral de Sarandi, promoveram a peça “No meu bolso cabe um sonho” em diversas cidades da região de Maringá. 

 

Educação financeira - Ao todo, mais de 2 mil crianças assistiram ao espetáculo, que tratou sobre a importância da educação financeira para aprender a lidar com o dinheiro, planejar os gastos dentro do orçamento disponível, ficar longe de dívidas e ter reservas.

 

Apresentações - As apresentações ocorreram entre os dias 15 e 18 de maio, como parte da programação da 5ª Semana Nacional de Educação Financeira, nos municípios de Pitanga, Campina da Lagoa, Campo Mourão, Peabiru, Goioerê, Terra Boa e Cianorte.

 

Cartilhas - Após a apresentação, colaboradores do Sicoob entregaram cartilhas sobre o tema abordado e também cofrinhos, para estimular as crianças a colocarem em prática tudo o que aprenderam. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

{vsig}2018/noticias/06/06/sicoob_unicoob_I/{/vsig}

SICOOB UNICOOB II: Doações são arrecadadas para a Campanha Inverno Solidário

 

sicoob unicoob II 06 06 2018Até o dia 25 de junho, os quatro pontos de atendimento do Sicoob Médio Oeste em Assis Chateaubriand, Jesuítas, Tupãssi e Cafelândia, no Oeste do Paraná, estão recebendo roupas, agasalhos e cobertores para a Campanha Inverno Solidário. Para colaborar, é só procurar as unidades da cooperativa (clique aqui para conferir os endereços)e depositar as doações nas caixas identificadas. Os itens arrecadados serão destinados a pessoas carentes devidamente cadastradas nos municípios. (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

SICREDI: Prorrogadas as inscrições do concurso fotográfico Simples Cidade

O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 3,7 milhões de associados e atuação em 21 estados brasileiros e Distrito Federal – prorrogou o prazo de inscrição de fotos para o concurso cultural fotográfico “Simples Cidade”. Associados e colaboradores da instituição poderão inscrever as fotos que ilustrarão os materiais institucionais do Sicredi em 2019 até 15 de junho. A finalidade do concurso é engajar os dois públicos a fazer juntos os materiais para próximo ano.

Tema - O tema da produção das fotos para os associados do Sicredi é “Seu Olhar Sobre a Sua Cidade”, buscando destacar imagens que retratem as suas regiões. Já para os colaboradores da instituição financeira cooperativa, a temática é “Seu Olhar Sobre o Seu País”, incentivando imagens que representem o Brasil. Para participar, é preciso acessar o link sicredi.com.br/promocao/simplescidade, ler os critérios técnicos da foto a ser enviada, preencher um formulário eletrônico e fazer o upload da imagem até 31 de maio.

Seleção - Serão 12 fotos vencedoras (duas produzidas por associados de cada uma das cinco centrais regionais que compõem o Sicredi, totalizando dez, e duas tiradas por colaboradores do Sicredi) que mostrem um olhar do autor sobre o Brasil ou a sua cidade. A seleção das imagens será feita por um júri técnico composto de fotógrafos da Canon e os vencedores ganharão uma câmera fotográfica profissional (Canon EOS Rebel T6 DSLR).

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,7 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados*, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br. (Imprensa Sicredi)

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

sicredi 06 06 2018

 

COCARI: Paratleta apoiado pela cooperativa conquista medalhas de ouro e de prata, em São Paulo

 

cocari 06 06 2018O paratleta e cooperado da Cocari de Cruzmaltina, Edevaldo Pereira da Silva, está comemorando novas conquistas. Ele participou da 1ª Etapa Nacional do Circuito Loterias Caixa de Paratletismo, realizada entre os dias 1º e 3 de junho, no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.

 

Ouro e prata - Dono de uma respeitável coleção de medalhas, dessa vez Edevaldo conquistou medalha de ouro no Lançamento de Dardo e de prata no Arremesso de Peso. 

 

1º do ranking - No ranking do Comitê Paralímpico Internacional (IPC), Edevaldo é o primeiro colocado na categoria Lançamento de Dardo – Classe F44, com 53.09 metros. E as perspectivas são promissoras. 

 

Rumo ao Mundial - “Quero agradecer, de coração, por todo apoio que estou recebendo da Cocari e dizer que os treinamentos estão cada vez mais fortes para o Mundial e o Parapan 2019 e também para as Paralimpíadas de Tóquio 2020”, anunciou o paratleta.

 

Próxima etapa - A 2ª Etapa Nacional do Circuito Loterias Caixa de Paratletismo será realizada nos dias 4 e 5 de agosto, novamente no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo.

 

Circuito - O Circuito Loterias Caixa é organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro e patrocinado pelas Loterias Caixa. Este é o mais importante evento paralímpico nacional de atletismo, halterofilismo e natação.

 

Desenvolver práticas - Composto por quatro fases regionais e duas nacionais, o circuito tem como objetivo desenvolver práticas desportivas em todos os municípios e estados brasileiros, além de melhorar o nível técnico das modalidades e proporcionar oportunidades para atletas de elite e novos valores do esporte paralímpico do país. (Imprensa Cocari)

 

AVICULTURA: Confira a grade de palestras do IX Encontro Técnico Avícola

 

avicultura 06 06 2018Durante os três dias de realização do IX Encontro Técnico Avícola, de 24 a 26 de julho no Vivaro Centro de Eventos, em Maringá (PR), serão abordados 11 dos mais relevantes e oportunos temas técnicos com especialistas de renome nacional.  A iniciativa da Integra e do Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná (Sindiavipar), estima reunir 800 participantes, fazendo deste um dos maiores encontros do setor no país. 

 

Palestras - Na tarde do dia 24 estarão em pauta palestras e debates sobre Salmonella – Controle de Campo, com Alberto Back, e Condenações em Frigorífico e Condenações de Campo que Implicam no Rendimento, a ser proferida por Éder Barbon. 

 

Exposições e debates - No dia 25, a agenda inclui exposições e debates a respeito de Situação Global de Problemas Respiratórios e seus Impactos na Avicultura, a cargo de Guillermo Savala; Ambiência – Manejo de Inlets, com Ricardo Guerra; Antimicrobianos na Produção Animal – Cenário Atual, sob a responsabilidade de Deyse Fernanda Woerner Galle; Custo de Inflamação em Frango de Corte, proferida por Luiz Felipe Caron; e Importância da Fábrica de Ração no Resultado Zootécnico, a cargo de Antonio Klein. 

 

Dia 26 - No dia 26, a programação será completada com as palestras que vão tratar da Importância da Salmonella e Impacto no Mercado Externo, com Paulo Lourenço da Silva; Nutrição de Aves – Cenário Mundial de Grãos, com Étore Otávio Baroni; Progresso Genético e Tendências para o Futuro, por Jane Lara Grosso; e Controle de Coccidiosi no Campo, com Fábio Mello. 

 

Convidados especiais - Duas outras palestras, de convidados especiais, chamam especial atenção. Na abertura oficial, dia 24, às 18h, Arnaldo Jabor vai falar de política e economia. E, no encerramento, dia 26, às 14h30, José Luiz Tejon Megido aborda Empreendedorismo e Marketing. 

 

Detalhes - Mais detalhes sobre a grade de palestras e outras atividades, com os respectivos horários, bem como o formulário eletrônico para inscrições, acessar o site www.integra.agr.br/encontrotecnico.

 

Informações - Mais informações com a CREventos pelo fone (44) 3031-2057/99948-1190. (Flamma Comunicação)

 

PGPM: Leite pode entrar na política de garantia de preço mínimo

 

pgpm 06 06 2018O leite poderá entrar na lista de produtos amparados pela Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM). A medida beneficia os produtores rurais, sobretudo os pequenos e médios, que tendem a sofrer mais financeiramente com as oscilações de preço do mercado.

 

Projeto de Lei - O texto do Projeto de Lei Complementar (PLC) 215/2015) foi aprovado nesta terça-feira (05/06) pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado e segue para o plenário da Casa com pedido de urgência na votação.

 

Autorizativa - O relator na comissão, senador Waldemir Moka (MDB-MS) ressaltou que a medida é apenas autorizativa, ou seja, não obriga o Poder Executivo a incluir o leite na pauta dos produtos amparados pela Política de Garantia de Preços Mínimos.

 

Valor mínimo - Caso seja inserido na PGPM, o leite poderá ter um valor mínimo de compra estabelecido pelo governo. Na prática, a diferença entre o valor fixado dos produtos e o valor real de mercado é repassada pelo estado ao produtor, de modo que não haja prejuízos financeiros para o cidadão. 

 

Recursos - O texto aprovado estabelece que os recursos necessários para a inclusão do leite na pauta da PGPM devem ser alocados pelo governo quando da elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias. (Agência Brasil)

 

EXPEDIÇÃO SAFRA: Infraestrutura rodoviária desafia escoamento da safra no Paraguai

 

Mesmo sem acesso direto ao mar, o Paraguai exporta 96% de sua produção pela água. O percentual equivale a 9,1 milhões de toneladas, volume escoado por meio de 35 terminais de grãos ao longo dos rios Paraná e Paraguai. Ciente de sua eficiência hidroviária, o país investe na construção de mais 12 portos de embarque e também na infraestrutura de suas rodovias - um dos principais desafios logísticos do país na atualidade.

 

Capacidade - Segundo dados da Administração Nacional de Navegação e Portos do Paraguai, a capacidade de embarque dobrou nos últimos cinco anos. Atualmente, o país controla a terceira maior frota de barcaças do mundo. São 3 mil unidades com capacidade para transportar até 24 mil toneladas cada, o equivalente a 60 caminhões bitrem por viagem. Mas até a chegada no porto, a produção enfrenta dificuldades. 

 

Diferencial - “O grande diferencial do Paraguai está na água. Na questão rodoviária, o país ainda é deficitário e precisa investir um pouco mais”, avalia o integrante da Expedição Safra, Gabriel Azevedo, que visitou o país vizinho nesta temporada. Durante o roteiro pelo Paraguai, a equipe do projeto técnico-jornalístico percorreu a principal rodovia do país, a Ruta 7, que liga a capital Assunção à Ciudad del Este, na fronteira com Foz do Iguaçu (PR).

 

Duplicação - “A Ruta 7 tem 320 km e está sendo totalmente duplicada, com quase 50% da obra já concluída. Para o setor agropecuário, o investimento ainda é muito tímido, embora estejam acontecendo de forma significativa se comparado aos governos anteriores”, analisa Azevedo. As obras devem ser concluídas até 2019, com custo total de US$ 130 milhões.

 

Contribuição - O gerente de grãos da Agrotec, empresa especialista em fertilizantes e defensivos com sede no Paraguai, Sergio Bergmann, acredita que a duplicação vai contribuir bastante para o desenvolvimento do agronegócio e o ganho de competitividade. “Falando em portos, acredito que estamos muito bem servidos. Mas o Paraguai ainda precisa melhorar muito algumas rodovias e asfaltar vários pontos do país para melhorar o escoamento e baixar os custos”.

 

Caminhões - Os gastos com transporte rodoviário também são afetados pela legislação paraguaia, que proíbe o tráfego de caminhões bitrem pelo país - veículos com capacidade para transportar quase 40 toneladas por viagem. A justificativa, segundo o governo, é o impacto que esses caminhões poderiam causar na malha viária. “Mas também existe um sindicato forte que defende que os preços cairiam muito com esse tipo de transporte, inviabilizando a atividade”, explica Azevedo. 

 

Sobre a Expedição Safra - A Expedição Safra faz um levantamento técnico-jornalístico da produção de grãos da América do Sul à América do Norte. Em sua 12ª temporada, o projeto percorre 12 estados brasileiros nas etapas de plantio e colheita. Para ampliar a discussão sobre mercado, desde a temporada 2010/11 a equipe realiza roteiros extraordinários, com incursões à Alemanha, Holanda, Bélgica, França, China, Índia, Israel, Rússia e ao Canal do Panamá. A Expedição Safra é uma iniciativa do Núcleo de Agronegócio Gazeta do Povo e conta com o patrocínio da Caixa Econômica Federal, Sementes Castrolanda, Agrotech, Alta, Expo Londrina, CREA-PR, Rumo, Integrada, C.Vale, CME Group, Faep e Ocepar. (Assessoria de Imprensa da Expedição Safra)

 

{vsig}2018/noticias/06/06/expedicao_safra/{/vsig}

SEAB: Programa Microbacias chega a Cambará e Loanda

 

seab 06 06 2018O secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, George Hiraiwa, assinou nesta terça-feira (05/06) convênios do Programa de Gestão do Solo e Água em Microbacias com os prefeitos de Cambará, José Salim Haggi Neto; e de Loanda, Sargento Santos.

 

Apoio - A iniciativa funciona com apoio dos municípios, financiamento do Banco Mundial (Bird) e tem o objetivo de estimular práticas conservacionistas na agricultura paranaense.

 

Convênios - Desde o início do programa em 2014, já foram firmados 222 convênios em 22 mil propriedades. A expectativa é que esse número chegue a 297 até o fim de 2018, atendendo a 30 mil famílias. “Iniciativas como essa colaboram na preservação do maior patrimônio dos nossos produtores, que são as suas terras e suas nascentes. Temos que fazer uma agricultura sustentável em todos os sentidos no Estado do Paraná”, disse o secretário.

 

Investimento - Entre 2014 e 2017, o investimento do programa atingiu R$ 26,7 milhões, e mais R$ 7,5 milhões estão em processo de análise para este ano.

 

Cambará - No norte do Paraná, o município assinou dois convênios no valor de R$ 210 mil cada, destinados às microbacias Água das Antas I e II. Para o prefeito José Salim Haggi Neto, a parceria garante vários benefícios. “Isso vai gerar melhorias no fluxo das estradas rurais e possibilitar a compra de equipamentos pelos produtores”, afirmou. Milho, soja e cana-de-açúcar são o carro-chefe da produção agrícola do município.

 

Loanda - O convênio entre o Estado e o município, localizado na região noroeste, é de R$ 209.753, para beneficiar a comunidade rural de Atibainha. “O solo dessa região é frágil, e o convênio é de grande importância para evitar erosões”, disse o prefeito Sargento Santos. A pecuária e a produção de mandioca estão entre os negócios de maior relevância para a economia local. Cerca de 30 agricultores serão beneficiados pelo Programa.

 

Histórico - A inclusão desses municípios entre os beneficiários atende à recomendação do Banco Mundial de intensificar no Paraná as ações do Programa até 30 de junho deste ano. O programa de Microbacias é executado pela Secretaria da Agricultura, Emater e ÁguasParaná e incentiva a modernização do planejamento e da gestão ambiental para a correta utilização dos recursos naturais.

 

Ações - As ações incluem a conservação de solos com terraceamento, construção de abastecedores comunitários para pulverizadores, proteção de fontes de água e de Áreas de Proteção Permanente, manejo de dejetos animais, melhorias de sistemas de abastecimento, instalação de fossas sépticas ecológicas, adequação de estradas e carreadores e aquisição de maquinários.

 

Poços - Através do Águas Paraná, também já foram perfurados 171 poços artesianos no sistema de captação, armazenamento e distribuição de água nessas comunidades.

 

Microbacias - O Paraná foi dividido em microbacias, segundo a metodologia da Ottocodificação e com base na Hidrografia Paranaense. A microbacia pode ser definida como uma área geográfica drenada por um curso de água e limitada pelos divisores topográficos.

 

Número - Para a condução do Programa, foi estabelecido que a microbacia deve conter de 60 a 100 produtores rurais, número considerado adequado para ser trabalhado em processos de extensão rural, assistência técnica e educação ambiental. O número de produtores corresponde a uma área entre 3 a 7 mil hectares. (Agência de Notícias do Paraná)

 

TRIBUTO: Microgeração de energia elétrica terá isenção de ICMS

 

tributo 06 06 2018A governadora Cida Borghetti encaminhou para a Assembleia Legislativa Projeto de Lei que visa a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incidente sobre o fornecimento de energia elétrica produzida por mini e microgeração. O documento foi assinado na tarde desta terça-feira (05/06), no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

 

Benefício - “Essa medida, além de incentivar toda a cadeia de produção de energia limpa no Estado, é benéfica também para o meio ambiente, pois vai ao encontro do nosso compromisso de redução dos gases do efeito estufa”, disse ela.

 

Histórico - Para dar benefícios aos microgeradores de energia, em 2015 o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) criou o Convênio ICMS 16/15, que permite aos estados concederem isenção do imposto incidente sobre a eletricidade trocada entre o cliente e a distribuidora. O Paraná aderiu à proposta no dia 16 de maio deste ano, durante reunião no Confaz em Brasília.

 

Demanda - O secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros, disse que a adesão era uma demanda do setor produtivo estadual. “Com isso, estamos criando uma alternativa de geração de energia renovável limpa, onde o investimento para a geração é feito pelo contribuinte. Além disso, estamos, também, estimulando novos negócios, gerando empregos e turbinando nossa economia de uma forma ecologicamente correta”, disse.

 

Outros estados - Além do Paraná, os Estados de Santa Catarina e do Amazonas também aderiram ao mesmo convênio. Outras 20 unidades da federação já haviam feito adesão.

 

Meio ambiente - Para o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Antônio Carlos Bonetti, o envio do projeto é um marco importante, pois cria segurança jurídica para a microgeração e dá ao Estado mais ferramentas para o combate aos efeitos das mudanças climáticas. “Temos cada vez mais convicção da importância da produção de energias limpas, e aqui no Paraná temos muitas possibilidades com a geração de energia solar, eólica, do biogás e do biometano”, afirmou ele.

 

Validade - A medida é válida para unidades que geram até 1 megawatt (MW) de potência instalada nas cidades ou em zonas rurais. O consumidor que optar por gerar a própria energia por meio de fontes renováveis poderá compartilhar a produção excedente na rede pública de abastecimento e obter descontos na conta de luz. O abatimento ocorre por meio da isenção do ICMS sobre a energia elétrica trocada entre consumidor e distribuidora. (Agência de Notícias do Paraná)

 

COMBUSTÍVEIS: ANP fará consulta pública sobre reajustes de preços

 

combustiveis 06 06 2018O governo vai começar a regular a periodicidade dos reajustes dos combustíveis, que até então era livre, chegando a mudanças diárias, como as feitas pela Petrobras. A medida entrará em vigor em até 60 dias. A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) anunciou, na noite desta terça-feira (05/06), que iniciará uma consulta pública para saber qual o período mínimo que refinarias e distribuidoras poderão reajustar os combustíveis. 

 

Tomada - A chamada Tomada Pública de Contribuições (TPC) será realizada de 11 de junho a 2 de julho, ouvindo setores da União, de estados e municípios, a todo o mercado petrolífero, aos consumidores, ao segmento técnico e a todos interessados. Ao final do processo, a agência reguladora deverá elaborar uma resolução sobre o período mínimo para o repasse ao consumidor dos reajustes dos preços dos combustíveis.

 

Estabilização - O diretor-geral da ANP, Decio Oddone, disse que não se trata de intervenção no mercado e explicou que a medida visa a estabilizar o setor, com benefícios a consumidores e às empresas e investidores. "Não ocorrerá influência sobre a formação de preços", frisou. Segundo ele, o modelo foi escolhido porque o tema e "urgente". "A periodicidade do repasse dos reajustes dos combustíveis se converteu em um tema de grande interesse para a sociedade brasileira, que demonstrou que deseja uma maior estabilidade dos preços", disse.

 

Garantia - Por meio de nota, o Ministério de Minas e Energia (MME) disse que as medidas que serão adotadas têm por objetivo assegurar as atividades econômicas e garantir “a possibilidade de reajustes e o conforto de preços justos”.

 

Função - “É importante destacar que esse processo respeita a função da ANP, a de agente regulador do setor, observando critérios de governança e transparência. Esta consulta permitirá postura alinhada com valores como liberdade de mercado; livre concorrência; defesa de ambiente democrático para pessoas e atividades econômicas, e respeito aos contratos”, disse o MME por meio de nota.

 

Reunião - O anúncio da medida ocorre um dia após o Grupo de Trabalho composto pelo MME e a ANP ter adiado uma reunião para tratar do tema. Na ocasião o ministério informou, por meio de nota oficial, que a reunião buscaria criar uma "política de amortecimento dos preços dos combustíveis ao consumidor". A suspensão da reunião foi determinada pelo presidente Michel Temer, segundo apurou a Agência Brasil. (Agência Brasil)

 

RENOVABIO: Temer aprova redução de emissões de carbono nos próximos dez anos

 

renovabio 06 06 2018O presidente Michel Temer aprovou nesta terça-feira (05/06) as metas anuais de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa para os próximos dez anos. Dessa forma, o governo espera um maior uso dos biocombustíveis, como o etanol e o biodiesel, menos poluentes, para alcançar a meta. Isso traria, segundo o presidente, menor dependência do mercado externo de petróleo e consequente redução no preço dos combustíveis.

 

Dependência - “Vamos reduzir de 11,5% para 7% a dependência externa de combustíveis. O Brasil estará menos exposto à variação internacional do preço do petróleo e às flutuações cambiais. Portanto, quem sabe, num futuro muito próximo, consigamos evitar acontecimentos como este que se verificou na semana passada”, disse o presidente, referindo-se a greve dos caminhoneiros, deflagrada por conta dos elevados preços do diesel. O movimento provocou uma crise no abastecimento no país, inclusive com falta de combustíveis e longas filas em postos. 

 

RenovaBio - As metas propostas pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) compõem a Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio). Elas reduzem 10% nas emissões de carbono na matriz de combustíveis do país, passando dos atuais 74,25 gramas de gás carbônico por megajoule (g CO2/MJ) para 66,75 g CO2/MJ, o que corresponde à retirada de 600 milhões de toneladas de carbono da atmosfera até 2028.

 

Investimentos - Segundo o governo, o estabelecimento da meta provocará investimentos de R$ 1,3 trilhão em expansão da produção de biocombustíveis nos próximos dez anos e redução de, pelo menos, 0,84% do preço dos combustíveis ao consumidor ao final do período.

 

Compromisso - “[A aprovação das metas são] exatamente para dar o testemunho do compromisso do governo brasileiro com a qualidade de vida no mundo, com a possibilidade de baixar o preço do combustível, que às vezes nos captura, como recentemente nos capturou. São medidas que não terão efeito amanhã, mas nos próximos dez anos”, disse o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco.

 

Áreas de Preservação - O presidente também aproveitou o Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta terça, para anunciar a criação de duas áreas de preservação ambiental, uma na Amazônia e outra na Bahia. “Acabo de assinar duas novas áreas de preservação: a Reserva Extrativista do Baixo Rio Branco, na Floresta Amazônica, e um refúgio de vida silvestre para a ararinha azul, na Bahia. Antes extinta em seu habitat, estamos reintroduzindo a ararinha na natureza.”

 

Municípios - A reserva destinada à reintrodução da ararinha azul na natureza é de 120 mil hectares de área protegida, nos municípios de Juazeiro e Curaçá, na Bahia. Já a Reserva Extrativista Rio Branco ocupará 581 mil hectares entre os municípios de Rorainópolis, em Roraima, e Novo Airão, no Amazonas. (Agência Brasil)

 

ESOCIAL: Sistema Fiep promove palestra e tira dúvidas sobre o sistema

Profissionais de todo o Paraná terão a oportunidade de conhecer mais sobre o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) e Escrituração Fiscal Digital (EFD-Reinf). A palestra ‘eSocial - Chegou a Hora!’ ocorrerá no dia 7 de junho (quinta-feira), das 9h às 12h, no auditório Mário De Mari, localizado no Campus da Indústria. Entre os assuntos abordados estão os conceitos e eventos do eSocial e EFD-Reinf, e informações sensíveis na apuração de tributos e do FGTS. “Essa é uma oportunidade para que os profissionais aprimorem o conhecimento a respeito de algo que, a partir de agora, estará sempre em pauta. Além disso, quem apresentará os temas nesse evento são especialistas da área, que participaram da elaboração do eSocial”, disse Juliana Cipriani, coordenadora de Segurança e Saúde do Sistema Fiep.

Iniciativa - O evento é uma iniciativa do Sistema Fiep, por meio do Sesi no Paraná, em parceria com a Receita Federal, Conselho Regional de Contabilidade do Paraná (CRCPR), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PR), Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A palestra será transmitida por videoconferência para 23 cidades paranaenses e podem participar profissionais de contabilidade e recursos humanos, além de estudantes, funcionários de escritórios e quem se interessar pelo tema.

Auditores - Os palestrantes são auditores da Receita Federal. A primeira conversa será com Altemir Linhares de Melo, que fará uma apresentação geral do eSocial e da EFD-Reinf, mostrando alguns aspectos legais e como estão os projetos atualmente. Em seguida, Marco Antônio Salustiano da Silva falará sobre os cuidados iniciais para a implantação dos sistemas. Samuel Kruguer finalizará a manhã de palestras, falando sobre as novas formas de emissão das guias de pagamento DARF e GRFGTS.

Inscrições - As inscrições são gratuitas e podem ser feitas através do link http://www2.crcpr.org.br/desenprofi/portal/eventos .

Sobre o Sistema Fiep - O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria. (Imprensa Fiep)

SERVIÇO:

Evento: eSocial - Chegou a Hora!

Data: 07/06/2018 (quinta-feira)

Hora: 9h às 12h

Local: Campus da Indústria - Auditório Mario De Mari - Avenida Comendador Franco, 1341 - Curitiba

Inscrições: http://www2.crcpr.org.br/desenprofi/portal/eventos

esocial 06 06 2018

 

SAÚDE I: ANS disponibiliza números do setor referentes a abril

 

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) atualizou os dados do setor de planos de saúde que são publicados na Sala de Situação, ferramenta disponível para consulta no portal da Agência. Os números relativos a abril reafirmam a tendência de estabilidade que vem sendo observada no setor em 2018, com crescimento no comparativo mensal e ligeiro aumento no comparativo dos últimos 12 meses, encerrados nesse mês. 

 

Beneficiários - São 47,3 milhões de beneficiários em planos médico-hospitalares, cerca de 216 mil a mais do que o número registrado em março, e 34,7 mil a mais em relação a abril do ano passado. Os planos exclusivamente odontológicos mantêm a trajetória de crescimento observada nos últimos anos e registraram, em abril, 23,1 milhões de beneficiários, aumento de cerca de 212 mil usuários na comparação com o mês anterior e de 1,3 milhão em relação a abril de 2017. É importante notar que os números podem sofrer modificações retroativas em função das revisões efetuadas mensalmente pelas operadoras. 

 

Estados - A maioria dos estados registrou aumento no número de beneficiários de planos de assistência médica no último ano. O crescimento foi observado em 16 Unidades Federativas: Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins. O Paraná registrou o maior crescimento em números absolutos: 43,5 mil usuários a mais no período, seguido por Minas Gerais (36,4 mil), Santa Catarina (32,1 mil) e Ceará (31 mil). 

 

Planos odontológicos - Os planos de saúde exclusivamente odontológicos, por sua vez, registraram crescimento em 24 estados do país. Somente três Unidades Federativas apresentaram queda na comparação anual: Alagoas, Rondônia e Roraima. 

 

Tabelas - Confira nas tabelas abaixo a evolução de beneficiários por modalidade de contratação do plano e por Unidade Federativa. (ANS)

 

ans I tabela I 06 06 2018

 

ans I tabela II 06 06 2018

 

ans I tabela III 06 06 2018

SAÚDE II: Divulgados os resultados do fator de qualidade e do Programa Qualiss

 

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulga os resultados do Fator de Qualidade 2017/2018 e a atualização do Programa de Qualificação dos Prestadores de Serviços na Saúde Suplementar (Qualiss). Importante instrumento para o consumidor na consulta de prestadores (hospitais e profissionais), o Qualiss é um programa voluntário que institui atributos de qualidade, sendo utilizado na composição do Fator de Qualidade dos prestadores de serviços.

 

Busca - Para facilitar a pesquisa aos resultados, a ANS disponibiliza um sistema de busca em que o usuário pode encontrar o prestador pelo nome, por tipo de estabelecimento (hospital, hospital-dia, clínica ou Serviço de Apoio à Diagnose e Terapia - SADT), estado ou município. O buscador contempla cerca de 1.501 estabelecimentos acreditados em nível máximo por instituições acreditadoras de serviços de saúde no país; e 1.946 prestadores com Núcleo de Segurança do Paciente cadastrado na Anvisa, além dos prestadores que participam de projetos de indução de qualidade da ANS (Parto Adequado, Idoso Bem Cuidado e Oncorede).

 

Profissionais - Além do buscador, também estão disponíveis para consulta as relações de profissionais de saúde que possuem titulação (especialização, residência, título de especialista, mestrado, doutorado ou pós-doutorado). Nesta categoria, são fornecidas informações de 36.992 profissionais, entre biomédicos, enfermeiros, farmacêuticos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, médicos, odontólogos, psicólogos e terapeutas ocupacionais. Por fim, ainda é possível consultar os prestadores que informaram indicadores de qualidade: proporção de readmissão hospitalar, percentual de partos vaginais e taxa de retorno não planejado à sala de cirurgia.

 

Acesso Acesse aqui o buscador para consultar a qualificação de prestadores de serviços de saúde.

 

Qualificação e boas práticas - O Qualiss faz parte de uma série de medidas de indução à qualificação e às boas práticas no mercado de saúde suplementar. O programa conta com a participação de diversas entidades responsáveis pela elaboração dos critérios, coleta e consolidação dos dados e monitoramento dos prestadores. As operadoras de planos de saúde são obrigadas a divulgar os atributos de qualificação de cada prestador que faz parte da sua rede assistencial, devendo manter atualizadas as informações contidas nos materiais impressos e eletrônicos.

 

Ampliação - Em abril deste ano, a ANS ampliou suas medidas de indução à qualidade com a apresentação da Agenda Para o Desenvolvimento Setorial (em paralelo ao lançamento do Projeto de Atenção Primária à Saúde - APS). Constam na Agenda propostas para o aperfeiçoamento da acreditação das operadoras, do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) e dos modelos de remuneração.

 

Relevância - “O Qualiss e as demais ações apresentadas na Agenda são de relevância singular para o setor e imprescindíveis para que a ANS possa cumprir sua missão institucional de estimular a qualificação do setor, gerando resultados positivos para os consumidores”, explica Rodrigo Aguiar, Diretor de Desenvolvimento Setorial da ANS.

 

Fator de Qualidade - Já estão disponíveis as listas de estabelecimentos e profissionais (consulte aqui) sujeitos à aplicação do Fator de Qualidade em 2018, relativo ao reajuste dos contratos entre prestadores de serviços e operadoras de planos de saúde. A situação se aplica nos casos de previsão de livre negociação entre as partes como única forma de reajuste, e quando não há acordo após a negociação realizada nos primeiros noventa dias do ano.

 

Percentual - O percentual do Fator de Qualidade pode ser de 105%, 100% ou 85% do IPCA, a depender do cumprimento dos requisitos definidos na Nota Técnica nº 87/2017/GEEIQ/DIDES/DIRAD-DIDES/DIDES. (ANS)


Versão para impressão


RODAPE