Imprimir
CABECALHO

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 4325 | 10 de Maio de 2018

PLANO AGRÍCOLA: Lideranças cooperativistas discutem propostas para a safra 2018/19 no Mapa

Representantes do cooperativismo brasileiro estiveram reunidos com o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Wilson Vaz de Araújo, nesta quarta-feira (09/05), em Brasília, quando foram discutidas questões relacionadas ao Plano Agrícola e Pecuário (PAP) da safra 2018/19. Eles apresentaram as propostas do setor e ouviram do governo como estão os encaminhamentos para estabelecer as políticas públicas relativas ao PAP 2018/19, que deverá ser anunciado no começo de junho, após a aprovação do Conselho Monetário Nacional (CMN), na última reunião do mês de maio.

Temas – No encontro, estiveram em pauta temas ligados especialmente aos programas de interesse do cooperativismo, como o Prodecoop (Programa de desenvolvimento cooperativo para agregação de valor à produção agropecuária), o Procap-Agro (Programa de capitalização de cooperativas agropecuárias) e o PCA (Programa para Construção e Ampliação de Armazéns). Além disso, os representantes das cooperativas agropecuárias trataram sobre financiamento para aquisição de insumos para repasse aos cooperados, taxa de juros, seguro rural, ampliação de limites de financiamentos, montante global de recursos para custeio, investimento e comercialização, entre outros itens. Na avaliação dos participantes, há boas perspectivas de que alguns pleitos sejam atendidos pelo governo federal.

Participantes – Além de Vaz e de sua equipe, a audiência contou com a presença de profissionais do Ministério da Fazenda, dos superintendentes da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Renato Nobile, e do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), Robson Mafioletti, do coordenador da gerência técnica e econômica da OCB, Paulo César Dias do Nascimento Júnior, do gerente técnico da Ocepar, Flávio Turra, do coordenador nacional do ramo agropecuário da OCB e presidente da Cooperativa Bom Jesus, Luiz Roberto Baggio, e representantes de cooperativas Cocamar e Copacol, do Paraná, Copérdia, Coperalfa e Aurora, de Santa Catarina, Comigo, de Goiás, e Cooxupé, de Minas Gerais.

{vsig}2018/noticias/05/10/em_brasilia/{/vsig}

 

 

SANIDADE VEGETAL: Campanha orienta sobre vazio sanitário da soja

sanidade vegetal 10 05 2018Com objetivo de controlar a incidência da ferrugem asiática em lavouras paranaenses, está sendo realizada uma campanha para orientar os produtores sobre o vazio sanitário, período em que é necessário manter as áreas sem plantas vivas de soja, para reduzir a sobrevivência do fungo Phakopsora pachyrhizi, causador doença. No Paraná, o vazio sanitário vai de 10 de junho a 10 de setembro. A iniciativa é da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento (Seab), Emater, Sistemas Faep e Ocepar.

Clique aqui para conferir as orientações

 

DIA C I: Em Curitiba, foco é doar tempo e atenção à comunidade

Voluntário é aquele que, motivado por valores de participação e solidariedade, doa seu tempo, trabalho e talento, de maneira espontânea e não remunerada, para causas de interesse social e comunitário. É com foco nessa definição do que é ser voluntário que o Sistema Ocepar, em parceria com a Aurora, Central Sicredi, Sicredi Integração, Sicredi Campos Gerais, Dental Uni, Sicoob Sul, Unimed Curitiba e Unimed Paraná, está se mobilizando para a celebração do Dia de Cooperar 2018, a grande mobilização do cooperativismo brasileiro e que este ano irá acontecer no dia 30 de junho. Nesse dia, cooperativistas do Brasil inteiro se unem numa grande corrente do bem. De Norte a Sul do país, acontecem ações socioambientais que visam estimular o voluntariado e divulgar o cooperativismo, um movimento que tem em sua essência o envolvimento com a comunidade e ajuda mútua. 

Mudanças - “Em Curitiba, mudamos o formato da ação neste ano. Até então, fazíamos uma caminhada de voluntários num parque na região central da cidade. Arrecadávamos leite que, posteriormente, eram repassados para entidades beneficentes”, explica Fabianne Ratzke, analista de Cooperativismo do Sescoop/PR e coordenadora do Dia C no Paraná. Este ano, completa Fabianne, a ação do Dia C em Curitiba irá acontecer numa região da periferia. “Escolhemos o Parque dos Tropeiros que, além de ter uma ampla área verde, está localizado numa região que abrange diversas famílias de baixa renda. São pessoas carentes, inclusive, de atenção.  O mote do Dia C deste ano é atitudes simples movem o mundo. O cooperativismo espelha muito isso, portanto, nosso foco é mostrar que nossas atitudes impactam diretamente a vida de muitas pessoas”, diz Fabianne.

Atividades -  A programação das atividades que serão oferecidas à comunidade na capital paranaenses foram discutidas nos dias 8 e 9 desta semana, em reunião no Sistema Ocepar. “Nos reunimos com representantes da prefeitura e da associação de moradores da região em que vamos realizar as ações, e também com as nossas cooperativas parceiras. Teremos várias atividades voltadas à prevenção da saúde, educação financeira, lazer e entretenimento. O nosso maior objetivo será doar nosso tempo às pessoas”, completa Marli Vieira, analista de Comunicação do Sistema Ocepar e integrante da comissão que organiza o Dia C em Curitiba.

{vsig}2018/noticias/05/10/dia_c_I/{/vsig}

 

 

DIA C II: Ações devem ser inscritas até 30 de maio

Sua cooperativa possui iniciativas que estejam alinhadas aos propósitos da campanha nacional do Dia C 2018? Uma ação que aconteça ao longo do ano ou então que foi pensada para celebrar o Dia Internacional do Cooperativismo (Dia de Celebrar)? Cadastre essa iniciativa no site do Dia C: http://diac.somoscooperativismo.coop.br/.

{vsig}2018/noticias/05/10/Dia_C_II/{/vsig}

UNIMED PARANÁ: Ministro do STF é um dos nomes confirmados para o 26º Suespar

 

unimed parana 10 05 2018Palestra magna do 26º Simpósio das Unimeds do Estado do Paraná (Suespar) traz João Pedro Gebran Neto, desembargador Federal, Daniel Wang, professor de Direito da Universidade Queen Mary, e Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal, para o debate sobre “Direito à Saúde: universalidade e igualdade à luz da judicialização da saúde”, no dia 9 de junho.  Com o tema Compartilhamento: pilar da Sustentabilidade, o evento ocorre entre os dias 7 e 10 de junho, no Mabu Thermas Grand Resort, em Foz do Iguaçu.

 

Questionamento - O questionamento do papel do Judiciário na saúde, há algum tempo vem promovendo bastante discussões.  Não raro, o desembargador João Gebran Neto, em suas palestras - e muitos outros juristas fazem coro -, vem pontuando a questão do direito da saúde, em sua busca por racionalidade. O que existe no Judiciário, segundo ele, é um drama uma vez que o juiz não é preparado tecnicamente para algumas das tomadas de decisão, nessa área. 

 

Principal pergunta - Para ele, a principal pergunta que o SUS e, também, o Sistema de Saúde Suplementar devem fazer é se o medicamento e/ou procedimento é devido ou não. A resposta deveria ser o que está previsto na política pública de saúde.  “Isso seria a boa judicialização”, afirma o desembargador. A racionalidade na saúde passa pela prática de uma medicina baseada em evidências.  Muitos recursos são impetrados contra o SUS e os planos de saúde tendo em vista procedimentos que nem mesmo são reconhecidos pelos órgãos reguladores desses produtos no país.  O que, em última instância, representa um perigo para os próprios pacientes que recorrem à Justiça, com o intuito de ter liberado determinado procedimento. 

 

Mesa-redonda - Na mesa-redonda, que ocorrerá em Foz, os juristas abordarão de forma mais específica a questão da universalidade e igualdade, assim como a possibilidade real de acesso. O objetivo dos organizadores é ampliar o debate que traz em si um alerta importante, já comentado pelos próprios juristas: “Não é possível que o Judiciário determine hoje o poder de outorga sem evidência científica”. Mais: Não só pela própria segurança do indivíduo em questão, mas também pela escassez de recursos. “Se não conseguirmos, em termos de país, cumprir o básico, como podemos discutir a adoção de procedimentos e/ou medicamentos que não estão no rol das políticas públicas e nem tem comprovação de eficácia, reconhecida pelos órgãos competentes?”, esse tem sido um dos questionamentos do desembargador.  

 

Sobre os palestrantes - Desde 2011, Fux é Ministro do Supremo Tribunal Federal. Graduado em Direito pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ. Em 2009, obteve o título de Doutor em Direito Processual Civil pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro – UERJ. Em 1982, mediante aprovação em primeiro lugar, ingressou na carreira da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro. Em 2001, foi nomeado Ministro do Superior Tribunal de Justiça. O Ministro também tem extensa experiência na docência, já publicou 25 livros, recebeu cerca de 30 condecorações das mais diversas, entre outras ações já realizadas em sua trajetória profissional.

 

Wang - Daniel Wang, é professor de Direito da Queen Mary, Universidade de Londres, membro da Academia Britânica de Ensino Superior e do Comitê de Ética em Pesquisa do National Health Service, doutor em Direito pela London School of Economics, mestre em Filosofia pela London School of Economics e em Direito pela Universidade de São Paulo, pós-graduado pela Universidade de Buenos Aires e graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo e em Direito pela Universidade de São Paulo.

 

Gebran Neto - Gebran Neto é Desembargador Federal do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, com sede em Porto Alegre, desde 2013, atuando como membro da 8ª Turma do Tribunal. Possui graduação em Direito, pela Faculdade de Direito de Curitiba, com habilitação específica em Direito Penal, pós-graduação em Ciências Penais e Processual Penal, mestrado em Direito Constitucional, pela Universidade Federal do Paraná, doutor honoris causa, pela Faculdade EMESCAM, em direito à saúde. Já atuou como promotor de Justiça no Ministério Público do Paraná, Juiz Federal, presidente da 8ª Turma do TRF4, diretor do Foro da Seção Judiciária do Paraná, Juiz Federal no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná – TRE-PR, coordenador do Comitê Executivo do Estado do Paraná do Fórum Nacional de Saúde, nomeado pelo Conselho Nacional de Justiça, no ano de 2010, e membro do Comitê Executivo Nacional, do Fórum Nacional da Saúde do CNJ. Além de ter diversas publicações de livros, artigos, periódicos. 

 

Reflexão - O Suespar promove um espaço rico de reflexão, troca de experiências, estímulo ao desenvolvimento profissional e debate de soluções para os desafios comuns do Sistema, que visa sempre a melhoria no atendimento de seus beneficiários e maior entendimento de seus médicos cooperados, além de estimular a integração dos congressistas. A cada ano, há novidades nas programações técnico-científica e social. Nesta edição, são esperadas cerca de 800 pessoas e a programação traz debates como DRG e prontuário eletrônico, parto adequado, criatividade e escassez, uso de tecnologia no judiciário para demandas de saúde, tecnologia e gestão da saúde, cuidados paliativos, atenção à saúde mental, entre outros. (Imprensa Unimed Paraná)

 

INSTITUTO SICOOB: Evento terá orientação financeira gratuita no centro de Maringá

 

Como controlar os gastos? Como investir para o dinheiro render? Como fazer um planejamento financeiro? Para responder essas e outras perguntas, no dia 19 de maio acontece na Praça Napoleão Moreira da Silva, no centro de Maringá (PR), um evento que tem como objetivo conscientizar a comunidade a respeito da importância da educação financeira. A ação é uma iniciativa do Instituto Sicoob em parceria com o Sicoob, a Associação Comercial e Industrial de Maringá (ACIM) e com o Núcleo Setorial de Consultores Empresariais.

 

Atendimento individualizado - Durante o evento, serão realizados atendimentos individualizados para orientação financeira e esclarecimento de dúvidas a respeito de assuntos como orçamento familiar, cálculo de juros, endividamento, entre outros. Na programação também estão diversas palestras, ministradas por especialistas na área.

 

Missão - “A nossa grande missão é promover a justiça financeira. Entender o valor do dinheiro é um desafio para a maioria das pessoas e, por isso, querermos difundir a educação financeira como oportunidade para transformação e melhoria de vida”, afirma a Supervisora do Instituto Sicoob filial, Júlia Fagan. 

 

Programação gratuita - Toda a programação será gratuita e aberta ao público, sem necessidade de agendamento antecipado para atendimento.  O evento começa às 8h30 e segue até as 13h, com atendimentos individualizados de 30 minutos e palestras que acontecerão às 8h30, às 09h30, às 10h30 e às 11h30. 

 

Semana ENEF - O evento promovido em Maringá pelo Instituto Sicoob e parceiros faz parte da Semana Nacional de Educação Financeira, uma ação do Comitê Nacional de Educação Financeira, presidido pelo Banco Central do Brasil. Em sua quinta edição, a Semana ENEF incentiva empresas, instituições e planejadores de todo o país a organizarem ações sobre o tema. (Imprensa Instituto Sicoob)

 

SERVIÇO

Orientação Financeira - Instituto Sicoob

Data: 19 de maio (sábado)

Local: Praça Napoleão Moreira da Silva (Praça da Pernambucanas), no centro de Maringá

Horário: 08h30 às 13h, com palestras de Educação Financeira às 8h30, às 09h30, às 10h30 e às 11h30 e atendimento nas clínicas Individualizadas durante todo o evento.

 

instituto sicoob 10 05 2018

SICREDI: Planejamento Financeiro é foco da instituição cooperativa na 5ª Semana ENEF

 

sicredi 10 05 2018A educação financeira é uma causa muito relevante para o Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 3,7 milhões de associados e atuação em 21 estados brasileiros e no Distrito Federal –, tanto que novamente apoiará a Semana Nacional de Educação Financeira. Mais conhecida como Semana ENEF, trata-se de uma iniciativa do Comitê Nacional de Educação Financeira (CONEF), apoiada por diversos agentes do setor financeiro do País, com o intuito de promover a Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF). 

 

Organização - O Banco Central do Brasil é o organizador da ação que, em 2018, será realizada entre 14 e 20 de maio. Na edição deste ano, por meio da sua presença em mais 1.220 municípios e mobilização dos seus mais de 23 mil colaboradores, o Sicredi levará ao público palestras, cursos e oficinas, além de um hotsite (www.sicredinasemanaenef.com.br) com a programação completa das iniciativas desenvolvidas pela instituição financeira cooperativa, além de materiais educativos, dicas, testes financeiros, entre outros conteúdos. 

 

Colaboração- “A participação na Semana ENEF é uma das maneiras do Sicredi colaborar com a melhoria da qualidade de vida dos seus associados e da comunidade, realizando nas mais diversas localidades do País onde estamos presentes ações que promovam o equilíbrio econômico e que visem à conscientização sobre o papel fundamental do planejamento para a vida financeira”, afirma Cristiane Amaral, gerente da Fundação Sicredi. 

 

2017- Na 4ª edição da Semana ENEF, em 2017, foram registradas 2.824 ações em todo o Brasil. O Sicredi foi responsável pela realização de 612 ações durante a Semana, envolvendo mais de 30 mil pessoas. 

 

Sobre o Sicredi- O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,7 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados* e no Distrito Federal, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br. (Imprensa Sicredi

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

SICREDI NOSSA TERRA: Cooperativa fomenta ações de educação financeira de 14 a 20 de maio

 

sicredi nossa terra 10 05 2018Quando o cidadão entende os fatores que influenciam suas escolhas financeiras, consegue equilibrar seus desejos imediatos com suas necessidades de longo prazo. Um dos efeitos disso é o aumento do hábito de poupar, importante pilar da educação financeira. Observando o papel das instituições diante da educação financeira, o Sicredi, de 14 a 20 de maio, participa pelo quinto ano consecutivo da Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF).

 

Conscientização - A educação financeira tem como objetivo conscientizar o indivíduo sobre a importância do planejamento financeiro. Para que a comunidade desenvolva uma relação equilibrada com o dinheiro e tome decisões acertadas sobre finanças e consumo, a regional Sicredi Nossa Terra PR/SP irá realizar oficinas de educação financeira através do projeto inovador “Cooperação na Ponta do Lápis” elaborado através do voluntariado desenvolvido nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.

 

“Cooperação na Ponta do Lápis” - Visando disseminar conceitos de educação financeira, o projeto “Cooperação na Ponta do Lápis” promove oficinas com um conjunto didáticas que buscam alinhar o controle financeiro. Para este ano, as ações serão ministradas por gerentes, colaboradores e membros dos Comitês Jovem e Mulher da regional Sicredi Nossa Terra PR/SP.

 

Missão - “A ideia de disseminar conceitos de educação financeira converge com a missão do Sicredi em contribuir com a melhoria da qualidade de vida das comunidades, somos uma nação carente de planejamento financeiro por isso este projeto consegue alcançar crianças, jovens e também adultos”, explica Cássia Salvalaggio, assessora de desenvolvimento do cooperativismo.

 

Oficinas - Serão mais de mil voluntários realizando oficinas com diversos públicos. Daniela Balensiefer, colaboradora e voluntária no projeto, observa que com o projeto é possível promover um futuro mais consciente. “Identifiquei no projeto Cooperação na Ponta do Lápis a oportunidade de contribuir com a sociedade e comigo mesma, no intuito de oferecer mecanismos para facilitar a organização financeira de jovens e adultos, proporcionando um futuro consciente e realizando sonhos”, diz.

 

Objetivo - O objetivo das ações como um todo é ajudar os participantes a planejar gastos, controlar o desperdício e mostrar a importância do planejamento financeiro para realizar sonhos. Assim, todos saem ganhando, já que cidadão financeiramente educado contribui para o bem-estar coletivo, seja porque essa qualificação resulta em um sistema financeiro mais sólido e eficiente, seja porque cada pessoa tem melhores condições para lidar com emergências e momentos difíceis da vida.

 

Educação Financeira Sicredi - Em conjunto com as ações pontuais da 5ª Semana Nacional de Educação Financeira, o Sicredi também disponibiliza um site com dicas gratuitas para ajudar no planejamento com ainda mais facilidade. Acesse http://www.sicredinasemanaenef.com.br/

 

Sobre o Sicredi - A regional Sicredi Nossa Terra integra o Sistema Sicredi, uma instituição financeira cooperativa, referência internacional pelo modelo de atuação em sistema. São 116 cooperativas de crédito filiadas, que operam com uma rede de atendimento com mais de 1.536 agências. A estrutura conta ainda com cinco Centrais Regionais – acionistas da Sicredi Participações S.A., uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo e suas empresas controladas. Todas essas entidades, juntas, formam o Sicredi e adotam um padrão operacional único. A atuação em sistema permite ganhos de escala e aumenta o potencial das nossas cooperativas de crédito para exercer a atividade em um mercado no qual estão presentes grandes conglomerados financeiros. A regional Sicredi Nossa Terra está presente no centro leste paulista e no oeste paranaense. (Imprensa Sicredi Nossa Terra PR/SP)

 

SICREDI UNIÃO I: Explanação sobre cooperativismo de crédito será realizada em Mococa (SP)

 

Na próxima semana, dia 15 de maio, moradores do distrito de São Benedito das Areias, no município de Mococa/SP, participarão de uma reunião de mobilização do Programa Crescer. Desenvolvido pelo Sicredi União PR/SP, esse é um curso para qualificar a participação dos associados e o desenvolvimento da cooperativa.

 

Expectativa - O evento será aberto e a expectativa é de um público de aproximadamente 60 pessoas, entre associados e convidados da comunidade. “O objetivo é que os participantes entendam melhor o que é o Sistema Sicredi e a Sicredi União PR/SP, seus diferenciais competitivos, sua história, a importância de ser um associado e o quanto é significativo a presença da instituição financeira cooperativa na comunidade”, afirmou Gustavo Nicoletti, Gerente Regional de Desenvolvimento do Cento Leste Paulista.

 

Apresentação - A apresentação ficará a cargo de Alessandro Pelegrini assessor de programas sociais da instituição, que identifica o Crescer como essencial para criar condições em que os associados possam se capacitar. “Após as apresentações do programa, os associados participantes passam a se sentir mais qualificados para acompanhar, ajudar no planejamento e decidir os rumos deste empreendimento coletivo”, afirmou.

 

Necessidade - A gerente da agência de Mococa, e que também responde pelo distrito, explica que atualmente todas as pessoas necessitam de uma instituição financeira para realizar suas movimentações, desde as básicas, como pagamento de contas do dia a dia, até as mais complexas. “Por ser distante, a unidade de São Benedito das Areias é uma iniciativa pioneira da Sicredi, pois criamos uma agência virtual que não movimenta dinheiro em espécie, mas que supri as principais necessidades dos associados”, informou Patricia de Andrade Rodrigues Pinto. “Portanto, a realização do programa Crescer na comunidade será de grande valia e interesse para a população local”, completou.

 

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,7 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados* e no Distrito Federal, com mais de 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

SERVIÇO

Reunião de mobilização do Programa Crescer

Local: Salão do Padre, Rua João Nicola, 826 - São Benedito das Areias – Mococa/SP

Data: 15 de maio (terça-feira)

Horário: 19h

SICREDI UNIÃO II: Poupança Premiada contempla três associados

 

A campanha Poupança Premiada começou mês passado e três associados da Sicredi União PR/SP já tiraram a sorte grande, ganhando R$ 2 mil cada. São eles: Angelina Babolin de Souza, de Cianorte; Vanderlei Lopo do Nascimento, de Terra Boa; e Pedro Alberton Alves de Siqueira, de Nova Esperança. 

 

Pagamento - No caso de Siqueira, que é produtor rural e associado há oito anos da Sicredi União, o prêmio veio após ter aberto recentemente uma poupança. “A gente nunca acredita que vai ganhar. Fiquei muito contente e ainda nem sei o que fazer com o prêmio. Talvez vou usar no pagamento de funcionários”, comenta. 

 

Surpresa - A outra ganhadora, Angelina Babolin de Souza, mora em Cianorte e também é associada há oito anos. Ela aplica na poupança o dinheiro que recebe do aluguel de um imóvel, mas não esperava ser contemplada. “Foi uma ótima surpresa. Ano passado enfrentei crise financeira e a Sicredi União me deu muito apoio, oferecendo soluções. Então, optei em aplicar meu dinheiro aqui e vou deixar meu prêmio na poupança rendendo mais números da sorte”, afirma satisfeita. 

 

Realização - A campanha é uma realização da Central Sicredi PR/SP/RJ, começou em 10 de abril e vai até dezembro, distribuindo R$ 1,5 milhão em prêmios, sendo 10 sorteios semanais de R$ 2 mil, um sorteio mensal no valor de R$ 50 mil e um sorteio do prêmio de R$ 500 mil. Na reta final da campanha as chances serão dobradas, com 20 sorteios semanais de R$ 2 mil.

 

Como participar - A cada R$ 100,00 aplicados na poupança Sicredi é gerado automaticamente um número da sorte para concorrer aos sorteios, que acontecem pela Loteria Federal. Com a poupança programada, o poupador recebe números em dobro. Podem participar pessoas físicas e jurídicas nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, associados ou não. Os sorteios serão realizados todas as segundas-feiras. Para informações sobre datas de sorteios, números da sorte e vencedores basta acessar o site: www.sicredi.com.br/eupouposim. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

SICOOB COIMPPA: Palestra reúne empresários do distrito de Icoaraci (PA)

 

sicoob coimppa 10 05 2018No dia 30 de abril, o Sicoob Coimppa promoveu uma palestra para empresários e microempresários de Icoaraci (PA). O evento, realizado no Sebrae, reuniu cerca de 30 pessoas.

 

Na ocasião, o gerente do ponto de atendimento no distrito, Mássimo Roberto Meireles de Moraes, apresentou as soluções financeiras disponibilizadas pela cooperativa, ressaltando as linhas de crédito com condições especiais para os cooperados pessoa jurídica. O Sicoob Coimppa é uma cooperativa filiada ao Sicoob Unicoob e tem sede em Belém (PA). (Imprensa Sicoob Unicoob)

 

COCAMAR: “Futuro brilhante do Brasil no agro inclui a integração”

 

Principal palestrante do 1º Congresso Brasileiro de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), que reuniu 300 convidados na tarde de quarta-feira (09/05) no Restaurante Central do Parque Internacional de Exposições de Maringá, onde acontece a Expoingá 2018, o presidente da John Deere Brasil, Paulo Renato Herrmann, declarou: “o futuro brilhante do Brasil, no agronegócio, inclui os sistemas integrados”.

 

John Deere - Herrmann estava acompanhado de Luiz Lourenço, presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Afonso Akioshi Shiozaki, também integrante do Conselho, e de José Cícero Aderaldo, vice-presidente-executivo da cooperativa. A Cocamar Máquinas, concessionário John Deere para as regiões de Maringá, Paranavaí e São Pedro do Ivaí, no Paraná, integra desde 2016 o Grupo Cocamar. 

 

Desafio - Ao pronunciar-se, antecedendo a palestra de Herrmann, Luiz Lourenço ressaltou que o objetivo da integração é incorporar solos de pastos degradados ao moderno processo produtivo. “O Brasil tem 120 milhões de hectares de pastos, dos quais mais de 90% são degradados. Com a integração poderíamos alojar o atual rebanho bovino brasileiro, de 200 milhões de cabeças, em apenas 20% da área, e com muito mais qualidade”, disse. E completou: “Temos o desafio de fazer as pessoas entenderem que é possível multiplicar o faturamento de suas propriedades, e de forma sustentável”.

 

Certificar - Em sua exposição, o presidente da John Deere Brasil, que também preside a Associação Rede ILPF – entidade que, em nível nacional, fomenta a integração -, mencionou que projetos integrados, em diferentes formatos, já somam cerca de 12 milhões de hectares no país. Segundo ele, o passo seguinte é certificar as propriedades que fazem ILPF, conferindo a elas um selo de qualidade e, com isso, agregar um valor a mais para seus produtos – grãos e carnes. 

 

Brasil - Herrmann destacou o potencial e a vocação brasileira para o agronegócio, cujas perspectivas, de acordo com ele, são as mais animadoras. Até 2050, somando a população da China e da Índia, serão nada menos que quatro bilhões de pessoas. “O principal negócio dos chineses é a indústria e o forte dos indianos são os serviços. Nós é que iremos alimentá-los”, frisou. 

 

Painel - Após a palestra, vários especialistas participaram de um painel, entre eles o engenheiro agrônomo César Augusto Feltrin Gesualdo, da unidade da Cocamar em Paranacity (PR). Gesualdo demonstrou o histórico do produtor César Luis Vellini, de Jardim Olinda (PR), em solo arenoso, que faz integração há cerca de 20 anos. Vellini se destaca por sua alta produtividade de grãos e também pelo expressivo desempenho da pecuária. 

 

Feira - A Expoingá prossegue até a próxima segunda-feira (14/05). (Imprensa Cocamar)

COPAGRIL: Show de Prêmios sorteará uma moto no sábado

 

copagril 10 05 2018Está agendado para o sábado (12/05), às 14 horas, em Guaíra, o terceiro sorteio de uma moto Honda Biz zero quilômetro entre os clientes dos Supermercados Copagril, fazendo parte da promoção Show de Prêmios Copagril e Parati Deixando Você Feliz.

 

Início - A campanha teve início no ano passado e já foram sorteadas duas motos, contemplando uma moradora de Novo Sarandi (Toledo) e um cliente de Planalto do Oeste (Nova Santa Rosa).

 

Prêmios - Ao todo serão sorteadas cinco motos Honda Biz e um veículo Volkswagen Gol zero quilômetro. Para participar da campanha e concorrer aos prêmios, basta os clientes adquirirem cinco refrescos Trink mais um pacote de Biscoito recheado Hot Cracker ou um pacote de Biscoito recheado Cartoon nos Supermercados Copagril, preencherem o cupom e depositarem nas urnas da promoção.

 

Mais prêmios - O cronograma de sorteios seguirá no dia 17 de julho, quando será sorteada mais uma motocicleta Honda Biz zero quilômetro, no Supermercado Copagril 2 (Av. Rio Grande do Sul), em Marechal Cândido Rondon. Já o sorteio da quinta moto e do grande prêmio – um automóvel Volkswagen Gol zero quilômetro – será no dia 11 de agosto, tendo por local o Supermercado Copagril 1 (Av. Maripá), em Marechal Cândido Rondon, sendo que irão concorrer todos os clientes dos cinco Supermercados Copagril que depositaram cupons nas urnas desde o início da promoção. (Imprensa Copagril)

 

COPACOL I: Lançada a Campanha Torcida Brasil

 

A 36 dias do início de uma das maiores competições esportivas, a Copa do Mundo, o Copacol Supermercados lançou na terça-feira (08/05), a Campanha Torcida Brasil, que vai trazer as emoções dos jogos para dentro da sua casa através do kit torcedor.

 

Kit - “Nas compras acima de R$30 em produtos das marcas vinculadas a promoção, o cliente leva para casa no ato da compra um kit com balde de pipoca, bolsa, copo e canudo, tudo isso para deixar sua torcida ainda mais emocionante”, explica o gerente da loja de Cafelândia, João Lauro Bolonha.

 

Parceria - A ação que é válida para todas as lojas da cooperativa, a promoção acontece em parceria com as marcas Frimesa (exceto carnes), Elma Chips, Conti Bier, Frireggio, Danone, Mr. Músculo, Pato, Santa Clara, Katu, Colgate, Palmolive, Carolina, Glade e Crivialli. 

 

TV - “Além do kit torcedor, a Campanha Torcida Brasil ainda vai presentear outros três clientes com uma TV de 40 polegadas. Para participar desta premiação, os clientes devem responder a seguinte pergunta: Porque é gostoso torcer pelo Brasil?”, detalha João.

 

Avaliação - O concurso de respostas será avaliado pela equipe de marketing da Copacol e as três respostas mais criativas vão receber a TV para torcer pela seleção brasileira no dia 13 de junho. A dona de casa, Marinês Bortoluzzi da cidade de Umuarama que esteve na loja de Cafelândia na manhã de terça-feira, já aderiu a promoção. “Gostei muito da iniciativa da Cooperativa em premiar seus clientes, já vou levar esta novidade para minha casa”, disse ela. 

 

Identificador - Para ajudar os clientes a localizar as marcas participantes da promoção, as lojas do Copacol Supermercados contam com um identificador da campanha nas gôndolas. (Imprensa Copacol)

 

{vsig}2018/noticias/05/10/copacol_I/{/vsig}

COPACOL II: Pentacampeão Cafu visita estande da cooperativa na APAS

 

Com mais de 730 expositores, dentre eles 200 internacionais, teve início no dia 8 de maio, a 34ª edição da APAS (Associação Paulista de Supermercados) Show. Considerado o maior evento mundial do setor supermercadista, o encontro que acontece até amanhã dia 10, no Expo Center Norte em São Paulo conta mais uma vez com a participação da Copacol, que busca neste evento fortalecer ainda mais a sua marca.

 

Ícones - Além da apresentação de produtos do ramo alimentício, a feira ainda recebeu a presença de ícones da alta sociedade entre eles o ex-lateral direito da seleção brasileira, Marcos Evangelista de Morais, mais conhecido como Cafú, que no ano de 2002 contribui com a conquista do penta brasileiro. Durante a feira, o ex-capitão visitou o estande da Copacol e experimentou as novidades oferecidas pela cooperativa.

 

Ações - Abordando o tema “Nós Amamos Supermercado”, a feira destaca as ações já realizadas pela Copacol em relação a cadeia de produção, que começa nos produtores, passa pela indústria, distribuidores, supermercados, até finalmente chegar ao cliente, garantindo qualidade na alimentação de todos.

 

Novos clientes - Com apoio da equipe de todos os gerentes, supervisores das Filiais de Vendas de todo Brasil e a equipe da Filial São Paulo, a Copacol além de prospectar novos clientes também apresenta durante o evento suas novidades que devem ganhar espaço na mesa dos consumidores nos próximos meses, são eles as Linguiças Sabores do Mundo e o Pão de Alho.

 

Momento fundamental - “Este é um momento fundamental para os negócios da Cooperativa, afinal estamos participando da maior feira supermercadista do mundo. Por isso, procuramos apresentar novas propostas, para que assim possamos ganhar novos clientes, fortalecer nossas relações com os atuais compradores e também aproveitamos a ocasião para negociar encartes, ponto extra e assim fomentar a venda dos nossos produtos nas lojas”, enaltece o gerente de marketing, Alessandro Guerra.

 

Dinâmica - Além dos produtos, quem visita o estande da Copacol ainda pode participar de uma dinâmica, a cobrança de pênalti e leva para casa uma recordação da Cooperativa, uma minibola com as bandeiras dos países das Linguiças Sabores do Mundo. (Imprensa Copacol)

 

{vsig}2018/noticias/05/10/copacol_II/{/vsig}

PESQUISA: Supermercado é formato preferido dos consumidores

 

pesquisa 10 05 2018Mesmo diante de um cenário de incertezas, o setor de supermercados impulsiona a economia brasileira. É o que mostra a Pesquisa de Tendências e Comportamento do Consumidor realizada pela Associação Paulista de Supermercados (APAS) em conjunto com o Ibope Inteligência. O estudo foi apresentado na segunda (07/05), durante a APAS Show, maior evento supermercadista do mundo, pautado em 2018 pelo tema “Nós Amamos Supermercado”. Em 2007, os supermercados foram responsáveis por um faturamento de R$ 352,2 bilhões. Deste total, o Estado de São Paulo contribuiu com R$ 103,13 bilhões, o que representou um percentual de 29,2% do valor obtido pelo setor no Brasil. Mesmo com as taxas crescentes de desemprego, os supermercados geraram, no último ano, 8.592 postos de empregos diretos em São Paulo, com um total de mais de 25 mil lojas.

 

Principal canal - Além de dimensionar o porte do mercado, o estudo também analisou o comportamento do consumidor e seus anseios. Os supermercados continuam sendo o principal canal para abastecimento dos lares, fato confirmado por 89% dos participantes da pesquisa. Embora a compra do mês ainda seja relevante, em média, os brasileiros vão aos supermercados quatro vezes ao mês e pelo menos 33% deles uma vez por semana. O percentual é maior (44%) entre os integrantes das classes AB e abaixo da média (23%) para os membros das classes DE, por se tratar de processos distintos de compra.

 

Programa em família - O levantamento aponta que a visita ao supermercado é uma atividade compartilhada para 59% dos respondentes. Entre eles, 28% vão com os filhos e 57% são acompanhados pelo cônjuge durante as compras. Esse percentual aumenta para 61% entre os integrantes da classe C, sendo ainda maior entre os casais na faixa entre 35 e 44 anos – 66% deles vão ao supermercado ao lado dos parceiros.

 

Preferências - Há também claras diferenças nas preferências entre homens e mulheres. O público masculino privilegia em suas escolhas fatores que dão mais agilidade ao processo de compra, como facilidade para estacionar, entrar e sair do supermercado, além de pronto atendimento em áreas como açougue. Já as mulheres são mais observadoras e levam em conta atributos como qualidade dos produtos, limpeza e ofertas atrativas. Entre os formatos de loja, o tipo “supermercado” é o favorito de mais da metade dos consumidores (53%), em contraste com os hipermercados, preferido por 13% dos participantes da pesquisa. A fidelidade também foi analisada no Estudo e indica que 64% dos brasileiros frequentam dois ou mais estabelecimento para abastecer seus lares.

 

Oportunidades - O setor de hortifrúti representa uma oportunidade a ser explorada pelo varejo supermercadista. Um total de 57% dos consumidores opta pelo supermercado na hora de comprar frutas, verdura e legumes (FLV). Isso significa que outros canais, como feiras livres, por exemplo, detêm 43% da preferência dos brasileiros para a compra destes alimentos. As compras virtuais de itens de supermercado continuam sendo pouco relevantes para os consumidores e apresentaram baixo crescimento nesta análise. Em 2014, representavam 1% das compras, e nos últimos dois anos dobraram, alcançando 2% ao fim de 2017. Os homens jovens das classes AB são os que mais compram neste canal. Os supermercados são o local favorito para a compra de pratos congelados (88%), mas o consumo desses produtos vem caindo. Quase metade dos brasileiros (46%) afirmam que reduziram o consumo deste tipo de alimento. Dentre alguns fatores que estão relacionados a essa diminuição, estão a contenção de gastos, por conta do cenário econômico instável no País, a maior preocupação com a saudabilidade e o processo de “gourmetização” do ato de cozinhar em casa – encorajado por reality shows com temática culinária.

 

Atributos - Qualidade e variedade de produtos e marcas, além de preços atrativos são atributos de peso para gerar confiança e credibilidade aos consumidores. Com a crise, a pesquisa de preços ganhou ainda mais importância no processo de compra. A maioria (69%) dos entrevistados declara que analisa os valores dos produtos e entre as mulheres esse hábito atinge 74% delas. A pesquisa de preços dentro do supermercado é realizada por 58% dos consumidores, enquanto a consulta em tabloides publicados em jornais é feita por 50% dos entrevistados no estudo. Para 58% dos membros das classes AB, os folhetos em jornais são mais efetivos nesta atividade, enquanto que, para 67% dos integrantes das classes DE, a visita ao supermercado é uma prática comum na busca pelo melhor preço. A pesquisa on-line é ainda incipiente entre os consumidores e apenas 12% deles declaram praticá-la, sendo mais comum entre jovens (20%) e da classe AB (23%), diferentemente do que ocorre na base da pirâmide (DE), onde o hábito da busca on-line pelos preços impacta apenas 4% deste grupo. Entre os com mais de 55 anos, a procura na internet pelos preços dos produtos também não é expressiva, alcançando apenas 6% desse grupo. (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo)

 

APASEM: Atualização em sementes

 

apasem 10 05 2018A Associação Paranaense dos Produtores de Sementes e Mudas – Apasem promove neste mês de maio, nas cidades de Toledo e Ponta Grossa, o Workshop Tetrazólio com o objetivo de abordar a complexidade da soja contemporânea e a busca por sementes de alta qualidade.

 

Especialista - Para abordar o tema, a Associação convidou Maria de Fátima Zoratto, especialista em sementes e que vai utilizar de informações das problemáticas encontradas nas últimas safras para ministrar o curso. A intenção é aliar teoria e prática fazendo com que o participante aproveite o momento para tirar dúvidas agregando ao seu conhecimento informações atuais. 

 

Público-alvo - O público-alvo deste encontro são analistas e técnicos que já trabalham com Tetrazólio e que atuam no setor de sementes. 

 

Treinamento Também em parceria com a Abrasem e Fundação Pró-Sementes, a Apasem traz ao Paraná o treinamento para ‘Formação de Amostradores de Sementes’. As cidades as quais serão contempladas serão Cascavel, no mês de maio, e Londrina, em junho. A intenção é dar suporte para que mais profissionais sejam capacitados e aptos para realizar a análise nos laboratórios de análise de sementes do Paraná. (Assessoria de Imprensa da Apasem)

 

SERVIÇO

 

Workshop Tetrazólio

Ponta Grossa 

21/05 a 23/05 – (primeira turma) 

23/05 a 25/05 – (segunda turma) 

Toledo 

28/05 a 30/05 

Informações pelo telefone: 413019-2084 e cleusa@apasem.com.br

 

Serviço – Treinamento e Formação de Amostradores de Sementes 

Cascavel

16 a 18 de maio 

Londrina 

20 a 22 de junho

Informações e inscrições 54 3314-8983 e capacitacao@fundacaoprosementes.com.br

 

APRE: Diretor executivo destaca importância econômica e social do setor florestal para a sociedade

 

apre 10 05 2018Nesta sexta-feira (11/05), a Embrapa Florestas está organizando o evento “Tendências para a pesquisa florestal: caminhos trilhados e perspectivas”, em comemoração aos 40 anos de fundação da instituição. Diversas palestras estão programadas para o encontro, que acontece das 08h30 às 12h, no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba (PR). Um dos palestrantes será o diretor executivo da Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (Apre), Carlos Mendes, para falar sobre “O setor florestal na sociedade: importância econômica e social”. 

 

Painel - A palestra faz parte do painel “Florestas, economia e sociedade”, que terá, ainda, a participação de Edson Balloni, diretor da Valor Florestal e ex-presidente da Apre, falando sobre “Silvicultura de produção”, e de Moacir Reis, presidente da Associação Sul-Matogrossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas (Reflore), abordando o tema “Agrossilvicultura”.

 

Programação - A programação traz também o painel “Florestas e ambiente”, com cinco palestras: “Fauna em plantios florestais”, com Fernanda Góes Braga, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente do Paraná; “Restauração Florestal”, com Miguel Calmon, da WRI; “Manejo de florestas naturais, o caso da Amazônia”, com Rafael Mason, do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Matogrosso (Cipem); “Impactos de plantios florestais”, com Marcilio Caron, da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá); e “Mudanças climáticas”, com Eduardo Assad, da Embrapa. Para fechar o evento, Celso Moretti, diretor de P&D da Embrapa, vai falar sobre “O futuro da pesquisa florestal”. (Assessoria de Imprensa da Apre)

 

SERVIÇO

“Tendências para a pesquisa florestal: caminhos trilhados e perspectivas” – 40 anos da Embrapa Florestas

Data: 11 de maio de 2018

Horário: das 08h30 às 12h

Local: Museu Oscar Niemeyer – Rua Mal. Hermes, 999, Centro – Curitiba (PR)

Informações: (41) 3675-3535 ou cnpf.chgeral@embrapa.br

 

PRONASOLOS: Paraná será primeiro a implantar programa nacional sobre solos

 

pronasolos 10 05 2018O Paraná será o primeiro estado brasileiro a implantar o Programa Nacional de Levantamento e Interpretação de Solos – Pronasolos. O objetivo é adequar uma estrutura de pesquisa para aumentar o nível de conhecimento dos solos brasileiros. O programa vai possibilitar a governança por parte do poder público, valorizar o manejo sustentável dos recursos naturais, com destaque para o solo, o que permitirá ao País um desenvolvimento agropecuário ordenado e de longo prazo.

 

Antecipação - No Paraná, está sendo possível antecipar o calendário das ações do Pronasolos graças à parceria entre a Secretaria da Agricultura e Abastecimento, a Embrapa Florestas – que conduzirá o programa Estado, a Itaipu Binacional, secretarias de estado da Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, Meio Ambiente, Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Instituto Ambiental (IAP) e Instituto de Terras, Cartografia e Geociência (ITCG).

 

Nova fase - Após um ano sendo estruturado, o Pronasolos entra em nova fase, que é a de coleta de material (solos e vegetação) para análise, que será iniciada no segundo semestre. A meta é gerar informações e criar condições para a redução da escala dos mapas atuais, que permita ampliar a visualização para melhor planejamento da propriedade rural.

 

Planejar melhor - Atualmente, os mapas de solos e vegetação trazem informações, em média, na escala de 1:100 mil. A intenção é reduzir essa escala para 1:25 mil ou 1:50 mil. Com essa visualização, mais ampla, será possível planejar melhor a propriedade rural, inclusive propor medidas mais adequadas para a conservação e o manejo de solos.

 

Espécies - Com o levantamento da vegetação, também será possível definir quais as melhores espécies vegetais que devem ser plantadas para formação de Áreas de Preservação Permanente (APP) e para o plantio de matas ciliares. “A partir de informações mais detalhadas, os viveiros municipais vão saber que tipo de muda de vegetação devem produzir em suas regiões”, explicou Debora Grimm, secretária-executiva do programa Prosolos Paraná e que integra o Pronasolos.

 

Parceria - No Paraná, a Secretaria da Agricultura e do Abastecimento com os demais órgãos antecipa o calendário de ações do Pronasolos. As instituições e órgãos se uniram para viabilizar o início das atividades, uma vez que os recursos federais estão previstos para serem liberados somente a partir de 2020.

 

Início - Os trabalhos serão iniciados na região Oeste do Estado, entre os municípios de Toledo a Foz do Iguaçu, delimitada na bacia hidrográfica do Paraná III. Porém, o objetivo é mapear o Estado todo, dividido em seis módulos regionais, informou Debora Grimm.

 

Nova fase - Na nova fase que se inicia, a Secretaria da Agricultura e Abastecimento vai recorrer aos recursos do Programa de Conservação de Solos em Microbacias para fazer a aquisição de material que será utilizado nos laboratórios do Iapar, em Londrina, entidade responsável pelas análises de solos e produção dos mapas.

 

Coleta - A coleta de material (solo e vegetação) será feita pela Embrapa Florestas, que conduzirá o programa no Paraná. A empresa Itaipu Binacional deverá repassar recursos para financiar a contratação de técnicos que farão o trabalho de coleta no campo e análises de solos e ficarão lotados nos laboratórios do Iapar e da Embrapa Florestas.

 

Programa federal - O Pronasolos é um programa federal, de responsabilidade do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e cabe a Embrapa Florestas o levantamento das informações necessárias e demais providências para se estabelecer uma governança eficaz com relação ao tema solo, que será implantado em todos os estados.

 

Acórdão - Ele surgiu a partir de um Acórdão do Tribunal de Contas da União (nº 1942/2015) que versa sobre Governança de Solos. A matéria constatou a insuficiência de informações e a dificuldade de acesso aos dados de solos, devido à inexistência de um sistema único ou de uma plataforma que permita a interpretação desses dados por profissionais que utilizam esse tipo de informação no Brasil.

 

Mapeamento - Cada estado ficará responsável pelo mapeamento detalhado dos solos e vegetação com base em cinco princípios de ação: proporcionar informações que auxiliem na promoção de uso e manejo adequado do solo, com foco na sustentabilidade; estimular investimentos, políticas públicas mais assertivas e transferência de tecnologia; promover pesquisas focando nas lacunas do conhecimento em solos; geração de informações e ampliação da base de dados; padronizar métodos, medidas, indicadores de manejo e proteção do recurso natural (solo).

 

Principais resultados - Os principais resultados esperados são uma base de dados integrada de levantamento de solos (mapas, relatórios, perfis) e interpretações de potencialidades e limitações ao uso agrícola (aptidão agrícola, zoneamentos diversos), em nível de detalhe e escalas compatíveis com as necessidades de planejamento de uso da terra no meio rural e também para orientação e definição de políticas públicas em todo o território nacional. (Agência de Notícias do Paraná)

 

CONAB: Safra de grãos volta a nível histórico com produção de 232 milhões de toneladas

A previsão da segunda maior colheita de grãos do Brasil, com uma produção de 232,6 milhões de toneladas, está mantida neste 8º Levantamento da Safra de Grãos 2017/2018, divulgado nesta quinta-feira (10/05), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A estimativa de área é também destaque, com a entrada de números das culturas de inverno e outras, podendo se tornar a maior da série histórica, ou seja, 61,5 milhões de hectares.

Número elevado - Apesar do decréscimo de 2,1% em comparação à safra passada, que chegou a 237,7 milhões de toneladas, o número é bem elevado em relação à média de produção nacional, em condições atmosféricas normais. Na comparação com a pesquisa do mês de abril, a estimativa total da safra mostra um aumento de 1,3%, ou cerca de 3 milhões de toneladas.

Soja - Os maiores volumes são da soja, responsável pelo bom desempenho produtivo e cujo avanço da colheita vem confirmando a boa produtividade, e do milho total. A leguminosa registra 117 milhões e o cereal 89,2 milhões de toneladas. Já o milho segunda safra responde por 70% de sua colheita (62,9 milhões de t), cabendo ao milho primeira safra 26,3 milhões de t.

Algodão e feijão - Na sequência de aumento da produção deste levantamento, vem o algodão em pluma, com um volume de 1,9 milhão de toneladas, algo em torno de 27% a mais que a safra anterior. O feijão segunda safra também registra bom desempenho, com um aumento de 10,2% e colheita de 1,32 milhão de toneladas.

Área - O término do plantio das culturas de segunda safra, a estimativa de área de plantio para o feijão e as culturas de inverno sinalizam um crescimento de área, a maior da série histórica, ou seja, 61,5 milhões de hectares, com um incremento de 1,1%. Na ordem crescente de ganho absoluto da área plantada, vem a soja com 1,2 milhão de hectares, o algodão (236,8 mil ha) e o feijão segunda safra (132,6 mil ha). Com os aumentos, a área total da soja ficou em 35,1 milhões de hectares e em seguida o feijão segunda safra (1,6 milhão ha) e o algodão (1,2 milhão ha). (Conab)

 

 

 

 

 para acessar o boletim

MILHO: Mais 200 mil toneladas serão leiloadas para criadores

 

milho 10 05 2018Mais uma venda direta de milho será realizada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) na quarta-feira da próxima semana (16/05), por meio do sistema de leilão eletrônico. A quantidade ofertada será a mesma da operação anterior, de 200 mil toneladas, e deverá atender criadores de animais que utilizam o produto para ração animal.

 

Resolução - A ação corresponde a uma resolução do Conselho Interministerial de Estoques Públicos (Ciep), que autorizou os leilões em atendimento a pleito de criadores, devido ao alto preço do cereal no mercado. O documento permite a venda de até 1 milhão de toneladas de milho em grãos por meio de leilões públicos.

 

Última operação - Na última operação de vendas, realizada na terça-feira (08/05), quando foi ofertado 186,7 mil t, foram negociados 10,9 mil toneladas. Até o momento, somando-se todas as operações já realizadas em 2018, mais de 360 mil t de grãos foram ofertados. A quantidade negociada foi de 69 mil t, o que corresponde a 19% do total. O valor total arrecadado com essas operações até agora supera R$ 23,11 milhões. (Conab)

 

Clique aqui para saber mais detalhes sobre as operações.

 

ECONOMIA: Governo pode ajustar projeções no Orçamento

 

O governo está avaliando quanto do movimento recente do petróleo tende a permanecer para definir qual o novo valor a ser considerado na programação orçamentária e financeira, que tem que ser divulgada até dia 22 de maio. A estimativa de preço para o petróleo tem impacto sobre a previsão das "demais receitas", especialmente de royalties, o que pode favorecer as contas do governo federal, além de Estados e municípios.

 

Entendimento - No entendimento de fontes da equipe econômica, é preciso aguardar um pouco mais para verificar se o atual preço do petróleo, mais alto, é uma tendência. "Não é o preço spot que move o relatório, mas o cenário da SPE [Secretaria de Política Econômica] quanto ao preço futuro", explicou um técnico. No relatório de receitas e despesas do primeiro bimestre, divulgado em março, a equipe econômica considerava o preço médio do barril de petróleo em US$ 65. Nesta quarta-feira (09/05), o preço do barril de petróleo Brent para julho fechou cotado a US$ 76,93 e o WTI, a US$ 71,05.

 

Efeito final - Mas o técnico explicou que o efeito final de alguma mudança nesse parâmetro para o orçamento depende de outras estimativas. No próximo relatório, por exemplo, a equipe econômica vai incorporar mudanças como o reajuste do Bolsa Família, com impacto estimado de R$ 684 milhões neste ano. Outro fator que deve influenciar no cálculo é o câmbio. No primeiro bimestre, o parâmetro para a execução orçamentária era taxa média de R$ 3,27 por dólar. A moeda americana ontem encerrou o dia cotada a R$ 3,59. (Valor Econômico)

INFRAESTRUTURA: Governo vai regulamentar relicitação de concessões

 

Dois dias após a Triunfo Participações, concessionária do aeroporto de Viracopos, pedir recuperação judicial, o governo federal anunciou nesta quarta-feira (09/05) que vai publicar nos próximos dias o decreto que trata da regulamentação do processo de relicitação de concessões de infraestrutura, como de rodovias e aeroportos. Os principais pontos do decreto foram definidos nesta quarta durante reunião com representantes dos Ministérios da Casa Civil, do Planejamento, dos Transportes, da Secretaria-Geral da Presidência e do BNDES.

 

Anúncio - O ministro dos Transportes, Valter Casemiro, anunciou a publicação do decreto, durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto, acompanhado do presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, e do ministro interino da Secretaria Geral da Presidência, Joaquim Lima.

 

Público-alvo - De acordo com o presidente do BNDES, o programa de relicitação é destinado às empresas que não reúnem condições de cumprir com todos os investimentos acordados. A condição para que essas empresas possam pedir a relicitação é que elas tenham como manter a prestação dos serviços essenciais até que o controle seja repassado para outra companhia.

 

Viracopos - Oliveira confirmou que Viracopos se enquadraria nas condições para entrar com o pedido de relicitação. Ele sinalizou, porém, que essa não é a solução preferida do governo para o caso. O plano A, de acordo com o presidente do BNDES, é "encontrar uma solução de mercado", que seria a busca de um novo sócio. Oliveira afirmou que pelo menos quatro empresas já demonstraram interesse em Viracopos.

 

Manifestação - "Temos recebido manifestação de diversos interessados, mas não posso confirmar informação de quais grupos. Já recebemos quatro manifestações de interesse diferente", afirmou Oliveira, acrescentando que caso a empresa tenha decretada a recuperação judicial, ela não estará mais elegível para o processo de relicitação.

 

Interesse - O ministro dos Transportes disse que algumas concessionárias rodoviárias já demonstraram interesse em eventual processo de relicitação, como as que controlam as rodovias BR-163 e BR-040.

 

Regras - Com o objetivo de garantir que as dívidas com o governo federal e o BNDES serão honradas, algumas regras foram estabelecidas: depois que a concessão for repassada para outra companhia, a dona anterior receberá uma indenização pelos investimentos já realizados e, com esse dinheiro, a empresa terá que pagar as dívidas com a União e com os demais credores.

 

Pedido - De acordo com os pontos definidos durante reunião desta quarta-feira, a própria empresa precisa ser responsável por fazer o pedido de relicitação e a agência reguladora competente e o ministério dos Transportes precisam aprovar o processo.

 

Prova - Para que o pedido seja aprovado, a companhia deve provar que tem como manter a prestação de serviços essenciais, mas que não tem condições para honrar os investimentos acordados em contrato quando a licitação foi realizada.

 

Publicação - Depois do aval do governo, um novo decreto liberando as novas condições do contrato deve ser publicado. O titular da pasta de Transportes destacou que as multas aplicadas antes da adesão ao programa não serão perdoadas. Na avaliação de Casemiro, a nova licitação deve demorar entre um ano e meio e dois anos. (Valor Econômico)

LEGISLATIVO: Câmara aprova projeto que muda cadastro positivo, mas falta votar destaques

 

legislativo 10 05 2018Depois de várias semanas de negociação e obstrução, o Plenário da Câmara dos Deputados iniciou nesta quarta-feira (09/05) a votação da proposta que torna obrigatória a inclusão de consumidores e empresas no cadastro positivo (PLP 441/17).

 

Texto-base - O texto-base foi aprovado com o voto favorável de 273 deputados e 150 contrários, mas as principais alterações ainda dependem de confirmação na próxima semana, quando serão votados os destaques e as emendas à proposta.

 

Voto separado - O PT pediu que a principal mudança seja votada de forma separada: a inclusão automática dos consumidores, que serão notificados de sua inclusão em até 30 dias após a abertura do cadastro no banco de dados pelos gestores – como SPC e Serasa.

 

Quebra de sigilo - O Psol quer retirar do texto o ponto que deixa de considerar quebra de sigilo das instituições financeiras o repasse de dados financeiros e sobre pagamento às agências de crédito para a formação do histórico de crédito. Outros oito destaques estão pendentes de votação. Cada mudança só será aprovada com o voto favorável de, no mínimo, 257 deputados, por se tratar de projeto de lei complementar.

 

Participação voluntária - O cadastro positivo já existe desde 2011, com participação voluntária. Os dados sobre pagamentos dos consumidores são repassados a empresas que formulam uma nota com base na adimplência e inadimplência. O objetivo é permitir que bons pagadores acessem juros menores a partir da sua nota.

 

Mudanças no texto - Para tentar vencer a resistência dos opositores, o relator da proposta, deputado Walter Ihoshi (PSD-SP), apresentou duas mudanças de última hora. A primeira delas é que o Banco Central deverá encaminhar ao Congresso Nacional, dois anos após a vigência da lei, relatório sobre os resultados alcançados com as alterações no cadastro positivo, para fins de reavaliação legislativa. A intenção é avaliar se haverá redução dos juros oferecidos ao consumidor.

 

Reponsabilidade solidária - A outra mudança torna responsáveis solidários, por eventuais danos morais aos consumidores, o banco de dados, a fonte da informação e a pessoa física ou jurídica que consultou os dados.

 

Sigilo e privacidade A proposta tem como ponto mais polêmico a segurança dos dados dos consumidores. Para a oposição, haverá quebra de sigilo bancário com o repasse obrigatório de dados financeiros e sobre pagamentos. “Esse cadastro não será positivo, mas impositivo. Esse projeto de lei vai colocar no cadastro informações importantes sobre cada cidadão, que só poderá sair do banco de dados depois de 30 dias”, disse o deputado Ságuas Moraes (PT-MT).

 

Ação - O deputado Ivan Valente (Psol-SP) afirmou que irá à Justiça caso o texto seja aprovado pelo Congresso. “Se a proposta for aprovada, vamos ao Supremo Tribunal Federal entrar com uma ação direta de inconstitucionalidade porque esta proposta é violação à individualidade e à privacidade do brasileiro”, disse.

 

Juros menores - Os deputados favoráveis à proposta, no entanto, afirmam que os dados serão resguardados e que haverá redução na taxa de juros aos bons pagadores. O deputado Silvio Costa (Avante-PE) destacou que o consumidor que não quiser permanecer no cadastro poderá pedir a exclusão dos seus dados. “Não há nada de antidemocrático. Hoje, o juro é alto porque o risco do crédito é alto. Como o cadastro diminui o risco da dívida, vão cair os juros”, disse.

 

Pequenos consumidores - Vice-líder do governo, o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS) minimizou as críticas da oposição. “O sigilo bancário já existe hoje. Se, por acaso, Serasa e SPC vacilam, pagam uma fortuna. Esse cadastro vai beneficiar pequenos consumidores”, declarou. (Agência Câmara)

 

INTERNACIONAL: Mercosul e União Europeia podem fechar acordo de livre comércio

 

internacional 10 05 2018O Mercosul e a União Europeia estão “muitos próximos” de assinar um acordo de livre comércio. O embaixador da União Europeia (EU) no Brasil, João Cravinho, disse acreditar que o acordo deve sair entre junho e julho deste ano. O fechamento do acordo, segundo ele, depende apenas que os dois lados superem algumas diferenças nos setores agroindustrial e industrial.

 

Declaração - A declaração do embaixador foi feita em meio ao início em todo o Brasil da 14ª edição da Semana Europeia, que começou nesta quarta-feira (09/05), data de celebração do Dia da Europa.

 

Diferenças - Cravinho não quis entrar em detalhes sobre as diferenças que existem entre as propostas da União Europeia e as do Mercosul. “Isso faz parte do segredo do negócio”, argumentou. Admitiu, porém que as diferenças atrasam o processo de negociação, uma vez que “têm algum impacto e algum valor para o lado europeu e para o lado brasileiro, e o lado do Mercosul em geral”.

 

Benefícios - O embaixador afirmou que, apesar das dificuldades em curso, tanto os consumidores europeus quanto os do Mercosul terão muitos benefícios com o acordo, lembrando que os produtores brasileiros poderão colocar café, carne e inúmeros outros artigos nas prateleiras do comércio varejista da Europa, de maneira mais fácil e barata. “Quero também que o consumidor brasileiro possa beber um bom vinho europeu e comprar os produtos europeus em níveis [valores] muito mais baixos do que atualmente estão disponíveis”, disse Cravinho.

 

Negociação - A União Europeia e o Mercosul negociam um acordo de livre comércio há 20 anos. A assinatura foi adiada durante todo esse período em razão da resistência de setores industriais ou agrícolas dos dois lados. Os agricultores franceses têm sido um dos setores que mais opuseram resistência à celebração de um documento União Europeia-Mercosul, por temerem a concorrência da carne brasileira em solo europeu.

 

14ª Semana da Europa - A Semana da Europa é realizada Brasil desde 2004 com eventos, como exposição fotográfica, concerto e festival gastronômico, além do Festival de Cinema Europeu. Itinerante, a mostra começa em Curitiba e vai percorrer, até o início de julho, 11 capitais brasileiras. Os eventos são promovidos pela Associação dos Institutos Culturais, embaixadas e consulados de países membros da União Europeia (Eunic Brasil) e delegação da União Europeia no Brasil.

 

Rede global - A Eunic é uma rede global formada por 36 instituições que representam todos os 28 países membros da UE e tem mais de duas mil filiais e milhares de parceiros locais em mais de 150 países do mundo. (Agência Brasil)

 


Versão para impressão


RODAPE